WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘oftalmologista Isabela Guimarães’

FRIO AUMENTA CASOS DE CONJUNTIVITE ALÉRGICA; VEJA COMO AGIR

Médica alerta para sintomas e cuidados com a conjuntivite alérgica || Imagem DayHorc

Médica alerta para sintomas e cuidados com a conjuntivite alérgica

A mudança do clima favorece o aparecimento de sintomas alérgicos, dentre eles a conjuntivite alérgica, nome dado à inflamação da conjuntiva. A doença é provocada em muitos casos por ácaros e fungos presentes nas roupas pesadas de inverno e que não passaram pela higienização correta após longos meses guardados em ambientes escuros e fechados.

Os principais sintomas da conjuntivite alérgica são olho vermelho, edema nas pálpebras e coceira. De acordo a oftalmologista Isabela Guimarães, do DayHorc, outra característica bastante comum dessa doença é apresentação dos sintomas nos dois olhos ao mesmo tempo, enquanto nos outros tipos manifestam sintomas em um olho e depois no outro.

Segundo ela, não há risco de transmissão da conjuntivite alérgica e não é preciso separar toalhas e artigos de higiene pessoal. “A diferença é que este tipo de conjuntivite não é contagioso, ou seja, não há risco de surto”, esclareceu.

Quanto aos outros tipos de conjuntivite, como os causados por bactérias ou vírus, a especialista faz uma recomendação. “ É muito importante procurar um especialista, assim que surgirem os primeiros sintomas: coceira, olhos vermelhos, sensibilidade à luz, sensação de areia nos olhos, edema das pálpebras e secreção”.

Só o médico, alerta Isabela, poderá dizer qual é o tipo de conjuntivite e indicar o melhor tratamento. A automedicação, observa, nunca é recomendada. “As pessoas se esquecem de que colírio também é remédio”, complementa.

Veja algumas dicas da oftalmologista

– Tirem do armário os casacos e coloque no sol para tirar os ácaros, provocadores da reação alérgica.
– Mantenha os ambientes ventilados.
– Lave as mãos com freqüência e evite coçar os olhos.
– Não encoste o frasco das pomadas e colírios nos olhos e lave as mãos antes a após aplicá-los.
– Evite a exposição a agentes irritantes (fumaça) e alérgenos (como os ácaros e o pólen das flores) que podem causar conjuntivite.
– Não use lentes contato enquanto estiver com conjuntivite ou em uso de colírios ou pomadas.
– Procure um médico, assim que surgirem os sintomas: coceira, olhos vermelhos, sensibilidade à luz, sensação de areia nos olhos, edema das pálpebras e secreção.
– Faça limpeza com panos úmidos para remoção de poeira, principalmente no quarto de dormir, e do mofo, evite contato com pelo de animal, se for sensível, remova tapetes e tudo que possa favorecer a alergia.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia