WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Rui Costa’

ATO PARA A DUPLICAÇÃO DA ILHÉUS-ITABUNA COMPLETA 7 MESES, MAS OBRA QUE É BOM…

Duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna ainda é sonho || Foto Pimenta/Arquivo

Era dia 9 de outubro de 2017. Reunindo dezenas de prefeitos, deputados, senadores e vereadores, o governador Rui Costa assinava, na Avenida Juracy Magalhães, em Itabuna, ordem de serviço para que a Construtora OAS elaborasse o projeto executivo da duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415). Era dia de festa. No palco, a Banda Lordão, das mais tradicionais do interior baiano, agitava a multidão atraída.

Tamanha era a descrença na obra que o governador, ao ser questionado, disse que a duplicação iria sair porque quem assinava a ordem era Rui Costa e, se necessário fosse, colocaria recursos do Estado. Deu até prazo, no máximo em 90 dias o projeto executivo ficaria pronto. Quatro meses depois, numa visita às obras da Ponte Ilhéus-Pontal, disse ser um otimista e acreditava que a obra sairia ainda em março.

Rui Costa exibe ordem de serviço assinada em evento em Itabuna

A repercussão para o governador tem sido negativa, porque o tempo passou e as obras não começaram. No início do ano, a própria OAS divulgou em redes sociais ter assinado a ordem de serviço para início da duplicação.

Até aqui, o governo tem mantido silêncio sobre as razões de a promessa ainda não ter saído do papel. Em janeiro, Rui argumentava que precisava do “ok” do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). Agora, nem isso.

Fala, Rui!

Atualização às 11h34min – E Rui falou… Segundo o governador, o projeto já foi enviado para o Dnit. “Eles têm de dar o de acordo”. O governo baiano também encaminhou o projeto para o TCU. Oremos, então…

ÁLVARO DIAS FICARIA COM ACM NETO NA BAHIA

Álvaro Dias durante entrevista a Roberto de Souza, na Rádio Nacional

O senador Álvaro Dias disse em entrevista ao radialista Roberto de Souza, do Resenha da Cidade, que, por ele, o Podemos apoiaria ACM Neto na corrida ao Palácio de Ondina em vez de Rui Costa (PT).

– Tem que respeitar decisão local. Mas, se optasse, seria pelo Neto na Bahia. Sabemos separar as coisas – disse ele, fazendo a ressalva de entender a decisão tomada pelo diretório baiano e do deputado federal Bacelar.

O Podemos integra a base do governador Rui Costa e apoia a reeleição do petista. Álvaro Dias é, no Senado, dos adversários mais ferrenhos do PT.

RUI COSTA E O RISCO DO “JÁ GANHOU”

Rui ficou em situação favorável com a desistência de Neto, mas os riscos…

Da Coluna Satélite, Correio24h

Líderes políticos e parlamentares aliados ao governador Rui Costa (PT) alertaram articuladores do Palácio de Ondina sobre os riscos do que classificam como “clima de vitória consumada” na base petista antes da campanha eleitoral. Em conversas reservadas, afirmaram à Satélite que, após a recusa do prefeito ACM Neto (DEM) em concorrer na sucessão estadual, uma onda de “já ganhou” foi formada a partir dos altos escalões do governo, relegando precipitadamente três variáves capazes de levar perigo a Rui: a alta rejeição do PT, o efeito da batalha presidencial na Bahia e o potencial de crescimento do ex-prefeito de Feira José Ronaldo (DEM).

MESMO FIGURINO

Aos interlocutores do governador, caciques da base do PT lembraram que Zé Ronaldo entra no jogo sem obrigação de ganhar, é hábil na costura política e tem apoio de um forte puxador de votos – ACM Neto. “Qualquer semelhança com o ex-governador Jaques Wagner quando ele venceu em 2006 não é mera coincidência”, resume um deputado governista.

SEM LULA NA DISPUTA, FÉLIX JR. CRÊ EM APOIO DE RUI COSTA E DO PT A CIRO GOMES

Félix cobra apoio do PT e crê em adesão de Rui a Ciro

Deputado federal e presidente do PDT baiano, Félix Jr. disse esperar o apoio do PT à candidatura de Ciro Gomes à presidência da República. O parlamentar, que é da base aliada do governador Rui Costa, cita que tanto o gestor baiano como o ex-governador Jaques Wagner já tornaram público a possibilidade de apoio.

– Quando eles abrem mão de ter candidato para apoiar um nome de outro partido, mostra visão globalizada da política – disse Félix Jr.

Mais que isso, Félix cobrou o PT, caso Lula não possa ser candidato. Para ele, “após dar apoio aos petistas por tanto tempo, chegou a hora da recíproca”.

– Esperamos que o PT agora tenha capacidade de apoiar o nosso partido, da mesma forma que apoiamos ele no passado. Principalmente, pelo fato de termos Ciro Gomes como candidato, o nome mais capacitado e mais qualificado à Presidência entre os concorrentes.

SEIS MESES DEPOIS, DUPLICAÇÃO DA RODOVIA ILHÉUS-ITABUNA (AINDA) NÃO SAIU DO PAPEL

Rui Costa durante a assinatura da ordem de serviço, em outubro passado

Março já passou. Abril, também. E a duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415), no sul da Bahia, ainda não saiu do papel quase sete meses depois de assinada a ordem de serviço para a execução do projeto executivo pelo governador Rui Costa. O contrato foi assinado em outubro (relembre).

Houve atraso na apresentação do projeto executivo por parte da OAS, que venceu a licitação em Regime Diferenciado de Contratação (RDC). Orçada em R$ 105 milhões, a obra também depende de liberação do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit).

A NOVELA CONTINUA

Marco Wense

 

Rui versus Geraldo. Um pega-pega de priscas eras, como diria o saudoso e inesquecível jornalista Eduardo Anunciação, meu primo predileto, hoje em um lugar chamado de eternidade.

 

Ninguém sabe o fim da novela Vai-não-Vai, tendo como protagonistas o governador Rui Costa e Geraldo Simões, ex-prefeito de Itabuna por duas vezes.

Geraldo vai ou não assumir uma secretaria no governo do PT? As apostas continuam, agora com uma ligeira vantagem de que “Minha Pedinha” será candidato a deputado estadual.

Que o chefe do Palácio de Ondina não gosta do ex-alcaide é do conhecimento de todos. Aliás, esse péssimo relacionamento político vem desde o tempo em que Rui Costa era secretário de Relações Institucionais do então Governo Jaques Wagner.

Eu mesmo presenciei um atrito entre Rui e Geraldo. O então prefeito, candidato à reeleição, acusou Rui de ser o responsável pela perda do apoio do PHS.

Os próximos capítulos da novela Vai-não-Vai vão ficar emocionantes. E a pergunta é: Por que o governador Rui Costa não quer o empresário Newton Cruz como chefe de gabinete de Geraldo em um eventual cargo?

Teria Rui Costa algum problema com Newton Cruz, alguma queixa? Ou é só uma maneira de dizer “não” a Geraldo, que não quer o “companheiro” no primeiro escalão do governo?

Rui versus Geraldo. Um pega-pega de priscas eras, como diria o saudoso e inesquecível jornalista Eduardo Anunciação, meu primo predileto, hoje em um lugar chamado de eternidade.

Marco Wense é articulista e editor d´O Busílis.

RUI SINALIZA PREFERÊNCIA POR CORONEL NA DISPUTA AO SENADO

Entre Eures Ribeiro, presidente da UPB, e Rui Costa, Coronel acena para selfies

O governador Rui Costa botou mais lenha na fogueira na disputa entre a senadora Lídice da Mata (PSB) e o presidente da Assembleia Legislativa baiana, deputado estadual Angelo Coronel (PP). Ambos disputam vaga ao Senado na chapa governista em 2018.

Durante evento em Salvador nesta terça (24), Coronel elogiou Rui pelos investimentos em saúde e lançamento da segunda etapa do Mutirão de Cirurgias e o lançou como nome a presidente da República em 2022. Rui retribuiu. Disse que espera vê-lo no Senado.

– A eleição presidencial de 2022 ainda está longe, mas espero vê-lo, Coronel, no Senado no ano que vem – disse Rui.

Pela “lógica”, a preferência é de quem está no mandato. Logo, a senadora Lídice da Mata seria o segundo nome na chapa. Porém, a conjuntura não tem sido favorável à política que sempre militou no campo de esquerda. Coronel é do PSD e tem a indicação – de peso – do senador Otto Alencar.

COM DESISTÊNCIA DE NETO, PREFEITOS DE OPOSIÇÃO “SEGUEM O FLUXO” E ADEREM A RUI COSTA

ACM Neto desiste e prefeitos turbinam candidatura de Rui

Durante a durante assinatura de ordem de serviço para contenção de encostas no Alto do Peru, em Salvador, o governador Rui Costa (PT) disse já contar com o apoio de 90 dos 120 prefeitos da oposição em sua pré-candidatura à reeleição.

O número é quase o dobro do que o petista tinha de apoiadores entre os prefeitos eleitos entre os partidos ligados a ACM Neto. Eram 50. Agora são 90, nas contas de Rui. O fluxo de adesões aumentou depois de Neto desistir de disputar o governo estadual.

– Já tinha um fluxo antes mesmo do anúncio, eu diria, se fosse chutar um número aqui, a oposição tinha uns 120 prefeitos ligados à oposição, desde a eleição de 2016, passando pela eleição da UPB – disse em entrevista ao Bahia.ba.

RUI, GLEICI, BBB18 E O #LULALIVRE

A acreana Gleci venceu o BBB18, da Rede Globo, ontem (19). Ao comemorar a vitória e saber da prisão do ex-presidente Lula, Gleici soltou um grito (“Lula livre”) que viralizou nas redes sociais. Petistas adoraram. O governador Rui Costa, da Bahia, soltou no Twitter, lembrando aquele apresentador das tardes de domingo: “Quem sabe faz ao vivo”. Confira a tuitada.

RUI COSTA NOMEIA RODRIGO HITA PARA A SECTI

Vivaldo e o sucessor na Secti, Rodrigo Hita || Foto FB

O governador Rui Costa efetivou o nome de Rodrigo Hita para o comando da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). A nomeação foi publicada na edição desta terça (17) do Diário Oficial do Estado.

Hita substituirá o sul-baiano José Vivaldo Mendonça, que deixou o secretariado de Rui Costa para disputar uma vaga à Assembleia Legislativa. José Vivaldo é filiado ao PSB e terá Ilhéus como sua principal base eleitoral.

Por meio de uma rede social, Vivaldo falou da disposição do novo secretário para o diálogo. “Temos o Marco Legal a ser aprovado na ALBA [Assembleia Legislativa da Bahia], a política de expansão da Banda Larga em toda Bahia, os Polos de Conhecimento, o Partque Tecnológico…”.

DESISTÊNCIA DE ACM NETO PODE SIGNIFICAR FIM DO CARLISMO, AFIRMA DAVIDSON

Davidson diz que desistência de Neto deixa eleição de Rui mais fácil

O deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB) considera que a desistência do prefeito ACM Neto em concorrer ao governo estadual contra o governador Rui Costa (PT) significa “o fim do carlismo”. O termo é utilizado para designar o grupo formado em torno de ACM. “Essa abdicação [do cargo de] liderança da oposição por parte dele pode significar o fim do carlismo na Bahia. O carlismo sempre mostrou uma determinação no enfrentamento e essa fraqueza que Neto apresentou pode demonstrar o fim dessa linhagem de disputa aguerrida que o grupo fazia na Bahia”, argumentou.

De acordo com o deputado, a desistência de Neto fortalece o grupo de Rui Costa. “Essa desistência é resultado do êxito administrativo de Rui Costa e da força que o grupo tem”, opinou. Por acreditar que a eleição ficou “mais fácil”, o PCdoB irá pleitear uma vaga ao Senado Federal na chapa majoritária. “Nós estamos disputando vaga, vamos continuar com esse pleito., mas sempre condicionado à manutenção da unidade. Vamos consolidar uma chapa de deputados estaduais extremamente competitiva e com a desistência de Neto, queremos uma vaga para o Senado”, afirmou.

De acordo com o comunista, os nomes que concorrem internamente no partido para a vaga são Alice Portugal, Daniel Almeida e o ex-prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho. Sobre a desistência de Neto, Davidson Magalhães ainda criticou o prefeito, afirmando que a opção de não ir às urnas “significa que ele é uma liderança que não é capaz de se sacrificar pelo grupo. As vezes a eleição pode estar perdida, mas ele precisa aglutinar o grupo. Com a decisão, várias forças já estão em processo de dispersão”, disse. Do Bahia Notícias.

NO “PAPOCORRERIA”, RUI ANUNCIARÁ NOVIDADES SOBRE CONCURSOS PÚBLICOS

Rui Costa promete anunciar novidades sobre concursos

No #PapoCorreria desta terça-feira (27), o governador Rui Costa vai anunciar novidades sobre concursos públicos do Estado, além de falar sobre a agenda de trabalho desta semana, na capital e no interior.

O programa será transmitido ao vivo, a partir das 12h, pelos perfis oficiais do governador no Facebook e no Twitter, e pelo canal do Governo no Youtube.

ACM NETO E SEUS DILEMAS

Marco Wense

 

 

Portanto, todo cuidado é pouco com o deputado Lúcio, que já avisou que vai permanecer no MDB e que os incomodados procurem outra legenda.  

Como não bastasse a indecisão de ser ou não candidato ao governo da Bahia, o prefeito ACM Neto tem pela frente o presidente Temer e o deputado Lúcio Vieira, ambos do MDB.  

A autoridade máxima do Poder Executivo, que chegou ao cargo com o impeachment de Dilma Rousseff, tem um alto índice de rejeição, beirando aos 90%.  

O parlamentar baiano, depois do “bunker” de R$ 51 milhões, vive pelos cantos, até históricos correligionários se afastam do ex-chefe.  

O problema é que o alcaide soteropolitano não pode prescindir do bom tempo do MDB no horário eleitoral, sem falar que qualquer atitude de menosprezo a Lúcio pode provocar a ira do irmão Geddel.  

O ex-ministro não vai aceitar que Lúcio seja jogado na sarjeta. O que se comenta, nos bastidores de Brasília, é que Geddel pode insinuar uma delação se a perseguição política contra o mano se tornar um fato.  

Portanto, todo cuidado é pouco com o deputado Lúcio, que já avisou que vai permanecer no MDB e que os incomodados procurem outra legenda.  

ACM Neto vai ter que suportar essas duas “malas”. Como presidente nacional do DEM, partido que integra a base aliada do Palácio do Planalto, terá até que carregá-las.  

Saindo candidato na disputa com o governador Rui Costa (PT-reeleição), Neto tem que rezar muito para que impopularidade de Temer e Lúcio não contamine sua campanha.  

Marco Wense é editor d´O Busílis e da Coluna Wense, no Diário Bahia.

FERNANDO, RUI E O “DATACUMA”

Fernando e Rui na contenção da J. Magalhães || Foto Paula Fróes/GovBA

Durante a solenidade de assinatura da ordem de serviço para conclusão do Teatro Municipal de Itabuna, o prefeito Fernando Gomes derretia-se em elogios ao governador Rui Costa, do PT. Falava à plateia de uma “pesquisa” dele sobre as intenções de voto para o governo do Estado:

– Fui em Salvador. Peguei quatro táxis e conversei com 18 pessoas. Não vi um voto para ACM Neto. Todos disseram que vão votar em Rui. Ele é o melhor. Só tem um defeito: a segurança pública no Estado.

E foi assim que surgiu o DataCuma…

Em tempo: Fernando afirmava reconhecer que a segurança é um problema em todo o país. Rui tratou de responder à crítica apontada pelo “DataCuma”. Disse que pouco pode ser feito diante de uma triste realidade: na Bahia, falou Rui, 68% dos presos pela polícia são liberados pela Justiça já nas audiências de custódia. 

EURES COBRA REPASSE DOS ROYALTIES DO PETRÓLEO; RUI PROMETE ANALISAR

Eures faz cobrança de royalties durante encontro de prefeitos

Durante a abertura do sexto Encontro de Prefeitos, na sede do Senai Cimatec, em Salvador, o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro, cobrou do Estado o repasse dos royalties do petróleo aos municípios. “Os prefeitos da Bahia sonham em fazer uma comissão e discutir com o senhor. Porque justiça seja feita, os royalties que vem para Bahia 25% é dos municípios e nunca, nenhum governador, repassou”, disse em encontro com cerca de 330 prefeitos, nesta sexta (16).

O governador Rui Costa comprometeu-se a avaliar a questão. “Ao longo de décadas dividimos municípios, dividindo receitas demasiadamente e duplicando despesas. Tenho que projetar minhas contas pagas e analisadas, até porque esse é último ano de governo, mas assim que puder vou sentar com a UPB, evidente que dentro do marco legal e das possibilidades financeiras, a gente ajustar isso, como tenho feito com todas as outras ações”, disse o Rui.

O governador Rui Costa anunciou ainda a intenção de conveniar com as prefeituras a criação de colégios militares nos municípios e reforçou que “o municipalismo não é uma estratégia de retórica, mas uma estratégia de governo. O que dá capilaridade as políticas públicas para quem chega na ponta são os municípios, são os prefeitos”.

ENCONTRO NO CIMATEC

Eures também ressaltou a mudança no formato do encontro que bateu recorde de participação dos prefeitos. “Mostra que estamos preocupados em discutir as dificuldades dos municípios e ajudar o povo”, disse sobre a troca do espaço de realização do Encontro de Prefeitos do resort Vila Galé, em Guarajuba, para o Senai Cimatec, em Salvador. Durante a abertura, foi assinado um termo de parceria entre a UPB e o Governo do Estado da Bahia para o compartilhamento de dados referentes ao recolhimento de tributos, entre eles o Imposto Sobre Serviço (ISS).

RUI: LEÃO PODERÁ ESCOLHER ENTRE VAGA A VICE OU AO SENADO

Rui diz que Leão tem prerrogativa e continuam juntos || Reprodução

João Leão (PP) poderá escolher se continuará como vice na chapa à reeleição do governador Rui Costa ou se disputará uma vaga ao Senado Federal. “Ele deve optar aí ao longo dos dias. Não tem pressa. A convenção [dos partidos] é lá para julho”, afirmou Rui em entrevista à Rádio Sociedade, hoje (12), ao confirmar ser a escolha da posição na chapa uma prerrogativa do hoje vice-governador baiano. Há cerca de dois meses, Leão afirmou ao PIMENTA que prefere continuar na posição de vice (reveja aqui).

O petista ainda reagiu ao afirmar que Leão é seu “grande amigo pessoal”. E completou: “A gente continua junto para queimar a língua de muita gente”. Ao ser questionado se uma das vagas ao Senado será para o presidente da Assembleia Legislativa, Angelo Coronel (PSD), Rui mandou abraço ao aliado e sinalizou que a chapa será definida no prazo das convenções. “Não precisa agonia. Tem um ditado que eu gosto de usar (“O apressado come cru”). Tem que esperar o tempo da política”.

ALELUIA COBRA EXPLICAÇÕES SOBRE CONTRATO DA ARENA FONTE NOVA

Aleluia cobra explicações de Rui Costa

Apoiador do democrata ACM Neto, o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA) disse hoje que o governador Rui Costa “precisa explicar” o pagamento de R$ 450 milhões da Parceria Público-Privada da Arena Fonte Nova. O contrato é investigado pela Polícia Federal, que hoje deflagrou a Operação Cartão Vermelho.

Aleluia aponta que o pagamento continua, embora tenha sido alertado de irregularidade pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-BA). O contrato foi firmado na gestão do ex-governador Jaques Wagner, alvo de mandado de busca e apreensão nesta segunda (26). Wagner é secretário estadual de Desenvolvimento Econômico.

A PF aponta suposto desvio de R$ 450 milhões na obra. O ex-governador Jaques Wagner deverá conceder entrevista coletiva nesta tarde, na capital baiana. No final da manhã, o governador Rui Costa disse que “ninguém está acima da lei” e defendeu o ex-governador (veja abaixo).

LEÃO NA DISPUTA AO SENADO

João Leão já disse que não tem interesse em deixar chapa de Rui || Foto Pimenta

O vice-governador João Leão (PP) deverá disputar uma das cadeiras ao Senado Federal na chapa do Rui costa (PT). A oferta da vaga seria uma das formas de assegurar o apoio do PP ao governador baiano e candidato à reeleição, segundo noticia a Coluna Satélite, do Correio24h. Por este raciocínio, Angelo Coronel (PSD), presidente da Assembleia Legislativa, seria o candidato a vice de Rui. Há um mês, Leão disse ao PIMENTA que não tinha interesse em deixar a vaga de vice.

Governistas até aqui não sabem o que fazer – pelo menos não falam publicamente – com os também pré-candidatos Jaques Wagner (PT) e Lídice da Mata (PSB). Lídice sonha em disputar a reeleição, enquanto Wagner deixaria a Secretaria de Desenvolvimento Econômico para disputar uma das vagas ao Senado. Em 2018, serão duas vagas à Câmara Alta. Nas pesquisas, Wagner e Lídice são os que melhor pontuam na disputa ao Senado.

Há, ainda, outro nome a ser considerado, o do deputado federal Ronaldo Carletto. Hoje no PP, ele deve migrar para o PR. Ameaça desembarcar da base aliada de Rui para apoiar ACM Neto, pré-candidato ao Governo.

BOA RELAÇÃO PRESERVA DIÁLOGO COM O ESTADO E FAVORECE AS CONQUISTAS NA SAÚDE

Alcides Kruschewsky

 

Na mesa onde o atual  governo municipal senta com a comunidade e lideranças, não tem havido espaço para vaidades. Estas ficaram isoladas no início de 2017, quando iniciou o governo Mário Alexandre.

Diferente do azedume que interrompeu os entendimentos na área de saúde entre o governo da Bahia e o governo de Ilhéus,  especialmente após a nomeação do médico Claudio Moura Costa para a direção do Hospital Regional LVF, de quem o ex-prefeito é desafeto, a relação respeitosa entre os representantes estaduais e municipais favorece o diálogo e a população já consegue sentir os resultados positivos. O governo do estado vai investir mais 15 milhões de reais para reestruturar a saúde em Ilhéus.

Paralelamente a esse anúncio,  fruto da parceria entre estado e município,  a Prefeitura de Ilhéus contratou mais 20 médicos e convocou 14 profissionais concursados para melhorar o atendimento à população. Vai, também, reformar com recursos próprios-  1,1 milhão de reais-  10 postos de saúde na cidade. A expectativa é atingir a meta de 60% da atenção básica ainda em 2018.

Ilhéus ganhará uma UPA – Unidade de Pronto Atendimento,  no bairro do Malhado, totalmente construída pelo Estado e custeada 50% pelo mesmo, e um Hospital Materno/Infantil com UTIs Neonatal e Infantil, após a reforma total do Hospital Regional, onde serão investidos 9 milhões de reais.

Enquanto a UPA não fica pronta, a Policlínica Halil Medauar, na Conquista,  atenderá como pronto atendimento médico, a emergências, 24 horas. Com isso, Ilhéus  passará a contar com 4 PAs 24 horas: Zona Sul,  Hospital São José,  COCI e a Policlínica. O Estado da Bahia ainda cederá 200 servidores para reforçar a atenção básica do município.

Tudo isso tornou-se possível graças ao distensionamento  das relações políticas e pessoais entre os gestores das diferentes esferas governamentais. Com diálogo, mesmo com divergências de pontos de vista,  os resultados aparecem e a população será beneficiada.  Isto quer dizer que na atual gestão municipal o interesse público foi colocado acima das questões de preferências pessoais, políticas, gostos e simpatias ou antipatias. Acontece que, quando questiúnculas são colocadas acima das dores da população,  o bem comum sai da mesa de entendimentos e o diálogo fica truncado, e as “tabelinhas”, por vias não recomendáveis, também se revelam incapazes de produzir efeitos positivos.

Hoje, o secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas Boas, se sente à vontade para debater sobre a problemática de Ilhéus com o também médico Mário Alexandre. Mas se isso está acontecendo,  todos reconhecem que o perfil de Marão contribui muito para essa fluência. O próprio governador já demonstra que a relação entre os governantes se estreitou e ultrapassou o limite apenas institucional.

As discordâncias existem. Mas a lealdade e postura do prefeito de Ilhéus,  que tem sido duramente atacado nesse momento de transição na saúde, mas que em nenhum momento expôs o governador e o secretário Vilas Boas ou mesmo o governo do estado, bancando o ônus do desgaste com as mudanças, arrancam elogios da esfera estadual, pela serenidade e foco nas soluções dos problemas, jamais alimentando choques frontais e embates,  caminho que outras lideranças preferiram.

Assim, o perfil de Marão, expansivo, bem humorado, trabalhador e avesso a polêmicas desnecessárias, ao contrário dos que o criticam acidamente, vai dando sua inestimável contribuição para as conquistas como há muito não se via na área de saúde em nossa cidade.  O bonachão,  festivo, riso fácil,  vai comprovando a eficácia de sempre colocar o aspecto positivo na condução da gestão. Então, é aí que os efusivos abraços que distribui ao encontrar as pessoas, se revela consistente e fundamental para inaugurar outra forma de se relacionar com os poderes,  sem a mesma pretensão e a presunção que sempre nortearam as mesmas relações,  anteriormente, colocando as vaidades dos figurões acima do sofrimento e anseios da sociedade.

O tema  “tempo de alegria e trabalho” traz em si o espírito que norteia a atual gestão municipal e sintetiza com propriedade o conteúdo para o entendimento, exatamente como já tinha ocorrido com os servidores municipais, cujo diálogo com o município também se encontrava deteriorado, inexistente. Assim demonstra-se que o azedume e os choques frontais com diversos setores, aí podendo ser incluído o comércio, longe de serem esporádicos, era uma prática de governo.

Na mesa onde o atual  governo municipal senta com a comunidade e lideranças, não tem havido espaço para vaidades. Estas ficaram isoladas no início de 2017, quando iniciou o governo Mário Alexandre.

Alcides Kruschewsky é secretário de Comunicação de e ex-vereador de Ilhéus.

“SALVADOR AGRADECE”, DIZ ROSEMBERG A RUI NA INAUGURAÇÃO DA VIA BARRADÃO

Rosemberg ao lado do governador Rui Costa na inauguração da Via Barradão

O deputado Rosemberg Pinto (PT) participou, neste sábado (17), da inauguração da Avenida Mário Sérgio Pontes de Paiva, a Via Barradão, em Salvador. Por iniciativa do parlamentar petista, juntamente com o deputado Marcelino Nilo, a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) aprovou o nome de Mário Sérgio para a via, uma homenagem ao ídolo do Esporte Clube Vitória.

Mário Sérgio defendeu o rubro-negro baiano, formando trio de ataque histórico no clube, junto com André Catimba e Osni, ganhando, inclusive, a Bola de Prata do Brasileirão de 1973 e 1974. meio-campista morreu em 2016, na tragédia no avião da Chapecoense, que vitimou 71 pessoas. Mario Sérgio integrava a equipe de uma emissora de televisão que transmitiria a final da Copa Sul-Americana. A família de Mario Sérgio compareceu à inauguração.

Mário Sérgio dá nome à Via Barradão, inaugurada hoje || Foto Futebol na Veia

“Quero agradecer ao governador Rui Costa, que tem sido não só governador da Bahia, mas prefeito de Salvador, realizando obras estruturantes e importantes como essa. A Via Barradão não só beneficiará os torcedores do Vitória, mas toda a população da região, criando mais acesso e expandido-a, através de empreendimentos que deverão se instalar por toda a extensão da via”, comemorou Rosemberg, que, além de torcedor do Leão, é membro conselheiro do Clube.

Via Barradão liga a Paralela ao Estádio do Vitória || Foto

A Via Barradão liga a Avenida Luiz Viana Filho, a Paralela, em Salvador, aos bairros soteropolitanos de Canabrava, Trobogy, Nova Brasília e Pau da Lima e ao Estádio Manoel Barradas (Barradão), melhorando a trafegabilidade na região.

Com quase quatro quilômetros de extensão, a nova via fica a 300 metros da estação Flamboyant da Linha 2 do Metrô. A obra foi realizada pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder), e contou com investimentos da ordem de R$ 40 milhões.

“É uma avenida de quatro pistas, com parques, que teve obras de macrodrenagem, pista de ciclismo, e vai dar mobilidade e acesso a milhares de pessoas que moram no entorno, e também facilitar o acesso dos torcedores ao estádio”, afirmou o líder baiano.

NA BAHIA, O POVO DIZ O QUE QUER DA POLÍTICA

Josias Gomes

 

Político correto, unindo discurso e prática, acertando na gestão, Rui é, na verdade, o exemplo escolhido pelo povo para dizer: “olha, a política deve ser assim; o político que a gente quer é desse jeito”.

 

Termina o Carnaval, na Bahia e no Brasil, em meio ao qual as sombras que rondam a política brasileira pairaram ameaçadoras. O povo aproveitou a folia para expor veementemente sua insatisfação com os rumos do país.

Blocos, escolas de samba, grupos de foliões, expressões carnavalescas de diversos estados, de Norte a Sul do país, por suas alegorias, enredos, dizeres, marchinhas e fantasias reverberaram toda a insatisfação popular com o canhestro e ilegítimo governo federal, do momento.

No balanço desses dias, vai ser muito difícil encontrar algum exemplo de político que tenha testado sua popularidade, peito aberto, caminhando em meio ao povo, sem aparato de segurança, que tenha se saído bem.

Na Bahia, porém, há um belo exemplo de político de bem com o povo, no caso, o governador Rui Costa, do PT, que termina por redimir a própria política, sugerindo que o povo pode não estar propriamente insatisfeito com ela (a política).

Desde a Lavagem do Senhor do Bonfim, onde os possíveis candidatos costumam testar suas chances com o povo, especialmente em ano eleitoral, que é notável a diferença entre o tratamento popular dispensado a Rui Costa e o que é dedicado a seus adversários.

Nesse ritmo, o clima que rondou a presença do governador foi, todo o tempo, de muita alegria, com Rui sempre aplaudido, por onde quer que caminhasse, desde o ato ecumênico que marcou o início do cortejo, até o seu final.

Na oportunidade, o povo soteropolitano, irmanado com gente vinda de toda a Bahia, e do país, não deixou margem a qualquer dúvida sobre o acerto das decisões do atual governo baiano no campo da mobilidade urbana, da saúde e da educação, exemplos para todo o país.

Agora, mesmo, no Carnaval, Rui Costa não arrumou qualquer desculpa que lhe permitisse fugir do povo, e, acompanhado da esposa, e poucos assessores mais diretos, caminhou sempre muito tranquilamente em meio aos foliões.

Por onde passava, Rui Costa era amplamente aplaudido, com o povo gritando o seu nome, buscando abraça-lo, fazendo selfies, em passeios sem atropelos, embora cercado de muito calor humano a comprovar a aprovação dos baianos ao seu governo.

Ainda no Carnaval, Rui Costa foi prestigiar a saída do tradicional bloco Ilê Aiyê, onde sua presença foi saudada pelos brincantes e pelo povo. Também, nessa oportunidade, seus adversários arrumaram outra coisa para fazer, e, não foram.

São essas histórias do Carnaval e dos eventos mais tradicionais da Bahia que efetivamente revelam a enorme vantagem popular de Rui Costa, frente a seus adversários, o que enche de orgulho a todos aqueles, que, a meu exemplo, têm a honra de participar do seu governo.

Mas, retornando à questão: Haverá mesmo, no Brasil atual, uma rejeição popular à política? Afinal de contas, Rui Costa, é político, dos mais refinados, escolhido por Jacques Wagner para o governo, dentro de um processo claramente político e do mais amplo conhecimento público.

O que pode estar havendo, de verdade, é não um questionamento da política, mas das práticas políticas em curso. Político correto, unindo discurso e prática, acertando na gestão, Rui é, na verdade, o exemplo escolhido pelo povo para dizer: “olha, a política deve ser assim; o político que a gente quer é desse jeito”.

Somente com uma leitura correta da realidade é que será possível encontrar a saída para a atual crise de identidade que tanto atormenta o mundo político, o que recomenda atentar com muita acuidade para o fenômeno  Rui, que é um político, com clara definição partidária pelo PT, e, ao mesmo tempo, detentor de amplo e inegável apoio popular.

Josias Gomes é secretário de Relações Institucionais da Bahia e deputado federal licenciado.

DESISTÊNCIA DE CANDIDATURA É “ESPECULAÇÃO ABSURDA”, AFIRMA ACM NETO

ACM Neto durante desfile do Alavontê, hoje à tarde || Foto Max Haack/Agência Haack

O prefeito de Salvador, ACM Neto, disse neste domingo (11) que não vai “deixar para a última hora” para decidir sobre a candidatura a governador da Bahia. Durante coletiva hoje à tarde, o prefeito classificou como “especulação absurda” informação publicada pelo Estadão sobre suposta desistência da disputa pelo Palácio de Ondina.

– Não conversei com o Estado de São Paulo. Algumas notas que são publicadas… Existe uma torcida para que eu não seja [candidato]. Com todo respeito ao trabalho da imprensa, o que está na cabeça do povo é outra coisa. O povo não está pensando em eleição [agora].

O prefeito foi procurado pelo jornal antes da publicação da nota ontem (10), mas informou que não comentaria o assunto.

IRRITAÇÃO

Ainda durante a entrevista hoje à tarde, o prefeito de Salvador jogou para março a decisão se será ou não candidato a prefeito. Ao ser questionado por um repórter sobre as negociações com o PP e o diálogo dos progressistas com o governador Rui Costa, ACM Neto demonstrou irritação: – Eu não sou comentarista de decisão ou acerto do governador.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia