WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘saúde’

APÓS SEGUNDA INTERNAÇÃO, JOÃO LEÃO RECEBE ALTA

João Leão recebe alta após segunda internação em 10 dias || Foto Divulgação

Após três dias internado, o vice-governador João Leão recebeu alta na tarde desta sexta (16). É a segunda internação em dez dias do político que também comanda a Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia.

João Leão ficou internado, de acordo com a assessoria, para reavaliação do quadro de infecção urinária, motivo da internação por cinco dias na semana passada.

Ainda conforme a assessoria, o vice-governador passa bem e retornou para casa após a alta médica. Ele estava internado no Hospital Aliança, em Salvador.

FACULDADE DE ILHÉUS FAZ PRIMEIRA CIRURGIA DE PACIENTE COM FISSURA LABIOPALATINA

O anestesista Paulo de Tarso, as estudantes Larissa Emily e Iana Midlej, e o professor David Moreira

O curso de Odontologia da Faculdade de Ilhéus realizou a primeira cirurgia resultante do projeto de atendimento a pacientes com fissura labiopalatina, serviço pioneiro na região sul e extremo-sul da Bahia. O procedimento ocorreu no Hospital Manoel Novaes, em Itabuna, que mantém convênio com a instituição de ensino superior.

A primeira paciente foi K.A.S.O, de 2 anos, de Itajuípe, submetida a uma palatoplastia realizada pelo cirurgião-dentista bucomaxilofacial David Moreira, acompanhado pelo anestesista Paulo de Tarso. O projeto conta a colaboração gerencial das estudantes do 8º semestre do curso de Odontologia Larissa Emily e Iana Midlej, sob a orientação e supervisão do professor David Moreira.

Segundo o coordenador do curso, Fábio Silveira, o principal objetivo do projeto é restabelecer não só a estética, mas a autoestima dos pacientes, além de corrigir problemas na fala ou na ingestão de alimentos que possam causar algum constrangimento. Silveira informa ainda que o projeto abrange municípios como Ilhéus, Itabuna, Camacan, Canavieiras, Itajuípe, Itororó, Uruçuca e Itacaré, entre outros.

Fissura labiopalatina atinge uma em cada 550 crianças

De acordo com o professor David Moreira, coordenador do projeto, este é um momento mágico do curso de Odontologia. “Foi a realização de um sonho, pois esse serviço na Bahia é realizado pela UFBA (Universidade Federal da Bahia) e agora também pela Faculdade de Ilhéus. Gostaria de dividir com todos essa realização e o momento de enorme satisfação para nosso curso”, comemorou o professor juntamente com os alunos.

O Projeto de Extensão Fissurados, aprovado pelo Núcleo de Iniciação Cientifica Pesquisa e Extensão (NICPEX) da Faculdade de Ilhéus, em 2018, promove atendimento especializado odontológico, e cirúrgico, a adultos e crianças com fissuras labiopalatinas, e mantém ações conveniadas com hospitais de Ilhéus e de Itabuna.

Ele acrescenta que há mais três cirurgias agendadas para este mês e adiantou que, a partir de agora, será intensificado o processo de interdisciplinaridade com os cursos da área de saúde – Nutrição, Enfermagem e Psicologia – a fim de aprimorar a necessária assistência a esses pacientes.

A fissura labial é a separação do lábio superior em duas partes, algo que atinge um em cada 550 bebês no Brasil. Tal como a fissura palatina, a fissura labial é causada pela junção inadequada dos dois lados da face quando o bebê ainda está no útero. Embora ninguém saiba ao certo o porquê desta deficiência, ela tende a ser hereditária. A fissura palatina ocorre quando há uma abertura direta entre o palato, ou céu da boca, e a base do nariz.

Os pacientes que procuram esse tipo de cirurgia devem manter contato com a Clínica de Odontologia da Faculdade de Ilhéus, pelo telefone (73) 3201.1720, para agendamento. O atendimento acontece às sextas-feiras, pela manhã, das 8h às 11h30min, quando é feito o exame clínico, pedidos de exames complementares e procedimentos odontológicos necessários para a realização das cirurgias, que são totalmente gratuitas.

ITABUNA: PACIENTE BATE O SINO E COMEMORA FIM DO TRATAMENTO CONTRA O CÂNCER

Gildo e a esposa comemoram o fim do tratamento contra o câncer || Foto Karina Lins

Após seis meses de tratamento, o paciente Gildo do Sacramento Cunha pôde bater o sino no setor de Quimioterapia da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. O soar do sino significa o fim do tratamento contra o câncer.

Gildo iniciou o tratamento de colo retal em 8 de janeiro e foi liberado em 16 de julho. Ao lado da esposa, o paciente agradece a toda a equipe no período em que ficou em tratamento.

– A fé em Deus foi muito grande. Fui muito bem recebido e quero agradecer a toda equipe do hospital que me acolheu – disse Gildo, emocionado.

Logo após bater o sino, Gildo recebeu o abraço coletivo de toda a equipe da Quimioterapia. Os profissionais ressaltam que são histórias com a de Gildo que levam a instituição a cumprir a missão de servir, com excelência, a experiência do cuidar.

VICE-GOVERNADOR RECEBE ALTA, APÓS 5 DIAS INTERNADO

João Leão recebe alta após cinco dias internado

Após cinco dias internado com quadro de infecção urinária, o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia, João Leão (PP), recebeu alta nesta sexta (9) do Hospital Aliança.

A infecção foi agravada pela agenda corrida do vice-governador e pelo cansaço, conforme nota. No período em que esteve internado, Leão passou por check up geral, segundo a assessoria. Ele estava internado no hospital de Salvador desde o último domingo (4).

POLICLÍNICAS REGIONAIS SÃO POLÍTICA DE SAÚDE DIGNA DE APLAUSOS, AFIRMA NELSON LEAL

Leal, à esquerda de Rui, diz que políticas na área de saúde já surtem efeito || Foto Divulgação

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Nelson Leal, considera acertada a decisão do governador Rui Costa de investir na construção e consolidação das policlínicas regionais. Após se recusar a participar da inauguração do Aeroporto de Conquista, na semana passada, em solidariedade a Rui e aos nordestinos, nesta quinta Leal foi a Vitória da Conquista participar da inauguração da Policlínica Regional no município do sudoeste baiano.

– O esforço do governador Rui Costa e do seu secretário Fábio Vilas-Boas pela regionalização do sistema público de saúde é uma verdadeira revolução na Bahia. São equipamentos completos, para diagnósticos complexos, com tecnologia de ponta, antes só acessíveis nas clínicas privadas ou em Salvador – apontou.

Ainda segundo ele, as ações em saúde nos últimos anos e a chegada das policlínicas, a de Conquista é a 11ª, reduziram as queixas e os pedidos nesta área feitas no interior do Estado, “principalmente para tratamento em hospitais em Salvador. “Porque, de fato, as comunidades interioranas estão sendo atendidas. É uma política de saúde digna de aplausos”, disse o presidente da Assembleia Legislativa.

A Policlínica de Vitória da Conquista conta com 93 médicos, enfermeiros, psicólogo, farmacêutico, nutricionista, ouvidor, assessores técnicos, assistente social, técnicos em enfermagem, técnicos em radiologia e assistentes administrativos para dar assistência a pacientes – potencial de 618 mil habitantes – de 28 municípios do sudoeste.

MUTIRÃO DO DIABETES DE ITABUNA JÁ É REFERÊNCIA PARA 30 CIDADES BRASILEIRAS

Rafael, ao centro, e participantes do congresso em São Paulo

O Mutirão do Diabetes de Itabuna, maior do gênero em todo o país, já é referência para eventos de prevenção e tratamento da doença em 30 outros municípios brasileiros, segundo o médico Rafael Andrade. Presidente da ONG Unidos pelo Diabetes, de Itabuna, o médico apresentou o modelo do mutirão no 24º Congresso Brasileiro Multidisciplinar de Diabetes, em São Paulo, no final do de julho.

O mutirão itabunense já integra o calendário da Federação Internacional do Diabetes. O congresso em São Paulo, promovido pela Federação Nacional das Associações e Entidades de Diabetes (Fenad) e a Associação Nacional de Atenção ao Diabetes, reuniu oftalmologistas e equipes de saúde de vários estados brasileiros, que realizam ou querem realizar mutirões inspirados no modelo Itabunense. A iniciativa itabunense tem foco principal na prevenção, com exames do olho, pé e rim diabético e ações educativas.

Rafael Andrade foi um dos coordenadores do congresso em São Paulo. Segundo ele, o mutirão em Itabuna realiza cerca de 15 mil procedimentos ao ano, entre ações de prevenção na Praça Rio Cachoeira e atendimento médico no Hospital de Olhos Beira Rio, reunindo cerca de mil voluntários e envolvendo diversos segmentos da sociedade organizada.

– O modelo Itabunense já foi implantado em cerca de 17 cidades brasileiras e que com o apoio da Fenad está sendo possível multiplicar o projeto a cada ano já se encaminhando para 30 cidades – disse Rafael.

Entre as cidades que já realizam mutirões, estão São Luís, Petrolina, Fortaleza, Belém, Porto Velho, Itabuna, Vitória da Conquista, Belo Horizonte, Janaúba, Uberlândia, Goiânia, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Blumenau, Joinville, São Gonçalo, São Paulo, Presidente Prudente, Sorocaba, Ribeirão Preto, Araçatuba e Aracaju. Criada em 2018, a ONG Unidos pelo Diabetes está disponibilizando o know-how do projeto Itabunense em vários estados brasileiros, contribuindo para prevenir uma doença com elevado índice de letalidade e amputação de órgãos.

HOSPITAL PROMOVE CURSO DE EDUCAÇÃO CONTINUADA E APERFEIÇOAMENTO MÉDICO

Costa do Cacau conta com 30 leitos de UTI || Foto Divulgação

O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC) promoverá, nos próximos dias 27 e 28, o curso de ecocardiografia e ultrassonografia em UTI. De acordo com o médico Almir Gonçalves, cardiologista, intensivista, ecocardiografista, coordenador da UTI 3 do HRCC, destinada a atender pacientes com doenças cardiovasculares e neurológicas, o treinamento busca aprimorar a assistência ao paciente e consolidar o protocolo assistencial.

Segundo Almir, será curso básico no início. “No segundo momento, teremos o curso avançado, sempre pensando na qualificação e atualização dos nossos profissionais. Posteriormente, a equipe de enfermagem será envolvida no aprendizado de manipulação do aparelho de ultrassonografia na UTI, unificando e otimizando a conduta com os nossos pacientes”, disse Almir Gonçalves.

A direção do HRCC sinaliza que ações nesse sentido serão intensificadas. “A qualidade na assistência deve ser encarada como prioritária, principalmente no que tange aos aspectos gerenciais e de capacitação que, a curto e longo prazos, promovem a melhoria no atendimento aos usuários do SUS”. Atualmente o Hospital Regional Costa do Cacau conta com 30 leitos de UTI.

SANTA CASA DE ITABUNA VIABILIZA 14 DOAÇÕES DE CÓRNEAS EM 2019

Equipe trabalha na captação de doadores em hospitais da Santa Casa

Os hospitais da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna registraram 28 doações de córneas desde o início de 2019, segundo a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) da instituição. Os números foram divulgados nesta segunda (8) pela Santa Casa.

Foram 14 doadores contabilizados no período. A doação mais recente ocorreu na semana passada, de acordo com a instituição. Só na última semana de junho, oito pessoas foram contempladas. A última doação, ocorrida na primeira semana deste mês, veio de uma família indígena.

A força tarefa, realizada em parceria com a enfermagem e o serviço social da instituição, traz como slogan “Seja luz nos olhos de alguém! Diga SIM!” e integra a campanha “Rumo à Fila Zero”. O objetivo é zerar a fila de doação de córneas no estado da Bahia, por meio de ações e atividades educativas.

Patrícia Betyar, enfermeira da Comissão de transplantes da Santa Casa, explica que a equipe de enfermagem e o serviço social buscam sempre sinalizar e informar sobre a doação. “É um trabalho constante de conscientização da importância da doação de órgãos e tecidos para transplante por parte da nossa equipe”, diz.

MÃE RASPA A CABEÇA PARA APOIAR A FILHA COM LEUCEMIA

Marleide Rosa com a filha Sophia: lição de amor

Karina Lins

Há dois anos a rotina da dona de casa, Marleide Rosa Filha, é de idas e vindas entre as cidades de Una e Itabuna por conta do tratamento da filha, Maylla Sophia Rosa dos Santos. A pequena, de apenas 5 anos, foi diagnosticada com leucemia linfoide aguda (LLA), após a mãe perceber manchas roxas pelo seu corpo e sangramento no nariz.

Desde então, mãe e filha ficam na Casa de Apoio do GACC em Itabuna, de segunda a sexta, por conta das sessões de quimioterapia que são realizadas no Hospital Manoel Novaes, e vão para casa aos finais de semana. “Se não fosse a equipe médica e a casa de apoio, não sei o que seria da gente”, comenta Marleide.

Por conta da quimioterapia, o cabelo de Maylla voltou a cair e a menina fez um pedido especial à mãe: “Se o meu cabelo cair de novo você tira o seu também?”

Marleide atendeu ao pedido da filha e raspou a cabeça. “Na hora nem pensei na minha vaidade, só pensei em fazer a vontade dela. Só vou deixar o meu cabelo crescer quando o dela começar a crescer e eu ver que não vai mais cair”, diz.

Maylla não faz questão de colocar enfeites na cabeça, nem as perucas que ganhou. “Ela diz confiante que o cabelo dela vai crescer novamente e que o bem vai vencer o mal”, destaca.

A mãe relata que a menina é tranquila, positiva, alegre, brincalhona, inteligente, facilita o tratamento, toma os remédios e não reclama de nada. “Às vezes fico desanimada e ela me fortalece. Ela chega para mim, dá um sorriso e diz: mãe não fica assim não, vai ficar tudo bem”, declara.

Marleide torce para que em breve a filha volte a ter uma vida normal e retome a sua rotina escolar. “Eu deixo Deus trabalhar na vida dela. Confio em Deus que tudo dará certo”, conclui.

HOSPITAL COSTA DO CACAU FAZ PRIMEIRA NEUROCIRURGIA DA DOENÇA DE MAV NO SUL DA BA

Hospital público do sul do Estado fez procedimento inédito na rede de saúde da região

O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, realizou o primeiro tratamento neurocirúrgico endovascular de uma doença rara e grave, a malformação arteriovenosa (MAV) cerebral. O procedimento foi feito pela equipe de neurocirurgia do hospital, o primeiro já realizado pela rede pública e privada de saúde no sul da Bahia.

O paciente Daniel Gomes dos Anjos foi submetido a uma tomografia do crânio que evidenciou hemorragia cerebral, levando a equipe do HRCC a suspeitar da patologia. Após a estabilização e os cuidados de neurointensivismo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), foi realizado o exame de arteriografia cerebral, que confirmou o diagnóstico.
Posteriormente, os profissionais da unidade fizeram o planejamento e procederam com o tratamento neurocirúrgico endovascular, sem intercorrências.

O principal objetivo dessa cirurgia é reduzir o fluxo de alta pressão das artérias dentro das veias, consiste na oclusão de vasos defeituosos, evitando que novas hemorragias ocorram. O paciente foi operado no último dia 17 e recebeu alta nessa quarta-feira (26).

Para José Antônio Sousa, presidente do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Administração Hospitalar (IBDAH), que faz a gestão do HRCC, unidade 100% SUS do Estado, o Hospital Regional Costa do Cacau é um avanço na saúde baiana. “São grandes os investimentos do Governo da Bahia, em diversas áreas, e a saúde tem uma atenção especial. Vários hospitais foram inaugurados e serviços estão sendo realizados e salvando muitas vidas”, disse.

SINTOMAS DA DOENÇA DE MAV

Dentre os sintomas da Doença de MAV, estão dores de cabeça a convulsões, perda de força de um lado do corpo até hemorragias cerebrais, o que é mais grave. Normalmente, o paciente procura o médico por ter convulsões ou crises convulsivas parciais, conhecidas como crises de ausência, que é, por exemplo, quando uma pessoa está falando e, de repente, fica fora do ar, por um curto período e volta, como se nada tivesse acontecido.

SÃO JOÃO É TEMA DE ENCERRAMENTO DE SEMESTRE DO “SARAHDO” NO COSTA DO CACAU

Atividades do Sarahdo contemplam pacientes estudantes internados no HRCC

Durante a última semana que antecedeu o São João, o programa Sarahdo (Serviço de Atendimento à Rede em Ambiências Hospitalares e Domiciliares) encerrou suas atividades do primeiro semestre de 2019, no Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, com o tema sobre os festejos juninos.

O projeto da Secretaria de Educação do Estado da Bahia desenvolve ações pedagógicas voltadas para o Ensino Médio e o público do EJA (Educação de Jovens e Adultos) para pacientes e acompanhantes de hospitais. No HRCC, a iniciativa começou em setembro de 2018, de segunda a quinta-feira, todas as tardes. Na sexta, os professores realizam o planejamento das aulas.

De acordo com Aline Gomes, professora de apoio do hospital, este mês as festividades juninas foram escolhidas para trabalhar em diferentes áreas do conhecimento. “A gente escolhe um tema de interesse coletivo, independente da série e idade, para que a pessoa possa falar sobre, compreender, e, a gente faz abordagem a partir das diversas disciplinas, todo tema é eleito a partir de uma intenção pedagógica”, disse.

Pacientes do Costa do Cacau no Sarahdo têm atividades de fechamento do semestre

A docente ainda relata que as atividades do Sarahdo têm influência sobre a reação dos pacientes. “Temos vários casos aqui, por exemplo, que são emblemáticos, de pessoas deitadas enroladas nas cobertas e depois do nosso encontro, o paciente já está mais animado, senta, conversa sobre outras coisas, a gente acredita que isso tenha um impacto positivo na recuperação desses pacientes”, afirmou.

A equipe que atua no HRCC conta com mais três professores – Daniela Oliveira, de Língua Inglesa e Artes; Mário Bastos, de Português de Literatura; e Samira Bueno, de Matemática, Ciências da Natureza, que engloba Química, Física e Biologia.

UM EM CADA CINCO BRASILEIROS USA CELULAR ENQUANTO DIRIGE, APONTA PESQUISA

Cerca de 20% dos brasileiros usa celular ao volante || Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil

Da Agência Brasil

Dados do Ministério da Saúde revelaram que 19,3% da população das capitais brasileiras usam o celular enquanto dirigem. Isso significa que de cada cinco pessoas, uma afirmou que comete esse ato. A informação é do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) de 2018, divulgada hoje (24). O ministério alertou ainda que os acidentes de trânsito são a segunda maior causa de mortes externas no país.

A pesquisa também mostrou que as pessoas com idades entre 25 e 34 anos (25%) e com maior escolaridade (26,1%), com 12 anos de estudo ou mais, são as que mais assumem esse comportamento de risco. Os motoristas com nível superior também são os que mais recebem multas por excesso de velocidade e que associam o consumo de bebida alcoólica e direção.

O Vigitel é uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde que, desde 2006, monitora diversos fatores de risco e proteção relacionados à saúde, incluindo a temática de trânsito nas capitais dos 26 estados e no Distrito Federal. Nesta edição foram entrevistadas por telefone 52.395 pessoas, maiores de 18 anos, entre fevereiro e dezembro de 2018.

As capitais que apresentaram maior percentual de uso de celular por condutores foram Belém (24%), Rio Branco (23,8%) e Cuiabá (23,7%), seguido por Vitória (23,3%), Fortaleza (23,2%), Palmas (22,4%), Macapá e São Luís (22,3%). Por outro lado, as capitais com menor uso de celular durante a condução de veículo foram Salvador (14,1%), Rio de Janeiro (17,1%), São Paulo (17,2%) e Manaus (17,7%).

Além do uso do celular associado à direção, a pesquisa abordou também outros três importantes indicadores para a ocorrência de acidentes de trânsito: consumo abusivo de álcool abusivo, consumo de álcool em qualquer dose e multa por excesso de velocidade.

VELOCIDADE

O Vigitel 2018 mostra que 11,4% da população entrevistada afirmou já ter recebido multas de trânsito por excesso de velocidade. O comportamento de risco foi identificado mais em homens (14%) do que em mulheres (7%), na população de 25 a 34 anos (13,4%), e de maior escolaridade (13%).

O Distrito Federal é a capital com a maior proporção de casos (15,6%), seguida de Fortaleza (14,5%); Porto Alegre (14,1%); Belo Horizonte (13,7%); e Goiânia (13,6%). Já as capitais com menores índices são Manaus (0,9%); Macapá (2,7%); Belém (5,9%); Campo Grande (6,9%) e Porto Velho (7,1%). Clique no Leia Mais e confira mais dados da pesquisa. :: LEIA MAIS »

CARACTERÍSTICAS DO AUTISMO SÃO PERCEPTÍVEIS JÁ NOS PRIMEIROS ANOS DE VIDA

Autismo já é perceptível nos primeiros anos de vida || Imagem Unicef

Atraso na fala, dificuldade de comunicação, falta de interação social e de contato visual são características comuns do transtorno do espectro do autismo perceptíveis já nos primeiros anos de vida. Foi observando características semelhantes a essas que a professora Michele Barros descobriu que o filho tem autismo.

Logo cedo, a mãe percebeu que o comportamento do pequeno Emanuel era diferente do das crianças da creche onde ele entrou com 6 meses. Emanuel chegou aos 2 anos sem falar, não apontava objetos, nem a comida quando estava com fome. Começou a ter comportamentos repetitivos e não interagia com outras crianças.

“Fui notando coisas que eram diferentes. Ele não gostava de ir a lugar com barulho, ia a festas de aniversário e, na hora dos parabéns, tampava os ouvidos e chorava. A professora começou a notar também que, quando contava histórias, Emanuel estava andando, olhando para a parede, não participava de nada e tinha muitas rotinas. Queria ficar só acendendo e apagando a luz, abrindo e fechando a porta, não participava [de atividades e brincadeiras] com as outras crianças.”

Michele Barros, então, procurou especialistas para tratar do filho. Emanuel começou a fazer vários tipos de terapia e, com pouco mais de um ano de tratamento, teve bons resultados. Hoje, com 4 anos, ele já fala frases, consegue demonstrar o que quer e brincar perto de outras crianças. “São muitas terapias, é pesado, mas é gratificante. Vemos que temos retorno do que estamos investindo.”

Na última terça-feira (18), Dia do Orgulho Autista, a Agência Brasil ouviu a história de Michele Barros e de outras pessoas que lidam com o transtorno para falar sobre o diagnóstico e o tratamento do autismo.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico do autismo é essencialmente clínico, feito por meio da observação do comportamento e com a participação de psicólogos, psiquiatras e neurologistas. Há três características principais a serem observadas no comportamento que podem indicar o autismo, explica a professora aposentada do Departamento de Psicologia Clínica da Universidade de Brasília, Izabel Raso Tafuri.

Uma das características é o atraso significativo da fala e da capacidade de comunicação da criança, ou seja, de se fazer entender e transmitir uma mensagem com frases. Há também  dificuldade de interação, o que leva a criança a se isolar, não conseguir brincar com as outras e se sentir excluída na sociedade. Outro traço são comportamento repetitivos, ritmados e obsessivos ou ritualísticos.

“Bebês com risco de desenvolver autismo geralmente não apresentam modulações na voz, não olham para as mães quando estão sendo amamentados e muitos não se aconchegam nos colos das mães”, explicou Izabel.

Os sintomas característicos dos transtornos do espectro do autismo estão presentes antes dos 3 anos de idade. Segundo a presidente do Movimento Orgulho Autista Brasil, Viviane Guimarães, o diagnóstico é possível por volta dos 18 meses. Quanto mais cedo o transtorno for diagnosticado, mais chances o autista tem de desenvolver autonomia e se tornar um adulto mais independente, afirma Viviane. :: LEIA MAIS »

FALTA DE CIRURGIÃO PLANTONISTA GERA SOBRECARGA NO HOSPITAL DE BASE DE ITABUNA

Chicão e Enderson denunciam falta de cirurgião plantonista

Andreyver Lima

Nesta sexta-feira (21), os vereadores Enderson Guinho e Chicão da Saúde, foram ver de perto a situação do atendimento no Hospital de Base. A denúncia recebida pelos vereadores era a falta de um cirurgião plantonista na unidade hospitalar.

Conforme informado pelos vereadores, ficou constatada a falta do profissional. “O hospital está sem cirurgião plantonista, apenas com um cirurgião sobreaviso, o que dificulta o atendimento do médico que está fazendo o atendimento sozinho.” afirmou Guinho.

O vereador Chicão alerta para os festejos juninos na região e no alto fluxo de atendimento nessa época, por causa dos acidentes nas estradas. “Sabemos que o Base recebe pessoas de várias cidades e a ausência de um cirurgião plantonista gera desconforto e transtorno no hospital por conta da grande demanda.”

Ainda segundo os vereadores, eles irão convocar a presidente da Fundação Atenção à Saúde de Itabuna (FASI), Nelsivane Cordier, e o secretário de Saúde, Josimar Sales, bem como acionar o Ministério Público, para esclarecimentos.

“CABRA MACHO”: MUTIRÃO CONTRA O CÂNCER DE PRÓSTATA ATENDE 900 HOMENS EM ITABUNA

Edição do Cabra Macho de 2019 atendeu 900 homens

O Mutirão Cabra Macho, desenvolvido pela Igreja Batista Teosópolis (IBT), de Itabuna, atingiu a marca de 900 pessoas atendidas gratuitamente com exames de detecção do câncer de próstata. A sétima edição do projeto, neste domingo (9), teve a participação de 11 médicos urologistas e 180 voluntários.

“Tivemos grandes avanços em relação a 2018, com grande participação na palestra, o que demonstra maior interesse pelo tema. Tivemos ainda uma visível ampliação do voluntariado, facilitando o atendimento, valorizando a cultura de paz entre pessoas de vários estratos sociais”, disse o pastor presidente da Igreja Batista Teosópolis, Geraldo Meireles.

Ele ressalta, ainda, a ampliação do número de urologistas. ”Tivemos a participação de profissionais de Ilhéus, Salvador e de Londrina, no Paraná, onde está radicado hoje um dos nossos idealizadores o médico João Correia”. E completa: “Vamos trabalhar para melhorar ainda mais em 2020, ampliando os serviços oferecidos. Este era um sonho do nosso saudoso Hélio Lourenço ”.

Público participa de palestra antes do exame de detecção do câncer de próstata

O urologista Júlio Brito Filho, coordenador médico do mutirão, fez um balanço positivo. “Ampliamos o número de pessoas, de médicos voluntários. Tenho grande satisfação em participar do Cabra Macho e acredito que, na ausência do serviço público, devemos realizar outros mutirões, como os de hérnia, vesícula e diabetes, e assim ajudar as pessoas mais carentes. Existe uma carga de preconceito em relação ao câncer de próstata que está sendo superada”, afirmou Júlio Brito Filho.

Projeto de detecção precoce chegou à sétima edição

Danilo Azevedo Júnior, do Ministério da Ação Social da Igreja Teosópolis, comemorou o resultado. “Foi excelente a adesão de mais médicos, de 7 para 11 este ano, e uma ampliação em 27% do número de senhas distribuídas, de 700 para 900. Tem sido uma ação exitosa e tem ajudado a sociedade de Itabuna”, disse ele.

O médico Vilson Martins, de Salvador, fala da satisfação em participar do Cabra Macho. “Cada ano que passa aumenta mais [o número de pessoas atendidas e de volutnários]. Gosto muito de ajudar”, disse. Outro médico vindo de Salvador, Vinicius Castro afirmou que “é muito bom poder ajudar a população que não tem acesso ao serviços de saúde”.

Projeto teve participação de 11 médicos urologistas em 2019

Gilson Pinheiro, Coordenador do Mutirão, ressalta a atuação da Igreja Teosópolis na comunidade, conseguindo realizar um evento tão grandioso, sem nenhuma verba pública.

SAÚDE DO HOMEM

O motorista Antonio Dantas Bomfim, de 53 anos, afirmou que o mutirão é positivo não só para a sociedade de Itabuna, mas para a região. “Atende aquele que não tem condições financeiras de pagar”, frisou Antônio Dantas, que participa pela segunda vez do mutirão.

O aposentado Gilson Alfredo Reis, 66, também apontou para o benefício do Cabra Macho. “O mutirão é muito bom para a comunidade”, completou. Participando pela primeira vez do Cabra Macho, o serralheiro Jamildo Carvalho de Souza, 63, reforçou a dificuldade no acesso a este tipo de exame. “Se não fosse esse trabalho, o que seria da gente?”, questiona.

Público atento à palestra antes do exame de detecção

O aposentado Claudinei Moreira Leite de 57 anos considerou o mutirão excelente e muito bem organizado. “É um trabalho perfeito de inclusão social e saúde imensa para Itabuna. É uma questão de cidadania”
O microempresário Luiz Gustavo Póvoas de Freitas, 42, tem histórico de câncer de próstata na família e sabe bem o peso do projeto para a saúde do homem. “O mutirão é importantíssimo para toda a sociedade nessa situação que o país está vivendo, principalmente para quem não tem condições de pagar”.

ILHÉUS E OUTROS 12 MUNICÍPIOS DA REGIÃO AGUARDAM PROFISSIONAIS DO MAIS MÉDICOS

13 municípios do sul da Bahia esperam receber profissionais do Programa Mais Médicos.

Os profissionais aptos a participar do 18º ciclo do Programa Mais Médicos já podem indicar os municípios onde têm interesse em trabalhar. No sul da Bahia, as localidades com vagas disponíveis nesta edição do programa são Canavieiras, Mascote, Firmino Alves, Floresta Azul, Gongogi, Ilhéus, Ipiaú, Itacaré, Itajuípe, Itapé, Jussari, Ubatã e Una.

Os municípios do sul da Bahia com maior número de vagas são Jussari (2), Itapé (3) e Ilhéus (4). Acesse aqui a lista de municípios com vagas disponíveis em todo o país.  Os médicos têm até as 12h de segunda-feira (10)  para acessar o site maismedicos.gov.br e fazer suas indicações.

Nesse ciclo estão sendo oferecidas aos médicos 2.149 vagas em 1.130 municípios nos 26 estados do país, além de 13 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIS). O número final de vagas foi estabelecido após os gestores locais confirmarem a quantidade necessária de profissionais para atendimento em suas unidades de saúde.

Caso haja vagas remanescentes da primeira etapa, as oportunidades serão estendidas, em uma segunda fase, aos profissionais brasileiros formados em outros países e que já tenham habilitação para o exercício da Medicina no exterior. Os profissionais interessados em participar do Programa Mais Médicos tiveram entre os dias 27 e 29 de maio para se inscrever.

ITABUNA: COM ATENDIMENTO GRATUITO, CABRA MACHO TERÁ 11 MÉDICOS UROLOGISTAS

Projeto Cabra Macho oferecerá mais de 700 exames de próstata gratuitos

O Ministério da Ação Social da Igreja Batista Teosópolis de Itabuna (IBT), no sul da Bahia, confirmou a presença de 11 médicos urologistas no Mutirão Cabra Macho, que ofertará 700 exames gratuitos de câncer de próstata no dia 9 de junho.

Para participar do mutirão, as pessoas devem comparecer às 19h do dia 8 (sábado) para uma palestra no templo da Igreja, localizado na Avenida Félix Mendonça, número 75, no bairro da Conceição. No dia 9, os exames serão realizados a partir das cinco horas da manhã.

Gilson Pinheiro, coordenador do Ministério da Ação Social da IBT, lembra as recomendações para a realização dos exames: não realizar exercícios que causem impacto no períneo, como andar de bicicleta (principalmente as de selim estreito), equitação (andar a cavalo) no dia anterior e não fazer sexo antes do exame.

Ele ressalta que todos os esforços estão sendo desenvolvidos para que o mutirão seja de pleno êxito como nas edições anteriores. Em 2018, foram atendidos 706 moradores de Itabuna e vários outros municípios sul-baianos, a exemplo de Ilhéus, Itajuípe, Arataca, Coaraci, São José da Vitória, Buerarema e Santa Cruz da Vitória.

O pastor presidente da Igreja Batista Teosópolis, Geraldo Meireles, disse que o mutirão se consolidou ao longo dos anos como um dos maiores projetos sociais do interior da Bahia e um dos maiores do Brasil. O mutirão nasceu de uma ideia do pastor Hélio Lourenço, falecido em 2015 e que dirigiu a igreja por várias décadas.

Este ano o mutirão contará com o apoio da ONG Unidos pelo Diabetes, que é responsável pelo Mutirão do Diabético, Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Secretaria de Saúde de Itabuna, Secretaria da Assistência Social de Itabuna e diversos parceiros. Cerca de 150 voluntários participam da atividade.

ILHÉUS: REINAUGURADA UNIDADE DE SAÚDE NO MALHADO

Zé Neguinho, Marão e Fábio Vilas-Boas inauguram unidade || Foto Clodoaldo Ribeiro

As comemorações dos 485 anos de fundação e 138 anos de elevação de Ilhéus à categoria de cidade foram iniciadas com a reinauguração da Unidade Básica de Saúde Sarah Kubitschek, no Malhado, neste final de semana. A unidade oferecerá à população consultas com médicos clínico, ginecologista e pediatra, além de outros serviços prestados em postos de saúde.

As obras incluíram a construção de uma área que interliga os dois prédios, onde funcionará uma recepção. A unidade atenderá moradores do Malhado, Parque Infantil e de dezesseis bairros da zona norte de Ilhéus. A inauguração contou com a presença do secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, que destacou investimentos do Governo do Estado, como o Hospital Regional da Costa do Cacau, que atende cerca de 100 municípios, para procedimentos de urgência e emergência.

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, apontou para o novo padrão de unidade de saúde, determinado pelo Ministério da Saúde e adotado no município. “Unidade como essa aqui, ninguém nunca viu em Ilhéus”, enfatizou Mário Alexandre, referindo-se à ampla estrutura do Sarah Kubitschek, que foi totalmente reconstruído e ampliado e ganhou salas climatizadas e salas de atendimento adequadas aos novos padrões exigidos pelo Ministério da Saúde.

Vilas-Boas também citou a Policlínica Regional de Itabuna, com obras em fase de conclusão, que vai atender 31 municípios do sul da Bahia. A unidade de saúde oferecerá uma série de especialidades médicas, a exemplo de angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastrenterologia, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia/obstetrícia, mastologia e urologia.

NÚMERO DE FUMANTES NO BRASIL CAI 40%, APONTA MINISTÉRIO DA SAÚDE

Brasil registra queda no número de fumantes

No Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado na sexta-feira (31), o Brasil tem motivos para comemorar. Dados inéditos do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) revelam que, em 2018, 9,3% dos brasileiros afirmaram ter o hábito de fumar. Em 2006, ano da primeira edição da pesquisa, esse índice era de 15,6%.

Nos últimos 12 anos, a população entrevistada reduziu em 40% o consumo do tabaco, o que reforça a tendência nacional observada, ano após ano, de queda constante desse hábito nocivo para a saúde.

O Vigitel revela ainda que o perfil dos tabagistas vem mudando ao longo dos anos. A queda de uso do tabaco é significativa em pessoas de 18 a 24 anos de idade (12% em 2006 e 6,7%, em 2018), 35 e 44 anos (18,5% em 2006 e 9,1% em 2018) e entre 45 a 54 anos (22,6% em 2006 e 11,1% em 2018).  As mulheres também vêm assumindo um protagonismo importante nesse cenário, superando a média nacional, reduzindo em 44% o hábito de fumar no período.

FATOR DE RISCO

O diretor de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macario, ressaltou a importância do Dia Mundial Sem Tabaco. “A principal mensagem que a gente quer passar é o que o tabagismo é um fator de risco que provoca uma série de doenças e diversas mortes, e é um ato totalmente passivo de mudança. Quem para de fumar diminui esses riscos ”.

Realizada com maiores de 18 anos nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal, o Vigitel é uma pesquisa telefônica sobre diversos assuntos relacionados à saúde. Para a edição mais recente, foram entrevistados 52.395 pessoas entre janeiro e dezembro de 2018.

MULHERES E CAPITAIS

No ano passado, as mulheres se destacaram por serem as que menos fumaram, com índice de 6,9%, ou seja, quase a metade dos homens, com 12,1%. Quando analisado o fator de idade, a menor prevalência se dá entre aqueles com 65 anos ou mais (6,1%) e em jovens de 18 a 24 anos (6,7%).

Já a maior é registrada naqueles com idade entre 55 a 64 anos, em que o índice é igual a 12,3%. As capitais com mais fumantes são Porto Alegre (14,4), São Paulo (12,5) e Curitiba (11,4) e menos fumantes, Salvador (4,8%), São Luís (4,8%) e Belém (4,9%).

:: LEIA MAIS »

AGRAVAMENTO DA CRISE NA SAÚDE DE ITABUNA

Raimundo Santana

 

 

Os serviços ofertados na UPA foram reduzidos – para diminuir custos – e o Hospital São Lucas e o Cemepi (pediátrico) fecharam, mas esses valores não foram alocados em novos serviços. Ainda assim, com a “sobra” a Secretaria de Saúde de Itabuna não consegue pagar com regularidade os prestadores em funcionamento, apesar de receber rigorosamente do Fundo Nacional de Saúde

 

 

A população de Itabuna, que tem sofrido sucessivas perdas de oferta de serviços de saúde nos últimos tempos, irá se deparar com mais um risco de desassistência. No dia 31 de julho de 2019, encerra-se o contrato de prestação de serviços de saúde entre o Hospital Manoel Novaes (Santa Casa de Misericórdia) e o poder público municipal.

A Santa Casa tem debatido nas suas instâncias internas. Inclusive, apresentou os números do balanço financeiro da instituição no Conselho Municipal de Saúde, em reunião que contou com a presença do Secretário Municipal de Saúde. Durante a reunião, o consenso entre os presentes foi de que a situação da Instituição é preocupante.

O Hospital Manoel Novaes, unidade materno-infantil cujo atendimento é 90% SUS, referenciada na realização de partos de alto risco, está entre as três unidades hospitalares que realizam cirurgias pediátricas no Estado – as outras são Hospital Martagão Gesteira, em Salvador, e Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana. O Manoel Novaes é uma das duas instituições hospitalares que realizam atendimentos em oncologia pediátrica no estado. Nessa especialidade, o hospital itabunense atende a pacientes de mais de 300 municípios do Estado da Bahia.

Na apresentação, a Santa Casa informou um déficit operacional mensal de R$ 1 milhão e 457 mil, que, segundo a mesma, vem sendo debatido com a SESAB e com a Secretaria Municipal de Saúde, sem, contudo, receber dos entes públicos garantias de um encaminhamento que sane tal dificuldade até o momento. O coordenador administrativo da Santa Casa de Itabuna, André Wermann, afirmou que não será possível manter a instituição nesse nível de endividamento contínuo, sob pena de inviabilizá-la.

A politica de saúde em Itabuna precisa passar por um debate importante de financiamento e viabilidade de manutenção dos serviços de saúde em funcionamento, necessariamente envolvendo SESAB e Secretaria Municipal de Saúde. É importante registrar que os valores mensais de repasses da MAC (média e alta complexidade) para Itabuna são insuficientes – cerca de 8 milhões e 400 mil reais.

Por sua vez, os serviços ofertados na UPA foram reduzidos, para reduzir custos, o Hospital São Lucas e o Cemepi (pediátrico) fecharam e esses valores não foram alocados em novos serviços. Ainda assim, com a “sobra” a Secretaria de Saúde de Itabuna não consegue pagar com regularidade os prestadores em funcionamento, apesar de receber rigorosamente em dia do Fundo Nacional de Saúde, por volta do dia 12 de cada mês, o que agrava e muito a situação dos prestadores. Isso é inexplicável.

Se não quisermos passar pela destruição total do sistema de saúde em nosso município, precisamos também de uma atuação contundente do Conselho Municipal de Saúde, do Ministério Público Estadual (MP-BA) e da Vara da Fazenda Pública para que esses abusos de poder praticados pelas autoridades politicas sejam coibidos. Assim, asseguramos a assistência e proteção aos usuários dos serviços de saúde.

Raimundo Santana é dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesir).

CAMACAN: OZIEL PEDE AFASTAMENTO PARA CUIDAR DA SAÚDE; VICE ASSUME PREFEITURA

Oziel e o vice, Paulo do Gás, que deverá assumir o cargo hoje || Foto Reprodução

O prefeito de Camacan, Oziel Bastos, mais conhecido como Oziel da Ambulância, deverá se afastar do mandato para cuidar da saúde. Nesta quinta (30), o pedido de afastamento foi protocolado na Câmara de Vereadores. Durante o período em que o prefeito estiver afastado, o município será comandado pelo vice, Paulo do Gás. A posse do vice deve ocorrer ainda na tarde de hoje.

Oziel está afastado do cargo há quase 10 dias, após sentir fortes dores e ser transferido para o Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus, onde foi diagnosticado que o prefeito estava com pancreatite (inflamação do pâncreas). Apesar da melhora no quadro de inflamação, Oziel continuou internado, sendo transferido para o Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna, dias depois. O gestor do município baiano permanece internado na unidade da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia