WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘pcdob’

ITAGIBÁ: MARCOS BARRETO TEM 72,3% DE APROVAÇÃO

Marquinhos: aprovação de 72,3%.

Marquinhos: aprovação de 72,3%.

Se enfrentam desgaste provocado pela ala “Vanista” do Governo, os comunistas têm razões para comemorar, mas fora de Itabuna. A gestão do prefeito Marcos Barreto (PCdoB), de Itagibá, é aprovada por 72,3% da população, segundo pesquisa da Selem Sondagem de Opinião.

O levantamento foi realizado no dia 20 e apontou, ainda, que 10,2% reprovam a gestão. Foram ouvidos 340 moradores na sede e nos distritos do município sul-baiano.

Para 22,9%, o governo de Marquinhos superou as expectativas, enquanto que para 45,9% as ações do governo estão dentro do esperado e prometido em campanha. Para 12,3%, estão abaixo das expectativas e 17,5% não quiseram ou não souberam responder.

Só para refrescar: em Itabuna, o governo de Claudevane Leite (PRB), que tem um comunista na vice, é reprovado por 61,2% da população (péssimo e ruim) ante aprovação de apenas 5,8% (ótimo e bom).

DEPUTADA QUER LUGAR DO PC DO B

Nos bastidores do governo itabunense, são fortes os rumores de que a deputada estadual Ângela Sousa (PSD) – foto -, conhecida como “Irmã Ângela”, tem feito corrente de oração para a aliança entre o prefeito Claudevane Leite e o PCdoB se esfacelar. A intenção da evangélica seria preencher os espaços que um eventual desembarque comunista abriria na administração do município, fortalecendo-se em Itabuna para a campanha eleitoral de 2014.

A deputada, que conta com o apoio do prefeito itabunense para chegar ao terceiro mandato, possui notório apetite por cargos públicos. Tanto que não mede esforços para consegui-los.

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO

Comunistas de plantão consideram injustas as críticas ao secretário da Saúde de Itabuna, Renan Araújo, assim como as ponderações acerca dos indícios de manobra do governo para “ensovacar” o Conselho Municipal da Saúde.

Pior: cururus bem próximos do secretário acham que os ataques são elucubrados dentro do  governo, por uma ala que pretenderia o rompimento do prefeito Claudevane Leite com o PCdoB.

Segundo os autores e disseminadores desta teoria, o “eixo do mal” ficaria alojado em dois setores da administração: a Controladoria e a Secretaria da Fazenda…

FUTURO COMUNISTA?

O deputado estadual Álvaro Gomes (PCdoB) organiza caravana para Cuba, integrando-se à força-tarefa para desconstruir as denúncias da blogueira Yoani Sánchez. Convidou seus colegas da Assembleia para participar da excursão, mas como cada um teria de coçar o próprio bolso, a adesão foi mínima, principalmente entre os integrantes da velha esquerda.

Na verdade, apenas seis gatos pingados participarão da viagem à ilha dos Castro. E o único vermelho é o próprio Álvaro.

Entre os participantes da comitiva, que embarca nesta quarta-feira, 17, e fica em Cuba até o dia 25, está o sul-baiano Gilberto Santana (PTN), aquele que, quando no comando do 15º Batalhão da Polícia Militar, em Itabuna, era chegado a engaiolar comunista.

Se depender de Álvaro Gomes, Santana volta da viagem como ferrenho defensor do regime de Havana. Em vez de coronel, passará a ser tratado como Camarada Gilberto.

DEZ ANOS DO PT NO PODER, AS MANIFESTAÇÕES E O FUTURO

Um debate sobre os dez anos do PT no comando do país e os reflexos das recentes manifestações populares será realizado no próximo dia 18, a partir das 19 horas, no plenário da Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista. Propondo uma discussão sobre “os dez anos de governo pós-neoliberais, as manifestações e o futuro do Brasil”, o evento reunirá o presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo; o secretário de Planejamento da Bahia, José Sérgio Gabrielli; e a deputada federal Alice Portugal (PCdoB).

A atividade é promovida em parceria pelo mandato do deputado estadual comunista Fabrício Falcão e a Fundação Marcelo Grabois e antecipa a programação do XIII Congresso do PCdoB e V Congresso do PT, que acontecem neste segundo semestre de 2013.

MANIFESTAÇÃO COMEÇA, APÓS “BRONCA”

Esvaziada, manifestação começou com duas horas de atraso.

Esvaziada, manifestação começou com duas horas de atraso.

Mesmo insatisfeito com a participação dos militantes do PCdoB, um pequeno grupo de manifestantes desce neste momento a Avenida Princesa Isabel. Antes de sair da concentração, organizadores discursaram, reforçando o caráter apartidário do protesto e criticando os comunistas.

A situação acabou esvaziando o ato. Dos 15 mil convocados pelas redes sociais, há cerca de cem na manifestação.

IMPASSE NA MANIFESTAÇÃO

Manifestantes ligados à Juventude Estudantil desistiram de participar de caminhada.

Manifestantes ligados à Juventude Estudantil desistiram de participar de caminhada.

Militantes do Comando Popular, que tem estado à frente dos protestos de rua em Itabuna, rejeitam a infiltração de membros do PCdoB no movimento. Na verdade, assim como ocorre em todo o país, os manifestantes estão refratários aos partidos de modo geral, mas em Itabuna os comunistas têm conseguido conquistar alguns espaços, como se deu na reunião do dia 25, na qual foram discutidas questões relacionadas à mobilidade urbana com o prefeito Claudevane Leite.

Neste momento, no bairro São Caetano, há divergência explícita entre o Comando Popular e os cururus. A concentração na Praça Simão Fitterman começou às 15 horas, mas há gente que não quer descer para o centro da cidade ao lado do pessoal da PCdoB e da Confederação dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), ligada ao partido.

UMA DESISTÊNCIA NÃO EXPLICADA

Ubiratan tornou-se secretário em Arapiraca (AL).

Ubiratan tornou-se secretário em Arapiraca (AL).

Há um mistério numa das escolhas mais elogiadas do Governo Vane e que acabou não se concretizando: a do médico Ubiratan Pedrosa para o comando da Saúde de Itabuna.

Pedrosa já foi secretário desta Pasta no município no governo do ex-prefeito Ubaldo Dantas (década de 80). Até o ano passado, o médico era secretário de Saúde de Juazeiro, computado como outro excelente trabalho.

Após a vitória de Vane nas urnas, em outubro, Pedrosa ajudou a elaborar a estratégia de saúde para Itabuna. Pertinho da posse de Vane, surgiu, então, a bomba: cargo vago.

Se não assumiu em Itabuna, hoje o médico é titular da Secretaria de Saúde da alagoana Arapiraca (confira aqui).

Fato é que, até hoje, a desistência de Pedrosa em assumir a secretaria em Itabuna não foi bem explicada. Acabou assumindo o cargo Renan Araujo.

EM BUSCA DA VAGA PERDIDA

davidsonmagalhaesO PC do B pretende recuperar o mandato de deputado federal perdido na última eleição. O partido elegeu três parlamentares à Câmara, Alice Portugal, Daniel Almeida e Edson Pimenta. Mas este último deu 1×0 nos comunistas ingressando, um mês depois da posse, no PSD, de Gilberto Kassab e Otto Alencar.

Eles deixam claro que a recuperação não será no tapetão. O jogo será nas urnas e, para isso, Davidson Magalhães vai entrar na disputa “com gosto de gás”, recebendo todo o apoio da máquina. O partido quer definir estratégia para que o presidente da Bahiagás saia de Itabuna com uma grande votação. O temor é de que o Governo de Vane, no qual têm poder de mando, não decole até lá.

Na Assembleia Legislativa, o PC do B tem três deputados, Fabrício Falcão, Kelly Magalhães e Álvaro Gomes. A intenção é ampliar para cinco, aproveitando, inclusive, o recall dos 31.832 mil votos conquistados em 2010 pelo hoje vice-prefeito de Itabuna, Wenceslau Júnior.

Segundo fonte ligada ao partido, os preferenciais para dobradinha com Davidson são o militar Serpa, os vereadores Josevaldo (Ilhéus), Zó (Juazeiro) e Aladilce (Salvador) e a ex-candidata a vice na chapa de Pelegrino a prefeito de Salvador, Olívia Santana,

Tem também o nome de Raimundo Nonato Tavares da Silva, aquele homenageado por Caetano na música Reconvexo numa crítica ao jornalista Paulo Francis: “(…) Não tenho escolha, careta, vou descartar/ Quem não amou a elegância sutil de Bobô (…). O ex-jogador,Bobô, atualmente é diretor geral da Sudesb – Superintedência dos Desportos do Estado da Bahia, autarquia ligada à Secretaria do Trabalho.

ASA BRANCA É AQUI?

claudio_rodriguesClaudio Rodrigues | aclaudiors@gmail.com

Elegemos, no último pleito, um prefeito de fato, mas não de direito. O prefeito Claudevane Leite, recebeu os votos, assumiu a prefeitura, mas quem manda é o Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

Na década de 80 a Rede Globo de televisão exibiu um dos maiores sucesso da teledramaturgia brasileira, se não o maior, a novela Roque Santeiro, escrita por Dias Gomes e Aguinaldo Silva. A história se passa na cidade fictícia de Asa Branca, em algum lugar que reúne características e personagens de diversas regiões do Brasil.

O coroinha Luiz Roque Duarte, conhecido como Roque Santeiro por sua habilidade em modelar santos, morreu ao defrontar os homens do bandido Navalhada, logo após seu misterioso casamento com a desconhecida Porcina. Santificado pelo povo, que lhe atribui milagres, tornou-se um mito e fez prosperar a cidade ao redor da sua história de heroísmo.

Só que Roque não está morto, e volta à cidade, ameaçando pôr fim ao mito. Sua presença leva ao desespero o padre Hipólito, o prefeito Florindo Abelha e o comerciante Zé das Medalhas, principal explorador do santo. Mas o maior prejudicado é Sinhozinho Malta, o todo-poderoso fazendeiro do lugar, que vê ameaçado o seu romance com a “viúva” Porcina, que nunca foi casada com Roque e sempre viveu à sombra de uma mentira articulada por Malta. Mentira institucionalizada para fortalecer o mito e tirar vantagens pessoais.

Florindo Abelha era um grande “pau mandado”, prefeito de fato, mas não de direito, quem ditava as ordens na prefeitura de Asa Branca era o coronel Sinhozinho Malta. Abelha só dizia amem para as decisões do coronel. Faço essa viagem no túnel do tempo, para chegar ao atual momento por que passa Itabuna. Elegemos, no último pleito, um prefeito de fato, mas não de direito. O prefeito Claudevane Leite, recebeu os votos, assumiu a prefeitura, mas quem manda é o Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

A demissão do médico sanitarista Humberto Barreto, da diretoria de Planejamento da Secretária de Saúde, atendendo às ordens do PCdoB, mostra que temos um prefeito sem pulso, que não têm as rédeas da administração e, a exemplo do prefeito da ficção Florindo Abelha, segue piamente as ordens dos Comunas.

O prefeito abriu mão de um homem de caráter e índole ilibados, profissional altamente competente e com serviços prestados a Itabuna, por que o partido de “sua base” resolveu colocar interesses partidários acima dos interesses da coletividade, na busca do poder pelo poder, por defender que os fins justificam os meios.

Se o prefeito Claudevane Leite fizesse valer o poder que os eleitores lhe conferiu através do voto, e mantivesse o diretor de planejamento da Saúde, o vice-prefeito Wenceslau Júnior e os demais cururus, sob o comando de Davidson Magalhães, teriam mesmo coragem de romper com o prefeito e deixar os cargos que detêm no município e que tanto adoram?

Prefeito, o poder é para ser exercido. Quem não sabe fazer uso dele, corre o risco de se transformar num Florindo Abelha. E fazer de Itabuna uma Asa Branca.

Cláudio Rodrigues.

PC DO B ACERTOU QUEDA DE MÉDICO NO SÁBADO

A queda do médico Humberto Barreto foi decidida pelo PCdoB no último sábado (8) numa reunião com os “cabeças” do partido. Liga daqui, liga dali, definiu-se no encontro dos capas-pretas uma linha de ação.

A estratégia primordial era derrubar o médico do cargo de diretor de Planejamento. E, na sequência, fazer aprovar a lei que redefine a composição do Conselho Municipal de Saúde, mas ao gosto do freguês. E o freguês não é o cidadão, obviamente.

(Aqui, um adendo: o Ministério Público está de olhos bem atentos à jogada envolvendo o Conselho. E o governo conhece muito bem o trabalho do MP. E aqui não vai nenhum juízo de valor, obviamente).

Foi no sábado que o secretário de Saúde, Renan Araújo, disse ao prefeito Claudevane Leite que era ele ou Humberto na Saúde. Vane titubeou.

O PCdoB local entrou no circuito e acionou os capas-pretas de Salvador, dentre eles o presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães.

Agora, a mensagem era outra. Ou Renan ou Humberto. Com um complemento: se Humberto ficar, o PCdoB rompe com a administração.

Entre a seriedade de Humberto e a aliança política com os comunistas, Vane fez a escolha de todos (ou quase todos) já conhecida.

Os comunas até alegaram que o prefeito já havia retirado, do partido, o comando do financeiro da Saúde, quando exonerou Almeciano Maia, cunhado do secretário de Saúde.

Para completar as pressões, o presidente da Câmara, Aldenes Meira, também foi acionado. Vane, literalmente, viu-se encurralado.

PC DO B AMEAÇOU ROMPER COM VANE SE PREFEITO NÃO EXONERASSE HUMBERTO

Humberto Barreto deixa governo após pressão do PCdoB estadual (Foto Pimenta/Arquivo).

Humberto Barreto deixa governo após pressão do PCdoB estadual (Foto Pimenta/Arquivo).

A direção estadual do PCdoB ameaçou o prefeito Claudevane Leite para que o diretor de planejamento da Secretaria da Saúde de Itabuna, Humberto Barreto, fosse exonerado do cargo. A confissão foi feita pelo próprio Vane a aliados mais próximos.

O prefeito se justificou dizendo que aceitou o pedido para que não houvesse rompimento com o aliado. A avaliação interna é de que, com este ato, Vane mostra quem realmente manda no governo. Em outros palavras, demonstrou fraqueza.

O PCdoB teria alegado ao prefeito que Humberto Barreto tinha forte ascendência sobre a equipe (na verdade, foi Barreto quem formou a equipe da Saúde) e não iria admitir “poder paralelo”.

O secretário Renan Araújo chamou Humberto para conversar nesta manhã. Disse a ele que havia combinado com o prefeito a sua exoneração “a pedido”. Humberto rejeitou a proposta, conforme disse ao PIMENTA há pouco.

O médico sanitarista afirmou que deveria constar no decreto o que realmente ocorreu, pois a exoneração partia do secretário.

O blog conversou com mais componentes da equipe da Saúde. Há uma disposição de chefes de departamento e diretores para deixar os seus respectivos cargos em ato de solidariedade a Barreto.

CORRA, VANE, CORRA…

greveO Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna (Sindserv) emitiu nota, na sexta, na qual informa ao Governo Vane que não vai tolerar carga extra de trabalho para os funcionários da área administrativa da Educação (porteiros, merendeiras etc). A compensação de aulas deverá ser seguida de “remuneração”.

O recado do sindicato, ligado ao PCdoB, ocorria no momento em que a greve dos professores da rede municipal completava duas semanas. Exatamente naquele dia (sexta 7), horas depois, o governo era derrotado em sua intenção de que a justiça considerasse a greve dos educadores ilegal.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) rejeitou o pedido do município e marcou audiência de conciliação para a próxima quarta (12), em Salvador. Abaixo, a íntegra da nota do Sindserv.

“O Sindserv se solidariza com a luta dos professores municipais, que estão em greve por mais valorização, deixando claro para o executivo municipal que não aceitará, sob hipótese alguma, que os trabalhadores labutem extraordinariamente, sem a devida remuneração ou compensação, para suprir as ausências dos professores durante a greve.”

PIMENTA(S) DO DIA – HABEMUS PREFEITO…

Comentário do leitores Osvaldo Palmeira Júnior e Comunista da Sibéria ao post “Vane rejeita nomes do PCdoB para o financeiro da saúde”:

Será que agora, 150 dias após a posse, vamos ter fumaça branca na Prefeitura de Itabuna? Já temos prefeito de direito? Se o nome de Edmar Sodré for confirmado para a Saúde, na área administrativa, teremos de fato um competente profissional cuidando de um setor tão importante.

Leitor (a) Comunista da Sibéria comenta “Vane rejeita nomes do PCdoB para o financeiro da Saúde”:

É o que diz a fonte. As torneiras gotejantes espalhadas pelos quatro cantos da cidade dão conta de que se não há Coitus Interruptus os problemas de “disfunção erétil” continuarão existindo. E não adianta vir a público fingir orgasmo.

VANE REJEITA NOMES DO PC DO B PARA O FINANCEIRO DA SAÚDE

Vane bateu pé (Foto Gabriel Oliveira).

Vane bateu pé (Foto Gabriel Oliveira).

A lua de mel do prefeito Claudevane Leite com o PCdoB registra momentos de turbulência. Ontem, Vane rejeitou as indicações de Ramon Cardoso e Wellington Rodrigues, respectivamente, para os cargos de diretor financeiro e diretor administrativo da Secretaria da Saúde.

Os nomes foram levados ao prefeito pelo próprio secretário Renan Araújo, o vice-prefeito Wenceslau Júnior e o presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães. Vane bateu pé, rejeitou as indicações e disse que ele escolheria os nomes.

Vane não aceitou a argumentação do titular da Pasta. Renan explicou ao prefeito que precisava de um nome de sua confiança para o financeiro. O prefeito rebateu afirmando que confiava nos nomes escolhidos por ele próprio (Adenilson Ramos, da Marimbeta, e Edmar Sodré, ex-Uesc).

Os dois cargos eram acumulados, até o início deste mês, por Almeciano Maia. Como revelou o Pimenta em primeira mão, Maia pediu exoneração do cargo (relembre aqui). Antes de apresentar os nomes de Ramon e Wellington, o trio comunista tentou o retorno de Almeciano. Vane não aceitou.

SÓ NA ALEGRIA

marcowenseMarco Wense

Quem faz política no governo Vane é o PCdoB. Faz política com pragmatismo, disciplina e perseverança. O próximo passo é a eleição de Davidson Magalhães para deputado federal. Outras metas virão.

O prefeito Claudevane Leite precisa formar um grupo político de sua inteira confiança, sob pena de ficar “amarrado” ao Partido Comunista do Brasil, o PCdoB.

Não vai também entrar no jogo da oposição, ávida por um rompimento entre o prefeito e o vice Wenceslau Júnior. A possibilidade de uma cisão é remota.

Como é remota – e não inexistente ou impossível –, o pega-pega pode acontecer. Quem sabe em 2015 ou no ano eleitoral de 2016. A torcida é para que o racha aconteça já, agora em 2013.

Quem são os oposicionistas ansiosos por um Vane versus PCdoB? A resposta é mais que óbvia: os petistas de Geraldo Simões, os demistas de Azevedo e alguns tucanos ligados ao prefeiturável Augusto Castro.

Todo chefe de Executivo tem o seu staff político, que funciona como uma capa protetora. Os ex-Fernando Gomes, Geraldo Simões e Azevedo tinham suas armaduras.

E mais: quem faz política no governo Vane é o PCdoB. Faz política com pragmatismo, disciplina e perseverança. O próximo passo é a eleição de Davidson Magalhães para deputado federal. Outras metas virão.

Hoje, o PCdoB é fiel a Vane. Amanhã, é uma grande incógnita. O apoio da legenda comunista vai depender da avaliação do governo pela opinião pública.

Não existe nenhum compromisso do PCdoB com o segundo mandato do prefeito Vane (reeleição). Outro caminho na sucessão municipal de 2016 não é descartado.

O casamento entre Claudevane Leite e o PCdoB pode até ser duradouro. Mesmo sem a promessa de fidelidade na alegria e na tristeza.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

VEREADOR ESQUECEU A VERGONHA EM CASA…

Nerival pensou que estava em casa...

Esse é o Nerival…

O Blog do Gusmão traz uma pérola lançada em plenário pelo vereador ilheense Nerival (PCdoB). Pérola, não. Melhor dizer sem-vergonhice.

Para atacar, indiretamente, o colega Cosme Araújo (PDT), Nerival disse não ser homossexual, ter “pulso firme” e ser homem nascido de um falo grande. Bem, as palavras não foram essas. Aqui, estão suavizadas em respeito ao leitor-eleitor.

Nerival levou uma cossa do presidente em exercício, Fábio Magal (PSC).

PC DO B DEVE LANÇAR 3 NOMES SUL-BAIANOS À ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Dirigentes comunistas discutem tática eleitoral do PCdoB no sul da Bahia (Foto Divulgação).

Dirigentes discutem tática eleitoral do PCdoB no sul da Bahia (Foto Divulgação).

Representantes do PCdoB itabunense se reuniram, ontem, em Salvador, com o comando estadual dos cururus. O vice-prefeito Wenceslau Júnior e o presidente da Câmara de Itabuna, Aldenes Meira, discutiram governo municipal, atuação dos cururus no legislativo local e, ainda, o cenário e a tática eleitoral para 2014. O encontro também teve a participação de Ramon Cardoso e Josenaldo Cerqueira.

Se antes havia resistência, parece que agora se cristaliza cenário em que o PCdoB vai para a disputa à Assembleia Legislativa com três nomes na Região Cacaueira: Oziel da Ambulância, que foi candidato a prefeito de Camacan, o militar Valci Serpa e Aldenes Meira. Oficialmente, o partido ainda está naquela de “discussão de alternativas”.

Quem saiu com sorriso escancarado após o encontro foi Aldenes. A amigos, o presidente da Câmara de Itabuna diz que a sua candidatura não atrapalha os planos do presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães, que trabalha para ser candidato a deputado federal.

O “JUDAS DO ANO”

caricatura vaneOs leitores opinaram na seção Comentários e o prefeito Claudevane Leite, de Itabuna, foi o escolhido para o posto de “Judas do Ano”, com 44 menções, ante 38 do ex-prefeito Capitão Azevedo. No geral, os leitores citaram o atual gestor pelo início de governo “cambaleante”. Já o ex-prefeito é lembrado pelo caos financeiro que provocou em Itabuna.

O governador Jaques Wagner foi lembrado por 10 dos leitores que opinaram. O vice-prefeito de Itabuna, Wenceslau Júnior, recebeu 8 menções, seguido do prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, com seis. Houve ainda quem citasse o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, e o deputado federal Marco Feliciano, acusado de racismo e homofobia.

DE RATOS DE REDAÇÃO A CARRASCOS DA IMPRENSA

walmir rosárioWalmir Rosário | wallaw1111@gmail.com

Às antigas práticas stalinistas foram somadas as nazistas e um exemplo é o projeto de Lei do Marco Regulatório da Imprensa (lei da mordaça). Só nos resta pedir clemência a Deus e votar corretamente nas próximas eleições.

Uma das imagens mais vistas nas redações brasileiras no período da ditadura militar – e até hoje – eram alguns personagens chamados naturalmente de “ratos-de-redação”, “chatos-de-galocha” ou outros adjetivos que o valham. Essas peregrinações diárias tinham como objetivo conseguir nos veículos de comunicação – órgãos capachos do capitalismo, segundo eles – alguns espaços para divulgarem, em muitos casos, material de origem duvidosa.

E traziam material para as possíveis notícias nas várias editorias. Cultura, esportes, reclamações e denúncias diversas e até política. De início, a política sindical; depois partidária. Antes de mostrar o que tinha ido ali fazer, gastava uns 10 tostões de prosa tentando agradar, entrava na seara das dificuldades econômicas, cuspia fogo na tirania da inflação, creditando tudo às mazelas do maldito capitalismo.

Entregavam o material, o repórter lia, faziam algumas perguntas para complementar as lacunas, respondidas prontamente quando eram do interesse partidário. Quando não, geralmente o repórter ouvia alguns impropérios do tipo “é mais um burguesinho, um bajulador dos patrões da grande imprensa que vive cerceando os interesses dos trabalhadores”…e ia embora. De qualquer forma a notícia, quando boa, era publicada.

Outros, de forma dissimulada, chegavam às redações justamente no horário do fechamento, quando somente estavam sendo elaboradas a primeira página e a página da editoria de polícia, e avisavam que tinham a maior notícia do mundo. Quando ouviam que todas as páginas já tinham sido fechadas, retrucavam com a maior cara-de-pau: “Não tem um espaço nem na primeira página?”, perguntavam virando o rosto com vergonha.

Mas nem tudo continua com dantes, eis que esses rapazes e moças chegaram ao poder junto com o Partido dos Trabalhadores e seu leque de satélites, que incluem os PCs, PSB, dentre outros menos votados. Já em 1993, com a chegada desses partidos ao poder em Itabuna, a mudança foi de 180 graus, e as visitas às redações foram escasseando, mas as cobranças, não. Agora eram feitas por telefone, em formas de ameaças.

E essa prática continuou se acentuando com mais vigor após a posse de Lula no Palácio do Planalto. Mutatis mutandis (ou no velho português de guerra, mudando o que tem de mudar), o comportamento acompanhou o surrado brocardo romano. Ao invés de chegarem pisando macio, como antes, brandiam as folhas dos jornais com ameaças da pior espécie: “Nosso governo não admite isso não” e prometiam retirar até mesmo a publicidade do jornal.

:: LEIA MAIS »

A PREFERÊNCIA DE DAVIDSON MAGALHÃES

Davidson conversa com Serpa, enquanto Renan Araújo discursa (Foto Dany)

Davidson conversa com Serpa, enquanto Renan Araújo discursa (Foto Dany Muniz))

A foto acima ilustra bem a preferência do camarada Davidson Magalhães na disputa interna no PCdoB pela vaga sul-baiana nas eleições à Assembleia Legislativa em 2014. O “Homem do Gás” tem simpatia pelo nome de Valci Serpa, mas o presidente da Câmara de Itabuna, Aldenes Meira, sonha com a candidatura a deputado estadual. Não à toa, ontem defendeu que o partido tenha mais nomes na corrida à Assembleia Legislativa na região.

Por enquanto, o partido trabalha com a pretensão de eleger 3 deputados federais e 5 estaduais em 2014. Até o período das convenções partidárias, teremos muita água para rolar por baixo da ponte.

 

ALDENES VERSUS DAVIDSON

marco wense1Marco Wense

Um Aldenes Meira independente, com personalidade, conduzindo a digna instituição com respeito, enfraquece a corrente do PCdoB contrária a sua legítima pretensão de se candidatar ao Parlamento estadual.

Já começou o burburinho em torno da votação das contas de 2011 e 2012 do ex-prefeito José Azevedo, ainda filiado ao Partido do Democratas, o DEM de Maria Alice.

O “ainda” é porque Azevedo quer trocar o DEM pelo PMDB do médico Renato Costa, que vai terminar vivendo o dilema do “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.”

O bicho pega porque Renato não pode ser ingrato com o ex-prefeito, seu aliado na sucessão de 2012. A dobradinha DEM-PMDB colocou Renato como candidato a vice na chapa da reeleição.

O bicho come porque o discurso da ética, que sempre norteou a carreira de Renato, com a filiação de um político que vai ser alvo de inúmeros e variados processos, fica comprometido. Desacreditado.

Alguns membros do diretório do PMDB querem que a filiação de José Azevedo fique condicionada à aprovação das suas contas pela Câmara de Vereadores.

O “condicio sine qua non” não agrada o comando estadual da legenda, já que o ex-prefeito pode ser um importante aliado de Geddel Vieira Lima na sucessão do governador Jaques Wagner (PT).

A grande expectativa fica por conta de Aldenes Meira, presidente do Legislativo municipal e pré-candidato a deputado estadual pelo PCdoB, partido sob a batuta do vice-prefeito Wenceslau Júnior.

Aldenes sabe que sua ascensão política depende do seu desempenho na Casa. E nada melhor do que a rejeição das contas do ex-alcaide para colocá-lo na mídia. Na vitrine eleitoral.

:: LEIA MAIS »








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia