WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba



policlinica





outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘Plínio Adry’

VANE DÁ PRAZO AO PCdoB PARA INDICAR SUBSTITUTO NA SAÚDE

Wenceslau e Vane sentam-se à mesa hoje (Foto Pimenta/Arquivo).

Wenceslau e Vane sentam-se à mesa hoje (Foto Pimenta/Arquivo).

Acabou a paciência do prefeito Claudevane Leite com o secretário da Saúde, Plínio Adry. Nesta tarde, Vane sentará à mesa com o vice-prefeito Wenceslau Júnior para escolher um novo nome para a pasta, após avisar que segunda-feira (30) é o prazo final para o PCdoB indicar um substituto.

Os comunistas até pensaram em sugerir o nome do médico e empresário Eduardo Fontes, mas o prefeito vetou por causa do imbróglio envolvendo a licitação que escolheu empresa para administrar a Zona Azul.

Vane, no entanto, impôs condições para aceitar um nome indicado pelo PCdoB. No pensamento do prefeito, deverá ter características semelhantes a de Almir Gonçalves Filho, o nome preferido pelo prefeito na hipótese de um “racha político”.

O médico é ligado à deputada estadual Ângela Sousa (PSD) e, segundo o prefeito, tem ótima relação com prestadores de serviço “para ajeitar a casa, fazer as contratações”, conforme fonte. “O prazo de Plínio é dia 30”, disse o prefeito.

Como este blog revelou com exclusividade, Vane já havia reclamado do ritmo de Plínio em uma reunião com representantes da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna (relembre aqui). O prefeito já sinalizava a possibilidade de exonerá-lo antes mesmo do prazo convencionado, o pós-eleições.

 

 

VANE CRITICA “ENROLAÇÃO” NA SAÚDE. RELAÇÃO COM A SANTA CASA SE AGRAVA

O prefeito Claudevane Leite (Foto Gabriel Oliveira).

O prefeito Claudevane Leite (Foto Gabriel Oliveira).

As coisas andam tão devagar na Secretaria da Saúde de Itabuna que nem o prefeito Claudevane Leite (Vane do Renascer) aguenta mais. Numa reunião com representantes da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, o prefeito abriu o verbo e exigiu mais celeridade por parte do secretário Plínio Adry na formatação do contrato entre município e a instituição.

– Plínio, já tem sete meses e [até agora] só enrolação? – questionou, para desconforto do secretário e dos presentes.

O que se diz internamente é que as equipes técnicas da Saúde e da Santa Casa definem as bases do contrato de serviço para os pacientes do SUS, mas a negociação emperra quando chega à mesa de Plínio.

A equipe é considerada boa. E por que as coisas não avançam?

O secretário, em conversas com o PCdoB, que o indicou para o cargo, alega ingerência de outras áreas do governo em sua pasta. E a ingerência é a que mais “dói”, a financeira, o que criaria problemas para poder fechar contratos e… pagar, claro.

Comunas suspeitam de um boicote, embora reconheçam deficiência técnica no secretário.

Enquanto isso, o pobre cidadão que necessita do serviço sofre nos hospitais. Não é novidade que o atendimento em hospitais da Santa Casa está cada vez mais precário quando o paciente é do SUS. Quem dúvida, é só dar uma averiguada em hospitais como o São Lucas e o Manoel Novaes.

Desde abril o contrato entre Santa Casa e município vem sendo mantido na base da saliva. Verbalmente. O dinheiro atrasa mais que o normal e já há fuga de médicos da instituição para outras regiões do estado e até do país. É o bolso. O cenário não é animador.

O próprio PCdoB tem entrado em campo nas negociações. Até mesmo o ex-presidente da Bahiagás Davidson Magalhães já foi acionado para um dedinhos de prosa com a provedoria da Santa Casa. O comuna até sugeriu à entidade uma “reduzida” no volume da dívida alegada, conforme apurado pelo PIMENTA. A conversa não evoluiu.

Há, dentro da Santa Casa, quem defenda “chutar o balde”. O provedor, Erick Ettinger, vem segurando as pontas.

Plínio é sério candidato a cair. Por enquanto, o prefeito diz aos mais próximos que deverá esperar o pós-eleições. Sim, mas a paciência está acabando.

O JOGO DE PLÍNIO ADRY

Plínio: projeto comunista (foto Pedro Augusto).

Plínio: projeto comunista (foto Pedro Augusto).

A Secretaria da Saúde de Itabuna passará por uma espécie de “rearranjo”, mas o cidadão dependente do SUS não espere melhoras. Pelo contrário, a tendência é degringolar de vez. As mudanças têm a ver com a chegada de mais recursos e com a campanha eleitoral que se avizinha.

O secretário Plínio Adry está dificultando a vida de diretores de departamento, segurando recursos e não dando sequência a orientações e pedidos dos técnicos. Quer fazer mudanças com a finalidade de cabalar votos para candidatos do PCdoB.

O processo começou com a exoneração do coordenador administrativo do Samu, Sérgio Augusto Farias. A sequência do enredo prevê exonerações que atingem áreas como Atenção Básica, Regulação e Policlínica.

A última do secretário foi demitir a coordenadora de Saúde Bucal. Em seu lugar, colocou uma profissional de 23 anos, recém-formada. Na Atenção Básica, a provável substituta é esposa de um vereador de Ubaitaba.

São tantas as trapalhadas de Plínio Adry que até o Ministério Público Estadual resolveu intervir. E o secretário, naturalmente, tratou de tirar o corpo de banda, como se diz.

O promotor Clodoaldo Anunciação quis saber porque não eram respondidas as solicitações de exames e internações. E Adry jogou a culpa nos técnicos, apesar do promotor saber que as solicitações são encaminhadas ao próprio secretário.

O prefeito Claudevane Leite, que age como Capitão Azevedo, o Vacilante, queria demitir o secretário, mas adiou para nova avaliação em julho. Internamente, a avaliação é de que Vane vai adiar para depois das eleições, atendendo a pedido do PCdoB.

PCdoB DESISTE DE CHICO BATERIAS NO SAMU

jairoO PCdoB desistiu da indicação de Chico Baterias para o cargo de coordenador administrativo do Samu 192.

O comerciante seria o substituto do enfermeiro e especialista em urgências Sérgio Augusto Farias, que se colocou à disposição do prefeito após perseguição do secretário da Saúde, Plínio Adry.

Ontem, o vereador Jairo Araújo (PCdoB) disse em plenário que o partido escolherá um nome técnico para o cargo. Antes, negou que a legenda tenha indicado Chico Baterias para o Samu. A repercussão negativa, na verdade, provocou o “meia volta, volver”…

INTERFERÊNCIA POLÍTICA NO SAMU

Plínio pediu a cabeça de Sérvio Augusto (foto Pedro Augusto).

Plínio pediu a cabeça de Sérgio (foto Pedro Augusto).

O PCdoB resolveu aparelhar – no sentido político, pois um dos poucos serviços que funcionam na área de saúde, o Samu 192.

O secretário de Saúde de Itabuna, Plínio Adry, pediu a cabeça do coordenador administrativo do serviço, o enfermeiro Sérgio Augusto Farias.

Plínio, indicação do PCdoB para a Saúde, quer colocar na coordenação do Samu o ex-candidato a vereador Chico Baterias.

A decisão está nas mãos do prefeito, que se encontra fora de Itabuna e deve decidir a questão até a próxima segunda-feira, 7.

Outra cabeça a prêmio no governo é a do diretor do Hospital de Base, Paulo Bicalho. Há seis meses, comunistas fazem pressão para derrubar Bicalho do cargo.

MÉDICO DO SAMU SUSPENDE ATENDIMENTO POR FALTA DE FARDA E EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO

Samu presta serviço relevante, mas profissionais são desprezados pelo governo.

Samu presta serviço relevante, mas profissionais são desprezados pelo governo.

– PROFISSIONAIS TIRAM DO PRÓPRIO
BOLSO PARA COMPRAR FARDAMENTO

– CUSTO CHEGA A QUASE R$ 500,00

Médico denunciou falta de farda e EPIs.

Médico denunciou falta de farda e EPIs.

Funcionários do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) em Itabuna estão trabalhando há dois anos e meio sem que o município forneça equipamentos de proteção e fardamento, segundo o médico Cristiano Conrado.

O profissional denunciou o caso ao Ministério Público do Trabalho e Ministério Público Estadual (MP-BA) e entregou ofício às coordenações médica e administrativa do Samu em Itabuna. No ofício ao qual o PIMENTA teve acesso, Conrado informa que não fará mais atendimento externo enquanto não forem adquiridos equipamentos de proteção individual (EPIs) e farda.

Conrado salienta que os equipamentos de proteção não são “peças decorativas”. O fardamento possui sinalização reflexiva – evitando acidentes – e facilita a localização dos profissionais em áreas de difícil acesso.

Os equipamentos de proteção, observa Conrado, evitam que os socorristas tenham “contato com sangue e outras secreções durante o socorro a pacientes gravemente feridos, além de “lesões e cortes por espinhos, galhos, lâminas de ferragens e outros perigos durante o atendimento”. A falta de EPIs também dificulta o trabalho do socorrista em área de acesso ruim.

SECRETÁRIOS NÃO ATENDEM PEDIDOS

O médico disse que não se furtou a prestar atendimento de urgência neste período, mas não pode ser mais forçado a pôr a própria vida e saúde em risco “devido à incompetência, descaso e amadorismo de dirigentes políticos”. Para ele, os secretários se fazem “de surdos e não proporcionam o mínimo para a segurança do funcionário”.

Segundo ele, várias solicitações foram feitas aos secretários de Saúde nestes dois anos e meio, dentre eles o atual, Plínio Adry. Porém, nenhuma solicitação foi atendida, levando os socorristas a atenderem pacientes, por diversas vezes, com calças jeans.

SUSPENSÃO DE ATENDIMENTO

O profissional decidiu suspender atendimento até que a secretaria atenda ao pedido. O médico disse que tanto os coordenadores médicos, de enfermagem e administrativo fizeram solicitações à secretaria para licitar fardamento e equipamentos de proteção, mas também não foram atendidos.

Somente o fardamento custa em torno de R$ 470,00. “Muitos colegas são contratados e não podem protestar. Alguns não têm condições e mesmo assim comprar o fardamento para poder trabalhar”, disse ao PIMENTA.

DIRIGENTE DO SINTESI DIZ QUE MUNICÍPIO DEVE R$ 10 MILHÕES À SANTA CASA

Sintesi aponta dívida de R$ 10 milhões do município com a Santa Casa.

Sintesi aponta dívida de R$ 10 milhões do município com a Santa Casa.

A Secretaria de Saúde de Itabuna já acumula dívida de R$ 10,4 milhões com a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, segundo levantamento do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi). Os funcionários da entidade filantrópica enfrentam atraso de salário devido à dívida do município.

Um ofício assinado pelo coordenador do sindicato, João Evangelista, solicita à presidência do Conselho Municipal de Saúde de Itabuna (CMSI) que convoque o secretário Plínio Adry para explicar o motivo da dívida. O montante se refere ao período de dezembro de 2013 e janeiro deste ano, além de sobras de novembro do ano passado.

O Sintesi está preocupado com os efeitos dessa dívida e de problemas enfrentados pelo municípios desde o retorno da Gestão Plena (Comando Único do SUS), em novembro. Uma das propostas apresentadas por Evangelista é que seja discutida a possibilidade de o município também prorrogue o prazo para que os prestadores de serviço apresentem certidões negativas.

O presidente do sindicato, Raimundo Santana, disse ao PIMENTA que o déficit mensal após a gestão plena tem girado em torno de R$ 2,7 milhões. As despesas estão em, aproximadamente R$ 10 milhões, enquanto a receita não passa de R$ 7,3 milhões, de acordo com Santana.

VIGILÂNCIA SANITÁRIA INTERDITA CENTRO DE SAÚDE EM ITABUNA

Atendimento no Centro de Saúde está suspenso até o início de dezembro (Foto Pimenta).

Atendimento no Centro de Saúde está suspenso até o início de dezembro (Foto Pimenta).

O Centro de Saúde José Maria de Magalhães Neto (antigo Sesp) foi interditado pela Vigilância Sanitária de Itabuna ao final da tarde de ontem (11). No local, há uma placa que anuncia o fechamento temporário da unidade para reforma da estrutura física.

Nesta manhã de terça (12) os funcionários fazem mobilização em frente à unidade para cobrar da Secretaria de Saúde informações sobre onde vão trabalhar no período até a reabertura do Centro de Saúde.

“Estão todos sem saber para onde vão”, disse uma funcionária ao PIMENTA. Os funcionários concordam que havia necessidade de interdição do centro. “A rede de frios, que trabalha com vacinação especial, estava funcionando ao lado de um banheiro. É uma fedentina que nem urubu se arrisca a baixar aqui’, afirmou funcionário que preferiu não ser identificado.

REABERTURA EM DEZEMBRO

Por meio de assessoria, o secretário Plínio Adry informou que os serviços serão remanejados a partir de hoje. A previsão de retorno é a primeira semana de dezembro, quando deverão ser concluídas as obras de reparo. De acordo com o município, a unidade não passava por obra de reforma há dez anos.

Pacientes dos programas de Tuberculose e Hanseníase e do Programa de Atenção ao Idoso (Prosi) serão atendidos na Policlínica Dois de Julho, em frente ao centro de saúde. Os pacientes do Hiperdia (hipertensão e diabetes) terão atendimento suspenso até início de dezembro. O secretário prometeu disponibilizar um servidor para dar informações aos pacientes na unidade de saúde.

VANE “PEITA” COMUNISTAS NA SAÚDE E MANTÉM DIRETORA DE REGULAÇÃO

A contragosto de comunistas, Vane mantém diretora de regulação (Foto Gabriel Oliveira).

A contragosto de comunistas, Vane mantém diretora de regulação (Foto Gabriel Oliveira).

Princípio de crise na Saúde de Itabuna. Após o secretário Plínio Adry e o assessor Ramon Cardoso transferirem de setor uma enfermeira responsável pela Diretoria de Regulação, a profissional retornou ao cargo por determinação do prefeito Claudevane Leite (Vane do Renascer).

Os representantes do PCdoB queriam que a enfermeira fosse menos técnica e mais política na liberação de autorizações para exames e consultas de média e alta complexidade. “Para não ser exonerada, vamos mudar você de cargo”, teriam dito à enfermeira Rosângela Lessa, que aceitou a mudança.

Porém, a história caiu nos ouvidos do prefeito, que desconfiou de jogo eleitoral na liberação de consultas e exames, segundo fontes do PIMENTA. Vane deu um “chega pra lá” na dupla e manteve a enfermeira no cargo, para desgosto dos comunistas.

Vane começa a demonstrar insatisfação com o desempenho do secretário. Há quem diga que Adry não comerá o peru de Natal no cargo.

A conferir.

A LISTA DA INSATISFAÇÃO

José Humberto e Trindade encabeçam a lista de insatisfações de Vane.

José Humberto e Trindade encabeçam a lista de insatisfações de Vane.

Pelo menos seis secretários municipais estão na “Lista da Insatisfação” do prefeito Vane do Renascer (PRB), de Itabuna. Homem de temperamento sóbrio, Vane só mantém alguns devido à indicação de partidos políticos. Na Lista da Insatisfação, os campeões são os secretários José Carlos Trindade (Assistência Social) e José Humberto Martins (Indústria, Comércio e Turismo).

O prefeito esperava mais do secretário, indicado pelo deputado federal Bispo Marinho (PRB), mas Trindade não conseguiu unir a equipe e pouco faz para levantar o governo, além de desconhecer dos temas ligados à Pasta. E a área social é a de maior apelo para Vane.

A avaliação interna de membros do PRB e do governo é de que Marinho deveria buscar alguém da cidade para o cargo, que conhecesse as pessoas e a cidade. Ajudaria mais o projeto político do deputado e o governo. Trindade vive em Itabuna de segunda a sexta-feira. É cliente VIP da Águia Branca na ponte rodoviária Salvador-Itabuna-Salvador. O secretário, no entanto, conta com boa rede de apoios na Câmara para compensar a ineficiência.

Já o secretário da Indústria e Comércio, José Humberto Martins, é classificado como “só pose”. Avalia-se que Martins não conseguiu aproximar o empresariado do governo e transformou Itabuna num grande camelódromo.

Vane desejaria que Jabes Ribeiro, prefeito de Ilhéus, responsável pela indicação do advogado pela cota do PP, permita a Vane a escolha de um nome em maior sintonia com o empresariado e conhecedor de políticas de desenvolvimento econômico. A chiadeira do empresariado é geral. Apenas a operação de limpeza visual da cidade foi um ponto a favor.

O COMPLEMENTO DA LISTA
Outros nomes compõem o “Grupo dos Seis” que correm perigo de sofrer uma “canetada” de Vane. Evans Maxwel (Esporte), Clodovil Soares (Transporte e Trânsito), Cleide Oliveira (Governo) e Plínio Adry (Saúde).

Evans corre o risco da degola por causa da disputa dentro do partido. Vane estaria satisfeito com os resultados obtidos com o Bom de Bola (menina dos olhos do prefeito) e do Interbairros. Clodovil está na mira por não conseguir fazer deslanchar projetos da área de Trânsito e pela bagunça no sistema de transporte urbano. A dúvida é se tudo isso pode ser creditado (só) a ele.

Plínio Adry é prejudicado pela sua (a dele, claro) lentidão. A avaliação interna é de que pouco foi sentida a mudança na Pasta. Falta pique e sinergia com o grupo. O prazo dele é o retorno da Gestão Plena. Já a secretária de Governo, Cleide Oliveira, é avaliada como de pouco poder de articulação com movimentos sociais e trabalharia mais internamente. O que a mantém no cargo: o apoio no período eleitoral e a manifestação de desejo de trabalhar pela reeleição da irmã Ângela Sousa (PSD).

RENAN ARAÚJO CAIU POR BARRAR ACORDO DE R$ 4 MILHÕES, DIZ BLOG

Renan caiu por se opor a negociação suspeita.

Renan teria caído por se opor a negociação suspeita.

A revelação é feita pelo Cia da Notícia: não foram os problemas na atenção básica que resultaram na queda do médico Renan Araújo do comando da Secretaria de Saúde de Itabuna.

Segundo a publicação, o desgaste de Renan no Governo Vane começou quando ele se opôs a pagar uma suposta dívida de R$ 4 milhões da Prefeitura de Itabuna com a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna.

Renan, informa o Cia da Notícia, “descartou a possibilidade de realizar o acordo” por entender que o seu pagamento era temerário. “Uma semana após a conversa, o secretário foi exonerado pelo prefeito durante uma entrevista à imprensa”, anota a publicação.

Dentro do governo, vem sendo dito que tanto o prefeito Claudevane Leite como o vice-prefeito Wenceslau Júnior são favoráveis ao pagamento, daí a exoneração de Renan.

Uma ação judicial perdura desde a gestão do ex-prefeito Fernando Gomes, em 2008. O prefeito foi orientado a não pagar a dívida. A razão principal: a ação movida pela Santa Casa era frágil, pois não apresentava documentos de prova como a prestação dos serviços, a origem dos procedimentos e quais os pacientes beneficiados.

O sucessor, Capitão Azevedo, também foi pelo mesmo caminho. Será que o prefeito Claudevane Leite vai pagar? E o novo secretário, Plínio Adry, terá também essa intenção? E o vice-prefeito Wenceslau Júnior, seria mesmo favorável a pagar uma dívida da qual, conforme a denúncia, não se tem comprovação?

Em tempo: o novo titular da Saúde, Plínio Adry, toma posse amanhã, às 17h, em solenidade na sede da secretaria, na Rua Barão do Rio Branco, no Alto Mirante.

A propósito, o ex-secretário deverá prestar consultoria para a Prefeitura de Itabuna. O entendimento é que Renan seria muito útil ao município nas áreas de maior complexidade e na captação de recursos com atração de procedimentos de maior remuneração na saúde.

VANE BATE MARTELO E CONFIRMA PLÍNIO ADRY

O médico pneumologista Plínio Adry assumirá a Secretaria de Saúde de Itabuna na próxima quarta-feira (7), quando ocorrerá a transmissão de cargo. Segundo informação obtida pelo PIMENTA, a nomeação será publicada no Diário Oficial desta sexta (2), conforme definido entre prefeito Claudevane Leite, o médico e a direção do PCdoB.

Adry assume a pasta na cota do PCdoB. Conta a favor dele o fato de ser da região e conhecer a saúde pública itabunense, onde foi secretário na gestão do ex-prefeito Fernando Gomes e comandou a Sétima Dires (Sesab) na década de 90.

O pneumologista substituirá o médico Renan Araújo, que sai afirmando que preparou as bases da saúde. Logo após ser anunciada a exoneração de Renan, o nome do médico e empresário Eduardo Fontes chegou a ser anunciado. Fontes, no entanto, agradeceu o convite e continuará em suas atividades empresariais.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia