WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





maio 2018
D S T Q Q S S
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘PSDB’

PMDB, O PARTIDO DOS DISSIDENTES

Sócrates Santana | soulsocrates@gmail.com

Se por um lado, as candidaturas de Gabriel Chalita e Mário Kertész sinalizam representar a política jogada pelo lado de fora, por outro, não possuem musculatura político-partidária, a exemplo de PT, PSDB e DEM.

De grão em grão, a galinha enche o papo. Ao longo dos anos, vem sendo essa a maneira do PMDB disputar as eleições. Sem nenhum presidente eleito pelo voto popular, o maior partido do Brasil virou a legenda das beiradas. E leiam beiradas de duas formas: dos municípios e das bolas divididas. É o caso de Salvador e São Paulo.

Em Salvador, as sobras do confronto entre ACM Neto (DEM) e Nelson Pelegrino (PT) podem recair no papo do radialista Mário Kertész (PMDB). Na rinha paulista, Fernando Haddad e José Serra rivalizam com as farpas do PT e do PSDB. Com o catador nas mãos, o deputado federal Gabriel Chalita (PMDB) junta os frangalhos dos paulistanos. Ou seja: o PMDB é o partido dos dissidentes.

É bom ficar claro: o PMDB não é um partido de oposição. Sem recorrer ao enfretamento nacional, o partido do vice-presidente Michel Temer avalia a política localmente. Dança conforme a música dos costumes, sem qualquer obrigação com as decisões do Palácio do Planalto. Não faz a política do antagonismo, mas, a política da aproximação e da convergência de interesses. É o que são e o que serão as candidaturas de Mário Kertész e Gabriel Chalita.

Ambos, por sinal, possuem em comum o caráter da dissidência. O primeiro, Mário Kertész, saiu do ninho carlista. O segundo, apesar da idade, Gabriel Chalita, troca de partido como se trocasse de camisa: PSDB, PSB e, agora, PMDB. Os dois apostam em campanhas mais provincianas, beirando o bairrismo. Sem confrontar os modelos partidários, Mário e Chalita vão desfilar como se não fossem profissionais da política.

Aparentemente, o candidato paulista tem mais elementos para realizar tal proeza. Pulou de uma legenda para outra, como quem não demonstra qualquer compromisso com os princípios partidários em si. É jovem, 43 anos, portanto, não carrega consigo o fardo de ter sido tachado de tucano, malufista, petista, nem tão pouco quercista.

O candidato soteropolitano do PMDB não é diferente. Por duas vezes, Mário Kertész administrou a cidade de Salvador. A primeira, como biônico; a segunda, como prefeito eleito pelo povo. Mas, de lá para cá, já se vão 23 anos fora de disputas eleitorais. Desses, 19 anos dedicados ao rádio. Ou seja: no imaginário da população, especialmente, entre os jovens e adultos até 40 anos, a ligação de Mário Kertész no passado com possíveis negociações envolvendo dinheiro público viraram pó.

:: LEIA MAIS »

TUCANO CRITICA “LEILÃO” NO DIRETÓRIO DE ITABUNA; JOSÉ ADERVAN REBATE

Tucanos ampliam guerra no diretório de Itabuna (Montagem Pimenta).

O tesoureiro do diretório municipal do PSDB, João Piton, abriu guerra contra o presidente do partido, José Adervan, e o deputado estadual Augusto Castro. Ao tentar esclarecer o conflito partidário dos últimos dias, Pithon disse ao PIMENTA que o diretório é soberano e não foi informado sobre as possíveis alianças.

Ele também afirma que não foi discutido com o presidente José Adervan a possibilidade de o partido não ter candidatura própria a prefeito. O diretório, disse Piton, também não foi convocado para definição da data de sua convenção, que deverá ocorrer, no máximo, até 30 de junho.

Para o ex-vereador, o PSDB tem responsabilidade com o futuro de Itabuna. Por isso, defende a candidatura de Ronald Kalid. “Mantemos a palavra de apoiá-lo em convenção municipal”, afirmou, apesar de o arquiteto e urbanista ter anunciado sua desistência em entrevista ao PIMENTA. Piton diz estar havendo um jogo de interesses. E arremata:

– Vejo aí um leilão dos 2min6seg [tempo de tevê] garantidos ao partido pela lei eleitoral. Até então, não sabemos se este leilão está sendo feito pelo senhor José Adervan ou pelo deputado Augusto Castro. O que dá para perceber é que existem diversos interesses e a maioria deles antagônicos aos do diretório – sustenta Pithon.

ADERVAN RESPONDE

Ouvido pelo PIMENTA, o presidente do diretório, José Adervan, diz que Piton não tem poderes de falar ou agir em nome da agremiação. “O regime é presidencialista”, cutucou. Para o líder tucano, “é preciso sentar e discutir o assunto sem murros na mesa e sem xingamentos ao telefone”.

Ele ainda esclareceu que o diretório do PSDB se reúne na terça-feira, 19. Na pauta, a homologação da data da convenção municipal, dia 28, e outros assuntos, incluindo o rumo a seguir.

RISCO DE INTERVENÇÃO NO PSDB

O PSDB abandonou o namoro com o DEM em Itabuna e evoluiu nas negociações com a Frente Partidária em Itabuna. Pela maioria do diretório tucano local, o partido não fecha com Capitão Azevedo.

De Salvador, o que se ouve é que poderá haver intervenção no diretório caso se confirme a união dos tucanos com a frente integrada por PCdoB, PDT, PRB, PSC e PV. O diretório estadual quer forçar união PSDB-DEM.

Azevedo, no entanto, correrá o risco de levar o PSDB vazio, sem apoio da maioria dos dirigentes municipais e de pré-candidatos a vereador, segundo afirmam tucanos que ameaçam revoada.

PREFEITO TENTA ACALMAR PSDB; AUGUSTO DIZ QUE AZEVEDO FOI “INÁBIL”

Da coluna Tempo Presente, d’ A Tarde

O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM), estava ontem na Assembleia conversando com o deputado Augusto Castro (PSDB).

Buscava auxílio para abortar a fuga dos tucanos, aliados de sempre, depois que ele fechou a chapa botando na vice Renato Costa, do PMDB, sem avisar ninguém. Insatisfeito, o PSDB ameaça fechar com o PCdoB.

Augusto prometeu ajudar, mas ressalvou:

– O PMDB foi ligeiro e o prefeito inábil.

KALID: “NÃO SOU PRÊMIO DE CONSOLAÇÃO”

Kalid: "não sou prêmio de consolação".

O  arquiteto  e urbanista Ronald Kalid não é mais pré-candidato a prefeito de Itabuna pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Em contato com o PIMENTA, o tucano se disse surpreso com o desfecho das conversas entre o seu partido e o DEM. Ele disse que não quer ser prêmio de consolação e não aceitaria mais nem ser vice de candidato da Frente Partidária, integrada pelo PV, PRB, PCdoB, PSC e PDT.

Kalid também disse não ter entendido quando Adervan acenou com a posição de aceitar a vice de Capitão Azevedo (DEM). “A sua luta para não entregar o PSDB a Azevedo e a Augusto Castro foi um dos motivos que me fizeram aceitar a candidatura. Estou tão surpreso quanto você. Alguma coisa, que não sabemos, aconteceu”.

PIMENTA – O senhor ainda é candidato?

Ronald Kalid – Apesar de ter o apoio de 90% do diretório, não tem mais sentido. É uma pena, pois já contava com um grupo de quase 100 amigos colaboradores. Vou tentar administrar os sentimentos. Afinal é uma amizade de 30 anos.

Qual vai ser o próximo passo? Vai aceitar ser vice da frente como ele ofereceu?

Não sou prêmio de consolação. Acho que perdi o lugar na política de Itabuna. De um lado, os fernandistas e subprodutos. Do outro, o PT. No meio, os rejeitados por eles, os “Madalenas Arrependidas”, agora com o reforço do PSDB. Diante do quadro, me retiro e me recolho. Perco mais esta, contudo, sem perder a vergonha.

ALIJADO PELO DEM, PSDB APOSTARÁ FICHAS NA FRENTE PARTIDÁRIA EM ITABUNA

José Adervan: "DEM não tem compromisso conosco."

O presidente do diretório municipal do PSDB, José Adervan de Oliveira, disse na tarde desta sexta-feira ao PIMENTA que está encerrada a conversa com o Democratas visando a sucessão em Itabuna.

Os tucanos foram alijados da chapa majoritária do DEM, que preferiu fechar com o PMDB , tendo o médico Renato Costa como vice da chapa do prefeito Capitão José Nilton Azevedo, que concorre à reeleição.

Agora os tucanos apostam fichas na frente política que une PRB, PDT, PCdoB, PSC e PV. “O DEM não considerou o fato de o PSDB ter retirado a candidatura do deputado federal Antonio Imbasshy a prefeito de Salvador. Como fechou sua chapa com o PMDB em Itabuna, está mais do que claro que não tem compromissos conosco”, afirmou José Adervan ao PIMENTA.

O empresário disse que não guarda mágoas do Capitão Azevedo que continua sendo seu amigo. “A questão é meramente política e não há rompimentos. Pessoalmente, o prefeito continua gozando de minha amizade”, resumiu.

Na segunda-feira, 4, os tucanos se reúnem com o PRB do vereador Claudevane Leite, Vane do Renascer, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus. As conversas também alcançarão o PDT da professora Acácia Pinho, o PCdoB do vereador Wenceslau Júnior e o PV do suplente de vereador Glaby Andrade, Glebão.

“O PSDB tem a oferecer tempo de TV (2min06seg), bons quadros políticos, ideias e programa de governo”, afirma  Adervan. O partido que defende discussão política ampla para facilitar o entendimento. Até indica o nome do arquiteto Ronald Kalid para vice.

Questionado se não estaria tarde demais para se juntar à frente política, o presidente do PSDB disse: “Só é tarde quando se morre. Enquanto há vida, há esperança”.

Para Adervan, Itabuna precisa ser reformulada e corrigir rumos visando o futuro. Ao concluir declarou não existir mais ameaça de intervenção da executiva estadual no diretório municipal, já que os temas foram discutidos com o presidente do PSDB, Sérgio Passos.

PMDB QUASE LÁ

O PMDB de Renato Costa e dos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima está praticamente fechado para ocupar a vice do prefeito Capitão Azevedo (DEM). E se ainda não fechou, conforme uma fonte da estadual peemedebista, é porque ainda não ficou definido com quem e se o PMDB vai coligar na proporcional.

O PSDB do deputado estadual Augusto Castro também quer a vice de Azevedo, mas a grita tem a ver, também, com a eleição proporcional. O partido quer sair sozinho, pois os líderes acreditam que assim têm chances de eleger mais de um vereador. Mas o DEM quer se coligar com os tucanos para formar uma bela bancada.

AUGUSTO: PSDB EXIGIRÁ A VICE DE AZEVEDO

Augusto: tucanato quer a vice de Azevedo.

O PSDB está praticamente fechado com o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, pré-candidato à reeleição, mas não quer participar do “filme” como coadjuvante. Na manhã desta segunda-feira (28), o deputado estadual Augusto Castro (foto), falando em nome dos tucanos, declarou que o partido exigirá a posição de vice na chapa majoritária.

Até alguns dias atrás, a vice era apenas sugestão, mas agora se torna quase uma condição, embora a aliança com o DEM seja de qualquer forma a mais natural para o PSDB. Castro, no entanto, afirma que o partido tem status e estrutura para exigir um dos papéis principais na sucessão municipal.

“Temos um deputado estadual, uma vereadora, 40 pré-candidatos a vereador, diretório constituído, um jornal”, elenca o parlamentar, já incluindo no inventário a publicação do tucano José Adervan. O jornalista, que preside o PSDB em Itabuna, a princípio estava resistente à ideia de apoiar o DEM, mas está hoje em Salvador, onde teria conversas conciliatórias com o deputado federal Jutahy Magalhães Júnior e com o presidente estadual do PSDB, Sérgio Passos. Leia mais no Cena Bahiana.

“NÃO SOU LARANJA”, DIZ PRÉ-CANDIDATO TUCANO

“Não sou laranja. A decisão partidária local é para valer”. O desabafo foi feito na tarde desta sexta-feira, 18, pelo arquiteto Ronald Kalid, candidato indicado pelo PSDB local à Prefeitura de Itabuna, em entrevista ao PIMENTA.

O pré-candidato tucano disse ser o único dos pré-candidatos a prefeito sem vinculação ou origem nos grupos políticos dos ex-prefeitos Fernando Gomes e Geraldo Simões. Os dois se alternam na Prefeitura há 20 anos. “Minha luta é contra o populismo de esquerda e de direita”, sentenciou Kalid.

Em reunião na noite de quinta-feira, o Diretório local do PSDB, decidiu por 17 votos favoráveis e um contrário, manter o arquiteto na disputa nas eleições de outubro. A decisão bate de frente com a imposição do Diretório Estadual do PSDB, que opinou por apoio ao candidato do DEM à reeleição, Capitão Azevedo.

O presidente estadual da legenda, o ex-deputado Sérgio Passos, chegou a mandar carta até com ameaça de dissolução do diretório, fato confirmado por Kalid. “Não sou laranja. Se a direção estadual quiser intervir, que o faça. Mas manteremos a posição do diretório”, concluiu.

AMEAÇA DE REVOADA NO NINHO TUCANO

Cogitado para ser vice na chapa encabeçada pelo DEM em Itabuna, o jornalista e presidente do PSDB, José Adervan de Oliveira, disse que poderá deixar o partido caso a executiva estadual imponha a aliança sem levar em consideração o pensamento do tucanato local. O jornalista afirma que, além dele, outros poderão deixar a legenda, a exemplo dos ex-vereadores João Piton e João Otávio.

O posicionamento será definido em reunião hoje à noite e a pressão sobre os tucanos locais é forte, pois a executiva estadual já definiu pelo apoio ao DEM em Itabuna e outras cidades, como Salvador, onde o PSDB estará junto com ACM Neto. No caso de Itabuna, o jornalista foi indicado para vice, mas diz que mantém o compromisso feito com a candidatura própria, no caso, com o nome do arquiteto Ronald Kalid.

Leia mais no Cena Bahiana

BALANÇOU…

O empresário e jornalista José Adervan ficou balançado com o convite (informal, ainda!) para ser o vice na chapa do prefeito Capitão Azeved0 (DEM). Menos pelo convite em si, mas pela proposta do presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Ruy Machado (PRP).

Ruy, na frente de Augusto Castro e de outros interlocutores, disse que leva o PTB e mais dois partidos para a coligação de Azevedo se Adervan aceitar a vice.

Adervan se entusiasmou, mas não disse que sim – nem não. A resposta depende do diretório local do PSDB e de explicações pessoais ao pré-candidato tucano Ronald Kalid. E de uma melhor análise de cenários, claro.

PSDB QUER VAGA DE PIÇARRA

Piçarra, agora no DEM, entra na mira do PSDB.

O PSDB recorrerá à Justiça para tentar tomar a vaga do ex-tucano Antônio Félix, o Piçarra. O suplente de vereador deveria assumir a vaga de Solon Pinheiro, que foi afastado do mandato por 90 dias, a pedido do Ministério Público estadual.

A alegação dos dirigentes do PSDB é que Piçarra deixou o partido sem justa causa. Hoje Piçarra está no DEM, assim como Solon Pinheiro, mas, ao contrário do suplente, o vereador afastado foi liberado pelo PSDB para filiar-se a outro partido. Para a direção tucana em Itabuna, a vaga pertence ao segundo suplente, Roque Almeida.

A pendenga envolvendo Piçarra é uma das desculpas da presidência da Câmara de Vereadores de Itabuna para não dar posse imediata aos suplentes dos seis vereadores afastados no dia 26, pela juíza substituta da 1ª Vara da Fazenda Pública, Rosineide Almeida.

A demora da presidência do legislativo é vista por advogados como descumprimento de ordem judicial. O entendimento é de que não cabe ao presidente da Câmara, Rui Machado (PRP), questionar, mas dar posse imediatamente. Além de descumprimento, a medida do presidente também é considerada manobra para dar tempo aos vereadores conseguir liminar de retorno.

CORRENDO POR FORA

Marco Wense

Uma possível inelegibilidade do prefeito José Nilton Azevedo, do Partido do Democratas (DEM), pode provocar o surgimento de  mais um pré-candidato no jogo sucessório.

O empresário José Orleans, que já foi vice-prefeito de Itabuna no então governo Fernando Gomes, não descarta a possibilidade de entrar na disputa pelo apoio do chefe do Executivo.

Quando questionado sobre o coronel Santana (PTN) e Augusto Castro (PSDB), Orleans lembra que é filiado ao DEM e conta com o aval de Fernando Gomes e dos fernandistas incrustados na prefeitura.

Do outro lado do rio, do nosso triste e moribundo Rio Cachoeira, a turma de Azevedo, acreditando em uma coligação com peemedebistas e tucanos, aposta todas as fichas na reeleição do democrata.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

ITABUNA: TUCANO REAFIRMA CANDIDATURA A PREFEITO

Kalid: candidatura mantida.

O arquiteto Ronald Kalid reafirmou, no início da noite desta sexta-feira, 20, sua candidatura a prefeito de Itabuna com o apoio do diretório municipal do PSDB, que, segundo disse, é independente. O prefeiturável desdenha da posição do diretório estadual tucano, cujos caciques estaduais se inclinam para apoiar o atual prefeito Capitão Azevedo, como informado mais cedo pelo PIMENTA.

– Continuo com minha candidatura. Nada sei e não quero saber o que foi discutido pelo diretório estadual. Sempre digo que poder não se dá, poder se toma. O diretório municipal referenda a posição de candidatura própria a prefeito. Também se mantém contra a venda de apoio ao DEM – disse Kalid.

GEDDEL EM ITABUNA

O vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, Geddel Vieira Lima, um dos caciques do PMDB da Bahia, estará no dia 27 em Itabuna para encontro com correligionários. Entre eles a empresária Leninha Duarte, pré-candidata à Prefeitura local.

Um dos compromissos de Geddel será uma visita às obras do canal do Lavapés, na Avenida Amélia Amado. Foi o peemedebista quem liberou os recursos de R$ 12,8 milhões para o projeto, quando era ministro da Integração Nacional.

A visita será acompanhada pelo deputado estadual Augusto Castro (PSDB), que aposta na possibilidade de aliança entre PMDB e o DEM do Capitão Azevedo, que disputa a reeleição. Isto, logicamente, se a candidatura de Leninha não vingar…

GEDDEL IRONIZA PRESIDENTE DO PT

Geddel: "e PT com PSDB, pode?"

A articulação entre peemedebistas, tucanos e democratas em vários municípios da Bahia, visando às próximas eleições, tem sido questionada pelo presidente estadual do PT, Jonas Paulo. Para ele, o PMDB não pode ser ao mesmo tempo aliado no campo nacional e adversário dos petistas no Estado.

Em sua página no Twitter, Geddel Vieira Lima, do PMDB, ironizou os questionamentos de Jonas Paulo, lembrando que em Minas Gerais o PT e o PSDB estão juntos em 50 cidades.

Pergunta de Geddel: “será que o sociólogo presidente do PT da Bahia tem uma tese para isso?”.

DEPUTADOS RECLAMAM DE VAIAS

Deputados estaduais da bancada do governo se queixaram hoje das vaias que receberam durante a sessão itinerante da Assembleia Legislativa em Itabuna, realizada na quinta-feira, 22. Para os parlamentares, a hostilidade do público itabunense impediu a discussão de projetos de interesse da população.

Já o deputado Augusto Castro, do PSDB, expressou opinião inversa. Para ele, foi exatamente a falta de projetos que provocou as vaias. O tucano registrou que havia uma cobrança forte da aprovação do projeto de lei que  trata da gratuidade no transporte intermunicipal para pessoas com deficiência e o envio, pelo governo, da proposta relativa à Região Metropolitana de Itabuna.

“A sessão itinerante criou grande expectativa, mas nenhum projeto foi votado e isso gerou frustração e indignação”, disse Castro.

CACÁ PODE TER APOIO DO PSDB

Augusto e Cacá na Cinquentenário (Foto Pimenta).

O PSDB pode fechar apoio à pré-candidatura do peemedebista Cacá Colchões. Nesta semana, o empresário esteve em Itabuna e aproveitou a procissão de São José para conversas políticas. Uma delas foi com o deputado Augusto Castro.

Cacá falou do apoio do DEM à sua pré-candidatura. Augusto apenas quis saber se o deputado federal ACM Neto avalizava o apoio democrata ao empresário, no que Cacá Colchões disse que sim. A estrada está bem pavimentada. Pode ocorrer em Ilhéus o que parece improvável em Salvador, uma chapa PMDB-DEM-PSDB.

PARA TUCANO, PROJETO PORTO SUL ESTÁ “MUITO SOLTO”

Castro defendeu criação de comitê de acompanhamento

Em uma crítica à suposta lentidão do governo baiano nas ações relativas a projetos de logística, o deputado estadual Augusto Castro (PSDB) disse ontem que a articulação em torno do Porto Sul estaria “muito solta”. Para o parlamentar tucano, que faz oposição a Jaques Wagner, o Estado precisa “priorizar esse projeto e trabalhar de forma integrada”.

Castro defendeu a criação de uma comissão de acompanhamento do Porto Sul e da Fiol (Ferrovia de Integração Oeste-Leste). Ele propõe que o grupo seja constituído por representantes das secretarias estaduais da Indústria Naval e Portuária, Meio Ambiente, Relações Institucionais e Casa Civil, além do Ibama e das empresas Valec (estatal federal que gere obras na malha ferroviária) e Bamin, mineradora que pretende construir um terminal privativo dentro do Porto Sul. o comitê seria integrado ainda por membros das comissões do Porto Sul, Fiol e de Infraestrutura e Meio Ambiente na Assembleia Legislativa.

O comentário e a proposta do tucano foram feitos durante visita do presidente da Bamin, Francisco Viveiros, à Assembleia. O presidente estava acompanhado pelo secretário da Indústria Naval e Portuária, Carlos Costa.

PARA KASSAB, SERRA PODE APOIAR DILMA

Do Uol

O prefeito Gilberto Kassab (PSD) confirmou nesta sexta-feira (2) a conversa com o presidente do PT, Rui Falcão, em que disse que José Serra (PSDB) preferiria a reeleição de Dilma Rousseff a apoiar uma eventual candidatura do também tucano Aécio Neves à Presidência em 2014.

“Eu falei em meu nome. Eu disse, em algum momento do ano passado, que eu achava que existia um risco se o Serra fosse prefeito, diante da tensão que existia, de até não apoiar [Aécio Neves]. Isso eu falei mesmo, é verdade”, afirmou o prefeito.

DEPUTADO QUER GAP EM JUNHO

Pelo projeto encaminhado pelo Governo da Bahia à Assembleia Legislativa, a Gratificação da Atividade Policial (GAP) IV será paga aos PMs a partir de novembro. Mas a oposição se movimenta para forçar o governador Jaques Wagner a antecipar o benefício, que foi um dos principais motes do movimento grevista que abalou a Bahia nos primeiros dias de fevereiro.

Uma emenda do deputado Augusto Castro (PSDB) propõe que a GAP IV seja paga já a partir do mês de junho, o que o governo recusa sob o argumento de que o impacto no orçamento será elevado, com reflexo no limite prudencial de gastos com a folha de pagamento.

O oposicionista diz que se o governo quiser, tem como pagar.

TIRIRICA QUER DISPUTAR ELEIÇÃO COM SERRA

O palhaço Tiririca, que é também deputado federal e foi o puxador de votos do PR no estado de São Paulo na eleição de 2010, pensa em disputar a prefeitura paulistana este ano. O Partido da República, que não sabia se apoiava Fernando Haddad (PT) ou José Serra (PSDB), optou por apresentar o folclórico pré-candidato. De acordo com a legenda, a decisão de seu a partir de sugestões recebidas de eleitores.

O PR é aliado do PT no plano federal, mas tem fortes ligações com o tucanato paulista. Sair com Tiririca seria uma maneira de evitar problemas nas duas relações… Ou aumentar o poder de barganha e garantir bons cargos no futuro.

Quem sabe Tiririca venha a desistir da candidatura para se tornar, talvez, o secretário da Educação da Prefeitura de São Paulo…

A DIFÍCIL UNIÃO DAS OPOSIÇÕES NA BAHIA

Do blog de Paixão Barbosa

O fato de Geddel Vieira Lima ter admitido que poderá ser candidato à prefeitura de Salvador pelo PMDB, apenas coloca uma dificuldade a mais na já tão complicada possibilidade de união entre os três principais partidos políticos de oposição na Bahia visando as eleições deste ano e também de 2014. A unidade entre PMDB, PSDB e DEM é muito difícil de se concretizar num projeto amplo, embora vá acontecer de forma pontual em alguns municípios, porque as origens e os interesses das suas lideranças conflitam de modo muito forte.

Partidos que enfrentaram dificuldades, em termos de Bahia,nas últimas eleições, os três precisam lutar para se reinventar a partir de 2012, sob pena de sofrerem um minguamento ainda maior de suas forças. E, para isto, é fundamental a participação nas eleições municipais deste ano com o maior número possível de candidatos próprios, especialmente em Salvador, um pleito que serve como caixa de ressonãncia para todo o Estado. Isto vale principalmente para PMDB e DEM, uma vez que o PSDB baiano não tem conseguido crescer mesmo desde que aqui foi fundado e limita-se a um trabalho de manutenção da sua base parlamentar.

Leia texto completo.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia