WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘reitoria’

NOVO REITOR DA UESB TOMA POSSE E APONTA DESAFIOS DA GESTÃO

Reitor e vice-reitor da Uesb tomam posse em cerimônia no Glauber Rocha || Foto Uesb

O novo reitor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Luiz Otávio de Magalhães, e o vice-reitor, Marcos Henrique Fernandes, tomaram posse, nesta noite de sexta (15), em solenidade no Teatro Glauber Rocha, na campus conquistense da instituição de ensino superior.

Durante a cerimônia, o novo reitor enfatizou a relevância da Universidade para um cenário que ultrapassa as barreiras da área de educação. “Temos o desafio de fazer da Uesb, cada vez mais, uma Instituição de todo o sudoeste da Bahia, integrada a essa região. A Universidade é pública e estadual, então ela tem também funções sociais, além de suas funções e metas acadêmicas. Ela deve ser um instrumento condutor de políticas de desenvolvimento, e a gente tem esse interesse”, pontuou o reitor Luiz Otávio de Magalhães.

Cerimônia de posse foi bastante concorrida

Professor lotado no campus de Jequié, sublinhou que os três campi terão seu espaço delimitado por uma atuação enérgica de toda a administração. “Umas das principais propostas que tivemos na campanha, e, desde o início da gestão, já estamos trabalhando para de fato implantar, é uma descentralização do ponto de vista acadêmico, administrativo e orçamentário. Com certeza, a descentralização será um ponto forte da nossa gestão”, concluiu.

UFESBA PODERÁ TER AULAS JÁ EM 2014

Cerimônia na qual foi assinado o termo de cessão do imóvel onde funcionará a reitoria da Ufesba (foto Pedro Augusto)

Cerimônia na qual foi assinado o termo de cessão do imóvel onde funcionará a reitoria da Ufesba (foto Pedro Augusto)

Com a assinatura do termo de cessão da área em Ferradas onde funcionará a reitoria da Universidade Federal do Sul da Bahia, em Itabuna, foi dado um passo importante para que as aulas da instituição de ensino superior sejam iniciadas já no próximo ano. A cerimônia aconteceu neste domingo (28).

Durante o ato, o prefeito Claudevane Leite, que assinou o termo juntamente com o reitor da universidade, Naomar Almeida Filho, disse que “a universidade é uma luta de muitos e uma conquista de todos”.  Com esta frase, o prefeito buscou minimizar a famosa disputa pela “paternidade” da Ufesba.

Naomar Almeida fez previsões otimistas para a instituição. “Esta universidade será responsável, com toda certeza, por uma grande transformação social, cultural e econômica”, afirmou o reitor.

Ainda segundo Naomar, a universidade terá uma rede presente em todos os municípios da região e não apenas campi em cidades estratégicas. Segundo ele, essa estrutura, com diversos colégios universitários, permitira uma “interiorização mais justa”.

POSSE DE ADÉLIA

A médica Adélia Pinheiro toma posse nesta quinta-feira, 2, como nova reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). Ela sucede o professor Joaquim Bastos.

A cerimônia de posse será presidida pelo secretário estadual da Educação, Osvaldo Barreto, e está marcada para as 19h30min, no auditório do Centro de Arte e Cultura da universidade.

Adélia afirma ter compromisso com uma maior participação da Uesc em projetos nas comunidades de sua área de abrangência. Diz também que estará comprometida com o aprofundamento dos valores da “autonomia, democratização e ética, com foco na excelência e sempre aliado à sustentabilidade institucional”.

ELEIÇÃO DA UESC TERÁ CÉDULAS IMPRESSAS

Um recurso apresentado pela chapa 2 (Renovação com Mudança) e pelo grupo Coletivo Mobiliza conseguiu alterar o sistema de votação das eleições para reitor da Uesc, programada para ocorrer na próxima quarta-feira, 30. A apelação se baseou no artigo 15, § 1º da Resolução CONSU nº 03/2003, que determina o sistema de voto manual.

No julgamento do recurso, a comissão eleitoral observou que desde o dia 10 de novembro de 2003 as eleições para a Reitoria da Uesc são informatizadas, com análise de especialistas indicados pelas chapas concorrentes, “sem uma única sugestão de fragilidade do sistema”.

Ainda assim, a comissão destacou que “a administração pública deve se submeter ao princípio da legalidade e, neste sentido, a previsão é de voto manual”.

Por uma UESC de excelência com forte compromisso social

Adélia Pinheiro e Evandro Sena Freire

 

Cabe cumprir o papel tradicional da universidade, papel este ligado à pesquisa, à socialização do conhecimento e à formação.

 

Recebemos o convite deste Blog para apresentar um artigo sobre nossa candidatura à Reitoria e Vice-Reitoria da UESC. É, portanto, com grande satisfação que nos dirigimos à comunidade regional para apresentar alguns compromissos presentes no nosso Plano de Gestão 2012-2016 e também convidar a conhecer o documento na íntegra no site http://www.adeliaeevandro2012.com.br/ .

Temos uma trajetória longa e construtiva na Universidade, marcada por forte compromisso institucional, dedicação e envolvimento em atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão universitária. A nossa candidatura foi construída com o apoio e o incentivo de um coletivo de colegas professores, funcionários e estudantes que, juntamente conosco, defendem um comprometimento incessante com o crescimento e desenvolvimento da UESC com excelência, através de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão em todas as áreas do conhecimento e estreitamente ligada à sua comunidade.

A análise de contexto interno da Universidade permite a constatação que somos a instituição de ensino superior com melhor desempenho acadêmico entre as estaduais da Bahia, conforme recente resultado do IGC/INEP, com oito novos prédios construídos. Ainda, 85% dos professores são mestres e doutores, cursos novos de graduação e pós-graduação, o número de funcionários foi ampliado, as ações de assistência estudantil estão implantadas, dentre outros aspectos indicativos de crescimento.

O Cenário externo indica uma mudança substancial na estrutura de desenvolvimento da região, com a implantação de três instituições de ensino superior públicas, projetos governamentais e novos modelos de produção agrícola. O quadro sinteticamente descrito impõe novos desafios à Universidade. Portanto, a visão de futuro que apresentamos para a UESC está alicerçada na ampliação e complexidade do fazer universitário, na capacidade técnica instalada, numa região e num mundo que passam por transformações rápidas.

Cabe cumprir o papel tradicional da universidade, papel este ligado à pesquisa, à socialização do conhecimento e à formação. Considerando as demandas do mundo atual e da sociedade para o desenvolvimento aliado ao respeito ao meio ambiente e ao bem estar social, é preciso conjugar esforços para atualização contínua, produção de inovação tecnológica e social e outros desafios da atualidade.

Propomos fortalecer e ampliar os cursos de graduação e pós-graduação e a assistência estudantil, ampliando as oportunidades para a população da nossa região, consolidar a pesquisa e expandir a extensão, aproximando-a ainda mais das necessidades da sociedade. Aumentar a visibilidade das ações desenvolvidas e serviços prestados pela Universidade é compromisso e também prestação de contas à coletividade.

Assumimos a UESC como instituição social, configurando-se a educação como bem público, e pactuamos o trabalho e a gestão a partir dos valores da autonomia, democracia, ética e excelência, aliados à sustentabilidade institucional. Queremos valorizar o mérito e a competência para impulsionar a Instituição, reitorar para todos e bem servir à comunidade.

A responsabilidade e os compromissos que assumimos com a comunidade acadêmica e regional são coerentes com a nossa trajetória acadêmica e com o contexto institucional. Convidamos todos da comunidade acadêmica e da região a unirem-se a nós – UESC com Excelência: Vamos fazer juntos!

Adélia Pinheiro é candidata a reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). Evandro Sena Freire é candidato a vice-reitor.

DENÚNCIA DE FAVORECIMENTO NA UESC

Apesar do ambiente “superior”, eleição para reitoria de universidade também tem alguns ingredientes típicos dos sufrágios comuns, a exemplo de desvios, uso da máquina em favor ou desfavor de determinado candidato, denúncias e outros bafafás…

Na disputa pela reitoria da Uesc, os candidatos que combatem o status quo reclamam de que o atual reitor Joaquim Bastos tem dado uma mãozinha a sua candidata, a atual vice-reitora Adélia Pinheiro. Um dos instrumentos utilizados com esse objetivo seria o informativo interno da universidade.

Em sua página 8, a última edição do informativo aborda a eleição uesquiana, mas não cita os professores Mayana Brandão e Valter Silva, candidatos ao cargo de reitor. O único nome citado é o da professora Adélia, que teve direito até a uma pequena biografia publicada no jornalzinho.

Quem pode, pode…

MAIS UMA MULHER NA DISPUTA PELA REITORIA

Depois da vice-reitora Adélia Pinheiro, mais uma mulher se dispõe a entrar na disputa pela reitoria da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). Nesta sexta-feira, 12, um grupo de professores se reuniu com o objetivo de discutir uma proposta que contemple “melhoria do ensino, descentralização e desburocratização da gestão, fortalecimento da pesquisa e ações de extensão mais próximas das demandas regionais”.

Esse grupo se contrapõe ao atual comando da Uesc e deve apresentar o nome da professora Mayana Brandão para reitora.

A eleição está programada para o final de novembro.

APROVADOS EM MESTRADO DA UESC FICAM À DERIVA

A Capes rebaixou o conceito do mestrado em Cultura e Turismo da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e os 16 alunos aprovados em seleção para início das aulas neste semestre só neste semana foram informados da suspensão do curso, que acabou descredenciado pelo Ministério da Educação (MEC).

Ainda havia uma esperança de abertura da turma, mas a Uesc perdeu recursos de revisão de nota por parte da Capes. O curso de pós-graduação foi implantado em março de 2001 com a chancela da Ufba e até o ano passado tinha o status de recomendado pela Capes.

A Capes ( Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) é o órgão avaliador de cursos de mestrado e doutorado no Brasil.

O rebaixamento teria a ver com a falta de publicações científicas por parte dos professores do mestrado, conforme explicação do próprio colegiado. Dos 10 professores do curso, apenas quatro teriam obtido notas satisfatórias em relação à publicação de artigos.

Os 16 aprovados na seleção realizada ao final do semestre passado prometem acionar a Justiça. Eles lembram que, ainda em dezembro, após a divulgação da lista, a coordenação do curso despachou email afirmando que as aulas, provavelmente, começariam em junho.

A esperança deu lugar à frustração. Os aprovados foram comunicados da suspensão de novas turmas. “Os alunos protocolaram pedido de esclarecimento, por escrito, ao reitor e ao colegiado”, diz a publicitária Janete Morais, aprovada na seleção.

Janete lembra que a turma tinha casos de pessoas que deixaram emprego ou remanejaram horário de trabalho para cursar a pós em Cultura e Turismo, já que o curso exigia dedicação de 40 horas semanais.

De acordo com informações de ex-alunos, o mestrado em Cultura e Turismo entrou em dificuldades desde o momento em que perdeu a chancela da Ufba, em 2007. Imaginava-se um curso já estruturado. A avaliação da Capes mostrou que não.

Atualizado às 11h25min








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia