WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘PSDB’

CNT/SENSUS TAMBÉM MOSTRA DILMA À FRENTE DE SERRA

Após o Vox Populi, a pesquisa CNT/Sensus também mostra a petista Dilma Rousseff à frente do tucano José Serra na disputa pela presidência da República. Na estimulada, Dilma tem 35,7% ante 33,2% do tucano, situação de empate técnico.

Marina Silva (PV), que escolheu o empresário Guilherme Leal como vice, pontua com 7,3%. José Maria Eymael (PSDC) e Américo de Souza (PSL) têm 1,1 e 1%, respectivamente.

Quando a pesquisa retira os “nanicos” da lista, Serra fica com 37,8% e Dilma, 37%. Marina chega a 8%. O percentual de brancos e nulos e indecisos bate em 17,3%.

Espontânea

Dilma (PT) – 19,8%
Serra (PSDB) – 14,4%
Marina (PV) – 2,7%

Segundo turno

Dilma – 41,8%
Serra – 40,5

Dilma – 51,7%
Marina – 21,3%

Serra – 50,3%
Marina – 24,3%

A pesquisa foi realizada de 10 a 14 de maio, ouviu 2 mil pessoas em 136 municípios de 24 estados.

DILMA NA FRENTE

Marco Wense

Pelo último levantamento do instituto Vox Populi, entre 8 e 13 de maio de 2010, a pré-candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, ultrapassa o tucano José Serra pela primeira vez.

Na estimulada, Dilma aparece com 37% e Serra 34% (38% a 35% em cenário só com Dilma, Serra e Marina). É bom lembrar, para o desespero do PSDB, que a pesquisa de intenção de votos foi realizada antes do programa nacional do PT na televisão.

A preocupação maior do tucanato, principalmente dos tucanos da famosa e atraente Avenida Paulista, é com a consulta espontânea, quando a ex-ministra coloca uma frente de quatro pontos (19 versus 15) sobre Serra.
A “menina” do Lula fica cada vez mais conhecida como a candidata do “cara”.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

A JUDICIALIZAÇÃO SERRISTA NÃO DEU CERTO

Ailson Oliveira

A tática da oposição de tentar evitar na Justiça a participação do presidente Lula na pré-campanha da ex-ministra Dilma Rousseff, do PT, não vem produzindo o resultado satisfatório.

Dilma vem assumindo a dianteira no Nordeste e vem crescendo na região Sudeste, base do PSDB/DEM nos últimos anos, e tende a crescer ainda mais quando começar a campanha plebiscitária que visa comparar os governos de Lula/Dilma X FHC/Serra, nos seus respectivos mandatos.

Recorrer sempre à Justiça para evitar o crescimento de Dilma tem sido uma prática comum por parte da oposição. Mas tal estratégia parece ter chegado ao seu limite.

A recente pesquisa realizada pelo Instituto Vox Populi antes do último programa do PT, que foi ao ar no rádio e na TV dia 13/05, apresenta pela primeira vez a ex-minista à frente do pré-candidato José Serra.

Na última eleição a oposição recorreu ao artifício do denuncismo e foi derrotada. Nesta pré-campanha recorre à judicialização e não tem surtido efeito.

Em decorrência disso, surge uma pergunta: o que a oposição deverá fazer pra impedir a eleição de Dilma Rousseff à Presidência da República? O próprio PT tem a resposta: apresentando um programa alternativo para contrapor ao do governo Lula.

Mas, será que a oposição tem algo diferente para apresentar à nação?

O medo do debate plebiscitário e da participação do presidente Lula na campanha de Dilma mostra que a oposição não tem coisa alguma de diferente do que está aí para oferecer ao povo brasileiro. Se a entrada do presidente na campanha assusta os opositores, é indicativo de que o governo está no caminho certo.

Conclusão: o tapetão não é a solução.

Ailson Oliveira é professor de Filosofia (Uneb) e da rede municipal de Itabuna.

VOX POPULI MOSTRA DILMA À FRENTE DE SERRA

Dilma passa à frente de Serra, segundo Vox Populi.

Dois meses depois do esperado, a ex-ministra Dilma Rousseff (PT) passou à frente do ex-governador paulista José Serra (PSDB) na série de levatamentos do Instituto Vox Populi. A pesquisa ouviu dois mil eleitores em 117 cidades brasileiras, de 8 a 13 de maio, e foi encomendada pela Rede Bandeirantes.

De acordo com este levantamento, Dilma Roussef está com 38% (era 31% em abril) e Serra com 35% (34%. Ela está à frente, mas em situação de empate técnico. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais. Marina Silva, do PV, pontua com 8%.

Em um eventual segundo turno, Dilma teria 40% contra 38% de Serra.

Quando apurado o voto espontâneo, quando o eleitor diz em quem vai votar sem que lhe apresentem uma lista de candidatos, Dilma vai a 19% e Serra alcança 15%. Em janeiro, ambos tinham percentuais idênticos: 9%.

O Vox Populi traz números preocupantes para Serra na região Sudeste, onde estão concentrado o maior percentual de eleitores do país. Lá, a situação é de empate técnico entre os dois principais candidatos.  Dilma alcança 44% no Nordeste e 41% no Norte. Serra lidera no Sul, com 44%.

FÁBIO LIMA DENUNCIA ADVERSÁRIO POR COMPRA DE APOIOS E VOTOS

Augusto (à esq.) é denunciado por Fábio.

O pré-candidato a deputado estadual Fábio Lima (PTdoB) chorou as pitangas no programa Resenha da Cidade, da rádio Jornal de Itabuna. Sem medo de ser feliz, ele denunciou que o empresário Augusto Castro (PSDB) está derramando dinheiro no sul da Bahia para obter apoios de lideranças regionais e votos. O tucano também é pré-candidato a uma das 63 vagas à Assembleia Legislativa. E foi na base do dinheiro, disse, que perdeu um cabo eleitoral para Augusto.

Não satisfeito, Fábio Lima ainda disparou contra Rose Castro, vereadora em Itabuna e irmã do político do PSDB. Para Lima, a eleição de Rose não teria sido limpa.

A DIANTEIRA PETISTA

A situação eleitoral para a presidência da República em Ilhéus e Itabuna, no sul da Bahia, é parecida. Segundo levantamentos “de consumo interno”, a petista Dilma Rousseff consegue, na média, impor dianteira de 20 pontos percentuais em cima do tucano José Serra.

Não à toa, e conforme antecipamos aqui (reveja), o vice-prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre (PSDB), trabalha para trazer Serra à Terra de Gabriela na segunda quinzena de maio. Espera aplacar o crescimento da petista.

Marão, aliás, é dado como apoio quase certa a uma candidatura petista, mas na corrida pelo Palácio de Ondina. As negociações da mãe, a deputada Ângela Sousa, também incluíram o apoio do “menino” a Jaques Wagner (PT).

SERRA EM ILHÉUS

O PSDB baiano opera. Depois das visitas a Salvador, Feira de Santana e Alagoinhas, o presidenciável tucano, José Serra, fará nova visita ao estado em menos de um mês. Desta feita, a Ilhéus, no sul da Bahia, tendo como anfitrião o vice-prefeito Mário Alexandre (PSDB).

‘Marão’, aliás, estará no palanque de Serra e praticamente fechou com a candidatura à reeleição do governador Jaques Wagner (PT). Circunstâncias, conveniências eleitorais.

O DOCE REGRESSO DO GONDOLEIRO

Tchau, dores de coluna; tchau, estresse!

Depois de longos dias afastado do governo, o prefeito Newton Lima voltou ao comando do Palácio Paranaguá nesta quarta-feira, 28. Ontem, aliás, a cadeira de prefeito ficou vaga. O prefeito em exercício (contra a barriguinha) Mário Alexandre, dizem, deixou os seus afazeres para beijar a mão de José Serra em Feira de Santana e Alagoinhas. E Fábio Magal (aqueeeele) nem apareceu no palácio para ocupar a bendita cadeira!

Newton Lima, como se sabe, passou temporada na romântica Veneza, ao lado do secretário Paulo Goulart. Passeou de gôndola, firmou contatos com os italianinhos e participou de uma feira de investidores. Agora, voltemos ao trabalho, né?

FREIRE VETA APOIO DO PPS A GEDDEL, DIZ VIRGÍLIO

Geddel sem PPS?

Uma queda de braço entre o comando estadual do PPS e o diretório nacional da legenda pode provocar um revés na aliança do partido com o ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB), pré-candidato a governador da Bahia.

O presidente nacional do PPS, Roberto Freire, não aceita que o seu partido dê apoio à candidatura de Geddel, pois este será palanque para a candidatura presidencial da ex-ministra Dilma Roussef (PT). Nacionalmente, a legenda marchará com José Serra, do PSDB.

Sobre o apoio a Geddel, Freire teria sido taxativo, em conversa com Virgílio Pacheco, do PPS baiano:

– Em hipótese alguma, essa situação vingará na Bahia.

Em votação ocorrida em Salvador, no dia 17, o diretório estadual decidiu pelo apoio ao peemedebista por 28 votos a 2. Virgílio defende que o PPS apoie a candidatura do democrata Paulo Souto, que está com Serra.

SOLON FALA DE POLÊMICA COM UBIRAJARA

O vereador Solon Pinheiro é o principal entrevistado do programa Show de Notícias, da rádio Nacional, nesta quarta-feira, 13h. O assunto principal da entrevista serão as balas trocadas entre o vereador tucano e o ainda comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar, Jorge Ubirajara, na sala das comissões técnicas da Câmara de Vereadores (confira aqui a polêmica). O vereador tucano vai ser sabatinado pelo trio de apresentadores Frankvaldo Lima, Kelly Dourado e João Ailton.

BAHIA: SERRA INTENSIFICA CAMPANHA PARA PERDER ‘DE POUCO’

Adriano Ceolin | Portal IG

Serra volta ao estado e visita Feira e Alagoinhas.

Pela segunda vez nesta pré-campanha à Presidência da República, José Serra (PSDB) vai à Bahia, onde os tucanos somaram derrotas vergonhosas nas duas últimas eleições. Por isso, em 2010, a meta estabelecida pelo PSDB é perder por pouco no Estado: precisamente por 700 mil votos a menos que Dilma Rousseff, a candidata do PT.

Nesta terça-feira, o tucano vai aos municípios de Alagoinhas e Feira de Santana, que fica a 107 km de Salvador. No último dia 14, Serra esteve na capital baiana onde visitou o túmulo de Irmã Dulce e passeou pelo mercado modelo da cidade.

Lideranças do PSDB e do DEM na Bahia afirmam que Dilma aparece na frente em pesquisas eleitorais. Segundo o iG apurou, a vantagem da petista sobre Serra varia entre 6 e 10 pontos percentuais. Os tucanos, no entanto, comemoram o fato de ela ainda não ter conseguido absorver os índices do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Lula sempre foi forte na Bahia, mas a Dilma é a Dilma. Ela não é o Lula”, afirmou o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA). “O Lula ainda não conseguiu transferir seus votos para a Dilma. Eu não acredito que isso irá acontecer. Por isso, acho que o Serra pode surpreender na Bahia”, completou o deputado João Almeida (PSDB-BA).

Como candidato, Lula sempre teve votações expressivas na Bahia. Mesmo quando foi derrotado no primeiro turno por Fernando Henrique Cardoso em 1994 e 1998, o atual presidente obteve, respectivamente, 35,20 e 35,34% dos votos válidos. Nas duas últimas vitórias, a vantagem de Lula sobre os tucanos foi primeiro ampliada e depois dobrada.

Em 2002, Serra teve muita dificuldade para ser o segundo mais votado na Bahia no primeiro turno. O tucano conquistou apenas 16,8% contra 14%, de Ciro Gomes (então no PPS), e 13,4%, de Anthony Garotinho (então no PSB). No segundo turno, Lula bateu por 65,6% a 34,3% de Serra.

Naquela oportunidade, o PSDB não tinha o apoio do DEM. Partido comandado na Bahia pelo então senador Antonio Carlos Magalhães (morto em 2007), o ex-PFL apoiou Ciro Gomes no primeiro turno. “Eu fiquei com o Serra”, contou Aleluia. No segundo turno de 2002, ACM orientou seus eleitores a votar em Lula.

Leia mais

“NÃO EXISTE POSSIBILIDADE DO PP APOIAR SERRA”, DIZ NEGROMONTE

O presidente estadual do PP, o deputado federal Mário Negromonte, afirmou ao Pimenta na Muqueca que “não existe possibilidade” do seu partido apoiar a candidatura presidencial do tucano José Serra. “O que existe dentro do PP é o movimento pró-Dilma”.

Segundo o dirigente partidário, “18 diretórios estaduais do PP” apoiam a candidatura da ex-ministra Dilma Rousseff (PT). Durante a semana, o senador Francisco Dorneles, do Rio de Janeiro, assanhou-se com a possibilidade de ser o vice de Serra.

Negromonte também reafirmou que a legenda progressista estará com Jaques Wagner, que tenta a reeleição como governador baianao. “O vice, inclusive, é Otto Alencar, do nosso partido”, disse.

O líder do PP na Câmara esteve em Itabuna, nesta sexta-feira, 23, para dar posse ao empresário Roberto Barbosa, “Roberto Minas Aço”, como novo presidente do diretório municipal. Negromonte terá o apoio de Roberto na reeleição à Câmara Federal.

SERRA MANTÉM DIFERENÇA NO IBOPE

Serra mantém diferença em relação à ex-ministra.

Saiu uma nova pesquisa sobre a sucessão presidencial. Encomendada pela Associação Comercial de São Paulo ao Ibope, aponta o ex-governador José Serra (PSDB) com 36% e a ex-ministra Dilma Rousseff (PT) com 29%.

O levantamento foi feito de 13 a 18 de abril. Ciro Gomes (PSB) e Marina Silva (PV) aparecem com 8%, cada. Quando o cenário exclui o nome de Ciro Gomes, Serra vai a 40%, Dilma alcança 32% e Marina Silva pontua com 9%.

Na pesquisa divulgada em 17 de março, Serra aparecia com 35% e a principal adversária, Dilma Rousseff, tinha 30% das intenções de voto. Na pesquisa divulgada hoje, o presidente Lula surge com 76% de aprovação popular.

Um dado interessante da pesquisa que ouviu 2.002 eleitores em 140 municípios é que apenas 9% dos eleitores querem mudança total de governo. 35% querem continuidade e 30% optam por continuidade com algumas mudanças. 24% querem mudanças em alguns programas.

A EXEMPLO DE SERRA, A GLOBO É “45” E “QUER MAIS”

Ranier Bragon | Da Folha

O responsável por coordenar a campanha de Dilma Rousseff (PT) na internet, Marcelo Branco, disse hoje pela manhã em seu Twitter que o jingle de comemoração dos 45 anos da TV Globo embute, de forma disfarçada, propaganda pró-José Serra (PSDB).

“Eu e toda a rede”, escreveu Branco em resposta ao comentário de que estaria enxergando na peça mensagem subliminar de apoio ao tucano.

De acordo com Branco, que corrobora tese difundida em sites de apoio ao PT, a mensagem estaria embutida no “45”, o número do PSDB, e em frases do jingle como “todos queremos mais”, o que seria, de acordo com os petistas, referência ao slogan “o Brasil pode mais” dito por Serra no lançamento de sua pré-candidatura.

Desde a noite de ontem, a Globo passou a veicular campanha em que atores, jornalistas e apresentadores da emissora comemoram os 45 anos em que a TV está no ar, data a ser completada na próxima segunda feira. O vídeo pode ser visto aqui (depois que a matéria foi exibida no site da Folha, a rede Globo retirou o vídeo da internet).

Em determinado trecho da peça, os atores falam: “Todos queremos mais. Educação, saúde e, claro, amor e paz. Brasil? Muito mais.”

A reportagem procurou a assessoria da Globo para comentar as declarações de Branco, mas o ramal da emissora não atendeu por volta das 12h30.

NO DATAFOLHA, SERRA MANTÉM VANTAGEM SOBRE DILMA

Na mesma semana em que o Instituto Sensus divulgou pesquisa em que os principais concorrentes ao Palácio do Planalto estão empatados, o Datafolha mostra levantamento com José Serra (PSDB) com 38% das intenções de voto e a ex-ministra Dilma Rousseff (PT) com 28%, vantagem de dez pontos percentuais.

A pesquisa foi divulgada neste sábado pelo jornal Folha de São Paulo. Realizada na quinta e ontem (dias 15 e 16), ela traz um dado diferente dos demais levantamentos:  a “verde” Marina Silva (PV) com 10% e, pela primeira vez, superando o ex-ministro Ciro Gomes (PSB), com 9%.

O Datafolha ouviu 2.600 pessoas e tem margem de erro de dois pontos percentuais. 7% votariam em branco ou nulo e 8% disseram estar indecisos. Na última pesquisa Datafolha, Serra aparecia com 36%, Dilma, 27%, o que confirma estabilidade no quadro sucessório. O bicho já está pegando!

O SLOGAN DE DILMA ESTÁ PRONTO…

Pescado da coluna Política tem graça, do site Política Hoje

José Serra (PSDB), que deixou o cargo de governador de São Paulo no início do mês, finalmente fez seu discurso como pré-candidato à Presidência da República. Liderando as pesquisas de intenção de voto, Serra está confiante e vai usar um slogan à altura da sua auto-estima eleitoral: “O Brasil Pode Mais”.  A julgar pela sem-cerimônia com que o presidente Lula faz campanha para sua candidata nas barbas do TSE, se Dilma quiser seguir essa linha, o slogan do PT será “O Brasil pode tudo”.

VOX POPULI MOSTRA DILMA E SERRA EMPATADOS

Do Band.com

Pesquisa divulgada neste sábado pelo instituto Vox Populi mostra que o pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, se mantém na liderança. Dilma Rousseff, do PT, volta a crescer e reduziu a diferença para apenas três pontos percentuais.

O ex-governador de São Paulo aparece com 34 por cento das intenções de voto, mesmo percentual de janeiro. A ex-ministra da Casa Civil Dilma Roussef, do PT, subiu quatro pontos percentuais e segue na segunda posição, com 31%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Ciro Gomes, do PSB, vem em terceiro lugar, com 10%. Marina Silva, do PV, está em quarto lugar com 5% das intenções de voto. Votos nulos e brancos somam 7%, enquanto 13% dos entrevistados não souberam ou não quiseram responder.

Sem Ciro

Em um cenário sem Ciro Gomes, Serra aparece com 38%. Dilma vem a seguir, com 33% e é seguida por Marina Silva, com 7% das intenções. Brancos e nulos contabilizam 7%, enquanto os que não quiseram ou não souberam responder somam 15%.

LULA ALFINETA O DORMINHOCO SERRA

Em discurso na cerimônia de despedida de dez ministros que deixam o governo federal nesta quarta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou um recado ao pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, José Serra, ao afirmar que seus adversários terão que “trabalhar muito mais” do que ele para chegar ao poder. Sem citar o nome de Serra, Lula disse que aqueles que “dormem até as 10h” terão que lutar para conseguir se eleger – numa referência indireta ao hábito de Serra de não acordar cedo.

“Quem quiser me derrotar, vai ter que trabalhar mais do que eu. Quem quiser dormir até as 10h, achar que deve fazer relação com formador de opinião pública, para me derrotar vai ter que pôr o pé no barro, viajar esse país. As pessoas têm que aprender que esse país não aceita mais ser tratado como país de segunda classe”, afirmou.

Ao longo do discurso, Lula mandou vários recados à oposição. O presidente disse que o governo federal é o grande responsável por implantar políticas sociais no país, ao contrário de governos estaduais e municipais –uma vez que Serra governa São Paulo.

O presidente também mencionou o apagão que atingiu o país em 2001 ao afirmar que, durante o seu governo, não houve “surpresas” na área de energia elétrica. “Quantas aves de mau agouro torceram para que faltasse energia nesse país, para que tivesse o mesmo apagão de 2001? Vamos terminar o nosso governo sem ter o tão sonhado apagão dos nossos adversários”.

DATAFOLHA: SERRA AMPLIA VANTAGEM SOBRE DILMA

A última pesquisa Datafolha, divulgada neste sábado, revela o governador José Serra (PSDB) com uma vantagem de nove pontos sobre a ministra Dilma Roussef (PT). O tucano tem 36% e a petista, 27%. É a primeira pesquisa nos últimos meses que mostra reversão do quadro.

Na pesquisa anterior do mesmo instituto (dias 24 e 25 de fevereiro), Dilma aparecia com 28% e Serra, 34. Ciro Gomes (PSB) tinha 12% e agora aparece com 11%. Marina Silva figura com 8%. O levantamento deste mês foi realizado na quinta e sexta-feiras, 25 e 26.

A pesquisa também testou cenário sem o nome de Ciro Gomes. Nele, Serra vai a 40% e Dilma a 30%. Marina ganha dois pontos percentuais e vai a 10%. Já na pesquisa espontânea, aquela em que o eleitor anuncia a intenção de voto sem que a cartela com os candidatos seja apresentada, Dilma saiu de 10% para 12%. Serra tem 8%. Ciro e Marina pontuam com 1% cada.

Os novos números da pesquisa estimulada, no entanto, acalmam o PSDB e podem detonar novas dúvidas na cabeça petista.

IMBASSAHY PODE DISPUTAR O SENADO (DE NOVO!)

Imbassahy diz que Serra é forte e a campanha, fraca.

O ex-prefeito de Salvador, Antônio Imbassahy (PSDB), está inclinado a entrar na disputa por uma das duas vagas baianas ao Senado Federal. Ou, até, ser vice de Paulo Souto (DEM) na corrida ao Palácio de Ondina. Foi o que ele deixou escapar numa entrevista ao repórter Fábio Luciano.

“Tem muita gente que deseja que eu aguarde um pouco mais para me candidatar na chapa majoritária”. Presidente estadual dos tucanos, Imbassahy diz que o crescimento de Dilma Rousseff nas pesquisas não preocupa o tucanato. “José Serra não está fazendo campanha eleitoral. Serra está preocupado em administrar São Paulo. Temos candidato forte e campanha fraca”.

Imbassahy ressaltou que Serra começará a campanha em abril (a campanha, oficialmente, começa em julho). O lançamento do nome do governador para a sucessão de Lula será no dia 10 de abril, em Brasília. Na entrevista, o tucano também ironizou a propaganda institucional baiana.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia