WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias


:: ‘PMDB’

A FRENTE NA BATALHA

Pré-candidatos a prefeito e a vereador de cinco partidos participaram do encontro

Membros do PRB, PDT, PCdoB, PV e PSC se reuniram ontem (14) em Itabuna para discutir estratégias da frente que se propõe a marchar unida nas próximas eleições municipais. Pré-candidatos a vereador desses partidos também participaram do encontro e ouviram informações sobre a legislação eleitoral.

O evento serviu para os representantes das legendas reforçarem o compromisso com a aliança. Para fortalecer o debate em torno de um novo projeto para Itabuna, com a união dos cinco partidos, a frente pretende se ampliar, atraindo outras forças políticas.

Por enquanto, o grupo tem três pré-candidatos a prefeito: Vane do Renascer (PRB), Wenceslau Júnior (PCdoB) e Acácia Pinho (PDT), mas sonha atrair o PMDB, que tem a pré-candidata Leninha Alcântara.

BAIXAS NA FRENTE

As articulações da Frente Partidária em Itabuna avançam quando se discute a unidade, mas o grupo que tem como núcleo as pré-candidaturas de Acácia Pinho (PDT), Vane do Renascer (PRB) e Wenceslau Júnior (PCdoB) sofreu um revés hoje. A frente divulgou que o PMDB e o PPS estavam nela.

Durou pouco. A pré-candidata peemedebista Leninha Alcântara diz que não integra a frente e só adere na condição de que ela seja a candidata do grupo. Na mesma linha, o PPS, presidido por Mariana Alcântara, negou adesão, conforme entrevistas ao Políticos do Sul da Bahia.

CACÁ PODE TER APOIO DO PSDB

Augusto e Cacá na Cinquentenário (Foto Pimenta).

O PSDB pode fechar apoio à pré-candidatura do peemedebista Cacá Colchões. Nesta semana, o empresário esteve em Itabuna e aproveitou a procissão de São José para conversas políticas. Uma delas foi com o deputado Augusto Castro.

Cacá falou do apoio do DEM à sua pré-candidatura. Augusto apenas quis saber se o deputado federal ACM Neto avalizava o apoio democrata ao empresário, no que Cacá Colchões disse que sim. A estrada está bem pavimentada. Pode ocorrer em Ilhéus o que parece improvável em Salvador, uma chapa PMDB-DEM-PSDB.

A COISA TÁ FEIA

Josias: "a situação tá de vaca desconhecer bezerro"

O conflito do governo Dilma com sua base de sustentação, que se rebelou de vez sob o comando do maior “aliado”, o PMDB, chegou a um ponto que ninguém mais pode prever o tamanho do estrago que será produzido.

Em sua página no Facebook, o deputado federal Josias Gomes (PT/BA) achou uma forma curiosa de definir a situação política na capital federal. Segundo ele, “a situação política em Brasília tá de vaca desconhecer bezerro”.

A metáfora pecuária não só evidencia a confusão reinante no Planalto, como deixa nas entrelinhas o principal motivo dos desentendimentos: os bezerros, como de praxe, só pensam em mamar…

“FRATURAS” NA ALA DOS POLÍTICOS

Dissidências no bloco oposicionista e na base de sustentação ao prefeito Capitão Azevedo (DEM) ficaram claras na procissão de São José, ontem. A oposição se dividiu em dois blocos e os governistas sofreram leve fratura.

A pré-candidata petista, Juçara Feitosa, seguiu atrás do andor com a imagem do santo padroeiro de Itabuna acompanhada pelo esposo, o deputado Geraldo Simões, e o ex-deputado Capitão Fábio. À frente de Juçara, seguiam os prefeituráveis comunistas Davidson Magalhães e Wenceslau Júnior, acompanhados pela pré-candidata do PDT, Acácia Pinho, e o vereador Glebão (PV). O sonho dos comunistas é fechar aliança com PDT e PV, o que se via traduzido na avenida. Mas Acácia também pede a vez.

Quem puxava o bloco dos políticos prefeituráveis na avenida era o prefeito Capitão Azevedo. Rodeado de secretários e pré-candidatos a vereador, Azevedo tentava enxergar onde estavam os deputados estaduais Augusto Castro (PSDB) e Coronel Santana (PTN). Augusto estava “solto na avenida”, conversando com todas as alas políticas. Santana vestiu-se com a camisa azul, assim como todo seu grupo, e distribuía abraços e sorrisos aos fiéis – e também eleitores (veja texto abaixo).

Márcia Rosely, Wenceslau, Acácia (centro), Davidson e Glebão (Pimenta).

Juçara, ao lado de Geraldo Simões (c), e Sérgio Costa (Foto Pimenta).

Capitão Azevedo conversa com eleitora durante procissão (Foto Pimenta).

PARTIDOS EXPÕEM PRÉ-CANDIDATOS NA TV

O DEM expõe o prefeito Capitão Azevedo, possível candidato à reeleição com conta dos exercícios de 2009 e 2010 pedentes de análise pelos vereadores em ano eleitoral. O PDT, a professora Acácia Pinho, enquanto o PMDB, a empresária Leninha Alcântara. Já o PSDB, aparece com o deputado estadual Augusto Castro, que, abandonando o velho estilo, ataca o governador Jaques Wagner, a quem acusa de ter abandonado o sul da Bahia.

Quem assiste ao horário nobre das emissoras locais de TV de Itabuna nesta segunda-feira, 19, dia do padroeiro São José, parece estar vendo, antecipadamente, o horário eleitoral gratuito com exibições de 15 segundos dos referidos partidos.

A exceção é o PT, que teria perdido o direito de expor sua pré-candidata, Juçara Feitosa, como punição por abuso cometido nas eleições de 2010. A propósito, o candidato Vane do Renascer, do PRB, também pôde usufruir os 15 segundos da TV na semana passada. O PCdoB também usou o espaço com Davidson Magalhães e Wenceslau Júnior em fevereiro.

PT E PMDB JUNTOS NA LAPA

Do Bahia Notícias

Os partidos PMDB, PT, PDT e PPS estarão juntos nas eleições de Bom Jesus da Lapa. A coligação, que descontentou os líderes peemedebistas na Bahia e o governador Jaques Wagner, foi selada em dois encontros.

Na primeira reunião, o presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Jonas Paulo, se reuniu com o atual prefeito Roberto Maia (PMDB) e com o vice e pré-candidato à sucessão Hildebrando Ferreira (PT). Na segunda, se juntaram ao grupo a executiva municipal do PDT e o pré-candidato pelo partido, Moisés Barbosa.

As articulações fazem a nova coligação sair na frente do deputado estadual Eures Ribeiro, que seria o candidato do governador Jaques Wagner estabelecido em aliança com o Partido Verde. Com relação ao postulante do PV, a base do governo já decidiu: não vai apoiá-lo na candidatura.

Curioso é o fato do PDT, partido que bancou a campanha de Ribeiro à Assembleia Legislativa, coligar-se com o PT. Na conjuntura, os irmãos peemedebistas Geddel e Lúcio Vieira Lima não estão satisfeitos com a sigla local, comandada pelos também irmãos Roberto e Arthur Maia. Eles teriam realizado a coligação sem consultar a direção do partido.

DEM SE UNE AO PMDB EM ILHÉUS

Aleluia assegura apoio a Cacá (à esq.) e confirma candidatura de Déu de Aurino em Itapitanga.

O DEM praticamente selou união com o PMDB na sucessão municipal em Ilhéus. No final de semana, o presidente estadual do Democratas, José Carlos Aleluia, disse que o peemedebista Cacá Colchões é aliado do DEM e que a oposição deve se unir para fazer frente ao PT. Cacá é o prefeiturável do PMDB na disputa ilheense.

Aleluia diz que 2014 passa pela sucessão municipal. “Não estamos discutindo candidatura do DEM, mas procurando organizar candidaturas do PMDB, PSDB, dos partidos que possam fazer oposição ao desastre em que a Bahia se encontra nas mãos do PT”, disse, tratando de posar para fotos ao lado do peemedebista.

O dirigente partidário também reforçou apoio à pré-candidatura de Déu de Aurino em Itapitanga, onde o DEM trabalha pela união das oposições para tentar derrotar o nome governista.

ARTICULAÇÕES NO CARNAVAL

Hamil "queixa" o apoio de ACM Neto para peemedebista

O jornalista Robson Hamil, que atua no marketing político, aproveitou a folia em Salvador para tratar de política. No camarote de Daniela Mercury, Hamil se encontrou com o deputado federal ACM Neto e foi logo “vendendo seu peixe”.

Em Ilhéus, o jornalista trabalha na pré-campanha do empresário Cacá Colchões, do PMDB, um dos postulantes à sucessão do prefeito Newton Lima. E quer amarrar o apoio do DEM.

Segundo informações, o deputado teria respondido: “tudo bem Hamil, eu apoio Cacá, desde que o PMDB me apoie em Salvador”.

A DIFÍCIL UNIÃO DAS OPOSIÇÕES NA BAHIA

Do blog de Paixão Barbosa

O fato de Geddel Vieira Lima ter admitido que poderá ser candidato à prefeitura de Salvador pelo PMDB, apenas coloca uma dificuldade a mais na já tão complicada possibilidade de união entre os três principais partidos políticos de oposição na Bahia visando as eleições deste ano e também de 2014. A unidade entre PMDB, PSDB e DEM é muito difícil de se concretizar num projeto amplo, embora vá acontecer de forma pontual em alguns municípios, porque as origens e os interesses das suas lideranças conflitam de modo muito forte.

Partidos que enfrentaram dificuldades, em termos de Bahia,nas últimas eleições, os três precisam lutar para se reinventar a partir de 2012, sob pena de sofrerem um minguamento ainda maior de suas forças. E, para isto, é fundamental a participação nas eleições municipais deste ano com o maior número possível de candidatos próprios, especialmente em Salvador, um pleito que serve como caixa de ressonãncia para todo o Estado. Isto vale principalmente para PMDB e DEM, uma vez que o PSDB baiano não tem conseguido crescer mesmo desde que aqui foi fundado e limita-se a um trabalho de manutenção da sua base parlamentar.

Leia texto completo.

AS MULHERES

Marco Wense

 Todas elas já mostraram que são competentes, seja na vida pública ou na iniciativa privada.

Que digam tudo das mulheres que pretendem disputar a prefeitura de Itabuna: que são vaidosas, se vestem mal, não tem carisma, densidade eleitoral ou qualquer coisa. Quem tem boca fala o que quer.

Mas não digam que essas mulheres não seriam boas prefeitas. Todas elas já mostraram que são competentes, seja na vida pública ou na iniciativa privada.

Juçara Feitosa fez um bom trabalho como secretaria de Desenvolvimento Social no então governo Geraldo Simões, com destaque para o programa Viva Maria.

A professora Acácia Pinho revolucionou a secretaria de Administração no governo Fernando Gomes, dando dignidade, respeito e autoestima ao servidor público.

A simpática Leninha Alcântara, com muita determinação, luta e perseverança, venceu todos os obstáculos inerentes ao campo empresarial.

Acácia Pinho, prefeiturável do PDT, vai ser a grata surpresa da sucessão municipal. A pedetista sonha todos os dias com o início dos debates entre os candidatos.

O PMDB NA FRENTE

A frente aí não diz respeito aos resultados das pesquisas eleitorais, que no momento apontam a petista Juçara Feitosa e o prefeito Azevedo nas primeiras posições.

O PMDB é o mais novo integrante da frente partidária formada pelo PDT, PCdoB, PRB, PV, PSC e o PP do também prefeiturável Roberto Barbosa, o Roberto Minas Aço.

Para onde for o PMDB, o PPS vai atrás. Mariana Alcântara, que é filha da neopeemedebista e pré-candidata Leninha, preside o diretório local da legenda.

Fora da frente, o PSB e o PSD do vice-governador Otto Alencar. Os dois partidos já decidiram pelo apoio ao candidato do PT, seja Geraldo Simões ou Juçara Feitosa.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

SÓ COM GERALDO

Marco Wense

Da base situacionista, o PCdoB tem alguma chance com o PP de Roberto Barbosa se houver uma contrapartida na cidade de Ilhéus, com os comunistas apoiando a candidatura de Jabes Ribeiro ao Palácio do Paranaguá.

O deputado federal Geraldo Simões ainda acredita em uma composição entre petistas e comunistas na sucessão do prefeito Azevedo (DEM).

Geraldo tem motivos de sobra para ficar esperançoso. O tititi entre o PT e o PCdoB, com troca de farpas entre suas lideranças – a mais recente foi entre o parlamentar e Davidson Magalhães –, sempre existiu.

Na última eleição (2008), o ex-vereador Luis Sena foi o indicado para compor a chapa majoritária encabeçada pela petista e ex-primeira dama Juçara Feitosa.

Os comunistas juram por todos os santos que essa sucessão municipal é diferente, já que a opinião de que o PCdoB deve ter candidatura própria é avassaladora entre militantes e simpatizantes.

No PCdoB, no entanto, há também os pragmáticos, os que caminham pela estrada de que o partido só deve ter candidato se o cenário apontar uma possibilidade de vitória.

A viabilidade eleitoral, como condição imprescindível para a disputa do Centro Administrativo, só será alcançada com uma coligação envolvendo legendas da base aliada do governo Wagner e de oposição.

Da base situacionista, o PCdoB tem alguma chance com o PP de Roberto Barbosa se houver uma contrapartida na cidade de Ilhéus, com os comunistas apoiando a candidatura de Jabes Ribeiro ao Palácio do Paranaguá.

Do lado oposicionista, descartando aí o PSDB e, obviamente, o DEM do prefeito Azevedo, só o PMDB presidido pelo médico Renato Costa. Vale lembrar que o peemedebismo tem Leninha Alcântara como pré-candidata.

O trunfo do deputado Geraldo Simões é o governador Jaques Wagner. O parlamentar aposta em uma efetiva participação do chefe do Executivo no processo sucessório.

O problema é que o empenho pessoal de Wagner para que os partidos aliados fiquem com o candidato do PT, principalmente o PCdoB e o PDT, só com uma condição: que o candidato seja Geraldo Simões.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

LENINHA É A ESCOLHIDA NO PMDB

A direção do PMDB anunciou há pouco o nome escolhido para disputar a prefeitura de Itabuna. Será mesmo o da empresária Leninha Alcântara. Ela e a presidente da AABB-Itabuna, Maruse Xavier, foram os nomes escolhidos internamente por pré-candidatos a vereador e filiados que não pretendem disputar cargo eletivo em 2012. Veio uma pesquisa de intenções de voto para o desempate.

Leninha saiu vencedora. Por enquanto, sabe-se que a empresária terá, pelo menos, o apoio do PPS para trabalhar o nome como pré-candidata a prefeita. Ela terá até maio para “viabilizar-se” eleitoralmente.

Caso não desponte eleitoralmente, o PMDB poderá marchar com Geraldo Simões ou Juçara Feitosa (PT) ou Capitão Azevedo (DEM). Ainda há a terceira via, que tem como pré-candidatos Wenceslau Júnior (PCdoB), Claudevane Leite (PRB) e Acácia Pinho (PDT).

AGORA VAI?

Leninha e Maruse disputam pré-candidatura.

A direção municipal do PMDB promete definir, amanhã, o nome do pré-candidato do partido à prefeitura de Itabuna. Sabe-se que, na peleja, figuram agora apenas os nomes da empresária Leninha Alcântara e da bancária aposentada e presidente da AABB-Itabuna, Maruse Xavier.

Na votação interna, Leninha levou a melhor entre os pré-candidatos a vereador e Maruse levou mais de 70% dos votos dos filiados como o nome peemedebista (relembre aqui). Uma pesquisa eleitoral foi encomendada pelo partido e vai – finalmente – definir quem será a pré-candidata. Internamente, Leninha é tida como a escolhida.

O anúncio da pré-candidata sai nesta quinta, à noite, em reunião do diretório municipal.

MARUSE E LENINHA VENCEM VOTAÇÕES E DISPUTAM PRÉ-CANDIDATURA NO PMDB

Leninha e Maruse vencem votação interna. Pesquisa eleitoral definirá pré-candidatura peemedebista.

O PMDB itabunense decidirá entre Maruse Xavier e Leninha Alcântara qual será o nome do partido na sucessão municipal. A pré-candidata será anunciada ainda nesta semana, segundo o presidente do diretório municipal, Renato Costa.

Maruse Xavier obteve 71% dos votos entre os filiados não-candidatos, mas Leninha foi o nome escolhido pelos pré-candidatos a vereador pelo partido, com 82,6% dos votos. Durante todo a segunda (30) peemedebistas foram às urnas para escolher o nome da legenda para a sucessão.

O desempate virá com a ajuda de pesquisa eleitoral encomendada pelo diretório estadual do PMDB. “Estamos esperando o resultado da pesquisa e vamos estabelecer parâmetros para definir a pré-candidata”, disse Renato em entrevista ao PIMENTA.

Para o dirigente do PMDB itabunense, a legenda deu “uma lição de democracia” em que todos os quatro candidatos puderam expor ideias e disputar o voto internamente. “Foram 12 horas  de votação para dar oportunidade a todos os filiados”.

Segundo ele, o diretório municipal terá autonomia para trabalhar a pré-candidatura. Serão cinco meses para trabalhar o nome do escolhido.

Dos 23 candidatos a vereador, 19 votaram em Leninha e 3 em Maruse. Ruy Corrêa e Edmilton Carneiro tiveram um voto cada um. Entre os filiados, Maruse conquistou 43 votos. Leninha obteve 14 e os outros dois pré-candidatos registram um voto cada. “O nome sai nessa semana e todos (os pré-candidatos) se propuseram a ir à guerra [por votos]”, disse Renato.

DE MÃOS DADAS

Marco Wense

O ex-prefeito Fernando Gomes, o comprador João Botti e o deputado federal Geraldo Simões. Sem dúvida, os principais protagonistas da transação comercial envolvendo a Rádio Difusora.

Nilton Cruz, presidente da ACI de Ilhéus, e Tiago Feitosa, filho do parlamentar, ficam como coadjuvantes. Raimundo Vieira foi o articulador, o articulador-mor da inusitada aproximação dos ex-prefeitos, que agora são aliados na sucessão de 2012.

PS – A coordenação política da nova Rádio Difusora vai ficar sob a batuta dos jornalistas Eduardo Anunciação e Daniel Thame, profissionais de inteira confiança do deputado Geraldo Simões.

COMENTE JÁ! »

BOATOS

Com a proximidade do dia da eleição, os boatos, que são inerentes ao processo eleitoral, vão crescer em projeção geométrica.

O último é que Tom Ribeiro, do programa Alerta Total, na telinha da TV Cabrália, teria sido convidado para ser o vice na chapa encabeçada pela petista Juçara Feitosa.

Tom é filiado ao PRB, o mesmo partido do prefeiturável Claudevane Leite, o vereador Vane do Renascer. Na política, existe o boato e o “boato”.  Com e sem aspas.

COMENTE JÁ! »

AZEVEDO, CASTRO E SANTANA

Na medida em que o deputado Geraldo Simões se aproxima de Fernando Gomes, o prefeito José Nilton Azevedo fica cada vez mais refém dos deputados estaduais Augusto Castro (PSDB) e do coronel Santana (PTN).

Uma coligação com o PMDB do médico Renato Costa passa a ser imprescindível para o projeto de reeleição do demista. O PSDB continua firme com a pré-candidatura de Ronald Kalid.

Santana e Castro vão pedir o céu ao chefe do Executivo. O céu tem que ser de brigadeiro. Nada de nuvens cinzentas.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

VICE-PRESIDENTE DA CAIXA CHAMA DE BABACA INTERNAUTA QUE FEZ CRÍTICAS AO PMDB

Geddel chama internauta de "babaca".

Não se atreva a lembrar ao peemedebista Geddel Vieira Lima uma das características mais marcantes da legenda do ex-deputado Ulisses Guimarães. Numa discussão travada com o internauta Raphael Lacerda pelo Twitter, o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal partiu para a grosseria.

Lacerda aconselha:

– Está é na hora de vcs (vocês) do PMDB parar com essa fome de cargos e olhar pro povo! Seus malandros!

Geddel vai na canela:

– Vc (você) ta mais é para babaca.

Raphael se define como goiano, torcedor do Corinthians, técnico da Receita Federal e residente em Brasília (DF). Na troca de “afagos” pelo twitter, Raphael criticava os ataques do PMDB à presidenta Dilma Rousseff apenas para ter mais cargos no governo. Geddel sofreu “entrada de ar” quando o eleitor disse que o partido só quer “cargos, cargos, cargos” e sem cargos deixaria de existir.

Em tempo: A gentileza de Geddel, via Twitter, ocorreu num momento em que o ex-deputado e ex-ministro falava do medo (dele, claro!) do PMDB se transformar no DEM do PT. Trocando em miúdos, ele tem medo de que o PMDB esteja para o PT assim como o DEM para o PSDB. Como (quase) todos sabem, a legenda do neto de ACM caiu em processo de inanição e há tempos vem namorado os tucanos para uma fusão.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia