WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘PSDB’

QUEDA DE BRAÇO

Uma dúvida persiste com relação ao processo sucessório itabunense: o PSDB estará posicionado conforme orientação do presidente do diretório municipal, José Adervan, ou do deputado estadual Augusto Castro?

Adervan insiste na candidatura do arquiteto Ronald Kalid, de perfil mais técnico que político. Castro ignora este caminho, não dá trela para o presidente e afirma que os tucanos estarão alinhados com a reeleição do prefeito José Nilton Azevedo (DEM).

Durante encontro com líderes partidários na União dos Servidores Municipais, na última sexta-feira, 11, Castro mirou Azevedo e disse: “vamos formar uma grande aliança em 2012”.

E aí?

PRÉ-CANDIDATO É FILIADO A TRÊS PARTIDOS

Octaviano é filiado a três partidos.

O diretor-administrativo da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Octaviano Burgos, é apontado como um dos mais fortes pré-candidatos à Câmara de Vereadores de Itabuna, mas dificilmente terá condições de, como se diz, “entrar em campo”.

De acordo com certidão emitida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Octaviano encontra-se sub judice. O TSE informa que Octaviano está filiado a três partidos: PR, DEM e PSDB.

Confira a certidão

Conforme o tribunal, Octaviano filiou-se ao PR em 14 de dezembro de 1995 e permaneceu na legenda até 14 de junhho deste ano, quando entrou no DEM. Só que no último dia 6, prazo final de filiações para quem deseja concorrer a cargo eletivo em 2012, Octaviano pulou para o ninho tucano, porém, sem dar baixa nas anteriores.

O pula-pula de Octaviano poderá dar em nada. A legislação exige que o candidato esteja filiado a apenas um partido. O caso do diretor da Emasa é ainda mais grave. Ele possui tripla filiação.

QUEM TEM MEDO DE RONALD KALID?

Walmir Rosário | wallaw2008@hotmail.com

 

Apesar de ser considerado um profissional competente, um urbanista experimentado, um secretário de Viação e Obras que teve competência para mudar “a cara” de Itabuna, Ronald Kalid não é analisado por essas qualidades.

 

Cara feia, não dá risada no meio da rua, não cumprimenta as pessoas. Esses são três das características consideradas negativas para um candidato a qualquer dos cargos políticos existentes. Em Itabuna, um dos pretendentes ao cargo de prefeito pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Ronald Kalid, é distinguido por possuir justamente esses três atributos, ou mais.

Daí, se torna voz corrente em alguns grupos políticos e até de profissionais da imprensa, a impossibilidade de Ronald Kalid se eleger prefeito de Itabuna. Os motivos citados são os mesmos de sempre: não dá tapinha nas costas, beijinhos nos eleitores e tampouco promete rios de leite e ribanceira de cuscuz assim que consiga se eleger.

É assim que a banda toca. O mais absurdo é que as avaliações partam justamente de pessoas que têm o dever de conscientizar a população e não construir mitos para depois derrubá-los, num ato explícito de iconoclastia. Ascendeu a um cargo de destaque, vamos cortar seus pés, conforme a prática costumeira de tempos bem remotos. Criamos os mitos, mas não idolatramos.

:: LEIA MAIS »

MAIS BICADAS NO NINHO TUCANO

O ninho tucano em Itabuna está uma bagunça, com penas pra todo lado e aves distribuindo bicadas a torto e a direito. Há alguns dias, o presidente do diretório municipal do PSDB, José Adervan, e o deputado estadual Augusto Castro trocam “amabilidades” e na terça-feira, 13, o parlamentar distribuiu nota na qual, entre outras coisas, diz que Adervan somente continua no comando local dos tucanos por deferência e gentileza dele, Augusto.

O presidente respondeu hoje, em seu jornal Agora, que não permance na presidência do PSDB em função da generosidade do deputado. “Não é verdade. Ele não teve força para tirar o diretório do meu comando. Ele se esquece que em política há uma máxima que diz que poder não se dá, se toma. Se ele tivesse força, teria tomado, sim, o controle do partido”, escreveu o dirigente tucano.

Essa briga está longe de terminar e os rumores são de que Augusto Castro está se movimentando para confirmar na prática essa tese replicada por Adervan. Ou seja, pretende mostrar que tem a força para “tomar” o comando do diretório do PSDB, um partido que, definitivamente, se tornou pequeno demais para o jornalista e o deputado.

Leia também:
AUGUSTO DIZ QUE PSDB NÃO TERÁ CANDIDATO EM ITABUNA

PARA ADERVAN, AUGUSTO CASTRO DEFENDE INTERESSES PESSOAIS

AUGUSTO CASTRO DIZ QUE ADERVAN É “AFOITO”

AUGUSTO CASTRO DIZ QUE ADERVAN É “AFOITO”

Esquentou a polêmica entre o presidente da executiva do PSDB de Itabuna, José Adervan, e o deputado estadual Augusto Castro, do mesmo partido. Depois de afirmar que os tucanos deverão aliar-se ao DEM na sucessão municipal e ser criticado pelo presidente, que aposta na candidatura própria, Castro emitiu nota na qual sustenta a opção pela aliança tucano-democrata e chama Adervan de afoito.

“Não podemos agir de forma afoita como José Adervan, que tenta a todo custo convencer a Executiva Estadual da candidatura de Ronald Kalid”, bicou o tucano da Assembleia Legislativa, que ontem foi acusado pelo correligionário de querer impor o nome do prefeito Capitão Azevedo, movido por “interesses pessoais”.

Para o deputado, o momento não é de antecipar candidaturas a prefeito e o PSDB até poderá encabeçar uma chapa majoritária, desde que tenha um nome viável.“ O presidente da Executiva Municipal deveria, sim, estar preocupado em conquistar novos nomes para a lista de filiados do PSDB, buscando compor uma forte chapa proporcional de candidatos a vereadores”, aconselha o parlamentar.

Em outra “bicada” no presidente da executiva municipal, o tucano deputado disse que Adervan talvez ainda não tenha percebido o fato dele ter sido eleito para a Assembleia Legislativa e “ter consolidada uma liderança natural”.

TUCANO DE CONQUISTA CHAMA PT DE “PHD EM MENTIRA”

Claudionor Dutra diz que o PT vive de promessas (foto Blog do Anderson)

O presidente do PSDB de Vitória da Conquista, Claudionor Dutra, conhecido como “Ticolô”, escrachou com o Partido dos Trabalhadores, durante entrevista ao Blog do Anderson. Ele disse que a legenda “vive de promessas” e a definiu como “PHD em mentira”.

O ataque ocorreu a propósito do compromisso da secretária-chefe da Casa Civil do Governo da Bahia, Eva Chiavon, de fazer publicar, até fevereiro do ano que vem, o edital da licitação das obras do aeroporto de Conquista.

Para Ticolô, a promessa não será cumprida. “A gente não vai ter esse aeroporto tão cedo. Olhe lá se em 2030 nós teremos aeroporto, porque do PT não vai sair não. Ele vai ficar cozinhando o galo, ajustando licitação, reunião aqui e acolá, mas não sai”, afirmou o opositor tucano, destilando todo o seu ceticismo com os petistas.

PARA ADERVAN, AUGUSTO CASTRO DEFENDE “INTERESSES PESSOAIS”

O presidente do PSDB itabunense, José Adervan, disse que a tentativa do deputado Augusto Castro de impor o nome de Capitão Azevedo (DEM) aos tucanos em detrimento da candidatura própria soa a ditadura. Para Adervan, se o deputado imagina impor suas vontades à Executiva Municipal do PSDB, antes terá de correr em busca de apoio para dissolvê-la:

– Somente assim, depois de assumir o controle total e absoluto do PSDB, poderá nominar seus pré-candidatos a prefeito sem consultar os membros do Diretório.

O presidente do diretório itabunense ainda ensina que, no tucanato local, as decisões são sempre colegiadas, “ouvindo os membros do partido e nunca poderão ser ditadas no calor dos seus interesses pessoais, visando defender uma negociação que possa lhe render bons dividendos”.

O tucano itabunense não deixou por menos ao apontar interesses pessoais do deputado quando atua em favor de Azevedo. Uma empresa de familiares do deputado presta consultoria jurídica ao governo municipal. Há pouco, o dirigente fez publicar resposta ao deputado no Agoranarede (confira).

GAVIÃO NO NINHO TUCANO

A executiva do PSDB em Itabuna organizou jantar com a presença de lideranças estaduais do partido para esta quinta-feira, 25, quando seria anunciada a filiação do arquiteto Ronald Kalid. É desejo do presidente do diretório municipal fazer de Kalid o candidato tucano a prefeito em 2012.

Faltou, porém, combinar com outras figuras que, na prática, têm conseguido mandar mais que o presidente. O fato é que, por questões de agenda dos emplumados estaduais, o jantar foi adiado sine die.

Em Salvador, dizem que o gabinete de um deputado estadual contribuiu muito para o cancelamento do convescote.

PIMENTINHAS

Aquele lance macabro de outro dia, quando uma ruma de sindicalista invadiu o plenário da Câmara de Ilhéus com velas, caixão e cânticos fúnebres, assombrando centenas de velhinhas que estavam ali para receber homenagem dos vereadores, ilustra bem os tempos vividos pela política nesse eixo torto Ilhéus-Itabuna.

A falta de seriedade não poupa nem as vovós e é sabido que essa raça de políticos desalmados e vorazes só têm consideração mesmo pelo que lhes favorece a conta bancária, como se viu no caso dos dez fantasmas da mesma Câmara de Ilhéus. Um esquema que desviou R$ 83.700,00 dos cofres públicos em três meses.

Como se percebe, as coisas andam mesmo fúnebres no legislativo municipal, onde caixões e fantasmas formam congestionamento . E o que é mesmo de morte é ser denunciado pelo vereador Aldemir Almeida, conhecido por maquinar estranhas operações na rede pública de saúde e por ter sido um dos beneficiários do velho mensalinho de Valderico Reis, entre outras traquinagens.

O presidente Dinho Gás, com sua pinta de ingênuo, faz cara de paisagem de quem não está entendendo nada. E na porta da funerária – ou melhor, da Câmara – alguém abordou o vereador com uma pergunta capciosa: “vai se safar, Dinho?”

É a treva…

***
O vereador petista ilheense Paulo Carqueja, o outro caça-fantasmas da Câmara, é esperado há mais de três meses para assumir o comando da Secretaria Municipal da Saúde. Carqueja impôs a condição de receber a Secretaria organizada e em condições de prestar um bom serviço.

Talvez assuma o cargo em 2099…

***

Após a mobilização do GAC (Grupo do Almoço Cevado), não teve jeito: a presidenta Dilma finalmente sentiu a poder de pressão itabunense e autorizou a instalação da Universidade Federal na cidade.

E quem deve colocar o assunto na pauta de sua próxima reunião é a Alambique (Academia de Letras, Arte, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopias Etc). A questão agora é definir o local do campus, que a Alambique até aceita que seja na Ceplac…

Chiadeira mesmo vai ser se alguém sugerir a desativação do Katikero para que no lugar do boteco seja instalada a universidade…

***
Anda sumida a vereadora Rose Castro, de Itabuna, que faz companhia a Clovis Loiola no ostracismo. Juntos, eles emplacaram sucessos nas sessões plenárias, como a famosa falta de “cloro” para que fosse votado um projeto (pérola de Loiola) e a pedrada de Rose que, numa discussão com outro vereador, disse que não entraria no “inquérito” da questão…

Com Rose e Loiola apagados, as páginas políticas perdem totalmente a graça.

***
O presidente do PSDB de Itabuna, José Adervan, deverá ter as asas cortadas no toco. No ninho tucano, vigora a regra do “vale quanto pesa” e as aves eleitas não respeitam os cabelos brancos do dirigente.

Adervan, retado da vida, esperneia em papel-jornal. Mas vai acabar empastelado.

***
Leitor deste blog não mostra espanto diante da possibilidade de união entre os ex-prefeitos Fernando Gomes e Geraldo Simões, que eram inimigos desde criancinha.

O atento e conformado internauta recorre à sabedoria popular: “É assim mesmo, meu amigo – Deus faz, o vento espalha e o diabo ajunta”…

***
Até a próxima!

CPI DOS TRANSPORTES CAI. FALTARAM ASSINATURAS

O requerimento para instalação da CPI dos Transportes caiu após a retirada das assinaturas dos senadores João Durval (PDT-BA) e Reditario Cassol (PP-RO). Um senador do PSDB, Ataídes Oliveira, também iria retirar o apoio à CPI, mas sofreu forte pressão dos tucanos e recuou.  Para prosperar, o requerimento precisava do mínimo de 27 assinaturas, mas contou apenas com 25.

A oposição terá que buscar novas assinaturas para apresentar outro pedido de comissão para investigar esquema de corrupção que já derrubou 26 ocupantes de cargos de confiança na estrutura do Ministério dos Transportes, dentre eles o ex-ministro Alfredo Nascimento, do Amazonas, e o diretor-geral do Dnit, Luiz Antônio Pagot.

CORRUPÇÃO COM C MAIÚSCULO

Confira duas histórias de um Brasil real. A primeira dá nojo, causa repulsa. Vereador tucano da cidade de Pirapora (MG) disse ter visto desvios de “rios de dinheiro”, mas não denunciou porque a câmara de lá tem homens com H maiúsculo. O apelido do vereador é Groselha.

A Polícia Federal iniciou procedimentos para investigar o vereador com “v” minúsculo e os “coligados” dele. No mesmo portal IG, uma história que emociona. Um belo exemplo. Maria Joviniana dos Santos, 103 anos, baiana, mostra que não há idade para (começar a) aprender. É tapa na cara dos nossos governantes acostumados a negar educação de qualidade aos cidadãos:

Confira a história de Maria Joviniana dos Santos

O CANDIDATO É GERALDO

Marco Wense

O PCdoB não terá mais candidato próprio na sucessão do prefeito Azevedo.

Salvo algum acidente de percurso, o candidato do PT à sucessão municipal de 2012 é o deputado federal Geraldo Simões, ex-prefeito de Itabuna por dois mandatos.

Depois de uma avaliação eminentemente política, ficou a conclusão de que a pré-candidatura de Juçara Feitosa criaria problemas com os partidos da base aliada do governo Wagner.

Com Geraldo Simões, o governador Jaques Wagner vai entrar na campanha de maneira incisiva, principalmente em relação ao apoio das legendas aliadas.

A opção Geraldo Simões, além de por fim na discussão sobre a imposição do nome da ex-primeira dama, freia a intenção do PCdoB de lançar candidatura própria.

Com Geraldo candidato, os “meninos” do PCdoB vão conseguir tudo que desejam: Ciretran, vaga no Parlamento estadual para Wenceslau Júnior e a permanência de Davidson Magalhães na Bahiagás.

Com Geraldo candidato, o vereador Claudevane Leite, o Vane do Renascer, deixa o pesadelo de ser o candidato do PT na sucessão do prefeito Azevedo e vai atrás da sua reeleição.

A candidatura de Geraldo Simões muda todo o cenário eleitoral. Recente pesquisa de intenção de voto aponta Geraldo na frente, em uma posição confortável em relação ao segundo colocado.

Os favoritos na eleição municipal de 2012, sem dúvida o prefeito Azevedo (DEM-reeleição) e o deputado Geraldo Simões (PT), sabem da importância de uma boa coligação no processo sucessório.

O petista corre atrás dos partidos que compõem a base de sustentação política do governo Wagner, principalmente o PCdoB, PSB, PDT e o PP. O demista busca o importante apoio do PSDB, PPS, PR, PV e do PTN.

Pela frente, o PMDB com seu invejável tempo no horário eleitoral. O partido vai ficar com quem? O PMDB de Itabuna é uma democrática mistura de fernandistas, geraldistas, azevistas, ubaldistas e renatistas.

E por falar no PMDB, a legenda ainda conta com a irreverência, conhecimento, sabedoria e a polemicidade dos inquietos Juvenal Maynart e Ruy Correa.

Marco Wense é articulista da Contudo.

EX-DEPUTADO TUCANO DÁ SOCO EM ADVERSÁRIO

Guirra exibe "bicada" (Foto RF Notícias).

Sérgio Passos, ex-deputado estadual e hoje presidente do PSDB baiano, é acusado de agredir fisicamente um funcionário público do município de Caldeirão Grande.

O tucano deu fortes “bicadas” no rosto de Carlos Alberto Guirra do Carmo, logo depois que o servidor público deixou um salão de beleza e foi tomar uma loura gelada. O deputado estava no mesmo bar, na avenida Lomanto Júnior.

Sérgio "Popó" Passos

Segundo o RF Notícias, o nível baixou e Sérgio Passos desferiu um soco no rosto de Carlos Alberto, que é funcionário público concursado e ligado à oposição.

A cidade é governada pela esposa do ex-deputado. Carlos Guirra correu à delegacia de polícia mais próxima e deu queixa contra o “tucano nervoso”.

O ex-deputado e atual dirigente do PSDB da Bahia não foi encontrado para apresentar a sua versão do caso.

MARÃO E ÂNGELA VÃO PARA O PSD

Salvo a possibilidade de o PSD não conseguir um número de assinaturas suficiente para disputar as eleições de 2012, a deputada estadual Ângela Sousa (PSC) e seu filho, o vice-prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre (PSDB), estão de malas prontas para ingressar no novo partido.

O vice-governador da Bahia, Otto Alencar, cacique estadual do PSD, já confirmou o acerto para as filiações de Ângela e Marão. E o vice-prefeito confirmou a mudança para breve, acrescentando que é na nova legenda que pretende disputar a sucessão de Newton Lima.

Em tempo: numa entrevista à rádio Tudo FM, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB) destilou veneno e chamou o PSD de “partido de mortos e fantasmas”. A cutucada provocou reação de Otto Alencar.

Dilma afasta “herança maldita” e se aproxima da oposição

Gerson Menezes | publixcriativo1987@hotmail.com

Dilma dá um freio nas ambições desmedidas da sua base aliada, inclusive o PT e o PMDB.

O ex-presidente Lula dizia uma coisa certa: “Dilma após eleita irá demonstrar que é uma grande administradora.” Em pouco mais de seis meses na presidência, a presidente Dilma Rousseff tem demonstrado não querer transigir com a corrupção no seu governo.

Diferentemente de Lula, que tentava negar de pronto as denúncias (nunca definitivamente apuradas) no seu governo, denominando-as “tentativas de golpe da oposição”, Dilma vai, aos poucos, mostrando o seu perfil, modo de governar o país, livrando-se sem cerimônia da “herança maldita” deixada por Lula, na forma de “penduricalhos políticos” instalados nos ministérios e nas estatais.

Ao contrário do que dizem os seus “companheiros”, de que a Presidenta Dilma Rousseff é uma “boa gerente” e uma má política, ela vem demonstrando, mineiramente, o seu desacordo com o modus operandi de fazer política em nome da governabilidade, até então estabelecido no poder.

Ao se aproximar do PSDB, ao promover gestos claros de cortesia para com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ainda hoje um dos principais ícones da atual oposição, Dilma dá um freio nas ambições desmedidas da sua base aliada, inclusive o PT e o PMDB.

Assim, emite sinais claros de que poderá estabelecer uma relação ética de governo com os partidos de oposição liderados pelo PSDB, reequilibrando suas forças sem a necessidade de ter que aceitar imposições e negociações que vão além dos seus princípios éticos de governar.

Os comentários ganharam força nesse sentido quando, no dia de ontem, o atual presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra, foi recebido no Palácio do Planalto pela ministra Ideli Salvatti, coordenadora política de Dilma Rousseff.

Membros insatisfeitos da base aliada do governo dão sinais evidentes de frustração, ao alimentarem o ego do ex-presidente Lula, pregando a sua “re-reeleição” em 2014, em substituição a Dilma.

Gerson Menezes é publicitário e marqueteiro político.

AS DIFICULDADES DE KALID

Marco Wense

O caminho para a formação de uma boa coligação é complicado. As legendas da base aliada do governo Wagner estão descartadas.

O arquiteto Ronald Kalid, ex-secretário municipal de Viação e Obras do então governo Ubaldo Dantas, é um bom nome para a sucessão do prefeito José Nilton Azevedo (DEM).

Não há nenhuma voz que ponha em dúvida a capacidade, honestidade e, principalmente, a sua coerência diante do emaranhado jogo político, onde o interesse pessoal prevalece sobre o público.

Ronald Kalid, em que pese o apoio incansável e entusiasmado de José Adervan, presidente do PSDB de Itabuna, tem inúmeros obstáculos, alguns até intransponíveis.

O primeiro entrave é a cúpula estadual do tucanato, ainda indecisa sobre o lançamento de candidatura própria na disputa pelo cobiçado Centro Administrativo Firmino Alves.

O caminho para a formação de uma boa coligação é complicado. As legendas da base aliada do governo Wagner estão descartadas. As que fazem posição – DEM, PPS, PR e o PMDB – não vão se juntar ao PSDB.

O DEM de Maria Alice, se não houver nenhuma surpresa, deve apoiar a reeleição do prefeito Azevedo. O PPS é uma gigantesca interrogação. O PR do vereador Roberto de Souza quer distância do PSDB de Adervan. O PMDB de Renato Costa quer Ubaldo Dantas como candidato.

É evidente que os diretórios municipais não têm autonomia para uma decisão definitiva. Os partidos vivem sob a batuta autoritária do comando estadual. É o manda quem pode, obedece quem tem juízo.

Para complicar, ainda tem o deputado tucano Augusto Castro contrário a qualquer iniciativa de candidatura própria pelo PSDB, já que é aliado do prefeito Azevedo.

Como não bastassem todas essas dificuldades, o prefeiturável Ronald Kalik tem pela frente a opinião dos amigos que acham sua candidatura uma loucura de Adervan.

PS – A “loucura” de Adervan lembra a dos ceplaqueanos quando lançaram Geraldo Simões na disputa pela prefeitura de Itabuna. Deu no que deu: o petista virou chefe do Executivo por dois mandatos.

UBALDO DANTAS

O comando estadual do PMDB, tendo a frente o deputado Lúcio Vieira Lima, presidente estadual da legenda, vai conversar com o ex-prefeito Ubaldo Dantas sobre a sucessão municipal.

Lúcio, irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, gostou da lembrança do nome de Ubaldo para a disputa da prefeitura de Itabuna na eleição de 2012.

O nome de Ubaldo causou um rebuliço no processo sucessório. Para muitos, a candidatura de Ubaldo elimina qualquer chance de vitória do PT, seja com Juçara Feitosa ou Geraldo Simões.

Marco Wense é articulista da Contudo.

PREFEITURÁVEIS, COLIGAÇÕES E PARTIDOS

Marco Wense

Qualquer análise, mesmo dentro de uma razoável lógica, é prematura.

Alguns leitores acharam, e com certa razão, que a última Coluna Wense ficou incompleta porque não fez nenhuma relação entre os pré-candidatos e o apoio dos partidos.

De início é bom dizer que ainda é cedo para comentar sobre as prováveis coligações em torno dos pretendentes ao cobiçado Centro Administrativo de Itabuna. Qualquer análise, mesmo dentro de uma razoável lógica, é prematura.

É evidente que teremos os “cabeças de chapa”. Ou seja, as legendas que vão encabeçar a majoritária: Juçara Feitosa pelo PT, o DEM com o prefeito Azevedo (reeleição) e o PCdoB com Davidson, Sena ou Wenceslau.

Vane do Renascer e Leninha Duarte, ainda partidariamente indefinidos, podem também assumir a condição de protagonistas do emaranhado jogo sucessório, respectivamente pelo PRB e PDT. Sem falar no PMDB de Fernando Gomes.

O deputado federal Geraldo Simões, obviamente o principal articulador da pré-candidatura de Juçara Feitosa, corre atrás do PP de Roberto Minas Aço. O PSB é considerado como certo. Como favas contadas.

O prefeito José Nilton Azevedo, que pretende quebrar o tabu da reeleição, já que nenhum chefe do Executivo conseguiu se reeleger, acredita em uma coligação DEM, PSDB, PR, PTB e PV.

Os meninos do PCdoB, de olho no horário eleitoral, trabalham para atrair o PMDB do médico Renato Costa, que pode ser o candidato a vice-prefeito na chapa comunista.

A única coisa certa é que o PT vai disputar a prefeitura de Itabuna na eleição de 2012, seja com a ex-primeira-dama Juçara Feitosa ou Geraldo Simões.

RONALD KALID

O jornalista José Adervan, presidente do diretório municipal do PSDB, defende candidatura própria na sucessão de 2012, contrariando o deputado tucano Augusto Castro, hoje aliado do prefeito Azevedo.

Adervan, também proprietário do jornal Agora, é um entusiasmado defensor da candidatura do arquiteto Ronald Kalid, ex-secretário de Viação e Obras do então governo Ubaldo Dantas.

O problema todo é que Kalid, sem dúvida um bom nome, não demonstra nenhum apetite pelo poder. Fica politicamente desnutrido. Política se faz querendo. Ronald Kalid não quer.

Marco Wense é articulista político e colunista da Contudo.

PSDB FALA EM CANDIDATURAS PRÓPRIAS NA BA

O presidente estadual do PSDB, Sérgio Passos, disse que o partido deverá ter candidatos a prefeito em grandes e médias cidades baianas. Ontem, a executiva do partido se reuniu em Salvador para definir estratégias para a sucessão municipal em 2012. “Time que não joga não tem torcida”, diz ele.

Apesar de sinalizar candidaturas próprias, o tucano fala em alianças nos municípios onde a legenda não tem maior visibilidade. Em Itabuna, por exemplo, a tendência do PSDB é apoiar a candidatura à reeleição do prefeito Capitão Azevedo (DEM). O partido, no entanto, sofre com a fuga de quadros em vários municípios, principalmente com o apelo do PSD.

ACM NETO LIDERA PESQUISA EM SALVADOR

O deputado federal ACM Neto (DEM) lidera a corrida sucessória em Salvador, conforme levantamento divulgado nesta sexta (27) pela Potencial Pesquisa. As intenções de voto no democrata variam entre 18,66% e 20,4%, a depender dos nomes apresentados.

Neto atinge seu melhor percentual, na estimulada, quando a simulação não apresenta o nome de Pinheiro (PT). Quando a simulação inclui o petista, as intenções em ACM Neto recuam para 18,66%.

Pinheiro, aliás, é o petista com melhor desempenho na pesquisa feita entre os dias 21 e 24 de maio. As intenções de voto nele variam entre 12,94% e 13,18%. A Potencial, no entanto, não divulgou o universo de eleitores soteropolitanos pesquisados.

Quando o cenário não apresenta o nome de Pinheiro, a candidatura melhor posicionada entre os partidos aliados do governador Jaques Wagner é a de Pelegrino, também do PT. Logo depois, vem Lídice da Mata (PSB).

ACM Neto apresenta maiores índices de intenções de voto, mas é também o mais conhecido dentre os candidatos (81%) ante 65,2% de Pinheiro, por exemplo. O nome mais rejeitado pelo eleitorado soteropolitano é o do peemedebista Geddel Vieira Lima (38,3%), seguido de ACM Neto (33,3%). Entre os principais nomes, Lídice da Mata (PSB) é a de menor rejeição: 29,6%.

Confira alguns dos cenários:

CENÁRIO 1
ACM Neto (DEM) – 18,66%
Nelson Pelegrino (PT) – 10,20%
Lídice da Mata (PSB) – 8,71%
Antônio Imbassahy (PSDB) – 7,21%
Mauricío Trindade (PR) – 5,22%
Geddel Vieira Lima (PMDB) – 3,23%
Deraldo Damasceno (PSL) – 1,74%
Marcos Medrado (PDT) – 1,49%
Edvaldo Brito (PTB) – 1,24%
Alice Portugal (PCdoB) – 0,75%
Hilton Coelho (PSOL) – 0,75%
Fátima Mendonça (PV) – 0,50%
Maria Luiza (PSC) – 0,25%
Nulo / Branco – 17,66%
Não Sabe / NQR – 22,39%

CENÁRIO 3

ACM Neto (DEM) – 18,66%
Walter Pinheiro (PT) – 13,18%
Lídice da Mata (PSB) – 7,96%
Antônio Imbassahy (PSDB) – 6,22%
Mauricío Trindade (PR) – 3,73%
Geddel Vieira Lima (PMDB) – 3,73%
Edvaldo Brito (PTB) – 1,49%
Deraldo Damasceno (PSL) – 1,49%
Marcos Medrado (PDT) – 1,49%
Alice Portugal (PCdoB) – 1,00%
Hilton Coelho (PSOL) – 0,75%
Fátima Mendonça (PV) – 0,50%
João Leão (PP) – 0,25%
Maria Luiza (PSC) – 0,25%
Nulo / Branco – 17,16%
Não Sabe / NQR – 22,14%


CENÁRIO 6

ACM Neto (DEM) – 20,40%
Nelson Pelegrino (PT) – 9,95%
Lídice da Mata (PSB) – 9,45%
Antônio Imbassahy (PSDB) – 7,46%
Maurício Trindade (PR) – 4,23%
Deraldo Damasceno (PSL) – 1,99%
Edvaldo Brito (PTB) – 1,49%
Alice Portugal (PCdoB) – 1,00%
Marcos Medrado (PDT) – 1,00%
Hilton Coelho (PSOL) – 0,75%
Fátima Mendonça (PV) – 0,50%
Maria Luiza (PSC) – 0,50%
Marcelo Guimarães Filho (PMDB) – 0,50%
Nulo / Branco – 17,91%
Não Sabe / NQR – 22,89%

Confira a pesquisa completa








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia