WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘Pimenta’

PROCURA-SE UM PRESIDENTE

marco wense1Marco Wense

 

A escolha deve ser feita com muito cuidado, sob pena de uma desagradável surpresa. Tem pretendente, por exemplo, que pode ter uma recaída pelo fernandismo.

 

Conforme anunciou o blog PIMENTA, a secretaria de Governo Maria Alice, fiel escudeira do prefeito Fernando Gomes, vai para o PSD do senador Otto Alencar.

A ida de Alice para o PSD se deu até mesmo por falta de opção, já que outros partidos da base aliada do governador Rui Costa (PT) foram descartados.

Não sei como será o relacionamento da secretaria com o prefeito ACM Neto. O alcaide soteropolitano sempre teve uma grande admiração pela “dama de ferro”.

Outro detalhe é que Alice vai para uma legenda que tem um bom relacionamento com Neto, adversário de Rui na disputa pelo Palácio de Ondina na eleição de 2018.

Como em política as nuvens de hoje podem ter outros formatos a qualquer momento, fica a hipótese, ainda que remotíssima, de se encontrarem em um mesmo palanque na sucessão estadual.

Agora, é encontrar alguém que possa substituir Maria Alice com a mesma disposição e vontade política inerentes a fernandista de carteirinha.

A escolha deve ser feita com muito cuidado, sob pena de uma desagradável surpresa. Tem pretendente, por exemplo, que pode ter uma recaída pelo fernandismo.

Todo cuidado é pouco. A política não costuma socorrer os que dormem e, muito menos, os ingênuos e incautos.

Marco Wense é editor d´O Busílis e articulista do Diário Bahia.

PESQUISA LIGA CONSUMO DE PIMENTA A LONGEVIDADE

Pimenta é associada a maior longevidade (Foto Reprodução).

Pimenta é associada a maior longevidade (Foto Reprodução).

Da BBC Brasil

Uma pesquisa realizada na China sugere que o consumo frequente de comida apimentada – especialmente a temperada com pimenta malagueta fresca – pode aumentar a longevidade. Pesquisadores examinaram a dieta de quase 500 mil pessoas na China durante sete anos e observaram que os que consumiam comida picante uma ou duas vezes por semana tinham uma redução de 10% no risco de morte na comparação com os que consumiam este tipo de refeição menos de uma vez por semana.

O risco foi reduzido ainda mais, em 14%, entre aqueles que consumiam comida picante entre três e sete dias por semana. Os cientistas notaram que o principal componente ativo da pimenta, a capsaicina, já tinha sido apontado como antioxidante e anti-inflamatório.

Os pesquisadores, da Academia Chinesa de Ciências Médicas, afirmaram que os dados são resultados apenas de observação e que ainda são necessários mais estudos. A pesquisa foi publicada na revista especializada BMJ.

O estudo envolveu pessoas entre as idades de 35 e 79 anos de dez regiões geográficas diferentes da China. Estas pessoas foram acompanhadas entre 2004 e 2008 relatando seu estado de saúde, consumo de bebidas alcoólicas, consumo de comida picante, principal fonte de consumo de pimenta (fresca ou seca, em molho ou em óleo) e também o consumo de carnes e verduras.

Cerca de sete anos depois, os pesquisadores voltaram a acompanhar estas pessoas e registraram 20.224 mortes. Os participantes com um histórico de doenças graves foram excluídos e fatores como idade, estado civil, educação, atividade física, histórico familiar e dieta em geral também foram levados em conta.

Os participantes do estudo foram questionados sobre o tipo de comida picante que consumiam e qual era a frequência. Pimenta malagueta, que está entre os ingredientes mais tradicionais da China, foi o tempero que mais apareceu entre as respostas.

Mais análises mostraram que os que consumiram a pimenta apresentavam uma tendência a menor risco de morte causada por câncer, diabetes, doenças respiratórias e doenças cardíacas isquêmicas.

Uma análise mais profunda revelou que a pimenta fresca tinha um efeito até mais forte na proteção contra estas doenças.

Segundo o autor do estudo, Lu Qi, professor associado da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de Harvard, ainda são necessárias mais pesquisas para comprovar o efeito protetor da pimenta.

:: LEIA MAIS »

INSTABILIDADE AFETA ACESSO

Desde o último sábado (2), uma instabilidade no serviço de hospedagem da Locaweb está afetando o acesso e atualização do Pimenta. De acordo com a empresa, um problema em larga escala no banco de dados provoca a instabilidade, deixando este blog e vários sites nacionais fora do ar. A promessa é de que tudo seja solucionado ainda hoje. Por isso, pedimos desculpas aos leitores, colaboradores e anunciantes.

UM BELO PRESENTE

Itabuna clicada ("de longe") pelas lentes do mestre José Nazal.

Itabuna clicada (“de longe”) pelas lentes do mestre José Nazal. Clique para ampliar.

José Nazal, um dos mestres da fotografia sul-baiana, nos presenteou com esta foto de Itabuna (“vista de longe”, brinca) neste mês de aniversário do Pimenta. O blog completa oito anos. Nós, daqui, agradecemos a homenagem e, ao mesmo tempo, a oportunidade de ter uma vista diferente, uma linda paisagem de Itabuna – que fica ainda mais bonita dando um clique na foto.

FESTIVAL MOVIMENTA R$ 3 MILHÕES E OBTÉM APROVAÇÃO DE 99,6%

Festival atraiu cerca de 30 mil pessoas em cinco dias (Foto Pimenta).

Festival atraiu cerca de 30 mil pessoas em cinco dias (Foto Pimenta).

Números divulgados hoje (12) pelo Sebrae revelam que o Festival Internacional do Cacau e Chocolate da Bahia movimentou R$ 3 milhões em cinco dias de evento. O festival atraiu cerca de 30 mil pessoas ao Centro de Convenções de Ilhéus.

Neste ano, o número de estandes de expositores saltou para 65. Segundo pesquisa de satisfação feita pelo Instituto Compasso, 99,6% dos participantes elogiaram a organização e estrutura do festival, “além da oferta de produtos e equipamentos para a agroindústria regional”.

Para a pesquisa, o Sebrae ouviu 504 visitantes do sul da Bahia, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Tocantins. Esta foi a quinta edição do festival.

Técnicos da EBDA em estande no festival (Foto Pimenta).

Técnicos da EBDA em estande no festival (Foto Pimenta).

No espaço da Feira dos Municípios, havia réplica de barcaça de cacau e expositores como a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola. O escritório regional em Ilhéus reuniu culturas do sul e baixo-sul do Estado e cerca de 40 técnicos da empresa puderam esclarecer dúvidas dos visitantes e mostrar novidades do setor agropecuário, observou o chefe do escritório local, Luciano Anunciação.

Para Eduardo Andrade, do Sebrae, este foi o ano que trouxe melhores resultados de comercialização para os empresários e produtores atendidos pelo Sebrae na Feira do Chocolate, espaço mais visitado da feira.

O evento, realizado pela MVU Eventos, em parceria com Governo Baiano e Sebrae, também teve apoio do PIMENTA. Além de expositores da cadeia produtiva do cacau, o evento teve apresentação de artistas locais e atrações como Saulo (ex-Banda Eva) e Sambô.

UNIVERSO PARALELO

COMO DEUS AMOU A JACÓ E ODIOU A ESAÚ?

Ousarme Citoaian | ousarmecitoaian@yahoo.com.br

1Esaú e JacóA forma preposicionada do verbo amar, aqui referida há dias, possui uma exceção muito nobre, que não foi citada. É que o Livro Sagrado dos católicos (no qual se esperava o respeito à regra de amar a Deus) abriga, em Romanos 9:13, esta joia de tradução: “Amei a Jacó, e odiei a Esaú”, palavra de Deus. A expressão, incompatível com um ser de infinita bondade, incapaz de abrigar o ódio (segundo os que Nele creem e O explicam), suscitou variadas interpretações. Destaca-se entre elas a do respeitado teólogo John Murray, no livro Romanos, resumida a seguir.

________________

“Sem malícia, perversidade ou vingança”

Para o exegeta (nascido na Escócia, em 1898), não se pode dar a esse ódio divino as mesmas características do ódio exercido pelo homem mau. “No ódio de Deus não existe qualquer malícia, perversidade, vingança, rancor ou amargura profanos”, diz o estudioso. Ele acrescenta que “o tipo de ódio assim caracterizado é condenado nas Escrituras, e seria uma blasfêmia atribuí-lo ao próprio de Deus.” E assim vão os crentes tentando explicar as profundas contradições do seu livro-texto, nem sempre com êxito. Voltemos, então, ao verbo, sem intenção de trocadilho.

Noel: “Jurei nunca mais amar ninguém”

Se Cartola escreveu “Não quero mais amar a ninguém”, ferindo a regra, e Pixinguinha foi pelo mesmo caminho, com “Amar a uma só mulher/ deixando as outras todas”, há exemplos do emprego “certo” do verbo: Noel Rosa (na charge de Pedro Thiago) grafou “Jurei nunca mais amar ninguém” e Dora Lopes (na voz de Noite Ilustrada) quase repete o Poeta da Vila, com “Jurei não amar ninguém”. Na poesia, abramos ala para a lusitana Florbela Espanca, que cultua a forma “clássica”: “Eu quero amar, amar perdidamente!/ Amar só por amar: aqui… além…/ Mais este e aquele, o outro e toda a gente…/Amar!  Amar!  E não amar ninguém!”

COMENTE! »

ESPUMA RAIVOSA CAINDO SOBRE A GRAVATA

Eu que (quem acompanha esta coluninha sabe) não sou chegado a tevê, recebi de uma gentil leitora a sugestão de dar uma olhada no comentário de Arnaldo Jabor (Jornal da Globo, 12 de junho). Encontrei a preciosidade nos arquivos do Google. Trata-se, todos sabem, de um cineasta (ou ex-cineasta) que se fez popular na última campanha presidencial, pelo uso que a direita faz do seu discurso raivoso. Desta vez, falando sobre as manifestações de rua, ele se superou. Juro a vocês que lhe vi a espuma a escorrer pela a gravata. Felicitando-me por ainda considerar a tevê uma “máquina de fazer doido”, anotei umas frases da fala do homem.
______________
“Revoltosos não valem nem 20 centavos”
Protesto passagem em Itabuna foto Pimenta www.pimenta.blog.brÓdio puro: “No fundo, tudo é uma imensa ignorância política, burrice misturada a um rancor sem rumo”. Falso desconhecimento: “Se vingam de quê?” Brincando de ser inteligente: “A causa deve ser a ausência de causa”. Em defesa do interesse da Globo: “Por que não lutam contra a PEC 37?” A face da direita: “Esses caras vivem no passado de uma ilusão. Eles são a caricatura violenta da caricatura de um socialismo dos anos 50, que a velha esquerda ainda defende aqui”. A explosão final: “Realmente, esses revoltosos classe média não valem nem 20 centavos”. Depois perguntam por que a Globo estava na lista dos protestos.

ENTRE PARÊNTESES, OU…

Pra não dizer que só falo de espinhos
Aos que me acusam de muito falar mal da mídia – alguns afirmam que caço erros, uma injusta inversão, pois são os erros que me perseguem – vai aqui o que pode ser uma surpresa: o signatário desta coluna é leitor de cabresto de um certo Ricardo Ribeiro, que no Pimenta publica, volta e meia, análises sobre o nosso conturbado viver quotidiano. O defeito do estilo de Ricardo está em não publicar com a frequência que eu gostaria. Ou não. Talvez essa falta de vocação para arroz de festa contribua para fazê-lo avis rara, ou vinho de safra incomum, trigo que se sobressai ao joio. Importa é que a linguagem clara, a lucidez do texto e a visão crítica do autor o levantam ao nível dos “clássicos” do jornalismo regional.

ÂNGELA E A LUZ DIFUSA DO ABAJUR LILÁS

7Ângela MariaO nome é Abelin Maria da Cunha, apelido Ângela Maria, ex-vocalista de coro de igreja que, escondida da família, se apresentava em shows de MPB. Cantou durante quase 70 anos, de 1945 até hoje. E cantou tudo o que lhe caiu às mãos: o verso clássico de Ari Barroso e Noel Rosa, rimas ricas e indigentes, dores de amores derramados ou contidos, a deliciosa cafonice da “luz difusa do abajur lilás que nunca mais irá iluminar outras noites iguais”. Cantou famosos e anônimos, transformou desconhecidos em clássicos, foi de Capiba a Chico Buarque, de Dolores Duran a Paulo Vanzolini. Cauby Peixoto disse que com ela aprendeu a cantar os “finais” das canções. Elis Regina diz que deve a Ângela Maria ser cantora.
Vítima de roubo, agressão e humilhação
Discreta, Ângela não alardeia seus nove casamentos e que seus maridos a submeteram a humilhações, agressões físicas e prejuízos financeiros, quase a levando ao suicídio. No fim dos anos 60, em desespero, mudou-se do Rio para São Paulo, mas continuou sendo roubada, caindo ao estado de grande pobreza. Deu a volta por cima, com uma nova união, a décima (conviveu por 33 anos e casou-se em maio último). Diz que seu melhor amigo sempre foi Cauby Peixoto (ele já confessou ser apaixonado por ela – e que só não se casaram porque ele chegou “atrasado”, Ângela já estava casada). No vídeo, o depoimento de Elis Regina e o canto inconfundível da Sapoti (show da TV Globo, em 1980).

(O.C.)

O GOVERNO PRECISA OLHAR PARA FRENTE

Este blog concorda com a necessidade de tempo razoável para que o novo governo itabunense resolva todos os problemas deixados pela administração passada e, quando faz cobranças, não é por desconhecer ou ignorar o quanto a administração passada prejudicou a cidade. É, simplesmente, porque só há um governo ao qual hoje a população pode recorrer, e não se trata, claro, da gestão finada em dezembro.

É óbvio e não precisa ser repetido a todo momento que o prefeito Claudevane Leite recebeu uma “herança maldita”, mas é preciso ter muito cuidado para que a exaustiva repetição de um fato notório não se transforme em pretexto para a falta de ações. A população está sendo até econômica na bronca, pois tem simpatia pelo prefeito e grande parte dos itabunenses certamente ainda confia nele.

O que se exige não é solução imediata para tudo, num ilusório passe de mágica. Mas as cobranças não podem ser vistas por certos setores do governo como negativismo ou apedrejamento. Por mais que a crítica incomode, ela deve servir – quando justa e correta – para indicar correções que precisam ser feitas.

Em vez de lembrar a todo momento da óbvia herança maldita, por que não se concentrar no principal lema do prefeito em campanha, que foi a palavra “mudança”? Um motorista, quando pretende mudar de direção, olha num primeiro momento o retrovisor para ter a segurança do que irá fazer. Depois, segue em frente e não precisa ficar o tempo todo mirando o que já passou. É essa a atitude que a população quer ver o governo adotar.

Se as condições não permitem grandes mudanças imediatas, que pelo menos o governo dê sinais claros de que ela ocorrerá em algum momento não tão distante. Evitar e combater velhos vícios, buscar soluções criativas para administrar com eficiência os recursos disponíveis e ter a transparência como princípio são posturas extremamente necessárias para que se vislumbre que há algo realmente novo na política local. Por outro lado, discursos e práticas repetidos, e bastante conhecidos, tendem a produzir uma frustração que Itabuna não merece viver mais uma vez.

PIMENTA DO DIA

Do(a) leitor(a) que assina “Comunista da Sibéria”, em comentário à nota ILHÉUS-ITABUNA: EDITAL DA DUPLICAÇÃO SAI ESTE ANO

Agora sim! Abram os bolsões de apostas. O que chega primeiro? Os trilhos da Ferrovia Oeste-Leste ou as motoniveladores e escavadeiras para a duplicação da BR-415? Com fé nas melhorias dos serviços de saúde em Itabuna, verei ambas!

PIMENTA DO DIA

Da leitora Júvia Dantas, em comentário à nota PT X PT, PARTE 13

Quem pediu a exoneração de Dinalva pensa que poder e voto não acabam, nem mudam de endereço.

PIMENTA DO DIA

Do leitor Ricardo Seixas, em comentário à nota BLOGUEIRA É RECEBIDA COM PROTESTOS NA BAHIA

Percebe-se que os dementes leitores da Veja entre outras porcarias, que nunca foram ao país caribenho, são meros papagaios.

Pobres reacionários que nada sabem dos avanços que a revolução cubana trouxe para o povo.

Esses capitalistas terceiro mundistas, que se comprazem com pequenas posses e uma tumba no cemitério desconhecem, por exemplo, que a expectativa de vida dos cubanos ultrapassa a dos norte-americanos e dos tupiniquins.

Continuam com o surrado discurso contra os socialistas enquanto estão morrendo ao modelo do burro em busca da cenoura.

Fidel Castro já está na galeria dos heróis da humanidade, enquanto vocês, obscuros e obtusos, serão rapidinho esquecidos, até pelos familiares que os toleram.

PIMENTA DO DIA

De um leitor anônimo, em comentário à nota UM JEITO ÚNICO DE ESCREVER

Desde o ano passado a nossa cidade e região têm perdido grandes personalidades, o que torna nossa terra um pouco mais carente. Diria até um pouco mais burra! Eduardo deixará saudades… Enfim, morrer é a fatalidade de se viver!

PIMENTA DO DIA

Do leitor Osias Lopes, em comentário à nota PREFEITURA ANUNCIA MELHORIAS EM 79 ESCOLAS

Escola Iolanda Pires, no bairro de Nova Ferradas, está entre as que passarão por reforma (foto Pedro Augusto)

Escola Iolanda Pires, no bairro de Nova Ferradas, está entre as que passarão por reforma (foto Pedro Augusto)

Nunca entendi, e não entendo até hoje, por que só fazem escolas municipais feias, de arquitetura terrível, abominável, tétrica, apavorante.

Reparem nesse prédio acima o quanto é ele de péssimo gosto, péssima aparência!

Raro, muitíssimo raro, vermos um prédio escolar municipal com uma aparência de “coisa boa”.

Como pode alguém aprender num local desconfortável, de aparência abominante?

A verdade é que ainda é um exercício titânico estudar nas tais escolas municipais.

PIMENTA DO DIA

Do leitor Sérgio Oliveira, em comentário à nota ADOLESCENTE É ASSASSINADA POR HOMENS ENCAPUZADOS NO SANTO ANTÔNIO

Pelo jeito, as autoridades escolheram a forma mais covarde de “combater” o tráfico, a violência, o extermínio dos jovens…
Eles estão apenas observando o “canibalismo”, onde as pessoas se matam e, ao final, irão dizer que o próprio mal se erradicou.
Não se trata isso como uma epidemia, como um problema de saúde pública, mas apenas de forma policialesca.

O “setor de inteligência” da segurança pública, do governo, é analfabeto.

Quantos jovens ainda necessitarão pagar com as suas próprias vidas para que alguma providência possa ser tomada?!?!?!

Será que uma pessoa de apenas 14 anos de idade já “escolheu” o seu caminho, já sabe realmente o que quer fazer da vida, ou estaria necessitando de orientação – que não teve – quer seja da família, de alguma entidade religiosa, ou mesmo da sociedade?!?!?!

Talvez quando vier alguma crítica mais contundente – de fora para dentro – seja de fora do Estado, ou de fora do País, alguma providência possa, finalmente, ser tomada.

VERGONHA!!!

PIMENTA DO DIA

Do leitor Erick Maia, em comentário à nota VANE DIZ QUE ALGUNS TORCEM CONTRA ITABUNA

Muitas das críticas que estão sendo colocadas ao prefeito, seja através das redes sociais ou pela imprensa, são pertinentes. O prefeito Vane tem que aprender com Santo Agostinho: “prefiro os que me criticam, porque me corrigem, aos que me elogiam, porque me corrompem”.

PIMENTA DO DIA

Do(a) leitor(a) que assina “Comunista da Sibéria”, em comentário à nota CHUVA PROVOCOU ESTRAGOS E MORTE EM ITABUNA:

Lamentável. Desde que moro em Itabuna nunca ouvi falar em obras SÉRIAS de reurbanização e contenção nos bairros situados em morros e encostas. Há pouco tempo morreu um casal soterrado no Bairro Maria Pinheiro nessas mesmas condições: http://www.pimenta.blog.br/2011/03/14/desabamento-mata-casal-e-fere-3-criancas/. É preciso pensar nessa gente que trabalha e paga impostos, mas vive refém de todo tipo de violência e insegurança.

O cidadão itabunense é filho do medo e do abandono .

NO BURACO

oburaco2

PIMENTA DO DIA

Da leitora que assina como “Maria”, em comentário à nota ANIMAIS NAS RUAS:

A população de Itabuna precisa ser educada para manter a cidade limpa, pois cidade limpa é aquela que menos se suja.

PIMENTA DO DIA

Trecho de excelente reflexão do sociólogo José Geraldo dos Reis Santos, diretor-geral da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), publicada nesta segunda-feira em A TARDE:

Se, por um lado, não podemos deixar que as forças conservadoras tentem apagar da memória coletiva a grande contribuição do PT para o Brasil e o seu vínculo com os interesses das classes populares, por outro, não se deve deixar de reconhecer que, em nome da governabilidade, o partido passou a incorporar mecanismos e práticas da cultura política tradicional.

PIMENTA DO DIA

Do leitor(a) que assina “Comunista da Sibéria”, em comentário ao artigo “ESQUERDA, VOLVER”, de Marco Wense:

A esquerdalização do DEM soteropolitano deve ser um ajuste natural em resposta à direitalização do PT e afins. Equilíbrio do bioma. A natureza (política) não é sábia,é sabida.

PIMENTA DO DIA

Do leitor(a) que assina como “Ilheense de nascimento e coração” em comentário à nota JORGE AMADO NÃO FOI BALEADO. FOI APEDREJADO

 

A mídia do passado vivia falando mal de Jorge Amado (meados dos anos 70 e 80 ). Cresci ouvindo que o escritor era comunista e ateu, e por isso não era bem vindo a Itabuna. Livros foram queimados e nas escolas de Itabuna era proibida a leitura de seus romances. A imprensa escrita (jornal) colocava notas difamatórias e com calúnias. Jorge agiu certo porque valorizou Ilheús, que o acolheu e ainda lhe fez uma grande homenagem em vida. SALVE JORGE!

 

Obs.: Sobre o título da nota que ensejou o comentário, vale ressaltar que posteriormente a polícia confirmou os tiros disparados contra a estátua do escritor.

PIMENTA DO DIA

Do(a) leitor(a) que assina “Comunista da Sibéria”, em comentário à nota JORGE NÃO FOI BALEADO. FOI APEDREJADO:

Interessante esse sentimento de traição, incrustrado no inconsciente coletivo do grapiúna, quando se trata do escritor Jorge Amado. Há outras mágoas herdadas. Contra o Esporte Clube Bahia, por exemplo, que atravancou o caminho do Azulino e mudou para sempre a história do clube itabunense condenando-o aos porões da série..?! Se não fosse o tricolor estaríamos na elite do futebol brasileiro. Inconteste.

O menino Jorge mudou-se nas “fraldas” para a cidade que viria a ser a Terra da Gabriela. Se mãe é a que cria, e não somente a que pare, vamos reconhecer a maternidade definitiva de Ilhéus. Itabuna é no máximo a ama de leite.

Embriagados desse sentimento de justiçamento contra o ingrato escritor, vamos dar “Três Vivas” ao Capitão Azevedo. A estátua é feíssima e de extremo mal gosto. Estamos pois vingados de tamanha injustiça.

Outro filho ilustre de Ferradas/Itabuna, que foi amamentado, criado, educado e bem encaminhado por essa terra e se diz muito orgulhoso da sua origem grapiúna, é na prática um péssimo filho.
Vende a mamãe mas não entrega, para poder vender para outro mais adiante.

UMA SEMANA PARA (NÃO) ESQUECER

Ricardo Ribeiro | redacao@pimentanamuqueca.com.br

 

A crítica (no Pimenta) está sempre presente, do PT ao DEM, desde que a mereçam, sem as tais misturas espúrias apontadas pelo rei.

 

Não diria que a última semana foi daquelas para esquecer, apesar dos fatos lamentáveis ocorridos, sendo desnecessário mencioná-los novamente aqui. Mas não se deve esquecê-los, pois o que esteve em jogo foi o velho conflito entre a liberdade e a prepotência, o direito e a truculência, a democracia e o mandonismo. E nossa alegria vem do fato de que a imprensa e outros setores da sociedade regional escolheram claramente os bons valores e repeliram com veemência o resgate do chicote.

É preciso, contudo, dar um tempo nesse assunto, pois a reação saudável contra a tirania não pode dar lugar aos que pretendam aproveitar o episódio com outros interesses. Nunca foi esse o nosso desejo, apesar das associações maldosas feitas por quem, na ausência de argumentos, prefere desqualificar a versão alheia. Não só a versão, mas a própria pessoa que a apresenta, numa tentativa que só evidencia o desespero de quem não sabe como se sair bem da asneira que cometeu. Só mentindo mesmo, mas o problema do leviano contumaz é que sua credibilidade é tão sólida quanto uma bolha de sabão.

A arrogância do poder que não vê limites, e não baixa a cabeça, prefere morrer atirando a reconhecer o equívoco, ainda que pudesse atribuí-lo a um momento de desatino ébrio. Melhor seria se assim fizesse, pois errar é humano, mas persistir e se aprofundar no erro é de uma estupidez lapidar.

Quando o arrogante diz que foi ele quem deu o primeiro bom emprego a este humilde escriba, em mais um ataque de reizinho, esquece de que o trabalho não foi pedido a ele nem por ele oferecido. O ingresso se deu por mérito e a escolha coube a quem conhecia a capacidade do profissional. E não foi o rei que, do alto de seu poder magnânimo, jamais conseguiria enxergar nossa insignificância (do ponto de vista dele, naturalmente).

Ainda na firme disposição de desqualificar, o rei atribui ao jornalista a pecha de “pena comprada”, lembrando que o mesmo trabalhou em um período e voltou a trabalhar para o atual governo de Itabuna. Diz que este que vos escreve mistura as coisas e usa o blog Pimenta na Muqueca a serviço de interesses escusos. Suprema leviandade de Sua Majestade, que precisa saber de uma coisa: quando trabalhamos na Prefeitura, pedimos afastamento do blog, a fim de evitar qualquer tentativa de utilização indevida.

A independência do Pimenta é um valor que continua a ser perseguido (sem trocadilho), bastando aos leitores observar diariamente as notas para perceber que a crítica está sempre presente, do PT ao DEM, desde que a mereçam, sem as tais misturas espúrias apontadas pelo rei. Aliás, é hora de perguntar: o rei está nu? Talvez sim, mas o que se sabe é que pelo menos a máscara caiu.

Agora chega de falar de arrogância, truculência, perseguição, mandonismo e de estupidez. Neste momento, desejo somente agradecer pelas inúmeras manifestações de apoio e solidariedade. A todos que se revoltaram e se indignaram com a arbitrariedade e o abuso de poder, o meu muito obrigado. Certamente irei agradecer e abraçar cada um na primeira oportunidade.

Viva a democracia!








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia