WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba








novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘Religião’

FÉ E ADORAÇÃO NO PRIMEIRO LOUVOR LIVRE, EM ILHÉUS

Evento reuniu multidão na Soares Lopes, na Sexta Santa

O feriado da Sexta-Feira Santa (19)  foi marcado por fé e alegria na primeira edição do Louvor Livre, realizado na Avenida Soares Lopes em Ilhéus. “O Louvor Livre é um projeto realizado por jovens cristãos, e não poderia deixar de dar total apoio, pois vim de um lar cristão, onde a Bíblia sempre foi o nosso refúgio e fortaleza, e sei do poder da palavra na vida de cada um”, ressalta o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre.

O projeto Louvor Livre, com o tema “Um novo tempo se inicia”, promoveu o encontro de famílias, com shows musicais do Ministério 3 em 1 e o Ministério Marcados por Cristo, além de sorteios de brindes e prêmios.

O principal objetivo foi proporcionar um espaço de adoração e união, para enaltecer o amor de Deus, conforme  enfatiza Hismael Thomas, organizador do projeto. “Graças a Deus, conseguimos alcançar nossas metas, e superamos o público estimado em quatro vezes mais. Agradecemos especialmente a Deus, e também ao prefeito Marão que nos deu total apoio para a realização dessa primeira edição do projeto, que foi um sucesso”, enaltece Hismael.

O evento contou ainda com a participação de um intérprete de libras, proporcionando a interação dos deficientes auditivos. O evento contou com o apoio da Prefeitura, através da Secretaria de Cultura (Secult), Superintendência Municipal de Trânsito e Mobilidade (Sutram), Guarda Civil Municipal (GCM) e Superintendência de Meio Ambiente.

Marcos Meirelles, vocalista do Ministério 3 em 1, considerou sua participação no evento, uma alegria imensurável. “Ensaiamos muito, para levar o nosso melhor ao público presente, e ver todo aquele povo animado com os louvores, isso é muito gratificante e emocionante”, complementa Meirelles.

EM ITABUNA, CATÓLICOS FAZEM “ARRASTÃO” EM HOMENAGEM A NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

Comunidade também celebra os 60 anos de construção da Igreja da Conceição

Um “arrastão” às 18h desta quarta-feira (28) abrirá as comemorações do Novenário de Nossa Senhora da Conceição, no Bairro Conceição, em Itabuna. O evento religioso percorre várias ruas do Conceição e é formado por coordenadores de Pastorais, Grupos, Movimentos, Serviços e fiéis. O Novenário começará nesta quinta (29) e vai até 8 de dezembro, com a missa campal. Neste ano, o Novenário terá como tema “Bem-Aventurada Virgem Maria, mostra-nos o caminho da santidade!”.

Construída em 1958, a Igreja pertencia à Paróquia de São José e passou a ser Paróquia de Nossa Senhora da Conceição em 1960. Por isso comemora, agora em 2018, seus 60 anos de construção, trabalhando na formação religiosa e social dos seus fiéis, fortalecendo a fé e crença no Deus vivo e igual para todos.

“Desde sua fundação, a Paróquia de Nossa Senhora acompanha o dia a dia dos seu fieis, orando e acalentando-os através do Evangelho, do exemplo de vida que é nossa Padroeira e os ensinamentos do nosso Deus. Esse acompanhamento, deve-se também, aos nossos párocos anteriores homenageados nesse Novenário”, ressaltou Padre Adriano Fernandes.

Devido às reformas deste ano, haverá quermesse todas as noites, logo após a Santa Missa, com barracas de alimentação e artesanatos, sonorização, música ao vivo e muitos atrativos, no intuito de arrecadação financeira para cobrir as despesas da reforma.

A ARTE GRAPIÚNA PERDE PAULO CARDOZO

Cardozo diante da escultura Equilíbrio, restaturada em 2014 || Foto Eric Souza-Ficc/Arquivo

O artista plástico Paulo Cardozo faleceu ontem à tarde (11), no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna, após sofrer traumatismo craniano. Ceplaqueano aposentado, casado e pai, além de diácono da Igreja Católica em Ilhéus, Cardozo tem entre suas obras mais famosas a escultura Equilíbrio. A obra em ferro tem o formato de colher, numa alusão ao ex-prefeito de Itabuna José Almeida Alcântara.

A homenagem com a escultura no Jardim do Ó foi prestada a Alcântara pelo também ex-prefeito Geraldo Simões, na década de 90. Ilheense de nascimento, Cardozo tem obras espalhadas em praças de municípios na Bahia e em outros estados. Sua arte também conquistou o continente europeu. Era um quadro de Cardozo que também compunha uma das mais agitadas redações da Bahia, a do Jornal A Região, na Praça Manuel Leal, Centro de Itabuna.

O corpo de Paulo Cardozo será velado no SAF, na Rua Juca Leão, em frente ao Grapiúna Tênis Clube, a partir do meio-dia desta sexta (12), e será enterrado amanhã, no Cemitério Campo Santo, em Itabuna. “Faleceu nosso diácono Paulo. Deus lhe dê o descanso eterno. Rezemos por sua esposa e filhos”, escreveu o bispo Dom Mauro Montagnolli, da Diocese de Ilhéus, onde o religioso atuava.

DEFINIDA A POSSE DO NOVO BISPO DE ITABUNA

Dom Carlos Alberto assume diocese em abril.

Dom Carlos Alberto assume diocese em abril.

A Igreja Católica definiu a data de posse do novo bispo da Diocese de Itabuna. No último dia 1º, o Vaticano aceitou a renúncia de Dom Ceslau Stanula e nomeou Dom Carlos Alberto dos Santos como seu sucessor.

Dom Ceslau ainda comandará o novenário e as homenagens ao padroeiro itabunense, São José. A posse do novo bispo será no dia 7 de abril. O Dia de São José é 19 de março.

Natural de Tobias Barreto, Sergipe, Dom Carlos Alberto deixa a Diocese de Teixeira de Freitas-Caravelas, no extremo-sul da Bahia, após 12 anos.

Já Dom Ceslau, renuncia ao posto depois de quase 20 anos à frente da diocese itabunense. A autoridade religiosa assumiu o posto em 26 de outubro de 1997, respondendo por 19 municípios. Atualizado às 15h20min (09.02)

LÁ SE FOI O “CARDEAL DA ESPERANÇA”

Dom Paulo Evaristo Arns morreu nesta quarta (Reprodução Rádio Vaticano).

Dom Paulo Evaristo Arns morreu nesta quarta (Reprodução Rádio Vaticano).

Morreu no final da manhã hoje (14), em São Paulo, o Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns. Ele estava internado desde o dia 28 de novembro com broncopneumonia, no hospital Santa Catarina. Ontem (13), o estado de saúde do arcebispo emérito da Arquidiocese de São Paulo havia piorado. Ele estava na UTI em função de problemas na função renal.

Dom Paulo tinha 95 anos, 71 anos de sacerdócio e 76 anos de vida franciscana. Ele era cardeal desde 1973 e foi arcebispo metropolitano de São Paulo entre 1970 e 1998. O velório terá início no final da tarde na Catedral da Sé.

O trabalho pastoral de Arns foi voltado principalmente aos habitantes da periferia, aos trabalhadores, à formação de comunidades eclesiais de base nos bairros e à defesa e promoção dos direitos humanos. O portal Memórias da Ditadura, do Instituto Vladimir Herzog, relata parte da atuação do cardeal, que ganhou destaque já em 1969, quando passou a defender seminaristas dominicanos presos por ajudarem militantes opositores.

BIOGRAFIA

Dom Paulo Evaristo Arns nasceu no dia 14 de setembro de 1921 em Forquilhinha (SC) e ingressou na ordem franciscana em 1939. Foi ordenado presbítero em novembro de 1945 na cidade de Petrópolis (RJ). Frequentou a Sorbonne de Paris, onde estudou patrística (filosofia cristã) e línguas clássicas. Foi professor e mestre dos clérigos e chegou a atuar como jornalista profissional. Trabalhava como vigário nos subúrbios de Petrópolis quando foi indicado bispo auxiliar de Dom Agnelo Rossi, em São Paulo, em 1966. Foi nomeado arcebispo de São Paulo em outubro de 1970, aos 49 anos.

:: LEIA MAIS »

RELIGIOSOS CRITICAM CITAÇÕES A DEUS NA SESSÃO QUE VOTOU IMPEACHMENT

DeusAs referências à religião e a Deus nos discursos de parte dos deputados que decidiram, no domingo (17), pela abertura de processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff incomodaram religiosos. Em defesa da separação entre a fé e a representação política, líderes de várias entidades criticaram as citações e disseram que os posicionamentos violam o Estado laico.

Durante a justificativa de voto, os parlamentares usaram a palavra “Deus” 59 vezes, quase o mesmo número de vezes que a palavra “corrupção”, citada 65 vezes. Menções aos evangélicos aparecem dez vezes, enquanto a palavra “família” surgiu 136, de acordo com a transcrição dos discursos, no site da Câmara dos Deputados. Ao votar a favor do prosseguimento da ação, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, evangélico, proferiu os dizeres: “Que Deus tenha misericórdia desta Nação”.

Para o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic), composto pelas igrejas Evangélica de Confissão Luterana, Episcopal Anglicana do Brasil, Metodista e Católica, que havia se manifestado contra o impeachment, assim como a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ligada à Igreja Católica, as menções não surpreenderam. A presidenta da entidade, a pastora Romi Bencke, disse que as citações distorcem o sentido das religiões. “Não concordamos com essa relação complexa e complicada entre religião e política representativa”, afirmou. Da Agência Brasil

BAHIA NO G-4 COM A BÊNÇÃO DO PAPA

Postagem do Bahia no Facebook teve quase 9 mil curtidas em 4 horas (Reprodução Pimenta).

Postagem do Bahia no Facebook teve quase 9 mil curtidas em 4 horas (Reprodução Pimenta).

O torcedor do Bahia não cabe em si de felicidade, após o retorno ao G-4, o grupo dos times que sobem para a elite do futebol nacional. Torcedores católicos – e supersticiosos – estão agradecendo à “forcinha” do papa Francisco.

Hoje, o Bahia postou em seu Facebook a foto do governador Rui Costa mostrando a camisa do Esquadrão ao papa, no Vaticano: – MANTO SAGRADO!!! O Papa abençoou na quarta e o G4 voltou! –

Rapidinho, a postagem “bombou”, com mais de 2 mil compartilhamentos e 9 mil curtidas. Torcedor do Vitória aproveitou para uma cornetada: – Deu pra recorrer até o Papa, não bastou o Sr do Bonfim?

OPERAÇÃO DA PF DESARTICULA SEITA RELIGIOSA ACUSADA DE DESVIAR R$ 100 MILHÕES

dinheiroA Polícia Federal deflagrou, na madrugada de hoje (17), a operação De Volta Para Canaã para desarticular uma organização criminosa que utilizava uma seita religiosa para se apoderar do patrimônio de seus fiéis, submetendo-os a trabalhos forçados, em situação análoga a de escravos.

A operação ocorreu na Bahia, Minas Gerais e São Paulo. Os investigadores estimam que o patrimônio recebido em doação dos fiéis chegue a pouco mais de R$ 100 milhões.

Cerca de 190 policiais federais cumpriram 129 mandados judiciais, sendo 6 de prisão temporária, 6 de busca e apreensão, 47 de condução coercitiva e 70 de sequestro de bens, envolvendo imóveis, veículos e dinheiro. Os mandados foram cumpridos sete municípios mineiros – Pouso Alegre, Poços de Caldas, Andrelândia, Minduri, São Vicente de Minas, Lavras e Carrancas (MG) -, em cinco cidades baianas – Remanso/BA, Marporá/BA, Barra/BA, Ibotirama/BA e Cotegipe/BA – e na capital paulista – São Paulo.

As investigações apontaram que os dirigentes da seita religiosa estariam mantendo pessoas em regime de escravidão nas fazendas onde desenvolviam suas atividades e rituais religiosos. Os fiéis, ao ingressarem na seita, eram convencidos a doar seus bens sob o argumento da convivência em uma comunidade onde “tudo seria de todos” e, em seguida, obrigados a trabalhar sem qualquer espécie de pagamento.

Os envolvidos responderão pela prática dos crimes de redução de pessoas à condição análoga à de escravo, tráfico de pessoas, estelionato, organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

300 ANOS DE DEVOÇÃO EM CANAVIEIRAS

Milhares de pessoas se concentraram na lavagem das escadarias da Igreja Matriz (Foto Wagnevilton Ferreira).

Milhares de pessoas se concentraram na lavagem das escadarias da Igreja Matriz (Foto Wagnevilton Ferreira).

Fiéis católicos de Canavieiras encerram nesta terça (14) as homenagens São Boaventura, santo padroeiro do município. Os nativos da Canes sul-baiana completam 300 anos de devoção a São Boaventura em 1718. Ontem (12), milhares de pessoas se uniram em uma mistura de sagrado e profano na procissão e lavagem das escadarias da Igreja Matriz.

O cortejo teve início às 11h30min, saindo da praça Maçônica, percorrendo a avenida Octávio Mangabeira (rua 13) até chegar à praça São Boaventura, onde está localizada a Igreja Matriz. O percurso foi animado pela Banda Selva Branca, no trio elétrico Atrevido, acompanhada de blocos, grupos de baianas, caboclos, capoeira, charangas e fanfarra.

Ao chegar na praça São Boaventura, o cortejo deu lugar ao comando das baianas e grupos de candomblé, que lavaram a escadaria da Igreja de São Boaventura e aspergem água de cheiro na cabeça das pessoas, num cerimonial que simboliza a purificação da vida. Esse simbolismo contagia a todos, que buscam a proteção do Santo e da entidades que representam o sincretismo das entidades do candomblé.

Prefeito e fiéis participam de lavagem (Foto Walmir Rosário).

Prefeito e fiéis participam de lavagem (Foto Walmir Rosário).

CONSELHO DE BOECHAT A SILAS MALAFAIA “VIRALIZA” NAS REDES SOCIAIS

Um vídeo em que aparece o áudio do jornalista Ricardo Boechat mandando o pastor Silas Malafaia procurar uma “r…” teve mais de 3,5 milhões de visualizações no YouTube. O episódio ocorreu na manhã de sexta (19) e teve forte repercussão em redes sociais, principalmente o WhatsApp. Boechat reage a ataques feitos por Malafaia, após o jornalista criticar intolerância de certas igrejas neopentecostais. Confira o áudio.

ENTRE A LIBERDADE E A TOLERÂNCIA

Jackson LessaJackson Lessa | jacksonslessa@hotmail.com

A Europa está “grávida de acontecimentos”. Poderemos ter novos tiroteios, novas explosões, perseguições aos muçulmanos, intensificação da Islamofobia. Não será esse o desejo dos radicais? Provocar uma verdadeira guerra de civilizações?

O recente ataque à sede de uma revista francesa será mais um sintoma do chamado choque de Civilizações? Não podemos nos dar ao luxo de restringir a discussão em torno apenas da liberdade de expressão. Os meios de comunicação parecem se incomodar mais com o fato de ter sido um veículo de imprensa do que o fato de terem sido vidas humanas.

Na verdade, torna-se necessário compreender as possíveis causas desse ataque. Apesar de injustificável, ele é resultado de uma política de intolerância, que não se limita ao estilo jornalístico da revista e, sim, ao comportamento de grande parte da sociedade europeia, e até mesmo ocidental, em relação aos muçulmanos.

Vale lembrar que alguns fundamentalistas não representam a totalidade dos seguidores da religião. Esse evento francês envolve várias esferas, diferindo-se do 11 de setembro, nos EUA, principalmente por ter ocorrido na Europa, e em um momento em que o continente está em convulsão política e econômica.

Historicamente, a Europa ocidental sempre encarou outros continentes e outras religiões com preconceito. Em inúmeras ocasiões, os europeus olharam o diferente como divergente, e acharam essa diferença ameaçadora, quase uma maldição.

Após os ataques à Revista Charlie Hebdo a palavra mais utilizada foi DEMOCRACIA. Mas podemos falar realmente em democracia quando imigrantes são considerados invasores, além de difundir-se uma espécie de islamofobia?

Dois dias antes do referido crime, na Alemanha, várias pessoas foram às ruas protestar contra o que eles chamavam de islamização do país, dando sinais claros de preconceito religioso e xenofobia, fazendo com que a chanceler, Ângela Merkel, tivesse que se pronunciar oficialmente contra esse movimento.

Pesquisas apontam que 57% dos alemães consideram o islamismo uma ameaça, e 60% acham que a religião é incompatível com o Ocidente. A palavra-chave para esse lamentável acontecimento é TOLERÂNCIA. Entretanto, para quem faltou tolerância? Os fundamentalistas que não aceitaram críticas satirizadas ou os jornalistas que atingiram a imagem do islamismo?

A situação é complexa. Autoridades do mundo inteiro, entre eles Obama e Dilma, falaram que é inadmissível atingir valores democráticos como uma instituição da imprensa. Verdade, a imprensa deve ser a porta-voz da sociedade e por isso podemos, sim, considerar que a sociedade democrática foi atingida, de forma covarde, e isso precisa de punição. Porém, é admissível atingir valores sagrados da religião alheia?

Uma das grandes características da modernidade é a multiplicidade religiosa, o que exige de todos, independente do credo, a prática da tolerância, que seria a capacidade de aceitar o diferente, “o que não é espelho”. Relembrando Frei Betto: “das intolerâncias, a mais repugnante é a religiosa, pois divide o que Deus uniu, incentiva disputas e guerras, dissemina ódio em vez de amor”.

Não podemos ver apenas a árvore, precisamos perceber a floresta. Os próximos dias e meses poderão ser muito complicados. A Europa está “grávida de acontecimentos”. Poderemos ter novos tiroteios, novas explosões, perseguições aos muçulmanos, intensificação da Islamofobia. Não será esse o desejo dos radicais? Provocar uma verdadeira guerra de civilizações? E agora? Será que veremos liberdade e tolerância?

Jackson Lessa é professor de Geografia e Atualidades em escolas e cursos pré-vestibulares de Itabuna e região.

PUXADA DO MASTRO ABRE HOMENAGENS A SÃO SEBASTIÃO EM CANAVIEIRAS

Puxada do Mastro atrai milhares de pessoas em Canavieiras (Foto Divulgação).

Puxada do Mastro atrai milhares de pessoas em Canavieiras (Foto Divulgação).

Canavieiras abre neste domingo (11) as homenagens a São Sebastião. A partir das 19h30min, no Cais do Porto, o religioso e o profano se unem na Levada do Mastro de São Sebastião, saindo do cais até a Praça Armindo de Castro, em frente à Igreja da Sagrada Família. Os festejos fazem parte do calendário turístico da cidade.

“Além das homenagens religiosas promovidas pela Paróquia de São Boaventura, a população participa ativamente dos festejos profanos, cujo ponto alto é a Puxada do Mastro”, enfatiza o prefeito de Canavieiras, Almir Melo. As bandas Toâ-Tôa e Love Beat, em um trio elétrico estacionado na praça da Capelinha, vão agitar o lado profano das homenagens a São Sebastião.

Todo o trajeto da puxada do “Pau de Bastião” é seguido por moradores, turistas blocos, fanfarras de grupos de dança e capoeira. Na passagem, o Mastro de São Sebastião é reverenciado pelas pessoas, que fazem questão de pegá-lo e até fazer chá da casca, por acreditar ser miraculoso. Contam as pessoas mais idosas, que as folhas que ornamentam o mastro, caso sejam guardadas na carteira, é certeza de fartura financeira.

As homenagens a São Sebastião serão encerradas no dia 20, com celebração da Santa Missa e procissão pelas principais ruas de Canavieiras.

MARQUINHOS MENEZES PARTICIPA DE INAUGURAÇÃO DA IGREJA ALIANÇA

Celebridade nas redes sociais, Marquinhos Menezes participa de inauguração.

Famoso na internet, Marquinhos Menezes participa de inauguração.

Pastor Jorge destaca papel da igreja.

Pastor Jorge destaca papel da igreja.

A Igreja Aliança inaugura um novo templo, neste sábado (5), às 19 horas, na Rua Paraná, 59, Bairro Jardim Vitória, em Itabuna. A solenidade terá a participação do pastor e ministro de louvor Marcos Menezes, integrante do Ministério Assembleia de Deus Vitória em Cristo (Advec), do Rio de Janeiro.

A igreja foi fundada em 2008 em Itabuna, segundo o pastor Jorge Oliveira, “com a visão de resgatar, libertar, curar e promover a salvação para uma vida abundante em Cristo”. Para isso, afirma, desenvolve ações que visem a restauração dos jovens e de seus familiares.

– A nossa sociedade vem perdendo muitos jovens e queremos resgatá-los. Por isso, através dos ensinamentos de Jesus, trabalhamos com eles, e, automaticamente, buscamos estruturar as suas famílias – disse.

Convidado para os dois dias de festa – no domingo será às 9h e às 18h, o pastor e ministro Marcos Menezes, palestrante motivacional, vai propor reflexões sobre a vida. Menezes é destaque nas internet com vídeos como “Doses de ânimo”.

“VAI PASSANDO A PROCISSÃO…”

Hoje é Dia de São José, padroeiro de Itabuna. Às 16h, Igreja Católica realiza a tradicional procissão em homenagem ao santo. O evento religioso atrai fiéis e, em ano eleitoral, políticos de todas as cores…

CATÓLICOS PRESTAM HOMENAGENS AO PADROEIRO DE ITABUNA

(Foto Pedro Augusto)

Interior da Catedral de São José, em Itabuna (Foto Pedro Augusto).

Uma missa dedicada ao aniversário da Catedral da Igreja Católica em Itabuna encerra nesta terça (18), às 19h, o novenário em homenagem a São José, padroeiro de Itabuna. A missa será celebrada pelo bispo Dom Ceslau Stanula.

A programação em homenagem a São José será encerrada nesta quarta (19), com alvorada festiva, missas festivas às 10h e às 14h e a tradicional procissão, saindo da Catedral às 16h.

PAPA CRITICA VISÃO “ADOCICADA” DO NATAL

Papa Francisco questiona visão de cristãos sobre o natal.

Papa Francisco questiona visão de cristãos sobre o natal.

O papa Francisco explicou, durante a celebração da reza do Ângelus na praça de São Pedro nesta quinta-feira (26), que a “visão adocicada e de conto de fadas” que se tem do Natal não é a que aparece no Evangelho.

Na mensagem, o papa também denunciou a perseguição dos cristãos em várias partes do mundo.

“Vocês não têm medo da chuva?”, perguntou, brincando, o papa aos fiéis, hoje apenas algumas centenas que aguardavam sob uma intensa chuva na praça de São Pedro.

Depois Francisco explicou que hoje se celebra Santo Estêvão, que foi o primeiro mártir da Igreja, e lembrou seu martírio por apedrejamento e como perdoou seus agressores no momento de sua morte.

O pontífice argentino explicou que “a festa São Estêvão está em plena sintonia com o profundo significado do Natal, já que no martírio o amor venceu a violência”.

“A memória do primeiro mártir dissolve a falsa imagem do Natal, essa imagem de contos de fada, adocicada, que no Evangelho não existe”, explicou.

Jorge Bergoglio afirmou que “na Liturgia se lê o sentido autêntico da encarnação, vinculando o Presépio ao Calvário e lembrando que a salvação divina implica a luta contra o pecado e que passa pela cruz”.

Leia a íntegra

CELEBRAÇÃO NATALINA NO CONJUNTO PENAL

Detentos participaram ativamente da celebração

Detentos participaram ativamente da celebração

Em uma ação conduzida pela Pastoral Carcerária, foram celebradas este ano duas missas natalinas no interior do Conjunto Penal de Itabuna. Uma delas teve a direção do bispo diocesano D. Ceslau Stanula, e alguns dos detentos participaram ativamente do momento litúrgico.

As missas também contaram com as participações dos padres Tony e José, este da Paróquia do bairro Maria Pinheiro, além de cantoras da Comunidade de Aliança Santa Cecília, das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras do Colégio Ação Fraternal de Itabuna e Irmãs Franciscanas Regulares de Todos-os-Santos, da Paróquia Santa Rita de Cássia.

Em sua homilia, D. Ceslau procurou incentivar os detentos a buscar a superação. “Mesmo tendo que prestar contas de seus erros à Justiça, Deus os ama e nunca se esquece de vocês, por isso nunca desistam”, disse o bispo aos presos.

“EU LHES ANUNCIO A BOA NOVA”: TÊNUE LIMITE ENTRE RELIGIÃO E ALIENAÇÃO

Professor Aldineto MirandaAldineto Miranda | erosaldi@hotmail.com

Vigiem senhores e senhoras! Vigiem seus pensamentos, palavras e ações, pois podem se tornar cruéis atitudes ou posturas belíssimas. A decisão é sempre nossa.

“A religião é o ópio do povo”. Com essa frase Karl Marx, pensador alemão, define com maestria uma das facetas que a religião pode adquirir. Certamente, estamos vivenciando uma epocalidade de crise: meio ambiente clamando por cuidados, relativização de valores, desenvolvimento tecnológico convivendo com a miséria e sofrimento de muitos seres humanos, adultos infantilizados, crianças e adolescentes tragados pelo tráfico, ou dependentes de drogas; alienados, depressivos, oprimidos.

Em meio a toda essa crise social, vemos o proliferar de igrejas – das mais variadas denominações – prometendo as benesses de um céu perfeito, e, para isso, fomentam o fanatismo e incitam o ódio contra qualquer outro tipo de postura diferenciada, fazendo com que muitos jovens e adultos utilizem uma forma de alienação que não é química (das drogas ilícitas), porém é uma forma de alienação ideológica ocasionada pelo entorpecimento das consciências. Ambas possuem o mesmo efeito: destróem o cérebro, a capacidade de escolha,  deixando as pessoas, que escolhem fazer uso delas, sem poderem mais escolher, abrem mão de ser indivíduos e se tornam fantoches.

O desespero é o terreno fértil para o fanatismo e a intolerância, e o discurso religioso que exclui, marginaliza, seleciona, é cruel, ainda que se realize em nome de Deus – na verdade, ser realizado em nome de um ser superior é o que o torna ainda mais nefasto.

Quem diz que A ou B vai está condenado à perdição eterna, inferno, ou algo parecido,  porque tem outro pensamento religioso, uma orientação sexual  diferente, uma opção de vida incomum, assume uma postura intolerante e intransigente, e se identifica com tudo que é mais diabólico. Lembrem que a palavra diabo, etimologicamente, provém do grego diabolo e significa separação, divisão. Ou seja, tudo o que exclui, separa, é diabólico. O contrário dessa categoria é o símbolo, tudo o que une, acrescenta, mistura, é simbólico. O sincretismo é simbólico, o amor provoca sinergia, por isso é um sentimento lindo que cria beleza, prazer e vida!  Cristo sabia disso, por isso ressaltou o amor como principal mandamento.

Dentre as religiões, ressalto a beleza da mística do candomblé, que resistiu ao racismo eurocêntrico sincretizando-se com o catolicismo e outras manifestações religiosas. Por ser uma religião que agrega, nele não há espaço para o diabo, pois não existe o diabólico. Tudo é simbólico!

Ouso não concordar totalmente com  o Marx. Eu não diria que a religião é o ópio, mas diria que algumas posturas, pseudo religiosas, são uma praga para o desenvolvimento da humanidade, tão grave quanto o crack. A religião é uma faca de dois gumes bem afiados,  podendo libertar ou aprisionar o indivíduo.

O problema não é a religião em si. Gandhi, líder religioso indiano, representativo de uma postura  respeitosa e amorosa, já afirmava que um homem sem religião é como um barco sem direção. O que critico, indignadamente, são as denominações religiosas e pessoas recheadas de intolerância e fanatismo, pois disto tenho medo, tenho muito medo! Medo que mais uma vez o horror de uma espécie de inquisição contemporânea volte a acontecer.

Ao mesmo tempo sinto um fio de esperança ao ver um líder religioso, como o papa Francisco, ao ser perguntado sobre a postura homossexual, responder: “Quem sou eu para julgar?”, afirmando posteriormente que não se deve marginalizar as pessoas. Postura humilde, de um líder carismático e sensato.

:: LEIA MAIS »

CENTRO LUZ E PAZ COMEMORA 69 ANOS

O Centro Espírita Luz e Paz, de Itabuna, terá programação especial na próxima semana, para festejar seus 69 anos de existência. A data será marcada pela 1ª Jornada Espírita da instituição,  nos dias 5 e 6, tendo como tema “O Mensageiro de Jesus”.

A jornada consistirá de duas palestras de estudiosos da doutrina espírita. Na segunda-feira, 5, às 18 horas, Cristiane Novais, fala sobre o tema “Kardec e sua missão espiritual”; na terça, dia 6, o palestrante será Ricardo Ferreira, da União Espírita de Vitória da Conquista, abordando o tema “Allan Kardec – o missionário e sua obra”.

O Centro Espírito Luz e Paz funciona na Avenida Amélia Amado, 53, próximo ao Hotel Imperial. A jornada terá entrada franca.

LINDINÓPOLIS FESTEJA 55 ANOS

foto Clodoaldo Ribeiro (40)

Cultos de louvor e adoração abrem neste sábado, 3, às 19 horas, a programação comemorativa dos 55 anos de fundação da Igreja Batista Lindinópolis, em Ilhéus. A agenda prossegue no domingo, 4, prevendo três celebrações, com apresentação de corais, coreografias e participações musicais.

No domingo, os cultos serão às 10 horas e às 18h30.

Todas as atividades serão concentradas na sede da igreja, na Avenida Luiz Viana Filho, 281, Alto da Conquista. Além da sede, a Lindinópolis possui congregações no bairro Nelson Costa, Avenida Esperança (Roberto Santos) e no distrito de Coutos

PADRE ACÁSSIO: “HÁ UMA EFERVESCÊNCIA, BUSCA DA JUVENTUDE POR DEUS”

Padre Acássio, camisa listrada, entre jovens que participaram da Jornada (Foto Pimenta).

Padre Acássio, camisa listrada, entre jovens que participaram da Jornada (Foto Pimenta).

Cerca de 400 jovens e padres da Diocese de Itabuna participaram da Jornada Mundial da Juventude. Coordenador do setor da juventude na diocese, padre Acássio Alves fala das mobilizações no sul da Bahia para a participação do maior evento católico já realizado no País. 

Acássio foi um dos privilegiados com convite para participar da missa privativa celebrada pelo Papa Francisco no último sábado (27), na Catedral Metropolitana do Rio. O pároco concedeu entrevista ao PIMENTA. Padre Acássio acredita que “há uma efervescência, uma busca juventude por Deus”.

Confira.

BLOG PIMENTA – Como foi a mobilização para que os jovens participassem da Jornada Mundial da Juventude?

PADRE ACÁSSIO – Foi um trabalho muito intenso. A gente começou toda a mobilização para a Jornada em 2011, quando a Cruz Missionária e o ícone de Nossa Senhora passaram pelo Brasil. Inclusive, tivemos a alegria de recebê-los, em Itabuna, logo quando chegaram ao país, dentre as 300 dioceses do Brasil. Imaginemos quantas dioceses, paróquias, comunidades foram visitadas e agraciadas. Quando a cruz e o ícone passaram aqui, em 14 de dezembro de 2011, nós não paramos as mobilizações, algo que tem nos deixado muito contentes com os desdobramentos dos trabalhos.

BLOG PIMENTA – Quantas pessoas de Itabuna participaram da jornada?

PADRE ACÁSSIO – Aproximadamente 400 jovens em oito caravanas oficiais, mas fomos informados que muitos foram de forma avulsa, de avião ou de carro. Em números extra-oficiais, foram mais pessoas (600).

BLOG PIMENTA – A Igreja Católica tem um grande desafio com as pesquisas mostrando a perda de fiéis. Qual a importância da jornada dentro deste contexto?

PADRE ACÁSSIO – A nossa preocupação não é tanto com a perda de fiéis. A gente deve considerar o contexto em que nós nos situamos, de grande oferta religiosa e de uma população que aumentou. Isso é normal. A gente não tem condição de atender a todas as demandas. É normal que algumas pessoas façam escolhas.

BLOG PIMENTA – O senhor diz que a quantidade não é o foco. Qual seria, então, o desafio?

PADRE ACÁSSIO – Hoje, estamos preocupados com o catolicismo de qualidade. Números, para nós, não são problema. Não queremos cair nesse proselitismo religioso. A vinda do papa ao Brasil refere-se, exclusivamente, à confirmação da fé dos nossos jovens, ao ânimo das nossas comunidades eclesiais.

Padre Acássio 2 Foto Pimenta

______________

JUVENTUDE CATÓLICA – Nos encontros e nas pregações, a gente sempre diz “olha, vocês podem continuar frequentando academia, ir pra balada. Basta fazer isso dentro de um bom senso”.

______________

 

 

BLOG PIMENTA – Por que, na opinião do senhor, há um déficit na formação de novos padres no Norte e Nordeste do País?

PADRE ACÁSSIO – Nós podemos falar de inúmeros fatores, como uma pastoral vocacional precária. Temos grande dificuldade de fazer pastoral vocacional. Aqui na diocese, por exemplo, temos muitas vocações, mas o que é preciso fazer? Encontrar meios de atrair estes jovens. As vigílias que temos promovido desde 2012 são prova viva de que existem vocações na Diocese de Itabuna. Talvez, falte, de nossa parte, organização a ponto de atender e acolher essa juventude.

BLOG PIMENTA – Como a igreja tem trabalhado para atrair estes jovens?

PADRE ACÁSSIO – Precisamos refazer nossas estratégias e levar o jovem a perceber que ser católico, ser cristão não significa isolar-se do mundo. Nos encontros e nas pregações, a gente sempre diz “olha, vocês podem continuar frequentando academia, ir pra balada. Basta fazer isso dentro de um bom senso”. Não é afastar-se do mundo, viver isolado, porque a comunidade cristã é uma comunidade de alegria, de pessoas salvas por Jesus.

PIMENTA – Por que ainda perdura esta visão da Igreja Católica?

PADRE ACÁSSIO – Quando se fala em Igreja Católica, logo remetemos aos anos de Igreja Católica. São 2 mil anos de história. Muita gente, desinformada, pensa que nós ficamos lá no passado. Não. A Igreja está se adequando, ela está preocupada em atrair a juventude com novas estratégias de evangelização. A música católica é um grande foco da nossa juventude. Também as artes…

BLOG PIMENTA – E essas estratégias têm dado resultado?

PADRE ACÁSSIO – Testemunhos positivos tem sido os dos padres da nossa diocese. Eles têm nos procurado para dizer “olha, a minha comunidade está com grupo crescente de jovens”. Então, há uma efervescência, há uma busca da juventude por Deus. Enquanto igreja, devemos estar preparados para responder e corresponder a essa juventude.

BLOG PIMENTA – O senhor foi um dos privilegiados em assistir à missa privativa na Catedral Metropolitana.

PADRE ACÁSSIO – Esperamos muito por isso. Recebemos o convite para assistir à missa, estarmos mais próximos do Papa Francisco. É um encontrar com Jesus nos atos e gestos do Papa Francisco.

UNIVERSO PARALELO

PASSE LIVRE E A CONTRADIÇÃO ABERTA

Ousarme Citoaian | ousarmecitoaian@yahoo.com.br

1SimancaOs tipos mais conservadores, que querem tratar os movimentos sociais na pancada, uniram-se aos progressistas, em apoio ao Movimento Passe Livre (MPL), escancarando uma contradição. Coerente mesmo foram as PMs da Bahia e de São Paulo, fazendo o que é da sua tradição fazer: baixar o pau (v. charge de Simanca). Cientistas sociais e palpiteiros em geral estão incertos quanto ao que pretende a massa: vagamente, menos corrupção, mais educação (quase criei uma “palavra de ordem”), mais saúde pública, menos futebol, mais seriedade com o dinheiro público, menos safadeza…  No atacado, todos aprovamos esta pauta, mas falta a ela o varejo, o foco concreto e claro.

________________

Movimento (ainda) simpático à direita

Tem sido uma festa protestar contra tais coisas (e ainda a sogra chata, o vizinho ranzinza e o preço do tomate), mas não me divirto tanto. Entendo ser este um movimento de esquerda (se me permitem usar a velha classificação francesa, para mim ainda válida). E a direita não tarda a tratar essa turma como trata índios, sem-terra e semelhantes, todos incluídos na vasta lista de “baderneiros”. Por menos disso ela já derrubou um presidente e pôs o Brasil em “ordem unida” durante 21 anos, enquanto arrancava as unhas dos descontentes. Freado o aumento das tarifas, o MPL, ao voltar às ruas (espero que volte), deverá focar-se em um dos muitos problemas nacionais.

COMENTE! » |

“DOR DE AMOR DÓI MAIS DO QUE BURSITE”

3Dor de amorO verbo amar transitivo indireto (com a preposição “a”) foi, em tempo que longe vai, exclusivo jargão religioso. “Amar a Deus sobre todas as coisas”, está grafado na tábua. A gramática quer, em relação a coisas e pessoas, o verbo não preposicionado. Amar era também de uso menos extenso: homens amavam mulheres, mulheres amavam homens, homens e mulheres amavam suas mães, estas os amavam sem medidas… Os para-choques repetiam uma frase produzida por alguém de coração dilacerado (ou vítima de crônica subliteratura): “Amor só de mãe!” – ai que me embriago de tanta poesia! Compreende-se. Quem leu Rubem Braga sabe que “dor de amor dói mais do que bursite”.
______________
Velha calça desbotada ou coisa assim
Voltando ao amar transitivo direto, diga-se que ele foi “democratizado”. Amavam-se pessoas, hoje se ama praia, macarrão com queijo, sorvete de coco, carro novo, a velha calça desbotada e, de moto, ama-se o vento na cara. São modismos que o tempo nos traz: conheço uma jovem senhora que ama seu iPhone de recentíssima geração (será isto o chamado sexo virtual que nunca entendi?). A boa linguagem, pela qual poucos na mídia ainda se interessam, recomenda que se goste das coisas citadas acima, sendo vedado amá-las. Se, por acaso, alguém não sabe a diferença entre gostar e amar, que tente beijar uma máquina. Adianto-lhes que não funciona, a não ser que seja uma… “máquina”.
______________
5Batata fritaAdoração ao arroxa e à batata frita
Cartola, em licença poética escreveu: “Não quero mais amar a ninguém…”, e caiu em “erro”, por usar a forma “religiosa” (“Não quero mais amar ninguém”, diz a norma). E quase tudo que foi dito vale para o verbo adorar, que igualmente nos remete à igreja. Adorar só a Deus e signos sagrados, era assim que era. Depois, o povo, que não está nem aí para gramáticas e gramáticos, mudou a regra. Hoje, com todo respeito, adora-se batata frita, novela de tevê, show de arrocha e de dupla “caipira”. Pelo sentido “clássico” do termo, tem-se a ideia de que o maluco se ajoelha diante do pacote de fritas e também genuflectido assiste à novela das nove. Medonhos tempos, estes.

QUEM DERA QUE ESSA RUA FOSSE MINHA!…

As ruas nos falam de dados momentos, lembranças que ficaram. “Se essa rua fosse minha/ eu mandava ladrilhar/ com pedrinhas de brilhante/ só pra ver meu bem passar”, diz o antigo frevo Vassourinhas. Antônio Maria (“o bom Maria”, como o chamava Vinícius, seu colega de quarto), morando no Rio e, ferido de saudades da terrinha, abre seu Frevo nº 3 dizendo: “Sou do Recife, com orgulho e com saudade”, para depois introduzir “Rua antiga da Harmonia,/ da Saudade, da Amizade e da União…/ São lembranças noite e dia”. Em poucos versos, quatro ruas de nomes sonoros, que mexem com os sentimentos da gente: harmonia, saudade, amizade, união.
_______________

7AlceuMachado de Assis fala das ruas do Rio

Meu endereço em Buerarema era Manuel Vitorino, 6 (esquina com Siqueira Campos) – mania que as pessoas têm por vultos estranhos à cidade. Isso mudou um pouco. Já temos na antiga Macuco as ruas Paulo Portela, Manuel Lins, Pastor Freitas – personagens locais e já mortos, comme il faut. Mas eu queria falar era do fascínio que os nomes de ruas exercem sobre mim e, pelo que vejo, em vários autores. Lembro aqui de três deles, tocando o tema: Machado de Assis, Antônio Maria e Alceu Valença. Nos contos de Machado é possível saber muito do velho Rio, pelas ruas que o mestre cita: Larga de S. Joaquim, da Alfândega, do Lavradio, da Quitanda e, naturalmente, do Ouvidor.

________________

Um amor que sumiu nas ruas do Recife

“Sob uma chuvinha miúda, triste e cortante, como no enterro de Brás Cubas, o menino passeia sua melancolia por estas ruas que, transeuntes apressados sequer suspeitam, lhe pertenceram um dia. E chora as mudanças: mudou a cidade, mudaram os tempos, mudou ele, que ficou depressivo e meio adulto, morreu de velha a caramboleira, silenciaram os sabiás e bem-te-vis da infância que se foi” (Antônio Lopes: Luz sobre a memória – Agora Editoria Gráfica/1999). Perdidão da Silva, Alceu Valença parece procurar seu amor sumido nas ruas do Sol, da Aurora, da Matriz, das Ninfas, da Boa Viagem, da Soledade – mas como sempre acontece em casos semelhantes, o esforço é vão.

(O.C.)








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia