WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘selo de qualidade’

EMPRESAS CRIAM SELO PARA O CHOCOLATE DE ORIGEM PRODUZIDO NO SUL DA BAHIA

Produtores decidiram criar selo para atestar qualidade do chocolate.

Produtores decidiram criar selo para atestar qualidade do chocolate.

Gerson Marques diz que selo não busca padronizar, mas atestar qualidade e origem.

Gerson Marques diz que selo não busca padronizar, mas atestar qualidade e origem.

Dez empresas decidiram criar um selo de qualidade para o chocolate de origem produzido no sul da Bahia. Tree to bar (da árvore à barra) Sul Bahia identificará o chocolate produzido na região da Mata Atlântica sul-baiana.

“Assim, vamos proteger os chocolates de origem regional que se enquadrarem nos parâmetros e conformidades a serem definidos”, diz Gerson Marques, presidente da Associação dos Produtores de Chocolate de Origem do Sul da Bahia e produtor do chocolate Yrerê.

Um grupo de trabalho foi criado para definir os critérios e regulamentos do selo. Do grupo, participam técnicos, produtores e pesquisadores com alto grau de conhecimento em chocolates de origem. A primeira versão do regulamento para concessão do selo, informa, está prevista para fevereiro do próximo ano.

A homologação do selo deverá ocorrer até meados de 2017. “A ideia não é padronizar, mas sim definir os parâmetros que sirvam de marco referencial para os produtores de chocolates autênticos do sul da Bahia”.

AUTENTICIDADE DO CHOCOLATE DE ORIGEM

Gerson acrescenta que esta referência também servirá para o mercado consumidor, que poderá identificar a autenticidade de um bom chocolate de origem Sul Bahia pelo selo que estará estampado nas embalagens.

O selo será concedido ao avaliar desde critérios reguladores para produção do cacau, tratos culturais na lavoura, práticas na pós-colheita, métodos de fermentação e secagem e armazenagem. Também serão considerados protocolos, processos e técnicas de fabricação, e definições sobre quantidades e parâmetros para uso de ingredientes.

PRODUTO ÚNICO

José Brandt Filho, fabricante do chocolate República do Cacau e diretor financeiro da Associação dos Produtores, definiu como um grande avanço a ideia de proteger a qualidade e os valores do terroir do sul da Bahia presente em nossos chocolates. “Fazemos um chocolate único no mundo. Por isso, este produto tem que ser protegido”, diz.

Fabricante do Amado Cacau e diretora de relações institucionais da Associação, Cecília Gomes da Costa expôs seus produtos na Feira Gastronômica Internacional – Sirah 2016, no Rio de Janeiro.

Segundo Cecília, o chocolate sul-baiano está conquistando reconhecimento e mercados nacional e internacional. “Só é possível fazer este tipo de chocolate com nosso cacau e nossas práticas de produção. Não podemos correr risco de perder mercado por conta de aventureiros que usem atributos regionais e nosso nome e não entregam produtos de qualidade”.

:: LEIA MAIS »

CURSOS DE DIREITO DA UESC E DA UESB RECEBEM SELO DE QUALIDADE DA OAB

OAB concede selo de qualidade ao curso de Direito da Uesc (Foto Robson Duarte).

OAB concede selo de qualidade ao curso de Direito da Uesc (Foto Robson Duarte).

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) vai entregar nesta quarta-feira (13) um selo de qualidade aos cursos de direito que são recomendados pela entidade. Dos 139 cursos contemplados no Brasil, nove estão na Bahia. Em Salvador, integram a publicação a Universidade do Estado da Bahia (Uneb), a Faculdade Baiana de Direito e Gestão, a Universidade Federal da Bahia (Ufba) e a Universidade Salvador – Unifacs.

No interior foram recomendados os cursos da Uneb de Juazeiro, da Faculdade Nobre de Feira de Santana (FAN), da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Os 139 cursos recomendados em todo o país, representa aproximadamente 10% dos mais de 1.300 que existem no Brasil. O selo de qualidade é atualizado a cada três anos e tem como critérios de avaliação os índices de aprovação no Exame de Ordem Unificado e de aprovação no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes).

“O Selo de Qualidade OAB Recomenda é uma forma de estimular a qualidade do ensino jurídico do Brasil, um convite a que as demais faculdades possam também ingressar nesse seleto time de bons índices de aprovações nos exames”, explica o presidente nacional da Ordem, Marcus Vinicius Furtado Coêlho. Com informações do Bahia Notícias e OAB Brasil.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia