WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe





dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

editorias






:: ‘Psol’

BIG DATA/TV ITAPOAN: RUI LIDERA CORRIDA AO GOVERNO BAIANO COM 57%; JOSÉ RONALDO ATINGE 16%

Rui Costa atinge 57% das intenções de voto no Big Data

A mais nova pesquisa Real Time Big Data sobre a disputa ao governo baiano traz Rui Costa (PT) ainda mais consolidado na corrida sucessória. Com 57% das intenções de voto, ele seria reeleito no primeiro turno, de acordo com o instituto. Principal adversário, José Ronaldo (DEM) atinge 16¨.

Marcos Mendes (PSOL) surge com 3%, enquanto João Santana (MDB) e João Henrique (PRTB) têm 1% cada um. Juntos, Célia Sacramento (Rede) e Orlando Andrade (PCO) somam 1%. Votos brancos e nulos representam 13% e os indecisos chegam a 8%, conforme o instituto.

VOTOS VÁLIDOS

Quando considerados apenas os votos válidos, segundo o Big Data, Rui alcança 72% e José Ronaldo chega a 21%. Na sequência, vêm Marcos Mendes, com 4%, e João Santana e João Henrique com 1% cada um.

O instituto informa ter ouvido 1,2 mil eleitores no dia 2. A margem de erro é de 3 pontos percentuais e a pesquisa, registrada na Justiça Eleitoral com o número BA-01122/2018, tem nível de confiança de 95%.

GUILHERME BOULOS NO SUL DA BAHIA

Boulos debaterá perspectivas para o Brasil em evento na Uesc || Foto Revista Fórum

O candidato a presidente da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, participará de debate no sul da Bahia. Na manhã de 3 de julho, o presidenciável participará de debate sobre os desafios e alternativas para o Brasil. O evento está programado para ocorrer na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), na Rodovia Ilhéus-Itabuna.

CHICO ALENCAR É O NOME DO PSOL À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Chico Alencar pode disputar presidência da República.

Chico Alencar pode disputar presidência da República.

O deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) pode ser o candidato do PSOL à Presidência da República para as eleições de 2018. O nome do parlamentar foi apontado por setores internos do partido na reunião do Diretório Nacional que ocorreu este final de semana, em São Paulo. Embora a instância não tenha encaminhado nenhuma deliberação oficial sobre o tema, o próprio deputado reconheceu sua possível indicação, mas defendeu que a definição sobre os nomes deve ser feita depois de consolidada uma plataforma política.

– Não nego que cogitou-se o meu nome, mas as próprias regras eleitorais para 2018 estão em aberto, então o cenário está muito nebuloso. O partido fez a reunião de seu diretório nacional e decidiu que vai preparar uma plataforma mínima de saída da profunda crise econômica, política e ética que o país vive, para debater com todas as forças sociais que tenham alguma identidade. E aí, forças sociais de toda ordem, como CNBB, OAB, não necessariamente forças partidárias. A definição de nomes ficará para depois, senão significa colocar a carroça na frente dos bois – declarou Chico Alencar.

Leia a íntegra n´O Globo

CONTRA IMPEACHMENT, DILMA TEM APOIO DE PDT, PSOL E REDE DE MARINA

Partidos anunciam posição contra impeachment de Dilma.

Partidos anunciam posição contra impeachment de Dilma.

A presidente Dilma Rousseff obteve, oficialmente, o apoio de três partidos contra a proposta de impeachment feita por opositores. Após o Rede, de Marina Silva, posicionar-se contra o impedimento da presidente, o PSOL e o PDT também disseram ser favoráveis à manutenção de Dilma no poder.

As razões dos partidos neste caso se assemelham, dentre elas o vício de origem no pedido aceito pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. Líder do PSOL na Câmara, o deputado Chico Alencar já avisou que a legenda votará contra o impeachment.

– O PSOL não apoia o contexto e o conteúdo desse processo de impeachment. Votaremos contra na comissão e no plenário – disse, observando que o processo foi também usado pelo presidente da Câmara para livrar-se de julgamento que pode desapeá-lo do poder.

– Para nós, no mérito, pedalada em si é insuficiente para produzir impedimento de governante, até porque ela está dentro de uma concepção de orçamento, de ajuste fiscal, de meta superavitária, que para nós não é dogma absoluto.

O presidente nacional do PDT, Carlos Luppi, assumiu discurso governista ao anunciar a posição da legenda brizolista. “O PDT diz não ao golpismo e reitera que vai lutar contra ele, com todas suas forças”. A nota do PDT também faz menção aos pepinos de Eduardo Cunha, acusado de chantagear o Palácio do Planalto.

– Não faz sentido que um deputado que está sendo processado pela Comissão de Ética da Câmara dos Deputados e está na mira dos ministérios públicos do Brasil e da Suíça – inclusive por manter contas bancárias ilegais no exterior – queira com uma simples canetada tirar a legitimidade de um mandato popular conquistado nas urnas através de milhões de votos dos brasileiros – cita a nota do PDT.

DE REPENTE, ROBERTO JOSÉ

marco wense1Marco Wense

A estranheza é Roberto José ter mais do dobro de votos de Azevedo e quase três vezes mais do que Geraldo.

O Instituto Seculus andou divulgando uma pesquisa sobre a sucessão do prefeito Claudevane Leite (PRB). A consulta teria sido contratada por um “empresário” de Itabuna.

Pela enquete pré-eleitoral, o deputado estadual Augusto Castro (PSDB) aparece na dianteira das intenções de voto. O ex-prefeito Fernando Gomes (DEM) ocupa a segunda posição.

A surpresa ficou por conta do secretário de Transporte e Trânsito Roberto José, sendo o terceiro da fila e bem na frente dos ex-prefeitos Geraldo Simões e do Capitão Azevedo.

A estranheza é Roberto José ter mais do dobro de votos de Azevedo e quase três vezes mais do que Geraldo. Vale ressaltar que na última pesquisa que tive acesso, o também presidente da FICC estava em situação desconfortável.

De repente, um vapt-vupt impressionante. O percentual do secretário é maior do que a soma dos percentuais de Geraldo Simões (PT), Antônio Mangabeira (PDT), Leninha Duarte (PPS), Davidson Magalhães (PCdoB), Carlos Leahy (PSB), Coronel Santana (PTN), Alfredo Melo (PV) e Zem Costa (Psol).

A chamada “Guerra das Pesquisas” é inerente ao movediço e traiçoeiro mundo político. A divulgação de uma nova consulta com Roberto José na lanterninha é só uma questão de tempo, basta o PCdoB bancar a pesquisa.

Inquestionável e consensual é a posição de Augusto Castro. O tucano ocupa o primeiro lugar em todas as enquetes, sejam elas realizadas pelo governismo, pela oposição ou qualquer outro empresário.

Vem aí uma enxurrada de pesquisas. Até a véspera do dia da eleição, quem sabe 15, 20, 25 ou 30. A maioria manipulada, inconsistente e desprovida de credibilidade.

Prefiro o conselho da minha intuição política. A conversa com os meus botões, como diria o polêmico e inquieto jornalista Mino Carta, é mais confiável.

PS – Na dúvida, não tendo certeza que a pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral, optei pelo prudente caminho de não revelar os percentuais (%) dos pré-candidatos.

CALMA, GENTE!

Que cada um defenda o pão de cada dia de maneira limpa, exercendo a função com ética e profissionalismo, sem precisar passar por cima de ninguém e, muito menos, pisotear. É assim que se procede.

É o conselho da modesta Coluna Wense para alguns jornalistas, repórteres e blogueiros de Itabuna. Tem espaço para todos. “Não vos agonies”, diria o advogado Adylson Machado, assíduo frequentador da saudosa Turma da Jaca.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

A TEORIA ZEM

Zem defende Davidson e Augusto no parlamento (Foto Agora).

Zem defende Davidson e Augusto no parlamento (Foto Agora).

Do Agora na Rede

O pré-candidato a prefeito de Itabuna pelo PSOL, Zem Costa, afirmou hoje, em entrevista ao Jornal Agora, que por uma questão de estratégia de sobrevivência, Itabuna não deveria votar em Augusto Castro ou Davidson Magalhães. Ele explicou seu raciocínio:

“Temos uma grande dificuldade com a representação parlamentar. A cidade tem apenas um representante em cada casa legislativa, no caso Augusto Castro (PSDB) na Assembleia Legislativa Estadual e Davidson Magalhães (PCdoB) na Câmara Federal. Se algum desses sai para ser candidato e, na hipótese de ganhar, fatalmente estaremos sem representação em uma ou até nessas duas esferas”, argumentou.

Na mesma entrevista ele também avaliou o governo do prefeito Vane, ao qual atribuiu uma nota 5. “O prefeito, pessoalmente, não é um indivíduo ruim. Mas como gestor, deixa muito a desejar”.

A entrevista de Zem Costa será publicada na edição do Agora que circula no próximo sábado.

ENXURRADA DE PRÉ-CANDIDATOS

marco wense1Marco Wense

O início do processo sucessório é um teatro a céu aberto. No frigir dos ovos, poucos serão candidatos. A maioria é de pré-candidato a candidato a vice-prefeito ou, então, a um cargo no primeiro escalão.

Para facilitar e proporcionar ao eleitor-cidadão-contribuinte um melhor entendimento da sucessão do prefeito Claudevane Leite, vamos distribuir os postulantes em cinco grupos.

Essa didática arrumação, que pode ser alterada a qualquer momento, é o primeiro passo para esclarecer o cada vez mais turvado cenário político-eleitoral.

A indefinição do chefe do Executivo, que continua enigmático em relação ao segundo mandato, se disputa ou não a reeleição, deixa a neblina mais densa.

O início do processo sucessório é um teatro a céu aberto. No frigir dos ovos, poucos serão candidatos. A maioria é de pré-candidato a candidato a vice-prefeito ou, então, a um cargo no primeiro escalão.

O engraçado é que o toma-lá-dá-cá só é vergonhoso, só é repugnante quando parte do eleitor para o candidato. Entre os senhores políticos é tudo normal, faz parte do jogo e da desenfreada luta pelo poder.

Deixando o alcaide de fora, vamos para os grupos: 1) Davidson Magalhães e Roberto José. 2) Fernando Gomes, Geraldo Simões e Azevedo. 3) Carlos Leahy, Antônio Mangabeira e Leninha Duarte. 4) Augusto Castro. 5) PSOL, PCB e o PSTU.

Grupo 1 – Representa os pré-candidatos do Centro Administrativo Firmino Alves. Davidson Magalhães, deputado federal pelo PCdoB, disputa com Roberto José, secretário de Transporte e Trânsito, o apoio de Vane. Uma composição entre eles é tida como improvável. A legenda do prefeito, o PRB, sob a batuta da Igreja Universal, já descartou qualquer possibilidade de apoiar o comunista. Tudo caminha para um inevitável e iminente racha, com a prefeitura virando um barril de pólvora.

Grupo 2 – São os ex-prefeitos querendo ser novamente prefeito. Fernando Gomes atrás do quinto mandato, Geraldo Simões do terceiro e Azevedo do segundo. Em comum o receio de que o discurso da mudança, de que é preciso renovar, possa provocar estragos nas suas pretensões políticas.

Grupo 3 – Leninha Duarte já ensaiou candidatura em outras eleições. O ex-presidente da CDL, Carlos Leahy, trabalhou no então governo Azevedo como secretário de Indústria e Comércio. Quem realmente protagoniza a verdadeira mudança é, sem dúvida, o médico Antônio Mangabeira (PDT).

Grupo 4 – Augusto Castro, até mesmo por ser deputado estadual pelo PSDB, é quem mais encarna o oposicionismo, principalmente ao PT e, por tabela, ao governo do Estado. Como o prefeito de Itabuna é aliado do governador Rui Costa, o tucano faz oposição ao governo municipal. Vale ressaltar que Fernando Gomes e Azevedo podem pertencer a este grupo.

Grupo 5 – São os prefeituráveis de legendas de pouca ou quase nenhuma representatividade no Congresso Nacional.

O traiçoeiro mundo da política pode trazer junções inimagináveis, como uma inusitada aproximação entre Fernando Gomes e Geraldo Simões ou, quem sabe, um civilizado pacto de não-agressão.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

DILMA RECEBE APOIO DE MEMBROS DO PSOL, PMDB, PTN E PV NA BAHIA

Lídice da Mata discursa em evento pluripartidário em Salvador.

Lídice da Mata discursa em evento pluripartidário em Salvador.

A campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff na Bahia ganhou hoje, oficialmente, o apoio de parte do PSOL e do PV e de mais um prefeito do PMDB. O apoio foi ratificado em evento em um hotel de Salvador, quando a senadora Lídice da Mata (PSB) oficializou apoio a Dilma Rousseff.

O prefeito de Cairu,  Fernando Brito (PMDB), contrariou orientação de Geddel Vieira Lima, que está com Aécio, e fechou apoio a Dilma, no que foi seguido pelo prefeito Rodrigo de Dedé (PTN), de Esplanada. Outros apoios anunciados são de membros do PSOL, partido de Luciana Genro. Do PV, apoia Dilma o deputado estadual Marquinhos (PV).

A senadora Lídice da Mata disse que estará integralmente na campanha de Dilma neste segundo turno. “Vou participar integralmente da campanha e ou convidar o PSB da Bahia para esse mesmo movimento”, disse. Lídice, no entanto, fez questão de frisar que o seu partido terá relação de independência em relação do governo de Rui Costa, seu adversário nas urnas no último dia 5.

Rui agradeceu a senadora e novos apoiadores por terem preferido Dilma. “Essa é a melhor decisão para a Bahia e para o Nordeste. Lídice, vamos juntos construir uma estado cada vez melhor”

O TIROTEIO ENTRE AÉCIO E LUCIANA GENRO

Ontem à noite, presidenciáveis participaram de debate promovido pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), transmitido pela TV Aparecida.

Se faltou confronto entre os líderes das pesquisas (Marina Silva e Dilma Rousseff), o debate foi marcado pelo tiroteio verbal envolvendo os candidatos Luciana Genro (PSOL) e Aécio Neves (PSDB).

Aécio puxou pergunta sobre educação, mas Luciana não deixou de abordar o tema corrupção. Luciana foi na “garganta” de Aécio ao tratar o PSDB como “precursor do mensalão”. E sacou uma frase que virou meme nas redes sociais (“Linha auxiliar uma ova”). Confira o confronto no vídeo abaixo:

AGENDA DOS CANDIDATOS (SEXTA – 3/08)

Zé Roberto terá compromissos com professores e operários da construção civil

Zé Roberto (PSTU)

8h – Café da manhã com trabalhadores da construção civil
10h – Reunião para organizar seminário de programa de governo
14h – Entrevista ao Diário Bahia
16h – Participação na assembleia dos professores na sede da APLB
19h – Visita a apoiadores na Califórnia para organizar seminário

Zem Costa (PSOL)

08h50min – Gravação programa de TV
14h20min – Visita Bairro Nova Esperança
18h – Reunião com candidatos a vereador

Vane do Renascer (PRB)

6h – Visita à Feira do Pontalzinho (ao lado da FTC)
9h – Visita ao comércio da Av. Amélia Amado (concentração na FTC)
15h – Corpo a corpo no Bairro Novo Lomanto
18h – Reunião com candidatas a vereadora e mulheres da coordenação de campanha (Comitê do Banco Raso)

Juçara Feitosa (PT)

8h – Corpo a corpo na Cinquentenário (concentração Praça Adami)
14h – Corpo a corpo na Cinquentenário (concentração Praça Adami)

Capitão Azevedo (DEM)

15h30min – Visita ao Novo Lomanto e Stª Catarina (Saída do Campo do Lomanto)
19h30min – Reunião com moradores do São Caetano (Tv. S. Jorge, 115)

ILHÉUS —–

Professora Carmelita, ao centro, intensifica o corpo a corpo nos morros ilheenses.

Professora Carmelita (PT)

8h30min – Visita aos Altos do Iraque e Bela Vista e ao Banco da Vitória
17h – Caminhada na Conquista
20h – Culto na igreja Assembleia de Deus da Urbis

Jabes Ribeiro (PP)

9h – Visita ao Alto do Cacau (Malhado)
15h30min – Visita ao Alto do Basílio
19h – Visita a uma igreja evangélica

Jorge Luiz (PSOL)

16h – Caminhada na Barra, saindo do CSU

CAMPANHAS VÃO CUSTAR (SÓ?) R$ 5,4 MILHÕES

A previsão de marqueteiros experientes aponta que somente a campanha eletrônica (rádio e televisão) em Itabuna custará –  não menos que – R$ 1 milhão em 2012.

O montante, claro, é o necessário para cobrir despesas de candidatos que possuem maior tempo no horário eleitoral na televisão e no rádio e exigem maior estrutura (contratação de produtora, estúdio, logística, produtores, cinegrafistas, repórteres, apresentadores…).

Mas se o leitor-eleitor acredita em Papai Noel… Em Itabuna, a previsão de gastos em toda a campanha dá exatos R$ 5.425.000.00. Não é pouca grana, mas a realidade aponta para gastos ainda (e bem) maiores.

Vane do Renascer (PRB) fez previsão de gastos de R$ 2 milhões em sua campanha. Juçara Feitosa (PT) pretende gastar a mesma quantia. Já o prefeito Capitão Azevedo (DEM), que terá praticamente metade do horário eleitoral na TV e no rádio, informou previsão de gastos de R$ 900 mil.

Zem Costa (PSOL) definiu em R$ 500 mil o teto de gastos. Zé Roberto (PSTU) prevê R$ 15 mil e Pedro Eliodório (PCB) deverá gastar R$ 10 mil.

ANDRÉ LUÍS DEIXA O PSOL

O professor André Luís, que já foi candidato a prefeito de Ilhéus e ao Senado, pediu, oficialmente, a sua desfiliação do PSOL. Numa carta em que relata incoerências da legenda, André Luís diz que “um partido e uma revolução não devem ser pensados ou construídos com mágoas ou ressentimentos”.

O ex-candidato a prefeito de Ilhéus deixa evidente uma briga de egos, vaidades dentro do diretório local. Por fim, o professor diz haver contradição na forma como o partido vem atuando, quando autodenomina-se partido, mas atua como “uma corrente do esquerdismo sem propostas efetivas”. André Luís disse ao PIMENTA que sai do partido, mas não da política.

SENADORA DO PSOL TIRA “CARTILHA ANTIGAY” DAS MÃOS DE BOLSONARO

Terminou em confusão na manhã desta quinta-feira, 12, a reunião da Comissão de Direitos Humanos do Senado que discutiu o projeto que prevê punições para discriminação de homossexuais.

O impasse na comissão em torno da matéria fez com que a relatora, Marta Suplicy (PT-SP), retirasse a proposta da pauta para ampliar o debate com setores contrários ao texto.

Presente à reunião, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), crítico das causas homossexuais, tentou exibir um panfleto “antigay” atrás da senadora Marta Suplicy (PT-SP), quando a parlamentar concedia uma entrevista.

A atitude de Bolsonaro irritou a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), que deu um tapa nas mãos do deputado do PP, na tentativa de arrancar o panfleto exibido por ele. Do G1

PSOL INDICA VOTO EM DILMA…

…OU NULO!

Do G1

Plínio recomenda voto crítico em Dilma ou nulo.

A direção nacional do PSOL decidiu na tarde desta sexta-feira (15), em São Paulo, se posicionar  a favor do “voto crítico” em Dilma Rousseff (PT) ou do “voto nulo” no segundo turno das eleições 2010. O partido não indica aos seus eleitores e simpatizantes o voto em José Serra (PSDB).

Após uma reunião que durou aproximadamente quatro horas, membros da Executiva Nacional explicaram em entrevista coletiva em São Paulo que o posicionamento do partido foi resultado de “convergência de posições”.  O candidato do PSOL à Presidência, Plínio de Arruda Sampaio,  recebeu 886.816 votos no 1º turno.

Plínio declarou-se favorável Dilma, mas afirmou que irá votar nulo, e que a decisão do partido é aberta. “Eu sou extremamente favorável a ela. Só que eu vou votar nulo. Eu vou votar nulo, eu e vários daqui. Porque a resolução é ampla, aberta, e alguns companheiros vão. Ninguém vai subir em palanque de ninguém, e também não tem palanque de voto nulo, é uma indicação geral. Com respeito aos que votaram em mim, eu vou dizer: o meu voto será nulo”, disse.

DIFERENÇA ENTRE DILMA E SERRA CAI 2 PONTOS

Petista teria 55% dos votos válidos

O tracking diário do Vox Populi a ser divulgado nesta sexta, 1º, mostra que caiu em dois pontos a diferença entre a ex-ministra Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) na disputa pela presidência da República.

Dilma deslizou e saiu de 49% para 48% das intenções de voto. Serra oscilou positivamente de 26% para 27%. Marina manteve os 12% das últimas consultas diárias. O percentual de indecisos saiu de 8% para 9%. Brancos e nulos somam 4%.

A pesquisa tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais e não pega os efeitos do debate da Rede Globo, ontem à noite, pois foi concluída horas antes do confronto com os quatro principais presidenciáveis (às 20 horas).

Além dos três já citados, lá esteve Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), que não chega a pontuar no tracking do Vox Populi. Os dados são atualizados totalmente a cada 4 dias, sendo que o instituto ouve 500 eleitores diariamente. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número 27.428/10.

CORREÇÃO NO DATAFOLHA? – DILMA VAI A 47%; SERRA TEM 28% E MARINA 14%

Dilma, Serra e Marina

A pesquisa Datafolha realizada na terça e quarta-feiras (28 e 29) mostram a candidata Dilma Rousseff (PT) com 47% das intenções de votos. Ela ganhou um ponto em relação à pesquisa da segunda-feira, 27.

José Serra (PSDB) manteve os 28%, assim como Marina Silva (PV) estabilizou em 14%. Dilma tem 52% dos votos válidos, conforme o instituto, ante 31% de Serra, 15% de Marina e 1% de Plínio de Arruda Sampaio (PSOL).

Para o instituto, a candidata petista conseguir estancar a sangria que vinha sofrendo nos últimos dias. O Datafolha ouviu 13.195 eleitores em 480 municípios nos últimos dois dias.

A margem de erro é de dois pontos percentuais. Isso quer dizer que a petista pode ter entre 50% e 54% dos votos válidos.

Desde quando foi divulgado o Datafolha de segunda-feira, 27, institutos como o Vox Populi mostravam números que contrariavam os percentuais atribuídos pelo instituto ligado à Folha. Tanto o Vox Populi como o Ibope apontavam Dilma eleita no primeiro turno. Também a pesquisa CNT/Sensus indicou vitória no primeiro turno.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia