WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba



policlinica





outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘política’

SANTANA, O ASSÍDUO

O deputado estadual Gilberto Santana (PTN) quer estabelecer a assiduidade como uma de suas marcas na Assembleia Legislativa. Aos assessores, o parlamentar – que é coronel da PM – já avisou que está disposto a comparecer a todas as sessões, sejam no plenário ou nas comissões técnicas do legislativo. “Ele assegura que só vai faltar em um caso extremo”, enfatiza um colaborador de Santana.

O militar-deputado já tem surpreendido os funcionários da AL devido ao horário em que costuma chegar à casa. Quase sempre por volta das 7 horas da manhã.

O PLANO B DE BARBOSA

A divisão existente hoje no PP de Itabuna não dá ao empresário Roberto “Minas Aço” Barbosa uma condição de segurança e conforto para a disputa da prefeitura local em 2012. Incensado pelo ex-prefeito de Ilhéus e secretário-geral do PP na Bahia, Jabes Ribeiro, o empresário já opera nos bastidores para chegar ao comando do Centro Administrativo Municipal Firmino Alves, algo que tentou, mas não conseguiu, em 2008.

A dificuldade agora é que o membro do PP que teve votos em Itabuna foi o deputado federal Luiz Argôlo, que teria outros planos para o partido. Não se sabe, porém, quem conseguirá se impor no diretório.

Pelo sim, pelo não, o empresário tem uma alternativa. O PRB, da Igreja Universal, o convidou para se filiar.

WAGNER QUASE SEM OPOSIÇÃO NA ASSEMBLEIA

Da Tribuna da Bahia

A renovação em 49% na Assembleia Legislativa tem provocado novos efeitos na Casa. Além das comissões instaladas em tempo recorde, nos corredores do Legislativo baiano, comenta-se que a bancada de oposição, atualmente com dezoito deputados, caracterizada por fiscalizar as ações do governo, ainda não mostrou a própria cara. Poucos são os deputados que têm arriscado subir à tribuna para provocar questionamentos ao Executivo estadual, cabendo aos mais novos o papel de liderança em alguns raros discursos de contestação.

Uma das situações emblemáticas seria o posicionamento do deputado Adolfo Menezes (PRP), que, apesar de pertencer ao bloco oposicionista formado com o DEM, não esconde seu apoio ao governo. O mais inusitado é que ele acabou sendo o escolhido para presidir a Comissão de Segurança Pública, tema apontado como o mais espinhoso para a gestão Jaques Wagner.

Segundo Menezes, não há constrangimento no fato de ele ser governo e estar em um bloco de oposição. “Eu sempre fui governo. Além disso, a oposição deixou que meu nome fosse indicado, mas ela também ganhou com isso, pois pôde formar mais um bloco, o que possibilitou mais tempo para falar e mais participação na Casa”, justificou.

COMEÇOU A CAMPANHA

Ricardo Ribeiro | [email protected]

 

Azevedo está literalmente entre a régua e o compasso. A régua que mede a estrada que tem pela frente e o compasso que diz a quantas anda sua média com o eleitor.

 

Faltando um ano e dez meses para o término de seu mandato, o prefeito de Itabuna põe em operação o que foi uma de suas promessas de campanha. Neste domingo (27), prefeito, secretários e ocupantes de cargos comissionados deslocaram-se para o bairro Lomanto Júnior, com o objetivo de atender a comunidade em diversas demandas. Nos próximos finais de semana, haverá mutirões semelhantes em outros bairros.

É a “Prefeitura Móvel” se materializando, coincidentemente dois dias após este blog divulgar pesquisa da Compasso Consultoria, que aponta um índice de rejeição de 76,7% para a gestão de Azevedo. A hora, pois, é de colocar o bloco na rua, e o prefeito o faz com o sentido da urgência, pois é seu desejo governar Itabuna por mais quatro anos. Falta combinar com o povo, mas quem vê as máquinas da Prefeitura nos bairros e o prefeito vistoriando até operação tapa-buracos já entendeu que o capitão acionou o projeto 2012.

O plano teve início com as mudanças no secretariado. Segundo as primeiras observações e avaliações, José Alencar (o novo titular da Secretaria do Desenvolvimento Urbano) deu mais agilidade ao setor e Geraldo Pedrassoli “destravou” a Secretaria da Fazenda. Fernando Vita ainda não disse a que veio na Secretaria do Planejamento e Geraldo Magela vende a expectativa do retorno da gestão plena da saúde a Itabuna. Enquanto isso, a pasta de Magela lidera como o setor mais reprovado pela população, com 82,3% de ruim e péssimo segundo a pesquisa da Compasso.

Fala-se que Azevedo ainda pensa em novas mudanças no governo, como em sua procuradoria-jurídica; no entanto o prefeito peca por tergiversar demais e ser lento para tomar decisões. Os nós de seu governo demoram a ser desatados e alguns só mudam de lugar. A impressão de que governa sem plena autonomia compromete a imagem do gestor.

O governo, no entanto, tem alguma dose de sorte. A expectativa com relação a obras como a da barragem do Rio Colônia e a duplicação do trecho da BR-415 entre os bairros de Nova Itabuna e Ferradas, além da revitalização da Avenida Amélia Amado, trará proveito eleitoral à atual gestão. Resta saber se tais projetos serão suficientes para que a população volte a ter confiança num prefeito que já demonstrou ter pouca aptidão para comandar e nenhuma sabedoria para escolher a quem ouvir.

Azevedo está literalmente entre a régua e o compasso. A régua que mede a estrada que tem pela frente e o compasso que diz a quantas anda sua média com o eleitor. Precisa ter a velocidade e a estratégia que não teve na primeira metade da gestão. Se permanecerá no poder, não se sabe. Mas se continuar, será mais por sorte que por competência.

Ricardo Ribeiro é um dos blogueiros responsáveis pelo PIMENTA e também escreve no blog Política Etc.

DEPUTADO QUER PROTEGER HETEROSSEXUAIS

Já está causando polêmica o projeto de lei do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que propõe o combate ao preconceito contra heterossexuais. Segundo o parlamentar, a iniciativa tem como objetivo contrapor  outra proposição, aquela que pune a homofobia e que, segundo evangélicos, pode produzir uma “ditadura gay”.

A proposição sugere que o Poder Executivo penalize “estabelecimentos comerciais e industriais e demais entidades que, por atos de seus proprietários ou prepostos, discriminem pessoas em função de sua heterossexualidade”.

Em Brasília, a causa do deputado carioca é vista com suspeita. O motivo é que Eduardo Cunha é pivô de um escândalo envolvendo o desvio de R$ 73 milhões de Furnas. Até no meio evangélico já se afirma que o parlamentar tenta fabricar uma polêmica para desviar a atenção da maracutaia pela qual ele pode perder o mandato e sofrer outras punições.

Ou seja, tem cortina de fumaça atrás desse arco-íris…

GLOBO X TIRIRICA: UM CASO DE BULLYING

Charles Carmo | [email protected]

No Jornal Nacional desta sexta-feira (26/02), William Bonner dá a notícia, como se esta fosse digna de nota: o deputado federal Tiririca ingressou na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados.

O texto, salpicado de sutileza, mal disfarça a indignação pelo fato.

Qual o motivo deste assunto ganhar a telinha global em horário nobre?

Respondo: preconceito e arrogância.

Na notícia está implícita a indignação da Globo pelo fato de uma pessoa com baixa escolaridade pertencer aos quadros da Comissão de Educação e Cultura.

O problema é que com mais de um milhão de votos, Tiririca não é mais deputado que ninguém. Entretanto, também não é menos parlamentar que nenhum de seus colegas.

O deputado Tiririca tem todo o direito de ingressar na Comissão que lhe aprouver, dentro das vagas disponíveis de seu partido.

A perseguição da imprensa ao deputado Tiririca passa de qualquer limite. Se quiser atuar em prol da cultura, em defesa dos circos, como prometeu após sua vitória, o deputado está no lugar certo.

A Globo pretende constranger a atuação de um deputado federal, eleito com mais de um milhão de votos. Novidade nenhuma para quem fez isto até com um Presidente da República.

Para o PIG, Tiririca não passa de um “mero analfabeto” que nunca será um “verdadeiro deputado”. Eles teimam em repetir: “analfabeto, analfabeto”.

Isto que a Globo e parte da imprensa está fazendo tem nome: “bullying” ou violência psicológica.

O caso é de desrespeito com a democracia, com o deputado Tiririca, os eleitores e ainda os verdadeiramente analfabetos, que são humilhados pela imprensa e tratados como se não tivessem saber algum.

A Globo, com toda a pose, nunca chegou sequer a entender as lições do mestre Paulo Freire. Por isso ela agride o deputado Tiririca.

Resta-nos então a pergunta: quem é o ignorante nesta história?

Do blog O Recôncavo

QUER MOSTRAR SERVIÇO

A procuradora-geral da Prefeitura de Itabuna, que pouco aparece em serviço, decidiu propagandear suas grandiosas ações em prol do município. Uma matéria oficial, distribuída pelo governo, faz enorme contorcionismo para demonstrar as virtudes da doutora, mas não convence.

A tentativa não passa de exercício de quem sente o cheiro da fritura e busca desesperadamente mostrar a que veio.

Como se já não fosse tarde demais…

A VINGANÇA DE DINHO GÁS

Dinho Gás: "minha vingança será maligna!"

Atingido por uma denúncia de fraude em processos licitatórios, o presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus, Dinho Gás, juntamente com outros vereadores do bloco de oposição, ainda não conseguiu esclarecer como os nomes de empresas que venceram os certames foram publicados antecipadamente em um jornal local.

Em vez de explicar, o presidente decidiu adivinhar de onde partiram as informações sobre a maracutaia armada no legislativo e a suspeita recaiu sobre o secretário de Governo Alcides Kruschewsky.

Indignados com o suposto “denunciante”, os suspeitos de envolvimento com a fraude prepararam o contra-ataque. Que virá em forma de um panfleto com gosto de gás e dardos inflamados contra Kruschewsky.

Ocorre que o panfleto vazou antes de chegar às ruas e já se sabe quem encomendou a peça. Esta tem as mesmas digitais que se encontram nos editais de licitação feitos sob medida na Câmara.

A BRIGA PELOS CARGOS DE 2º ESCALÃO

Da Tribuna da Bahia

A corrida pela ocupação do segundo escalão do governo Dilma Rousseff (PT) tem cada vez mais se intensificado, e, na Bahia não tem sido diferente a disputa pela conquista dos cargos federais. Além das citações referentes ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) para a Caixa Econômica Federal, de Fernando Schmidt com indicação forte para presidência da Sudene, e de César Borges (PR) para a Valec, a cada momento surgem outras personalidades do meio político baiano entre as cotadas para assumir espaços federais no estado.

Ontem, circulou nas rodas o nome do ex-deputado federal Edson Duarte (PV) para ocupar o Ibama. Entretanto, até então, os pretendentes a cargos negam as costuras em torno de seus nomes. No meio das especulações, os dirigentes estaduais de dez partidos (PT, PP, PDT, PCdoB, PSL, PRB, PTdoB, PSB e PV) se reúnem na próxima segunda-feira para uma nova rodada de conversa em torno da participação das legendas nos órgãos federais da Bahia. Além dessas siglas, há promessa de negociação também com o PMDB e o PR.

ACILINO DE VOLTA AO CENÁRIO

O ex-vereador Emanoel Acilino, do PT de Itabuna, volta ao noticiário político depois de ter sido “chamado para a briga” pelo atual presidente da Câmara Municipal, Ruy Machado (PRP).

À época em que presidiu a Câmara, o petista devolveu R$ 1,1 milhão ao Executivo, em dois anos sucessivos. A recomendação ao então prefeito Geraldo Simões era para que os recursos fossem utilizados na construção de creches, mas isso não ocorreu.

Em entrevista concedida ao programa Ponto 4 (Rádio Nacional), Ruy Machado cutucou o ex-vereador, afirmando que o gestor que devolve recursos não sabe administrar. Acilino, por sua vez, rebate a crítica, declarando que devolveu a verba por ser honesto e os demais assim não procedem porque costumam administrar “no vermelho”.

A polêmica continua nesta sexta-feira, 25, quando o petista será entrevistado no programa Show de Notícias, que começa às 7h da manhã, também na Rádio Nacional.

Façam suas apostas!

CARMELITA DIZ QUE PT AINDA NEM ENTROU NO GOVERNO ILHEENSE

Carmelita: o PT quer é mais!

A vereadora ilheense Carmelita Ângela (PT) mais do que desmentiu os rumores de que o seu partido estaria de malas prontas para deixar o governo do prefeito Newton Lima. Atualmente, o PT comanda a Secretaria da Saúde e a de Planejamento de Ilhéus e detém cargos de segundo escalão.

Em entrevista ao radialista Gil Gomes (Programa Alerta Geral /Rádio Santa Cruz), a vereadora foi perguntada se realmente o PT sairia da administração municipal. Carmelita negou na hora, deixando claro que a legenda não somente continuará com Newton Lima, como ainda pretende aumentar sua presença no governo.

“O PT não pensa em sair. O PT quer entrar, mas existem alguns entraves que impedem uma ação mais enérgica do nosso partido”, sinalizou a petista.

Pelo jeito, vem novidade por aí…

PINHEIRO PROMETE AJUDA A PATAXÓS

Índios de aldeias pataxós no extremo-sul da Bahia pediram ajuda ao senador Walter Pinheiro (PT/BA) na luta que travam pela reintegração de posse de terras. Em audiência no seu gabinete em Brasília, Pinheiro comprometeu-se a buscar respostas para as reivindicações dos pataxós junto ao Ministério do Desenvolvimento Agrário. Os índios querem ainda melhorias em outras áreas, como no serviço público de saúde.

Pinheiro afirmou que buscará o apoio dos governos federal e estadual, com o objetivo de viabilizar “ações efetivas, promovendo o resgate de uma luta justa pela igualdade social, dando condições dignas de sobrevivência aos índios”.

O cacique da aldeia pataxó em Coroa Vermelha, Gerdion Santos do Nascimento (Aruã Pataxó), salientou que, além da regularização fundiária, as aldeias pleiteiam uma melhor qualidade de vida.

SENADO APROVA MÍNIMO DE R$ 545,00

O plenário do Senado aprovou há pouco o projeto de lei da Câmara que fixa o salário mínimo de 2011 em R$ 545. Foram derrotadas as duas emendas que propunham valor maior: R$ 560 (DEM) e R$ 600 (PSDB).

Falta apenas votar a emenda que impede a aplicação por decreto da política de reajuste que considera a inflação do ano anterior, medida pelo INPC, e o percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. No final, a proposta do governo teve 54 a 20 e três abstenções. O governo também foi autorizado a promover reajuste do mínimo por decreto até 2015.

O debate sobre o valor do salário mínimo nesta quarta-feira (23) começou antes mesmo da ordem do dia: os senadores se sucederam na tribuna, criticando ou apoiando a proposta do governo, por fim vencedora.

O senador Paulo Paim (PT-RS) manifestou voto favorável ao projeto do governo, em razão da política de reajuste contida no texto e da promessa da presidente da República, Dilma Rousseff, de valorizar também as aposentadorias, criando uma alternativa para o fator previdenciário. Informações da Agência Senado.

A BAHIA TÁ “BEM ARRUMADA”

O governador da Bahia, Jaques Wagner, tem mais um motivo para crer que “forças ocultas” de outros Estados andam a conspirar contra os projetos de desenvolvimento da Bahia.

Duarte, que lutou contra a Fiol, pode ir para o Ibama

Uma dessas forças vem lá das bandas do Maranhão e se manifesta em Brasília. Trata-se do deputado federal Zequinha Sarney, que articula para o ex-deputado baiano Edson Duarte assumir uma importante diretoria do Ibama.

A notícia poderia ser boa, não fosse Duarte um ferrenho opositor de vários projetos estruturantes no Estado e ter, inclusive, lutado contra a inclusão da Ferrovia Oeste-Leste no PAC.

Felizmente, Duarte perdeu a briga contra a Fiol. Mas agora pode ganhar a boquinha no Ibama.

VAI PASSAR

Zelão | [email protected]

Olha o bloco dos sujos / que não tem fantasia/ mas que traz alegria/ para o povo sambar// Olha o bloco dos sujos/ vai batendo na lata//Alegria barata/ carnaval popular.

Pode até ser que dessa vez seja pra valer. Mas, “olhando pelo retrovisor da história política de Itabuna,” não dá para levar a sério os “arroubos” de independência do PCdoB, até mesmo quando levou às últimas consequências o seu pragmatismo de independência, o final foi desabonador para os “cururus,” acusados de servirem de “laranja” à eleição de Fernando Gomes.

Porém, não se pode negar a justeza das pretensões dos “camaradas”, estribada na história das suas lutas populares e – de possuir em seus quadros – nomes com reais possibilidades de alterar a “briga das cadeiras” pela conquista do comando do executivo itabunense.

Que venham os camaradas, batendo na lata ou fazendo soar as cuícas. Iguais aos blocos de sujos, ou sobre imponentes trios elétricos. O importante é que façam “balançar o chão da praça” da empoeirada política de Itabuna.

Zelão é itabunense e publicitário.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia