WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘PT’

BANDA PODRE

marco wense1Marco Wense

Como não bastasse a turma das mãos sujas, o Parlamento corre o risco de ser presidido por Eduardo Cunha, líder do PMDB. O deputado carioca tem mais de 50 processos contra veículos de comunicação e jornalistas.

A bancada mais numerosa da próxima legislatura, superando a do PT, PMDB e PSDB, respectivamente com 70, 66 e 54 parlamentares, é a dos reeleitos com problemas na justiça.

Os 73 deputados federais respondem a 150 inquéritos e várias ações penais: corrupção, formação de quadrilha, peculato, lavagem de dinheiro, tráfico de influência, sonegação fiscal e crime contra a Lei de Licitações.

Como são “representantes” do povo e “respeitados” homens públicos, a previsão é de que não aconteça nada com nenhum deles. O nada aí é cadeia, ficar atrás das grades, literalmente presos.

Como não bastasse a turma das mãos sujas, o Parlamento corre o risco de ser presidido por Eduardo Cunha, líder do PMDB. O deputado carioca tem mais de 50 processos contra veículos de comunicação e jornalistas.

Se Cunha fosse do PT, os jornalões e a revista Veja estariam cobrando da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) uma posição firme em relação ao pretendente.

E por falar na ABI, ela sumiu. Escafedeu-se. Qualquer semelhança com a União Nacional dos Estudantes, a ex-atuante UNE, é fato.

marina-versus-dilmaMARINA VERSUS DILMA

Marina Silva anda dizendo, se referindo a sua ex-rival na disputa pelo Palácio do Planalto, que “a realidade desmantela o marketing eleitoral da presidente Dilma”.

A declaração da ambientalista foi provocada pela elevação da taxa básica de juros de 11% para 11,25 pelo Banco Central.

Marina não tem crédito para falar de mudança de comportamento. Como pré-candidata fazia uma defesa implacável da “nova política”. Quando virou candidata, mudou. Subiu até no palanque da família Bornhausen, lá em Santa Catarina.

Dizia que a polarização entre o PT e o PSDB era nociva à democracia, que nunca apoiaria nem o petismo e, muito menos, o tucanato. Terminou apoiando Aécio Neves no segundo turno.

O próximo passo de Marina é retomar a coleta de assinaturas para legalizar a Rede Sustentabilidade. Ninguém sabe se para ser candidata ou vice de Aécio na sucessão de 2018.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

O “ACORDÃO” NA CPI DA PETROBRAS

Comentários desairosos pintaram aqui no blog ao reproduzirmos nota do conceituado jornalista Josias de Souza, da Folha e do portal UOL, dando conta de um acordão entre governo e oposição na CPI da Petrobras.

Talvez ainda incrédulos, alguns leitores questionaram a notícia e passaram a atacar o blog por reproduzir “notícia distorcida”. Outros, ensandecidos, passaram a falar da primavera e do verão

O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) até que tergiversou (!), mas confirmou o acordão que excluía da convocação à CPI da Petrobras nomes de políticos. Por este acordo, foram convocados apenas agentes com cargos na petrolífera, suprimindo políticos que tiveram seus nomes citados nas delações premiadas da Operação Lava-Jato.

É interessante ler toda a matéria publicada pela Folha (aqui).

DILMA, O PT E A OPOSIÇÃO

marco wense1Marco Wense

Cabe ao PT a tarefa de bombeiro, e não de incendiário. Apagar o fogo com água e não com gasolina como querem alguns aloprados. Qualquer provocação é de uma burrice inominável.

Quando um petista se queixa das dificuldades que cercam a presidente Dilma Rousseff, eu tento acalmá-lo dizendo que é assim mesmo, que faz parte do jogo político.

Dependendo do “paciente”, recomendo até um chá de paquetá, feito com capim santo, limão, água de flor e açúcar. Nada de sal ou qualquer outro ingrediente.

Enfrento a crescente lamúria com um forte e consistente argumento: seria pior, muito pior, se Dilma fosse derrotada. Aí, nem tico, nem taco, como diz o ditado popular.

A oposição, deixando de fora os imbecis que uivam por uma interferência militar ou pelo “fora Dilma”, faz o seu papel. Tem legitimidade e todo o direito de se opor, reclamar e espernear.

Quem não deve criar problemas para o governo Dilma é o PT, sob pena de virar o principal aliado do oposicionismo. Tem que ajudar na construção do diálogo com os diversos segmentos da sociedade e, principalmente, com o Congresso Nacional.

A discussão sobre a candidatura de Lula em 2018 é intempestiva, só faz oxigenar o radicalismo de uma oposição ainda atônita e inconformada com a derrota.

Cabe ao PT a tarefa de bombeiro, e não de incendiário. Apagar o fogo com água e não com gasolina como querem alguns aloprados. Qualquer provocação é de uma burrice inominável.

Tudo que o tucanato deseja é que o Partido dos Trabalhadores e suas lideranças caiam na sua armadilha, na arapuca do “quanto pior, melhor”.

É bom lembrar que Lula desceu do palanque assim que soube da vitória de Dilma. O Lula agora é outro. É o Lulinha paz e amor.

Do outro lado, um Aécio Neves apelando até para o demônio, dizendo que “o diabo se envergonharia da campanha do PT”. Xô, satanás! Sangue de Cristo tem poder.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

PT E PSDB FAZEM ACORDO EM CPI DO PETROBRAS

petrobrasJosias de Souza | Blog do Josias

Sob refletores, Aécio Neves fez um pronunciamento de mostruário no plenário do Senado. Peito estufado, soou enfático: “Chamo a atenção desta Casa e dos brasileiros para o que vou dizer.” As frases saltavam-lhe dos lábios embebidas de sangue. “Qualquer diálogo tem que estar condicionado especialmente ao aprofundamento das investigações e exemplares punições daqueles que protagonizaram o maior escândalo de corrupção da história desse país, já conhecido como petrolão.”

Com loquacidade ensaiada, Aécio aproveitou os mais de 51 milhões de votos que recebeu dos brasileiros para elevar a estatura da oposição. Longe dos holofotes, no entanto, o PSDB dialogou com o PT para rebaixar o teto na CPI da Petrobras. A portas fechadas, tucanos, petistas e Cia. definiram o que não desejam investigar. No melhor estilo uma mão suja a outra, tiraram de cena políticos e operadores que estão pendurados de ponta-cabeça no noticiário sobre o escândalo da Petrobras.

Pelo lado do PT, foi à gaveta o requerimento de convocação do tesoureiro João Vaccari Neto, acusado de fazer o traslado da propina da Petrobras até as arcas do petismo. Enfurnaram-se também as convocatórias da senadora Gleisi Hoffmann e do seu marido, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações). Ela foi delatado como beneficiária de uma youssefiana de R$ 1 milhão para a campanha de 2010. Ele foi apontado como uma espécie de agenciador.

No jogo de proteção mútua, o tucanato tirou de cena um potencial depoente chamado Leonardo Meirelles. Trata-se do empresário que, investido da autoridade de laranja do doleiro Alberto Youssef, declarou à Justiça Federal ter repassado propinas extraídas de negócios da Petrobras para o deputado pernambucano Sérgio Guerra, ex-presidente do PSDB federal, já morto.

Os acertos que transformaram o discurso de Aécio em palavras cenográficas foram feitos numa reunião a portas fechadas, antes do início da sessão da CPI. O repórter Gabriel Mascarenhas conta que o deputado petista Marco Maia, relator da comissão, achou tudo normalíssimo: “Gente, foi um acordo político, feito por todos os presentes, que se resolveu, em função da falta de densidade das denúncias, não produzir nenhum tipo de oitiva neste momento.”

O deputado tucano Carlos Sampaio dançou conforme a música, um chorinho bem brasileiro: “Decidimos excluir os agentes políticos e os citados nas delações premiadas. Abrimos mão de ouvir Gleisi e Vaccari. Todo mundo concordou.” Repita-se, por eloquente, a última frase: “Todo mundo concordou”. Espanto! De novo: “Todo mundo concordou”. Pasmo! Mais uma vez: “Todo mundo concordou”. Estupefação.”

:: LEIA MAIS »

PT DISPUTARÁ PRESIDÊNCIA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Rosemberg é o nome do PT na disputa.

Rosemberg é o nome do PT na disputa.

Com a presença do presidente do Partido dos Trabalhadores na Bahia, Everaldo Anunciação, e de dirigentes estaduais do partido, a bancada petista, que continuará sendo a maior da Casa na próxima legislatura, se reuniu na tarde desta terça-feira (4) para avaliar o quadro político pós-eleitoral e as perspectivas para o próximo período na Bahia e no Brasil.

Ao final das conversas, deputados e dirigentes partidários amadureceram uma decisão que unifica todas as forças internas: depois de abrir mão da prerrogativa reservada à maior bancada quanto à indicação para presidir o Legislativo nos últimos anos, o PT terá candidato a presidência da Assembleia Legislativa, nas eleições para a Mesa Diretora, em fevereiro de 2015.

Até aqui, o nome posto no partido é o do deputado estadual reeleito Rosemberg Pinto, atual líder do PT na Assembleia. A decisão foi tomada com base na tradição das casas legislativas, de acompanhar a decisão das urnas, cabendo o comando do poder à agremiação que teve mais votos, elegendo assim o maior número de parlamentares.

O presidente Everaldo Anunciação disse que o PT cultiva o princípio da renovação de seus quadros no parlamento, seja as do rodízio na liderança da bancada ou mesmo na recondução aos mandatos. “Em nosso último congresso, mudamos o estatuto e colocamos limite para reeleição de deputados, por exemplo, que só podem acumular três mandatos”, explica Everaldo.

Outro ponto consensual é que o PT irá dialogar com as  bancadas aliadas e com outros partidos para viabilizar o nome petista na presidência do Legislativo baiano. Do outro lado da disputa pela presidência da Assembleia está um aliado, o atual presidente e deputado reeleito Marcelo Nilo (PDT).

OS FATORES QUE RECONDUZIRAM DILMA À PRESIDÊNCIA

Rosivaldo PinheiroRosivaldo Pinheiro | rpmvida@yahoo.com.br

 

A reeleição da presidenta Dilma se deve tanto ao reconhecimento das ações positivas das políticas públicas de inclusão social, de certificação das regiões Norte e Nordeste por sua inserção de forma mais dinâmica ao processo de desenvolvimento brasileiro e outra série de ações.

 

 

As eleições deste ano trouxeram à luz discussões sobre diversos temas que carecem de uma melhor análise, dentre eles o pensamento de que a grande mídia detinha o controle absoluto da verdade. Esse domínio foi posto em xeque pelas redes sociais, que intervinham quase instantaneamente à medida que as notícias eram divulgadas pelos grandes veículos de comunicação, expondo novas versões do retratado, especialmente quando a “informação” tinha a clara intenção de interferir no processo eleitoral. Esses veículos são o que chamo de “mídia organizada em prol eleitoral”.

Nesse contexto, a reeleição da presidenta Dilma se deve tanto ao reconhecimento das ações positivas das políticas públicas de inclusão social, de certificação das regiões Norte e Nordeste por sua inserção de forma mais dinâmica ao processo de desenvolvimento brasileiro e outra série de ações, quanto aos olhos e ouvidos atentos da sociedade, que desconstruiu, em momentos cruciais da campanha, a “mídia organizada em prol eleitoral”, pela plataforma mais democrática da atualidade, a internet.

Com relação ao reconhecimento das regiões Norte e Nordeste, essa lógica, até o fim da década de 1990, acontecia de forma superficial: esporádica e descontinuada, com vistas quase sempre a gerar mercados de consumo para as regiões Sul e Sudeste, já que estas contaram, ao longo dos séculos, com o apoio direto do Estado brasileiro para atingirem um melhor grau de avanço econômico. Desta forma, obtinham vantagens em relação às demais regiões do Brasil.

:: LEIA MAIS »

VANE: “ESTOU CONFORTÁVEL NO PRB”

Por enquanto, Vane fica no PRB (Foto Pimenta).

Por enquanto, Vane fica no PRB (Foto Pimenta).

O prefeito Claudevane Leite quis dar um ponto final (ou de até breve) nas discussões sobre se vai ou não para o PT. Por meio de sua assessoria, Vane disse que está confortável no PRB e tem amigos no PT e em outros partidos:

– Estou confortável no PRB. Tenho amigos no PT, do qual fiz parte, como tenho no PCdoB, no PSD e em outros partidos, mas não está nos meus planos fazer qualquer mudança agora.

Por ora, Vane diz não pensar em mudar de legenda, pelo menos, pelos próximos seis meses. Ao mesmo tempo em que reafirma que fica no PRB, ainda dá pistas para qual legenda poderia ir. Se não o PT, para o PSD, do senador eleito Otto Alencar.

PCdoB é possibilidade remota por ser do arco de alianças e ter, no mesmo partido, o seu vice,Wenceslau Júnior, além do futuro suplente de deputado federal Davidson Magalhães.

QUE OS SENHORES DESÇAM DO PALANQUE

marco wense1Marco Wense

A vontade popular não pode ser ameaçada pelos que uivam por ditadura.

Antes de comentar o artigo de hoje, devo dizer que fui criticado por leitores contrários à minha declaração de voto na reeleição da presidente Dilma Rousseff.

Faço também um devido, oportuno e necessário esclarecimento: não sou da imprensa. Apenas um modesto e esforçado colaborador do Diário Bahia e do Blog PIMENTA.

Respeito quem acha que jornalista que escreve sobre política não deve dizer que vai votar em fulano ou sicrano, sob pena de perda de credibilidade.

Tenho outra opinião: prefiro o jornalista que tem lado, que defende sua posição com firmeza, sem tapeação e, principalmente, sem o deplorável e nojento puxa-saquismo.

Voltando ao comentário, confesso que cheguei a rascunhar sobre o que diria em uma eventual vitória de Aécio Neves (PSDB), já que o tucano, com mais de 70% das urnas apuradas, estava com cinco pontos percentuais na frente de Dilma.

Resolvi escrever um parágrafo – que seria o primeiro do artigo – que servisse tanto para Aécio como para Dilma, era só tirar do texto o nome do perdedor. Segue abaixo, literalmente.

“A eleição acabou. A vitória maior é da democracia, em que pese um processo eleitoral mais agressivo do que propositivo. Agora é descer do palanque e torcer para que (Aécio ou Dilma) faça um bom governo”.

Ledo engano. O palanque continua armado. Não querem aceitar o incontestável resultado das urnas. Apostam na instabilidade política e na desarrumação institucional. São adeptos do quanto pior, melhor.

O que se espera de todos é responsabilidade, respeito aos Poderes da República, ao Estado democrático de direito, ao povo brasileiro e a nossa Constituição.

Que os senhores desçam do palanque. Não há mais espaço para os golpistas de plantão. A vontade popular não pode ser ameaçada pelos que uivam por ditadura.

Dilma Rousseff foi democraticamente reeleita. Ponto final.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

CHORORÔ DOS TAPETEIROS

marco wense1Marco Wense

Os chorões sonham com um “terceiro turno” e com outra bombástica e arrasadora manchete na revista Veja: “ Dilma confidenciou a Lula que vai acabar com o Bolsa Família e o Pronatec”.

O PSDB sabe que o resultado da eleição presidencial é incontestável. Não há nada que possa servir de elemento para solidificar qualquer tipo de questionamento.

O pedido de auditoria especial protocolado no TSE, instância maior da Justiça Eleitoral, só tem um único e sórdido objetivo: bagunçar o ambiente democrático.

A intenção dos tapeteiros, ainda inconformados com a inconteste derrota nas urnas, é deslegitimar a vitória de Dilma Rousseff, criando um cenário de instabilidade política.

Os chorões sonham com um “terceiro turno” e com outra bombástica e arrasadora manchete na revista Veja: “ Dilma confidenciou a Lula que vai acabar com o Bolsa Família e o Pronatec”.

Daqui a quatro anos tem outra eleição, em que pese ter o ex-presidente Lula como candidato. Pelo andar da carruagem, vão terminar engolindo novamente o “sapo barbudo”, como diria o saudoso Leonel Brizola.

VANE, O PT E A REELEIÇÃO

Vane entrevista Pimenta 6 Foto Gabriel OliveiraO melhor conselho para o prefeito Claudevane Leite, em relação ao seu retorno ao Partido dos Trabalhadores, é deixar o assunto em compasso de espera.

Qualquer decisão agora, aceitando ou não o convite do presidente estadual Everaldo Anunciação, com o endosso do governador eleito Rui Costa, seria intempestiva, precipitada e politicamente atabalhoada.

O chefe do Executivo, sob pena de arrependimento de difícil reparo, deve esperar os pontos da reforma política que serão legitimados pela consulta popular, seja através de plebiscito ou referendo.

E qual seria o ponto decisivo para o prefeito? Sem dúvida, o instituto da reeleição. Duas perguntas são pertinentes: 1) a reforma política vai acabar com o direito de disputar o segundo mandato consecutivo? 2) o fim da reeleição vai alcançar a próxima sucessão municipal?

Se a reeleição continuar valendo para 2016, o prefeito deve ir para o PT e ser o candidato natural da legenda, independente da vontade, calundu, birra ou arrufo de Geraldo Simões.

O PT de GS vai reivindicar, como contrapartida pelo apoio ao segundo mandato, em uma disputa com o PC do B, a indicação do vice na chapa encabeçada pelo gestor do Centro Administrativo.

Alguns secretários, defensores da permanência do chefe no PRB, partido do bispo Márcio Marinho, representante-mor da Igreja Universal, temem uma recaída do alcaide ao petismo.

Qualquer desentendimento entre vanistas, petistas e comunistas, com o agravante do PCdoB lançar Davidson Magalhães, fortalece a irreversível candidatura do prefeiturável Augusto Castro (PSDB).

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

FICHA AINDA NÃO CAIU E AÉCIO PEDE RECONTAGEM DE VOTOS

Aécio pede recontagem de votos (Foto Pimenta).

Aécio pede recontagem de votos (Foto Pimenta).

O PSDB entrou hoje (30) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com um pedido de auditoria especial do resultado da eleição presidencial. Em nota divulgada à imprensa, o partido diz que tem “absoluta confiança” de que o tribunal garantiu a segurança do pleito, mas pretende tranquilizar eleitores que levantaram, por meio das redes sociais, dúvidas em relação à lisura da apuração dos votos.

O PSDB pede que o TSE crie uma comissão formada por integrantes dos partidos políticos para fiscalizar todo o processo eleitoral, desde a captação até a totalização dos votos. O partido não usa o termo recontagem dos votos, mas auditoria.

O resultado oficial das eleições para a Presidência da República foi proclamado pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli, na terça-feira (28). A candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, obteve 51,64% dos votos válidos e Aécio Neves, do PSDB, recebeu 48,36%.

Com a homologação do resultado, Dilma poderá ser diplomada pela Justiça Eleitoral. A data ainda não foi definida pelo TSE, mas a diplomação tem de ocorrer até 19 de dezembro, prazo estipulado pela Lei Eleitoral. Com informações da Agência Brasil.

REFLEXÃO NECESSÁRIA

raimundosantanaRaimundo Santana | jrssantana@hotmail.com

Esse partido tem um diretório eleito pela imensa maioria dos seus filiados, com mandato que dura até 2017, tem uma executiva e um presidente que precisam ser respeitados.

Fui surpreendido por algumas curiosidades contidas na matéria PT de Itabuna prepara retorno de nomes históricos. Confesso que não entendi alguns pontos. O que se pretende com a “recriação do PT”?

Ver companheiros que se afastaram retornando é sempre bom, mesmo porque alguns deles costumam dizer que lá fora não se encontra nada nem parecido com o PT. Daí afirmar que vão voltar para recriar o PT é muita pretensão.

Tem me incomodado muito, e não é de agora, a insistência de alguns petistas em se oferecer ao governo municipal ou então tentar atrair o prefeito de volta à legenda. Tal atitude beira a deselegância tendo, inclusive recentemente, obrigado o prefeito registrar em uma entrevista coletiva o seu desinteresse em abandonar o partido ao qual encontra-se filiado. O assédio chega a ser desrespeitoso para com o partido pelo qual o prefeito se elegeu.

O tema já foi alvo inclusive de deliberação do diretório local do PT, onde chegou-se à conclusão que era um absurdo que um partido como o PT – que governa o Brasil e a Bahia e já governou por duas vezes a cidade, tem uma bancada de dois vereadores e recentemente teve o candidato a deputado federal mais votado no município – apequene o seu papel institucional insistindo em se oferecer para um governo a qual não foi convidado.

Esse partido tem um diretório eleito pela imensa maioria dos seus filiados, com mandato que dura até 2017, tem uma executiva e um presidente que precisam ser respeitados. Se, em algum momento, o prefeito municipal entender que deve levar em conta o tamanho e a importância do PT no município e resolver estabelecer uma relação de diálogo e proximidade, será uma possibilidade avaliada nas instâncias partidárias competentes.

Raimundo Santana é vice-presidente do PT de Itabuna.

ALIADO DE DILMA, SARNEY VOTA EM AÉCIO (VÍDEO)

Imagens captadas pela equipe de reportagem da TV Amapá (Rede Globo) sugerem que o senador José Sarney (PMDB-AP) cravou voto em Aécio Neves (PSDB), apesar de “apoiar” a reeleição de Dilma Rousseff (PT). A assessoria do senador, que anunciou aposentadoria política, disse que o vídeo faz parte do “jogo sujo” da política…

PT ITABUNENSE PREPARA RETORNO DE NOMES HISTÓRICOS

Veridiano aposta em novo momento do PT itabunense (Foto Pimenta).

Veridiano aposta em novo momento do PT itabunense (Foto Pimenta).

José Carlos Veridiano, ex-vereador e ex-presidente do PT itabunense, anda empolgado com o que pode ser chamado de recriação da legenda em Itabuna. Nomes conceituados em Itabuna e quadros históricos do partido serão convidados para participar deste projeto como filiados.

– Não é algo contra ninguém [Geraldo Simões, deputado federal], mas queremos um partido fortalecido, sem “dono” – disse Veridiano ao PIMENTA enquanto comemorava a reeleição de Dilma.

Segundo ele, será uma ação pactuada. Dentre os alvos da velha guarda petista, estão nomes como o do médico sanitarista Humberto Barreto e o ceplaqueano Francisco Gilton. “As conversas estão avançadas”, disse Veridiano, que ainda acrescentou o nome do prefeito Claudevane Leite, hoje no PRB.

As conversas para este novo momento tem a aprovação não apenas do diretório estadual, mas de nomes de peso, a exemplo do governador Jaques Wagner e do governador eleito, Rui Costa. Estes apoios, na opinião de Veridiano, darão mais segurança para o retorno do prefeito.

O governador eleito diz ter um carinho especial pelo sul da Bahia. Internamente, governistas dizem que, após as ações no Semiárido e em mobilidade na Região Metropolitana de Salvador e de Feira, a região sul-baiana passa a ser a “Menina dos Olhos”, pois foram superados obstáculos ambientais.

Para 2015, deverão deslanchar obras e projetos como Aeroporto, duplicação da Ilhéus-Itabuna, Porto Sul e Ferrovia Oeste-Leste, o que poderá representar um novo ciclo de desenvolvimento regional. O governador eleito já anunciou que o centro logístico destes novos investimentos será implantado em Itabuna.

DO MESMO JEITO

marco wense1Marco Wense

Mais engraçado ainda é que Aécio Neves foi derrotado no Rio Grande do Norte, terra natal de Agripino. A diferença a favor da candidata do PT foi de 39,92 pontos percentuais.

Que coisa, hein! Nem mesmo a lição das urnas consegue mudar o discurso preconceituoso de algumas lideranças oposicionistas.
Veja, por exemplo, o que disse o senador Agripino Maia, presidente nacional do DEM, sobre o resultado da eleição: “O Brasil moderno, que produz, deu vitória a Aécio Neves”.

Pois é. Chega a ser até hilariante. Quer dizer que o Nordeste, os Estados de Minas e do Rio de Janeiro e outros que deram vitória a Dilma Rousseff são improdutivos? Só faltava esse besteirol para fechar a tampa do caixão.

Mais engraçado ainda é que Aécio Neves foi derrotado no Rio Grande do Norte, terra natal de Agripino. A diferença a favor da candidata do PT foi de 39,92 pontos percentuais.

E aí, caro leitor, não tem como deixar de fazer duas pertinentes perguntas: o Estado do nobre senador é atrasado, faz parte do Brasil velho? O povo de lá é desinformado, ignorante?

Com calma, senador!

BARBA, CABELO E BIGODE

A expressão popular “barba, cabelo e bigode” significa dizer que o serviço foi completo. Os partidos baianos de oposição ao DEM e ao PSDB fizeram a barba com Rui Costa, o bigode com Otto Alencar e o cabelo com a reeleição da presidente Dilma Rousseff.

Teve também os eleitores que perderam em tudo, votando em Marina Silva, Paulo Souto, Geddel Vieira Lima, Capitão Fábio e Azevedo. No segundo turno no tucano Aécio Neves.

Pé frio uma ova, como diria Luciana Genro. É pé congelado.

O INÍCIO DA DERROTA

O candidato tucano Aécio Neves, do PSDB, partido do deputado estadual e prefeiturável Augusto Castro, começou a perder a eleição quando chamou a presidente da República, Dilma Rousseff, de leviana.

Antes de chamar a candidata do PT de leviana, Aécio já tinha chamado Marina Silva de “metamorfose ambulante” e apontado o dedo para o rosto de Luciana Genro.

O outro desastre foi dizer que o insensível Armínio Fraga seria seu ministro da Fazenda. A pá de cal veio com a declaração do economista de que “o salário mínimo era muito alto no Brasil”.

Juntou uma coisa aqui, outra acolá, terminou dando o que deu: o tucanato novamente derrotado pelo PT.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

CARNAVAL EM ITABUNA

Caminhada Dilma 27.10.14 Foto www.pimenta.blog.br

Cerca de 11 mil pessoas fizeram “carnaval”, ontem, na Avenida do Cinquentenário, em Itabuna, para festejar a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Eleitores e políticos como o deputado federal Geraldo Simões, o vice-prefeito Wenceslau Júnior, o ex-vereador Luís Sena e o ex-presidente da Bahiagás e suplente de deputado Davidson Magalhães participaram da comemoração puxada por trio elétrico e a atração Minha Banda. A ausência notada foi a do prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB). Dilma venceu em Itabuna com 52,52% dos votos válidos.

WAGNER: DILMA TERÁ GOVERNO “AINDA MELHOR”

Do Brasil 247

Linha de frente na campanha e futuro homem forte do próximo mandato da presidente Dilma Rousseff, o governador Jaques Wagner (PT) usou seu perfil no Twitter para comemorar a vitória após apuração das urnas na noite deste domingo (26). “O povo brasileiro escolheu, mais uma vez, continuar no caminho que está transformando a vida de milhões de pessoas”.

Wagner disse também que o próximo governo da petista será melhor do que o atual e aproveitou para destacar futuro promissor para o governador eleito da Bahia, seu correligionário Rui Costa.

“Dilma terá um segundo governo ainda melhor, com mais futuro, mais realizações e esperança para os brasileiros e, com Rui, vai trazer grandes projetos para a Bahia”.

Para Wagner, Dilma terá governo ainda melhor (Foto Roberto Stucket Filho).

Para Wagner, Dilma terá governo ainda melhor (Foto Roberto Stucket Filho).

PSDB E O “TERCEIRO TURNO”

Aécio Neves, tucano derrotado na disputa presidencial (Foto Orlando Brito).

Aécio Neves, tucano derrotado na disputa presidencial (Foto Orlando Brito).

Por meio do Instituto Teotônio Vilela, o PSDB emitiu nota nesta manhã em que deixa claro um “terceiro turno” da eleição presidencial, de que irá resistir a descer do palanque. Após destacar a votação obtida pelo tucano Aécio Neves ontem (26), quando conquistou 48,36% dos votos, a “Carta de Formulação e Mobilização Política” informa que a presidente reeleita, Dilma Rousseff (PT), não terá refresco pela frente.

O final da nota dá o tom de como será o PSDB até as urnas em 2018.

“À presidente reeleita, cabe consertar os estragos que impôs ao país nos últimos anos, superar a divisão que estabeleceu entre os brasileiros a fim de novamente triunfar nas urnas e recolocar o Brasil nos trilhos. Para o bem dos brasileiros, resta torcer para que Dilma Rousseff não seja a Dilma Rousseff que conhecemos nos últimos anos e que se mostrou ainda menos digna na campanha eleitoral que ora termina. Refresco, ela não vai ter”.

A nota do instituto do PSDB não fala claramente em “guerra política”, mas evidencia o furor com o qual deve ir para cima da presidente. Apoio da grande mídia – os dias anteriores à eleição mostraram – não vai faltar. Confira a íntegra da carta no link “leia mais”.

:: LEIA MAIS »

“LISTÃO DO VANE”

Prefeito Claudevane Leite (Foto Gabriel Oliveira).

Prefeito Claudevane Leite (Foto Gabriel Oliveira).

Começou a correr uma lista com nomes de ocupantes de cargos comissionados que contrariaram a orientação eleitoral do prefeito Claudevane Leite (PRB). Decidiram, por conta própria, fazer ostensiva campanha para Aécio Neves (PSDB). Vane, como se sabe, defendeu e pediu votos para a presidente Dilma Rousseff (PT).

Os “traidores” da orientação do prefeito deverão ser convidados a sair, pois, em avaliação de um dos governistas, ajudaram a dar força à oposição – que pode vir forte com nomes como o de Augusto Castro que é do PSDB de Aécio. Atualizado às 11h19min.

DILMA VENCE EM 11 DOS 13 MAIORES COLÉGIOS ELEITORAIS DA BAHIA

Dilma Rousseff durante comício em Feira de Santana, onde obteve quase 70% dos votos (Foto Vaner Casaes/BAPress).

Dilma durante comício em Feira, onde obteve quase 70% dos votos (Foto Vaner Casaes/BAPress).

A presidente Dilma Rousseff obteve 70,16% dos votos na Bahia e venceu em quase todos os 13 maiores colégios eleitorais do Estado, conforme levantamento feito pelo PIMENTA.

Salvador e Feira de Santana, controladas pelo DEM, aliado de Aécio Neves (PSDB), deram vitória expressiva a Dilma. Em Salvador, a presidente abocanhou 67,28% dos votos válidos, enquanto Aécio teve 32,72%. Já em Feira, Dilma alcançou 66,73% dos votos ante 33,27% de Aécio.

Vitória da Conquista, administrada há quase 20 anos pelo PT, registrou vitória apertada de Aécio (50,59% a 49,41%). Dilma também foi derrotada em Eunápolis: 51,95% a 48,05%.

Dilma venceu por margem apertada em Itabuna – 52,52% ante 47,48% do adversário tucano. Acompanhe os números nos principais colégios eleitorais.

Salvador
Dilma – 918.160 (67,28%)
Aécio – 446.487 (32,72%)

Feira de Santana
Dilma – 196.907 (66,73%)
Aécio – 98.167 (33,27%)

Vitória da Conquista
Aécio – 84.693 (50,59%)
Dilma – 82.732 (49,41%)

Camaçari
Dilma – 70.085 (61,65%)
Aécio – 43.595 (38,35%)

Itabuna
Dilma – 56.381 (52,52%)
Aécio – 50.974 (47,48%)

Juazeiro
Dilma – 80.611 (74,76%)
Aécio – 27.212 (25.24%)

Ilhéus
Dilma – 52.546 (59,77%)
Aécio – 35.371 (40,23)

Lauro de Freitas
Dilma – 57.596 (70,31%)
Aécio – 24.317 (29,69%)

Jequié
Dilma – 53.735 (70,70%)
Aécio – 22.269 (29,30%)

Teixeira de Freitas
Dilma – 36.935 (55,59%)
Aécio – 29.504 (44,41%)

Porto Seguro
Dilma – 34.131 (61,72%)
Aécio – 21.166 (38,28%)

Simões Filho
Dilma – 46.045 (80,48%)
Aécio – 11.165 (19,52%)

Eunápolis
Aécio – 26.128 (51,95%)
Dilma – 24.163 (48,05%)

DIRIGENTE PEDE A MILITÂNCIA QUE INTENSIFIQUE CAMPANHA POR DILMA

Everaldo: militância nas ruas por Dilma.

Everaldo: militância nas ruas por Dilma.

O presidente do Diretório Estadual do PT e coordenador da campanha de Dilma na Bahia, Everaldo Anunciação, conclamou a militância a intensificar as atividades para conquistar, para Dilma Rousseff, o voto dos indecisos e até mesmo daquelas que votaram em outro candidato no primeiro turno.

Ele diz que a vitória de Rui Costa (PT) no primeiro turno “é mais um forte argumento para que a população vote em Dilma, um governo alinhado que vai trabalhar em parceira”. A presidente conquistou 61,44% dos votos, vencendo em 416 dos 417 municípios baianos. “Estamos trabalhando muito para ampliar a quantidade de votos neste segundo turno”, diz.

Everaldo orienta a militância “a usar trajes vermelhos, adesivo no peito e sair com sua bandeira”. Para o dirigente, “não são apenas duas propostas diferentes, estão em disputa dois projetos antagônicos. O do PSDB é arrocho salarial, privatização, desemprego, repressão aos movimentos sociais, preconceito e discriminação.”

Já a proposta do PT, destaca o presidente, “é avançar no crescimento econômico com distribuição de renda, educação de qualidade, valorização dos salários, defesa do patrimônio público, respeito às diferenças, relação com os movimentos sociais e ampliação dos programas que atendem a maioria da população.”

Everaldo “alerta que, no domingo, além do voto, é também importante o trabalho de fiscalização”. E completa: “a disputa eleitoral só termina às 17h”.

DILMA RESSALTA GERAÇÃO DE EMPREGOS E DEFENDE DEBATE

Dilma disputa reeleição na condição de favorita (Foto Arquivo Net)

Dilma disputa reeleição na condição de favorita (Foto Arquivo Net)

Da Agência Brasil

A candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff destacou o crescimento do nível de empregos nos últimos 12 anos no país e disse que esta é uma prioridade de seu governo, como foi no governo Lula.

“Saiu hoje (ontem) a Pesquisa Metropolitana do Emprego, do IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística], que aponta aumento o emprego. O desemprego foi reduzido para 4,9% – é o menor da série histórica para setembro”, disse a candidata. Ela acrescentou que o Brasil é o pais com a menor taxa de desemprego, “o que é muito importante, porque não é isso que ocorre no mundo”.

De acordo com Dilma, o Brasil é um dos países com menor taxa de desemprego do mundo, com acumulado nos últimos quatro anos de 5,78 milhões de postos de trabalho criados e aumento de 1,5% no rendimento médio real do trabalho, conforme dados da Pesquisa Metropolitana do Emprego.

“O aumento do salário e a redução do desemprego são as duas principais conquistas do meu governo e do [governo do] presidente Lula. Nesse período [2003-2014], enquanto o mundo desempregou 60 milhões de trabalhadores, criamos 20 milhões de postos de trabalho. Na crise, fala-se da perda de 100 milhões de postos de trabalho; nesse período, criamos 12 milhões de postos”, disse a candidata.

Segundo Dilma, os direitos trabalhistas também foram ampliados no período, com iniciativas como a PEC (proposta de emenda à Constituição) das Domésticas, a que garantiu a herança para famílias de taxistas e a que garante o pagamento do adicional de periculosidade para mototaxistas e motofretistas e o aumento do aviso prévio de 30 para 90 dias.

Sobre os ânimos acirrados entre os militantes do PT e do PSDB na reta final da campanha eleitoral, Dilma pediu tranquilidade e que o debate seja feito apenas no campo das ideias. “É uma eleição bastante disputada. Gostaria que isso [confronto] não ocorresse. No final, o clima fica mais quente, mas, desde que fique no campo das ideias, isso é democracia”, enfatizou a candidata, que disse não ter visto, nas manifestações de que participou atitudes de agressão. “Eu vi muito mais uma atitude de festa, de comemoração.”

Sobre denúncias de que beneficiários do Bolsa Família receberam mensagens de celular informando que, caso seu adversário Aécio Neves, do PSDB, vença as eleições, o benefício seria cortado, Dilma disse que não sabia. Ela afirmou, porém, que se isso tiver sido feito por alguém de dentro do governo, o responsável será identificado.

“Estamos em um momento pré-eleitoral, em uma situação extremamente conflituada”, acrescentou Dilma, dizendo que tem escutado coisas “estarrecedoras” sobre ela e pessoas de sua família. “Então, vamos ver direitinho de onde vem [o boato], quem fez e como é que fez, porque boato é o que não está faltando por aí”, concluiu.

:: LEIA MAIS »








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia