WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘Santana’

SINDICATO DEVE PEDIR A PRISÃO DE SANTANA POR DESCUMPRIR DECISÃO JUDICIAL

Santana corre o risco de ser preso por descumprir ordem judicial

Servidores municipais lotados na Secretaria de Segurança, Transporte e Trânsito (Sesttran) enfrentam arrocho salarial desde o início do ano e muitos não sabem mais a quem recorrer para (tentar) fechar as contas do mês. Desde o início do ano, o prefeito Fernando Gomes e o secretário da Pasta, coronel Gilberto Santana, cancelaram o pagamento de produtividade aos agentes de fiscalização de transporte. São cerca de 10 servidores que levaram uma garfada no salário.

Santana bate o pé e afirma que não pagará a produtividade, apesar do juiz da Vara da Fazenda Pública, Ulisses Maynard Salgado, ter derrubado os efeitos do decreto de Fernando e de Santana que cancelava o pagamento de produtividade. A própria Procuradoria-Geral do Município reconheceu a legalidade e o direito dos agentes à produtividade. Apesar disso, e mais de dois meses depois, a decisão judicial não é cumprida.

Nesta quarta-feira (14), a direção do Sindserv deverá ter uma audiência com o juiz da Vara da Fazenda Pública, Ulisses Maynard, para mostrar as reiteradas vezes em que secretário e prefeito descumprem a decisão judicial. E, na outra ponta, a situação cada vez mais difícil dos servidores que tiveram os salários garfados. Não é descartado o pedido de prisão do secretário por falta de cumprimento de decisão judicial.

SANTANA DESOBEDECE ORDEM JUDICIAL E SINDICATO PEDE A PRISÃO DE SECRETÁRIO

Santana é acusado de desobedecer ordem judicial || Foto Sindserv

O Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais de Itabuna (Sindserv) protocolou, nesta quarta (12), pedido de prisão do secretário de Segurança, Transporte e Trânsito (Sesttran) de Itabuna, coronel PM Gilberto Santana, por crime de desobediência. O pleito foi registrado na 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Itabuna, conforme a direção do Sindserv.

Santana é acusado de desobedecer decisão do juiz Ulysses Maynard Salgado, da Vara da Fazenda Pública da comarca local. O magistrado suspendeu efeitos do Decreto 13.204/19 e determinou o pagamento da gratificação de produção dos agentes de fiscalização e trânsito. Porém, passados mais de 30 dias da decisão, Santana insiste em não cumprir a decisão em antecipação de tutela (liminar).

Por isso, justifica a direção do Sinderv, foi pedida a responsabilização pessoal de Coronel Santana pelo pagamento de multas e, se necessário, ordem de prisão dele. A entidade solicita ainda a notificação ao Ministério Público para apurar o crime de responsabilidade do prefeito. Outro sindicato, o Sindguarda, também está requerendo a prisão do Coronel Santana por desobediência às decisões emitidas pela Justiça do Trabalho. Santana não foi encontrado para comentar o pedido nem explicar porque insiste em não atender a decisão judicial.

SANTANA ASSUMIRÁ A SESTTRAN NA QUARTA

Santana deverá assumir a Sestrran na quarta

O ex-deputado Coronel Santana assumirá a Secretaria de Segurança, Transporte e Trânsito de Itabuna (Sesttran) na próxima quarta-feira (13). Ele substituirá Cláudio Dourado na Pasta. Santana é o terceiro nome a ocupar a Pasta na atual gestão do prefeito Fernando Gomes.

Antes de Dourado, Sérgio Gomes foi nomeado para comandar a Sesttran, mas foi exonerado logo em seguida devido à repercussão nacional negativa para Fernando por ter nomeado a esposa, um sobrinho e um dos filhos para o secretariado.

Sérgio Gomes será candidato a deputado estadual e deverá ter entre os seus colaboradores Cláudio Dourado, ex-prefeito de Ibicuí, no médio sudoeste do Estado.

QUEM PODE, PODE…

Leléu abandonou Santana e agora diz amém para a “Irmã Ângela”

A deputada Ângela Sousa (PSD) desfalcou o time do deputado Gilberto Santana (PTN), deixando-o sem um de seus principais soldados em Itabuna. Esperta toda, a parlamentar viu Wellington Rodrigues, o Leléu, “dando sopa”, e o indicou para a diretoria administrativa do Hospital de Base.

O prefeito Claudevane Leite, que é Deus no céu e Ângela na terra, aceitou a indicação e a posse de Leléu deverá ocorrer nos próximos dias. Para tristeza de Santana, que perde um eficiente e articulado cabo eleitoral.

AS AUSÊNCIAS DE SANTANA

Foi criticada a ausência do deputado estadual Gilberto Santana (PTN) na audiência pública que discutiu a questão do Centro de Convenções de Itabuna, na tarde desta sexta-feira (18). Em vez de comparecer, o parlamentar enviou ofício com justificativas. Não convenceu e despertou comentários negativos no plenário.

Não se trata de intolerância, é que as ausências do deputado em debates sobre problemas sul- baianos têm sido recorrentes. Alguém lembrou que ele também não esteve nas audiências que discutiram o conflito entre índios e pequenos produtores rurais em Buerarema, realizadas no dia 5 de setembro naquela cidade e também em Itabuna.

Da Assembleia, compareceram hoje à Câmara de Vereadores os deputados Augusto Castro (PSDB) e Pedro Tavares (PMDB).

BANCADA DIVIDIDA EM IBICUÍ

gilnayA prefeita de Ibicuí, Gilnay Santana (PTN), sonha em contar com o apoio dos vereadores de sua bancada para a reeleição do deputado estadual Gilberto Santana, do mesmo partido e irmão. Mas a tarefa não será fácil.

Parte dos vereadores da base da prefeita permanece amarrada ao compromisso de apoiar o deputado Euclides Fernandes (PDT). Os acordos foram fechados pelo prefeito Cornélio Morais, que morreu no dia 17 de junho, tendo seu lugar ocupado por Gilnay, que era a vice.

Nos bastidores, as conversas são intensas para desamarrar o que Cornélio amarrou.

JOELMA BUSCA MILITAR DE MAIOR PATENTE

joelmaInformações do blog Políticos do Sul da Bahia dão conta de que a ex-braço direito e toda poderosa secretária do ex-prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, foi defenestrada do grupo do milico e anda em busca de um novo ninho. O alvo da morena é outro político de coturno, porém de patente mais elevada: o deputado estadual Gilberto Santana, que é coronel da Polícia Militar.

Azevedo teria dispensado a antiga fiel escudeira, a pretexto de se cercar de uma assessoria profissional. Ele sonha com a Câmara dos Deputados e ainda não sabe se ficará no DEM ou se muda para outra legenda, como o PMDB.

Já o Coronel Gilberto Santana tentará renovar seu mandato na Assembleia e  já conta com a assessoria do ex-vereador Wellington (Leléu) Rodrigues. Se Joelma entrar no time, vai tabelar com ele.

FUTURO COMUNISTA?

O deputado estadual Álvaro Gomes (PCdoB) organiza caravana para Cuba, integrando-se à força-tarefa para desconstruir as denúncias da blogueira Yoani Sánchez. Convidou seus colegas da Assembleia para participar da excursão, mas como cada um teria de coçar o próprio bolso, a adesão foi mínima, principalmente entre os integrantes da velha esquerda.

Na verdade, apenas seis gatos pingados participarão da viagem à ilha dos Castro. E o único vermelho é o próprio Álvaro.

Entre os participantes da comitiva, que embarca nesta quarta-feira, 17, e fica em Cuba até o dia 25, está o sul-baiano Gilberto Santana (PTN), aquele que, quando no comando do 15º Batalhão da Polícia Militar, em Itabuna, era chegado a engaiolar comunista.

Se depender de Álvaro Gomes, Santana volta da viagem como ferrenho defensor do regime de Havana. Em vez de coronel, passará a ser tratado como Camarada Gilberto.

SANTANA QUER CIRETRAN EM ITORORÓ

coronel_gilberto_santana2O deputado estadual Gilberto Santana (PTN) encaminhou indicação ao Governo da Bahia, na qual sugere que o município de Itororó seja sede de uma Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran). Para o parlamentar, o aumento da frota de veículos na localidade justifica a solicitação.

Santana sustenta ainda que, caso Itororó receba uma Ciretran, o serviço poderá atender a mais seis municípios: Itajú do Colônia, Firmino Alves, Nova Canaã, Ibicuí, Iguaí e Santa Cruz da Vitória.

Atualmente, Itororó está na área de abrangência da 19ª Ciretran, com sede em Itapetinga, a 29 quilômetros de distância.

OS INIMIGOS DE ONTEM…

Nota do blog Políticos do Sul da Bahia dá conta de possível aproximação entre o deputado estadual Coronel Gilberto Santana, do PTN, e o vereador Ruy Machado (PTB). Desafetos históricos, os dois podem se tornar aliados em uma tentativa de derrubar a candidatura de Aldenes Meira (PCdoB) à presidência da Câmara de Vereadores.

Santana teria convocado os dois vereadores de seu partido – Valter Socorrinho e Carlito do Sarinha – para uma conversa de pé de orelha. A ordem é não apoiar o comunista e marchar junto com o outro grupo que deverá ir para o bate-chapa: com Nadson Monteiro (PPS) ou Machado.

O anticomunismo do coronel não tem nada a ver com a época em que ele comandava o Batalhão da PM em Itabuna e mandou prender o então vereador Luís Sena e Jairo Araújo, ex-presidente do Sindicato dos Comerciários, hoje vereador eleito (ambos “cururus”). O motivo teria a ver com uma suposta dobradinha que se constrói entre o PCdoB e o tenente-coronel Valcir Serpa, o qual pretende disputar cadeira na Assembleia Legislativa.

O NÓ NO BUZU DOS DEPUTADOS

Antes de vir para Itabuna, onde participaram ontem (22) da sessão itinerante da Assembleia Legislativa, deputados estaduais foram convidados a assistir o documentário “O Nó – ato humano deliberado”, que aborda a introdução da vassoura-de-bruxa na lavoura cacaueira sul-baiana. O convite partiu do Instituto Pensar Cacau.

Durante a exibição, o deputado Gilberto Santana (PTN) destilou comentários venenosos contra o PT e o deputado federal Geraldo Simões, que já foi denunciado como um dos responsáveis pela disseminação da praga . Uma investigação da Polícia Federal, porém, não conseguiu identificar autoria, embora tenha concluído que a introdução da vassoura decorreu de um “ato humano deliberado”.

Quem rebateu os ataques de Santana foi o petista Rosemberg Pinto e os dois deputados acabaram discutindo. O debate continuou até o momento em que os parlamentares seguiam para o ônibus que os levaria para o almoço, antes da sessão. Os que assistiram à cena dizem que faltou pouco, muito pouco, para Santana e Rosemberg trocarem sopapos. Coube ao deputado Deraldo Damasceno, delegado de carreira, separar os dois brigões.

 

A CANDIDATURA DE AZEVEDO

Azevedo: problemas com as contas

O prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo, está com um olho na reeleição e outro na Câmara de Vereadores, onde suas contas relativas ao exercício de 2009 aguardam para ir à votação em plenário. Se confirmado o parecer do TCM, que rejeitou as contas, o gestor estará enquadrado na Lei da Ficha Limpa e, em consequência, será impedido de disputar o pleito.

Nos bastidores, Azevedo opera para que as contas não sejam apreciadas pelo legislativo, evitando ou pelo menos postergando o risco da inelegibilidade. Mas ele ficará com o pescoço sob a lâmina da guilhotina.

Há também que opere, em outro quadrante, para que a Câmara vote logo as contas, e torcendo para que não haja senões ao parecer do tribunal. Um dos mais entusiasmados defensores do legislativo diligente é o deputado estadual Gilberto Santana (PTN).

O deputado é aliado circunstancial do prefeito, tem a irmã na direção do Hospital de Base, mas não faz questão de esconder: se Azevedo ficar inelegível, ele “cai pra dentro”.

Lembra aquela música de Baiano e Os Novos Caetanos, onde se diz que o urubu tá com raiva do boi porque deseja comer, mas este teima em não morrer… E o urubu, segundo a música, “todo dia chora, todo dia chora”.

AZEVEDO “ENTRA NO CIRCUITO” PARA EVITAR CANDIDATURA

Azevedo, entre Gilberto e Gilnai Santana, durante solenidade de posse dela na presidência do Hospital de Base

Sob ameaça de ver um racha em seu grupo político, o prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo, procura apaziguar as coisas pros lados do Hospital de Base de Itabuna, onde o diretor administrativo, Antônio Carrero, achou de comprar briga justamente com a presidente da instituição, Gilnai Santana, irmã do deputado estadual Coronel Gilberto Santana (PTN).

Diante do que chamou de “humilhações” contra sua irmã, e salientando que não aceitaria tratamento desrespeitoso com relação a pessoas que ele foi solicitado pelo prefeito a indicar, Santana chegou a cogitar uma candidatura a prefeito. Mas Azevedo correu à procura do deputado, assegurando-lhe que resolveria tudo no Base e não haveria mais nenhum problema com a presidente do hospital.

Outra chance de uma candidatura do deputado está na possibilidade de confirmação, na Câmara de Vereadores, do parecer do TCM que rejeitou as contas de Azevedo. “Caso haja rejeição, aí será outro cenário”, disse Santana ao PIMENTA, confirmando hipótese já publicada pelo blog.

SANTANA PODERÁ SER CANDIDATO A PREFEITO

Santana torce para Azevedo escorregar na "casca de banana" do TCM

O deputado estadual Coronel Gilberto Santana (PTN) estuda com carinho a possibilidade de se candidatar a prefeito de Itabuna, mas isso não significa que ele irá para uma disputa com o Capitão Azevedo (DEM), atual chefe do executivo, dividindo os votos da direita.

Santana, contudo, aguarda os próximos capítulos da novela envolvendo as contas do prefeito, que foram reprovadas pelo TCM. Caso a Câmara confirme o parecer do tribunal, “é caixão e vela”, como diz um aliado do coronel.

No grupo de Santana, há quem apoie o enfrentamento, considerando que a irmã do deputado vem sendo maltratada no Hospital de Base de Itabuna. Gilnai Santana exerce a função de presidente da Fundação de Assistência à Saúde de Itabuna (Fasi), entidade mantenedora do hospital.

“A paixão é um componente da política, mas o caso terá que ser decidido com base na razão”, diz o aliado de Santana, que pede o anonimato.

O PIMENTA apurou que o deputado não está debruçado na janela, assistindo ao desenrolar dos acontecimentos. Uma de suas estratégias mais recentes vem sendo buscar aproximar-se do presidente da Câmara de Itabuna, Ruy Machado (PRP), de quem é inimigo e a quem costuma tratar com adjetivos medonhos. Emissários do coronel já ensaiam os primeiros contatos com Machado, para apaziguar os ânimos e fazê-lo esquecer-se dos impropérios.

Uma eventual aproximação com Machado daria a Santana a chance de ter mais influência sobre a tramitação das contas. “Passado esse prazo, há o entendimento de que a omissão do legislativo confirma a decisão do tribunal, mas nesse caso existem maiores chances do prefeito entrar com recursos e obter uma liminar que lhe garanta a candidatura”, diz um advogado consultado pelo blog.

Santana não quer correr riscos e faz de tudo para que a Câmara vote as contas de Azevedo dentro de 60 dias após a entrega do parecer. Este ainda não chegou à Secretaria Parlamentar, mas quando aportar em Itabuna será um Deus nos acuda.

Como tem uma base pouco confiável (não por acaso chamam a bancada do executivo de “batucada”), tudo pode acontecer quando as contas forem à votação. Tem vereador governista que já iniciou os queixumes e muxoxos, dando a entender que poderá votar contra ou que cobrará um preço alto para votar a favor.

É dessa batucada que Azevedo depende.

Santana também!

 

CHIADEIRA NA POLÍCIA ADMINISTRATIVA

É grande a insatisfação na polícia administrativa de Itabuna, também conhecida como guarda municipal. Segundo um relato enviado ao PIMENTA, aquele setor cobra providências enérgicas do prefeito Azevedo, mas o problema está exatamente na falta de pulso do gestor.

Entre os problemas, estaria a falta de aplicação integral de uma verba de R$ 750 mil recebida do Governo Federal em 2009 para modernizar a guarda. Parte do dinheiro foi empregada na compra de fardamento, disponibilizado para apenas 200 guardas, quando o contingente é de 250. Foram também adquiridos veículos, que os próprios guardas afirmam ser usados de maneira indevida (em passeios a Ilhéus e para fazer feira, por exemplo).

E por que o prefeito não faz nada? Responde um membro da corporação: “ele não pode fazer nada porque sua patente é inferior à do (deputado) Coronel Santana, que indicou o comandante da guarda”.

Tá explicado.

SANTANA PODE DISPUTAR PREFEITURA

Azevedo e Santana: quem será o candidato?

O deputado estadual Coronel Gilberto Santana (PTN) pode ser candidato à Prefeitura de Itabuna, mas somente se o atual ocupante do cargo, o Capitão Azevedo (DEM), não quiser ou não puder ser candidato à reeleição. O quadro eleitoral de Itabuna ainda está muito cheio de possibilidades, especialmente fora do terreno do PT, uma vez que esta legenda é a única que trabalha com apenas duas alternativas: a primeira é a candidatura do deputado federal Geraldo Simões (como desejam o governador Jaques Wagner e boa parte dos petistas) e a segunda é a candidatura de Juçara Feitosa (como deseja o próprio Geraldo Simões).

Fora deste cenário, pululam candidatos de partidos da base aliada do governo estadual e da oposição. Aparecem nomes do PCdoB, que, mesmo sendo aliado do governo estadual e de Geraldo Simões, acredita ser a vez dos comunistas comnadarem a Prefeitura Municipal. Também aparecem nomes do PSDB, como do deputado Augusto Castro, do PTN (o já citado Coronel Gilberto Santana) e, principalmente o do prefeito Nilton Azevedo.

Apesar do desgaste que sua administração sofre, com críticas quase generalizadas, o prefeito ainda é um nome muito forte no tabuleiro itabunense e a oposição sabe que sair com um candidato alternativo a ele, para disputar com os aliados do governo estadual será entregar muito facilmente a Prefeitura ao grupo de Geraldo Simões. Daí porque a afirmação no primeiro parágrafo deste post traduz uma certeza. Mesmo que não tenha nada a perder saindo candidato na eleição de 2012, uma vez que tem mandato garantido na Assembleia Legislativa da Bahia por mais dois anos, o Coronel Gilberto Santana não quer contribuir para facilitar a vida dos petistas.

Clique aqui e confira mais no blog do jornalista Paixão Barbosa.

PARTIDO DOS MILICOS

O jornalista Levi Vasconcelos repercutiu hoje nota do PIMENTA sobre a exigência feita pelo deputado Coronel Santana (PTN) de que o prefeito Capitão Azevedo, de Itabuna, respeitasse sua patente.  Na coluna Tempo Presente (A Tarde), Levi aproveitou para dar uma sugestão ao deputado:

“Na Assembleia Legislativa tem também o Capitão Tadeu e o Sargento Isidório. E na Câmara de Salvador o tenente-coronel Mustafá. É só fundar o PM (Partido dos Militares)”.

Por aqui, o colega Luiz Conceição acrescenta mais uma dica: “se este partido vier a ser criado, poderia ter como patrono o deputado federal e casca grossa Jair Bolsonaro (PP/RJ)”.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia