WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe





agosto 2018
D S T Q Q S S
« jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias






:: ‘saúde’

URUÇUCA INTENSIFICA VACINAÇÃO CONTRA PARALISIA INFANTIL E SARAMPO

Vacinação contra sarampo e paralisia infantil é intensificada em Uruçuca

A Secretaria da Saúde de Uruçuca intensifica o alerta para vacinar todas as crianças do município de um ano a menores de cinco anos de idade contra a paralisia infantil e sarampo. Durante a mobilização nacional organizada pelo Ministério da Saúde, estarão funcionando neste sábado (18), das 8h às 17h, o Centro de Saúde, as Unidades de Saúde da Família (USFs) Dr. Edson Rosa, Everaldo Argolo e Independência, além da USF de Serra Grande.

De acordo com o cronograma, as equipes de vacinadores também atuarão na zona rural. A enfermeira Michelle Fernandes, responsável técnica do Departamento de Vigilância em Saúde de Uruçuca, considera de fundamental importância os pais ou responsáveis levar o cartão de vacinação da criança. “É através deste documento imprescindível que os nossos técnicos podem acompanhar todo o desenvolvimento das crianças”.

IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO

A poliomielite ou a paralisia infantil causa repentina dormência e pode afetar desde as pernas até o corpo inteiro, comprometendo a respiração. A contaminação se dá por contato fecal-oral, por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de portadores e ao falar, tossir ou até respirar.

Já o sarampo, doença altamente contagiosa, pode ser transmitido pelo contato com secreções. Os sintomas iniciais são semelhantes aos da gripe, porém aumentam ainda mais, combinando com o surgimento de manchas vermelhas pelo corpo.

VILAS-BOAS E FG INSPECIONAM OBRAS DA POLICLÍNICA REGIONAL DE ITABUNA

Fábio Vilas-Boas fará inspeção de obras nesta sexta || Foto Mateus Pereira/GOVBA

O prefeito Fernando Gomes e o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, vão inspecionar as obras de construção da Policlínica Regional de Saúde, nesta sexta (10). A unidade de saúde está sendo construída na Avenida J.S. Pinheiro, no Lomanto, em Itabuna.

Da inspeção, também participa o prefeito de Itacaré e presidente da Amurc, Tonho de Anízio. A visita está marcada para as 9h30min. Quando estiver em funcionamento, a policlínica atenderá pacientes de 31 municípios sul-baianos em várias especialidades.

COSTA DO CACAU

Vilas-Boas deverá visitar, ainda, o Hospital Regional Costa do Cacau, que deverá mudar de gestão nos próximos meses. Uma licitação está sendo feita. Hoje, o hospital é administrado pelo Instituto Gerir.


 

SINEBAHIA OFERECE 40 VAGAS DE EMPREGO EM ITABUNA E 8 EM JEQUIÉ NESTA 2ª

SineBahia oferece quase 50 vagas de emprego em Itabuna e em Jequié

A última segunda-feira de julho começa com a oferta de 40 vagas de emprego na unidade do SineBahia de Itabuna, no sul do Estado, e outras 8 oportunidades no posto de Jequié, no sudoeste. São ofertas em várias áreas e níveis de escolaridade, desde saúde, administração, segurança e eletromecânica.

Os interessados devem procurar as unidades do serviço de intermediação de vagas nos respectivos municípios, munidos de carteiras de Trabalho e de Identidade (RG), CPF e comprovantes de escolaridade e de residência. Vagas para pessoas com deficiência (PCD) exigem laudo médico. Clique no leia mais, na sequência, e confira todas as oportunidades para hoje. :: LEIA MAIS »

PREFEITURA DE ILHÉUS ABRE 26 VAGAS PARA MÉDICO; SALÁRIO PODE CHEGAR A R$ 8 MIL

A Prefeitura de Ilhéus abriu processo seletivo para a contratação temporária de 26 médicos para unidades de Pronto Atendimento da Conquista e da Zona Sul. O salário varia de R$ 4,2 mil a R$ 8 mil, de acordo com o edital.

As inscrições serão abertas na próxima segunda (30) e vão até dia 3 de agosto, das 8h às 12h e das 14h às 17h, na Secretaria de Saúde de Ilhéus, na Avenida Lomanto Júnior, 50, no Pontal.

Segundo o edital, são 14 vagas para médico emergencista, 5 para médico socorrista, 5 para clínico geral, um endocrinologista e um angiologista.

UBATÃ: JUSTIÇA CONDENA “DAI DA CAIXA” A 7 ANOS DE PRISÃO E A DEVOLVER R$ 2,5 MILHÕES

Dai da Caixa é condenado a prisão e perda de direitos políticos

A Justiça Federal condenou o ex-prefeito de Ubatã Adailton Ramos Magalhães, o Dai da Caixa, a 7 anos e cinco meses de prisão e a devolver R$ 2,5 milhões em ações por fraude contra o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e irregularidades no uso de verbas da Saúde. As sentenças do juiz federal substituto Jorge Peixoto, da subseção judiciária de Jequié, também atingem ex-ocupantes de cargos de confiança na gestão de Dai da Caixa nos anos 2000, conforme sentenças as quais o PIMENTA teve acesso.

Os prejuízos por fraudes no FGTS e na área de saúde superam os R$ 3,2 milhões em valores ainda não atualizados. De acordo com a investigação feita pela União e da qual fez parte o Ministério Público Federal, Dai não comprovou despesas na área de saúde no total de R$ 743.769,65, além de R$ 271.316,00 por não implantação de unidades do Programa Saúde da Família.

Os mais de R$ 2,5 milhões foram movimentados irregularmente em contas vinculadas ao Fundo Municipal de Saúde. Nesta ação, o ex-prefeito foi multado em R$ 50 mil e condenado a perda de direitos políticos por cinco anos. A ex-secretária Maria Celeste Guimarães perdeu direitos políticos e levou multa de R$ 30 mil. Ambos devem devolver os R$ 2,5 milhões de forma solidária, conforme a decisão.

FRAUDE NO FGTS

A investigação apontou esquema fraudulento contra o FGTS. A fraude permitiu total de R$ 517.432,60 em 72 saques do FGTS para funcionários da Prefeitura e até nomes que não estavam na folha do município por meio de falsificação de documentos e anotações falsas nas carteiras de Trabalho. A fraude, segundo a Justiça Federal, ocorreu no período de 2001 a 2003.

Segundo o magistrado, o prefeito se aproveitou do conhecimento como funcionário da Caixa Econômica para fraudar o sistema de FGTS. Acabou condenado a 7 anos e cinco meses de prisão em regime semiaberto. Já o chefe do Setor de Pessoal da Prefeitura no período, Hildeberto Silva Dias, teve pena menor, de 2 anos e 9 meses, mas no regime aberto.

Além de adulterações em prazos de admissões, conforme testemunhas, também ocorreram apropriações indébitas dos valores sacados do FGTS, conforme denúncias. O próprio chefe do Setor Pessoal, segundo anota a sentença, se beneficiou do esquema fraudulento com inserções de datas de admissão falsas. Hildeberto levou mais de R$ 20 mil em saques em seu nome. Matéria atualizada.

ILHÉUS: MARÃO TRANSFERE EMERGÊNCIA PEDIÁTRICA PARA O HOSPITAL VIDA MEMORIAL

Após acordo, Viva Memorial passa a atender pacientes do SUS || Foto Clodoaldo Ribeiro

Desde a zero hora desta quinta-feira (28), o atendimento de urgência e emergência de pediatria pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Ilhéus passou a ser feito pelo Hospital Vida Memorial, na região do Terminal Urbano, centro da cidade. O serviço mudou de endereço devido ao encerramento do convênio firmado entre a secretaria municipal de Saúde (Sesau) com o Hospital de Ilhéus, por decisão da direção da unidade hospitalar, segundo a Prefeitura de Ilhéus.

Por meio de Decreto de Situação de Emergência, já publicado no Diário Oficial do Município, o prefeito Mário Alexandre adotou a medida que resultou na assinatura de um novo convênio, transferindo o atendimento pediátrico para o Vida Memorial. Marão justificou o contrato emergencial. Segundo ele, o Hospital de Ilhéus teria exigido acréscimo de R$ 100 mil no contrato para atendimento pediátrico.

O pedido não foi acatado pela Prefeitura. A secretária de Saúde, Elizângela Oliveira, por meio de nota, disse que os municípios pactuados e Ilhéus não têm suporte financeiro para bancar tal majoração nas bases propostas. “Também discordamos das alegações para tal acréscimo uma vez que, pelo menos parte dos custos apontados para justificar a elevação do valor, não é oriunda, exclusivamente, dos serviços prestados ao SUS pelo Hospital de Ilhéus”, criticou a secretária.

MÉDICO CRITICA MARÃO

Pré-candidato ao Senado Federal pelo MDB, o médico Jorge Viana, dono do Hospital de Ilhéus, fez duras críticas ao prefeito Mário Alexandre. Disse ter procurado o gestor do município várias vezes e, numa entrevista, afirmou não saber se Marão estava em Salvador, Brasília ou dançando “na boquinha da garrafa”.

SANTA CASA DÁ FÉRIAS COLETIVAS A FUNCIONÁRIOS DO SÃO LUCAS, QUE PODE FECHAR EM DEFINITIVO

Mobilização impediu fechamento do São Lucas em 2017, mas agora negociações não avançaram

As negociações entre Secretaria de Saúde de Itabuna e Santa Casa de Misericórdia não avançaram e o risco de demissões de dezenas de trabalhadores é alto caso o Hospital São Lucas feche. A unidade médico-hospitalar é gerida pela Santa Casa. Desde o dia 31 de maio o São Lucas não recebia mais pacientes e os últimos internados já receberam alta.

À espera de uma definição por parte da Secretaria de Saúde de Itabuna, a Santa Casa decidiu dar férias coletivas para dezenas de funcionários que trabalhavam no São Lucas e redistribuir parte deles entre os hospitais Calixto Midlej Filho e Manoel Novaes. Uma reunião estava marcada entre a direção da Santa Casa e o secretário de Saúde de Itabuna, Deivis Guimarães, para a semana passada, mas não ocorreu.

O São Lucas estava operando como retaguarda da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA 24 Horas) do Monte Cristo e dispunha de 50 leitos para internações pelo contrato. Antes da crise, em 2017, o São Lucas funcionava com cerca de 170 funcionários. Após o contrato para atuar como unidade de retaguarda, o número de empregados no Hospital foi reduzido para cerca de 100, conforme números do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi).

A entidade acompanha todo o processo com preocupação diante dos sinais ainda mais evidentes que dezenas de trabalhadores serão demitidos da Santa Casa por falta de renovação do contrato, segundo o presidente do Sintesi, Raimundo Santana.

Como a Secretaria de Saúde de Itabuna não respondeu, formalmente, à proposta financeira da Santa Casa, o atendimento no São Lucas foi suspenso no dia 31 passado, data em que se encerrou o contrato. Numa entrevista ao PIMENTA, o diretor financeiro da Santa Casa, André Wermann, reclamou da falta de diálogo por parte do secretário para a renovação (relembre aqui), posição que foi confirmada, também, por meio de nota oficial da instituição.

ITABUNA E ILHÉUS CORREM RISCO DE SURTO DE DENGUE, ZIKA E CHIKUNGUNYA, DIZ MINISTÉRIO DA SAÚDE

Itabuna e Ilhéus correm risco de epidemia de dengue zika e chikungunya

O novo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), divulgado nesta sexta-feira (8), mostra que dezenas de municípios baianos correm sério risco de enfrentar um surto de dengue, zika e chikungunya. De acordo com o Ministério da Saúde, a situação é muito preocupante em localidades como Itabuna (13,1%) e Ilhéus (11,6%).

Em Itabuna, de cada 100 imóveis pesquisados, pelo menos 13 estão com larvas do mosquito Aedes aegypti. Em Ilhéus, a situação é parecida. Foram encontrados criadouros em 11 de cada 100 imóveis visitados pelos agentes de combate a endemias. O risco de surto  de dengue, zika e chikungunya é muito alto também em Buerarema (9,1%), Ibicaraí (10,2%) e Itapé (8,1%).

Há risco de surto ainda em Camacan, Itapintaga, Jussari, Canavieiras, Itajuípe e Mascote. Nessas localidades, os índices de infestação de larvas do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya variam de 4,9% a 7,1%. O município com o maior índice infestação no país é baiano. Em Itiúba, de cada 100 imóveis pesquisados, 28,6% estão com criadouros.

Os dados do Ministério da Saúde mostraram ainda que 1.153 (22%) municípios em todo o país apresentaram alto índice de infestação do Aedes aegypti. Além das cidades em situação de risco, o levantamento identificou 2.069 localidades em alerta, com o índice de infestação predial (IIP) entre 1% a 3,9% e 1.711 municípios com índices satisfatórios, inferiores a 1%.

APÓS EXAMES, MARCONE DIZ QUE ESTÁ LIBERADO PARA REASSUMIR PREFEITURA DE ITAJUÍPE

Marcone em selfie em retorno da capital baiana para Itajuípe

Licenciado do cargo por problemas de saúde, Marcone Amaral retornou de Salvador nesta sexta-feira (8) e disse que já está liberado pelos médicos para reassumir a Prefeitura de Itajuípe. Marcone sofreu uma trombose pulmonar, há mais dois meses, e licenciou-se do cargo para fazer tratamento. “Graças a Deus, estou bem melhor e já liberado para retornar as minhas funções e meus projetos”, disse Marcone. O anúncio foi feito por meio de redes sociais.

Nos últimos 30 dias, a prefeitura vem sendo comandada pelo vice-prefeito, Léo Capoeira. “Só tenho que agradecer a Deus por estar junto comigo nesse momento tão difícil que passei nos últimos meses”, disse Marcone. “Tenho certeza que tudo isso tem um propósito e eu irei confiar ainda mais nos caminhos que Deus tem reservado para minha vida”.

IBT ESPERA ATENDER MAIS DE 600 HOMENS DURANTE O MUTIRÃO “CABRA MACHO” EM ITABUNA

Ação preventiva, o Cabra Macho realiza mais de 600 exames, por ano, gratuitamente

  • Mutirão oferece exame gratuito de próstata

Uma das maiores ações sociais do interior da Bahia, o Cabra Macho espera prestar 600 atendimentos preventivos gratuitos de câncer de próstata. A ação social da Igreja Batista Teosópolis será realizada nos dias 16 e 17 de junho, na sede da igreja, localizada na Avenida Félix Mendonça, bairro da Conceição, em Itabuna.

“A cada ano, buscamos melhorar o atendimento aprimorando nossos serviços. Para nós, é uma forma de ajudar vidas e contamos com a força do voluntariado para oferecer um serviço de qualidade à sociedade”, destacou o pastor Genilson Souto.

Na 6ª edição, a ação social contará com cerca de 150 voluntários, entre profissionais de saúde, a exemplo de médicos especialistas em urologia,  enfermeiros, técnicos de laboratório, farmacêuticos e técnicos em enfermagem. O médico João Correia, hoje radicado em Londrina no Paraná, estará em Itabuna para ajudar no mutirão.

Coordenador do Ministério da Ação Social, Gilson Pinheiro, ressalta que o Cabra Macho é anual, mas a sua organização vai para além do período do evento. “É um trabalho que realizamos durante todo o ano. Após terminado o mutirão, nosso trabalho prossegue, pois realizamos o acompanhamento de todos aquele que forem diagnosticados. É um trabalho que fazemos para a sociedade”, explica Gilson Pinheiro.

Nas edições anteriores, pessoas de vários municípios do sul da Bahia, como Buerarema, Uruçuca, Ilhéus, Itajuípe, Arataca e São José da Vitória, entre outros, foram examinadas. Na rede particular, a consulta e os exames custam em média R$ 200,00.

MOBILIZAÇÃO E RECOMENDAÇÕES

Neste sábado, dia 9, voluntários farão panfletagem  no bairro da Conceição, Centro Comercial e Avenida do Cinquentenário, em Itabuna. O objetivo é sensibilizar as pessoas para que realizem os exames preventivos de câncer de próstata, que  é o segundo que mais atinge a população masculina perdendo apenas para o câncer de pulmão.

É recomendável a quem for realizar os exames em jejum de, pelo menos, quatro horas, não ter relação sexual 48 horas antes da coleta, não realizar exercícios que causem impacto no períneo, como andar de bicicleta (principalmente as de selim estreito), equitação (andar a cavalo) e não fazer sexo anal antes do exame.

O QUE VI E VIVI ATÉ AGORA

Mário Alexandre || [email protected]

 

Se a cidade ainda não dorme absolutamente tranquila, ela não tem mais acordado de sobressalto, suja, mal iluminada, com medo, sem amparo da saúde ou com condições precárias na educação. É a história do copo d´água até a metade.

 

Sou filho de Ilhéus e me orgulho do seu povo. Por isso, sou apaixonado por essa terra abençoada. Na Medicina, diz-se que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. A paixão não pode estar além da razão. De que adianta conhecer a fundo cada palmo desse chão, se não houver inteligência emocional para conduzir diariamente a vida de cerca de 178 mil habitantes? Eleitores não confiariam um município, durante 4 anos, a alguém que só se preparou na academia e não é sensível ao clamor popular das ruas. Sou também formado na faculdade da vida, por isso, não foi à toa que meu apelido virou Marão. Foi com esse carinho, com o qual o povo me trata, que aceitei o desafio de ser prefeito. Sem planos infalíveis e sem fórmulas mirabolantes. Ouvindo mais do que falando. Dialogando mais do que discutindo. Propondo mais do que contra-argumentando.

Nesse quase 1 ano e meio de administração, tenho acertado muito mais do que errado. Isso é natural na evolução como ser humano, isso é legítimo para um homem que visa o bem público. Com esse pensamento e filosofia de vida, com determinação, vencemos o desafio da eleição mais disputada na Princesa do Sul, não só pela quantidade de candidatos, mas também pela pluralidade de propostas e projetos de governo. Quando digo “vencemos”, leia-se a vontade soberana da população, por meio das urnas, aliada aos nomes que se apresentaram como instrumentos da mudança em tempo de dias cinzentos. O compromisso ora firmado previa os momentos bons e as horas más, que permeiam toda e qualquer administração pública.

A diferença é que o combustível que me nutre é a alegria que sempre externei desde os tempos remotos de aluno do Instituto Nossa Senhora da Piedade. A esperança do eleitor se converte todo dia em elemento renovador e transformador da realidade, seja da zona norte, centro, sul, ou distritos e áreas distantes da sede. O maior exercício é manter o foco. A maior disciplina é a fortaleza. A maior coragem é ter bondade. O melhor companheiro é o que mais discorda e auxilia e não desiste de lutar lado a lado, de sol a sol, não se intimidando com barreiras ou pessoas que atravessam o nosso caminho.

Assim, reconheço minhas falhas, mas elas não são fruto de alheamento ou distanciamento do gabinete. Meu expediente começa religiosamente às sete horas da manhã e não tem horário exato para terminar. Invade meu almoço, atravessa os fins de semana, porém podem ter certeza que nunca tira o meu sono, porque deito todos os dias com a certeza de ter feito o meu melhor. Pode não ser o máximo. No entanto, é o máximo que me obrigo a realizar, mesmo sabendo que a minha autocrítica sempre cobra e exige mais de mim, pelo amor que tenho ao povo da minha cidade. Ando de cabeça erguida, de peito aberto e de sorriso largo e não limito minha atuação a ir ao Centro Administrativo. Meu governo tem como lema: tempo de alegria e de trabalho. Gosto de empreender, mover, dinamizar, desburocratizar, desembargar, sonhar e fazer. Não me acho mais capaz do que ninguém, não me apresento como o mais honesto ou o único sincero, nem tampouco me considero o mais apaixonado dos ilheenses.

Sou apenas Mário Alexandre Corrêa de Sousa, médico, pai e chefe de família e, na condição de comandante dessa nau, abriria mão de ser prefeito, caso estivesse insatisfeito com a minha gestão e não registrasse excelentes índices de aprovação da população. Não sou apegado a cargo ou mandato e não acredito em pessoas que fazem ou deixam as coisas pela metade, porque minha responsabilidade maior é com o povo. Sou homem público não só por estar prefeito, mas por ser médico, servidor que atende nos sistemas público e privado do Município de Ilhéus. Não faço distinção no tratamento entre o paciente com plano de saúde ou aquele que é atendido pelo SUS. Minha profissão é conhecida por todos, e minha família, também. Caráter e moral ou se herdam ou não se têm. “Nem toda lucidez é velha”, diria o poeta.

Sou acessível à população e ao meu secretariado. Não sou o prefeito desse ou daquele grupo ou coligação partidária. Fui eleito e estou prefeito de toda São Jorge dos Ilhéus até 31 de dezembro de 2020, em virtude de um compromisso firmado nas urnas, sem qualquer antecipação de destino, até porque o futuro a Deus pertence. Graças a Ele, a cidade não ostenta mais o título de desorganizada em termos financeiros e administrativos. Cada vez que viajo a Brasília ou a Salvador, busco recursos, firmo parcerias, desato nós, visando atrair investimentos de origem federal ou estadual.

Na Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS), por exemplo, as prestações de contas, que nunca foram feitas, ameaçavam a extinção de programas sociais. Em meus acertos e erros, deparo-me também com a questão da oportunidade. Detectar talentos, incentivar quadros, promover pessoas na base da meritocracia, substituindo ou alterando nomes, quando são necessários. Isso significa dizer que o “não” faz parte da liturgia do cargo. Quem dá instantânea resposta positiva ou negativa não age com sabedoria, mas sim com atropelo. Quem vislumbra apenas o amanhã e não age com a cabeça no presente adensa compêndios estéreis e inválidos. Quem não experimenta o progresso se prende a falácias em teses desenvolvimentistas a qualquer preço ou teorias da conspiração. Minha atitude é sempre pra cima, leve. Meu comportamento é sempre austero. Por essa razão, Ilhéus saiu do ranking de um dos maiores devedores trabalhistas do país. Essa ação não é típica de quem empurra as coisas com a barriga ou mesmo enfrenta as adversidades dando de ombro. É de alguém que quis dar um basta a tantos possíveis bloqueios de contas da Prefeitura que atravancam e engessam uma gestão.

Nessa minha caminhada também aprendi que nem só de pão vive o homem. Não desviei ou seria irresponsável em não tratar áreas como saúde, educação, desenvolvimento social, saneamento básico, dentre outras, como prioridades. Acontece que, historicamente, nossa cidade também vive dos dividendos do turismo. E mais: como ajudar a resgatar a autoestima sem proporcionar um pouco de alegria ao povo em plena folia momesca? Na hora, todos vão, tiram selfies, postam e curtem, mas depois a crítica é tão ácida quanto injusta. Ninguém calcula o lucro, todos contabilizam o prejuízo, desde quando tudo se resume a investimento exatamente para gerar receita. Assim, como está no DNA do ilheense a hospitalidade, na minha receita (ou orçamento) estão a construção de creches e requalificação ou reforma de salas e unidades escolares. A melhor forma de ser ouvido é falar e não se calar. A melhor forma de ser atendido é procurar, não retroceder. A melhor forma de realizar é justamente não desistindo. A persistência e a resiliência são atributos e virtudes de um grande líder e ele deve exercer sua influência sobre o grupo com energia positiva, equilíbrio e, principalmente, com atenção máxima ao que cidadão transmite nas ruas, não pelas redes sociais. Isso não é ser utópico, mas não se pode viver eternamente, de forma prolixa, no mundo de Alice.

Da mesma forma em que me considero um eterno aprendiz, não sou adepto do “reunismo”. Esse terrível mal que assola a gestão dos representantes municipal, estadual e federal. Horas a fio nem sempre promovem efeito prático. Por sinal, a partir do momento em que se escolhe um secretariado delegam-se responsabilidades e entra em cena a autonomia com responsabilidade e automática integração entre os nomes confiados. O diálogo e o bom relacionamento – ainda que institucionais – são inerentes à ocupação do cargo. Sendo bastante simplista: escolhemos absolutamente todas as pessoas com quem desejamos trabalhar em uma empresa? Na administração pública não é diferente. Como em qualquer organização temos nossas afinidades e desafetos. No entanto, não podemos nos “vitimizar” ou nos paralisarmos diante das circunstâncias. Há um patrão maior que nos elogia e critica, propõe, quer solução dos problemas, possui uma demanda reprimida na Saúde, precisa de emprego, assusta-se com a criminalidade, anseia por uma moradia e por aí vai.

Por falar em Saúde, esse é o setor que mais avança em meu governo. Está no ritmo que gostaríamos? Evidente que não, porém não temos todos os recursos materiais, financeiros e humanos suficientes para resolver esse gargalo de forma definitiva. Diante disso, não esmorecemos. Ao contrário. Corremos mais atrás do lucro, posto que ninguém deve buscar o prejuízo. São incontáveis as melhorias que se devem ao esforço conjunto (força tarefa) com deputados e secretários em produtivos encontros junto ao governador, ministros e até o presidente. A presença constante do governador Rui Costa em nossa cidade é prova maior de que a parceria continua sólida e ela cresce a cada dia. Nunca antes na história de Ilhéus um governador realizou tanto e veio tantas vezes inaugurar e acompanhar obras, tratar sobre novos e promissores projetos de verdadeiro desenvolvimento econômico e social. O bom é que ele sempre se mostra educado e disponível para atender a novas proposições, desde que sejam factíveis.

Por mais que me desdobre na árdua tarefa de governar, preciso ser informado sobre o que anda bem e quem também não vêm agradando. De forma franca e aberta, sem mágoa, dedo apontado ou lista negra. Como homem, estou longe de ser infalível em minhas escolhas e decisões. Assim, “não me envergonho de mudar de ideia porque não me envergonho de pensar”. A repetição de um comportamento ou ideia fixa acaba por se tornar uma obsessão e isso é terrivelmente ruim para o ambiente organizacional. A energia não flui, o ar não se renova. Discutir tudo não é sinônimo de dinamismo governamental. Para tanto, as referências de trabalho precisam ser vívidas e radiantes e não obsoletas com performances questionáveis cercadas de métodos pouco ortodoxos. Então, a prescrição é o esquecimento dessa gente e seguir em frente. A ideia de governar pressupõe avaliação constante da equipe e esse trabalho de ida às unidades de atendimento ao cidadão nas diversas esferas é “invisível”, apesar de presencial e testemunhal, portanto não precisa de manchete ou fotografia. A verdade é que quem vive a cidade de perto continua fiel aos seus acordos, princípios e compromissos. Com isso, a omissão passa a ser cômoda e rentável.

Por fim, quero dizer que não sou o salvador da pátria. Apesar de saber que a população reconhece o trabalho feito até o momento, esse status me conferiria uma ilusória aura que me levaria a um estado de profundo sono. Se a cidade ainda não dorme absolutamente tranquila, ela não tem mais acordado de sobressalto, suja, mal iluminada, com medo, sem amparo da saúde ou com condições precárias na educação. É a história do copo d´água até a metade. Muitos veem com atitude otimista e feliz como metade cheio, mas os pessimistas, atravancados e mais ilheenses do que os próprios ilheenses o enxergam metade vazio. Uma voz interior me motiva a seguir adiante. Por tudo que vi e vivi, o sentimento é de agradecimento e compaixão e, acima de tudo, de força e fé para seguir viagem, exercitando o perdão nosso de cada dia e estendendo a mão para quem realmente quer me ajudar.

Mário Alexandre (Marão) é prefeito de Ilhéus pelo PSD.

EMENDA ASSEGURA R$ 300 MIL PARA A SANTA CASA DE ITABUNA

Eric Júnior e a vereadora Charliane Sousa, do PTB.

O provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Eric Júnior, reuniu-se com a vereadora Charliane Sousa (PTB), ontem (14). A instituição promoverá, no Santo Antônio, base da vereadora, o próximo Santa Casa nos Bairros, programado para o dia 9 de junho, no Grupo Escolar Luiz Viana Filho.

Durante o encontro, Charliane confirmou a destinação de R$ 300 mil em emenda para a Santa Casa de Itabuna, por meio do deputado federal Benito Gama (PTB). Segundo ela, o valor apenas aguarda liberação por parte do Ministério da Saúde.

ILHÉUS POSSUI MAIS DE 310 MIL CARTÕES DO SUS IRREGULARES

Ilhéus tem mais cartões do sus que moradores

Cada pessoa tem direito a apenas a um cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) para ter acesso aos serviços oferecidos pela rede pública de saúde. Mas, em Ilhéus, o número de usuários que informa na Central de Regulação morar no município é quase três vezes superior ao de habitantes. Ilhéus conta com 176 mil moradores, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mas na Central de Regulação existem, por enquanto, 488 mil cartões emitidos com endereçamento do município. De acordo com o responsável pela Central, Fábio Mantena, a diferença nos números ocorre por causa de irregularidade cometida por populares no momento de emissão do cartão. Pessoas que moram fora têm conseguido comprovante de amigos ou parentes para se cadastrar, o que configura fraude.

Fábio Mantena explica que, apesar dos 488 mil cadastrados na Central de Regulação, o município só recebe recursos para o atendimento público de saúde para a população estimada pelo IBGE. “Isso significa que, ao ajudar alguém de outro município, o ilheense está limitando o seu próprio direito”, lamenta Mantena.

:: LEIA MAIS »

ILHEENSE CHEGA AOS 100 ANOS COM LUCIDEZ, SAÚDE E BOM HUMOR

Donatília e a identidade: lucidez e saúde aos 100 anos || Foto Maurício Maron

Maurício Maron

O ano de 1918 foi repleto de acontecimentos que influenciaram de maneira decisiva os brasileiros e o mundo. Foi o ano em que a Primeira Guerra Mundial chegou ao fim. Para o Brasil, o momento da chegada da “gripe espanhola” ao País, depois de ter provocado inúmeras vítimas pelo mundo afora.

Em Olivença, interior de Ilhéus, nascia Donatília Miranda de Góes. Filha de escrava e de um sergipano que fugia da seca do Nordeste em busca de novas oportunidades de vida. Aos 12 anos, mesmo contra a própria vontade, já era levada para a mata de um pequeno pedaço de terra em Banco Central, à época um dos distritos mais prósperos de Ilhéus, para ajudar ao pai que comprara um pedaço de chão para recomeçar a vida.

MEMÓRIA

Lúcida, hoje aos 100 anos, é ela mesma quem conta esta saga. “Queimava mata, plantava arroz, mandioca, aipim. Não gostava daquilo, não. Mas meu pai dizia ´não vou botar trabalhador não. Vamos trabalhar, ´vombora´”, lembra até hoje. A saúde e a boa memória de dona Donatília impressionam. Ela não só lembra de datas importantes vivenciadas ao longo de um século de vida mas, também, corrige com uma segurança de dar inveja quem comete um erro na informação transmitida.

Nos últimos dias, cercada de familiares, Donatília comemora seu centenário, ocorrido no último dia dois. Será uma semana inteira de comemorações e reúne em Ilhéus a maior parte dos seus descendentes: seis filhos, 25 netos, 43 bisnetos, 14 tataranetos. “Tá chegando mais gente”, faz questão de frisar.

LIBERDADE

Donatília mora no tranquilo loteamento São Domingos, litoral de Ilhéus. Não aceita “presentes” do tipo “uma bengala”, ou algo que chame a atenção para a sua idade. Caminha sem ajuda, anda de ônibus (acompanhada), se alimenta e se banha sozinha. É independente e toma conta da casa. A pressão arterial é perfeita. Colesterol e triglicerídeos, normais.

No início desta entrevista lhe foi oferecida uma cápsula de vitamina C. Uns cinco minutos depois, quando iniciamos o bate-papo, voltaram a lhe oferecer um copo com água. E ela foi enfática: “vocês esqueceram que acabei de ingerir líquido?”. Ah, sim! A água tem um detalhe: foi uma vida inteira sem ser gelada. “É natural que faz bem, meu filho”, disse.

PREFERÊNCIAS

Sem chance, também, para qualquer tipo de comida industrializada. Carne cozida é a predileta. Se for churrasco, só “bem passado”. Frutas? Ela mesma dá a lista: “abacate, laranja e banana. Nesta ordem”, assegura. Dona Donatília nunca fumou, mas o fumo de corda por muitas décadas foi utilizado como produto para a escovação dos dentes.

O vinho é a bebida favorita. Nas festas, os filhos e netos têm que pedir para ir embora. Senão ela fica até o fim. E se hoje há um medo, é o medo do mar. “Fico zonza quando olho”, justifica.

VIDA

Neste momento em que a vida é uma festa a ser amplamente comemorada, ela não abre mão de fotos, muitas fotos, acompanhadas de sorrisos, incontáveis sorrisos. Fala de tablet e celulares com a mesma desenvoltura com que lembra de quando era pequena e não tinha transporte fácil para vir até a cidade.

Lembra que um tio, José Alves Júnior, o “Tio Cuti”, viveu até os 110 anos. Afirma com orgulho que é prima do jogador Edilson “Capetinha”, ex-seleção brasileira. E faz planos para as próximas comemorações pós-centenário.

Dona Donatília é passado, presente e futuro. É a vida que chegou aos 100 repleta de saúde, carinho dos familiares, e com a certeza de que a cada fotografia registrada e a cada sorriso dado, ela renova a esperança na vida.

Porque para ser feliz é preciso apenas ter a vontade e a determinação de ser.

E dona Donatília simboliza a essência de tudo isso.

CAMPANHA ALERTA PARA OS RISCOS DA PRESSÃO ALTA

Campanha alerta para os cuidados com a pressão alta || Foto Marcelo Camargo

Para alertar a população dos riscos da pressão alta, a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) inicia hoje (26), Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, a campanha Meça sua Pressão. A iniciativa visa a informar e orientar sobre a importância de fazer a aferição regular da pressão arterial e de como prevenir a doença. São consideradas hipertensas pessoas com pressão arterial maior que 140/90 mmHg, mas, de acordo com a nova diretriz americana, esse parâmetro já baixou para 130/80 mmHg.

“A hipertensão arterial é uma doença silenciosa, pois não causa sintomas e é progressiva. Atinge homens e mulheres e 32,5% dos brasileiros sofrem com ela”, explica a enfermeira Grazia Guerra, coordenadora da campanha, que contará com programação extensiva na capital paulista.

Haverá ainda uma ação conjunta com o Departamento de Hipertensão Arterial da Sociedade Brasileira de Cardiologia, representante brasileiro para a ação MMM-18 da Sociedade Internacional de Hipertensão. Em termos globais, a campanha visa a medir a pressão arterial de cerca de 25 milhões de pessoas durante o mês de maio, dedicado mundialmente à hipertensão arterial.

Coordenadora médica do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês, Roberta Saretta explicou durante bate-papo que a hipertensão é multifatorial, elevando em torno de 30% o risco de qualquer pessoa ser hipertensa. “Isso tendo uma vida regrada, sendo magro, fazendo exercícios, com uma qualidade de vida adequada, dieta equilibrada, essa chance é de 30%. Porém, se a gente ajuda o meio ambiente no sentido negativo, ou seja, se não faz atividade física, está com excesso de peso, tem alimentação com excesso de sal, fuma, não tem sono adequado, então isso incrementa enormemente o risco [de ser hipertenso]”, adverte.

A cardiologista Amanda Gonzales Rodrigues lembrou que o exercício físico é fundamental para combater a hipertensão. “Os números mostram que a prevalência de hipertensão nos últimos dez anos aumentou 14%, de obesidade, 60%, e a prática de exercícios aumentou somente 7%. Segundo ela, o exercício é uma das estratégias mais importantes tanto na prevenção quanto no tratamento.

FATORES DE RISCO

De acordo com o Hospital Sírio-Libanês, no Brasil a hipertensão arterial atinge 32,5% (36 milhões) de indivíduos adultos, mais de 60% dos idosos, contribuindo direta ou indiretamente para 50% das mortes por doença cardiovascular. “Dados do Ministério da Saúde mostram que um em cada cinco indivíduos sofrem da doença e apenas 20% fazem o controle adequado”, explica o diretor do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês, Roberto Kalil Filho.

Diversos fatores contribuem para a elevação da pressão arterial, entre eles o envelhecimento da população, a obesidade, o consumo excessivo de sal, sedentarismo e o uso abusivo de bebida alcoólica e drogas. A melhor forma de combater a doença, além da utilização de medicação adequada, é adotar hábitos saudáveis, alimentação rica em frutas, oleaginosas e sais minerais, além da prática de exercícios físicos. Da Agência Brasil.

camara itabuna






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia