WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia






secom bahia








maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias






:: ‘roubo a banco’

BAHIA REGISTRA QUEDA DE 74% EM ATAQUES A BANCOS, SEGUNDO SSP

Barbosa aponta queda de 74% em número de roubo a bancos || Foto Carla Ornelas

Suspeitos foram presos com explosivos no sul da Bahia

A Bahia registrou queda de 74% no número de roubos a bancos em quatro anos, segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-BA). O estado registrou 276 ocorrências deste tipo em 2014 contra 66 em 2018.

De acordo com o secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, há cinco anos que este tipo de crime segue em rota decrescente. Dos 276 casos em 2014, o número passou em 2015 para 252. Em 2016, a polícia investigou 115 assaltos. Em 2017, caiu para 108. Já em 2018, 66 ocorrências.

Na semana passada, polícias desarticularam, em Salvador e Almadina, duas quadrilhas especializadas durante ações das polícias Civil, Militar e Federal. No total, sete criminosos foram presos e três morreram em confrontos. Foram apreendidos explosivos, fuzil, pistolas, coletes balísticos, munições e veículos.

O último ataque ocorreu ao Posto de Atendimento Bancário do Bradesco em Almadina, no sul da Bahia, quando aproximadamente 10 bandidos explodiram o caixa eletrônico e destruíram o imóvel. Moradores falaram em mais de 100 disparos e gritos para que não saíssem de casa. Dois dos bandidos morreram em confronto com a polícia em Itapitanga e outros dois foram presos.

Posto do Bradesco em Almadina ficou destruído

“É inegável o empenho das forças de segurança nas reduções seguidas. Precisamos valorizar o trabalho de cada policial em ações de inteligência que duram meses e também nos momentos em que é preciso usar a força”, destaca o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

BANCOS, LUCROS E NEGLIGÊNCIA

Luís Sena | luis.sena65@hotmail.com

Os investimentos em segurança são mínimos. Até a colocação das portas giratórias tem sido alvo de extinção por parte da Febraban/Fenaban, representações dos bancos no Brasil.

Virou mania, tornou-se praxe, fato comum. Todos os dias somos informados que uma agência  bancária foi assaltada, bancário ou cliente levado como refém, saidinhas bancárias e a nova modalidade: explosão dos  caixas eletrônicos.

O setor mais lucrativo da economia nacional, os bancos , acostumados e sempre assegurados da garantia dos lucros, através dos altos juros e da exorbitantes cobrança de taxas. Nadam  de braçadas na omissão em  qualificar e aperfeiçoar um plano estratégico e eficiente nos bancos, que garantam  principalmente aos bancários e clientes, as mínimas condições de segurança.

Os banqueiros colocam seus departamentos jurídicos afiados para derrubar qualquer iniciativa legislativa , tanto estadual como municipal, que tentem nortear a defesa dos clientes, seja na segurança ou até mesmo no tempo de atendimento , lembrando aí  as leis que deteminam 20 minutos como tempo regulador de atendimento nas agencias bancárias.

Os investimentos em segurança são mínimos. Até a colocação das portas giratórias tem sido alvo de extinção por parte da Febraban/Fenaban, representações dos bancos no Brasil.

A insegurança no meio bancário toma corpo, também, nas pequenas cidades, alvo das quadrilhas, que verificam  o diminuto contingente policial e seus  desatualizados aparatos, para impor , aos clientes e bancários, suas ações de roubos, violência e terror.

O governo do estado, por meio da Secretaria de Segurança Pública, precisa imediatamente  repensar formas de dotação dos seus efetivos e, ao mesmo tempo, ações de forma qualificada e estratégica no combate a estes crimes.

A sociedade civil deve estar organizada para cobrar, tanto dos banqueiros como do governo do Estado, ações que possam coibir e até a acabar com estes atos que no dia-dia tem carregado nosso cotidiano com tristezas, violência e terror. Não podemos aceitar a banalização da violência!!!

Luís Sena é professor, bancário e ex-vereador de Itabuna.

IBIRAPITANGA: BANDIDOS EXPLODEM CAIXAS DO BB

Menos de uma semana depois que bandidos seqüestraram um funcionário do Banco do Brasil em Buerarema, uma quadrilha explodiu dois caixas eletrônicos da agência do BB em Ibirapitanga, também no sul da Bahia e às margens da BR-101.

A ação, de acordo com a polícia militar, ocorreu por volta das 3h30min desta terça-feira (7). O banco não informou o valor surrupiado pela quadrilha. Os caixas foram levados pelo bando. A estimativa é de que tenham sido roubados mais de R$ 200 mil.

POLÍCIA PRENDE QUADRILHA DE ASSALTO A BANCO

Quadrilha foi presa na zona rural de Vitória da Conquista.

A Polícia Civil prendeu ao final da tarde desta segunda (16) seis pessoas suspeitas de explodir o caixa eletrônico do Banco do Brasil no município de Mirante, no sudoeste baiano. O sexteto foi levado para a 10ª Coordenadoria de Polícia (Coorpin) em Vitória da Conquista.

De acordo com a polícia, os presos são Jackson Ferreira de Oliveira, 18, Fernando de Souza, o Nando, 21, Edna Marques de Assis, 43, Cláudio dos Santos, o Cau, 36, Nilsileire Santos Teixeira, 26, e Hebe Jesus Amaral, 29, detido numa fazenda em Pedra Branca, em Conquista.

A polícia encontrou com a quadrilha um arsenal e quatro veículos. A fazenda onde a quadrilha foi presa pertence a um dos membros do bando, Cláudio dos Santos, o Cau. Eles foram autuados por roubo, receptação, posse ilegal de arma e formação de quadrilha.

A quadrilha invadiu o quartel da companhia da PM em Mirante, na madrugada do dia 1º,  fez dos policiais reféns. Logo em seguida, o bando usou dinamites para detonar os caixas eletrônicos e levar a grana.

LADRÕES LEVAM R$ 158 MIL DO BB NO SUL DA BA

Uma quadrilha especializada em roubos a caixas eletrônicos com a utilização de “chupa-cabras” voltou a atuar no sul da Bahia. Somente no último final de semana, a quadrilha furtou R$ 158 mil das agências do Banco do Brasil em Ubaitaba e Uruçuca. As duas cidades estão localizadas às margens da BR-101.

De forma silenciosa, e à noite, os bandidos conseguiram quebrar o visor dos terminais eletrônicos, conectar um computador “chupa-cabra”, que puxou as informações e permitiu aos bandidos esvaziar os caixas, sem invasão contas de clientes. Foram furtados R$ 58 mil em Uruçuca e R$ 100 mil em Ubaitaba. Suspeita-se que a quadrilha seja de fora da Bahia.

Às 13h55min – Há pouco, o blog conseguiu falar com o delegado de Uruçuca, Humberto Matos. Segundo ele, os roubos às duas agências ocorreram em um mesmo dia e foram praticados por um mesmo grupo.

O delegado foi designado para as investigações tanto em Uruçuca como em Ubaitaba. Segundo ele, várias pessoas já foram presas por assaltos a terminais utilizando chupa-cabra na Bahia. Ele não soube precisar se são as mesmas pessoas, mas confirmou as suspeitas de que se tratam de assaltantes de fora do estado.

A ação dos bandidos começa quando as agências estão próximas de fechar o atendimento em caixas. Eles colocam papéis ou objetos que impeçam o fechamento das agências e atacam na madrugada.










WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia