WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias


:: ‘Ricardo Campos’

ABRAÃO NA PRESIDÊNCIA DA EMASA

Abraão deve assumir Emasa.

Abraão deve assumir Emasa.

Abraão Ribeiro, ex-secretário de Transportes e Trânsito (Settran), deverá ser conduzido à presidência da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) nesta tarde de segunda (22). O Conselho Administrativo da empresa se reúne, a partir das 14h, para também definir os novos dirigentes das áreas administrativa e financeira.

Os cargos ficaram vagos na semana passada, após a Justiça afastar Ricardo Campos (presidente), Geraldo Dantas (diretor administrativo) e David Pires (diretor financeiro). Os três foram afastados como desdobramento de operação que investiga esquemas na empresa.

A indicação de Abraão para a presidência da Emasa é uma espécie de “mimo” do prefeito Claudevane Leite ao ex-titular da Settran.

VISITA DEFINIRÁ FIM – OU NÃO – DO RACIONAMENTO DE ÁGUA EM ITABUNA

Rio Almada recupera vazão gradualmente (Foto Ecivaldo Nascimento/FB).

Rio Almada recupera vazão gradualmente (Foto Ecivaldo Nascimento/FB).

O prefeito Claudevane Leite e o presidente da Emasa, Ricardo Campos, farão uma visita técnica, amanhã (3), à estação de captação de água em Rio do Braço. A análise das condições da vazão do Rio Almada e das condições de captação serão fundamentais para o município decidir pelo fim ou continuidade do racionamento de água.

O Rio Almada responde por, aproximadamente, 70% da água que abastece os lares itabunenses. Independente do racionamento continuar ou não, a ordem é economizar. Ou viver (de novo e mais rápido) o drama da água “temperada”.

RIO ALMADA RECUPERA VAZÃO E EMASA DEIXA DE FORNECER ÁGUA SALGADA

Emasa começa a fornecer água potável, após dois meses.

Emasa começa a fornecer água potável, após dois meses.

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) deixou de captar água da estação de Castelo Novo, em Ilhéus, ontem (31), de acordo com o presidente da estatal, Ricardo Campos. Agora, a captação é feita somente nas estações de Nova Ferradas, em Itabuna, e Rio do Braço, em Ilhéus. Para o consumidor, significa que voltará a receber água doce, depois de mais de 60 dias.

A Emasa está captando em torno de 300 litros de água por segundo na Estação de Nova Ferradas (Rio Cachoeira). Como a vazão do Rio Almada voltou a ficar em nível suficiente para abastecer Itabuna, a captação fica em torno de 400 litros por segundo.

O anúncio oficial de que a empresa deixou de captar água com altos níveis de cloreto de sódio será feito nesta terça (2) pela empresa. Também amanhã, o presidente Ricardo Campos deverá informar se o nível de água que chegou nos rios que abastecem o sistema em Itabuna é suficiente para decretar o fim do racionamento, imposto aos itabunenses depois de quase seis meses de forte estiagem no sul da Bahia.

EMASA RECORRE A SÃO JOSÉ DA VITÓRIA PARA ABASTECER CLÍNICAS E HOSPITAIS

Dirigentes da Emasa em reunião com o prefeito Vane do Renascer (Foto Lucas França).

Dirigentes da Emasa em reunião com o prefeito Vane do Renascer (Foto Lucas França).

A Emasa abastecerá clínicas, hospitais e tanques nos bairros com água transportada em caminhões-pipa de São José da Vitória para Itabuna. A mudança começa amanhã (13) e garante água doce, também, para localidades atendidas com 68 tanques provisórios instalados em locais públicos nos bairros.

A medida foi anunciada como tendo o apoio da estatal estadual Embasa. Segundo o presidente da Emasa, Ricardo Campos, a água será captada na Estação de Tratamento (ETA) da Embasa, no município de São José da Vitória.

A empresa itabunense continuará captando 350 litros de água por segundo em Castelo Novo, em Ilhéus. A água, porém está salobra. A captação em Rio do Braço foi reduzida a pequenas retiradas por meio de motobombas, mas com grandes intervalos, devido à baixa vazão do Rio Almada.

PRESIDENTE DA EMASA PEDE ORAÇÕES PARA QUE “CHOVA NOS PRÓXIMOS DIAS”

Campos pede orações para que chova.

Campos pede orações para que chova.

A três dias da licitação para definir nova empresa que tocará obras da Barragem do Rio Colônia, em Itapé, a vizinha Itabuna voltou a sofrer os efeitos da estiagem no sul da Bahia.

Neste domingo (25) à tarde, o presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Ricardo Campos, emitiu alerta a c0laboradores e secretários municipais.

A situação é de alerta com a suspensão da captação de água na estação instalada na região de Ferradas. É a segunda vez no ano que isso acontece.

“Ferradas já parou a captação, pois o rio secou naquele ponto, literalmente”, avisa o presidente da Emasa. Campos ressalta que está atendendo a região de Ferradas e adjacências “de maneira precária”.

A captação no Rio Almada, segundo Campos, está sendo reforçada para amenizar os efeitos com a suspensão da captação no Rio Cachoeira, de onde eram retirados 250 litros por segundo, em média.

A mensagem do presidente da Emasa dá bem uma ideia da situação provocada pela estiagem:

– Oremos para que chova nos próximos dias – conclamou Campos.

BARRAGEM DO COLÔNIA

As obras da Barragem do Rio Colônia, em Itapé, começaram em 2013, mas foram suspensas após a Construtora Andrade Galvão pedir revisão dos valores do contrato. Como o governo baiano não aceitou os termos, o contrato foi rescindido e houve duas novas licitações, que deram deserta ou empresas foram desabilitadas.

A expectativa é de que a licitação da próxima quarta (28) seja exitosa, pois o risco é de que o Estado tenha que devolver, para a União, mais de R$ 30 milhões de verba para a obra.

EMASA REAJUSTA TARIFA EM 12,52%

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) anunciou hoje reajuste de 12,52% para a tarifa de água e esgoto em Itabuna.

A direção da empresa alega que há três anos não reajusta a tarifa. Os novos valores entram em vigor a partir desta sexta (1º).

Com o reajuste, a tarifa social será R$ 3,35. A tarifa popular é paga por 2.658 residências populares. Para não populares, a tarifa passou a R$ 19,10 para 10 mil litros.

Ricardo Campos, presidente da empresa, ressalta, além da atualização, que a “Emasa vem honrando os compromissos financeiros com os trabalhadores e fornecedores em dia”.

A META DE CAMPOS

ricardo campos emasa foto gabriel oliveiraO presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Ricardo Campos, disse ontem, na Câmara de Vereadores, que a meta da gestão é que Itabuna chegue ao final de 2016 com 80% do seu esgoto sendo tratado.

A estação no bairro São Pedro foi reativada e o município voltou a tratar 14% de todo o esgoto produzido pelo município. A previsão é de que este índice salte para 32% em meados de 2014.

Se tudo isso sair do papel…

AMANSANDO A BASE

A fim de conter focos de insatisfação, o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB), e o presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), Ricardo Campos, reuniram os funcionários desta na quarta-feira, 27, para uma conversa sobre problemas encontrados e perspectivas de melhorIas. Acima de tudo, o governo pediu confiança e uma dose de paciência à turma.

No campo das dificuldades, já bastante conhecidas, Campos lembrou o atraso de salários e inadimplência com servidores e INSS, deixados pela administração anterior. Ele classificou a antiga gestão como incompetente e disse que a Emasa foi encontrada em situação pré-falimentar.

Um “pacote de bondades”, ainda para futuro, foi anunciado pelo diretor administrativo, Geraldo Dantas, e pelo financeiro, Davi Pires. Segundo eles, a Emasa tem projetos para oferecer  aos funcionários plano de saúde, seguro de vida para quem trabalha em áreas de risco, plano de cargos e salários e participação nos lucros.

Se tudo virar realidade, será a melhor administração da história da Emasa.

CAMPOS NA MIRA DA “TURMA DA BOQUINHA”

Campos é alvo da "Turma da Boquinha" (Foto Gabriel Oliveira).

Campos é alvo da “Turma da Boquinha” (Foto Gabriel Oliveira).

O presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Ricardo Campos, pode ficar por pouco tempo no cargo. Nada a ver com o seu desempenho à frente da presidência. Campos tem sido elogiado pelo choque de gestão para sanear a empresa.

E é justamente aí, no “choque de gestão”, que está o descontentamento da “Turma da Boquinha”.

Campos reduziu em quase 70% a quantidade de cargos comissionados na Emasa logo nos primeiros dias no cargo. Resta saber qual será o posicionamento do prefeito Claudevane Leite, pois os “gulosos” estão indóceis, vermelhos de raiva.

AUDITORIA NA EMASA

O novo presidente da Emasa, Ricardo Campos, trouxe um retrato em preto-e-branco do que disse ter encontrado ao assumir o “abacaxi”: faltava até produto químico para tratar a água que chega à torneira as residências em Itabuna. Campos anunciou que fará auditoria na empresa e revisará todos os contratos assinados nas últimas gestões.

Segundo ele, a empresa ainda não parou porque os funcionários concordaram em continuar no batente, mesmo com a gestão de Geraldo Briglia/Capitão Azevedo tendo deixado o funcionalismo com salários atrasados. Como o PIMENTA informou mês passado, o funcionalismo ficou sem salário de novembro e dezembro e o décimo terceiro salário.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia