WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Paulo Magalhães’

MARIA ALICE NO PSD

Maria Alice, de vermelho, cumprimenta o governador Rui Costa || Foto O Trombone

Maria Alice, de vermelho, cumprimenta o governador Rui Costa || Foto O Trombone

A secretária de Governo de Itabuna, Maria Alice, concedeu entrevista a Ederivaldo Benedito, no sábado (15), na Rádio Nacional, anunciando a saída dela do DEM. Evitou falar sobre qual será o destino partidário. Nem precisava.

Tanto Maria Alice como Fernando Gomes deverão oficializar a saída do Democratas e se filiarem ao PSD de Otto Alencar e do deputado federal Paulo Magalhães, o avalista. Tudo combinado com o governador Rui Costa.

Maria Alice oficializará a saída do DEM logo após as comemorações do aniversário da cidade. Fernando não terá a mesma pressa.

ITAJUÍPE: MARCONE BUSCA RECURSOS PARA CRECHE E OBRAS DE SAÚDE E INFRAESTRUTURA

Marcone teve audiências com o senador Otto Alencar e o deputado Paulo Magalhães.

Marcone teve audiências com o senador Otto Alencar e o deputado Paulo Magalhães.

O prefeito de Itajuípe, Marcone Amaral (PSD), está em Brasília, desde ontem (8). Ele manteve audiências com o senador Otto Alencar e o deputado federal Paulo Magalhães, ambos do PSD, para tratar de assuntos como a construção da Creche da Pitangueira e quadra municipal.

Outro ponto das audiências foram as obras de recuperação da Rodovia Itajuípe-Coaraci, que está praticamente intrafegável em vários trechos. Segundo ele, a viagem à capital federal também serviu para discutir emendas para a Saúde do município sul-baiano. “Vamos encontrando os melhores caminhos para Itajuípe”, disse o prefeito.

JOSIAS REBATE GERALDO SOBRE PT NO GOVERNO DE FERNANDO: “NÃO HÁ ABSOLUTAMENTE NADA DISSO”

Geraldo citou suposta negociação e foi rebatido por Josias.

Geraldo citou suposta negociação e foi rebatido por Josias.

O secretário estadual de Relações Institucionais, Josias Gomes, negou que esteja negociando a participação do PT no governo do prefeito eleito de Itabuna, Fernando Gomes (DEM). “Não há absolutamente nada disso”, disse ao PIMENTA ao rebater críticas feitas por Geraldo Simões. “As conversas que tenho [com Fernando] são em função da governabilidade, da aproximação dos governos [estadual e municipal]”, completou.

Eventual participação do Partido dos Trabalhadores na gestão de Fernando, observou Josias, teria que, necessariamente, passar pelo Diretório Municipal, hoje comandado pelo grupo geraldista. “O PT tem direção municipal e qualquer discussão seria feita ouvindo, obviamente, a direção estadual. Não há essa negociação do partido ir para o governo. Não houve essa consulta ao prefeito”, disse.

“DIÁLOGO FÁCIL” COM FERNANDO

Josias reforçou a importância de Itabuna para os projetos que estão sendo desenvolvidos pelo estado no sul da Bahia. Dentre os projetos, citou a duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna, o Hospital da Costa do Cacau, o novo aeroporto internacional (“estamos trabalhando para que ele aconteça”) e investimento na área de saneamento em Itabuna.

Para executar os projetos, diz Josias, as boas relações com os governos municipais de Ilhéus e Itabuna são imprescindíveis. E confessou: “o prefeito eleito, [Fernando Gomes], tem se mostrado de diálogo muito fácil conosco e com o governador [Rui Costa]”, disse na entrevista ao blog.

O ponto discordante nos diálogos entre o governo estadual e o prefeito eleito é o saneamento básico. O Estado quer a transferência dos serviços de água e esgoto da Emasa para a Embasa. Fernando resiste à ideia. Sobre este ponto, Josias diz que os dois lados ainda conversam e há uma busca pelo entendimento.

BASE ALIADA

A ida de Fernando para a base aliada é quase ponto pacífico, porém não há, até aqui, uma decisão quanto ao partido para o qual o prefeito eleito deva ir. Desde o entrevero entre o prefeito de Salvador, ACM Neto, e Fernando, o governo estadual dialoga com o prefeito eleito de Itabuna.

No fechar das urnas, em 2 de outubro, aventou-se a possibilidade de Fernando ir para o PSD, puxado pelo deputado federal Paulo Magalhães. Como antecipado pelo PIMENTA, outro destino pode ser o  PSL, comandado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (relembre aqui).

PSL DE OLHO EM FERNANDO

Nilo quer atrair Fernando Gomes para o PSL.

Nilo quer atrair Fernando Gomes para o PSL.

Comandado na Bahia pelo presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, o PSL fez 15 prefeitos em outubro passado. O partido quer ampliar este número. O dirigente espera atrair para a sigla o candidato mais votado de Itabuna, Fernando Gomes.

O ex-prefeito do município sul-baiano concorreu ao cargo pelo DEM, mas contrariado com ACM Neto, que ficou neutro no processo e defendeu aliança do Democratas com Augusto Castro (PSDB), terceiro colocado na disputa.

Fernando ainda aguarda julgamento do seu registro de candidatura para saber se assumirá a Prefeitura de Itabuna pela quinta vez. O julgamento está marcado para as 9h desta terça (22), no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), em Salvador.

Após obter efeito suspensivo de condenações no Tribunal de Contas da União (TCU) e reverter condenação no Tribunal de Contas do Estado (TCE-BA), a defesa de Fernando acredita que não há mais empecilho para que ele seja liberado para ser diplomado e assumir a prefeitura. Do outro lado, há o grupo do segundo colocado na disputa, Antônio Mangabeira (PDT), que espera ver o TRE negando registro a Fernando e determinando a posse do pedetista (pela legislação, deverá haver, neste caso, nova eleição).

Nilo já acionou emissário para iniciar conversas com Fernando. O ex-prefeito é nome dado como certo no PSD, puxado pelo deputado federal Paulo Magalhães, que o apoiou na disputa eleitoral deste ano.

O VASO DE ARRUDA DE PAULO MAGALHÃES

Do Poder Online | Portal IG

O deputado federal Paulo Magalhães (PSD) já assumiu os microfones do plenário por duas vezes para reclamar do sumiço de um tal vaso de arruda do hall de seu prédio em Brasília, sem que ninguém entendesse o motivo de tanto apreço por um vasinho.

Sites da Bahia explicam o discurso como fruto de um racha na família Magalhães: o deputado está em guerra com seu primo ACM Neto, também deputado, mas pelo DEM, e vizinho de porta no prédio onde moram em Brasília.

Teria colocado o vaso ali, segundo os jornalistas baianos, para constranger o primo com a alusão a supostas ligações de ACM Neto com o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, que renunciou depois de ser filmado recebendo dinheiro que seria proveniente de propina. O Poder Online/IG travou o diálogo abaixo com Paulo Magalhães, na tentativa  de obter uma explicação para o discurso.

Poder Online — É verdade que o seu discurso foi em alusão a seu primo, ACM Neto?
Paulo Magalhães –  Não quero falar sobre este assunto. Coloquei o vaso no prédio para me proteger contra o mau olhado. O pé de arruda tem este poder. Não entendo como alguém pode ter tanto problema com arruda…

Poder Online — Mas é o ACM Neto? O senhor está querendo dizer que ele sumiu com seu vaso?
Paulo Magalhães – Não sei quem sumiu. Mas não era um vasinho. Era um vaso grande. Um verdadeiro canteiro. Quem pegou teve trabalho para carregar e a Câmara pode descobrir.

Poder Online — O senhor e o seu primo estão rompidos? Qual o motivo?
Paulo Magalhães – Não quero falar sobre isso agora.

Poder Online — É verdade que o senhor tinha colocado uma notas de real no vaso?
Paulo Magalhães – Havia um desenho no vaso que poderia parecer dinheiro, talvez. Mas não quero falar mais nada.

Leia mais

A CPI DO VASO DE ARRUDA

O deputado federal Paulo Magalhães (PSD/BA), num caso clássico de falta de senso do ridículo, ocupa a tribuna da Câmara para manifestar sua indignação diante do desparecimento de um vistoso vaso de arruda em seu apartamento funcional em Brasília. O caso foi encaminhado à Polícia Legislativa, que realizou “diligências e oitivas”, mas não encontrou o objeto desaparecido nem identificou o autor do furto.

Magalhães, deputado de baixíssima produção, é o mesmo que esta semana apareceu na mídia por ter agredido o repórter Felipe Andreoli, do CQC. Está aí uma figura totalmente dispensável ao parlamento brasileiro.

Assista:

 

DEPUTADO BAIANO ACUSADO DE AGREDIR REPÓRTER DO CQC

O deputado federal Paulo Magalhães (PSD/BA) foi acusado de agredir e danificar equipamentos que eram utilizados pelo repórter Felipe Andreoli, do programa CQC, da Band. Andreoli no Twitter o episódio, ocorrido nesta quarta-feira, 30. Segundo ele, Magalhães o agrediu e quebrou seu microfone.

“O trabalho na câmara hj parou cedo. O Dep. Paulo Magalhães PSD-BA nos agrediu e destruiu o microfone. Seg no CQC”, relatou Andreoli aos seus seguidores no microblog. Ele disse ter recebido “empurrão, cotovelada e tapão no mic(crofone)”.

“DESPACHO ROUBADO”

Ilmar Franco, d´O Globo

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), determinou a abertura de investigação, pela Polícia Legislativa, para averiguar o roubo de um pé de arruda do hall do apartamento do deputado Paulo Magalhães (PSD-BA). “Esta Casa está obrigada a adotar um posicionamento firme para apurar o desaparecimento desse vaso de arruda, que nós colocamos com o objetivo de nos proteger dos maus-olhados e trazer alguns benefícios”, disse Magalhães, na tribuna.

LANÇAMENTO NACIONAL DO PSD SERÁ NA QUARTA, 13

Otto e Kassab, durante lançamento do PSD na Bahia (Foto Valor Online).

Presente nos quatro maiores colégios eleitorais, o PSD realiza nesta quarta-feira (13), em Brasília, o seu primeiro evento político com caráter nacional. Nas últimas semanas, o partido capitalizado pelo prefeito paulistano Gilberto Kassab ganhou adesões em todo o País. Em 20 das 27 unidades da Federação já existem conversas avançadas para formação da sigla nos respectivos Estados.

O passo mais importante para a criação do partido foi dado com a definição de coordenadores em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia. Respectivamente, primeiro, segundo, terceiro e quatro maiores colégios eleitorais do País. Dos quatro, só no Rio o PSD ainda não foi lançado. Isso deve ocorrer no mês que vem.

Em Minas, o partido será coordenado oficialmente pelo empresário Paulo Simão. Ele contará com a ajuda dos deputados Geraldo Thadeu (PPS) e Walter Tosta (PMN), além do ex-deputado Roberto Brant (DEM). Na Bahia, o PSD terá como maior articulador o vice-governador Otto Alencar (PP). Em São Paulo, além de Kassab, o partido tem como coordenador o vice-governador paulista Afif Domingos (DEM).

Leia mais no Último Segundo

 

PAULO MAGALHÃES CHAMA O PRIMO ACM NETO DE “MENTIROSO E TRAIDOR”

O deputado federal Paulo Magalhães (DEM) não gostou nada da declaração de seu primo de 2° grau ACM Neto (DEM) ao A Tarde desta terça-feira (15). No jornal, o herdeiro carlista disse ter impedido que “as bases (eleitorais) que queriam ficar contra ele (Paulo Magalhães) saíssem, como em Paripiranga. Paulo Magalhães só retornou a Brasília graças aos meus votos. Ele deveria era me agradecer”, debochou Neto.

A provocação foi uma resposta às movimentações do primo mais velho para sair do partido e ingressar no PDB, de Gilberto Kasssab, sob a justificativa de ter votos “roubados” por Neto na última eleição.

Em nota, Paulo Magalhães rebateu: “ACM Neto não pode reagir a nada, porque tem sido notoriamente desleal e mentiroso. Fui enganado e traído por ele. Eu e tantos outros deputados. Agora ele se arvora a dono dos votos de Paripiranga, município este que vota em mim há cinco eleições. Veja quanta pretensão”, disparou, lavando a roupa familiar. Informações e ilustração  Bahia Notícias.

CONFLITO NO CLÃ DOS MAGALHÃES

Entre os políticos baianos que deverão ingressar no PDB e aliar-se ao governo Wagner, há alguns deputados federais do DEM. Entre eles, Paulo Magalhães, que viu seu capital eleitoral cair de 113.199 votos em 2006 para 53.620 em 2010.

Paulo “passou raspando” para vencer a eleição, com apenas 269 votos a mais que o primeiro suplente, Luiz de Deus.

O deputado responsabiliza diretamente o primo ACM Neto pela sua desidratação política. O campeão de votos do DEM teria garimpado votos nas bases do Magalhães menos aquinhoado.

A edição desta segunda-feira do jornal A Tarde lembra que, em consequência da “traição” familiar, Paulo Magalhães votou em Dilma no segundo turno e também a favor do salário mínimo de R$ 545,00.

TUDO MISTURADO

O flagra acima é do fotógrafo Pedro Augusto, do blog Política Etc, e revela nobres deputados de esquerda e direita entre risos e gargalhadas. Foi na última sexta-feira, 19, após a procissão de São José. Do que tanto eles riem?

BRIGA PELO APOIO DE AZEVEDO RENDE OUTRA PROMESSA MILIONÁRIA

“Se é pra prometer, a gente promete!” Esse parece ser o slogan preferido dos políticos que visitam Itabuna nesses dias de pré-campanha eleitoral. Aliás, a paternidade de promessas já deu até briga entre correligionários, como há duas semanas entre os pepistas Luiz Argôlo e Roberto Britto (relembre aqui).

Agora foi a vez do democrata Paulo Magalhães, que por aqui esteve no domingo e garantiu que Itabuna terá seu estádio para o futebol amador. O estádio custaria em torno de R$ 1,2 milhão, dinheiro que Paulo Magalhães disse já estar garantido para o próximo ano.

Como se vê, o ano de 2010 é de copa do mundo e as eliminatórias na prefeitura de Itabuna estão a pleno vapor.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia