WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘projeto’

BEBETO FAZ TABELA COM ROMÁRIO

Tabelinha: Bebeto emite parecer favorável a projeto de Romário

Tabelinha: Bebeto emite parecer favorável a projeto de Romário

O deputado federal Bebeto Galvão, do PSB da Bahia,  emitiu parecer favorável a um projeto de lei de autoria do senador Romário, do mesmo partido, que trata sobre a concessão de horário especial de trabalho para servidores que cuidem de filhos, pais ou cônjuges com necessidades especiais.  A proposta, que teve o baiano como relator, foi aprovada ontem, na Comissão do Trabalho, Serviço Público e Administração.

O projeto elimina a necessidade de compensação para o servidor que precise se ausentar a fim de cuidar do parente com deficiência. Segundo Bebeto, a proposição de Romário corrige uma injustiça.

A matéria segue para análise da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

CÂMARA APROVA URGÊNCIA PARA AUMENTO DE SALÁRIO DE MINISTROS DO STF

Do G1

Com o apoio do governo, a Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (3) regime de urgência para o projeto de lei que aumenta os salários de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) em 16,38%, dos atuais R$ 33.763 para R$ 39.293,38. O impacto anual da proposta supera R$ 710 milhões.

Antes, o plenário aprovou urgência para proposta que reestrutura as carreiras de servidores do Ministério Público Federal e que também implica em aumentos salariais. Na semana passada, já havia sido aprovado regime de urgência para reajustes entre 16,5% e 41,47% aos salários dos servidores do Judiciário. O impacto orçamentário só para esse aumento será de R$ 5,99 bilhões ao ano, segundo o Ministério do Planejamento.

O reajuste dos ministros do STF, se aprovado, será de R$ 2,17 milhões, segundo a previsão descrita no projeto. Mas a elevação do teto salarial tem um efeito cascata sobre as remunerações de todos os magistrados federais, como do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tribunal Superior do Trabalho (TST) e Superior Tribunal Militar (STM). Assim, o impacto total chega a R$ 717 milhões.

Leia mais

PARA OPOSIÇÃO, GOVERNO NÃO TEM MAIS ARGUMENTO PARA RETARDAR NOMEAÇÕES

Para Sandro Régis, limite não é mais impedimento. Já Zé Neto diz que a questão é mais complexa

Para Sandro Régis, limite não é mais impedimento. Já Zé Neto diz que a questão é mais complexa

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Bahia defende a tese de que o Governo do Estado não tem mais argumentos para deixar de convocar os 800 policiais civis aprovados no concurso de 2013. Segundo os opositores, a dificuldade deixou de existir após a aprovação de projeto que desafoga o limite prudencial de gastos com o funcionalismo.

Nesta terça-feira (5), a Assembleia aprovou , por unanimidade, a proposta que retira da conta do Executivo os gastos com o pagamento de pensões e aposentadorias dos inativos de outros poderes. A expectativa, tanto da oposição quanto de deputados da base do governo, é de que a medida reduza a pressão sobre o limite prudencial e permita as convocações.

A divergência entre as bancadas se dá quanto ao efeito imediato do projeto. Para o líder da oposição, Sandro Régis (DEM), “o limite prudencial não é mais um impedimento para o governo nomear os novos policiais”. Já o líder do governo, José Neto (PT), põe dúvidas sobre a repercussão da medida, já que, segundo ele, “a questão é mais complexa”.

MOBILIZAÇÃO EVITA DEBATE DE PROJETO CONSIDERADO PREJUDICIAL AO SERVIÇO PÚBLICO

PM José Neto (com o cartaz) acredita que o projeto prejudica o serviço público como um todo

PM José Neto (com o cartaz) acredita que o projeto prejudica o serviço público como um todo

Representantes de servidores de diversos estados fizeram pressão ontem (5), em Brasília, na tentativa de barrar a tramitação da Projeto de Lei Complementar 257/2016, que inclui medidas de estímulo ao reequilíbrio fiscal dos estados. Uma das imposições do projeto é a proibição de aumento nos gastos com pessoal durante 20 anos.

Diretores da Associação de Praças da Polícia Militar da Bahia (APPM-BA) participaram da mobilização na capital federal, que acabo evitando a discussão da matéria. “Diante da pressão dos servidores, os deputados recuaram, pois foi demonstrado o grave impacto que esse projeto causará aos servidores públicos”, afirma o policial José Neto, da diretoria da APPM-BA.

Neto classifica o projeto de lei como um “pacote de maldades”. Segundo ele, a proposta do governo federal, se aprovada, “atingirá o serviço público de modo geral, reduzindo o acesso e aumentando a demanda em todos os segmentos por falta de concursos nas áreas da saúde, segurança e educação”.

BEBETO DECLARA APOIO IRRESTRITO A MEDIDAS QUE FORTALECEM COMBATE À CORRUPÇÃO

Bebeto_10medidas_foto_chico_ferreira

Bebeto (ao centro) afirma que medidas representam avanço (foto Chico Ferreira)

Os mais de 2 milhões de assinaturas a favor da proposta que visa fortalecer o combate à corrupção no Brasil foram entregues simbolicamente esta semana ao Congresso. O projeto de lei de iniciativa popular, capitalizado pelo Ministério Público Federal (MPF), dependerá do voto dos parlamentares e de sanção presidencial para entrar em vigor.

Um dos deputados que já se comprometeram com o apoio às medidas é Bebeto Galvão (PSB/BA), que participou do evento de entrega das assinaturas promovido pelo MPF. O deputado destaca como avanços importantes a proposta de transformar em crime o enriquecimento ilícito de agentes públicos, bem como a elevação das penas para quem for condenado por corrupção, que poderá ainda ser considerada crime hediondo. A celeridade nas ações por improbidade administrativa é outra novidade trazida no pacote, igualmente considerada de alta relevância pelo deputado do PSB.

“Nós do PSB comparecemos ao ato como forma de apoiar irrestritamente essa iniciativa do MPF e fazer tramitar com agilidade no Congresso. É uma nobre e valorosa campanha, que pretende acabar com a impunidade, através de mecanismos eficientes contra a corrupção. Merece nosso apoio, principalmente por ter o aval de milhões de brasileiros de todas as regiões”, elogiou Bebeto.

PROJETO VISA PARCELAMENTO DE MULTAS EM ILHÉUS

O pardal não perdoa

O pardal não perdoa

Com o advento da fiscalização eletrônica e a proliferação dos temidos e sorrateiros “pardais”, a vida dos motoristas ilheenses não está nada fácil. Basta pisar mais forte no acelerador em determinados pontos da cidade para em pouco tempo receber a notificação da multa.

A bicada do pardal anda tão forte, que levou o vereador Cosme Araújo (PDT) a apresentar projeto de lei que visa permitir o parcelamento das multas em até 12 vezes. É quase um crediário das Casas Bahia, o que poderá aliviar a situação de muito motorista distraído.

Segundo Araújo, a proposta visa reduzir a inadimplência dos infratores. “Temos que ver o tamanho do bolso das pessoas nessa crise pela qual passa especialmente o município”, justifica o vereador.

O projeto aguarda pareceres das comissões de Constituição e Justiça e de Transportes. Em seguida, será levado à votação em plenário.

OPOSIÇÃO OBSTRUI VOTAÇÃO NA ASSEMBLEIA

Sandro Régis diz que governo quer cheque em branco

Sandro Régis diz que governo quer cheque em branco

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Bahia conseguiu ontem (21) obstruir a sessão na qual seria votada a autorização para o governo contrair empréstimos no valor de R$ 2,1 bilhões junto a instituições financeiras internacionais. Os oposicionistas alegaram falta de discussão e de clareza sobre a destinação dos recursos.

Na semana passada, a bancada do governo aprovou regime de urgência para a tramitação da matéria. Para o deputado Sandro Régis (DEM), líder da oposição, o governo deseja obter um “cheque em branco”. Augusto Castro (PSDB) reclamou da falta de investimentos no sul da Bahia e disse que o governo já contratou R$ 13,5 bilhões em empréstimos nos últimos nove anos, sem que a região tenha se beneficiado desses recursos.

Após a obstrução, as duas bancadas fizeram um acordo para que a matéria seja discutida no âmbito das comissões técnicas da casa. A análise acontece na manhã de hoje.

POPULAÇÃO PODE CONTRIBUIR COM PROJETO DE LEI CONTRA A CORRUPÇÃO

Coleta de assinaturas em Itabuna acontece no Shopping Jequitibá

Coleta de assinaturas em Itabuna acontece no Shopping Jequitibá

O Ministério Público Federal encabeça um movimento que propõe mudanças estruturais com o objetivo de fortalecer o combate à corrupção no Brasil. A campanha, intitulada “10 Medidas contra a Corrupção”, coleta assinaturas para a apresentação de um projeto de lei que traz inovações como o aumento das punições e a inclusão da corrupção que envolva altos valores no rol dos crimes hediondos.

Em Itabuna, os apoios à iniciativa são recebidos em um espaço do MPF instalado no Shopping Jequitibá. Para subscrever a proposta, o interessado deve ser eleitor e informar o número do título no ato da assinatura.

Para ser apresentado na Câmara dos Deputados, um projeto de lei de iniciativa popular precisa ser subscrito por pelo menos 1% do eleitorado nacional, espalhado por no mínimo cinco estados.

PROJETO PREVÊ AUMENTO DE PENA PARA ABORTO EM CASO DE MICROCEFALIA

Proposta já foi aprovada na Câmara (foto Ana Nascimento - MDS/Portal Brasil)

Proposta já foi aprovada na Câmara (foto Ana Nascimento – MDS/Portal Brasil)

Autor do projeto do Estatuto da Família, já aprovado na Câmara dos Deputados, o deputado federal Anderson Ferreira (PR-PE) apresentou outra proposta polêmica à Casa. O projeto aumenta a pena no caso de aborto cometido em razão da microcefalia ou outra anomalia do feto.

Para o deputado, não é o aborto que resolve os problemas da sociedade, mas sim o Estado dar condições para uma vida digna. “Sou autor do projeto Estatuto da Família, que já foi aprovado na Câmara dos Deputados. A intenção foi justamente criar um instrumento para as famílias poderem cobrar e ter acesso às políticas públicas. Quando uma criança nasce tem direito à saúde, educação, segurança, alimentação. Está na Constituição”, diz Ferreira.

O Projeto de Lei 4.396/2016, que altera o artigo 127 do Código Penal, prevê o aumento da pena em um terço até a metade quando o aborto for cometido em razão da microcefalia ou qualquer outra anomalia do feto, provocado ou consentido pela própria gestante ou por terceiros, com ou sem o aval da mulher. Da Agência Brasil

CÂMARA ENTREGA PROJETO DO CONCURSO

Vane recebe projeto do concurso da Câmara (foto blog Na Chapa Quente)

Vane recebe projeto do concurso da Câmara (foto blog Na Chapa Quente)

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Aldenes Meira (PCdoB), entregou nesta sexta-feira (25), ao prefeito Claudevane Leite, o projeto de lei que cria os cargos a serem preenchidos por concurso público no legislativo municipal. A matéria tramitou durante três meses e foi aprovada em plenário por unanimidade.

A Câmara de Itabuna nunca promoveu concurso público e mais de 90% do quadro de servidores foi contratado por indicação política. A realização do processo seletivo, que estabeleça a contratação por mérito, vinha sendo cobrada pelo Ministério Público e Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Ex-vereador por dois mandatos, o atual prefeito disse que o concurso foi também um objetivo dele quando atuou no legislativo. “Esse é um momento histórico”, definiu Claudevane. Agora, caberá ao gestor municipal sancionar o projeto que cria os novos cargos e reduz o espaço para contratações sem concurso. Se não houver contratempos, o certame poderá ocorrer ainda em 2014.

Além do presidente da Câmara, compareceram à entrega do projeto os vereadores Paulo Ferreira, o “Paulinho do PT”; Joilson Rosa (Pros) e Jairo Araújo (PCdoB), além da secretária parlamentar Margareth Brandão. As secretárias municipais Cleide Oliveira (Governo) e Mariana Alcântara (Administração) também estavam presentes.

BAHIA É REFERÊNCIA EM PROJETO PARA QUILOMBOLAS

quilombola

Comunidades quilombolas recebem apoio de projeto da CAR

Técnicos do Banco Mundial (Bird) classificaram a Bahia como estado referência na execução de metas voltadas à melhoria da qualidade de vida das comunidades quilombolas. A avaliação foi divulgada em reunião do Projeto de Comunidades Remanescentes de Quilombos (Projeto Quilombolas), realizada este mês em Fortaleza-CE.

“Tivemos uma avaliação positiva porque o projeto Quilombolas ultrapassou as metas estabelecidas com a formação e consolidação de associações quilombolas e Conselhos Territoriais, e atendimento a mais de 5 mil famílias e 120 comunidades, número maior do que o planejado, inicialmente”, afirma o coordenador do Projeto Quilombolas da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), Antônio Fernando Silva.

Para o coordenador, o fortalecimento das organizações quilombolas e o acesso às políticas públicas estaduais e federais, aliado ao aumento da participação das comunidades, foram fatores imprescindíveis para o êxito das ações desenvolvidas na Bahia. A reunião de avaliação final do Projeto Quilombolas, em Fortaleza, teve a participação do especialista em Desenvolvimento Social Sênior do Bird, Alberto Costa.

DISCÍPULO DE JOÃO GRILO

seinao2

Conhecido por algumas ideias estapafúrdias, o vereador Marcel Moraes (PV), de Salvador, é autor de mais uma pérola. Projeto de lei de sua iniciativa dispõe sobre a autorização para sepultamento de animais em cemitérios públicos da capital baiana. O vereador defende a proposta como uma chance para que se dê “uma despedida digna” aos bichinhos falecidos.

Não se sabe se a ideia vai emplacar, mas em Salvador já estão chamando Moraes de “João Grilo”, o cômico personagem da obra O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna. Em uma das passagens hilárias dessa história, o esperto Grilo convence o padre da cidade a encomendar a alma de uma cachorra, com direito a missa celebrada em latim.

Moraes, por enquanto, não incluiu a missa em sua proposta… Por enquanto!

 

CÂMARA DE ITABUNA VOTA REFORMA EM 2º TURNO

A Câmara de Vereadores de Itabuna levará a plenário nesta sexta-feira (14), para segunda discussão, o projeto de lei que prevê uma minirreforma administrativa na estrutura do executivo municipal. Entre outras mudanças, a proposta implica no desmembramento da Secretaria de Assuntos Governamentais e Comunicação, elevando-se este último departamento ao nível de secretaria.

O governo afirma que o objetivo é dar mais autonomia à área de comunicação e sustenta que a reforma trará economia de gastos públicos, com a redução do número de cargos comissionados de 83 para 28.

PINHEIRO CRITICA MINIRREFORMA ELEITORAL

Pinheiro assegura votação do projeto da Ufesba já nesta semana.

Pinheiro condenou manutenção do pagamento de cabos eleitorais

O senador baiano Walter Pinheiro (PT) criticou o projeto de minirreforma eleitoral aprovado nesta segunda-feira, 16, pelo Senado, em primeiro turno. Para o petista, a proposta deixou de lado emendas que poderiam tornar a minirreforma mais consistente e com efeitos importantes, a exemplo do financiamento de campanha e do pagamento de cabos eleitorais.

Pinheiro, juntamente com os senadores Humberto Costa (PT-PE), Randolfe Rodrigues (PSOL/AP) e Pedro Taques (PDT/MT), apresentou emenda que previa a proibição do pagamento de cabos eleitorais, mas a ideia foi rejeitada. O senador condenou a opção, observando que “a prática de pagamento de cabos eleitorais nada mais faz que oficializar a compra de votos”.

Entre outros itens que deixaram de ser incluídos na minirreforma, estão as coligações partidárias e a obrigação do cumprimento do programa de governo pelos candidatos eleitos.

CONTAS DE AZEVEDO PODERÃO SER APRECIADAS COM VOTO SECRETO

Vereador Pastor Francisco quer "segurar" tramitação do projeto do voto aberto

Vereador Pastor Francisco quer “segurar” tramitação do projeto do voto aberto

A Associação Comercial e Empresarial de Itabuna (ACI), que realiza louvável campanha pela transparência na política local, a começar pela votação aberta das contas do ex-prefeito Capitão Azevedo, está prestes a levar uma  bola nas costas.

Na Câmara, já começou o que parece ser uma operação abafa para que a votação das contas de Azevedo referentes a 2011, que tiveram parecer pela rejeição no TCM, seja secreta. Pode ser a chance que alguns vereadores esperam para fazer um favor ao capitão sem se queimar com a comunidade.

Hoje (16), na sessão das comissões técnicas, o relator do projeto do voto aberto, Pastor Francisco (PRB), apresentou seu parecer, no qual aconselha o autor da matéria, vereador Júnior Brandão (PT), a retirar a proposta de pauta. A justificativa do relator é de que é prudente aguardar a tramitação de proposta similar no Congresso Nacional, já aprovada na Câmara e pendente de apreciação no Senado.

Convertido em guardião da coerência legislativa entre as unidades da federação, o pastor não convenceu Brandão, que manteve o projeto. Mas o parecer do relator foi aprovado nas comissões e o destino do projeto estará nas mãos do plenário, a partir desta quarta-feira, 18.

Todo cuidado é pouco.

PROFESSORES QUESTIONAM PROJETO QUE PROÍBE ELETRÔNICOS EM SALAS DE AULA

A invasão de smartphones, tablets e outros bibelôs eletrônicos às salas de aula é vista de forma diversa por educadores. Para uns, os brinquedinhos atrapalham as aulas e tiram a concentração dos alunos; para outros, os dispositivos são importantes auxiliares no processo pedagógico.

Apimentando a polêmica, tramita na Assembleia Legislativa da Bahia o projeto de lei 16.724/2007, do deputado João Carlos Bacelar (PTN), que proíbe o uso de eletrônicos nas escolas, a menos que seja para fins estritamente pedagógicos.

Alguém poderia imaginar que os professores diriam “ufa, Deus ouviu nossas preces!”, mas não foi isso que ocorreu. Na verdade, educadores baianos consideram a proposta de Bacelar equivocada e elaboraram uma carta aberta na qual condenam a iniciativa do parlamentar. O documento será encaminhado aos 63 membros da Assembleia.

A professora Lynn Alves, da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), participou da elaboração da carta. Segundo ela, é preciso esclarecer que “os dispositivos móveis representam espaços de aprendizagem”. A educadora diz que o projeto de Bacelar “representa uma restrição dos limites do que é pedagógico”.

Outro professor que também participou da construção do documento foi Marcos Paulo Pessoa, que atua em instituições privadas de ensino básico e superior. Ele acredita na possibilidade de se discutir uma limitação do uso dos eletrônicos em sala de aula, mas defende que isso seja estabelecido por meio do diálogo entre professores e alunos.

“A proibição é polêmica. Creio que vai na contramão das evoluções do ensino. Acredito que devemos sempre estabelecer o diálogo com nossos estudantes. Não é proibindo que vamos garantir que os aparelhos sejam usados para os devidos fins pedagógicos”, pondera Pessoa.

Os que concordam com os educadores podem assinar a petição eletrônica contra o projeto de Bacelar. O manifesto está disponível neste link.

ARAÚJO E O DIA DO BLOGUEIRO

cosme araujoPor meio de sua assessoria, o vereador ilheense Cosme Araújo (PDT) explica que o projeto sobre o Dia do Blogueiro, de sua autoria, é fruto de solicitação dos profissionais da mídia eletrônica. A data escolhida, 4 de abril, faz alusão ao surgimento do R2C Press, do jornalista Roberto Rabat, precursor da blogosfera regional.

A ideia, aliás, tende a se multiplicar. Segundo Araújo, um vereador de Itabuna já solicitou cópia de seu projeto para replicá-lo no município.

“É importante esse projeto, pois os blogueiros, inclusive o pessoal de Itabuna, a exemplo do Pimenta, tem sido importantíssimo para a publicização da informação e da notícia”, justifica o criador da efeméride.

PROJETO SOBRE GRATUIDADE NO TRANSPORTE É APROVADO EM NOVA PRIMEIRA VOTAÇÃO

Brandão quer debate amplo sobre a violência nas escolas

Brandão  é autor do projeto que prevê gratuidade no transporte para quem tem mais de 60 anos

O projeto de autoria do vereador Júnior Brandão (PT), que estabelece gratuidade no transporte coletivo urbano para pessoas com idade entre 60 e 64 anos, teve que ser novamente apreciado no plenário da Câmara, após alteração realizada para que o dispositivo tenha efeito somente com relação a futuros contratos.

A proposta já havia sido votada em plenário, mas o processo legislativo foi retomado, a partir da constatação de que a matéria poderia ser alvo de questionamento judicial das empresas de ônibus. O receio era de que as companhias se apoiassem nos contratos vigentes para evitar a ampliação da gratuidade.

O autor do projeto negociou com o relator Carlito do Sarinha (PTN) e um novo parecer foi elaborado. Na tarde desta quarta-feira, 11, a proposta de Brandão foi novamente aprovada por unanimidade, em primeira votação, e deverá voltar a plenário na próxima semana. Se aprovada, e sancionada pelo prefeito Claudevane Leite (PRB), valerá a partir das novas licitações feitas pelo município, aguardadas para 2014.

O projeto concede gratuidade para uma faixa de pessoas não contemplada pelo Estatuto do Idoso, que estabelece o benefício a partir dos 65 anos. A lei federal, no entanto, autoriza os municípios a ampliar o direito para maiores de 60.

GRATUIDADE AOS 60: PROJETO SAI DE PAUTA

velhinho-ranzinzaO vereador Júnior Brandão (PT) retirou de pauta o projeto que estabelece gratuidade para pessoas com idade a partir de 6o anos no sistema de transporte coletivo de Itabuna. A medida, segundo ele, foi motivada pelo entendimento de que as empresas de ônibus poderiam ir à Justiça para derrubar a futura lei.

De acordo com o petista, como os acordos atuais não preveem a gratuidade aos 60, a mudança poderia ser vista como quebra de contrato, implicando no questionamento da norma na esfera judicial. Por esse motivo, Brandão, que é autor da proposta, tenta alterar dois de seus artigos para estabelecer que a lei terá aplicação somente a partir de novas licitações. Ele pretende ainda convencer o relator Carlito do Sarinha (PTN) a mudar seu parecer sobre a matéria.

O projeto que amplia a gratuidade no transporte coletivo já havia sido aprovado por unanimidade pela Câmara na primeira votação, em sessão plenária realizada no dia 21. Caso sejam feitas as alterações pretendidas pelo autor da proposta, ela poderá ter a segunda análise nesta quarta-feira, 4.

PRAÇA CLARA KAUARK

A arquiteta Clara Kauark, falecida em abril de 2011, vai virar nome de praça em Itabuna. O logradouro fica no bairro Zildolândia, bem próximo à casa onde a homenageada residia.

O projeto que presta a homenagem originou-se de um abaixo-assinado de moradores do bairro e é de autoria do vereador Júnior Brandão (PT), tendo sido aprovado por unanimidade na primeira votação nesta terça-feira, 16. A segunda apreciação será hoje, a partir das 17 horas.

A propósito da praça em questão, ela ainda é apenas um terreno baldio. O plano é que, depois de ganhar o nome da arquiteta que desenhou tantos projetos em Itabuna (a exemplo da Praça Rio Cachoeira), a área seja transformada

CÂMARA IMPÕE DERROTA AO GOVERNO

Legislativo rejeita proposta do governo Vane

A Câmara de Vereadores de Itabuna realizou esta tarde a segunda apreciação da proposta do governo municipal de remanejamento de R$ 8 milhões do orçamento municipal. A matéria foi rejeitada e o placar repetiu o da primeira votação: 20 votos contrários e apenas um favorável.

Mais que uma reprimenda à gestão financeira do município, a posição dos vereadores é vista como um sinal claro de que a relação entre legislativo e executivo não é boa.

Durante a primeira votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), também nesta terça, 16, vereadores criticaram o governo por vacilos na tramitação da matéria. Primeiro, o executivo enviou o projeto sem o Anexo de Metas e, numa segunda tentativa, a proposta da LDO foi apresentada com o complemento, mas recheado com diversos erros.

Vereadores, tanto da oposição quanto da situação, disseram que foi necessário deslocar a secretária parlamentar Margareth Brandão temporariamente para a Prefeitura, a fim de orientar os técnicos do governo e corrigir o projeto antes de reenviá-lo ao legislativo. Numa atitude de ironia com o executivo, a servidora recebeu homenagens na sessão plenária.

Um dos críticos mais ácidos, como de costume, era o vereador Ruy Machado (PTB). Segundo ele, o governo não enviou para a Câmara um projeto de LDO, mas sim uma “colcha de retalhos”.

PROJETO QUER ACABAR COM PRÉDIO PÚBLICO “CAMALEÃO”

camaleaoA Câmara de Vereadores de Itabuna começou a analisar nesta segunda-feira, 4, nas Comissões Técnicas, um projeto de emenda à Lei Orgânica que visa proibir os gestores de plantão de adotar as cores de sua preferência na pintura dos prédios públicos do município. A proposta é da vereadora Valéria Morais (PSC) e foi subscrita por mais seis membros da casa.

O texto da emenda determina que os prédios deverão adotar as cores oficiais do município, o que pode garantir respeito ao princípio da impessoalidade, mas não favorece a estética (há quem reprove a pintura de fachadas públicas com o amarelo-ouro da bandeira grapiúna), motivo pelo qual poderá haver ajustes. Outro projeto, de autoria do vereador Nadson Monteiro (PPS), definirá padrões de aplicação das cores e algumas exceções. A Emasa, por exemplo, deverá continuar utilizando seu azul característico.

Na justificativa da proposta, Valéria Morais observa a necessidade de impedir que os prefeitos personalizem o patrimônio público, utilizando, por exemplo, as cores de sua campanha. Ela destaca ainda a importância de se reduzir gastos com a pintura dos imóveis.

O vereador Júnior Brandão (PT), que preside a Comissão de Legislação da Câmara, dará parecer favorável ao projeto.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia