WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

editorias






:: ‘PSDB’

IBOPE/CNI: DILMA ATINGE 39% E MARINA OSCILA PARA 31%. AÉCIO MANTÉM 15%

dilma, marina e aécioPesquisa Ibope/Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada hoje, traz a presidente Dilma Roussef (PT) com 39% das intenções de voto e Marina Silva (PSB) com 31%. A diferença entre ambas dobrou em nove dias (4 para 8 pontos), segundo o Ibope. Na pesquisa divulgada dia 3, Marina estava com 33% e Dilma tinha 37%.

O senador Aécio Neves (PSDB) tem 15% das intenções de voto e Pastor Everaldo (PSC) aparece com 1%.

Nesta pesquisa, os demais candidatos, somados, têm 1%. De acordo com o Ibope, 8% dos entrevistados votariam em branco ou nulo e 5% estão indecisos.

Foram ouvidos 2.202 eleitores, no período de 5 a 8 de setembro, em 144 municípios. O levantamento está registrado sob o número BR-00593/2014. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

SEGUNDO TURNO

Nas simulações de segundo turno, Marina tem 43% contra 42% de Dilma, cenário em que percentual de brancos e nulos atinge 10% e o de indecisos alcança 5%.

Dilma bateria Aécio por 48 a 33%. Brancos e nulos somariam 13% e indecisos, 6%. Marina chega a 41% contra 27% de Aécio. Brancos e Nulos alcançariam 14% ante 8% de indecisos.

RUI E OTTO FAZEM CARREATA EM ITABUNA

Candidato do ex-presidente Lula, Rui Costa promove carreata em Itabuna  (Foto Vaner Casas/BApress).

Candidato de Lula, Rui Costa promove carreata em Itabuna (Foto Vaner Casas/BApress).

Rui Costa (PT), candidato ao governo baiano, e Otto Alencar (PSD), que disputa vaga ao Senado, participam de carreata em Itabuna nesta sexta-feira (12), a partir das 15h.

A “Caravana 13” terá concentração na Avenida Manoel Chaves, em frente à Vila Olímpica e Itabunão. A atividade será encerrada com um comício na praça da Califórnia.

De acordo com o presidente do PT em Itabuna, Flávio Barreto, prefeitos de Itabuna e cidades vizinhas, além de dirigentes partidários, preparam manifestação de apoio a Rui, Otto e à reeleição da presidente Dilma Rousseff.

DATAFOLHA: DILMA ATINGE 36% E MARINA OSCILA PARA 33%

Dilma ganha fôlego, Marina oscila e Aécio ganha um ponto.

Dilma ganha fôlego, Marina oscila e Aécio ganha um ponto.

A pesquisa Datafolha divulgada nesta noite de quarta (10) traz a presidente Dilma Rousseff com 36% das intenções de voto ante 33% de Marina Silva. Na pesquisa anterior, do dia 3, a candidata à reeleição aparecia com 35% e Marina tinha 34%. Aécio Neves (PSDB) oscilou de 14% para 15%.

De acordo com o instituto, Eduardo Jorge (PV), Pastor Everaldo (PSC) e Luciana Genro (PSOL) têm 1% cada um, enquanto os demais candidatos não atingiram 1% – são eles José Maria (PSTU), Rui Costa Pimenta (PCO), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB) e Mauro Iasi (PCB). O percentual de brancos e nulos atingiu 6% e o de indecisos foi a 7%.

Contratada pela Folha de São Paulo e Rede Globo, a pesquisa consultou 10.568 eleitores de 373 municípios, nos dias 8 e 9. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00584/2014.

SEGUNDO TURNO

Marina e Dilma voltam a empatar, tecnicamente, na disputa em segundo turno: 47 a 43% para a candidata do PSB. No embate Dilma Aécio, dá 49% a 38%. O tucano também perderia para Marina: 54% a 30%.

VOX POPULI: DILMA TEM 36% E MARINA APARECE COM 28%

Pesquisa Vox Populi divulgada hoje (10) pela Carta Capital mostra Dilma Rousseff (PT) oito pontos percentuais à frente de Marina Silva (PSB). A presidente e candidata à reeleição tem 36% ante 28% de Marina.

Aécio Neves (PSDB) surge com 15%. A soma dos demais candidatos representa 2% das intenções de voto, segundo o instituto.

Dilma e Marina aparecem empatadas em simulação de segundo turno. Marina com 42% e Dilma com 41%. É a menor diferença entre as candidatas nas últimas pesquisas divulgadas até aqui. 10% votariam em branco ou anulariam voto e 7% não souberam ou não responderam em quem votariam.

SEGUNDO TURNO

No segundo turno contra Aécio, Dilma teria 44% e o tucano 36%. Neste cenário, o percentual de brancos e nulos atingiria 12% e o de indecisos chega a 8%.

Para 49%, Dilma será reeleita presidente da República, enquanto 31% acreditam que Marina é a favorita para ganhar a eleição. Somente 8% citam Aécio.

O Vox Populi ouviu 2 mil pessoas na segunda e na terça (dias 8 e 9) em 147 cidades brasileiras. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais. O número de registro da pesquisa é o BR-00588/2014.

TUCANO IRONIZA PROMESSAS DE WAGNER

De passagem por Itabuna para uma carreata com o deputado estadual Augusto Castro (PSDB), o também tucano e igualmente candidato à reeleição Jutahy Júnior ironizou o que chama de “repetição de promessas” do governo Wagner.

“Até parece que o governo está começando agora”, provocou Jutahy, referindo-se a projetos apresentados pelo governador em 2010, quando disputou a reeleição, e novamente colocados em pauta na presente disputa.

Entre os projetos, o tucano cita a duplicação da rodovia Ilhéus – Itabuna, a Ferrovia Oeste – Leste (Fiol) e o Porto Sul. A rodovia teve edital de licitação divulgado na segunda-feira (8), quando Wagner esteve em Itabuna. A previsão do governo é de que a obra esteja concluída em dois anos.

“A população sul-baiana vê essas promessas com descrédito, pois o governo petista tem descumprido reiteradamente seus compromissos com a população”, ataca Jutahy, que lembrou ainda a paralisação das obras da barragem do Rio Colônia.

JUTAHY X IMBASSAHY

Jutahy e ImbassahyTucanos de bico longo assistem à disputa dos deputados federais Jutahy Júnior e Antônio Imbassahy. Os dois trabalham para ver quem terá mais votos e, assim, consolidar ou passar à condição de líder do PSDB no estado. Ambos disputam reeleição. Imbassahy figura na lista dos Cabeças do Congresso deste ano – lista da qual Jutahy já fez parte na atual legislatura.

O ‘SWELL’ MARINA

josé roberto toledoJosé Roberto de Toledo | Estadão.com

Mas é em momentos de insatisfação coletiva que personalidades disruptivas encontram a sua chance. A onda é de Marina, e os adversários não a enfrentarão de peito aberto.

Há data e hora marcados para todo mundo ficar sabendo o que a turma diferenciada já vislumbrou desde suas coberturas: a candidatura de Marina Silva (PSB) está surfando uma onda de opinião pública de proporções havaianas. Será nesta terça-feira, às 18h, quanto o Estadao.com divulgar a pesquisa Ibope que está em campo. O que ninguém sabe é quão longe a onda vai chegar.

Por força da legislação eleitoral, o eleitor indiferenciado só tem acesso às pesquisas registradas pelos institutos. A divulgação dos números de pesquisas não registradas e das sondagens telefônicas diárias é punível com multa alta pela Justiça eleitoral – para jornal, jornalista e instituto.

A lei provocou um oligopólio informativo dos mais excludentes. Uma quantidade anormal de pesquisas foi encomendada mas não divulgada desde a morte de Eduardo Campos e a assunção de Marina. Só candidatos, partidos e operadores do mercado financeiro já conhecem os resultados – e estão assombrados.

As mudanças são diárias e na mesma direção. Indicam uma tendência que vai além do impacto emocional provocado pela morte de Campos e de seus auxiliares. A tragédia foi o despertador do público para a eleição, mas não só. Também catalisou um sentimento difuso de insatisfação com a política, com a polarização PT x PSDB. Ambos correm risco de afogamento, mas os tucanos foram pegos primeiro, em local mais fundo.

O “swell” Marina tem origem na mesma tempestade que causou as turbulências de junho de 2013. Uma sensação coletiva de que é preciso mudar, mas não se sabe bem como nem o que. Ao se reconhecer no outro, a inquietude individual se espalha e se multiplica em muitas direções, com efeito potencialmente devastador quando chega à praia. A praia pode ser a urna.

Ou não. Em 2002, a onda Ciro Gomes quebrou antes do tempo e derrubou o presidenciável de sua prancha eleitoral. Dez anos depois, o fenômeno Celso Russomanno parecia irrefreável rumo à cadeira de prefeito paulistano, mas se desfez tão rapidamente quanto surgiu. Ambos se autoimolaram. O cearense destratou um ouvinte numa entrevista; o outro sinalizou que quem mora longe deveria pagar mais caro pelo transporte público.

Pelo histórico, Marina é também o pior inimigo de Marina. Saiu do governo Lula ao não conseguir fazer o que queria. Saiu do PT quando não viu o futuro que almejava para si. Saiu do PV ao não alcançar o controle que pretendia. Saiu do projeto da Rede sem criar um partido onde 32 outros conseguiram. Mal entrou no PSB, já provocou saídas. Não é exatamente uma agregadora.

Mas é em momentos de insatisfação coletiva que personalidades disruptivas encontram a sua chance. A onda é de Marina, e os adversários não a enfrentarão de peito aberto. Subirão onde der e, olimpicamente, torcerão para que faça espuma logo.

Dilma Rousseff (PT) tem mais chance de escapar à correnteza do que Aécio Neves (PSDB), mas não está a salvo. Ela se equilibra no saldo de popularidade que, segundo o Ibope, mantém em ao menos 15 estados, mas com grande variância: do pico de 51 pontos no Piauí a rasos 5 pontos em Santa Catarina.

O lugar mais difícil para a presidente se manter no seco é o Sudeste. A popularidade de Dilma está soçobrando nos maiores colégios eleitorais: tem saldo negativo de 19 pontos em São Paulo, de 11 no Rio de Janeiro e de 1 em Minas Gerais.

Pergunte aos acreanos. Lula diz que Marina foi candidata a presidente em 2010 porque não se reelegeria senadora no Acre. Presidenciável, ela acabou em 3º lugar no próprio Estado. José Serra teve lá o seu melhor desempenho no país. No Acre, seria eleito presidente no primeiro turno. Ninguém é governado há mais tempo por petistas do que os acreanos: 16 anos. Lá, Marina e PT têm mais em comum do que em qualquer outro lugar.

AÉCIO NEVES EM ITABUNA

Geddel, Souto e Aécio Neves participarão de evento em Itabuna (Foto Valter Pontes/CPhoto).

Geddel, Souto e Aécio Neves participarão de evento em Itabuna (Foto Valter Pontes/CPhoto).

O candidato a presidente da República pelo PSDB, Aécio Neves, visitará Itabuna no próximo dia 16. O presidenciável tucano desembarcará no aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, às 15h, deslocando-se de carro para Itabuna, onde participará de carreata com a chapa majoritária ao governo baiano, encabeçada por Paulo Souto (DEM), informa o Políticos do S. da Bahia. O roteiro da carreata ainda está sendo definido.

Será o primeiro evento do presidenciável tucano na Bahia desde o início oficial da campanha eleitoral (6 de julho). Aécio pretende reforçar sua presença no Nordeste para retirar ao máximo votos de Dilma Rousseff (PT) na região e tentar levar a disputa para o segundo turno. A estratégia inclui a cooptação de nomes do PMDB em estados como a Bahia e o Ceará, onde terá apoio do candidato a governador peemedebista Eunício Oliveira.

BEM NA FITA

Lançamento da candidatura de Augusto Castro em Itabuna

Lançamento da candidatura de Augusto Castro em Itabuna

Na noite fria desta terça-feira (22), em Itabuna, o deputado estadual Augusto Castro (PSDB) conseguiu reunir um público expressivo para o lançamento de sua candidatura. Entre 1.500 e 2 mil pessoas participaram do evento, na Ação Fraternal.

Se o tucano já estava em boa conta com a chapa majoritária oposicionista, o sucesso da atividade aumentou seu moral. No discurso, Paulo Souto, que prometeu concluir a barragem do Rio Colônia, elogiou o deputado que tenta a reeleição.

AUGUSTO LANÇA CAMPANHA EM ITABUNA

Augusto-Castro12-300x221O deputado estadual Augusto Castro (PSDB) lança oficialmente sua campanha nesta terça-feira (22), em evento na Ação Fraternal de Itabuna (AFI). O ato político está marcado para as 18h30min e o tucano promete reunir toda a chapa majoritária da oposição.

Além dos candidatos ao governo e ao senado do grupo oposicionista, Castro confirmou a presença do deputado federal Jutahy Júnior na apresentação de sua candidatura.

DATAFOLHA: PREOCUPAÇÕES PARA DILMA

Corrida presidencial: Campos, Dilma e Aécio.

Corrida presidencial: Campos, Dilma e Aécio.

Levantamento do Instituto Datafolha – feito nos dias 15 e 16 de julho – levou preocupações para a campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Se lidera com boa margem no primeiro turno, o mesmo não se pode dizer caso a peleja eleitoral vá para o segundo turno, quando empata, tecnicamente, com o tucano Aécio Neves.

No primeiro turno, Dilma aparece com 36%, enquanto Aécio tem os mesmos 20% da pesquisa anterior. Eduardo Campos (PSB) oscila para 9% para 8% e o Pastor Everaldo (PSC), de 4% para 3%. José Maria (PSTU), Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL), Eymael (PSDC) e Rui Pimenta (PCO) têm 1% cada um.

SEGUNDO TURNO

Juntos, todos os adversários têm a soma das intenções de voto de Dilma (36%), mas aumentou a probabilidade de segundo turno na disputa, no qual Dilma teria 44% das intenções de voto contra 40% de Aécio (antes, em 1º e 2 de julho, era 46% a 39%). Contra Campos, dá 38% a 45% (era 48% a 35% no início do mês).

A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais. Foram entrevistados 5.337 eleitores em 233 municípios brasileiros, segundo o Datafolha.

DILMA TERÁ MAIS QUE O DOBRO DE TEMPO DE AÉCIO NO HORÁRIO ELEITORAL

horário eleitoral tvO Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou hoje (10) a estimativa de tempo que os 11 candidatos à Presidência da República terão no horário eleitoral no rádio e na televisão, que começa no dia 19 de agosto. Os números serão apresentados aos partidos em audiência pública na quarta-feira (16). Após as coligações tomarem conhecimento da minuta, o plano de divulgação definitivo será colocado em votação no plenário do tribunal.

Segundo os dados, a coligação Com A Força do Povo, da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT), terá 11 minutos e 48 segundos. A coligação Muda Brasil, do candidato Aécio Neves (PSDB), ficou com 4min31s. Eduardo Campos (PSB), da Coligação Unidos pelo Brasil, terá um 1min49s.

O restante do tempo no rádio e na TV ficou dividido entre o PSC, do Pastor Everaldo (um minuto e oito segundos); PV, de  Eduardo Jorge (um minuto e um segundo); PSOL, da candidata Luciana Genro (51 segundos), e Eymael, do PSDC (47 segundos). Os candidatos Levy Fidelix (PRTB), Zé Maria (PSTU), Mauro Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) terão 45 segundos para expor suas ideias.

O bloco de 20 minutos que será destinado aos que disputam a Presidência da República foi dividido de acordo com o número de partidos e coligações que registraram candidaturas ao cargo e a suas representações na Câmara dos Deputados.

O TSE definirá a primeira ordem de exibição dos programas em sorteio no dia 5 de agosto. Nos programas seguintes, a ordem seguirá o critério de rodízio. Caso a disputa vá para segundo turno, o bloco de 20 minutos será dividido de forma igualitária entre as coligações. Informações da Agência Brasil.

STF REJEITA PEDIDO DO PSDB PARA LIBERAR PROTESTOS EM ESTÁDIOS DA COPA

O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou pedido de liminar feito pelo PSDB para permitir manifestações ideológicas de torcedores dentro dos estádios que abrigam partidas da Copa do Mundo.

Por 8 votos a 2, os ministros decidiram manter a validade do Artigo 28 da Lei Geral da Copa (Lei 12.663/2012), que proíbe a entrada de cartazes, bandeiras e símbolos com mensagens ofensivas. O partido alegou no STF que a regra impede a liberdade de pensamento, direito garantido pela Constituição Federal.

A maioria dos ministros seguiu voto do relator da medida cautelar, ministro Gilmar Mendes, que rejeitou o pedido por entender que a lei não limita a liberdade de expressão e foi elaborada para prevenir confrontos dentro do estádio. O voto do relator foi seguido pelos ministros Luís Roberto Barroso, Teori Zavacki, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski.

O presidente da Corte, Joaquim Barbosa, e o ministro Marco Aurélio votaram a favor dos argumentos apresentados pelo PSDB. Para Barbosa, a manifestação ideológica dos torcedores não pode ser impedida. “Não há razão para restringir a expressão do público nos jogos da Copa ao que a organização e o governo entendem como adequado”, disse o ministro. Informações da Agência Brasil.

ANIVERSÁRIO NA PAPUDA

prisco pm-baO vereador e ex-policial militar Marco Prisco (PSDB) completou 46 anos ontem (26). A data não teve direito a bolo. Prisco está preso desde 18 de abril no Complexo da Papuda, em Brasília.

Prisco é acusado de liderar as três últimas greves da Polícia Militar baiana e provocar desordem.

Para hoje, aliás, está sendo aguardada avaliação de novo pedido de relaxamento da prisão, no Supremo Tribunal Federal (STF), em processo que tem como relator o ministro Ricardo Lewandowski.

MARIA ALICE: “O CANDIDATO É FERNANDO”

Maria Alice quer Fernando (foto Diário Bahia).

Maria Alice quer Fernando (foto Diário Bahia).

Após o evento político com a chapa das oposições em Itabuna, no sábado passado, a ex-secretária Maria Alice Pereira chamou os coordenadores regionais da campanha de Paulo Souto para dois dedos de prosa.

No Palace Hotel, Alice, Renato Costa (PMDB) e José Silva (PSDB) avaliaram como positivo o evento. Este foi um ponto, o outro diz respeito a 2016: “o candidato é Fernando”, disse Maria Alice.

Fernando, aliás, voltou ao DEM e saiu atirando no PMDB. Disse que a legenda dos irmãos Vieira Lima é “de aluguel”. E caiu nas graças dos democratas ao bancar metade dos custos do evento. Maria Alice bateu à porta de empresários e comemora não ter ouvido “não” aos pedidos de ca$calho para organizar o encontro.

FIM DO NAMORO

marco wense1Marco Wense

A pregação dos presidenciáveis Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) sobre a indispensável união da oposição não passou de uma conversa mole.

Propuseram até um messiânico pacto de não agressão em nome da salvação do país. O problema é que o tucano e o socialista pensam que são políticos diferenciados, mas são iguaiszinhos aos outros.

Estagnado nas pesquisas de intenção de voto, Campos, ex-lulista de carteirinha, começa a perceber que essa aliança só ajuda o tucanato, feliz da vida com o consolidado terceiro lugar do governador de Pernambuco.

E mais: o PSB, com esse pacto, só faz fortalecer a polarização entre o PT e o PSDB, entre Dilma Rousseff, que busca o segundo mandato (reeleição), e o senador Aécio Neves.

O namoro acabou. A pomba não quer mais saber do esperto tucano. Vão se bicar. Entre mortos e feridos, todos depenados.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia