WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe
nota premiada prefeitura ilheus





janeiro 2019
D S T Q Q S S
« dez    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘PSD’

OTTO ATACA PP NA DISPUTA PELA AL-BA: “ANTIÉTICO”

Otto acusa PP de agir sem ética na disputa pelo comando do AL-BA

O senador e presidente do PSD baiano, Otto Alencar, disse ter boas relações com o PP no Estado, mas atacou a estratégia adotada pelos progressistas na disputa pela presidência da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Na terça (13), o vice-governador João Leão se reuniu com o presidente estadual do PCdoB e com a bancada de deputados estaduais eleitos comunistas e deles obtiveram garantia de apoio a Nelson Leal na disputa pela cadeira principal da AL-Ba (relembre aqui).

Otto enxergou deslize ético do PP na estratégia. Ao Bahia.ba, o senador baiano assim se expressou:

– Não tenho nada contra Nelson Leal, nada contra João Leão, mas o atual presidente da Casa e senador eleito, Angelo Coronel, precisa ser ouvido. Eu fui ouvido na época da minha sucessão, Coronel tem que ser ouvido. O governador tem que ser ouvido, Jaques Wagner também. Os presidentes dos partidos. É antiético.

CANDIDATO AO SENADO, CORONEL REAGE BEM A CIRURGIA

Coronel foi submetido a cirurgia nesta quarta (12)

Candidato ao Senado, o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel (PSD), deverá ficar em torno de uma semana afastado da campanha de rua depois de ser submetido a cirurgia de vesícula.

O procedimento cirúrgico ocorreu na tarde de ontem (12), no Hospital Aliança, em Salvador, e foi considerado um sucesso. No período em que estiver fora da campanha, Coronel será representado pelo primeiro suplente, Davidson Magalhães (PCdoB).

“MINHA RETIRADA DA CHAPA É INJUSTIFICÁVEL”, AFIRMA LÍDICE

Lídice da Mata diz que retirada é injustificável

A senadora baiana Lídice da Mata (PSB) foi obrigada a retirar a sua pré-candidatura à reeleição para abrir espaço ao presidente da Assembleia Legislativa, Angelo Coronel (PSD), na chapa majoritária do governador e candidato à reeleição da Bahia, Rui Costa. Viu-se obrigada, pela conjuntura, a disputar vaga à Câmara dos Deputados em 2018.

Ela já reclamou e seu lamento está nas páginas da Folha, que traz reportagem sobre a baixa presença feminina no Senado Federal. Das 81 cadeiras, apenas 13 são ocupadas por mulheres. A publicação também fala da preferência dos partidos e chapas por homens na composição. Lídice deixa claro que não gostou da posição dos segmentos progressistas, apesar do apoio de alas petistas.

– É lamentável que nem mesmo os segmentos progressistas tenham entendido o valor que é a presença das mulheres no Parlamento. Pessoalmente, acho que a minha retirada da chapa é injustificável – disse a senadora, que anunciou seu apoio ao pré-candidato a senador Jaques Wagner (PT) e à reeleição de Rui Costa, deixando de fora o nome de Coronel.

Das 13 senadoras, oito encerram mandato em 31 de janeiro de 2019. Destas, apenas três têm candidatura à reeleição assegurada, conforme  a publicação: Ana Amélia (PP-RS), Ângela Portela (PDT-RR) e Marta Suplicy (MDB-SP).

“DEFINIÇÃO DA CHAPA LEVARÁ EM CONTA CENÁRIO ESTADUAL”, AFIRMA RUI COSTA

Rui deve anunciar chapa até a próxima semana

A chapa com a qual Rui Costa disputará a reeleição deverá ser anunciada na próxima semana, segundo o próprio governador baiano adiantou em entrevista há pouco. “Já tem [chapa]. Chegou momento de finalizar isso. Vou conversar com João Leão quando ele chegar [de viagem] e anunciar a chapa até a segunda ou terça [da próxima semana]”, disse Rui.

A chapa encabeçada pelo governador deverá ter Leão (PP) novamente como vice. Jaques Wagner (PT) disputará uma das vagas a senador. A outra está entre a senadora Lídice da Mata (PSB) e o deputado estadual Ângelo Coronel (PSD). Com maior número de prefeitos e de deputados, o PSD é favorito para levar a vaga, mas partidos da base aliada pressionam por Lídice.

O petista disse considerar naturais as pressões por vaga na chapa. “Na política e na vida, quem não faz pressão por aquilo que quer… Até a torcida, na arquibancada, faz pressão pro seu time ganhar. E muita vezes essa pressão cria ambiente favorável ao time. A vida real não é um cemitério. A mim, cabe, com muita serenidade, tomar decisão”.

A composição, segundo Rui, vai levar em conta o cenário estadual. “Até porque, o cenário nacional está indefinido. Deve ser definido em julho e eu não quero esperar até lá”. O governador prevê dedicar, ao menos, cinco semanas para a campanha política. “Quero percorrer todas as regiões do Estado [para a construção do programa de governo]”, disse.

RUI DEVE TROCAR SETE SECRETÁRIOS NA MINIRREFORMA QUE COMEÇA NESTE MÊS

Rui deve iniciar reforma no final deste mês|| Foto Regina Bochicchio/ Agência A Tarde.

O governador Rui Costa (PT) disse, no domingo (11), enquanto curtia a festa no Campo Grande, que deve iniciar uma minirreforma em sua administração ainda este mês. Pelo menos sete secretários devem deixar o governo para concorrerem as eleições de outubro, razão pela qual Rui terá de trocar ou remanejar secretários, informa o A Tarde.

O prazo para candidatos deixarem cargos executivos é 6 de abril. “Vou começar no final de fevereiro algumas mudanças e até final de março faremos isso. Já estou fazendo o desenho que pode afetar outras secretarias. Ainda estou avaliando, faremos remanejamentos de secretarias, se necessário”, disse o governador.

CARGOS

Rui disse que não negociará cargos em sua administração com eventuais aliados que ficarem fora da chapa. O que deve ser negociado é o apoio as candidaturas à Câmara Federal.

“A acomodação não se dará por cargos, eu não vou fazer isso, não vou desarrumar o governo no último ano. E tenho que registrar que ninguém pediu. O que todo mundo vai querer é que quem não esteja na chapa tenha apoio extra para eleger deputados sobretudo da bancada federal”, disse o governador.

O motivo pelo qual os partidos querem apoio para cadeiras no legislativo federal diz respeito as novas regras eleitorais. Partidos com maior bancada federal terão mais recursos e tempo de tv nos próximos pleitos.

CHAPA

Rui disse que logo após o carnaval se reunirá com o conselho político e com cada partido da base individualmente – PSD, PP, PR, PC do B e PSB.

ENCONTRO ESTADUAL DO PSD

Otto destaca força do PSD na Bahia

O PSD promove encontro estadual, neste sábado (2), a partir das 15h, no Hotel Pena Branca, em Santo Antônio de Jesus, com a participação do presidente estadual e senador Otto Alencar, além do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel, e do presidente da Desenbahia, Otto Alencar Filho.

Otto Alencar, presidente estadual da legenda, ressalta que o PSD é o partido que mais cresce na Bahia. Possui 84 prefeitos e 592 vereadores, sendo 13 prefeitas e 77 vereadoras. “É a legenda com a maior representação feminina no Estado”, observa.

PSD JOVEM

O evento também marcará a posse do novo coordenador do PSD Jovem Bahia, Rogério Andrade Filho, que substituirá Lurian Carneiro. Rogério é neto do ex-deputado estadual e ex-prefeito de Elísio Medrado, Aloísio Andrade, e filho do ex-deputado estadual e hoje prefeito de Santo Antônio de Jesus, Rogério Andrade.

 

EDSON PIMENTA ASSUMIRÁ PHS

Pimenta no controle do PHS

Pimenta no controle do PHS

O ex-deputado federal Edson Pimenta deverá assumir nesta quinta (19) o comando do PHS na Bahia. Quem perdeu a presidência da legenda no estado é Júnior Muniz, ex-assessor do deputado federal Luiz Caetano, que gostou da novidade…

Pimenta aguarda apenas a oficialização da mudança no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O ex-parlamentar era do PCdoB e, ultimamente, passou pelo PSD e PROS. Agora, terá o PHS sob o seu comando.

JUSMARI OLIVEIRA ASSUME A SEDUR

Ex-prefeita de Barreiras, no oeste baiano, Jusmari Oliveira assumirá nesta sexta (22), às 15h, a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur) em lugar do deputado federal licenciado Fernando Torres, também do mesmo partido. A mudança foi anunciada pelo governador Rui Costa em redes sociais hoje. A posse ocorrerá no Salão de Atos da Governadoria. Embora estivesse namorado o PSB, ela assumirá o cargo na cota do PSD, partido ao qual Torres também é filiado.

As mudanças no governo de Rui começam a ocorrer um mês depois do prazo anunciado. O mandatário baiano havia estipulado o final de agosto, antes da viagem à Europa, como prazo para a minirreforma administrativa. Por enquanto, nomes tidos como alcançáveis pela reforma, a exemplo do sul-baiano Vivaldo Mendonça e Carlos Martins, estão preservados em seus cargos.

Por meio do Twitter, o governador agradeceu ao deputado Fernando Torres pelo período em que comandou a Sedur. E, por lá também, apresentou Jusmari como “a líder do oeste” da Bahia.

RUI TRABALHA PARA ATRAIR PREFEITOS DO PMDB

Ricardo Moura, de Valença, é um dos alvos da base de Rui || Foto InfoSAJ

Moura é um dos alvos da base || Foto InfoSAJ

Aliados políticos do governador Rui Costa (PT) iniciaram articulações para tentar atrair prefeitos do PMDB, após a nova prisão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, maior cacique da sigla na Bahia. O movimento é conduzido pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner (PT), e pelo senador Otto Alencar (PSD), segundo apurou a Satélite.

Os prefeitos de Valença, Ricardo Moura, e Ituberá, Iramar Braga, estariam entre os gestores com conversas avançadas com a base petista. Além disso, os articuladores de Rui também estão abordando lideranças peemedebistas sem mandato eletivo, como o ex-prefeito de Chorrochó Julio Lóssio.

Da Coluna Satélite, do Correio

CORONEL EXPLICA CRÍTICAS A RUI: “AMIGOS DIZEM A VERDADE; TRAÍRAS CONSPIRAM”

Coronel diz que é amigo de Rui e que traíras conspiram || Foto Izis Moacyr/Bahiaba

Coronel diz que é amigo de Rui e que traíras conspiram || Foto Izis Moacyr/Bahiaba

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Angelo Coronel (PSD), se reuniu com o governador Rui Costa, nesta segunda (11). O parlamentar considerou o encontro proveitoso. Coronel disse que manterá as críticas feitas ao governo. Numa delas, afirmou que Rui não aponta as ações que têm a participação dos deputados estaduais.

– Tenho feito críticas, e vou continuar fazendo-as, porque a governança é democrática. Só amigos é que dizem as verdades. Os traíras se omitem ou conspiram. Nos entendemos em vários pontos, até mesmo porque reconheço que algumas dificuldades operacionais não são de responsabilidade dele – revelou Coronel.

PR, PSD, PP E A SUCESSÃO ESTADUAL

marco wense1Marco Wense || O Busílis

 

A desculpa para um eventual apoio ao prefeito soteropolitano serve para o PR, o PP e o PSD. Suas lideranças vão dizer que seguem uma decisão do comando nacional.

 

A ordem no PR é não fechar a porta para ACM Neto, já que a chance de integrar a chapa majoritária governista é cada vez mais remota.

A vice deve continuar com João Leão, do PP. Uma vaga para o senado é de Jaques Wagner (PT). A outra é do PSD do senador Otto Alencar.

O ponto comum entre o PP, PR e o PSD é que fazem parte do chamado “centrão”, grupo que apoia o governo Temer na base do toma-lá-dá-cá.

Outro detalhe é que as cúpulas desses partidos, alojadas lá em Brasília, são contrárias a essa aliança com o governador Rui Costa, preferem apoiar ACM Neto na disputa pelo Palácio de Ondina.

Quando o assunto é o centrão do Jaburu, os petistas da Bahia falam cobras e lagartos. Mas quando é o daqui, ficam silenciosos. O da Bahia é legítimo, o de lá é do Paraguai.

PR, PP o PSD se assemelham nas ameaças de rompimento com o governador. O trio costuma mandar recados nas entrelinhas.

Com efeito, quando questionado se o apoio à reeleição de Rui Costa é favas contadas, o senador Otto sempre deixa uma expectativa no ar: “… a não ser que haja acidente de percurso”.

Esse “acidente de percurso” é o mesmo do deputado José Carlos Araújo, presidente estadual do PR, e do PP do vice Leão. Ou seja, apoiar ACM Neto se ficar fora da majoritária.

A desculpa para um eventual apoio ao prefeito soteropolitano serve para o PR, o PP e o PSD. Suas lideranças vão dizer que seguem uma decisão do comando nacional.

E o que pode amenizar essa disputa para compor a majoritária governista? Sem dúvida, os resultados de pesquisas de intenções de voto colocando ACM Neto na frente.

Neste caso, a briga passa a ser com o PMDB dos irmãos Vieira Lima, o PSDB de João Gualberto e o DEM de Aleluia.

Marco Wense é articulista d’O Busílis.

MARIA ALICE NO PSD

Maria Alice, de vermelho, cumprimenta o governador Rui Costa || Foto O Trombone

Maria Alice, de vermelho, cumprimenta o governador Rui Costa || Foto O Trombone

A secretária de Governo de Itabuna, Maria Alice, concedeu entrevista a Ederivaldo Benedito, no sábado (15), na Rádio Nacional, anunciando a saída dela do DEM. Evitou falar sobre qual será o destino partidário. Nem precisava.

Tanto Maria Alice como Fernando Gomes deverão oficializar a saída do Democratas e se filiarem ao PSD de Otto Alencar e do deputado federal Paulo Magalhães, o avalista. Tudo combinado com o governador Rui Costa.

Maria Alice oficializará a saída do DEM logo após as comemorações do aniversário da cidade. Fernando não terá a mesma pressa.

NILO OU O CORONEL?

marco wense1Marco Wense

 

O governador Rui Costa, assim como fez sua opção por Fernando Gomes, em detrimento do médico Antônio Mangabeira, vai ter que decidir entre Nilo e o Coronel.

 

O governador Rui Costa (PT), mais cedo ou mais tarde, vai ter que decidir se prefere o apoio de Marcelo Nilo (PSL) ou de Ângelo Coronel (PSD).

O ideal seria se o chefe do Executivo ficasse com os dois deputados do seu lado, unidos em torno do legítimo direito de disputar o segundo mandato.

O problema é que Nilo e o Coronel se tornam cada vez mais distantes e imprevisíveis quando o assunto é a eleição de 2018.

Nilo não quer o Coronel no mesmo palanque e vice-versa. Ambos estão dando declarações que soam como uma espécie de ultimato ao governador: ou eu ou ele.

Quando questionado sobre seu apoio, se fica com Rui Costa ou ACM Neto, Nilo diz que a resposta “só depois do carnaval”.

O Coronel, atual presidente da Assembleia Legislativa, não perde a oportunidade de dizer que “o PSD tem que ter candidatura própria ao Palácio de Ondina”.

A candidatura a qual se refere o comandante do Parlamento é a do senador Otto Alencar, que é do mesmo partido do Coronel, o PSD.

O coronel, que tem um estilo muito parecido com o de Nilo, vai mais longe: “Não tendo candidato, quero ir para o Senado”.

O imbróglio é que uma das vagas para o Senado da República – a outra é de Jaques Wagner – está sendo disputada por quatro pretendentes.

O governador Rui Costa, assim como fez sua opção por Fernando Gomes, em detrimento do médico Antônio Mangabeira, vai ter que decidir entre Nilo e o Coronel.

O prefeito soteropolitano, ACM Neto, sem dúvida o único oposicionista com condições de derrotar Rui, fica esperando o desenrolar do Nilo versus Coronel.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia e editor d´O Busílis.

WAGNER NA FRENTE

marco wense1Marco Wense

 

Para os partidos políticos – e aí não tem exceção, são todos iguaizinhos –, pesquisa boa é a que coloca os seus candidatos na frente.

 

 

Na coluna de ontem, comentei sobre a sondagem do instituto Paraná Pesquisas que aponta ACM Neto (DEM) na dianteira na disputa pelo Palácio de Ondina.

Disse que a consulta foi boa para a oposição, que passa a acreditar que a reeleição de Rui Costa não é favas contadas, e para o governismo, que deve colocar os pés no chão e frear o desaconselhável “já ganhou”.

Assim que saiu o resultado da enquete, o PT tratou logo de desqualificar a empresa, que a Paraná Pesquisas não tem credibilidade.

Quando os petistas souberam que Jaques Wagner lidera as intenções de voto para o Senado, amenizaram as críticas. O instituto passou a ser confiável.

O desdém inicial rapidamente se transformou em uma incontida vontade de saber a posição do ex-governador, principalmente em relação ao senador Otto Alencar (PSD).

Para os partidos políticos – e aí não tem exceção, são todos iguaizinhos –, pesquisa boa é a que coloca os seus candidatos na frente.

Vale lembrar que o levantamento da Paraná Pesquisas foi encomendado pela Rede Record. Só falta dizer que a televisão é antipetista e cabo eleitoral de ACM Neto.

Marco Wense é editor d´O Busílis.

CONVERSA COM OTTO

marco wense1Marco Wense

 

O senador Otto Alencar já conhece o colega Mangabeira. Ficou alegre com sua excelente votação na última sucessão municipal, deixando para trás nomes como os do capitão Azevedo, Geraldo Simões, Davidson Magalhães e Augusto Castro.

 

Depois do carnaval, logo na primeira quinzena de março, o PDT de Itabuna, sob o comando do Dr. Antônio Mangabeira, vai marcar um encontro com o senador Otto Alencar (PSD).

Os dois médicos podem até falar um pouco sobre saúde, principalmente a pública, mas, com certeza, a conversa principal vai ser sobre política e, mais especificamente, sobre a eleição de 2018.

O diretório municipal vê com simpatia a sua pré-candidatura ao Palácio de Ondina, mesmo achando que ainda é cedo para qualquer tomada de decisão por parte do parlamentar.

Com efeito, o senador Otto Alencar já conhece o colega Mangabeira. Ficou alegre com sua excelente votação na última sucessão municipal, deixando para trás nomes como os do Capitão Azevedo, Geraldo Simões, Davidson Magalhães e Augusto Castro.

É bom lembrar que o então candidato do PDT não fez coligação com nenhum partido e só desfrutou de 23 segundos no horário eleitoral. Nem o vice apareceu na telinha.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia