WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘propaganda’

EM DEFESA DO MERCADO PUBLICITÁRIO

O Sinapro-Bahia (Sindicato das Agências de Propaganda do Estado da Bahia) irá se juntar às demais entidades do mercado publicitário e brasileiro, no sentido de promover uma interação positiva com o Governo Federal para esclarecer o papel relevante desempenhado pelas agências de propaganda na cadeia produtiva da Comunicação.

Existe muita desinformação acerca da atividade, reforçando mitos negativos. As agências de propaganda são empresas que movimentam essa importante cadeia produtiva, gerando um grande número de empregos, em diversas categorias profissionais, dentre publicitários, jornalistas, designer gráficos, fotógrafos e assim por diante, afirmou o
presidente do Sinapro-Bahia, Gustavo Queiroz.

Segundo ele, através das agências e propaganda brasileira tem conquistado o respeito e a admiração internacional, sendo considerada como uma das mais criativas e admiradas no mundo.

Nossas agências e profissionais tornaram-se referência pelo nível de sofisticação e criatividade de suas peças e pelas ferramentas utilizadas.

Segundo Glaucio Binder, presidente da Fenapro (Federação Nacional das Agências de Propaganda), as associações pretendem ter uma interação com o novo governo para esclarecer suas dúvidas sobre a atividade.

A Fenapro, assim como as demais entidades que compõe o sistema brasileiro de publicidade, acredita que pode ter uma interlocução positiva com o novo governo. Com relação aos planos de incentivo, vale registrar que as agências possuem quadros técnicos de muita competência e investem pesado em complexas ferramentas de pesquisa para oferecer os melhores planos de mídia e alcançar os objetivos de cada ação de comunicação. Também há um compartilhamento de
cada projeto com as áreas de mídia dos clientes, cada vez mais competentes e mais técnicas.

Nenhuma veiculação é autorizada sem a participação ativa dos próprios clientes. Várias categorias profissionais têm seus planos de incentivo. Isto não é exclusividade na publicidade. Com o tempo e a interação que pretendemos ter com o novo governo, certamente teremos chance de demonstrar os benefícios do modelo que tornou a publicidade brasileira uma das três melhores do mundo.

Já a Abap (Associação Brasileira das Agências de Publicidade), presidida por Mario Andrea, emitiu um comunicado geral:

A Abap pretende dialogar com o ovo governo e explicar como é a atual regra de compra de mídia no Brasil, desfazendo crenças e alguns mitos de que o mercado brasileiro não possui boas práticas nesse segmento. Vale destacar que:

1- O nível de sofisticação dos profissionais de mídia e das ferramentas técnicas utilizadas pelas agências de publicidade brasileiras são referência no mundo.

2- Diferentemente do que acontece em outros países, no mercado brasileiro, nenhum plano de mídia é adquirido sem a expressa aprovação por parte da equipe de marketing do cliente, que examina várias opões e solicita alterações sempre em busca de eficiência técnica. Tudo é feito de maneira clara e profissional.

3- Os planos de incentivo são utilizados por quase todas as grandes atividades do país e convivem em harmonia com os fundamentos do liberalismo econômico.

PALESTRA EM ITABUNA ENCERRA PROJETO DE QUALIFICAÇÃO DIGITAL DO SINAPRO-BAHIA

Urbano, da Zygon Digital, durante palestra no último ciclo do curso, em Itabuna

Quase 180 pessoas, entre profissionais, professores e estudantes de Publicidade, participaram das palestras do projeto Qualificação Digital – Delegacias Regionais, do Sindicato das Agências de Propaganda do Estado da Bahia (Sinapro-Bahia), em parceria com a Zygon Digital.

A última das cinco palestras nas regionais foi proferida em Itabuna, no sul do Estado, na última quinta-feira(dia 22). A série foi ministrada pelo especialista Urbano Sampaio, CSO da Zygon, nas regionais do Sinapro-Bahia em Barreiras, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Teixeira de Freitas e Itabuna.

De acordo com o Sindicato, o projeto busca preparar os publicitários e futuros profissionais das agências de propaganda para os desafios da Era Digital. Segundo Gustavo Queiroz, presidente do Sinapro-Bahia, a qualificação é atualmente um dos maiores gargalos para o avanço da comunicação digital.

– Com esta iniciativa, buscamos despertar nos profissionais da propaganda um perfil mais inovador, que é cada vez mais exigido pelas agências e anunciantes – explica Gustavo.

O projeto Qualificação Digital – Delegacias Regionais contou com a colaboração direta do Zygon Digital, por meio da capacitação dos profissionais do mercado publicitário no interior do Estado. “Neste ciclo de palestras, pudemos abordar a importância da plataforma de gerenciamento de dados, a força do vídeo no digital, da estratégia Mobile First, geolocalização e retargeting, entre outros assuntos”, destaca Urbano Sampaio.

Profissionais da publicidade do eixo Itabuna-Ilhéus participaram do evento em Itabuna

AGÊNCIAS DISCUTEM ESTRATÉGIAS PARA O MERCADO PUBLICITÁRIO SUL-BAIANO

Encontro reuniu publicitários sul-baianos em Itabuna || Foto Divulgação

Publicitários de agências do sul da Bahia participaram de encontro, na terça (15), em Itabuna, para identificar estratégias que potencializem as atividades publicitárias da região. Promovido pelo Sindicato das Agências de Propaganda do Estado da Bahia (Sinapro-Bahia), no Itabuna Palace Hotel, o evento, reuniu representantes das agências Art3 Propaganda, Artecapital Propaganda, M21 Propaganda, Visão Propaganda e RCM Propaganda.

As discussões foram moderadas pelo vice-presidente do Sinapro-Bahia, André Mascarenhas, e o delegado Regional Sul, Rui Carvalho, da RCM. Também participaram do encontro o gerente executivo da TV Santa Cruz, Kiko Medeiros, e o gerente comercial da afiliada da Rede Globo no sul da Bahia, Fábio Fernandes.

PROPAGANDA BAIANA PERDE OTÁVIO CARVALHO

Otávio Carvalho faleceu na última segunda (26)

Otávio Carvalho, publicitário e fundador da Publivendas, hoje Morya Comunicação, faleceu na última segunda (26), em Salvador.

O Sindicato das Agências de Propaganda do Estado da Bahia (Sinapro-BA) emitiu nota na qual “envia sinceras condolências” à família e amigos de Carvalho, considerado desbravador da atividade publicitária na Bahia.

Carvalho fundou a Publivendas-Morya Comunicação em 1956. A Morya hoje tem como um dos sócios-diretores Cláudio Carvalho, sobrinho e afilhado de Otávio.

O corpo do publicitário foi sepultado no Cemitério Jardim da Saudade, em Brotas, na capital baiana, na última terça (27).

FUMANTES SE CHOCAM COM DIAGNÓSTICO DE PARENTES

A plataforma SBT do Bem quer conscientizar a população sobre os danos que o cigarro causa à saúde com uma campanha para o Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado na quarta-feira (31).

Assinada pela Publicis, a ação tem veiculação nas plataformas do SBT e mostra um experimento social com a seguinte questão: “O que motivaria alguém a parar de fumar se nem sua própria saúde é suficiente?”

Na produção, fumantes vão ao médico e ouvem um diagnóstico com vários problemas de saúde por conta do cigarro. No entanto, a surpresa vem quando o médico informa que aqueles problemas foram causados pelo cigarro em outras pessoas, com proximidade ao fumante.

O insight se baseia em um dado da OMS que responsabiliza o fumo passivo por 600 mil mortes por ano no mundo. Fecha o filme a mensagem: “Não fume. Se não for pelo seu bem, que seja pelo bem de quem você mais ama.” Do site Propmark.

GUACHE PROMOVE ENCONTRO CRIATIVO COM VINICIUS TRINDADE

Vinicius participa de encontro criativo na Guache.

Vinicius: encontro criativo na Guache.

Neste sábado, a Guache Comunicação realiza o 1º Sábado-Feira, um encontro entre mentes criativas. A estreia será com o diretor de arte Vinicius Trindade, um dos profissionais mais respeitados do mercado e que também é responsável pelo Ministério de Comunicação da Igreja Batista Teosópolis.

A edição, que terá como tema “As Tendências da Nova Comunicação”, busca promover o crescimento profissional e artístico, tanto da empresa quanto do convidado. Essa troca, explica Matheus Vital, da Guache, ocorre por meio da exposição de ideias e do compartilhamento de experiências.

CONHEÇA A FANTÁSTICA MÁQUINA RESOLVEDORA DE PROBLEMAS

"Máquina" faz parte de campanha da AACD em São Paulo.

“Máquina” faz parte de campanha da AACD em São Paulo.

A AACD e a agência Z+ criou uma campanha bacana em São Paulo. Em algum ponto da cidade, uma “Máquina Resolvedora de Problemas” atraía adultos para apresentar soluções para uma vida melhor.

Emocione-se num clique, abaixo.

AÇÃO QUESTIONA ALTERAÇÕES NAS REGRAS SOBRE DEBATES E PROPAGANDA ELEITORAIS

eleicoes 2016Os artigos 46 e 47, parágrafo 2º, incisos I e II, da Lei das Eleições (Lei 9.504/1997), alterados pela Lei 13.165/2015, estão sendo questionados em mais uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 5487) ajuizada no Supremo Tribunal Federal (STF). Os dispositivos se referem, respectivamente, à participação de candidatos em debates e à distribuição do horário destinado à propaganda eleitoral gratuita aos partidos e ou coligações para transmissão pelas emissoras de rádio e de TV.

Representados na Câmara Federal com cinco deputados, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e o Partido Verde (PV), autores da ADI, argumentam que a mudança na legislação lhes causou prejuízos, uma vez que a regra anterior permitia a participação em debates eleitorais dos candidatos de partidos que tivessem pelo menos um representante na Câmara dos Deputados. A partir das alterações trazidas pela Lei 13.165/2015, somente os partidos com mais de nove deputados federais podem ter seus candidatos participando de debates.

Já sobre o tempo destinado à propaganda eleitoral gratuita, os dois partidos sustentam que, com a mudança na legislação, 90% do horário eleitoral gratuito devem ser divididos proporcionalmente à representação na Câmara dos Deputados (valendo a soma de coligações: tempo correspondente dos seis partidos maiores na eleição majoritária e o tempo todos os partidos na eleição proporcional), enquanto que os 10% restantes distribuídos igualmente entre todas as agremiações.

Na ação, PSOL e PV afirmam que as mudanças nas regras incorrem em várias inconstitucionalidades, como a criação de cláusula de barreira imediatamente para as eleições municipais de 2016, o desrespeito à anterioridade numérica dos partidos advinda das eleições de 2014 e a adoção de critérios desproporcionais e que restringem direitos das legendas numericamente menores.

CRIATIVIDADE – E PONTO.

A Bahia gerou grandes nomes da publicidade brasileira e ótimas agências de publicidade. Uma delas, a Propeg, está completando meio século.  E “abusou” da criatividade para marcar os 50 anos com um anúncio em que se fala de passado, sim, mas o foco é o futuro. Celebração ao futuro. Ou, como diz a peça, aos 50 anos que estão por vir. Veja:

Anúncio dos 50 anos da Propeg - e dos outros 50 que estão por vir.

Anúncio dos 50 anos da Propeg – e dos outros 50 que estão por vir.

 

BELA SACADA

Propaganda criativa nem sempre depende de (muitos) recursos. Prova disso é a sacada da agência que fez este outdoor para um motel de Itabuna. A variedade de opções de suítes do empreendimento é estampada sob recorte de classificados de jornal com um trocadilho.
Outdoor motel Foto Pimenta www.pimenta.blog.br

PROPAGA-GIF-4

JUSTIÇA RESTRINGE PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS

publicidade bebidaUma decisão da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) restringiu a publicidade de bebidas com teor alcoólico igual ou superior a 0,5 grau Gay Lussac (GL). Com isso, comerciais de cerveja e vinho, por exemplo, só poderão ser veiculados em emissoras de rádio e televisão entre as 21h e as 6h. A veiculação até as 23h só pode ser feita no intervalo de programas não recomendados para menores de 18 anos.

Até então, a restrição valia para bebidas com teor alcoólico superior a 13º GL, pois apenas essas foram tipificadas como alcoólicas pela Lei Nº 9.294/96, que trata do uso e da propaganda de produtos fumígeros, bebidas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas. Com isso, comerciais de cervejas e vinhos podiam ir ao ar a qualquer hora do dia, bem como durante jogos esportivos.

Relator do processo, o desembargador federal Luís Alberto d’Azevedo Aurvalle explica que, após a Lei 9.294, outras regras foram formuladas sobre o tema. A Lei Seca (Lei 11.705/2008), por exemplo, passou a considerar alcoólicas todas as bebidas que contenham álcool em sua composição com grau de concentração igual ou superior a 0,5º GL. A mesma definição é usada na Política Nacional sobre o Álcool (Decreto 6.117/2007) e pelo Decreto 6.871/2009, que trata da produção e fiscalização de bebidas.

“O que simplesmente se fez nessa ação foi adaptar a lei anterior à posterior”, explica Luís Alberto. Ele acrescenta que, assim como a restrição de horário, as demais implicações da decisão já constam na lei de 1996. Entre elas estão a não associação do produto “ao esporte olímpico ou de competição, ao desempenho saudável de qualquer atividade, à condução de veículos e a imagens ou ideias de maior êxito ou sexualidade das pessoas”, conforme estabelece a norma.

A decisão foi tomada após análise de três ações civis públicas ajuizadas pelo Ministério Público Federal (MPF). Nelas, o MPF argumenta que a regulamentação da publicidade tem o objetivo de garantir o direito à saúde e à vida dos brasileiros, principalmente de crianças e adolescentes. Baseado em diversos estudos citados na ação originária, que tem quase 100 páginas, o órgão sustenta que há  uma associação entre a publicidade e o consumo de álcool, sobretudo o uso precoce.

“Verificou-se que existe verdadeira omissão por parte do Estado ao não cumprir disposição constitucional que obriga a regulamentação da publicidade de bebidas alcoólicas”, afirma o procurador Paulo Gilberto Cogo Leivas, um dos autores da ação.

:: LEIA MAIS »

PUBLICITÁRIOS SUL-BAIANOS CRIAM A CRÀSE

Cíntia, Lorenna e Alan criam a Cràse.

Cíntia, Lorenna e Alan criam a Cràse.

Os publicitários Cíntia Bonfim, Alan Brandão e Lorenna Caldas inauguraram uma agência com o conceito hotshop, a Cràse Comunicação Dedicada.

Com experiência de agências sul-baianas como a RCM e M21, os profissionais adotaram já na marca o que prometem ser uma característica da nova agência, a criatividade. Cíntia Bonfim acrescenta a inovação como característica da Cràse.

Ela explica que agência hotshop tem, por conceito, estrutura enxuta, ágil e diferenciada. “Os sócios, juntos, caracterizam tudo que uma agência precisa, principalmente sendo um hotshop: atendimento, planejamento, mídia, produção e criação”.

ITABUNENSE ESTRELA COMERCIAL DA COCA-COLA

Gabriel é protagonista do comercial (Reprodução).

Gabriel é protagonista do comercial da Coca (Reprodução).

O ator itabunense Gabriel Querino é a estrela de um comercial da Coca-Cola rodado em emissoras de televisão e nas redes sociais e internet, na última quinta-feira.

A publicitária e articulista Manuela Berbert comemorou o sucesso do seu ex-aluno: – Gabriel começou no Galileu, nas peças de teatro de Tia Rita Veloso.

O comercial foi ao ar no dia de abertura da Copa do Mundo. Gabriel aparece com as cores do Brasil, cercado de brasileiros e croatas, que dividem a “pretinha”. Confira.

FESTA MARCA 20 ANOS DA CASTRO PUBLICIDADE

Neide comanda agência.

Neide comanda agência.

A Agência Castro Publicidade fará festa para completar 20 anos de atividade, nesta quarta (30), no Sest-Senat, na Avenida J.S. Pinheiro, no Lomanto.

A agência promoverá uma noite regada a frios e vinhos, com forró e seresta, a partir das 21 horas. A Noite das Estrelas reunirá o mercado publicitário e da comunicação regional, empresariado e autoridades, além de clientes e fornecedores. A reserva de mesas para o evento pode ser feita pelos telefones (73) 8827.5810 e 3613.4551.

Comandada pela publicitária Neide Castro, a agência criada em 1994 tem atuação destacada no varejo e participação, também, no mercado da publicidade institucional oficial. Atualizada às 20h30min

SRA. KOMBI: “NÃO LIGO QUE FALEM. SOU RODADA”

A Volkswagen produziu um comercial para falar da “descontinuidade” na fabricação da Kombi, a perua mais famosa do Brasil, após quase 70 anos. Já foi visto no Youtube quase 1,7 milhão de vezes. Emociona pela qualidade do texto, histórias e roteiro. Confira o resultado.

UNIVERSO PARALELO

1.400 ALEXANDRINOS PARA JORGE AMADO

Ousarme Citoaian | ousarmecitoaian@yahoo.com.br

1Piligra

Em meio às muitas e justas comemorações do centenário de Jorge Amado uma obra de alto fôlego literário passou quase despercebida. Digo e provo que o itabunense  Piligra, poeta que joga no time principal, sem firulas, confetes ou lantejoulas, produziu, com o seu A odisseia de Jorge Amado (Editus/UESC), obra duradoura. O livro, com belas ilustrações de Jane Hilda Badaró e George Pellegrini, reúne 100 sonetos (1.400 versos alexandrinos!), com um saboroso gosto de poesia popular – aquela a que chamam literatura de cordel (algum dia, armado de mais paciência, explico por que não gosto da denominação “cordel”).  Piligra é do ramo: já sustentou uma curiosa “peleja virtual” com Gustavo Felicíssimo, publicada em livro.

________________

Herança de Castilho e Machado de Assis

Há mais de um tipo de alexandrino, verso muito trabalhoso e que teve entre seus cultores pioneiros Antônio Feliciano de Castilho (em Portugal) e Machado de Assis (no Brasil). Na escola, aprendemos que o nome “Olavo Braz Martins dos Guimarães Bilac” é um alexandrino “perfeito”, com acento na 4ª, 6ª e 12ª sílaba. Piligra, cujo nome (Lourival Pereira Júnior) forma uma redondilha maior, escolheu o modelo dito moderno de alexandrino (acento na 4ª, 8ª e 12ª sílaba poética), como neste feliz exemplo (soneto 57), narrando as andanças de Jorge Amado: “Paris tem cheiro de mulher bela e dengosa”, ou no fecho do soneto 83, sobre Teresa Batista: “Morre cansada a prostituta da beleza”.

 ________________

3BataclanNu, Tonico corre pelo sertão afora…

Ao acaso, escolhi num dos sonetos, para mostrar a quanto chega o estro do autor de A odisseia de Jorge Amado:

 

 “O coronel Ramiro Bastos não morreu,

É lenda viva na cabeça da Nação;

Malvina chora pelo amor que não foi seu,

Corre Tonico ainda nu pelo sertão…

 

Glória se entrega a Josué no seu colchão,

Rômulo foge como um louco fariseu,

Mundinho ganha o seu poder numa eleição,

Só Gabriela o seu Nacib não perdeu…

 

Ilhéus agora recupera o Bataclan,

As fantasias, seus alegres cabarés;

Ilhéus não sabe que a pobreza é uma vilã,

 

Mão que suspira ao receber falsos anéis…

Dona Maria Machadão, toda manhã,

Arruma a mesa para os novos coronéis!”

CONSIDEROU “ATO DE JUSTIÇA” O ANÚNCIO

Foi chamado pelo INSS a comprovar a existência, pois o governo, com frequência, é levado a pagar benefícios previdenciários a indivíduos mortos, ausentes, inexistentes ou desaparecidos. Achou muito oportuna a declaração de vida, não porque estivesse preocupado com o governo, mas porque se preocupava consigo. Totalmente incapaz de fazer marketing pessoal, tão em moda, viu nessa exigência uma oportunidade de promover-se, ao menos junto ao banco que lhe repassa os magérrimos proventos mensais de aposentado por tempo de serviço. “Eu estou aqui, ainda não morri, por incrível que pareça!” – imaginou-se a dizer, classificando o anúncio como ato de justiça.

________________

A propaganda ainda é a alma do negócio

Afinal, se as cervejas, os carros, os smartphones, os cartões de crédito, as novelas de tevê e os refrigerantes se anunciam – a rigor, são anunciados, mas o efeito é o mesmo – (“Estamos vivos e disponíveis!”, diriam, se tivessem o dom da fala), por que ele, após 35 longos anos como balconista de loja, não se anunciaria? Decidiu: não só atenderia a essa curiosidade do governo como iria, dali pra frente, fazendo disso hábito, anunciar-se o mais possível: perfil no Facebook, espalhar fotos, dar detalhes de sua vida. Por exemplo, ao espirrar, postar “Espirrei!”. Deu certo. Já foi até chamado para quebrar coisas no Black Bloc (BB), fora os convites impublicáveis. A propaganda ainda é do negócio a alma. No caso, do BB, a arma.

 

A CABEÇA DO “REI” SÓ DÓI QUANDO ELE PENSA

6Roberto CarlosRoberto Carlos, com seu risinho bobo, e Caetano Veloso, mui chegado aos holofotes, eu até compreendo. Mas Chico Buarque e Gilberto Gil embarcando na canoa furada da censura às biografias é de estarrecer. À parte a defesa, às vezes equivocada, da liberdade de expressão, figuras públicas não têm direito ao nível de “privacidade” reivindicado. Aliás, Roberto Carlos em detalhes, o livro cuja circulação foi proibida, é trabalho de fã, nada tem de ofensivo, muito pelo contrário. Sei disso porque me disseram (não li, pois tenho coisa melhor em que empregar meu tempo). Roberto Carlos guarda semelhança com Pelé (talvez não por acaso, também “Rei”): quando pensa, tem ataques de cefaleia e urticária.
________________

Briga de feira, foice e feras feridas

Aliás, esse movimento contra os biógrafos já não vale choro, vela ou o discurso de Roberto Carlos, de famosa alienação: tentou explicar o inexplicável, meteu seu advogado pelo meio, este brigou com Paula Lavigne, Caetano deu declarações contra Roberto, Roberto respondeu emburrado, afastando-se do embrulho, Paula calou-se, enfim, o grupo “Procure Saber” é agora um barraco, uma briga de feira e de feras feridas. Ou de foice. E, parece, foi-se (ai!) a amizade do baiano e do capixaba, de longos anos e muitas trocas de canções – mesmo com juras de amor eterno enquanto dure: “Continuarei amando quem fez Esse cara sou eu”, disse Caetano. Epitáfio bobo e de gosto  duvidoso.

CANTORA DEU VOZ, VEZ E FAMA AOS NOVOS

8Laila GarinNunca houve cantora tão corajosa quanto Elis Regina. Criou, inovou, não se cingiu aos temas consagrados, apostou em compositores sem nome na praça e deu-lhes fama. Sou levado a pensar que Gonzaguinha, Belchior, Milton Nascimento, João Bosco-Aldir Blanc e outros não teriam chegado aonde chegaram (o estrelato) se ela não lhes tivesse dado voz e vez. Elis morreu em 1982, lá se vão 31 anos, mas vive nas canções que imortalizou – e, recentemente, num musical dirigido por Denis Carvalho, interpretada pela atriz Laila Garin (foto). Aqui, ela canta um de seus “protegidos”, Belchior. E me permitam dizer que “na parede da memória esta é a lembrança que dói mais”.

RCM PROPAGANDA EM FEIRA

Rui Carvalho, da RCM Propaganda (Foto Wilson Oliveira).

Rui Carvalho, da RCM Propaganda (Foto Wilson Oliveira).

A agência RCM Propaganda decidiu ampliar horizontes comerciais e abriu filial no segundo maior município baiano, Feira de Santana. Rui Carvalho diz que a agência somou à sua carteira clientes a Autovix, concessionária Hyundai.

A agência desenvolveu campanha e estratégias para reforçar as vendas do HB20 na Princesinha do Sertão, contando com ações de rua em Feira e vídeo e peças para TV, rádio e jornais impressos locais e de abrangência estadual.

“Os resultados superaram todas as expectativas de vendas do cliente”, diz Rui Carvalho. A filial em Feira será coordenada por Thiago Nóvoa.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia