WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe
prefeitura de ilheus





setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Planejamento’

A (BOA) INTERAÇÃO ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO

WALMIR~1Walmir Rosário | wallaw1111@gmail.com

 

Desenvolvimento, e não o simples crescimento baseado em alguns números e estatísticas, é o que nossas cidades precisam para promover oportunidades a todos os segmentos sociais. No caso de Canavieiras, o turismo que se avizinha é o da melhor idade e ecumênico, bastando, apenas que a cidade ofereça todas os serviços que esses turistas se sintam em casa.

 

Em tempo de recursos cada vez mais escassos, só resta aos municípios brasileiros buscar novos paradigmas de administração pública. Há muito não se consegue junto aos governos Federal e estaduais recursos suficientes para atender as necessidades mais prementes dos municípios, com responsabilidades crescentes no atendimento à população.

Aquele modelo de simples crescimento, calcado na implantação de obras sem planejamento não mais funciona hoje. A população, embora cada vez mais pobre e sem perspectivas, possui modernos instrumentos de comunicação rápidos e eficientes: as chamadas redes sociais, disponíveis em qualquer smartfone conectado a internet.

E o avanço tecnológico provocou uma mudança comportamental em toda a população, sem distinção da sua estratificação econômica e social. Determinada pessoa pode até não saber analisar determinada situação de forma pedagógica, mas tem o conhecimento do fato e sua metodologia de discernimento é o caixa do supermercado.

Daí, o cuidado redobrado do governante em mudar seus conceitos: ao invés do simples e atrasado crescimento, terá que perseguir o desenvolvimento, adotando o planejamento municipal e não só o das finanças, como sempre aconteceu. Qual a cidade que queremos, quais os recursos que dispomos e quais as nossas prioridades?

Tudo isso deverá estar contemplado no Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) como linha mestra a ser seguida. Para elaborá-la, ou reformá-la, precisamos do apoio de técnicos especialistas em cidades e vontade política de executar suas recomendações, transformadas em lei balizadora do zoneamento urbano.

Agora, passados 10 anos da aprovação do Plano Diretor Urbano Municipal, é hora de recolocar Canavieiras no caminho do desenvolvimento, com propostas dentro de novas perspectivas. Para tanto, é primordial instrumentalizar o processo com uma política urbana concreta, baseada na vocação econômica e nas possibilidades futuras.

E parceiros para essa monumental empreitada não faltam. Temos hoje na região a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), com conhecimento acumulado sobre nossos municípios, e a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), com uma proposta acadêmica diferenciada, o que a permite atuar de acordo com a realidade local.

Abrindo um parêntese, essa é a segunda grande oportunidade de Canavieiras integrar o rol dos municípios turísticos de fluxo perene. O primeiro foi o Projeto Canes (Complexo de Atividades de Natureza Econômica e Social), elaborado em 1990 pelos urbanistas André Sá e Francisco Mota e o economista Paulo Gaudenzi.

Nas ações complementares ao projeto Canes, a desapropriação de áreas no centro e na Ilha da Atalaia, para a implantação de hotéis, pousados e cabanas de praias padronizadas, bem como unidades residenciais. O Projeto Canes foi o primeiro grande vetor do desenvolvimento turístico de Canavieiras, proposta era a de transformá-la numa cidade que conseguisse reunir todas as condições de oferecer ao turista uma hospitalidade de primeira linha.

Clique no link e leia o artigo na íntegra :: LEIA MAIS »

PLANEJAR PARA ALCANÇAR!

Jaciara Santos PrimoreJaciara Santos | jaciarasantos@primoreconsultoria.com.br

 

Acreditemos num ano melhor. Desejo um 2016 de quebra de paradigmas, de quebra de barreiras que nos afastam da realização pessoal e profissional.

 

O ano está findando. Com ele, muitas promessas não cumpridas, muitos planejamentos frustrados.

Mas a alegria que nos move é saber que as oportunidades se renovam e que podemos traçar novas metas e novos desafios. Como é bom saber que podemos reiniciar!

Para um recomeço faz-se necessário planejar, colocar no papel, visualizar o estado desejado.

É preciso se perguntar aonde “queremos chegar”. E acreditar que é possível chegar tão longe quanto se imagina.

Uma maneira interessante para visualizar tudo isso é fazer um cartaz de metas. Nesse cartaz, desenhar ou escrever os objetivos para o ano que se inicia. E isso tudo, detalhadamente.

Escrever, por exemplo, sobre aquela viagem sonhada ou a compra daquela bolsa tão desejada… Vale também o curso de inglês que deseja começar…

Quando visualizamos com frequência os nossos projetos, os nossos sonhos e temos a convicção de que podem ser efetivados, galga-se um grande passo, pois a melhor maneira de conseguir ter foco no estado desejado é enxergar-se no objetivo conquistado.

Aqui vão algumas dicas para esse planejamento:

– Visualize suas aspirações;
– Escreva-as e exponha num local de fácil visão;
– Pense nas estratégias de como alcançá-las;
– Aviste você usufruindo ao final de 2016 os tópicos planejados.

Nada é impossível, quando “destravamos” as crenças limitantes de nossa mente.

Quando me refiro a crenças limitantes, quero me referir a imagens mentais negativas de nós mesmos ou das situações que estamos inseridos, por isso que no processo de coaching trabalhamos com a ressignificação de crenças limitantes.

Comecemos a olhar a vida de maneira mais positiva. Problemas existem, situações ruins existem, mas paremos de focar no problema. Acreditemos num ano melhor. Desejo um 2016 de quebra de paradigmas, de quebra de barreiras que nos afastam da realização pessoal e profissional.

Feliz ano feliz!

Jaciara Santos é master coach.

COMUNICAÇÃO EM TEMPOS DE CRISE

Felipe de PaulaFelipe de Paula | felipedepaula81@gmail.com

 

Todas as suas ações “comunicam”. O tempo que seu cliente demora para ser abordado e atendido é comunicação. O modo como ele é atendido é comunicação.

 

 

Muito se propaga a respeito da crise que vivemos. Contudo, sempre é tempo de elaborarmos reflexões: qual atitude devo tomar? Qual o caminho para minha sobrevivência no hostil ambiente que me cerca? Como ficam meus negócios, meu emprego? Independente do papel social que você ocupa, cabe iniciar suas ponderações com uma constatação humana: somos seres sociais e comunicadores por excelência. Nossa natureza clama por contato e diálogo. Então, diante de tal afirmo: o caminho para o sucesso está diretamente ligado à comunicação.

Quando destaco comunicação, tomemo-la no sentido mais amplo, pois ela é extensa em características e efeitos. Se um empresário for conclamado a projetar a comunicação de sua empresa, provavelmente destinará ideias para campanhas publicitárias, slogans ou jingles. Importante, mas está longe do fundamental. Sua empresa – ou mesmo você, profissional – é um ente comunicativo orgânico.

Todas as suas ações “comunicam”. O tempo que seu cliente demora para ser abordado e atendido é comunicação. O modo como ele é atendido é comunicação. A iluminação do espaço, o estoque disponível, cada pequeno e aparentemente insignificante detalhe na transação comercial é um ato de comunicação. Seu cliente sairá impactado – e essa palavra oferece múltiplas possibilidades de leitura – por cada pequeno detalhe que você e sua empresa lhe oferece na relação comunicativa que estabeleceu com ele.

Numa noite recente saí de casa para buscar um sanduíche numa lanchonete inaugurada há poucas semanas. Experimentei uma vez e resolvi retornar, pois encontrei atendimento gentil, preço justo e produto de qualidade. Ao chegar no espaço, por volta das 21 horas, fui informado que não tinham mais sanduíches, pois o hambúrguer havia terminado. Saí frustrado e em dúvidas se enfrentarei uma nova saída de casa em busca do produto. A frustração gerada provoca um impacto ainda maior do que as qualidades oferecidas.

A mensagem que recebi daquela empresa foi de descuido e despreparo no atendimento das necessidades e interesses do cliente. Um detalhe tão simples que poderia ter sido resolvido com um elemento fundamental para a comunicação profissional: planejamento.

Sou habitualmente interpelado por meus alunos com dificuldades em gerir a vida universitária – de atividades e leituras – com as demais obrigações cotidianas. A resposta que ofereço é a mesma destinada ao empresário ou profissional que deseja obter sucesso e progressão: planeje sempre. Planejar é gerir o futuro, contudo com a atenção voltada para o presente. Não adianta buscar uma oportunidade de progressão, desejar o crescimento de seus investimentos, sem atentar e cuidar das ações presentes. Peter Drucker afirma que o planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas sim às implicações futuras das decisões presentes.

Todas as manhãs, no momento em que conduz seu carro saindo de casa rumo ao trabalho deve fazê-lo pensando no destino, no caminho que percorrerá para alcança-lo, mas deve realizar essa ação atentando para cada passo do presente. Caso contrário, você e seu carro podem colidir com obstáculos indesejados e acabarão da mesma forma que milhares de empresas e profissionais ficam cotidianamente: pelo caminho.

Felipe de Paula é professor universitário e pesquisador da Comunicação Social.

CONFERÊNCIA DA CIDADE

conferência das cidadesA agenda do desenvolvimento urbano de Itabuna para os próximos anos será discutida nos próximos dias 20 e 21, no Centro de Cultura Adonias Filho. O evento também irá definir os delegados locais para a edição estadual da Conferência das Cidades.

A programação da conferência será aberta na segunda, às 19h, com palestra de Eleonora Lisboa Máscia, superintendente de Habitação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Sedur).

O evento será encerrado na terça, 21, com discussões relacionadas à mobilidade urbana, ao meio ambiente e saneamento básico, com os especialistas Ricardo Pereira, Lanns Almeida e Homero Mazottini Saes, coordenador estadual técnico e especialista em Gestão e Planejamento Urbano da Sedur. A eleição dos delegados ocorrerá na terça, à tarde.

DIÁLOGOS TERRITORIAIS EM ITABUNA

gabrielli

Gabrielli: prestação de contas.

O secretário estadual de Planejamento, José Sérgio Gabrielli, abrirá, nesta sexta, 22, às 8h, no auditório da Unime Itabuna, os “Diálogos Territoriais”, evento realizado pelo governo baiano e espaço para prestação de contas à população. Autoridades municipais, representantes do empresariado e dos movimentos sociais poderão fazer críticas e apontar correções de rumo da ação estadual no Litoral Sul.

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE ITABUNA É DISCUTIDO EM AUDIÊNCIA

Wenceslau, Gabrielli, Rosemberg e Marcelo discutem projetos para Itabuna e região.

Wenceslau, Gabrielli, Rosemberg e Marcelo discutem projetos para Itabuna e região.

O planejamento estratégico de Itabuna para os próximos quatro anos e demandas nas áreas de saúde, educação e desenvolvimento foram discutidos pelo vice-prefeito de Itabuna, Wenceslau Júnior, em audiência com o secretário estadual de Planejamento (Seplan), José Sérgio Gabrielli. O encontro ocorreu em Salvador, mediado pelo deputado Rosemberg Pinto, e teve participação do vice-prefeito de Uruçuca, Marcelo Dantas.

Gabrielli citou experiências que podem ser compartilhadas pelos dois maiores municípios do sul da Bahia (Ilhéus e Itabuna) tanto na destinação dos resíduos sólidos como o transporte intermunicipal. Técnicos da Seplan virão a Itabuna para capacitação de servidores da Prefeitura de Itabuna, especialmente da área do Planejamento.

Itabuna também receberá, em março, o fórum de debates Diálogos Territoriais, organizado pelo governo baiano e municípios. Nele, são definidas as prioridades da gestão pública para os municípios que compõem o Território Litoral Sul.

PRÊMIO PARA ALENCAR

O Governo Vane precisa se cercar não apenas de técnicos, mas de bons técnicos. Nesse sentido, é infeliz a escolha do engenheiro José Alencar para dirigir o Departamento de Planejamento da Secretaria de Planejamento de Itabuna.

Alencar era secretário de Desenvolvimento Urbano de Itabuna até o último dia 31 de dezembro. E qual a marca deixada por ele nos dois anos à frente do cargo na gestão do ex-prefeito Capitão Azevedo?

Prestando humilde colaboração, este blog reaviva a memória do Governo Vane. Alencar chegou em Itabuna com o status de supersecretário do Governo Azevedo, no início de 2011. Substituiu Fernando Vita, deslocado para a área de planejamento.

Como secretário de Desenvolvimento Urbano, o nobre engenheiro não conseguiu concluir uma importante obra no município. Exemplo: o asfaltamento da Avenida Pedro Jorge. Inconcluso, apresenta buracos em toda a sua extensão. E tem pouco tempo que foi entregue. Uma lástima.

A verba de mais de R$ 1,2 milhão para pavimentação do São Roque “tomou doril” e moradores até hoje se iludem com a conclusão da obra, dois anos depois da verba “pingar” nos cofres municipais.

O que dizer, então, da pavimentação de um dos acessos à Vila de Ferradas, às margens da BR-415? A estátua de Jorge Amado está perdida em meio à poeira e à lama, pois o asfalto sumiu menos de três meses após a obra. Sobraram buracos e vergonha ao itabunense – que derrotou a proposta o governo do armengue.

Nos dois anos em que ficou à frente da Sedur, Alencar não conseguiu concluir a cobertura do Canal Lava-Pés nem reurbanizar a Avenida Amélia Amado, apesar de o Governo Federal garantir os recursos em todas as suas fases. Vane, aliás, determinou auditoria no contrato com a construtora Casa Própria e ainda conversa com a Caixa Econômica.

As obras não concluídas e as entregues e praticamente destruídas pela péssima qualidade foram responsáveis, em grande parte, pela mudança de governo. Ou derrota de Azevedo.

O discurso da mudança não pode perder o sentido assim, tão rápido. Os itabunenses não merecem essa volta ao passado tão rápido. E a ele, disse não. Por isso, necessário refletir antes de nomear. O governo teve habilidade para – dentro das circunstâncias econômicas e políticas – construir um secretariado de bom nível. Deveria manter a linha ao escolher os demais colaboradores.

A crítica não se dá pela “origem” de Alencar (Governo Azevedo), mas pelas “qualidades” demonstradas pelo escolhido enquanto esteve secretário.

NOVO AGENTE TERRITORIAL

Gabrielli dá posse a Marcos Souza como agente territorial (foto Gilvan Rodrigues)

O administrador de empresas Marcos Souza é o novo agente do Território Litoral Sul da Bahia. Souza foi um dos 27 agentes empossados no início da semana pelo secretário estadual de Planejamento e Tecnologia, José Sérgio Gabrielli. A ocupação do cargo foi precedida de uma seleção, ocorrida no mês passado.

O agente territorial tem a incumbência de articular e promover as políticas públicas governamentais e não-governamentais a partir de demandas listadas pelos Colegiados Territoriais.

Marcos Souza já fazia parte do corpo administrativo do Território Sul da Bahia e possui grande experiência na formulação de políticas territoriais.

SEDE DA UFESBA: “SE HOUVER MUDANÇA, GOVERNO SERÁ DERROTADO”, DIZ GERALDO

Geraldo diz que Mercadante ainda desconhece pasta da Educação.

O deputado federal Geraldo Simões e o líder do PT na Câmara dos Deputados, Jilmar Tatto, entraram com requerimento de audiência com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, para reafirmar a posição da bancada baiana de instalar a sede da Ufesba em Itabuna.

O parlamentar itabunense destacou que o projeto de lei 2.207/2011, enviado pela presidente Dilma Rousseff ao Congresso, já define o município “como sede e foro” da Ufesba, tendo Teixeira de Freitas e Porto Seguro como multicampi. O pronunciamento do ministro Mercadante, em defesa da sede em Porto, causou estranheza à bancada.

Geraldo acredita que o ministro “respeitará a decisão da bancada baiana” como havia manifestado na Câmara ontem, embora tenha defendido a sede na Cidade do Descobrimento. O deputado lembra de mensagem enviada à presidente Dilma em 26 de agosto do ano passado, assinada pelos ministros Fernando Haddad (Educação) e Miriam Belchior (Planejamento),  que os estudos apontaram para a necessidade de implantação da reitoria da Ufesba em Itabuna.

A mensagem fala de universidade com 36 cursos de graduação e meta de atender a 11.110 alunos na graduação e pós-graduação. “O modelo institucional e acadêmico a ser adotado para a implantação da Ufesba será multicampi. Inicialmente, contará com dois campi, nos municípios de Porto Seguro e Teixeira de Freitas, além da sede no município de Itabuna”.

DERROTA NA CÂMARA

O PIMENTA conversou há pouco com Geraldo, que ameaça posição dura contra a gestão federal. “Votei favorável ao governo em todas as matérias enviadas para a Câmara. Mas se acontecer esse fato absurdo, ele [o governo] será derrotado no Congresso. Porém, não acredito que isso [mudança de sede da Ufesba] aconteça”.

O parlamentar contesta Mercadante quanto à “necessidade de entendimento” da bancada baiana no Congresso quanto à localização da sede da Ufesba. “A bancada já se entendeu. Tanto é que se definiu pela reitoria em Itabuna, por 37 votos a 2”.

Geraldo acredita que o equívoco cometido pelo novo ministro da Educação ocorra porque o mesmo ainda “não tomou conhecimento das ações e projetos da Pasta”. “Por isso, estou combinando com meus líderes do PT e a bancada baiana para explicar ao ministro os passos dados até a definição de Itabuna como sede da reitoria”.

Sobre a posição de Mercadante, Geraldo a considerou dúbia. “Não quero avaliar as belezas de Porto Seguro. Estamos discutindo posição política e um projeto para região tão importante como o sul da Bahia”.

Geraldo afirma que a bancada não está passiva nesta discussão. Ainda segundo ele, o PL da Ufesba será posto em votação na próxima semana na Comissão de Trabalho, conforme diálogo mantido com o presidente da comissão, deputado Eudes Xavier.

LEIA TAMBÉM
MINISTRO DA EDUCAÇÃO DEFENDE SEDE DA UFESBA EM PORTO

ITABUNA SOB RISCO DE PERDER SEDE DA UFESBA

PLANEJANDO A SUCESSÃO

Da coluna Tempo Presente (A Tarde)

Gabrielli vai – Só falta o governador Jaques Wagner anunciar, mas já está tudo certo para José Sérgio Gabrielli assumir a Secretaria do Planejamento no lugar de Zezéu Ribeiro.

Os políticos do entorno de Wagner dão o assunto como liquidado. Pelo que dizem, Gabrielli chega para botar gás no governo. Algo como fazer projetos e buscar dinheiro para torná-los realidade.

INTERIOR NO ALVO

O secretário estadual de Planejamento, Zezéu Ribeiro, afirmou ao Valor que a Bahia receberá aproximadamente R$ 70 bilhões em investimentos até 2016. Mais de 60% desse montante terá como destino o interior do estado, segundo o secretário. Ainda de acordo com o secretário, os maiores investimentos devem ocorrer nas áreas da indústria naval, mineração, petróleo, celulose e borracha.

Dentre os projetos, a reportagem destaca o Complexo Porto Sul, em Ilhéus, que atrairá recursos superiores a R$ 8,1 bilhões e compreende construção de porto, ferrovia e aeroporto.

PLANEJAR ITABUNA

João Matheus Feitosa | ssemmeiaspalavras@gmail.com

A cidade precisa de um gestor que possa projetá-la para o futuro, alguém que tenha condição de pensar Itabuna  com projeto de desenvolvimento.

Neste momento pré-eleitoral em Itabuna vários possíveis candidatos colocaram seus nomes à disposição de partidos políticos. O objetivo é tentar consolidar uma candidatura a prefeito na sucessão de 2012.

Mas o que chama atenção é que nenhum desses pré-candidatos teve a preocupação de realizar um estudo para diagnosticar os principais problemas da cidade. O que se percebe é discurso superficial e altamente demagogo. Itabuna é uma cidade que necessita de um choque de gestão, mas a maioria dos  pré-candidatos não está preparada para isso.

Um pré-candidato a prefeito de Itabuna tem que ter como prioridade neste momento o desenvolvimento de um projeto para a cidade. Para isso, é essencial  estruturar uma equipe técnica composta essencialmente de, no mínimo, 12 integrantes. Todas as áreas da agenda municipal têm de ser contempladas.

Essa equipe tem que fazer um diagnóstico completo de todos os problemas da cidade, bem como identificar quais são as principais carências da população e o que causa mais desconforto a Itabuna. Concluindo esse diagnóstico, tem que passar à segunda etapa, que é a discussão das alternativas e soluções para os problemas de Itabuna.

Também é importante os pré-candidatos procurarem dialogar com autoridades técnicas fora de Itabuna.  Esse diálogo é importante para  buscar experiência em outras cidades do mesmo porte ou até mesmo maior. É importante se conscientizar de que para administrar Itabuna a pessoa tem que ser realmente preparada.

A situação de Itabuna é bastante delicada, por isso, será necessária uma solução bastante criativa na sua administração, e também de novas práticas de gestão. Itabuna precisa de projetos revolucionários e inovadores. A cidade não pode ficar no trivial, tem que sair da mesmice e para isso é necessário esse trabalho de elaboração técnica pensando no plano de desenvolvimento, de tal forma que a cidade seja projetada para o futuro.

O plano de governo do candidato não tem que ser feito pelo “marqueteiro” da campanha. Esse não tem capacidade técnica para tal. Se assim o for, o plano de governo será altamente demagógico. Depois de eleito, esquecido, e as promessas de campanha não serão cumpridas, mas na campanha poderão causar impactos positivos nos eleitores.

Os pré-candidatos têm que saber que jamais podem delegar a parte intelectual, sobretudo o seu plano de governo, para “marqueteiro”. Isso já aconteceu em algumas cidades e o resultado foi  a população decepcionada com a opção feita na eleição.

:: LEIA MAIS »

MÍNIMO DE R$ 619,21 EM 2012

O governo propõe no Projeto de Lei do Orçamento da União para 2012 a correção do valor do salário mínimo em vigor em 13,6%. Isso representaria um reajuste dos atuais R$ 545 para R$ 619,21, a partir de janeiro de 2012. A informação é da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que hoje (31) entregou aos presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara, Marco Maia (PT-SP) o projeto de lei e o Plano Plurianual (PPA) para o período de 2012 a 2015.

O relator do Orçamento para 2012, na Comissão Mista de Orçamento, será o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP). O valor seguiu acordo firmado entre o então governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o Congresso de ter como regra para o reajuste anual do salário mínimo a inflação do ano anterior e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Por essa fórmula, o mínimo de 2012 considera a inflação de 2011 mais o crescimento do PIB de 2010. Informações da Agência Brasil.

OPERADOR AGIRIA CONTRA O G. BARBOSA EM ILHÉUS

Um secretário municipal estaria operando contra a instalação do supermercado G Barbosa em Ilhéus, segundo denuncia o blog Agravo. A movimentação do secretário foi detectada pelo governo e esta autoridade estaria agindo em defesa de uma grande rede de supermercado com presença no município, de acordo com a publicação.

O G Barbosa já pediu liberação de alvará para construir a unidade em Ilhéus, de acordo com o secretário de Planejamento, Alisson Mendonça.

PLANEJAMENTO

A Amurc (Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia) reúne prefeitos em sua sede, nesta sexta-feira, 18, a partir das 9 horas da manhã. Uma das intenções é fazer o planejamento institucional da entidade para o biênio 2011-2012. A outra é colher sugestões para o planejamento integrado da UPB (União dos Municípios da Bahia).

Segundo o presidente da associação, o prefeito de Ibicuí, Cláudio Dourado, o planejamento tem como meta criar estratégias e organizar ações que resultem no fortalecimento do municipalismo.

ZEZÉU RIBEIRO ASSUME SEPLAN DIA 4

O deputado federal Zezéu Ribeiro assumirá a Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan) no próximo dia 4 (sexta), às 10 horas, em solenidade na Fundação Luís Eduardo Magalhães.

Arquiteto e urbanista, Zezéu assume em lugar de Alberto Valença e após licenciar-se do mandato para o qual foi reeleito em outubro passado. Ele foi escolhido pelo governador Jaques Wagner há dez dias, mas preferiu somente assumir após tomar posse para um novo mandato na Câmara Federal, dia 1º.

Zezéu tem atuação destacada no parlamento federal como membro da Comissão de Desenvolvimento Urbano e coordenador da bancada parlamentar do Nordeste desde 2007.

SALA NOVA

O vice-prefeito de Itabuna, Antônio Vieira, não quis correr o risco de ficar desalojado após sua saída da Secretaria da Saúde, na última terça-feira, 04. Rapidinho, Vieira mudou-se para o gabinete desocupado pelo ex-secretário da Administração, Gilson Nascimento, que deixou o governo no final de dezembro.

Já na quarta-feira, o vice desembarcava com caixas e papéis na antiga sala de Nascimento. O novo secretário da Administração, Maurício Athayde, que também acumula o Planejamento, usará apenas sua velha sala para cuidar das atribuições das duas pastas. Sem grande prejuízo, uma vez que o atual governo não é muito dado a planejar.

PREFEITURA ADOTA SISTEMA PRÓPRIO PARA EMITIR NF-e

Desta vez, não foi calote, apesar de línguas ferinas afirmarem o contário (confira nota abaixo): O sistema de emissão de notas fiscais eletrônicas (NF-e) em Itabuna não será mais terceirizado. A prefeitura desenvolveu software próprio e não mais desembolsará quantia razoável para fazer o sistema funcionar.

A promessa é a de que o novo programa já estará em pleno funcionamento a partir das primeiras horas desta terça-feira, 23, para alívio dos contribuintes.

Até a manhã de hoje, o sistema utilizado era o da Emaiss, vítima de calote do município. Essa, já voou. O novo sistema foi desenvolvido por técnicos da Pasta do Planejamento e Tecnologia, o que sugere algumas economias.

unisa






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia