WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe
prefeitura de ilheus





setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Pedra de Ferro’

BAMIN DIZ QUE PROJETO SERÁ MANTIDO

Matéria de Donaldson Gomes, no A Tarde

O adiamento no início da exportação do minério de ferro de 2014 para o final de 2015 não vai comprometer o projeto da Bahia Mineração (Bamin) para o Estado, cujo investimento estimado é de R$ 5 bilhões, entre a implantação de uma mina em Caetité e um terminal no Porto Sul, em Ilhéus.

A garantia é do presidente da empresa, José Francisco Viveiros, que se mostrou confiante em relação ao empreendimento, após a liberação da licença prévia do Porto Sul, no último dia 14. “O documento assegura a viabilidade ambiental do empreendimento”, destacou.

Além das questões de natureza ambiental, o projeto chegou a ser questionado no início deste mês por conta de um anúncio da ENRC (controladora da Bamin) de que alguns projetos não iniciados poderiam ser suspensos. “É lógico que a empresa estava ansiosa para desenvolver o projeto, queria começar o mais rapidamente possível e isto daí é frustrante, mas não quer dizer que o projeto tenha perdido atratividade”, destacou o empresário em entrevista exclusiva.

Segundo Viveiros, o projeto Pedra de Ferro, que a Bamin está desenvolvendo na Bahia, é um dos “melhores projetos do mundo” na atualidade.

Leia mais

CLOVIS TORRES MUDA PARA A VALE

O executivo Clovis Torres acaba de deixar a vice-presidência da Bahia Mineração, depois de quatro anos no posto. Ele assumirá a função de consultor jurídico global da Vale.

Na Bamin, Torres foi um dos principais condutores do Projeto Pedra de Ferro, que produzirá 19,5 milhões de toneladas de minério de ferro em Caetité e escoará a produção por um terminal de embarque de uso privativo, a ser construído na zona norte de Ilhéus.

Sobre a saída, Torres afirma que deixa a Bamin num momento em que o projeto Pedra de Ferro “está maduro e em vias de ser operacionalizado”. A escolha do novo vice está sendo conduzida pelo presidente do grupo ENRC no Brasil, José Francisco Viveiros.

Segundo Clovis Torres, o perfil do substituto deverá “reunir aspectos como a experiência na gestão de negócios no setor de mineração e o compromisso com ações voltadas à sustentabilidade nas áreas de influência do projeto”.

OTIMISTA

Quem estava nesta sexta-feira, 27, na região, foi o vice-presidente administrativo da empresa Bahia Mineração, Clovis Torres.

Em Ilhéus e Itabuna, o executivo conversou com diretor de televisão, deu entrevista a uma emissora local, teve breve encontro com deputados estaduais e demonstrou bastante otimismo com a atual fase do projeto Pedra de Ferro, que deve transformar a Bahia no terceiro maior produtor de minério de ferro do país.

Com a mudança do empreendimento da Bamin para a área de Aritaguá, seguindo o destino do Porto Sul, a previsão é de que o primeiro embarque do minério em Ilhéus ocorra até o final de 2014. Um pequeno atraso, mas dessa vez Torres acredita que há uma maior sintonia com o Ibama.

BAMIN RECEBE LICENÇA DA MINA EM CAETITÉ

O Instituto do Meio Ambiente da Bahia (IMA) expediu a licença de instalação da mina da Bahia Mineração no município de Caetité, sudoeste do Estado. A notícia foi comemorada pela empresa, que pretende iniciar a implantação do Projeto Pedra de Ferro no primeiro quadrimestre de 2011. O empreendimento, que inclui um terminal marítimo na zona norte de Ilhéus, terá investimentos estimados em US$ 5 bilhões.

Segundo o vice presidente da Bamin, Clovis Torres, a expectativa agora é para a licença de instalação do terminal marítimo em Ilhéus, que já obteve anuência prévia da Secretaria do Meio Ambiente do Estado.

A previsão é de que a fase de produção seja iniciada em 2013 e a Bamin deverá exportar 19,5 milhões de toneladas de minério de ferro por ano.

BAMIN OBTÉM ANUÊNCIA AO TERMINAL

Segundo vice-presidente da Bamin, a anuência confirma o compromisso da empresa com a sustentabilidade

A Secretaria de Meio Ambiente da Bahia emitiu nesta terça-feira, 05, a anuência prévia ao Terminal Portuário de Uso Privativo da Ponta da Tulha. A obra integra o projeto Pedra de Ferro e vai permitir que a empresa Bahia Mineração (Bamin) exporte 19,5 milhões de toneladas de minério por ano. Para isso, também será utilizada a estrutura da Ferrovia da Integração Oeste-Leste, que ligará a cidade de Figueirópolis (TO) a Ilhéus (BA), passando por Caetité, no sudoeste baiano, onde está a jazida da  Bamin.

A anuência levou em conta a manifestação positiva do Conselho Gestor da APA da Lagoa Encantada / Rio Almada, que se reuniu nos dias 14 de agosto, para opinar sobre a anuência, e no dia 28 do mesmo mês, com a finalidade de discutir as condicionantes ao projeto.

A Bamin comemorou a decisão da Sema. Para o vice-presidente da empresa, Clóvis Torres, a anuência demonstra a legalidade do projeto e e significa “claramente que os pilares da sustentabilidade, ou seja, o social, o econômico e o ambiental, estão sendo respeitados pela Bamin, e é dessa maneira que trabalhamos e trabalharemos durante toda a vida do projeto Pedra de Ferro”.

A anuência prévia integra o processo de licenciamento ambiental do empreendimento, que agora vai aguardar a deliberação do Ibama.

unisa






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia