WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘nordestinos’

DILMA E WAGNER CRITICAM DISCRIMINAÇÃO DO PSDB CONTRA NORDESTINOS

Dilma durante trajeto até à Colina Sagrada nesta quinta (Foto Mateus Pereira).

Dilma durante trajeto até à Colina Sagrada nesta quinta (Foto Mateus Pereira).

Marival Guedes

A presidenta Dilma Rousseff, em visita hoje (9) a Salvador, criticou os ataques discriminatórios que o nordeste vem sofrendo por causa da expressiva quantidade de votos que ela obteve nesta região. A discriminação é alimentada por setores do PSDB, do candidato Aécio Neves, a  exemplo das declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em entrevista ao portal UOL, um dia após o primeiro turno das eleições.

O ex-presidente tucano disse que “o PT está fincado nos menos informados, que coincide de ser os mais pobres. Não é porque são pobres que apoiam o PT, é porque são menos informados”, atacou. Dilma disse que não se pode deixar de valorizar a diversidade e considerou muito grave atribuir a sua votação ao discurso de que as pessoas que votaram nela não são qualificadas, são desinformadas, não sabem o que estão fazendo.

Essa é uma conversa velha, disse, e afirmou: “vim aqui dizer que não só agradeço, mas eu respeito extremamente essas pessoas, esses cidadãos e cidadãs que votaram em mim e me orgulham muito esses votos”. A presidenta pontuou ainda que “sem o Nordeste, sem a Bahia, este país não seria a nação que nós amamos, não seria o país que defendemos e pelo qual lutamos todos os dias.”.

Acompanhando a presidente-candidata, Wagner criticou o que classificou de mentiras, proferidas pelos opositores durante a campanha e a discriminação após a derrota. “Mentiram muito, mas a mentira tem pernas curtas, disse Wagner em tom de desabafo.
Para o governador, “a palavra encanta, mas o que sustenta é o trabalho realizado”. Ele agradeceu o apoio e disse que ficou muito gratificado por ter elegido um jovem para governar a Bahia.

DISCRIMINAÇÃO

Quanto à discriminação contra o povo nordestino, o governador disse que, “no desespero, eles estão destilando o ódio. Isso é preocupante. Não vamos tirar o valor da paz interna do nosso povo, do nosso país. Somos todos brasileiros, cada região com suas características”.

Rui Costa, eleito governador com 54,53%, agradeceu e reafirmou compromissos. Disse que não vai descansar “até o dia da eleição para que Dilma tenha mais votos que teve no primeiro turno”. A presidente venceu em todos os municípios baianos, com exceção de Buerarema, que receberá as visitas do governador Jaques Wagner e Rui Costa na próxima semana.

No encontro, representando as prefeituras, discursou a prefeita de Nova Redenção, Ana Guadalupe. onde Dilma teve 87,69% dos votos e Rui 88,70%. Ela agradeceu a atenção que os governos Wagner e Dilma deram aos municípios e disse confiar que o projeto terá segmento.

O vice-governador eleito, João Leão destacou os programas sociais e os investimentos em infraestrutura a exemplo das obras da Ferrovia de Integração Leste Oeste.

:: LEIA MAIS »

OAB-CE ENTRARÁ COM AÇÃO POR OFENSAS CONTRA NORDESTINOS

Dois internautas ficaram extremamente irritados com o êxito do Ceará diante do Flamengo nas quartas de final da Copa do Brasil e resolveram partir para a mais pura ignorância. Ontem, no final da partida em Fortaleza, alguém que se apresenta na web com o nome Amanda Régis escreveu o seguinte no Twitter: “Esses nordestinos pardos, bugres, índios acham que tem moral, cambada de feios. Não é atoa que não gosto desse tipo de raça” (sic).

As ofensas redigidas em português precário não foram as únicas. Outro usuário, que se identifica como Luciano Farah, postou três comentários contra nordestinos. Em um, registrou que “Só vim no twitter falar o qnto os NORDESTINOS é a DESGRAÇA do brasil.. pqp! bando de gnt retardada qe acham que sabe de alguma coisa” (sic).

Os semi-analfabetos preconceituosos serão alvo de notícia-crime que a OAB encaminhará ao Ministério Público Federal. Na web, a reação às ofensas também veio “à altura”. Confira.

QUAL A CULPA DOS NORDESTINOS?

Ailton Silva

Os que acham que somos um bando de analfabetos esquecem que temos mestres, pesquisadores, doutores, grandes empresas e estamos na terra do jurista Ruy Barbosa (…).

A campanha eleitoral deste ano foi marcada mais pela troca de agressões entre os candidatos do que por debates sobre temas como reforma tributária e investimentos em infraestrutura. Outra constatação foi que, em muitos momentos, a mídia deixou de fazer o bom jornalismo, prestar um serviço ao cidadão, independente da opção eleitoral, para fazer panfletagem.

Uma vergonha para quem diz que faz jornalismo independente. O enquadramento “a gosto” ocorreu, muitas vezes, nos pequenos e grandes veículos. Mas não vou entrar neste mérito, pois os leitores, telespectadores e ouvintes perceberam isso claramente.

Talvez o que muita gente não percebeu foi o preconceito de algumas pessoas do Sul e Sudeste (muitos de São Paulo) contra o nordestino e nortista. Os comentários nas redes sociais, revistas, jornais foram muitos. E vergonhosos. Os mais leves foram: burros, imbecis, idiotas, dependentes de “bolsa esmola”.

Tantos “adjetivos” porque o Nordeste e o Norte foram duas das três regiões do Brasil nas quais a maioria dos eleitores preferiu Dilma Rousseff (PT) a José Serra (PSDB). É verdade que essas duas regiões têm alto índice de analfabetismo, são carentes de saúde pública de qualidade, esgoto tratado, mais moradia, segurança pública e salários melhores. As consideradas regiões ricas não sofrem com nada disso?

Tentar separar o Brasil entre regiões ricas e pobres não é nada inteligente. Somos todos brasileiros, filhos de uma só nação e sonhamos com melhoria em todos os setores, com mais pessoas ascendendo de classe social. O Nordeste e o Norte merecem respeito.

Para Mayara, xenofobia pouca é bobagem.

Não venham argumentar que não há preconceito. Ele, infelizmente, vai existir por algum tempo, enquanto as pessoas acreditarem que as manifestações durante o período eleitoral e logos após resultado da eleição são fatos isolados. Não são. Existem, sim, muitos preconceituosos, entre eles a estudante de direito Mayara Petruso, que chegou a postar, na sua página, frase como “Nordestisto (sic) não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado!”,

A estudante paulista escreveu ainda: “Dêem direito de voto pros (sic) nordestinos e afundem o país de quem trabalha pra sustentar os vagabundos que fazem filhos pra ganhar o bolsa 171”.

Sei que esse, felizmente, não é o sentimento da maioria do povo de São Paulo nem de outros estados das regiões Sudeste e Sul, mas que há muita gente que pensa como essa patricinha, como tem!

Para nós, nordestinos com muito orgulho, o que importa é que estamos em processo de desenvolvimento e caminhando para um dia termos estados com mais qualidade de vida.

Os que acham que somos um bando de analfabetos esquecem que temos mestres, pesquisadores, doutores, universitários, veículos de comunicação fortes, grandes empresas, artistas da música, do teatro, da televisão e estamos na terra do jurista Ruy Barbosa, o Águia de Haia, que foi para a Inglaterra ensinar inglês. Além de tudo, temos gente que trabalha, vive com dignidade e que ajuda a manter esse país.

No mais, qualquer pessoa sensata sabe que não foram apenas o Nordeste e Norte que asseguraram a eleição da candidata do PT. José Serra, também, perdeu em estados como Minas Gerais e Rio de Janeiro. Perdeu na região Sudeste. E mais: a petista se elegeria mesmo se, como querem alguns, o Nordeste fosse riscado do mapa.

O pior: o candidato venceu em São Paulo por menos de dois milhões de votos (12.308.038 dele contra 10.462.010 dela). Como um excelente administrador como apregoam alguns veículos de comunicação, ele deveria vencer de goleada no próprio estado. Ou Não?

Então, seguindo a lógica dos que estão revoltados com os nordestinos e nortistas, o eleitor de São Paulo, que preteriu o candidato do PSDB, é burro, é imbecil? Tenho certeza que não. Como homem perfeito como se vendeu e foi repassado por parte da mídia, ele poderia ter saído do estado como pelo menos 15 milhões de votos. Não saiu.

Poderia muito bem ter vencido em Minas Gerais, estado em que o ex-governador Aécio Neves, seu aliado, teve mais de sete milhões e meio de votos para o Senado. Agora, culpar o nordestino e nortista, porque muitos preferiram a continuidade, é coisa de quem não tem classe para perder.

O preconceito não é o melhor caminho em um país democrático e cheio de contrastes que precisam ser resolvidos. Somos um só povo e quem votou em Dilma merece respeito e quem optou por Serra também. O resto é torcer para que os nossos problemas econômicos e sociais sejam resolvidos nos próximos anos.

Ailton Silva é jornalista, editor do Jornal das 7 (Morena FM) e repórter d´A Região.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia