WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘reajuste salarial’

ASSOCIAÇÃO DE PMs CONTESTA GOVERNO BAIANO SOBRE REAJUSTE

inflacaoA Associação dos Oficiais Militares da Bahia (Força Invicta) emitiu nota na qual afirma que o governo comete equívoco ao afirmar que concedeu reajuste de 65% aos policiais militares nos últimos cinco anos.

“O último reajuste salarial aplicado à categoria ocorreu em 2015, no percentual de 6,41%, de forma parcelada”, destaca a nota. Ainda de acordo com a Força Invicta, o reajuste no período de 2013 a 2015 chegou a 18,16%.

A associação defende o interesse dos oficiais. Os PMs baianos têm várias associações de defesa. Os praças e soldados têm, por exemplo, a APPM e a Aspra.

Os oficiais também lembram não ter havido reajuste salarial em 2016, mas pagamento de gratificação por atividade. “Ressaltamos, também, que embora a nota da SAEB apresente cálculo referente ao ano de 2017, todavia, até o momento não houve posicionamento do Governo do Estado no que tange o envio à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) projeto para reajustar o salário dos Servidores”, informa a associação em nota.

FUNCIONÁRIOS DA NESTLÉ PARAM POR 24H

Unidade da Nestlé em Itabuna.

Unidade da Nestlé em Itabuna enfrenta paralisação de 24 horas.

Trabalhadores da linha de produção de leite da Nestlé em Itabuna iniciaram nesta noite de terça (17) paralisação de 24 horas. De acordo com o diretor do SindiAlimentação, Eduardo Sodré, esta é paralisação de advertência, para que a empresa apresente melhor contraproposta.

A multinacional ofereceu 7,5% de reajuste, enquanto os trabalhadores querem 9%, além de unificação do piso salarial (reveja aqui). Os funcionários já aprovaram deflagração de greve na unidade em Itabuna.

Segundo Sodré, a paralisação por tempo indeterminado pode ocorrer a qualquer momento, caso a multinacional não melhore a contraproposta. Os trabalhadores da linha de achocolatados também podem aderir à paralisação, segundo o presidente do Sindicacau, Luiz Fernandes.

ITABUNA PARCELA REAJUSTE DO PROFESSOR

salário professor

Os professores da rede municipal de Itabuna terão reajuste escalonado. Em assembleia, a categoria definiu que a condição somente será aceita se 5,31% forem concedidos já em abril e 2,91% em julho. A proposta será analisada pelo prefeito Claudevane Leite.

O reajuste parcelado vale para os profissionais dos níveis II e III. Já os professores do nível básico tiveram aumento integral, de 8,32%, no início do ano, seguindo o definido na política de piso nacional do magistério.

FIM DE GREVE EM SANTA CRUZ DA VITÓRIA

Professores da rede municipal em Santa Cruz da Vitória encerraram greve de 20 dias, após aceitarem 4% de aumento. A negociação foi concluída ontem (10). Os profissionais começaram a retornar às aulas de aula nesta sexta (11).

Os professores pediam reajuste linear de 7%, mas o prefeito Jackson Bonfim (PP) disse que o município não teria condições de bancar a proposta. Os educadores começam a planejar a reposição dos dias parados.

ITABUNA: REAJUSTE DE 8,32% A PROFESSORES SERÁ VOTADO EM ASSEMBLEIA

Assembleia será realizada às 14h30min desta sexta (Foto Arquivo).

Assembleia será realizada às 14h30min desta sexta (Foto Arquivo).

Os professores dos níveis II e III da rede municipal em Itabuna terão reajuste de 8,32%, após negociação fechada ontem à noite entre o sindicato da categoria e representantes da prefeitura. Procurada pelo blog, a secretária de Educação, Dinalva Melo, não pôde comentar a proposta, pois, segundo a sua assessoria, participava da reinauguração de uma escola na Califórnia.

A proposta ainda será analisada pelos educadores em assembleia marcada para as 14h30min, no auditório da Unime. O percentual foi o reivindicado pelo sindicato dos professores municipais, o Simpi.

Carminha Oliveira, do Simpi, não quis comentar o percentual nem informar as condições em que o reajuste poderá ser concedido. “O percentual será informado aos professores na assembleia”, disse ela ao PIMENTA. “A categoria vai decidir se aceita”.

Os professores conseguiram os 8,32% após rejeição à proposta inicial do governo, que era 5,91%, baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).  Com a proposta, os professores conseguem percentual aplicado aos profissionais do nível I, que recebem o Piso Nacional.

PROFESSORES MANTÊM OPERAÇÃO TARTARUGA

Professores fizeram protestos ontem e hoje no Centro Administrativo.

Professores fizeram protestos ontem e hoje no Centro Administrativo.

Os professores da rede municipal de ensino em Itabuna decidiram manter a Operação Tartaruga, pelo menos, até a próxima quarta, 15, em protesto pela continuidade nas negociações com o governo. A presidente do Sindicato Municipal dos Professores (Simpi), Normagnolândia Guimarães, disse que entregará à Câmara, na próxima segunda, 13, parecer que comprovaria a capacidade do município em conceder reajuste de 15%, parcelado, à categoria.

Hoje pela manhã, os professores cantaram o Samba da Traição (Vou festejar, com Beth Carvalho) para o prefeito Claudevane Leite (PRB), enquanto o gestor prestava homenagem a mães servidoras públicas, no estacionamento do Centro Administrativo Firmino Alves. Os educadores rejeitam a contraproposta do município de concessão de reajuste de 5,57%.

Durante a Operação Tartaruga, os professores vão trabalhar apenas meio período em cada turno, liberando os alunos uma hora e meia antes (relembre aqui). A presidente do Simpi disse que a categoria realizará novas assembleias e protestos durante a próxima semana, além de uma parada na quinta, 16. A canção cantada pelos professores para o prefeito itabunense:

DONOS DE SUPERMERCADOS E COMERCIÁRIOS TÊM NOVA RODADA DE NEGOCIAÇÕES

Gilson Costa, dirigente do Sindicato dos Comerciários.

Gilson Costa, dirigente do Sindicato dos Comerciários.

Patrões e empregados terão nova rodada de negociações para definir percentual de reajuste e piso salarial para trabalhadores em supermercados em Itabuna. A nova rodada está marcada para amanhã, 2, às 17h. Os trabalhadores pedem reajuste de 8,5% para quem recebe entre R$ 734,00 e R$ 1.371,00 de salário. Os representantes dos supermercados oferecem 6,5%.

Além do percentual de reajuste e manutenção de direitos, o presidente do Sindicato dos Comerciários de Itabuna, Gilson Costa, diz que a pauta inclui compensação por jornada de trabalho, adicional para dia de feriado trabalhado e R$ 75,00 de cesta básica no perído de junho a dezembro.

Segundo ele, a pauta é a mais enxuta dos últimos anos. As negociações também são conduzidas pelo delegado em Itabuna do Sindicato dos Supermercados e Atacados de Auto Serviço do Estado da Bahia (SindSuper), Jorge de Castro Mesquita Dantas. Vereador e diretor do Sindicato dos Comerciários, Jairo Araújo participa da mesa de negociações.

PARALISAÇÃO NA POLÍCIA FEDERAL

Paralisação de delegados suspende serviços da PF.

A temporada de greves no serviço público brasileiro também ameaça atingir a Polícia Federal. Os delegados da PF alegam que vêm sendo engabelados pelo governo há três anos e decidiram endurecer para ver se, finalmente, saem reajuste salarial e reestruturação de carreira e salário dos policiais.

A paralisação desta quarta, 8, será de 24 horas, mas os delegados falam em intensificar os protestos com paralisações de 48 ou 72 horas. Se a pressão não sensibilizar o governo, a promessa é deflagrar greve por tempo indeterminado, “ampliando os movimentos reivindicatórios dos servidores policiais e administrativos da Polícia Federal”, conforme nota da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF).

Marcos Leôncio Sousa Ribeiro, da ADPF, diz que os delegados da PF “cansaram de esperar por uma negociação que se arrasta há anos sem nenhum avanço”. Durante a paralisação, os serviços de investigação serão suspensos, assim como atendimento a estrangeiros e controle de empresas de vigilância e segurança de bancos, por exemplo.

PRESIDENTE DO SIMPI DIZ QUE PROFESSORES ESTÃO VIGILANTES

“Na calada da noite, as coisas acontecem”, disse em entrevista ao PIMENTA  a presidente o Sindicato Municipal do Magistério Público de Itabuna (Simpi), Normagnolândia Sant’Ana, sobre o minitrio e no calor da passeata na Avenida do Cinquentenário, centro, na sexta-feira, 13.  A líder se referia à vigilância que deve ser feita quanto à tramitação de projeto de reajuste salarial dos professores. A proposta foi protocolada na Câmara de Vereadores pelo prefeito Capitão Azevedo na noite do dia 10.

Na sexta, os professores desfilaram pela avenida em protesto que reuniu instituições sindicais dissidentes: a API/APLB e o Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (Simpi). Em faixas, cartazes e camisetas docentes municipais e estaduais chamaram a atenção de transeuntes e comerciantes para a luta salarial.  Confira a entrevista com Normagnolândia.

PIMENTA – O prefeito mandou à Câmara de Vereadores projeto de lei com reajuste para os professores na noite do dia 10. A greve continua?

 NORMAGNOLÂNDIA SANT´ANA – No dia 10, a categoria esteve no plenário e na presidência da Câmara com o vereador Ruy Machado. Acontece que o prédio estava às escuras. A Câmara até hoje (sexta-feira, 13) está sem energia. Nós professores estamos indignados com o percentual de 15% parcelado, sendo 8% para abril e 7% para o mês de setembro. Saímos em caminhada até a Praça Adami onde fizemos manifesto em protesto ao desrespeito do governo com a categoria.

Os professores vão aceitar o percentual no projeto que está Câmara ou vão tentar pressionar os vereadores a elevar isso?

O que pleiteamos? A gente tem um Plano de Carreira de 2003 que garante que reajuste para um nível seja para todos. O nível I é regulamentado pelo piso nacional do magistério, que é de R$ 1.451,00 para quem não tem nível superior. O que a gente quer é que se estendam os 22,22% aos níveis II e III pela linearidade estipulada no Plano de Carreira dos Professores Municipais.

Você sabe que temos de ficar de olho. Na calada da noite, as coisas acontecem…

Passado o dia 10 de abril, a lei eleitoral proíbe percentual maior que a inflação. O que fazer?

Estamos analisando a questão com o consultor jurídico do sindicato. Na segunda-feira, na assembleia, vamos ver como levar adiante o movimento grevista. Tivemos adesão dos professores estaduais, que exigem o cumprimento pelo governador da lei do piso, que não está sendo cumprida.

Em nível local, a Câmara não teve nenhuma sessão, não leu o projeto e nem deu conhecimento do conteúdo. Como vai ser?

A Câmara está às escuras e sem funcionamento. A partir de segunda-feira vamos lá ver como está a tramitação, se realmente foi dado entrada. Você sabe que temos de ficar de olho. Na calada da noite, as coisas acontecem…








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia