WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





maio 2018
D S T Q Q S S
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘prefeitura de Ilhéus’

NAZAL: “PARA MIM, ACABOU. ESTOU VENDO O GOVERNO DE MÁRIO DEGRINGOLAR”

Nazal diz que casamento político com Marão acabou e vê governo “degringolar”

José Nazal Pacheco Soub, 62 anos, era, até o dia 30 de abril, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus. Pediu exoneração ao final da tarde daquela segunda-feira, véspera do 1º de Maio, Dia do Trabalhador. Passou a ser, a partir dali, apenas vice-prefeito. Ou, como diz, “figura decorativa”.

O casamento político com o prefeito Mário Alexandre (Marão) acabaria dois dias depois. O prefeito tentou dissuadi-lo. Ouviu de Nazal uma espécie de “Ou Bento ou eu”. Bento Lima vem a ser o secretário de Administração de Ilhéus. Mandachuva do governo, como define Nazal. Marão não topou abrir mão de Bento.

Nazal faz críticas e autocríticas. Para ele, o Governo Marão está degringolando (palavras dele) e a hora é da “cidade acordar” e a gestão ter pessoas comprometidas com Ilhéus. Aponta desvios éticos e afrontas ao erário.

O vice-prefeito acredita que Marão governa sem compartilhar poder. E, mais que isso, sem comparecer ao próprio gabinete. Pior, diz que o prefeito passou mais de 8 meses sem reunir o secretariado. Também não acredita que o governo melhore. Diz ter batido de frente com mandachuvas do governo – secretários Bento Lima, Alisson Mendonça e Alcides Kruschewsky.

Membro da Rede, o vice-prefeito fez autocrítica: enxerga-se como intransigente com várias coisas. Na tarde da última quinta-feira (17), Nazal concedeu a seguinte entrevista ao blog:

PIMENTA – Começando do começo, como é que surge a aliança com Marão?

JOSÉ NAZAL PACHECO SOUB – Lançamos pré-candidatura para discutir os problemas de Ilhéus. Para mim, era muito mais importante governar do que ganhar. Ficamos em um grupo menor. Terminou não dando certo, mas tivemos uma relação boa [em uma aliança inicial de 7 legendas]. Na última semana para convenções, Mário ficou sozinho. De 7 partidos daquele grupo, ficaram 5. Depois, um. Rachou tudo. Foi quando houve proposta de [Emílio] Gusmão e Hélio Ricardo: Por que não junta com Nazal? Aí, marcamos uma conversa, no dia 30 de julho, 10 da manhã. Conversamos. Lá, eu disse: se a gente fechar um acordo, a minha proposta é só uma. É Ilhéus, é por Ilhéus. Não sabíamos se iríamos ganhar ou não. Dia 31, convenção do PSD, sentamos novamente. No outro dia, ele vira pra mim e diz: Essa noite eu dormi. Os acordos que eu tentei fazer, todo mundo trabalhou na faixa de 50%, dividindo loteando o governo.

PIMENTA – E contigo?

NAZAL – Eu disse: minha proposta é por Ilhéus. Agora, tem uma condição. Se sair da linha, eu grito. Ganhamos a eleição sem dívida política nenhuma. Eram cinco partidos. Um grande e os nanicos: O PSD, PTdoB, PTB, PSL e a Rede.

PIMENTA – Você impôs condições, Marão aceitou. Pelo que aconteceu no governo, você se sentiu usado?

NAZAL – Não me senti, pois não me subjuguei. Não concordei, um abraço. Muitos dizem você foi importante para a eleição de Mário. Talvez não tenha essa dimensão. Eu era pré-candidato, tinha 2%, sem estrutura e densidade eleitoral. Mas algo mudou quando tornei-me vice. Mas não me senti usado. A discussão, o discurso eram um. Mas, eepois, a prática… Mas o meu permaneceu o mesmo. O que eu não aceitava, eu dizia. Coisa que não aceitei, eu sempre bati de frente.

PIMENTA – Com o prefeito?

NAZAL – Com Mário e com algumas pessoas do governo que são mandachuvas: Bento Lima (secretário de Administração), Alisson Mendonça (Governo, e agora na Seplandes) e Alcides Kruschewsky (Comunicação). Com Alcides, menos, para não ser injusto. Com Alisson, forte… Eu não entrei para disputar o poder, mas para compartilhá-lo. Essa é a diferença. Eu dizia com Alisson: ‘o meu compromisso é muito maior que o seu. Você é secretário. Eu sou secretário e vice-prefeito’. Eu botei meu nome. Meu nome estava na tela [da urna]. O de Mário foi para a tela, o meu foi para tela. Eu não queria ser um vice decorativo como agora vou ficar.

______________

Tem pessoas que chegaram no governo, não conhecem nada, fazem um bocado de porcaria, não botam a cara na tela…

PIMENTA – E qual é o sentimento?

NAZAL – Poderia ter contribuído até mais, mas ele [o prefeito] não quis. A Marão, eu disse: você toma decisões que eu não concordo. Como você quer que eu concorde, se eu não fui, sequer, ouvido? Tem pessoas que chegaram no governo, não conhecem nada, fazem um bocado de porcaria, não botam a cara na tela…

PIMENTA – Que tipo de porcaria?

NAZAL – Tem várias coisas. [O prefeito] pegou um cara de Maraú para a Odontologia que fez horrores na área. Eu concordo, tem que botar o pessoal para trabalhar, mas você não tem o direito de dar grito, assediar. Eu disse, Mário, você não trata ninguém mal, eu não trato ninguém mal. Aí vem um cara de fora, em nome da gente, para tratar os funcionários mal? Não dá. Não sou xenófobo. Pode ser de fora, mas tem que ter compromisso com Ilhéus.

PIMENTA – Após o pedido de exoneração, o prefeito não tentou mantê-lo na Seplandes?

NAZAL – Eu disse ao prefeito… A condição para eu ficar, é você tirar Bento e um bocado de gente. Ele: então me dê nomes. Ele não tiraria.

PIMENTA – A decisão foi apenas de sair só da secretaria ou o casamento, realmente, acabou?

NAZAL – Para mim, acabou. Mário é uma pessoa que eu gosto, não há nada de pessoal, não sou de ofensas, de xingar. Agora, quando quebra a confiança, quando quebra a proposta… Eu estou vendo o governo degringolar. Eu ando na rua, eu vou para a padaria, feira, ando de chinelo na rua, ando de calção, vou para fila de banco pagar minhas contas… Eu não mudei minha forma de viver. E espero não mudar. O poder é tão efêmero. Eu não fiz campanha e nos elegemos para pensar, imediatamente, em reeleição. Para mim, reeleição é consequência, tem que acontecer de forma natural. Meu compromisso é com Ilhéus, em primeiro lugar. Então, para mim, acabou.

______________

Mário está governando só com Bento. Disse isso a ele. Eu não fiz campanha para uma pessoa governar sozinha.

PIMENTA – Você falou em quebra de confiança. O que minou essa confiança?

NAZAL – Sempre fiz críticas aos governos dos quais participei. Eu me afastei politicamente de Jabes em julho de 2006. Eu disse, Jabes você errou quando governou sozinho com Isac Albagli, John Ribeiro, com núcleo fechado, que acha que não erra, que acha que é infalível. Isso é ruim. Depois, veio Newton Lima e governou discutindo tudo. Tudo era na mesa. Foi reeleito com mais de 60% dos votos válidos de Ilhéus, algo que não irá se repetir por muitos anos. E aí, Jabes voltou para o governo [em 2013] e repete-se situação que você fecha o governo para decidir com poucos. Aí vem Mário e está governando só com Bento. Disse isso a ele. Eu não fiz campanha para uma pessoa governar sozinha. Fiz campanha para governar discutindo dentro do governo e com o povo. Então, não vou recuar no meu modo de pensar. Agora, a decisão foi minha por um único motivo. Eu levei 75 dias para Mário me receber esse ano.

PIMENTA – Quantas reuniões como secretário?

NAZAL – Apenas duas em todo o governo. É uma crítica que eu tenho com Mário. Por exemplo: ele não tem rotina para despachar. Todo governo deve ter. Se ele está te atendendo, chega outro secretário e entra na conversa. Então, não pode ser assim. Não é que seja sigilo, segredo, mas tem coisas que exigem foco. Eu fiz uma crítica a ele, de frente. Você não está indo ao gabinete, que está às moscas. Eu vou lá todo dia.

PIMENTA – Nem vai à rua?

NAZAL – Ele despacha em casa. Está errado.

PIMENTA – O que distancia o prefeito do próprio gabinete?

NAZAL – Decisão pessoal dele. Eu não tenho dificuldade de dizer não. Se posso dar um sim, será um prazer imenso. Se não, será com dor forte, mas terei que dizer não posso. Governar é tomar decisões. E não ter decisão é pior que protelar. Eu disse a ele: Jabes entrava pelos fundos, mas ia ao gabinete, mas você nem isso.

PIMENTA – Dá para administrar uma cidade como Ilhéus, assim, desta forma?

NAZAL – Não dá. Diversas vezes, e abertamente, propus fazer o seguinte: nós dois vamos entrar em um carro, ir a posto de saúde, escola, unidade administrativa para ver como as coisas estão acontecendo. Vamos chegar em uma escola na hora da merenda para ver como está a merenda. Vamos chegar em um posto às cinco horas da tarde, para ver se tem alguém lá, que o horário é até as 18h. Não tem ninguém em nenhum posto. A gente perdeu, agora, do meu ponto de vista, o apoio que estava tendo do governo do estado na área da Saúde.

PIMENTA – Por quê?

NAZAL – As coisas não estão acontecendo. Não vamos ter mais o apoio que estávamos tendo do Estado e que, inclusive, causou ciúmes em políticos do passado. Tínhamos um apoio muito forte, mas hoje está meio frio.

________________

Meu amigo, tá faltando copinho para fazer exame de tuberculose. Copinho que custa centavos.

______________

PIMENTA – Esse novo comportamento do estado se dá por causa do prefeito ou de quem comanda a Pasta?

NAZAL – O prefeito é quem governa, mas vem também da pasta. Algumas coisas melhoraram. É inegável. O atendimento na pediatria… Mas não está ainda bom. Eu não concordo com governo que vive de releases. Tem que viver com ações concretas. Hoje (quinta), de manhã, recebi solicitação que não vou poder ajudar. Meu amigo, tá faltando copinho para fazer exame de tuberculose. Copinho que custa centavos. Cheguei no Ilhéus II, e uma senhora me disse que comprou fita – R$ 5,80 – para o posto de saúde marcar a consulta dela. Tenho que ficar com vergonha. A Prefeitura de Uruçuca está com 4 escolas dentro de Ilhéus. E Uruçuca construiu uma escola dentro de Ilhéus, em Banco Central, ano passado. Eu reclamei, reclamei e nada foi feito. Reclamei até ontem (15), meia-noite. Pode ser que tenha sido feito hoje. Construída.. Isso é improbidade administrativa. Na revisão do limite, a pessoa pode dizer que quer ser de Uruçuca. Ninguém toma providência. Não é a defesa intransigente, mas a gente tem que tomar conta do nosso chão.

PIMENTA – O governo tem tempo para mudar, melhorar?

NAZAL – Todo mundo, na hora que quer mudar, muda. Mas tem que querer. Se não houver vontade… Eu acho difícil acontecer [mudança]. Eu vi pesquisa com recortes pontuais. Disse na cara, não acredito. Pesquisa eu acredito vendo-a completa, quem fez… Pode ser Ibope, Datafolha… Vendo pedacinho, não acredito. A pesquisa verdadeira é a do dia a dia. Vai na feira, pergunte. Vai…

PIMENTA – O prefeito sempre foi visto como acessível, afável. O que provocou essa mudança, esse distanciamento do gabinete?

NAZAL – Não vejo ninguém melhor que Mário para fazer esse corpo-a-corpo, mas ele está deixando a desejar. Tem coisas que não justificam. O atendimento ao público… Infelizmente, a maioria vai fazer pedido pessoal, mas há quem peça coletivamente, de forma plural. Então, tem que ter atenção. Vou dar exemplo. Inema, no interior, ele não tinha ninguém na campanha. Eu abri conversa e o grupo nos deu votação expressiva. O grupo não foi atendido em nada. Eram pedidos coletivos. Foram atendidos por mim, Alcides, Alisson. Mas ele, nada.

PIMENTA – O governo reage da melhor forma às críticas de opositores?

NAZAL – Sabe a história do avestruz, do enterrar a cabeça pra não ver… Eu não sou o prefeito. Prefeito é Mário. A minha rede social quem responde sou eu. Se acho que é pertinente a reclamação, dou a devida resposta. Ontem, fiz uma observação ao governador [Rui Costa]. Fui ver uma reclamação quanto à obra de esgoto na zona sul. De fato, está uma porcaria. Mostrei ao governador e avisei à Embasa. Ele respondeu meia hora depois, dizendo que tomaria providência. É um problema sério. São R$ 52 milhões investidos, uma grande obra. Ilhéus vai chegar a 92% de esgoto tratado.

PIMENTA – E na sua Pasta, o Planejamento? 

NAZAL – Briguei no governo e não consegui dar conta do Plano Municipal de Saneamento Básico. Nós precisamos fazer. Se não fosse prorrogado o prazo para 2019, ficaríamos sem receber dinheiro nenhum, nem de emenda nem de nada, por falta do plano. Ninguém no governo dá importância. Fizemos um convênio com a UFSB, e espero que continue, de levantamento arbóreo, isso é importante para a população viver, ar mais limpo, respirar melhor, fizemos um trabalho para a Bacia do Iguape, que é um problema grave d´água. Espero que deem continuidade. Uma série de coisa que a gente encaminhou, mas paciência.

PIMENTA – Sua secretaria foi boicotada?

NAZAL – A dificuldade que tínhamos era com pessoal. Por meio de parceria com o Ministério Público, conseguimos fazer algum tipo de capacitação. Agora mesmo foi curso de poda de árvore, por uma semana… Temos condições péssimas de trabalho, de estrutura. Tínhamos uma pessoa para fazer todo o licenciamento ambiental de Ilhéus. Ficamos um ano com só uma pessoa. É, humanamente, impossível dar conta com uma só pessoa. Claro que não dá conta. Aí foram chamados mais 4, mas somente no final do ano passado.

______________

Tem empresas grandes que estão enganchadas porque têm passivo ambiental pesado e pedem para dar jeitinho.

PIMENTA – Havia queixa quanto à concessão das licenças ambientais.

NAZAL – Fomos duros na concessão de licenciamento, construção em áreas de proteção, construção irregular. No dia que se dava uma notificação, havia dez pedidos políticos para dar um jeitinho. Tem um prédio que estava sendo construído na zona sul e foi embargado porque estava sem licença, alvará, sem nada. Ainda veio pedido para ter paciência com um negócio desse… Tem empresas grandes que estão enganchadas porque têm passivo ambiental pesado e pedem para dar jeitinho.

PIMENTA – O governo ficou aquém do pensado?

NAZAL – Muito. Por exemplo, transparência de todos os atos. É uma obrigação legal. Mas temos que fazer mais que a obrigação. O que é isso? É contratar bem, saber se o serviço está sendo bem feito. Deficiência no serviço de transporte escolar, na merenda, na atenção básica de saúde… Agora, como vice-prefeito, vou ter condição de enxergar mais…

PIMENTA – A secretaria conseguiu desempenhar o papel, de planejar, discutir a cidade?

NAZAL – Conseguiu. Tem vários projetos prontos. Nunca é um trabalho sozinho. A gente teve discussão muito forte sobre a mobilidade urbana, resultando em projeto que se for implantado terá grande impacto. Temos projeto para fazer escola na área social do Clube do Pontal… Está bacana. O Clube tem projeto de doar terreno para o município, mas nunca consegui apresentá-lo ao prefeito. Temos a mudança do projeto de transporte coletivo, de diametral para radial, com o usuário podendo usar ônibus por 2 horas pagando só uma passagem. O transporte público é deficiente em Ilhéus. Por isso, temos o avanço do transporte clandestino. Precisamos discutir a questão da água. O prefeito perdeu uma ligação da cidade de Sobral, Ceará. Vinham propor implantar em Ilhéus um sistema de educação que é modelo no Brasil e no mundo. Sabe onde está sendo implantado? Em Vitória da Conquista. O prefeito Herzem está entusiasmado, encantado.

PIMENTA – E qual seria o custo?

NAZAL – O operacional, o normal. Ele [Marão] nem ouviu, não houve interesse. Falei com a secretária… Então, essas coisas… A cidade precisa acordar. Incomodou tanto eu me separar, politicamente, do governo que tá saindo um bocado de meme dizendo Nazal, Mário e a deputada. Tem culpa. Mas eu sei de onde está partindo… Nesta semana, fizeram uma reunião grande para entrar nessa linha do desgaste de Mário.

____________

Quem governar diferente, está governando certo. Agora, eu não fiz campanha em 2016, andei por Ilhéus, para fazer um governo como está sendo feito.

 

PIMENTA – Sinaliza preocupação com 2020. Você será candidato a prefeito?

NAZAL – Em 2006, eu dizia que seria candidato a prefeito de Ilhéus não para ganhar, mas para puxar temas, discutir Ilhéus, que queria ser diferente. Fui secretário de Uruçuca no Governo de Fernanda Silva [2013-2016]. Na primeira reunião em dezembro de 2012, no Barravento, ela queria ouvir cada um. Eu não tinha tanta intimidade. Disse, prefeita eu só tenho uma sugestão para a senhora. Faça diferente. E ela, como é que governa diferente? Respondi: governe certo. Quem governar diferente, está governando certo. Agora, eu não fiz campanha em 2016, andei por Ilhéus, para fazer um governo como está sendo feito.

PIMENTA – E como está sendo feito?

NAZAL – Principalmente com o erário. Fui contra fazer o carnaval desde o primeiro ano. Adoro carnaval, mas só faz festa quem tem dinheiro sobrando. Um milhão e duzentos que gastou no carnaval consertava quantos postos de saúde, quantas escolas? A Escola de Tibina tem mais de cinco anos que está sem teto. Fui à secretária [de Educação] Eliane Oliveira. E ela respondeu que foi a primeira que pediu para consertar. E mostrou: aqui a prova. Quem mudou a prioridade? Não sei, mas foi a primeira escola. Tem oito meses que não fazia reunião de secretário. Fez na terça (15). Como governa dessa forma? Que unidade tem esse governo? Até para discutir, até para brigar… Um não sabe o que o outro está fazendo… O plano de iluminação da Soares Lopes quem fez foi a Administração. A Secretaria de Serviços Urbanos, na época era Jorge Cunha, não sabia de nada. Alcides levantou uma questão, e tinha razão. O projeto da Avenida era um e o da ponte, feito pelo Estado, era outro. Não se comunicou. Ontem, o pessoal da obra da Ponte me pediu que enviasse a referência do poste [de iluminação pública] para planejar igual. Coloquei em contato com Hermano Fahning para fazer.

PIMENTA – O projeto é bom?

NAZAL – É bom. Vou dar exemplo… Marão estava viajando e eu entrei em contato com o governador para falar do projeto. Governador, queremos fazer um estacionamento aqui. Ele respondeu, façam um projeto bonito… Até agora, não foi levado ao governador. Não é um projeto caro. Fiz pedido ao prefeito na minha carta. Aquelas pedras da construção da ponte serão retiradas, está no contrato. devem ser jogadas em área licenciada ambientalmente. A licença indica que se jogue na Sapetinga, no São Miguel e São Domingos. No São Domingos, o SIT (Governo do Estado) está fazendo a licença. Na Sapetinga e no São Miguel, a prefeitura terá que fazer. Ninguém fez. Será que vão querer fazer de qualquer jeito? Tem que ter responsabilidade. Civil, inclusive. A gente não tem em Ilhéus uma cascalheira licenciada. Como é que se faz manutenção de estradadas? Ilhéus não se tem uma sequer. O governo não discute. Acha que é besteira isso? Quem está no campo, sofre. O lavrador, o agricultor, quem precisa usar o ônibus. Em Uruçuca, teve aquele acidente com morte da estudante. Em Ilhéus, tem veículos rodando naquelas condições. Mas como dá manutenção se não tem cascalheira licenciada?

PIMENTA – Começamos falando do casamento… Em casamento, ambos têm responsabilidade, se na união ou na separação. Que autocrítica você faz?

NAZAL – Faço todo dia, todo dia, todo dia. A minha talvez seja a de ser intransigente com algumas coisas, com as coisas que têm de ser feitas da forma certa. Há coisas que você possa achar um caminho. Mas sou intransigente com o interesse público estar acima do privado.

PIMENTA – O privado se sobrepõe ao público com grande incidência em Ilhéus?

NAZAL – Em todo governo. A pessoa chega com o projeto, tudo bacana. Aí o sujeito chega e a gente pergunta das desvantagens. Ah, não tem. Como? Só tem vantagem? Mas é preciso ter coragem para enfrentar isso.

______________

O prefeito deu declaração de que a usina vai funcionar [essa semana]. Se funcionar, vai ser de forma irregular.

 

PIMENTA – Falando ainda das causas do rompimento, os atritos com secretários pesaram na decisão?

NAZAL –Atrito teve, mas não a ponto de criar trauma. O mais melindroso foi a coragem que a gente teve de fechar a usina, estando a usina irregular. Como é que nós, como governantes, exigimos que esteja correto e libera a usina? Município tem que fazer correto. Não é favor fazer o correto. Agora, para resolver o problema da usina, a gente escolheu algumas áreas. Mas a decisão de Bento, do prefeito, foi desapropriar a área onde a usina está, sem observar o valor venal da área, que é alto. O prefeito deu declaração de que a usina vai funcionar [essa semana]. Se funcionar, vai ser de forma irregular. E eu não sei se a empresa já devolveu todos os equipamentos, porque havia equipamento do município sendo usado em Itacaré. Até seis meses atrás, estava lá.

PIMENTA – Você se arrepende da aliança com Marão?

NAZAL – Não. Valeu a pena. Não é a posição pessoal de ser vice-prefeito. Isso é passageiro. Passa tão rápido. Vou me dedicar agora a um trabalho em função do Censo de 2020. Vou trabalhar sozinho. Depois, apresento. Até ao prefeito. É pelo município, por Ilhéus. Marina me disse uma coisa, meu filho, você fez um contrato com o povo. Eu vou me dedicar. Onde sou chamado e onde for chamado, eu vou.

PIMENTA – Já é o plano para 2020?

NAZAL – Pode até ser, mas eu sempre fui. Eu atendo telefone sem olhar quem está ligando. Devolvo todas as ligações que fazem para mim. Eu não sei se estarei vivo amanhã. Não sei se chego em casa hoje. Eu gostaria de ver o governo mudar, mesmo não estando nas decisões, mas pelo bem da cidade.

PIMENTA – Com as mexidas feitas na equipe, dá para mudar?

NAZAL – Só o tempo para dizer. Sem se reunir, sem interação entre as pastas, saber o que o outro está fazendo, ajudar o outro, não tem mudança.

PIMENTA – Dá para a equipe jogar bem com o técnico a distância?

NAZAL – Não. Mário tem que ter rotina de prefeito, não lê um processo para despachar. Tem coisas que você tem que saber, entender o que está fazendo. Tem coisas que a gente precisa não apenas conhecer, tem que saber daquela coisa lá. Agora, repito, tem que ter compromisso com a cidade. Eu moro na mesma casa há 62 anos. Não pretendo sair. Quero olhar para as pessoas. Está faltando amar as pessoas verdadeiramente. Trabalhei com vários prefeitos. Não encontrei um top. Tem que pensar no coletivo. Não gostou, mas quantos mil gostaram? É fazer o que tem que ser feito, mas não com interesse em ser reeleito. Ele dizia eu vou ser o prefeito top. Prefeito, não foi top.

SOBRE O PRIMEIRO ANO DO GOVERNO DE MÁRIO/NAZAL

Gerson Marques

 

 

Diferentemente de Jabes, que foi eleito com a minoria dos votos, Mário foi eleito por grande maioria e com muito carisma. Tem muita força e gordura para queimar…

 

 

Governar Ilhéus não é fácil. Além dos problemas normais de governança, existe aqui uma cultura política depreciativa, atávica e especulativa.

Há quatro anos, após seu primeiro ano de governo, o ex-prefeito Jabes Ribeiro já estava triturado. O vitorioso movimento dos jovens do Reúne Ilhéus reduziu Jabes a cinzas em menos de um ano. Daí em diante, seu governo foi pato manco, com um fim foi melancólico. Sem chances de se reeleger, tentou a “contragosto” um caminho com Cacá Colchões, obtendo uma votação de pouco mais de onze mil votos.

Diferentemente de Jabes, que foi eleito com a minoria dos votos, Mário foi eleito por grande maioria e com muito carisma. Tem muita força e gordura para queimar…

Claro que tem muitos problemas, que o governo tem erros, mas longe de ser sequer equivalente ao primeiro ano de Jabes.

Mário tem uma qualidade que nunca vi em nenhum prefeito de Ilhéus: trabalha muito e tem muita iniciativa. Com seu estilo brincalhão e alegre cativou o governador Rui Costa, com quem trata direto, sem intermediários. Dessa parceria sairá a sua obra mais importante: uma reforma completa no sistema de saúde da cidade.

Não tenho dúvida de que, ao final do segundo para o terceiro ano de governo, a saúde pública de Ilhéus será modelo, com postos médicos recuperados, hospital materno-infantil, hospital da Costa do Cacau e UPA(Unidade de Pronto Atendimento).

Mário abriu diálogo com as categorias de trabalhadores da PMI e deu o reajuste que Jabes congelou por quatro anos.
Tomou iniciativa em relação ao trágico problema do endividamento trabalhista do município caminhando para saneá-lo.

Em outra frente, se prepara para obras que vão mudar a cidade. Algumas já estão sendo executadas, outras projetadas e outras sendo licitadas.

Quem conhece a maquina pública sabe que o primeiro ano de um governo é sempre o mais difícil, mas, se tiver mão firme e ideias claras, somado a um planejamento e coordenação, o governo entrará nos trilhos.

Claro que existem problemas e parte da equipe ainda não disse pra que veio. Daí surge outra qualidade de Mário: ele é reativo e sabe transformar críticas em soluções e problemas em respostas.

Nestes tempos de redes sociais tem gente que reduz o mundo ao seu pequeno círculo de curtidas e compartilhamentos imaginando estar ali uma espécie de realidade. Ledo engano, a vida corre lá fora, é real e palpável.

O governo Mário/Nazal está só no começo.

Gerson Marques é produtor e presidente da Associação de Produtores de Chocolates do Sul da Bahia.

ESTADO E PREFEITURA EXPLICAM COMO SERÁ TRANSIÇÃO DO REGIONAL PARA HOSPITAL COSTA DO CACAU

Hospital Regional passará por reformas para ser transformada em maternidade

– Reforma do Hospital Regional deve durar 9 meses e custar R$ 8 milhões

– Perguntas e respostas esclarecem dúvidas

– Hospital Regional permanecerá aberto, com atendimento exclusivo de pediatria, até ser transformado em unidade materno-infantil

O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, e o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, firmaram compromissos para garantir a assistência à saúde no período de reforma do Hospital Geral Luiz Viana Filho. Com a inauguração do Hospital Costa do Cacau em dezembro, no Banco da Vitória, o Regional será transformado no Hospital Materno Infantil de Ilhéus. A previsão é de que a reforma dure nove meses.

O prefeito se comprometeu em reabrir postos de saúde (ampliando a rede de atenção básica), abrir dois ambulatórios de pediatria e ampliar, imediatamente, o atendimento de urgências clínicas e ortopédicas 24 horas no Hospital São José e na Clínica Coci. Outro compromisso foi o de credenciar serviços de urgência e internação pediátricas 24 horas na sede do município, além de incrementar e renovar serviços de obstetrícia com a Maternidade Santa Helena por mais um ano.

O compromisso do estado será viabilizar a manutenção do funcionamento do Hospital Luiz Viana Filho de forma complementar ao Hospital Costa do Cacau (HRCC) até o início das obras de reforma da unidade, além de ceder servidores do grupo saúde para atuarem no novo hospital-maternidade municipal.

Dentre as obrigações do Estado, também está a cessão temporária de equipamentos para a Maternidade Santa Helena qualificar leitos de UTI e semineonatal. O governo baiano também deverá fazer a transferência mensal para o fundo municipal de saúde de Ilhéus de recurso financeiro de aproximadamente de R$ 400 mil para apoiar o contrato da Maternidade e o credenciamento de serviço de pediatria.

Quanto aos atuais servidores lotados no Hospital Luiz Viana Filho, parte será realocada no HRCC e parte permanecerá na nova estrutura hospitalar materno-infantil municipal que surgirá após a reforma da unidade. Já os funcionários terceirizados serão avaliados pela Organização Social que administrará o HRCC a fim de preencher, se possível, as vagas na unidade.

Durante o período de reforma do Hospital Luiz Viana Filho, os servidores que não forem transferidos para o HRCC permanecerão cedidos às unidades municipais de Ilhéus, ao fim do qual retornarão ao Luiz Viana, já transformado em hospital materno-infantil.

Abaixo, clique no link “leia mais” e confira uma sequência de perguntas e respostas de nota conjunta da Secretaria Estadual de Saúde e da Prefeitura de Ilhéus sobre o período de transição do Luiz Viana para o Hospital do Cacau. :: LEIA MAIS »

MARÃO VIAJA E NAZAL ASSUME PREFEITURA DE ILHÉUS POR 15 DIAS

Marão e Nazal durante transmissão de cargo, no Centro Administrativo || Foto Clodoaldo Ribeiro

Marão e Nazal durante transmissão de cargo, no Centro Administrativo || Foto Clodoaldo Ribeiro

O vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal Pacheco Soub, comandará o município pelos próximos 15 dias, após transmissão de cargo, no final da tarde de ontem (25), no Centro Administrativo da Conquista, durante reunião de secretariado. O prefeito Mário Alexandre (Marão) se afasta do cargo para uma viagem à França, onde representará o município no Salon du Chocolat Paris.

O evento será realizado no Paris Expo Porte de Versailles, de hoje ao dia 1º de novembro. Com mais de 500 participantes de 60 países, incluindo 200 chefs e chefs de pastelaria, o Salon du Chocolat é o evento obrigatório do mundo para todos os amantes do chocolate. É também a maior oferta de chocolates dos 5 continentes, com a presença de países produtores de cacau, tudo em 20.000 metros quadrados de show room.

Entre os produtos expostos no evento, estará o chocolate de origem produzido no município de Ilhéus. Expositores locais também participam do evento. “A experiência em Paris é importante para a evolução do Festival Internacional do Chocolate de Ilhéus. Estar participando, vivenciando o clima de um dos maiores eventos gourmet do mundo é, também, estar conhecendo novas expertises que podem valorizar o nosso evento e o nosso produto que a cada dia ganha prestígio no cenário internacional”, afirmou o prefeito licenciado.

Ao transmitir o cargo a José Nazal, Mário Alexandre disse estar convicto de que o município estará em boas mãos, sendo comandado por “uma pessoa que também ama esta terra e tomará as decisões no sentido de melhorar a história da nossa cidade e de nossa gente”. O ato de transmissão de cargo contou com as presenças do presidente da Câmara, Vereador Lukas Paiva, e da deputada estadual Ângela Sousa.

PREFEITURA DE ILHÉUS ABRE 279 VAGAS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA; SALÁRIO CHEGA A R$ 2,5 MIL

Prefeitura abre processo seletivo com 279 vagas temporárias || Foto Divulgação

Prefeitura abre processo seletivo com 279 vagas temporárias || Foto Divulgação


A Prefeitura de Ilhéus abriu processo seletivo com total de 279 vagas para contratação temporária, com 5% das vagas reservadas pessoas com deficiência. Os profissionais aprovados serão lotados na Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS). Os salários variam de R$ 983,85 a R$ 2.500,00. As vagas são para preenchimento imediato. Existem mais de 100 outras vagas para formação de cadastro de reserva.

CONFIRA EDITAL

De acordo com o edital nº 002/2017, publicado no Diário Oficial do Município, nesta quinta (13), às inscrições serão realizadas nos dias 17 e 18 (segunda e terça), das 8h às 15h, na sede do órgão, na Rua Mário Alfredo, S/N, bairro Conquista.

VAGAS

As vagas são ofertadas para Auxiliar de Serviços Gerais, Agente Social, Orientador Social (Urbano) e (Rural), Padeiro, Auxiliar de Padeiro, Costureira, Auxiliar de Costureira, Facilitador Social, Psicólogo, Assistente Social, Coordenação. Também existem vagas para Técnico Social, Auxiliar Administrativo, Digitador, Pedagogo, Psicopedagogo, Cuidador, Motorista, Advogado e Nutricionista. Confira quais as oportunidades acessando o edital do processo seletivo. :: LEIA MAIS »

PREFEITURA DE ILHÉUS DEVE ECONOMIZAR MAIS DE R$ 1,1 MI COM “TURNÃO”

Prefeitura de Ilhéus adota turnão (Foto Alfredo Filho).

Prefeitura de Ilhéus adota turnão (Foto Alfredo Filho).

A Prefeitura de Ilhéus deve economizar em torno de R$ 1.128.000,00 anuais com a adoção do turno único (turnão) para atendimento externo. A medida vigora a partir de hoje (2). A prefeitura atenderá das 12h às 18h. Na Secretaria de Desenvolvimento Social, o turnão será das 7h às 13h, que também valerá para a Agricultura.

De acordo com o decreto do prefeito Mário Alexandre, o “turnão” está sendo adotado devido “à necessidade de contenção de gastos e de eficiência administrativa”. Porém, não será aplicado às atividades consideradas essenciais, a exemplo de serviços de iluminação pública, saúde, educação e limpeza urbana.

Segundo o secretário de Administração, Bento José Lima Neto, somente com vale-transporte a economia pós-turnão será de R$ 94 mil ao mês. O turno único, diz, não causará prejuízos ao funcionamento da prefeitura. A medida, afirma, possibilitará a redução de despesas com vale-transporte e diárias, por exemplo. “A ideia é planejar. Quando houver necessidade de hora extra, terá que ter autorização prévia”, afirma o titular da Administração.

TERCEIRO MAIOR DEVEDOR, ILHÉUS VAI REVER PRECATÓRIOS TRABALHISTAS

Sede da Prefeitura de Ilhéus, 3ª maior devedora trabalhista (Foto Alfredo Filho).

Sede da Prefeitura de Ilhéus, 3ª maior devedora trabalhista (Foto Alfredo Filho).

A Prefeitura de Ilhéus vai reavaliar os Precatórios e as Requisições de Pequeno Valor (RPVs) Trabalhistas do município.

Ontem, o prefeito Mário Alexandre Sousa assinou e fez publicar decreto criando uma Comissão Interdisciplinar de Avaliação. Precatórios são requisições de pagamento expedidas pelo Judiciário para cobrar de municípios, estados ou da União, assim como de autarquias e fundações, o pagamento de valores devidos após condenação judicial definitiva. Ilhéus, de acordo com o decreto, é o maior devedor trabalhista do Estado e o terceiro no rol dos maiores devedores do País, segundo dados fornecidos pela Justiça do Trabalho.

No decreto, o prefeito de Ilhéus assegura que a medida acontece a partir das informações oriundas do Tribunal Regional do Trabalho acerca dos precatórios trabalhistas, bem como do levantamento feito pela Secretaria Municipal de Fazenda que identificaram altos valores de bloqueios e sequestros bancários, nas contas da Prefeitura. Muitos, já realizados e outros já previstos para este ano, o que representaria uma queda substancial nas receitas do município. Há servidores e ex-servidores que, sozinhos, por mês, recebem de precatórios parcelas de até 100 mil reais.

De acordo com o documento publicado no Diário Oficial do Município, é preciso identificar as demandas de grande impacto e sanar possíveis equivocos na cobrança

Leia íntegra no Jornal Bahia Online

ILHÉUS DIVULGA RESULTADO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR E INTÉRPRETE DE LIBRAS

Prefeitura de Ilhéus divulga resultado de seleção pública (Foto Alfredo Filho).

Prefeitura de Ilhéus divulga resultado de seleção pública (Foto Alfredo Filho).

A Prefeitura de Ilhéus publicou, no Diário Oficial do Município, a classificação final para a contratação temporária de professores e intérpretes de Libras substitutos, conforme edital número 001/2017. Foram selecionados 201 profissionais que atingiram, pelo menos, 3,5 pontos.

CONFIRA RESULTADO

De acordo com o município, o contrato é válido pelo prazo de um ano, a contar da data de assinatura, podendo ser prorrogado por igual período. Foram classificados professores para atuar na Educação Infantil Anos Iniciais, para as zonas urbana e rural do Município, e para os Anos Finais, também nas zonas urbana e rural.

PREFEITURA DE ILHÉUS CONVOCA MAIS 112 APROVADOS EM CONCURSO PÚBLICO

Prefeitura convoca mais 112 aprovados no concurso (Foto Alfredo Filho).

Prefeitura convoca mais 112 aprovados no concurso público deste ano (Foto Alfredo Filho).

A Prefeitura de Ilhéus convocou 112 profissionais da área de saúde e professores aprovados no último concurso público. São 98 educadores e 14 profissionais da área da saúde.

A lista completa está disponível na edição eletrônica do Diário Oficial (clique aqui). O profissional convocado tem até 14 de outubro para se apresentar no Anexo de Secretarias do Palácio Paranaguá, no centro de Ilhéus.

O prazo de trinta dias para apresentação e contratação está definido em portarias assinadas pelo secretário de Administração, Ricardo Machado, e pelo prefeito em exercício, Carlos Machado Filho (Cacá), informa o Blog do Gusmão.

O concurso público foi realizado no primeiro semestre deste ano e ofereceu total de 531 cargos. O certame tem validade de dois anos. As convocações feitas até agora foram para as áreas de saúde. Educação é a primeira vez.

AGENDA DOS CANDIDATOS (QUARTA, 31)

Davidson Magalhães

Davidson Magalhães tem corpo a corpo no Pedro Jerônimo e no Daniel Gomes.

Antônio Mangabeira (PDT)
7h – Reunião com coordenação da campanha
9h – Visita à Emasa
14h – Visita ao Santa Inês
16h – Gravação de programa
19h – Reunião no Diretório do PDT

Augusto Castro (PSDB)
8h e 14h – Gravação para os programa de rádio e TV
18h – Reunião com a coordenação política
20h – Reunião com Associação de Pequenos Produtores de Leite, no Sinval Palmeiras

Capitão Azevedo (PTB)
9h30min – Visita ao Jardim Grapiúna (concentração em frente ao Meira)
14h – Visita ao Nova Esperança (concentração na entrada do bairro)

Coronel Santana (PTN)
8h – Gravação do programa de rádio
9h – Reunião com lideranças
14h – Visita ao Vila Zara
19h – Reunião com lideranças

Davidson Magalhães (PCdoB)
8h – Café da manhã com associações de bairros
15h – Corpo a corpo no Pedro Jerônimo e Daniel Gomes (encontro no posto policial)
19h – Participação de culto religioso

Fernando Gomes (DEM)
8h – Reunião com coordenação de Campanha
10h – Reunião com lideranças
15h30min – Visita ao Centro Social Urbano (CSU)
16h30min – Caminhada com saída do CSU até o Sarinha

Geraldo Simões (PT)
7h – Gravação Programa Eleitoral
10h – Reunião com a coordenação da campanha
14h – Corpo a corpo na Nova Itabuna
18h30min – Reunião no Manoel Leão
19h30min – Reunião com famílias no Santo Antônio

Mister Cuca (PSOL)
Agenda não informada

Zé Roberto (PSTU)
8h – Gravação de programa para rádio, TV e internet
17h – Panfletagem e encontro com operários da Penalty (Av. Manoel Chaves, no Jaçanã)
19h – Reunião com a candidata a vice, Synthya Torquato, e candidata a vereadora

ILHÉUS

Bebeto cumprimenta feirante durante corpo a corpo (Foto Jan Rocha).

Bebeto cumprimenta feirante durante corpo a corpo (Foto Jan Rocha).

Bebeto (PSB)
15h – Caminhada no Alto Soledade, saindo do Colégio Paulo Américo

Gurita (PSC)
9h – Caminhada no Iguape
15h – Caminhada no Mambape
19h Reunião no Pontal

Marão (PSD)
15h – Corpo a corpo no Salobrinho

___

Cacá Colchões (PP)
Agenda não informada

Cosme Araújo (PDT)

Agenda não informada

Professora Carmelita (PT)
Agenda não informada

Informações da agenda dos candidatos devem ser enviadas para redacao@pimentanamuqueca.com.br

PREFEITURA DE ILHÉUS CONVOCA APROVADOS EM CONCURSO PÚBLICO

concursosA Prefeitura de Ilhéus divulgou hoje (5) a primeira lista de convocação de aprovados no concurso público realizado no primeiro semestre. São 148 convocados para a área de saúde, dentre eles técnico em enfermagem, médicos, motoristas, fisioterapeutas e enfermeiros socorristas.

A lista completa está publicada na edição eletrônica do Diário Oficial. Os concursados têm prazo máximo de 30 dias para apresentar documentação no Departamento de Recursos Humanos, da Secretaria de Administração, na Rua Santos Dumont, Anexo de Secretarias, ao lado do Palácio Paranaguá, no centro. A perda de prazo significará perda da vaga.

DIVULGADO RESULTADO FINAL DO CONCURSO PÚBLICO DE ILHÉUS

Resultado de concurso da Prefeitura de Ilhéus é divulgado (Foto Alfredo Filho).

Resultado de concurso da Prefeitura de Ilhéus é divulgado (Foto Alfredo Filho).


A Prefeitura de Ilhéus e a Consultec divulgaram o resultado final do concurso público para provimento de vagas de níveis fundamental, médio e superior. As provas do concurso foram aplicadas em maio passado.

Com a divulgação do resultado final, a previsão é de que a homologação ocorra antes do prazo final em ano de eleições (2 de julho).

Resultado Nível Fundamental

Resultado Nível Médio/Técnico

Resultado Nível Superior

ILHÉUS TEM 72,17% DE INCREMENTO NAS RECEITAS PRÓPRIAS

Jabes: incremento de receita (Foto Pimenta).

Jabes: incremento de receita (Foto Pimenta).

A receita tributária de Ilhéus teve salto de 72,17% quando analisados os exercícios de 2014 e 2015, segundo boletim de conjuntura econômica e social elaborado pelo Departamento de Economia da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). A Receita Tributária Total (RTT) saltou de R$ 36.041.071,48, em 2014, para R$ 62.052.722,85 em termos reais.

O levantamento aponta que a arrecadação teve aumento expressivo de 132,44% com o Imposto sobre Transmissão de Bens Intervivos (ITBI). O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) saltou 95,27%. A receita com o Imposto Sobre Serviços (ISS) teve incremento de 47,71%. Os dados foram divulgados pelo Blog do Gusmão.

O incremento nas receitas próprias tem a ver com a reforma do Código Tributário de Ilhéus, alvo de ação da OAB baiana. A maior chiadeira da população foi com o aumento do IPTU. O prefeito Jabes Ribeiro alegou que as bases de cálculo do imposto não eram atualizadas há mais de 20 anos.

ILHÉUS: PREFEITURA ENTRA COM RECURSO NO TJ E MANTÉM CONCURSO SUSPENSO

Concurso da Prefeitura de Ilhéus enfrenta problemas (Foto Alfredo Filho).

Concurso da Prefeitura de Ilhéus enfrenta problemas (Foto Alfredo Filho).

A juíza da Vara da Fazenda Pública, Carine Nassri, manteve a exigência de isenção de taxa de inscrição no concurso público da Prefeitura de Ilhéus. O município decidiu entrar com recurso no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), o que deve ocorrer até amanhã (8). Por meio da assessoria, Ricardo Machado, secretário da Administração, disse ao Pimenta que o concurso terá novidade ainda nesta semana.

As provas do concurso seriam aplicadas no próximo domingo (13), mas a decisão judicial levou o prefeito Jabes Ribeiro, por meio de decreto em 26 de fevereiro, a suspender o certame até nova decisão judicial. Na primeira instância, o município conseguiu apenas manter a exigência de, pelo menos, dois anos de prática forense comprovada para candidatos ao cargo de procurador.

Caso o município sofra nova derrota, a comissão organizadora do concurso terá que reabrir prazo de inscrição, inclusive para candidatos que tenham direito à isenção da taxa. A previsão mais otimista é de que as provas sejam aplicadas na primeira quinzena de abril se as inscrições forem reabertas.

As irregularidades contidas no edital foram motivo de ação do Ministério Público Estadual (MP-BA), que ingressou com ação para o município prever a isenção de taxa, a fim de facilitar o acesso ao concurso a pessoas de baixa renda, e derrubar a exigência de dois anos de exercício na área de Direito para o cargo de procurador.

Ainda na medida cautelar, a juíza aceitou os argumentos da promotoria. No mérito, a magistrada acatou os argumentos do município quando à necessidade de comprovação da prática forense para o cargo de procurador.

O CONCURSO

O concurso da Prefeitura de Ilhéus oferece mais de 520 vagas para os níveis fundamental, médio e superior. O salário pode chegar a R$ 8 mil, a depender do cargo escolhido. As provas serão aplicadas pela Consultec.

LIMINAR SUSPENDE CONCURSO DA PREFEITURA DE ILHÉUS

justiçaA juíza da 1ª Vara da Fazenda Pública em Ilhéus, Carine Nassri, deferiu liminar suspendendo a realização do concurso público da Prefeitura de Ilhéus. O pedido foi do Ministério Público Estadual (MP-BA), que alegou irregularidades no edital do concurso. A prefeitura ainda não foi intimada.

Na última quinta (18), o promotor de Justiça Frank Monteiro Ferrari alegou que o edital contém cláusula que “nega o direito de isenção do pagamento de taxa de inscrição aos comprovadamente hipossuficientes”. Outro ponto citado pelo promotor foi a exigência, não prevista em lei municipal, de comprovação de dois anos de prática forense para o cargo de procurador do Município.

Frank também pediu, na ação civil pública, que a Justiça determinasse a retificação e republicação do edital, incluindo a isenção de taxa e a retirada de exigência para o cargo de procurador. A promotoria também solicitou a reabertura do prazo de inscrições. Todos os pedidos foram acatados pela Justiça.

O prazo de inscrições no concurso encerrou-se, oficialmente, no último domingo (21). São oferecidas 530 vagas para os níveis fundamental, médio e técnico e superior. Com a decisão e a depender das alegações do município, as inscrições no concurso deverão ser reabertas.

ALELUIA ILHÉUS CONFIRMA PRIMEIRA ATRAÇÃO

Danese é primeira atração confirmada do Aleluia Ilhéus 2016

Danese é primeira atração confirmada do Aleluia Ilhéus 2016

A organização do Festival Aleluia Ilhéus confirmou a primeira atração do evento deste ano. Será um dos maiores nomes da música gospel brasileira, o mineiro Régis Danese, que gravará DVD dos 10 anos de ministério.

O show de Danese será no primeiro em 23 de março, às 19 horas, na Praça Dom Eduardo (Praça da Catedral). O cantor gospel é dono de sucessos como Faz um milagre em mim e Tu podes e, por meio das redes sociais, já convoca fãs para que façam caravanas para curtir o show na Terra de Gabriela.

O maior evento da Semana Santa na Bahia vai até dia 27 de março. O Aleluia Ilhéus tem promoção e patrocínio da Associação de Turismo de Ilhéus (Atil), Prefeitura de Ilhéus e Bahiatursa/Governo da Bahia.

CONCURSOS OFERECEM 34,5 MIL VAGAS; SALÁRIO PODE CHEGAR A R$ 27,5 MIL

concurso público2Concurseiros de plantão têm até 34.518 oportunidades de emprego em todo o país, a depender do nível de escolaridade. Algumas das vagas são oferecidas na Bahia, a exemplo do concurso público da Prefeitura de Ilhéus, com 520 vagas de concorrência ampla.

O maior salário é oferecido pelo tribunal regional do Trabalho da 2ª Região (TRT2 e TRT3), de São Paulo e Minas Gerais, respectivamente: R$ 27.500,17.

Das vagas, 13.973 exigem nível superior, 7.324 são para profissionais que têm, pelo menos, o nível médio e outras 7.066 são destinadas a pessoal de nível técnico. Existem ainda 6.155 oportunidades com exigência mínima do fundamental, segundo a Folha Dirigida. Confira onde estão as vagas e os prazos de inscrição no link “leia mais”, logo abaixo.

:: LEIA MAIS »

ILHÉUS ABRE INSCRIÇÕES EM CONCURSO COM ATÉ R$ 8 MIL DE SALÁRIO

Prefeitura abre inscrições em concurso público com 520 vagas (Foto Alfredo Filho).

Prefeitura abre inscrições em concurso público com 520 vagas (Foto Alfredo Filho).

A Prefeitura de Ilhéus abriu hoje (27) as inscrições em concurso público com 520 vagas de concorrência ampla para várias áreas e cadastro reserva para arquiteto. Os salários variam de R$ 880,00 a R$ 8 mil. O certame é organizado pela Consultec.

O prazo de inscrições encerra-se em 17 de fevereiro. A taxa para cargos de nível fundamental é R$ 35,00, enquanto para os de nível médio ou técnico, R$ 55,00. Para os cargos de nível superior, a taxa tem valores diferenciados. Será 85,00, exceto para procurador (R$ 120,00). A inscrição deverá ser feita no site da Consultec.

De acordo com o cronograma do concurso, as provas serão aplicadas em 13 de março. Segundo a Consultec, haverá prova de títulos para os cargos de professor e procurador e prova prática para salva-vidas e de aptidão física para guarda municipal.

CONCURSO NÃO PREVÊ ISENÇÃO DE TAXA

A prefeitura corre o risco de ter o concurso invalidado por não prever isenção de taxa para pessoas consideradas de baixa renda e que não podem pagar a taxa. A isenção é prevista na Constituição Federal, que, no artigo 37, inciso I, determina o amplo acesso aos cargos públicos.

“Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos em lei, assim como aos estrangeiros, na forma da lei”. Por não prever isenção de taxa, o concurso deixa de ser democrático e acessível aos de baixa renda, principalmente os que dependem de programas de transferência de renda, como o Bolsa Família.

O edital informa que “em nenhuma hipótese será feita devolução da taxa de inscrição, a não ser que o Concurso Público não se realize. Não será aceito pedido de isenção de pagamento da taxa de inscrição”. Até agora, nem prefeitura nem Consultec explicaram o porquê de não conceder isenção.

ILHÉUS: PREFEITURA ADIA INSCRIÇÕES EM CONCURSO PÚBLICO

concurso público1A Prefeitura de Ilhéus adiou para o dia 27 de janeiro o início das inscrições no concurso público. A abertura do prazo seria amanhã (20), mas houve alteração por causa de erros no edital do certame (relembre aqui).

Com a mudança, o período de inscrições será de 27 de janeiro a 17 de fevereiro.

O concurso oferece total de 519 vagas para os níveis fundamental, médio e superior e até R$ 8 mil de salário. As provas serão aplicadas pela Consultec.

DESRESPEITO À LEI

Moças distribuem panfletos próximo a quebra-mola em Ilhéus (Foto Sarrafo).

Moças distribuem panfletos próximo a quebra-mola em Ilhéus (Foto Sarrafo).

Ilhéus definiu multa no valor de R$ 3,2 mil para empresas que distribuem panfletos e similares próximos a redutores de velocidade. A medida passou a valer na semana passada. Entrou em vigor, mas nem isso conseguiu inibir este tipo de ação.

Por causa da falta de fiscalização, como mostra imagens feitas por um leitor do blog Sarrafo, a distribuição continua no início da Ba-001, que liga Ilhéus e Canavieiras.

FUNCIONÁRIO TERCEIRIZADO DE PREFEITURA MORRE EM ACIDENTE DE TRABALHO

Trator após acidente e foto de Dadi (Reprodução Agravo).

Trator após acidente e foto de Dadi (Reprodução Agravo).

Ademarildo Miranda, conhecido como Dadi, faleceu na tarde desta quinta-feira (12) depois de o trator que dirigia ficar sem o freio, descer uma ladeira do bairro Novo Ilhéus e tombar às margens da rodovia Ilhéus-Uruçuca.

Segundo informações do Blog Agravo, o homem, muito conhecido na Vila Queiroz, trabalhava há algum tempo coordenando a equipe de asfaltamento em ruas de Ilhéus.

Dadi era funcionário de uma empresa contratada pela prefeitura para obras pavimentação asfáltica. A firma tem sua base próximo ao local do acidente.

Dadi ainda foi socorrido e encaminhado ao Hospital Regional, mas não resistiu. Duas pessoas estavam no tratar. A outra vítima sobreviveu.

DECISÃO DO TCM É TRUNFO PARA JABES DEMITIR SERVIDORES

Palácio Paranaguá, sede do governo ilheense.

Palácio Paranaguá, sede do governo ilheense.

A reprovação, pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), das contas de 2014 de Jabes Ribeiro (veja aqui) vão dar o tom das ações que ele pretende tomar sobre demissões.

O tribunal alegou que pesou na reprovação o descumprimento do limite de gastos com pessoal, que deveria ser de 54%, mas está em 63% – Jabes diz que recebeu, em 2013, em 78%.

Com esse argumento, o prefeito pretende levar a cabo as demissões de servidores que, de acordo com a Constituição Federal, não possuem estabilidade (admitidos entre 1983 e 1988), além de colocar na rua cerca de 800 trabalhadores com contratos temporários.

Com o “respaldo” do TCM, que exige concurso público, JR consegue diminuir o índice com pessoal e realizar o certame. Mas vai amargar o descontentamento de mais de 400 trabalhadores, muitos com mais de 30 anos de casa.

ILHÉUS GASTA R$ 659 MIL COM DIÁRIAS

Magal denuncia Jabes por abusar do uso de diárias.

Magal denuncia Jabes por abusar do uso de diárias.

A Prefeitura de Ilhéus pagou ao prefeito, vice e subordinados R$ 659 mil em diárias nos dois primeiros anos do Governo Jabes.  Os dados foram obtidos pelo vereador Fábio Magal em visita ao Tribunal de Contas dos Município (TCM).

Ao julgar as contas da administração relativas a 2013, o TCM mandou o prefeito devolver R$ 114 mil por gastos não comprovados com diárias. Após apelação, o tribunal reavaliou e baixou o valor da devolução para cerca de 20 mil reais.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia