WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
alba





fevereiro 2019
D S T Q Q S S
« jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728  

editorias






:: ‘Portugal’

COPA AMÉRICA: BRASIL ENFRENTARÁ VENEZUELA NA FONTE NOVA

Apelidada de Fonte de Gols, a Arena Fonte Nova receberá ao menos um jogo do Brasil

O sorteio de grupos da Copa América 2019 ocorreu na noite desta quinta-feira (24), no Rio de Janeiro. Na primeira fase da competição continental, o Brasil enfrentará a Bolívia na estreia, no Estádio Morumbi, em São Paulo, em 14 de junho.

A segunda partida será na Arena Fonte Nova, em Salvador, dia 18 de junho, quando pegará a Venezuela. A última partida da Seleção Brasileira na fase de grupos será contra o Peru, dia 22, na Arena Corinthians, em São Paulo.

A competição começa em 14 de junho e será encerrada com a finalíssima em 7 de julho. O Brasil está no Grupo A. São três grupos. Estão no B, Argentina, Colômbia, Paraguai e Qatar. Já o C tem Uruguai, Chile, Japão e Equador.

O jogo do Brasil na capital baiana já cria expectativa. Desde a Copa de 2014, a Fonte Nova é apelidada de Fonte de Gols depois de receber grandes jogos naquele Mundial, alguns deles reunindo seleções de ponta, como Espanha, Portugal e Holanda.

PORTUGAL BARRA ENTRADA DE MAIS DE 1,3 MIL BRASILEIROS

Portugal barra a entrada de mais de 1,3 mil brasileiros || Foto Marieta Cazarré/Agência Brasil

Os 85 mil brasileiros residentes em Portugal, em 2017, formavam a maior comunidade de estrangeiros no país. O número é 5% maior do que o registrado em 2016. O Brasil também lidera na estatística de barrados nas fronteiras. No ano passado, 1.336 brasileiros foram impedidos de ingressar, representando 62,3% das recusas de entrada.

Os dados são do Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo 2017, divulgado pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), em Lisboa.

O número de cidadãos de diversos países impedidos de entrar em Portugal cresceu 37,1% em relação a 2016. Foram mais de 18 milhões de pessoas controladas nas fronteiras do país, cerca de 17% a mais do que no ano anterior.

O aumento da fiscalização foi mais intenso nas fronteiras aéreas, com quase 16 milhões de pessoas controladas em aeroportos. Pouco mais de dois milhões foram fiscalizadas em fronteiras marítimas.

Depois da brasileira, as nacionalidades que sofreram as maiores recusas de entrada foram a angolana (148), paraguaia (131), moldava (45) e venezuelana (40).

MAIS ESTRANGEIROS

Em 2017, a população de estrangeiros residentes em Portugal aumentou 6% em relação ao ano anterior. No que se refere à emissão de novos títulos de residência, no ano passado foi verificada uma alta de 31%, com 61.413 residentes aprovados. Os brasileiros foram os que mais solicitaram, com mais de 11.500 pedidos. Em seguida, vêm os italianos (5.267), os franceses (4.662) e os ingleses (3.832).

Em relação aos italianos, o relatório chama a atenção ao fato de que 17% dos cidadãos daquela nacionalidade são nascidos no Brasil: “fato que poderá ser explicado pelo conceito vigente de concessão da nacionalidade naquele país (jus sanguinis), não impondo limite de gerações (caso todos os ascendentes diretos do lado italiano do requerente sejam do sexo masculino), e a sua relação com a significativa comunidade descendente de italianos no Brasil”. :: LEIA MAIS »

ENTRE NARCISO E DEUS

leandro afonsoLeandro Afonso, via Facebook

Em tempos tão obscuros, que futebol e existência são motivados por uma mistura de xenofobia e falta de tesão pelo jogo, por uma combinação de todo tipo de alterofobia e gente cheia de não-me-toque, de gente sem alma mesmo, foi maravilhoso ver Portugal campeão da Eurocopa.

Particularmente, por uma questão de princípios e valores inegociáveis, sou mais Messi, só que ontem rolou um negócio doido. Horas depois de dizer abertamente que eu ia torcer pra França, porque era incapaz de vibrar com Cristiano Ronaldo, vi o Narciso dos Narcisos sair lesionado, e senti tudo menos felicidade.

Porque, nessa Euro, Cristiano Ronaldo soube entender que a derrota ia para sua conta, quisesse ele ou não; o mundo não cobra só de quem pode dar, mas certo que ia cobrar dele inclusive o que ele não pode dar. “Eu sou um só”, “os outros não estão do meu nível”, ele poderia alegar, como já fez. Mas, diferente de sua postura no pós-jogo contra a Islândia, quando talvez tenha atingido o ápice da mediocridade, a partir dali ele mudou.

Passou a fazer o que não costumava fazer, como me lembrou Bruno, ganhou o grupo. Foi um líder. Foi o Narciso de sempre, mas quis abraçar os outros também, fazê-los melhores do que o que são. Disse a um imigrante, nascido em Guiné-Bissau, que ele ia fazer o gol do título da Eurocopa. E ele fez. Olhe que maravilhoso, o gol do título de campeão da Europa, feito na casa de um país cuja letra do hino é abertamente xenófoba e belicista, foi marcado por um imigrante africano. E liderado por um cara que abraçou uma causa e um grupo, que abraçou a palavra entusiasmo, e aqui entusiasmo na sua raiz otimista e religiosa, que é (acreditar) ser inspirado por Deus.

Em tempos tão obscuros, que futebol e existência são motivados por uma mistura de xenofobia e falta de tesão pelo jogo, por uma combinação de todo tipo de alterofobia e gente cheia de não-me-toque, de gente sem alma mesmo, foi maravilhoso ver Portugal campeão da Eurocopa.

Leandro Afonso é cineasta e jornalista.

CHOCOLATE DO SUL DA BAHIA É EXPOSTO EM PORTUGAL

Marcos e Luana Lessa, da empresa Chor - Foto Maurício Maron (ASN)

Marcos e Luana Lessa, da empresa Chor – Foto Maurício Maron (ASN)

Renata Smith | Agência Sebrae

Mais de 500 anos depois, o Brasil está sendo “redescoberto” por Portugal através do sabor característico do sul da Bahia: o chocolate. As marcas regionais Sagarana, Chor, Costanegro, Amado Cacau e Maltez participam pela primeira vez da 14ª edição do Festival Internacional de Chocolate de Óbidos, em Portugal, cenário modelo da Economia Criativa no mundo. A exposição dos chocolates segue até o dia 25 de abril, no entorno do grande castelo da cidade medieval.

Em Óbidos, o chocolate de origem sulbabaina encontra-se no espaço exclusivo “Cacau Brasil”, com uma exposição de fotografias sobre o cacau do país, a produção na Bahia e na Amazônia, exposição de artefatos utilizados na produção do cacau, amêndoas, frutos e derivados, bem como material explicativo sobre essa cultura e a sua relação com o bom chocolate.

A inserção dos empreendedores sulbaianos nesta iniciativa não se deu por acaso. “Agora, eles colhem os frutos de uma parceria construída a partir de junho do ano passado, quando o Sebrae promoveu na Bahia a segunda edição do Encontro Criativo”, afirma a coordenadora regional do Sebrae Ilhéus, Claudiana Figueiredo. Na época, Ilhéus recebeu uma palestra internacional sobre a cidade “Óbidos – Creative Gym”, que traduzido significa ginásio criativo, com Miguel Silvestre, consultor em criatividade, inovação e desenvolvimento territorial. “Ano passado, após o Salon du Chocolat de Paris, fizemos uma visita a Óbidos e a parceria foi iniciada”, conta o presidente da Câmara Nacional do Cacau e dono da marca Costanegro, Guilherme Moura.

:: LEIA MAIS »

ACADÊMICOS: MASTURBADORES OU CRIADORES?

Felipe-de-PaulaFelipe de Paula | felipedepaula81@gmail.com

 

Nossas universidades estão repletas do que costumo chamar de praticantes de masturbação intelectual. A analogia com a prática do “auto-prazer” vem da ideia de que aquilo não gera nada além de satisfação para aquele que a pratica.

 

Li uma matéria jornalística a respeito de um projeto da Universidade do Minho, em Portugal, que desafiava seus doutorandos a apresentarem suas pesquisas num pub da cidade. Público externo ao ambiente acadêmico, exigindo uma linguagem mais objetiva, direta, que permita a comunicação com aquelas pessoas.

A proposta é, segundo os organizadores, promover um ambiente descontraído e informal, com uma linguagem e profundidade adequadas. É, na minha opinião, um pouco mais do que isso. A proposta de levar o que é feito na Academia para um ambiente externo significa refletir sobre o sentido do que se faz dentro das universidades. Qual o sentido de produzir se o que é feito se esgota nos limites do campus, preenche uma estante na biblioteca, garante uma nota ao formando ou uma progressão funcional ao docente?

Nossas universidades estão repletas do que costumo chamar de praticantes de masturbação intelectual. A analogia com a prática do “auto-prazer” vem da ideia de que aquilo não gera nada além de satisfação para aquele que a pratica. Acadêmicos das mais diversas áreas gastam infindáveis horas com discursos rebuscados, debates acalorados com os seus pares, textos de linguagem distante e destinados apenas a congressos e publicações altamente especializadas. Ruim? Não necessariamente. Útil para a sociedade? Também não necessariamente.

Complicado pensar numa instituição – e em seus profissionais – sustentada por uma população que nem ao menos tem a chance de conhecer o que se passa lá dentro. O acadêmico moderno deve ter a obrigação de apresentar a universidade “ao mundo de fora”. Ali não é (ou não deveria ser) um panteão para privilegiados. Ali está um recorte de mundo com extremo potencial para produzir conhecimento. E esse conhecimento deve ser útil para a sociedade, de domínio da sociedade, com caráter libertador a fim de desatar os nós da ignorância e da opressão que vem associada a esta.

Acadêmicos: ao mundo! Uma universidade que morre em si, ajuda a sociedade morrer junto com ela. Uma universidade que não está em seu devido lugar – em meio ao povo – não tem razão de existir.

Se o dito popular afirma que traduzir é trair, a Academia tem o dever de reverter esse pensamento. Traduzir o academicismo, no caso, é permitir. O desenvolvimento, a integração, os saberes. Construamos universidades com cada vez menos “masturbadores” e cada vez mais criadores. A sociedade agradece.

Felipe de Paula é professor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB).

MELHOR ESTÁDIO, FONTE NOVA TEM JOGO DE DESPEDIDA

Fonte Nova registrou maior média de gols na copa no Brasil (Foto Getty Images-Fifa).

Fonte Nova registrou maior média de gols na copa no Brasil (Foto Getty Images-Fifa).

Hoje é o adeus da Fonte de emoções, gols. O Estádio Fonte Nova recebe hoje o seu último jogo da Copa do Mundo 2014. No derradeiro confronto da fase semifinal, Holanda e Costa Rica se enfrentam às 17h, em Salvador.

O primeiro estádio totalmente reconstruído para a competição da Fifa também é o líder da preferência dos torcedores, conforme ranking do portal UOL. Obteve 9,5 como nota média.

A Fonte Nova também foi palco de grandes goleadas, dentre elas o inesquecível 5 a 1 aplicado pela Holanda em cima da campeã Espanha, na primeira rodada do mundial.

A sequência teve ainda Alemanha 4 x 0 Portugal, França 5 x 2, Suíça e Bósnia 3 x 1 Irã. E, já nas oitavas, a Bélgica batendo os Estados Unidos por 2 a 1, na prorrogação, em jogo dos mais emocionantes do torneio.

A rede balançou 24 vezes, numa incrível média de 4,8 gols por jogo. Está entre as dez maiores médias da história dos 20 mundiais realizados até aqui, pontuando com a sexta melhor, conforme estatística da organizadora da competição. E registrou um dos gols mais bonitos desta copa, o de Van Persie, da Holanda, nos 5 a 1 em cima da Espanha.

FUTEBOL, CAPOEIRA…

João Moutinho e Lahm no jogo Alemanha x Portugal (Foto Pool/Getty Images-Fifa).

João Moutinho e Lahm no jogo Alemanha x Portugal (Foto Pool/Getty Images-Fifa).

A Copa do Mundo rende belas imagens e o site da Fifa oferece um resumo com fotos que revelam a plástica que há no futebol. A atualização é constante. Nessa foto, pode-se ver um gingado semelhante ao da prática da capoeira no chocolate (4 a 0) oferecido pela Alemanha a Portugal, hoje, na Fonte Nova, em Salvador. A foto é da Getty Images-Fifa.

Para conferir o show de imagens, clique aqui.

COLÉ, CABEÇÃO…

Tartaruga CabeçãoA tartaruga “Cabeção”, do Projeto Tamar, na Bahia, acertou quem venceria o confronto Brasil x Croácia. Espécie de polvo “Paul” da Copa do Mundo 2014, hoje Cabeção cravou vitória do México no Castelão, amanhã, na peleja contra o Brasil. A partida será disputada às 16h, em Fortaleza.

Hoje, a Copa do Mundo reserva uma das partidas imperdíveis desta fase classificatória, quando Alemanha e Portugal, de Cristiano Ronaldo, o melhor do mundo, se enfrentam na Fonte Nova, que já foi palco do histórico Espanha 1 x 5 Holanda, na sexta passada (13).

Ontem, a Copa não teve jogos empolgantes, mas foi marcada pela estreia de Messi, da Argentina, no lendário Maracanã. Os argentinos bateram a mediana Bósnia e Herzegovina, por 2 a 1, com direito a golaço do jogador do Barcelona. E teve até um golzinho contra dos bósnios. Antes, a Suíça bateu Equador por 2 a 1 e a França aplicou 3 a 0 em Honduras.

Jogos de hoje

Alemanha x Portugal, às 13h, em Salvador (BA).
Irã x Nigéria, às 16h, em Curitiba (PR).
Gana x Estados Unidos, às 19h, em Natal (RN).

SELEÇÃO ALEMÃ JÁ ESTÁ NA BAHIA

Delegação alemã em desembarque na capital baiana hoje (Foto Alessandra Lori/GovBA).

Delegação alemã em desembarque na capital baiana hoje (Foto Alessandra Lori/GovBA).

Após Croácia e Suíça, a Seleção da Alemanha chegou à Bahia nesta madrugada de domingo (8). A equipe desembarcou em Salvador e pegou outro voo para Porto Seguro, de onde seguiu para Santa Cruz Cabrália, no extremo-sul baiano.

A seleção alemã construiu em cinco meses um centro de treinamento em Santo André, em Santa Cruz Cabrália, onde ficará hospedada nesta copa. A equipe estreia na Copa do Mundo contra Portugal, dia 16, na Fonte Nova, em Salvador.

PERIVALDO CHEGA A ITABUNA NESTA SEXTA

Peri ao lado do filho Marcelo (foto Osvaldo Praddo - Ag. O Dia / Estadão Conteúdo)

Peri ao lado do filho Marcelo (foto Osvaldo Praddo – Ag. O Dia / Estadão Conteúdo)

O ex-lateral direito Perivaldo, que atuou na Seleção Brasileira e foi descoberto recentemente perambulando pelas ruas de Lisboa, chegou nesta quarta-feira (11) ao Rio de Janeiro e embarca amanhã para Ilhéus. Desta cidade, Peri segue diretamente para Itabuna, cidade onde nasceu e na qual é aguardado por familiares.

O ex-atleta, que atuou também nas equipes do Botafogo, Bahia e Itabuna, entre outras, desembarcou no Aeroporto Tom Jobim, no Rio, em companhia do filho Marcelo e do presidente do Sindicato dos Atletas do Estado do Rio de Janeiro (Saferj), Alfredo Sampaio. Estava emocionado e agradeceu à imprensa por tê-lo “resgatado”.

“A emoção é grande. Agora vou descansar para ver o meu Rio de Janeiro, e agradecer à Nossa Senhora de Fátima e ao Senhor do Bomfim. Quero agradecer a todos vocês da imprensa daqui e também de Portugal. Muito obrigado mesmo”, disse Peri.

A história do velho lateral, que jogou ao lado de craques como Zico e Júnior, será transformada em um documentário que está sendo produzido pela SIC, canal de televisão de Portugal.

FAMÍLIA BUSCARÁ PERI NA PRÓXIMA SEMANA. FILHO DIZ QUE CHOROU MUITO

Recepcionado por baianas, Peri em retorno à Bahia exibe camisa da Seleção Brasileira (Foto A Tarde).

Recepcionado por baianas, Peri em retorno à Bahia exibe camisa da Seleção Brasileira (Foto A Tarde).

A família do ex-jogador de futebol Perivaldo Lúcio Dantas (Peri) anunciou hoje que o jogador será trazido para o Brasil nos próximos dias. Marcelo Sampaio Dantas viaja a Lisboa, em Portugal, na próxima segunda (25), para buscar o pai. “O desejo dele é morar no Rio [de Janeiro]”, disse o filho em entrevista ao jornalista Diego Adans, d´A Tarde.

Marcelo contou esteve em Portugal há pouco tempo, segundo afirmou ao diário soteropolitano, e a situação do pai não era a mostrada no Fantástico, da Rede Globo. O filho diz ter chorado ao ver as condições de Perivaldo, hoje com 60 anos:

– É triste, é duro. Quando vi a matéria na TV, chorei muito. Eu o tinha encontrado fazia pouco tempo, quando passei por Portugal. Ele não estava daquele jeito – disse.

Peri passou por Itabuna, Bahia, Ferroviário, Botafogo, São Paulo, Palmeiras e Bangu e jogou na Seleção Brasileira de 1982, com Zico, Sócrates e Falcão, levado por Telê Santana.

A reportagem d´A Tarde também revela o curioso apelido do jogador (Peri da Pituba). O ex-jogador e técnico Sapatão, que jogou com Peri no Bahia, na década de 70, é quem conta: – Na época, quem morava na Pituba (Salvador) era a elite. O Peri sempre gostava de ostentar. Aí, dizia isso: sou da Pituba.

Confira aqui matéria com o drama de Peri em Lisboa

EX-JOGADOR DO ITABUNA E DO BOTAFOGO VIRA MORADOR DE RUA EM PORTUGAL

Perivaldo perambulando pelas ruas de Portugal (Reprodução Blog do Thame/Globo).

Perivaldo perambulando pelas ruas de Portugal (Reprodução Blog do Thame).

Reportagem exibida ontem (17) pelo Fantástico, da Rede Globo, mostrou o drama do ex-jogador Perivaldo, revelado no juvenil do Itabuna e contratado pelo Bahia, de onde seguiu para o Botafogo do Rio e chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira.

Perivaldo é hoje um morador de rua em Lisboa, Portugal e sobrevive vendendo roupas usadas que encontra no lixo.

Depois de sair do Botafogo e ter uma passagem fugaz pela Seleção, Perivaldo perambulou por times de segunda linha, andou pela Ásia e foi parar em Portugal.

À reportagem do Fantástico, Perivaldo revelou que ganhou muito dinheiro, chegou a ter carros e apartamentos de luxo, mas perdeu tudo. Disse que deseja voltar ao Brasil, mas não tem dinheiro para retornar.

Leia matéria completa no Blog do Thame

PORTUGUESES AINDA CRITICAM ACORDO ORTOGRÁFICO

Da Agência Brasil

A despeito de Portugal ter aceito formalmente o acordo ortográfico antes do Brasil, a mudança de algumas regras na escrita ainda gera polêmica e divide opiniões no país de origem da língua portuguesa. Alguns lusitanos sentem que a reforma os força a escrever (e até a falar) como os brasileiros.

A reforma foi ratificada pelo Parlamento de Portugal em maio de 2008 e promulgada pelo presidente Cavaco Silva em julho seguinte, dois meses antes de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionar a lei do acordo ortográfico em solenidade na Academia Brasileira de Letras.

Em Portugal, o acordo está em vigor desde 13 de maio de 2009. A resolução de adotá-lo prevê um prazo transitório de até seis anos para implementação definitiva da nova grafia.

Além de Portugal e do Brasil, o acordo já foi ratificado em Cabo Verde (2006), em São Tomé e Príncipe (2006), na Guiné-Bissau (2009) e no Timor Leste (2009). Falta a ratificação dos parlamentos de Moçambique (o Conselho de Ministros em junho deste ano aprovou a reforma ortográfica) e de Angola.

Leia mais

UNIVERSO PARALELO

A LÍNGUA QUE SEPARA BRASIL E PORTUGAL

Ousarme Citoaian

Que brasileiros e lusitanos estão unidos por uma cadeia linguística não é verdade – e se seu professor afirmar isto, é bom que você o faça explicar-se um pouco mais. Assim, a repetida frase de Bernard Shaw (“Inglaterra e Estados Unidos são dois países separados pela mesma língua”) talvez se aplique melhor ao nosso caso, e nem é necessário ir a Lisboa para identificar diferenças do modo de falar desses dois povos: tudo está muito bem organizado no Dicionário contrastivo luso-brasileiro, do filólogo Mauro Villar (Editora Guanabara/1989). Nele bebo algumas curiosidades, junto a outras colhidas em artigo de Ruy Castro e abono minha tese. Com palavras parecidas, mas muitas vezes de sentidos distantes, a comunicação entre esses povos lembra Babel, aquela.

NARRAÇÃO DE FUTEBOL SÓ COM TRADUTOR

Aqui, se morre afogado; lá, morre-se ao tomar banho (banheiro para os lusos é salva-vidas, ou guarda-vidas, enquanto o nosso banheiro é quarto de banhos). Quem quiser comprar o jornal, procure um ardina, não um jornaleiro, pois este é um indivíduo que trabalha por dia, faz jornada. E entender as notícias do jornal (em tempo: ardina também significa cachaça!) é outro exercício, se elas vêm da Gronelândia, Moscovo, Amesterdão ou Bona (Groenlândia, Moscou, Amsterdam ou Bonn). Você pode se deparar com manchetes do tipo Atentado bombista no Harlemo (soltaram uma bomba no Harlem) ou Sarilho de liceus na Cantabrígia (revolta estudantil em Cambridge). E para ver futebol na tevê portuguesa é bom munir-se de um “tradutor”!

ÁRBITRO EM PORTUGAL NÃO APITA, ASSOBIA

A bola é o esférico, o gramado chama-se relvado, e o árbitro não usa apito, usa assobio. Os jogadores não jogam de chuteiras, mas de botas, e não vestem a camisa do time, e sim a camisola da equipa. A do Benfica não é vermelha como parece, mas encarnada (também para os pernambucanos, sei lá o porquê, vermelho é encarnado); e a camisola do Sporting é de quinas (listrada). Se o zagueiro é um pé-de-chumbo (perna-de-pau), ainda assim não faz gol contra, mas autogolo. Contundido, diz-se que o gajo se aleijou ou (gosto muito desta) estatuou-se no relvado. O sujeito que o aleijou será irradiado (isto é, expulso) do jogo, ora pois. Já se me acabam (ops!) tempo e espaço, mas não resisto a mencionar mais umas poucas curiosidades.

EM PORTUGAL, MIÚDOS BRINCAM DE COITO

Mauro Villar adverte: Carregar a campainha não é arrancar a campainha da parede e levá-la pra casa, mas apenas apertá-la. Fechar a janela para não entrar correspondência é proteger-se contra correntes de ar. Curar uma carraspana é livrar-se da gripe, não de uma ressaca, e urinol não é penico, mas mictório público – penico é vaso de noite. Moça é rapariga, menino, mesmo ainda usando fraldas, é rapaz e as crianças em geral são os miúdos (miúdos de galinha são as miudezas, pois os miúdos dela são os pintos)… Os miúdos chupam rebuçados no lugar de balas, e gelados de palito em vez de picolés. Esses miúdos (que usam chupa-chupas em lugar de pirulitos) têm o costume, aparentemente estranho, de brincar de coito (no Brasil, brinca-se de esconder).

“O VULCÃO EXTINTO QUE NÃO MAIS SINTO”

“Lembro antecedentes,/quando o inferno então era;/verões inclementes/
já são primavera./A gastrite, fumaçando em azia/(úlcera! – pensei, com megalomania) exorcizada, é memória vã./Reduzido a estrela anã,/o motivo da dor que não mais sinto/é vulcão extinto,/e onde havia pranto, canto:/o outrora interno sol/apagou-se com omeprazol./Outra dor, de difícil remédio,/confesso, ainda é./(Velhas paixões não se apagam/ e, em fogo lento, retardado, maltratam…)/Concluo, com o que me resta de razão: a acidez do estômago/é domável; a aridez do coração, não”. E aos críticos que condenarem esta poética ociosa, outonal, me declaro “incompreendido” e respondo, ao estilo Antônio Maria: “Ninguém me ama,/ninguém me quer,/ninguém me chama/de Baudelaire…”.

COISA FEITA PARA ASSUSTAR ADOLESCENTE


Urge encerrar nosso papo sobre “Coisa”. Na literatura, a palavra é antiga. Em 1943 o modernista renitente Oswald de Andrade publicou a crônica O Coisa. Nos oitenta, o estadunidense Stephen King (dito o Rei do Terror) assombrou os adolescente com o livro A Coisa. Da França, dois nomes surgem na minha lista informal: Michel Foucault (As Palavras e as Coisas) e a grand-mère das feministas, Simone de Beauvoir (A força das coisas). Mas é provável que a maior inflação de coisas esteja na MPB. Chico Buarque, lá em 1966 (quando verde-oliva era coisa da moda), falou de uma banda que passava “cantando coisas de amor”. Antes (1962), Vinícius, de olho rútilo sobre Helô Pinheiro a caminho do mar, disse (em música de Tom Jobim): “Olha que coisa mais linda…”.

TIA RITA LEE: GENTE FINA É OUTRA COISA

Quatro anos antes, Elizete Cardoso propalara, da mesma dupla (Chega de saudade), “ai, se ela voltar, se ela voltar/que coisa linda/que coisa louca”. Roberto Carlos, que vem dos tempos de “coisa linda/coisa que eu adoro”, seria o Rei das Coisas: fez Coisas do coração, Coisas que não se esquece, Coisa bonita, Diga-me coisas bonitas e Tem coisas que a gente não tira do coração (soube dessas coisas por e-mail). Gal Costa gravou o CD Todas as coisas e eu, e titia Rita Lee fez Gente fina é outra coisa. Cecília Meireles na voz tremulante de Fagner: “Deixemos de coisa,/cuidemos da vida, /senão chega a morte/ou coisa parecida”. O maestro Moacir Santos (foto) sabia das coisas: tocava, com domínio pleno, piano, saxofone, banjo, violão, clarineta, trompete e bateria.

MOACIR SANTOS NÃO ERA UM, “ERA TANTOS”

O músico pernambucano (1926-2006) ensinou a arte a Baden Powell, Paulo Moura, Menescal, Sérgio Mendes, Nara Leão, João Donato. Não é pouca coisa. Dele, Vinícius disse (Samba da Bênção): “Moacir Santos/tu que não és um só, és tantos”. Sua estreia em gravação se deu com o álbum Coisas, “um dos melhores discos brasileiros de todos os tempos”, segundo a revista Rolling Stones. São dez faixas – Coisa nº 1, Coisa nº 2, Coisa nº 3 (e por aí vai), mas Coisa nº 1 não é a primeira faixa, é a 8ª, Coisa nº 8 é a 10ª e Coisa nº 5 é a 3ª. Coisa confusa, não? Coisa mais linda é Sônia Braga, que enfeita, acompanhada de figuras carimbadas da Globo em 1980, Coisas do mundo, minha nega, do elegante, fino, inteligente, discreto e terno Paulinho da Viola. Faltou alguma coisa? Então vá: genial.

WAGNER FALA SOBRE POTENCIAL BAIANO PARA INVESTIDORES PORTUGUESES

A Bahia ocupou em 2010 a terceira posição entre os estados brasileiros que mais exportaram para Portugal. As vendas superaram em 269,5% o volume registrado no ano anterior, colocando as empresas baianas atrás somente das sediadas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

O governador Jaques Wagner acredita que existe espaço para ampliar essa participação e é sobre isso que ele irá falar nesta sexta-feira, 9, em Lisboa, no seminário “Oportunidades de Investimentos no Nordeste”. O evento vai reunir cerca de 150 lideranças políticas e empresariais do Brasil e de Portugal.

Segundo o governador, a Bahia responde atualmente por 12,1% do total das exportações brasileiras para Portugal, “que têm dado um salto expressivo”.  De janeiro a julho deste ano, os negócios entre o Brasil e o país europeu já movimentaram US$ 1,7 bilhão.

BRASIL É PENTA NO SUB-20 COM SHOW DE OSCAR

O Brasil conquistou o pentacampeonato mundial sub-20 neste sábado ao bater Portugal por 3 a 2, numa bela partida do jogador Oscar. Ele foi autor dos três gols do título conquistado na Colômbia.

O Brasil abriu o placar logo no início do jogo, mas não teve nem tempo para comemorar, pois os adversários empataram em seguida. E viraram o jogo no início do segundo tempo. Os meninos brasileiros empataram a parada e foram buscar o título na prorrogação: 3 a 2. Confira os gols:

O “MANO MENEZES” QUE DEU CERTO

Ney Franco, técnico da seleção Sub-20.

Ney Franco, a quem indicou para comandar o time sub-20, é uma exceção na lista de fracassos recentes das seleções administradas pela CBF –o Brasil não disputou nenhuma final dos últimos Mundiais de todas as categorias, tanto no masculino quanto no feminino.

Com Franco no comando, o Brasil decide hoje, às 22h, o Mundial da categoria, na Colômbia, contra Portugal. O Brasil, que perdeu a final da edição de 2009 para Gana, busca o pentacampeonato.

O eleito de Mano, que já havia tido sucesso antes em times grandes, como o Flamengo, foge do perfil de outros treinadores das categorias de base das seleções da CBF, quase todos iniciantes na profissão ou sem experiência com profissionais.

A atual equipe sub-20 está invicta no Mundial, com quatro vitórias, dois empates, 15 gols marcados e três sofridos. A final terá transmissão ao vivo pela Band, Sportv e Esporte Interativo. Com informações da Folha.

O ESPANTALHO DA FÚRIA

Destaque na vitória sobre o Chile ainda na fase de classificação, o espanhol Villa voltou a brilhar contra a Seleção de Portugal. Fez o gol que garantiu "A Fúria" na próxima fase. Vai encarar a Seleção Paraguaia. Na briga dos camisas sete de Portugal e Espanha, Cristiano Ronaldo foi calado por Villa (Foto Getty Images/Fifa).






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia