WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia





maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias






:: ‘política’

LÉO, O FERA

Na semana passada, Itabuna perdeu figuras-símbolo de sua história centenária. Vivaldo Moncorvo, Adonias Oliveira, José Carlos “Bocão”, Benedito Soriano e Léo Briglia, craque do futebol brasileiro que fez chover nos gramados brasileiros. A seguir, um email enviado pelo jornalista e escritor Antonio Lopes ao também jornalista Marival Guedes, autor do texto “Valeu, Léo”, publicado no último sábado (27). Na sequência, encerrando a série de artigos em homenagem a Briglia, trazemos texto do advogado Allah Góes, amigo do ex-jogador. Confira.

antônio lopes pimentaAntônio Lopes | abcdlopes@gmail.com

 

Perguntei se ele sofreu com a possibilidade de o Bahia ser derrotado (o jogo foi zero a zero), e ele, contrariando minha expectativa, disse que não. “Afinal de contas, sou Vitória”, explicou, para meu espanto.

 

Oi, Marival! A sua foi a melhor matéria que vi na mídia, a respeito da fera Léo Briglia. As notícias omitiram coisas importantes, como ele ter jogado no América (Rio) e no Colo Colo (Ilhéus). Em geral, falam apenas em Fluminense e Bahia. Também não falaram que ele era um dos líderes do “ingênuo” carnaval da Ponta da Tulha, com um bloco, creio que As muquiranas, na tradicional fórmula de homens vestidos de mulheres.

Eu o conheci, quem diria, no Brasil de Buerarema, e disse, em algum lugar, nunca ter visto alguém que jogasse tanta bola. Pode ter sido uma visão distorcida de menino perna-de-pau? Talvez. Mas digo e provo que, mais tarde, já metido a entender do famoso esporte bretão (cheguei a cometer análises na Rádio Difusora, ao lado dos insuspeitos Orlando Cardoso e Geraldo Borges), vi Pelé e Zico, craques acima de qualquer suspeita, comparei-os com o Léo da minha infância e sequer me bateu a passarinha.

Sobre o América, também não falaram que o time de Orlando Cardoso foi a perdição do craque itabunense. Lá, ele conheceu o técnico Martin Francisco, de quem se fez grande amigo. E esse Martim Francisco (Ribeiro de Andrada, descendente daqueles Andradas famosos de Minas) sabia tudo de bola e de copo. Fome e vontade comer: Léo, chegado aos etílicos, encontrara o “chefe” que pedira a Deus.

MF, chamado de lorde dos gramados brasileiros, professor e cientista do futebol, morreu com apenas 54 anos, vítima de “doenças relacionadas com o álcool”.

Em 1988, A Tarde me escalou para acompanhar a decisão do Campeonato Brasileiro ao lado de Léo, na Ponta da Tulha. Lá fui, com o fotógrafo Zeca, encontrar o ex-jogador numa roda de cerveja e papo descontraído, num dos botecos que frequentava. Expliquei meu objetivo, e ele não se fez de rogado: “Vamos lá”, disse. Encerrou a conversa e nos levou para sua casa. Lembro que, no sagrado recesso do lar do craque, enxugamos duas ou três cervejas.

O resultado, todos sabem: o Bahia empatou, o que era suficiente para sair do Beira-Rio campeão brasileiro. Anotei, durante o jogo, alguns comentários de Léo, mas só depois do apito final “encontrei” minha matéria. Perguntei se ele sofreu com a possibilidade de o Bahia ser derrotado (o jogo foi zero a zero), e ele, contrariando minha expectativa, disse que não. “Afinal de contas, sou Vitória”, explicou, para meu espanto.

:: LEIA MAIS »

ABRAÃO: PROS DEFENDE REELEIÇÃO DE VANE

Abraão RibeiroSecretário de Transporte e Trânsito e um dos dirigentes do Pros em Itabuna, Abraão Ribeiro defende que o prefeito Vane do Renascer dispute a reeleição. Para ele, dos nomes já postos, há a possibilidade de o município sul-baiano retroceder administrativamente. “Itabuna não pode voltar ao tempo do populismo nem do lero-lero”, disse.

Segundo ele, a posição de apoio a um novo mandato para o prefeito não é pessoal, mas da comissão municipal do Pros. Abraão aponta o prefeito como “transparente, honesto e justo” e tendo as condições para a reeleição, após sanear o município mesmo diante do cenário encontrado, com mais de R$ 500 milhões em dívidas e 83% da receita comprometida com gastos com pessoal.

O titular da Settran faz críticas a candidatos que, segundo ele, têm solução para tudo. Chama-os de ETs, vindos “de marte ou caído do céu”. E que é preciso ter cuidado com prefeituráves que ficam mais de três anos dentro de gabinete, “elaborando planos que jamais poderão ser executados”. A seguir, a entrevista.

Blog Pimenta – Defender um novo mandato para Vane é decisão pessoal ou do partido?

Abraão Ribeiro – Hoje, não tenho posição pessoal. É a posição do Pros, é a orientação da presidência, de defender a reeleição [do prefeito Vane]. Sou representante do partido neste momento. Até aqui, também é a orientação da estadual, que tem novo presidente.

Pimenta – Mas o Pros não já estaria aliançado com a candidatura do ex-prefeito Geraldo Simões?

Abraão – Não chegamos sequer a conversar com Geraldo. A estadual não conversou. Pelo menos que saibamos.

Pimenta – Como o Pros justifica essa defesa da reeleição?

Abraão – Fomos para o governo por uma decisão, um compromisso do prefeito Vane. Houve, ali, um acordo tácito de apoiar o governo e, junto com os partidos progressistas, fazer uma unidade para que Itabuna não retroaja mais na questão administrativa.

______________

500 MILHÕES EM DÍVIDAS – Era dívida com INSS, restos a pagar, Emasa endividada e com zero de tratamento de esgoto, 83% da folha comprometida com pagamento de pessoal. Ou seja, você tem cidade cheia de problema e prefeitura cheia de dívida, com apenas 17% para investimento.

______________

Pimenta – Por que o senhor fala em retrocesso?

Abraão – Quando este governo assumiu, a prefeitura estava com R$ 500 milhões de dívida. É dinheiro para construir 5 mil casas a R$ 100 mil, beneficiando, pelo menos, 20 mil pessoas. Era dívida com INSS, restos a pagar, Emasa endividada e com zero de tratamento de esgoto, 83% da folha comprometida com pagamento de pessoal. Ou seja, você tem cidade cheia de problema e prefeitura cheia de dívida, com apenas 17% para investimento. Retroceder é voltar para este estágio encontrado, amadorístico.

Pimenta – Por que se chegou a este cenário?

Abraão – Não digo nem que houve má-fé [dos antecessores]. Não quero julgar ninguém. Esse amadorismo levou Itabuna a uma situação de quase insolvência. Diante dessa crise nacional, que não é pequena, em que vemos governo estadual parcelando salário, prefeitos passando seus cargos para os vices por não terem condições de gerir, você vê a Prefeitura de Itabuna se enquadrando, tem contas aprovadas e também fez muita coisa. E por que que está fazendo? Está sobrando dinheiro? É dinheiro a mais? Não. É porque tem sido gerida com responsabilidade.

Pimenta – Mas o quadro deste momento é de obras paradas ou quase todas paradas.

Abraão – Estamos em início de ano, de novo orçamento, em que licitações e aditivos são refeitos. A gente tem certeza que, a partir de março, essas obras voltarão a ocorrer. Temos prefeito que é aliado do governo do estado, do governo federal. Ele está há uma semana em Salvador para conseguir recursos para tocar as ações e obras desta cidade. A gente pede moralidade, dignidade quando trata da coisa pública e a gente vê o prefeito vivendo como antes de assumir. Você não vê mudança repentina de ascensão social. É um prefeito que nos honra na questão da honestidade.

______________

CANDIDATOS DE MARTE – Às vezes, as pessoas caem de marte, do céu com solução pra tudo, mas a gente sabe que aqui era uma bagunça. O lixo custava R$ 1 milhão por mês. Hoje é R$ 600 mil. E a coleta de lixo tem 73% de aprovação da população.

______________

Pimenta – Há críticas ao perfil administrativo dele.

Abraão – Logo no primeiro dia de governo, simbolicamente, Vane reduziu o salário dele, dos secretários, quando outros estavam aumentando. Vane reduziu a folha funcional, reduziu em 50% os gastos com combustível e a gente fica tentando fazer um memorial porque estas coisas precisam ser ditas. Quem não lembra do lixo em Itabuna? Era uma confusão. Às vezes, as pessoas caem de marte, do céu com solução pra tudo, mas a gente sabe que aqui era uma bagunça. O lixo custava R$ 1 milhão por mês. Hoje é R$ 600 mil. E a coleta de lixo tem 73% de aprovação da população. A gente sabe que 73%, numa conjuntura atual, é uma vitória.

Pimenta – A percepção parece ser a de paralisia, não?

Abraão – Certas coisas precisam ser levadas para o público. Aí é onde vejo a marca da responsabilidade de Vane, que poderia ter tirado bastante dinheiro para comunicar, dourar a pílula, mas ele optou por economizar nesta área, fazendo com a direita sem que a esquerda visse. Ele teria que dar prioridade à publicidade, informar tudo que foi feito. Hoje tem o PAC, com R$ 32 milhões aplicados em Itabuna. Mas a população não sabe, a não ser as que moram naqueles bairros. A gente tem que ver para que não apareça, de última hora, aquelas pessoas que ficaram mais de 3 anos dentro do gabinete só elaborando programas fictícios que jamais poderão ser executados. Vêm como ETs, tem receita para educação, saúde, tudo. Então, a gente precisa saber que este é um governo que fala pouco e faz muito para que as pessoas soubessem, exatamente, tudo o que vem sendo feito nesta cidade. Se a gente olhar cidades vizinhas, vemos prefeituras com 5 meses de salários atrasados, prefeito abandonando os postos para os quais foram eleitos. Vane é a prova de que a honestidade ainda vale a pena, pois pela honestidade se consegue fazer alguma coisa.

______________

TRANSPORTE PÚBLICO – Pela primeira vez, Itabuna fará licitação do transporte coletivo. Antes, as concessões eram bilaterais. Quem tiver melhores condições, melhor tarifa, ganha. É melhor para a cidade.

______________

Pimenta – E o tratamento aos servidores?

Abraão – Aqui, há algum tipo de atraso, mas os servidores efetivos e contratados estão sendo pagos, se com algum atraso, mas dentro do mês. Isso ocorreu muito em função de um problema no final do ano, com pagamento do salário de dezembro e o 13º salário. Então, temos um governo de efervescência cultural e ações de inclusão do jovem, com ações com a Ficc, Marimbeta e Esporte, de transparência. Pela primeira vez, Itabuna fará licitação do transporte coletivo. Antes, as concessões eram bilaterais. Quem tiver melhores condições, melhor tarifa, ganha. É melhor para a cidade.

Quando será concluída a licitação do transporte?

Abraão – A previsão é ainda para este primeiro semestre. O governo é reconhecido pela CGU, pela Agência Austin Rating, pela Frente Nacional de Prefeitos. Agora mesmo receberá prêmio por estar em as 100 cidades brasileiras que investiram no resgate dos jovens, reconhecido pela Fundação Getúlio Vargas. Itabuna, proporcionalmente, é a segunda que mais entregará moradias do Minha Casa, Minha Vida no Nordeste.

ROBERTO CONFIA EM CANDIDATURA PELO PSD

Apesar de fontes seguras darem conta de que o PSD embarcará em outra canoa, Roberto José mantém a convicção de que será candidato a prefeito de Itabuna pelo partido.

Hoje, em entrevista a Jaqueline Mendes, na Difusora, José afirmou que permanece como pré-candidato da sigla. Ele disse também que o senador Otto Alencar, cacique do PSD na Bahia, mantém compromisso com seu projeto.

Porém, como seguro morreu de velho, o presidente da Ficc antecipou que já tem um plano B.

MANU BERBERT COMANDA O PMB EM ITABUNA

Manu diz que o PMB incomoda porque é novo

Manu diz que o PMB incomoda porque é novo

Publicitária, escritora, colunista e agora dirigente partidária. Eis que, após muita paquera, a política entrou na vida de Manu Berbert. Ela, que há anos flerta com esse universo, decidiu entrar de cabeça.

Manu acaba de assumir a presidência da comissão provisória do recém-criado Partido da Mulher Brasileira (PMB), uma sigla que nacionalmente tem recebido críticas e alimentado desconfianças. Acusam o partido de não ter ideologia definida e de ser antifeminista (confira).

Segundo a pré-candidata do PMB à Prefeitura de São Paulo, Denise Abreu, o partido “é a resposta necessária para reposicionar a mulher em seu devido lugar, um lugar especial como centro aglutinador da família”.

Para Manu, entretanto, o PMB incomoda porque é novo. “Assim como em Itabuna, o partido começou a ser organizado em diversas cidades com mulheres de verdade”, afirma. Ela anuncia que fará reuniões para convidar mulheres atuantes de toda a cidade e adianta que não tem interesse em ser candidata a vereadora este ano.

O PEDETISTA SÓ OBSERVA

Mangabeira: "esperando o mar pegar fogo pra comer peixe assado"

Mangabeira: segundo Wense, ele espera “o mar pegar fogo pra comer peixe assado”

O médico Antônio Mangabeira (PDT) é visto por muitos como uma boa novidade no cenário eleitoral itabunense, embora não esteja entre os pré-candidatos com as melhores expectativas de vitória em outubro.

Na “cozinha” do PDT, entretanto, a esperança é o prato do dia. O empresário e articulista político Marco Wense, brizolista de carteirinha, vende entusiasmo nas redes sociais e diz que, enquanto reinam indefinições e conflitos nos grupos do prefeito Claudevane Leite e na oposição, Mangabeira segue “livre, leve e solto”.

Os maldosos complementariam: “mas segue sem voto!”.

Para estes, Wense tem a resposta na ponta da língua: “é intriga da oposição”.

O DESTINO DE AZEVEDO

Ex-prefeito busca um novo caminho na política

Ex-prefeito busca um novo caminho na política

O futuro político do ex-prefeito José Nilton Azevedo, o “Capitão Azevedo”, tornou-se um dos assuntos preferidos das rodas políticas em Itabuna. Muitos já dão como certa sua ida para um partido da base do governador Rui Costa (PT), mas há divergências no grupo do milico.

Certo é que a continuidade de Azevedo no DEM se tornou difícil, haja vista que a sigla não fechou com sua pré-candidatura e o diretório municipal tem preferência explícita pelo ex-prefeito Fernando Gomes. Sem falar na possibilidade de apoio ao deputado Augusto Castro (PSDB).

Se não tem uma avenida aberta na oposição, Azevedo vislumbra algum possível caminho para seguir adiante entre os governistas. Por enquanto, ninguém sabe exatamente para onde ele irá, até porque o capitão é notório vacilante em termos de definições políticas.

Confira também: ITABUNA: NOME DA BASE SERÁ DEFINIDO ATÉ ABRIL, DIZ JOSIAS GOMES

PARTIDO DA MULHER BRASILEIRA É ANTIFEMINISTA E TEM INTEGRANTE ACUSADO DE ABUSO SEXUAL

machismoCarta Capital

Ao anunciar sua filiação ao Partido da Mulher Brasileira (PMB), em dezembro de 2015, o senador Hélio José, do Distrito Federal, fez questão de exaltar as qualidades do sexo feminino, segundo a sua interpretação. “O que seria de nós, homens, se não fosse uma mulher para estar do lado, para nos trazer alegria e prazer?”, discursou no plenário.

Conhecido em Brasília como “Hélio Gambiarra”, o senador era suplente de Rodrigo Rollemberg (PSB) e assumiu a cadeira pelo PSD após a eleição do titular ao governo do DF. Em 2010, quando era filiado ao PT, José foi acusado de abusar sexualmente da própria sobrinha, uma menor de idade. Ele nega a acusação e diz ter sido alvo de perseguição política. A denúncia foi rejeitada pela Justiça, mas o Ministério Público ainda recorre.

Recém-criada, a 35ª legenda do País é o exemplo mais recente da crise de ideologia que atinge os partidos. Apesar de defender o aumento da participação da mulher na política, apenas duas mulheres compõem o quadro de 20 deputados federais do PMB, que tem ainda um senador.

Não bastasse, o PMB rejeita as bandeiras do feminismo. “O partido da mulher é antifeminista. É a resposta necessária para reposicionar a mulher em seu devido lugar, um lugar especial como centro aglutinador da família”, escreveu no Twitter a advogada e ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil Denise Abreu, pré-candidata do PMB à prefeitura de São Paulo.

Leia mais

VANE ANUNCIA NOS PRÓXIMOS DIAS O SUBSTITUTO DE LANNS ALMEIDA

Lanns: melhorias em feira.

Lanns assume o Instituto Biofábrica

O prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, anunciará nos próximos dias o substituto de Lanns Almeida no comando da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente. A saída do agrônomo, que será o novo diretor do Instituto Biofábrica de Cacau, já era esperada há algumas semanas e foi confirmada nesta segunda-feira (22).

Lanns Almeida comanda a Secretaria de Agricultura há mais de três anos, desde o início do atual governo. Em nota, a Secretaria de Comunicação informa que o ex-secretário se reuniu com o prefeito para agradecer o apoio recebido enquanto esteve no cargo. Almeida disse que deixa o governo “orgulhoso do trabalho feito em prol da sustentabilidade e no apoio ao pequeno agricultor de Itabuna”.

Entre suas realizações à frente da Secretaria, o agrônomo mencionou a reabertura do matadouro municipal e o fortalecimento do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). O programa tem 327 famílias inscritas em Itabuna.

ROBERTO TERÁ QUE BUSCAR UM NOVO PARTIDO

Antes de se desincompatibilizar da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc) para disputar a prefeitura, Roberto José terá que resolver um probleminha “básico”: encontrar um novo partido para chamar de seu.

Roberto está hoje no PSD do senador Otto Alencar, mas já se sabe nos bastidores que o cacique estadual da legenda firmou compromisso com outra liderança itabunense. Ou seja, Roberto precisará correr e rever estratégias para viabilizar sua candidatura.

Naturalmente, há outras opções para o pessedista, a exemplo do PMDB, que já teria lhe franqueado a filiação. Hoje, a sigla trabalha a pré-candidatura do engenheiro Fernando Vitta, um veterano da política local que poderá ceder lugar para o novato.

CARLOS E BRUCE: UMA SÓ FAMÍLIA

Carlos e Bruce LeeTem gente lançando pré-candidatura a prefeito de Itabuna na noite desta sexta-feira (19). É o empresário e ex-secretário de Indústria e Comércio do governo Azevedo, Carlos Leahy… Ou melhor, Lee, que está abrigado no PSB e realiza evento às 19 horas na quadra do colégio Ação Fraternal.

Para fins eminentemente eleitorais, visando simplificar a pronúncia, o prefeiturável mudou a grafia do sobrenome gringo. Trocou o Leahy, que teria origem hebraica, e adotou o Lee, que é quase um “Silva” lá pros lados da China. Lembrai-vos do mundialmente famoso Bruce Lee (1940-1973), consagrado no cinema como mestre das artes marciais.

Aliás, em 2012, quando era secretário e cabo eleitoral do então prefeito Azevedo, à época candidato à reeleição, Carlos (que ainda era Leahy) envolveu-se em episódio rumoroso com um jornalista que havia acabado de entrevistar o pula-pula Azevedo.

Com 2 metros de altura, Leahy convenceu “gentilmente” o franzino jornalista a lhe entregar um gravador. Águas passadas, mas desde aquela época o empresário começou a ser chamado de Carlos Bruce Lee. Pelo menos na ausência, porque na frente do gigante ninguém é doido!

O certo é que, há quatro anos, poucos apostariam que o homem adotaria o sobrenome do mestre da luta, em uma típica ironia do destino. Fica apenas a torcida para que ele pegue leve na campanha e que os confrontos se limitem ao campo verbal e à defesa de propostas.

PRESIDENTE AMERICANO FARÁ VISITA HISTÓRICA A CUBA

Obama anuncia reaproximação, mas ouve crítica de Raúl a manutenção de embargo econômico.

A Casa Branca deverá anunciar hoje (18) que o presidente Barack Obama planeja viajar para Cuba em março deste ano, Será a primeira viagem de um presidente norte-americano a Havana, capital cubana, em 88 anos. A viagem, que vinha sendo comentada informalmente nos meios diplomáticos, foi confirmada pelo The Wall Street Journal, na edição de hoje (18), citando como fonte um alto funcionário do governo norte-americano.

A viagem de Obama ocorrerá 15 meses depois que os Estados Unidos e Cuba anunciaram planos para restaurar relações após um congelamento diplomático que durou mais de 50 anos. A visita constitui mais uma etapa na reaproximação histórica entre os Estados Unidos e Cuba. A última e única visita de um presidente norte-americano ao país foi feita por Calvin Coolidge, em 1928.

Situada a apenas 145 quilômetros da costa da Flórida, Cuba vem sofrendo um embargo econômico dos Estados Unidos desde 1961, quando as relações entre os dois países foram cortadas . O rompimento ocorreu depois da revolução cubana liderada por Fidel Castro.

A reaproximação Cuba-Estados Unidos avançou em dezembro de 2014, quando Obama anunciou mudanças nas relações com Havana. Posteriormente, os dois países restauraram relações diplomáticas, reabriram embaixadas em Washington e em Havana e chegaram a acordos sobre voos comerciais diretos e serviço de correio. Projeto-piloto para levar o acesso à internet de banda larga à população foi anunciado por Cuba no mês passado. Da Agência Brasil

JOÃO GUALBERTO E A MÁXIMA DE QUE “ÁGUA E ÓLEO NÃO SE MISTURAM”

Tucano diz que diferenças entre PSDB e PCdoB são inconciliáveis (Foto Gabriel Seixas)

Tucano diz que diferenças entre PSDB e PCdoB são inconciliáveis (Foto Gabriel Seixas)

“Água e óleo não se misturam”… Está aí uma verdade cientificamente comprovada, mas que nem sempre vale na política nacional, onde a luta pelo poder costuma fazer com que muitos deixem de lado certas diferenças.

Há cerca de 15 anos, a frase que abre esta nota foi proferida num discurso em Itabuna, pelo ex-senador César Borges. À época, Geraldo Simões (PT) disputava a eleição com Fernando Gomes, então no PTB, partido este que se encontrava na órbita do extinto PFL (hoje DEM). Borges usou a máxima para frisar o inconciliável antagonismo entre os respectivos grupos, mas quem diria que ele mesmo viria, em futuro não tão distante, aliar-se ao antes execrado PT. Ou seja, nos jogos de interesse e mandraquismos da política, água e óleo…

Agora, o mesmo dito é afirmado com veemência pelo presidente estadual do PSDB, deputado federal João Gualberto, para rechaçar qualquer possibilidade de união entre tucanos e comunistas na próxima disputa municipal em Vitória da Conquista. Já o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB), sem medo de ser pragmático, diz que aceitaria “de bom grado” o apoio tucano ao correligionário Fabrício Falcão.

Outra máxima muito apreciada na política é a de que “os inimigos de hoje serão os amigos de amanhã”. Em um ambiente governado pelos interesses, nem sempre republicanos, há muito mais exemplos para confirmar isso do que para atestar a veracidade do que dizem os Borges e os Gualbertos.

PMDB E PP ELEGEM LÍDERES NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Quatro deputados disputam hoje (17) as lideranças das bancadas do PMDB e do PP na Câmara, em votações secretas. Os atuais líderes das duas legendas – deputados Leonardo Picciani (PMDB-RJ) e Eduardo da Fonte (PP-PE) – estão disputando a reeleição. Os dois partidos fazem parte da base de sustentação do governo no Congresso.

No PMDB, a disputa vai ocorrer em reunião fechada da bancada, marcada para as 15h, entre o atual líder e o deputado Hugo Motta (PB), ex-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. Cabos eleitorais dos dois lados estão contando como certa a vitória de seus candidatos por uma margem considerável.

No PMDB, a polêmica dos últimos dias foi se o ministro da Saúde, deputado Marcelo Castro (PI), iria ou não se afastar da pasta para votar no atual líder Picciani, no momento em que o país vive uma campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti. Picciani e Motta passaram boa parte dos últimos dias conversando com os deputados peemedebistas em busca dos votos necessários à sua eleição.

No PP, a disputa será entre o atual líder e o ex-líder e ex-ministro das Cidades deputado Agnaldo Ribeiro. A escolha está marcada para as 12h e também deverá ser secreta. Da Agência Brasil

ROBERTO JOSÉ NEGA CANDIDATURA A VEREADOR

O presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), Roberto José, nega qualquer possibilidade de ser candidato a vereador. Mais cedo, o Pimenta postou nota sobre articulação envolvendo colaboradores do prefeito Claudevane Leite em torno da candidatura de José Nilton Azevedo a prefeito. Para fazer vingar esse projeto, o nome de Roberto José seria rifado na corrida sucessória e deslocado para uma disputa por vaga no legislativo.

O blog ouviu o presidente da Ficc, que negou qualquer interesse de disputar cadeira na Câmara de Vereadores. “Sou pré-candidato e estou conversando com vários partidos para consolidar nosso projeto”, disse Roberto. O presidente da Ficc  afirmou estar comprometido com um grupo que tem cerca de 30 pré-candidatos a vereador.

O pré-candidato vê com descrença uma possível filiação de Azevedo ao PSD. “Ele procurou o deputado José Carlos Araújo, mas existe um veto do senador Otto Alencar para o ingresso de Azevedo na legenda”, afirma Roberto José.

 

AZEVEDO QUER BANDEIRA COMO VICE

Azevedo se movimenta com apoio de gente do governo Vane (foto Pimenta)

Azevedo se movimenta com apoio de gente do governo Vane (foto Pimenta)

O ex-prefeito José Nilton Azevedo, ainda no DEM, não jogou a toalha quando o assunto é a disputa pelo poder municipal. Segundo fonte ouvida pelo Pimenta, uma possível candidatura de Azevedo conta com apoio e incentivo de gente graúda do governo do prefeito Claudevane Leite (PRB), embora este siga pessoalmente comprometido com o comunista Davidson Magalhães.

Os colaboradores de Vane que flertam com o ex-prefeito não descartam a possibilidade de Azevedo vir a ter sua candidatura inviabilizada em função de pendências judiciais, mas ainda assim calculam que vale a pena tê-lo por perto. Se não for como candidato, seria na função de cabo eleitoral.

A estratégia, naturalmente, inclui o desembarque de Azevedo do DEM (ele irá provavelmente para o PSD ou PR). Outro ponto é reprogramar o GPS do presidente da Ficc (Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania), Roberto José, que passaria a ter a Câmara de Vereadores como destino.

Detalhe: para o grupo que articula a candidatura do ex-prefeito, o vice dos sonhos é o juiz aposentado Marcos Bandeira.

DILMA AVALIA QUE PRECISA ENFRENTAR VAIAS E PANELAÇOS

Do Blog do Kennedy Alencar

O governo tem uma pesquisa que mostra que a maioria da população está preocupada com os efeitos da crise econômica e deseja que a classe política encontre uma saída. A ida ontem ao Congresso foi uma forma de mostrar que a presidente Dilma Rousseff está buscando essa saída _tentando dialogar para construir um consenso.

Nesse contexto, o governo avalia que a presença da presidente na reabertura dos trabalhos legislativos foi mais positiva do que negativa. O Palácio do Planalto já esperava vaias.

Uma parte da oposição desaprovou essa atitude, porque soou como desrespeito institucional. O comportamento agressivo, sobretudo de alguns deputados, deixou as vaias de ontem com as caras dos deputados federais Jair Bolsonaro e Paulinho da Força.

A maioria dos oposicionistas reprovou a fala de Dilma, considerando que repetiu pedidos feitos no ano passado e que a presidente não assume os erros que geraram a atual crise.

Para o governo, era necessário que a presidente fosse a um território hostil. No ano passado, ela sofreu diversas derrotas no Congresso. A chamada pauta-bomba deu o tom das votações econômicas em boa parte de 2015.

A presidente defendeu ontem as prioridades do governo, sobretudo a recriação da CPMF, sabendo das dificuldades para aprovar o tema. Numa hora de crise, a pior escolha de Dilma seria ficar trancada no Palácio do Planalto. Ela precisa do Congresso para encontrar uma saída para a crise econômica. Tem de tentar reorganizar sua base de apoio e buscar diálogo com alguns parlamentares menos radicais da oposição.

PDT SE POSICIONA CONTRA IMPEACHMENT DE DILMA

Lupi anunciou posição do PDT contra impedimento de Dilma (Foto Divulgação/PDT).

Lupi anunciou posição do PDT contra impedimento de Dilma (Foto Divulgação/PDT).

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, anunciou nesta sexta-feira (22) que o partido vai ser posicionar contra o impeachment de Dilma Rousseff. A decisão foi tomada durante reunião do diretório nacional da sigla. O PDT votou por unanimidade contra o afastamento da presidente.

No encontro também foi definido o nome de Ciro Gomes como pré-candidato à presidência da República nas eleições de 2018. “Não há nenhum fato legal. Não há prova. Não há nenhum fato que coloque ela em cheque a qualquer investigação. Ninguém pode terceirizar o crime”, afirmou Lupi.

O presidente nacional do partido destacou que os membros que não seguirem o direcionamento estão sujeitos a “medidas previstas no estatuto”. Informações do Bahia Notícias.

CONFUSÃO (ELEITORAL) NO CIOMF

Colégio realizou eleições, mas resultado foi impugnado.

Colégio realizou eleições, mas resultado foi impugnado.

Deu chabu na eleição que definiu os novos dirigentes escolares do Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (Ciomf), em Itabuna. Na última quinta (14), a Secretaria Estadual de Educação publicou o resultado das eleições nas unidades em todo o estado, mas excluiu o Ciomf, uma das maiores escolas da rede estadual no sul da Bahia.

A chapa encabeçada pela diretora Semíramis Castro obteve mais de 90% dos votos, porém o resultado até agora não foi validado. A informação no Núcleo Regional de Educação (NRE 5), em Itabuna, é de que o pleito havia sido impugnado por suposta fraude no processo eleitoral, o que é negado pela direção da própria escola.

O clima no colégio é de indignação. Desconfia-se de ação político-partidária. Apenas a chapa de Semíramis disputou o pleito. Atualizado às 19h30min.

DILMA E TEMER SE REÚNEM NO PALÁCIO DO PLANALTO

Começou há pouco a primeira reunião deste ano da presidenta Dilma Rousseff com o vice-presidente Michel Temer. O convite para o encontro foi feito pelo Palácio do Planalto ao vice, por intermédio do ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, que também participa da reunião.

Desde o dia 9 de dezembro, Dilma não se encontra com Temer. O vice-presidente disse, na ocasião, após se encontrar com Dilma, que terá uma relação com a presidenta “institucional” e que ela seja “a mais fértil possível”.

Por ocasião do Natal, a presidenta telefonou ao vice e, no réveillon, ele retribuiu o gesto. O assunto da conversa não foi divulgado pelas assessorias da Presidência da República, nem da Vice-Presidência.

O encontro entre os dois, no Palácio do Planalto, será o terceiro desde que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acatou o pedido de abertura do processo de impeachment contra Dilma, no início de dezembro. Poucos dias depois, os dois se encontraram rapidamente e, em seguida, Temer enviou uma carta em que reclamava do tratamento recebido e dizia ter passado os primeiros quatro anos de governo como “vice decorativo”. Posteriormente, ambos se reuniram e disseram que pretendiam manter uma relação profícua, fértil e institucional.

:: LEIA MAIS »

COARACI: MORRE EX-PREFEITO JOAQUIM TORQUATO

Joaquim Torquato faleceu nesta madrugada (Foto Pablo Nascimento).

Joaquim Torquato faleceu nesta madrugada (Foto Pablo Nascimento).

Joaquim Torquato, ex-prefeito de Coaraci, faleceu na madrugada de hoje (16), no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna, vítima de falência múltipla de órgãos. Torquato lutava contra câncer de próstata.

O velório do ex-prefeito ocorrerá no Ginásio de Esportes de Coaraci. O horário do sepultamento ainda não foi divulgado.

Joaquim de Almeida Torquato morreu aos 87 anos. Ele foi prefeito de Coaraci por três mandatos e eleito vereador por quatro, mas em um deles não pôde assumir por causa da Ditadura, com a decretação do Ato Institucional 5 (AI 5), no final dos anos 1960.

Militou na política partidária sempre pelo PMDB (MDB). Como prefeito executou obras importantes, como a Central de Abastecimento, colégios, praças e pontes. A prefeita de Coaraci, Josefina Castro, lamentou a morte do político e decretou luto oficial de três dias no município.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia