WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





maio 2018
D S T Q Q S S
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘paralisação’

PARALISAÇÃO ATINGE 3 UNIVERSIDADES ESTADUAIS DA BAHIA

Paralisação afeta três das quatro universidades estaduais baianas

Professores das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba) farão ato público em Salvador, nesta quarta-feira (25), a partir das 9h, na Praça da Piedade. O movimento docente diz que sofrem a maior perda salarial dos últimos 20 anos.A categoria reivindica reajuste de 21,1%. Haverá paralisação das atividades acadêmicas da Uneb, Uesc e Uesb. Na Uefs (Feira de Santana), as atividades não serão paralisadas, mas a comunidade acadêmica feirense também fará parte da mobilização, conforme as associações de docentes.

De acordo com Sérgio Barroso, coordenador do Fórum das ADs, a atividade busca denunciar o descaso do governo baiano em relação aos docentes e às universidades. “O Governo do Estado simplesmente não se reúne com o movimento docente e mantém completo silêncio sobre a nossa pauta de reivindicações. A categoria está muito insatisfeita. Por isso, iremos às ruas. Queremos respostas efetivas”, destacou Barroso.

Além da ausência do reajuste salarial, o governo também não respeita outros direitos trabalhistas, segundo Barroso. Atualmente, o número de docentes com processos na fila de promoção, progressão e mudança de regime de trabalho subiu para 957 no total. Estão travadas nas quatro universidades estaduais 472 promoções, 284 progressões e 201 mudanças de regime de trabalho. O estrangulamento orçamentário também é um grande problema. Desde 2013 as universidades acumulam um corte de mais de R$ 200 milhões no custeio e investimento.

PARALISAÇÃO NA UFSB NESTA QUINTA

Paralisação faz parte de movimento nacional (Foto Gabriel Oliveira).

Paralisação faz parte de movimento nacional (Foto Gabriel Oliveira).

Docentes, servidores técnicos e alunos da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Itabuna, farão mobilização pelo “Fora, Temer” e contra projetos como o “Escola sem Partido”, nesta quinta (29). As atividades começam às 7h30min, em frente ao campus Jorge Amado, na Rodovia Itabuna-Ibicaraí (BR-415). 

TERCEIRIZADOS DO DPT PARALISAM ATIVIDADES

DPT de Ilhéus é um dos atingidos pela paralisação

DPT de Ilhéus é um dos atingidos pela paralisação

Funcionários terceirizados do Departamento de Polícia Técnica (DPT) cruzaram os braços na manhã de hoje (12) em Itabuna, Ilhéus e Valença. De acordo com o Sindlimp, sindicato que representa os trabalhadores, eles estão há dois meses sem salários.

A entidade também acusa a empresa LC Empreendimentos, que presta serviços ao DPT, de descontar o valor referente ao vale-transporte dos funcionários, mas não fornecer a passagem. O sindicato ainda espera um contato da empresa para iniciar as negociações.

Os trabalhadores contratados pela LC realizam serviços de apoio no Departamento de Polícia Técnica, a exemplo de motorista e faxineiro. De acordo com Marcelo Bastos (Cafuringa), do setor de comunicação do Sindlimp, cerca de 20 funcionários atuam nos DPTs de Itabuna, Ilhéus e Valença.

POLICIAIS CIVIS ANUNCIAM PARALISAÇÕES

A polícia civil baiana planeja duas paralisações de 48 horas no próximo mês. A suspensão das atividades foi decidida nesta quarta-feira (11), em assembleia do sindicato da categoria (Sindpoc). Conforme ficou aprovado na reunião, os policiais irão cruzar os braços nos dias 10 e 11, repetindo a paralisação nos dias 17 e 18 de março.

O movimento tem a ver com uma pauta de reivindicações que inclui reposição de perdas com a inflação, reestruturação da carreira, reconhecimento da atividade de papiloscopia, concessão de promoções pendentes e a nomeação de aprovados nos concursos de 1997, 2013 e 2014.

PROFESSORES DE ITABUNA FAZEM PARALISAÇÃO CONTRA SALÁRIO “PICOTADO”

 

sem-dinheiroOs professores da rede municipal de Itabuna receberam apenas 80% do salário de outubro, com a promessa de pagamento dos 20% restantes com próximo repasse de dinheiro federal. Insatisfeitos, os professores paralisaram as atividades.

A decisão foi tomada em assembleia, onde também definiram que retornar à sala de aula somente com os 20% em conta. Fora disso, nada de trabalho. Hoje, muitos alunos ainda foram para a escola, à tarde, sendo surpreendidos com o “não vai ter aula”.

O Pimenta buscou uma resposta do governo municipal, mas o secretário da Fazenda, Marcos Cerqueira, ainda não respondeu qual a previsão de pagamento da parte que falta.

A rede municipal itabunense tem cerca de 20 mil alunos matriculados e, aproximadamente, 1,5 mil professores. Os educadores promoveram greve de 73 dias neste ano.

SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA UESC FAZEM PARALISAÇÃO

Uesc enfrenta nova paralisação, agora dos técnicos (Foto Robson Duarte).

Uesc enfrenta nova paralisação, agora dos técnicos (Foto Robson Duarte).

Após a greve dos professores, os alunos da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) foram surpreendidos com a decisão dos servidores técnicos-administrativos de paralisar as atividades por uma semana. A manifestação começou hoje (10) e somente será encerrada na sexta (14). A paralisação atinge também outras universidades estaduais.

A decisão havia sido tomada na semana passada. Os servidores querem o retorno do adicional de insalubridade mais concurso público para contratação de funcionários e promoção funcional. A pauta é única para as quatro universidades estaduais.

PROFESSORES ANUNCIAM PARALISAÇÃO DE 72H EM ITABUNA

Professores aprovam paralisação de 3 dias (Foto Jeremias Barreto).

Professores aprovam paralisação de 3 dias (Foto Jeremias Barreto).

Os professores da rede municipal de Itabuna aprovaram paralisação de três dias, a partir da próxima segunda-feira (11). A decisão foi tomada em assembleia realizada nesta sexta (8), no estacionamento do Centro Administrativo Firmino Alves.

A categoria rejeitou uma nova proposta do governo municipal – reajuste de 7% parcelado em duas vezes. Anteriormente, o governo formalizou oferta de reajuste de 6,41%, mas parcelado em três vezes.

A direção do sindicato da categoria, o Simpi, cobra reajuste linear de 13,01%, o mesmo percentual oferecido aos professores que recebem o piso nacional, de R$ 1.917,78.

– O governo saiu de um reajuste de 0%, passou para 6,41% e agora chegou a 7%. Nossa luta é pela linearidade, 13,01%. Nós não somos mercadoria de pouco valor – disse a presidente do Simpi, Carminha Oliveira.

PARALISAÇÃO NAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS

Universidades estaduais têm dia de paralisação de docentes (Divulgação).

Universidades estaduais têm dia de paralisação de docentes (Divulgação).

Professores das quatro universidades estaduais baianas fazem, nesta quarta (8), paralisação de 24 horas. Em Salvador, o fórum de associações docentes promove atos na Governadoria e na Assembleia Legislativa. Os professores têm em pauta reivindicações como restituição da autonomia das universidades e aplicação de 7% das receitas líquidas de impostos no ensino superior.

A pauta mais controversa é a que aponta corte de R$ 20 milhões no orçamento das instituições. Os professores falam em corte, mas o governo estadual nega que tenha havido cortes.

Ainda segundo o governo, o orçamento para as universidades em 2015 é 3,8% superior ao do ano passado. Numa nota enviada aos veículos nesta manhã, a Secretaria Estadual de Educação informa que o orçamento para as universidades neste ano é R$ 1,1 bilhão.

RODOVIÁRIOS FAZEM PARALISAÇÃO EM ITABUNA

Rodoviários da empresa São Miguel fazem paralisação por salário (Foto Divulgação).

Rodoviários da empresa São Miguel fazem paralisação por salário (Foto Divulgação).

Funcionários da Viação São Miguel, que detém parte das linhas de ônibus de Itabuna, fizeram duas paralisações de duas horas, cada uma, nesta segunda-feira (16) de carnaval. Os rodoviários cobram o pagamento de salários atrasados. A empresa será notificada, segundo o secretário de Transporte e Trânsito, Roberto José. Ele conversou com funcionários da São Miguel na sede da empresa e no centro comercial.

NOVA PARALISAÇÃO NA POLÍCIA CIVIL

Nova paralisação durará 48 horas, segundo sindicato.

Nova paralisação durará 48 horas, segundo sindicato.

Policiais civis baianos iniciaram às 8 horas de hoje uma nova paralisação de 48 horas. Apenas 30% do efetivo atuará nesse período, porém somente em flagrantes, termo circunstanciado e levantamento cadavérico.

O sindicato dos policiais civis cobra do governo estadual a promoção de 2,5 mil policiais. Alega que a lista deveria ser publicada até abril passado, o que não ocorreu.

Ontem à noite, as secretarias estaduais de Segurança Pública e de Administração divulgaram acordo em que 1.233 profissionais (investigadores, escrivães e peritos técnicos) recebem promoção.

Neste período de paralisação, o cidadão poderá recorrer à delegacia digital para registro de queixas. O endereço é https://www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br/

SERVIDORES AMEAÇAM FAZER GREVE EM ITABUNA

Wilmaci diz que atrasos são constantes.

Wilmaci diz que atrasos são constantes.

O atraso de salário na Prefeitura de Itabuna pode levar a uma greve geral do funcionalismo, segundo anunciou nesta tarde a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindserv), Wilmaci Oliveira. Uma assembleia dos servidores foi convocada para as 17h desta segunda (8), no auditório do Sindicato dos Comerciários, na Cinquentenário.

A greve, disse ela, pode ser por tempo indeterminado ou, pelo menos, até que os salários sejam pagos. “A assembleia é soberana. Os servidores decidirão coletivamente o que fazer. O que não dá mais para tolerar são estes absurdos atrasos no pagamento dos salários, que já viraram rotina. Os servidores merecem respeito”, disse Wilmaci.

De acordo com a sindicalista, estão ocorrendo constantes atrasos no pagamento de salário em Itabuna. O município alega queda nos repasses constitucionais. Em agosto, a queda teria alcançado 20% em repasses como o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e do correspondente ao ICMS.

PROFESSORES

Hoje, dezenas de professores fizeram manifestação no Centro Administrativo Firmino Alves, quando aguardavam audiência com o prefeito Claudevane Leite, que não compareceu. Uma comissão de secretários se reuniu com representantes da categoria e confirmou pagamento do salário para a próxima quarta (10).

POLÍCIA CIVIL FAZ PARALISAÇÃO DE 72H

Paralisação na Civil será de 72h e vai até a quarta em toda a Bahia.

Paralisação na Civil será de 72h e vai até a quarta em toda a Bahia.

Os policiais civis baianos começaram nesta segunda (18) uma paralisação de 72 horas. A categoria reclama do aumento de assassinato de policiais no estado e valorização econômica e cobra a publicação de decreto de promoção de policiais, previsto para abril, mas que não saiu até agora, segundo o Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (SindPoc).

Os números do Sindipoc revelam morte de 17 policiais no estado em 2014, dos quais três eram da Civil e 14 da Militar. A paralisação é de investigadores e de escrivães da Civil. Durante o período, serão atendidos casos de flagrante e levantamento cadavérico.

ALTERNATIVA PARA O CIDADÃO

A Secretaria de Segurança Pública orientou o cidadão a procurar os delegados das delegacias territoriais e especializadas durante a paralisação.

Outra opção é a Delegacia Digital. Por meio do site http://www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br, o cidadão poderá registrar ocorrências como furto ou roubo de veículo e arrombamentos.

JABES CORTA SALÁRIO DE PROFESSORES QUE ADERIRAM A PARALISAÇÃO

Professores farão nova assembleia na quarta, dia 28 (Foto APPI).

Professores farão nova assembleia na quarta, dia 28 (Foto APPI).

Os professores da rede municipal de Ilhéus que participaram das paralisação da categoria  em maio sofreram corte no salário. A determinação partiu do prefeito Jabes Ribeiro, segundo a direção da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI-APLB/Sindicato).

Os educadores, segundo nota do sindicato, sofreram “corte no ponto e o desconto dos dias” em que participaram da paralisação. A questão será discutida em assembleia marcada para a quarta (28), às 9 horas, na Câmara de Vereadores.

A presidente da APPI, Enilda Mendonça, disse que a ideia é discutir, na assembleia, as medidas a serem adotadas para garantir o salário dos profissionais. Além do corte de salário, também será discutida a campanha salarial de 2014, que ainda não recebeu resposta do governo.

ACIMA DO LIMITE

Desde o início do mês, o prefeito ilheense anunciava que iria cortar o salário dos professores que participassem de paralisações. Jabes alega que o município gasta mais de 60% das receitas com pagamento de pessoal e não teria como discutir reajuste salarial nem pagamento do piso básico do magistério antes do primeiro quadrimestre, encerrado em abril. A categoria reclama que o prazo venceu e o governo não se abriu para o diálogo.

SERVIDORES DE ITABUNA FAZEM PARALISAÇÃO

Servidores votam paralisação com indicativo de greve.

Servidores votam paralisação com indicativo de greve.

Os servidores municipais de Itabuna farão paralisação de 24 horas nesta quarta (30), além de um protesto em frente à prefeitura, às 9h. Eles protestam contra a proposta de reajuste salarial da prefeitura: 6% em abril mais 2% em outubro para quem recebe abaixo de R$ 1.000,00. A paralisação foi definida em assembleia ontem à noite.

A presidente do Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais (Sindserv), Wilmaci Oliveira, diz que o funcionalismo também cobra implantação do tíquete alimentação e do Plano de Cargos, Carreira e Salários.

– Os trabalhadores já sofrem com precárias condições de trabalho e com o assédio moral. A prefeitura comete um grande erro ao se recusar a debater benefícios como tíquete alimentação e PCCS e com esta proposta salarial indecente , recusada de forma veemente pela categoria – afirmou a dirigente sindical.

Wilmaci diz esperar que a manifestação de amanhã “abra os olhos do governo”. “Os servidores não aceitam mais serem massacrados. Se o governos mantiver esta postura intransigente, entraremos greve”.

UESC PARA NESTA SEXTA

Uesc para nesta sexta (28).

Uesc para nesta sexta (28).

Os servidores técnicos administrativos da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) param nesta sexta-feira (28) para exigir, do governo, reajuste de 5,91% não parcelado e correção do valor do auxílio-refeição. Devido à paralisação, não haverá aula nesta sexta. Os professores aderiram ao protesto.

A manifestação também ocorrerá nas outras três universidades estaduais (Uneb, Uesb e Uefs). Segundo os servidores, as perdas salariais vêm se acentuando nos últimos anos.

FUNCIONÁRIOS NÃO SUPORTAM O CALOR E PARALISAM TRABALHO NO SAC DE ILHÉUS

As elevadas temperaturas, agravadas por um aparelho de ar-condicionado que teima em não funcionar, levaram funcionários que atuam no posto da Secretaria de Segurança Pública no SAC de Ilhéus a paralisar as atividades. Desde ontem (8), os servidores não comparecem ao serviço e exigem que a Secretaria da Administração da Bahia (Saeb) tome alguma providência urgentemente.

Segundo informações do Blog do Gusmão, o SAC de Ilhéus tem um sistema de ar-condicionado central, que está quebrado há dois anos. Para substituir o equipamento, a Saeb instalou aparelhos convencionais nos diversos setores do SAC, porém, no caso do posto da SSP,  o substituto também parou de funcionar.

Em protesto, os funcionários também pararam. O blog informa que a gerência do SAC está pressionando os trabalhadores a ignorar o calorão e voltar ao serviço, mas a turma não cedeu.

TRABALHADORES PARAM APÓS TRIFIL SUSPENDER BÔNUS NATALINO

Trabalhadores em pátio da Trifil (Foto Arquivo/Língua de Fogo).

Trabalhadores em pátio da Trifil (Foto Arquivo/Língua de Fogo).

Cerca de mil trabalhadores da unidade da Trifil em Itabuna pararam nesta manhã em protesto contra a suspensão de um bônus natalino. A alegação da direção da indústria têxtil é de que o bônus será substituído por uma festa natalina.

O protesto começou às 5 horas e poderá continuar nos demais turnos, caso a Trifil mantenha a suspensão do bônus. A empresa havia prometido uma “grande festa” com “dois porcos no rolete” em substituição ao tradicional tíquete de final de ano, o que revoltou os funcionários.

A unidade de Itabuna conta com cerca de 2,2 mil trabalhadores. A paralisação está sendo acompanhada por dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Indústrias Têxteis e Calçadistas (Sintratec).

A direção do sindicato apoio a manifestação. Os funcionários da Trifil dizem que a festa não pode ser motivo para cancelamento do bônus.

POLÍCIA CIVIL FAZ PARALISAÇÃO NACIONAL

Policiais civis fazem paralisação nacional por 24 horas.

Policiais civis fazem paralisação nacional por 24 horas (Reprodução).

A Polícia Civil em todo o país iniciou às 8h desta quarta (4) uma paralisação para cobrar do governo um plano de carreira única, o piso salarial nacional e a desmilitarização das polícias. O movimento é coordenado pela Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol). A paralisação vai até as 8h de amanhã (5).

Neste período, será mantido o efetivo mínimo exigido por lei (30%) e serão atendidos apenas casos de flagrante, levantamento cadavérico e termo circunstanciado. Os demais serviços voltam a funcionar apenas na quinta. A mobilização nacional “União Policial” tem a participação de policiais e patrulheiros federais, segundo a Cobrapol.

PEDRÃO DEFENDE MOBILIZAÇÃO REGIONAL PELAS OBRAS DA BARRAGEM

Obra da barragem deve começar ainda em janeiro (Reprodução Pimenta).

Projeto é fundamental para aumentar a capacidade do abastecimento em Itabuna e outras cidades da região (Reprodução Pimenta).

O prefeito de Itapé, Pedro Jackson Brandão, o “Pedrão” (PSB), está apreensivo com a paralisação das obras da barragem no Rio Colônia e defende uma mobilização política regional para que a construção seja retomada.

Pedrão diz ter conversado com representantes da empreiteira Andrade Galvão, que consideram improvável a continuidade dos trabalhos em 2013. “O quadro em Itapé é de desânimo, depois que a empresa retirou todo o maquinário pesado e demitiu 80 funcionários”, lamenta o prefeito.

A ordem de serviço das obras foi assinada pelo governador Jaques Wagner no dia 8 de janeiro e os trabalhos começaram no mês seguinte, prevendo-se a conclusão num prazo de 18 meses. O orçamento é de R$ 71 milhões.

A barragem do Colônia é considerada fundamental para regularizar a vazão do Rio Cachoeira e ampliar a capacidade do sistema de abastecimento em Itabuna, Itapé e Itaju do Colônia. Além da paralisação das obras, que afeta a expectativa de atração de investimentos para a região, outra queixa está relacionada ao atraso no pagamento das indenizações a fazendeiros que tiveram áreas desapropriadas em função do projeto.

NA BAHIA, 1,5 MIL FUNCIONÁRIOS DA NESTLÉ AMEAÇAM ENTRAR EM GREVE

 

Funcionários da Nestlé fazem protesto debaixo de chuva em Feira.

Funcionários da Nestlé fazem protesto debaixo de chuva em Feira.

Funcionários das unidades da Nestlé em Itabuna e Feira de Santana cruzaram os braços nesta segunda (10), por duas horas, para forçar a multinacional a negociar reajuste salarial, além de conceder percentual de reajuste igual para as duas fábricas na Bahia. Eles aprovaram indicativo de greve em Itabuna e Feira.

A indústria em Feira tem 1.100 funcionários que acamparam em frente à unidade, mesmo debaixo de chuva. De acordo com Eduardo Sodré, do Sindalimentação-BA, a proposta dos trabalhadores é de reajuste de 13,16% para todos os cargos e piso de admissão de R$ 1.240,00 tanto para Itabuna como Feira.

A Nestlé quer conceder reajuste real de 7,3% para Feira de Santana e apenas 6,58% para Itabuna e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de R$ 3,9 mil para funcionários de Itabuna e R$ 4 mil para Ilhéus. O sindicato quer R$ 5.800,00 para as duas unidades. Sodré lamenta a “política excludente” praticada pela multinacional de alimentos.

Funcionários da Nestlé em Itabuna na paralisação de duas horas.

Funcionários da Nestlé em Itabuna na paralisação de duas horas.

ILHÉUS: ACORDO GARANTE INÍCIO DE ANO LETIVO

Um acordo assinado entre representantes da Prefeitura de Ilhéus e Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI/APLB-Sindicato) garantiu o início do  ano letivo. Pelo acordo, a prefeitura pagará salários atrasados e o 13º salário de 2012, integralmente, em abril.

As aulas começaram hoje na rede municipal ilheense, após realização de jornada pedagógica iniciada na última segunda, 18, e encerrada ontem, 20, e o acordo assinado entre APPI e município, celebrado ontem. Caso a prefeitura não cumpra a promessa em abril, a categoria promete retomar greve.

PROFESSORES COBRAM PAGAMENTO DE SALÁRIO PARA INICIAR ANO LETIVO EM ILHÉUS

Sem salários, professores decidem não iniciar ano letivo em Ilhéus.

Sem salários, professores decidem não iniciar ano letivo em Ilhéus.

Os professores da rede municipal de ensino em Ilhéus decidiram não iniciar o ano letivo caso a prefeitura não apresente “proposta satisfatória” de pagamento do salário atrasado de dezembro de 2012. A assembleia da categoria foi realizada nesta quinta, 14, no auditório do IME-Centro.

A decisão é tomada quatro dias antes do iníco da jornada pedagógica da rede municipal, marcada para os dias 18 e 19. Além da quitação do salário de dezembro, os professores exigem o pagamento do 13º salário dos servidores contratados do município.

Dirigentes da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI-APLB/Sindicato) vão tentar novo diálogo para que o município apresente proposta à categoria.

A presidente da APPI, Enilda Mendonça,  disse que o secretário da Administração de Ilhéus, Ricardo Machado, foi informado do indicativo de paralisação caso não houvesse contraproposta do município. Apesar do indicativo, a gestão não retormou as negociações, segundo a sindicalista.

No final de janeiro, o secretário Ricardo Machado havia prometido solução contábil para pagamento dos salários atrasados (relembre aqui). O pagamento não ocorreu e a categoria decidiu não iniciar o ano letivo.

FUNCIONÁRIOS DO PRESÍDIO PODEM PARAR

Um agente penitenciário do Conjunto Penal de Itabuna informou há pouco ao PIMENTA  que a categoria fará uma paralisação nesta manhã. O motivo seria um atraso no pagamento dos salários, que já chega a cinquenta dias.

O próprio agente reconheceu que, sem a presença deles, aumenta o risco de rebelião no presídio. Vale lembrar que a unidade é dividida entre duas facções criminosas, identificadas pelos nomes das alas da cadeia: os famosos raios A e B.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia