WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘solidariedade’

ITABUNA: CAMPANHA NATAL SOLIDÁRIO ESPERA ARRECADAR 20 TONELADAS DE ALIMENTOS

Parceiros do Natal Solidário lançam campanha de 2019 no Balanço Geral

A organização do Natal Solidário, de Itabuna, espera arrecadar 20 toneladas de alimentos na campanha deste ano. A ação é promovida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT 5) e pela TV Cabrália.

O lançamento da edição de 2019 ocorreu no Programa Balanço Geral, da TV Cabrália, comandado por Tom Ribeiro. Com a arrecadação de 20 mil quilos de alimentos, os idealizadores da campanha esperam doar 1.500 cestas básicas a pessoas pobres de Itabuna no dia 19 de dezembro.

PONTOS DE COLETA

As doações poderão ser feitas na Justiça do Trabalho (São Caetano), estande da CDL, na Praça Adami, Shopping Jequitibá, postos Universal da Rodoviária, Juracy Magalhães, Rótula do São Caetano e Ferradas.

Outros pontos de coleta funcionarão no 15º Batalhão da Polícia Militar e companhias destacadas da PM na Califórnia, Pontalzinho, Monte Cristo, Pedro Jerônimo e Rodoviária e OAB Itabuna (Rua Ruffo Galvão, em frente ao Centro Médico Acácio Cardoso).

Neste ano, as entidades parcerias são a CDL Itabuna, Shopping Jequitibá, Rota Transportes, OAB Itabuna, Conselho Tutelar, Lions Clube Itabuna Sul e Centro, Rotary Clube Itabuna Centro e maçonarias 28 de Julho, Construtores do Templo, Aerópago Grapiúna e Acácia Grapiúna. Também são parceiros o Mutirão do Diabetes, Polícia Militar, Tiro de Guerra, Ícone Propaganda, Usina de Idéias, Kzullo Mídias Sociais, Arrazze Camisetas e Daniela Transportes, entre outros.

FUNDAÇÃO DR. BALDOÍNO É CONTEMPLADA NA CAMPANHA DO AGASALHO DA PM EM ITABUNA

Policiais militares fazem entrega de donativos à Fundação Dr. Baldoíno, em Itabuna

A Fundação Dr. Baldoíno – Lar dos Idosos foi a primeira entidade beneficiada, neste ano, pela Campanha do Agasalho da Polícia Militar em Itabuna. Cobertores e agasalhos foram entregues na última sexta (5) pelo 15º Batalhão da PM à instituição. A Fundação Dr. Baldoíno atende a 95 idosos e mais de 100 crianças do sul da Bahia, em sua sede no Bairro de Fátima.

Policiais também levaram carinho aos idosos atendidos pela fundação

“Aqui em Itabuna nós abraçamos essa campanha em prol das pessoas em vulnerabilidade levando não só agasalho, mas também o afeto, pois são seres humanos que merecem ser acolhidos por todos nós. Agradecemos a todos que colaboraram e fizeram com que a nossa campanha do agasalho 2019 fosse um verdadeiro sucesso, disse o comandante do 15º Batalhão da PM, Daniel Riccio.

Policiais militares com o Dr. Baldoíno, que dirige a fundação de assistência a crianças e idosos

Esta foi a primeira remessa da campanha, de acordo com o comando do Batalhão em Itabuna. A Campanha do Agasalho é promovida pela PM em todo o Estado. A previsão é de um dos invernos mais rigorosos dos últimos anos na Bahia.

ESCOLA EM ILHÉUS ARRECADA FRALDAS PARA ABRIGO SÃO VICENTE DE PAULO

Campanha arrecada frauda para idosos

A Escola & Brinquedoteca A Casa Amarela realiza, nesta Páscoa, campanha para arrecadar fraldas geriátricas dos tamanhos M e G, que serão doadas ao Abrigo São Vicente de Paulo. A entidade filantrópica centenária é a única que cuida de idosos em Ilhéus e recebe, inclusive, vítimas de maus tratos e abandono familiar. As doações serão aceitas até a próxima segunda-feira (26) e podem ser deixadas na secretaria da Casa Amarela, em horário comercial.

Para incentivar as doações entre as famílias dos estudantes, foi montado um painel na entrada da Casa Amarela com o tema da Páscoa e alguns itens já arrecadados. Esta não é a primeira vez que a instituição de ensino se engaja em atos solidários a entidades assistenciais.

Na última Páscoa, foram arrecadados chocolates para crianças do Abrigo Renascer. “Acreditamos que a solidariedade, a percepção do outro e a valorização da vida são elementos essenciais para um mundo melhor. Por isso, semeamos diariamente o apreço e o respeito ao ser humano”, afirma a diretora Sandra Catharina Santos.

DOAÇÕES PARA MOCHILA SOLIDÁRIA DEVEM SER FEITAS ATÉ SEXTA

Campanha divulga pontos de coleta de doações

Com o objetivo de arrecadar materiais escolares novos ou usados para estudantes de baixa renda, a campanha Mochila Solidária aceita doações até esta sexta-feira (09). Idealizada pelo mesmo grupo de voluntários que realizou a Ceia Natalina Solidária, a ação busca arrecadar não só mochilas, mas também pastas, lancheiras, estojos ou materiais de uso geral em boas condições e, preferencialmente, higienizados. O intuito é que tudo seja distribuído até o início das aulas.

A campanha Mochila Solidária não possui qualquer tipo de vínculo político, religioso ou institucional. E, assim como os doadores, os estabelecimentos que se disponibilizaram a funcionar como ponto de coleta colaboram na condição de voluntários. Inclusive, parte dos materiais arrecadados desde 15 de janeiro já foi encaminhada para crianças e adolescentes matriculados em escolas públicas de Ilhéus.

Para se tornar um elo desta corrente do bem, basta se dirigir ao ponto de coleta mais próximo. A Fisk está localizada na Rua General Câmara, número 102, Centro. A Casa Amarela fica na Rua 7, número 114, Jardim Pontal. A Escola Comecinho de Vida é na Rua Tobias Barreto, 91, Cidade Nova. O CAUA funciona na Praça São João Batista, 222, Pontal. A Academia VIP está situada na Avenida Litorânea Norte, Malhado. E o endereço da Cardoso Calçados é Avenida Lótus, 72, bairro Nelson Costa. Interessados podem entrar em contato com Sara Lemos, através do telefone e WhatsApp (73) 98822-1151.

BEBETO AFIRMA QUE CONTINUA NO PSB

Bebeto permanece no PSB.

Bebeto permanece no PSB.

Dado como nome certo no Solidariedade (SD), o deputado federal Bebeto Galvão negou a mudança. Hoje, por meio de nota pública, reafirmou que continuará no partido pelo qual foi eleito suplente de deputado em 2010 e deputado federal em 2014, o PSB.

O parlamentar, com base em Ilhéus, está filiado ao PSB desde 2008. Ainda em nota na qual contesta publicação da Folha, Bebeto diz ter bom relacionamento com o presidente da Força Sindical, o também deputado Paulinho, dirigente nacional do Solidariedade, mas nega a mudança.

“Qualquer mudança desta natureza seria informada diretamente pelo deputado federal Bebeto”, informa a nota. Ainda ontem, informações davam conta de que a mudança de partido estaria condicionada à ida do SD para a base do governo estadual, possibilidade esta considerada remota.

A LIÇÃO DE VIDA QUE O NORDESTINO DÁ

walmirWalmir Rosário

 

Fraternidade e igualdade não faltam ao nordestino, que apenas precisa de mais liberdade para fazer o bem à humanidade.

 

Após quase 50 anos, venho rever a caatinga aqui para as bandas da divisa de Sergipe e Bahia e, dentre as novidades que vi, quase nada, a não ser o tamanho das cidades, num misto de crescimento e desenvolvimento. Ao invés das estradas carroçáveis e esburacadas, asfalto, um tanto cansado, é verdade, mas aceitável para os meios de transportes de hoje.

Nada mais de paus-de-arara, agora o sertanejo viaja em ônibus confortáveis, em pick-ups cabines duplas, carros modernos iguais aos que vemos nos grandes centros do Brasil. Pouca diferença no comércio, com supermercados oferecendo os melhores produtos das mais diversas regiões brasileiras e do exterior; lojas e boutiques acompanham os lançamentos mais recentes da Europa e Estados Unidos.

O sertanejo está com tudo, como sempre teve. Se antes não dispensava as notícias mais imediatas nos grandes aparelhos de rádio com seis, sete e até nove faixas, hoje dispõe da televisão a cabo e via satélite, além da internet que o conecta 24 horas com todo o mundo. Negocia sua safra com as cooperativas e empresas multinacionais via telefone celular, com equipados com os mais modernos apps.

Poderia eu dizer que o homem da caatinga disputa com seus colegas das outras regiões brasileiras em igualdade de condições, caso não tivesse informações outras coletadas ao longo dos anos. Se sobra coragem ao catingueiro, falta-lhe chuva no tempo certo, bem como outras benesses concedidas pelas autoridades governamentais, a exemplo de infraestrutura e crédito nos mesmos moldes.

Como afirmava Euclides da Cunha: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte”, o nordestino até hoje não desmereceu a citação desse jornalista e militar que acompanhou a vida, as adversidades e os conflitos dessa gente. Não desanima nunca e pede a Deus que no próximo ano reverta o quadro de dificuldades para que possa continuar sobrevivendo com os seus.

E é sempre atendido. Mas faz por merecer. “Acostumado aos revezes, sabe viver fritando o porco com a própria banha”, como dizem os mineiros, tirando lições de vida das constantes situações. Planta para sua família comer, alimentar seus animais e vender um pouco do que poderia sobrar, permitindo sua sobrevivência nas maiores dificuldades.

E essa situação fui observando ao longo das estradas, onde cada pedaço de terra é ocupado com uma pequena plantação de milho, feijão, mandioca, dentre outras plantações de sua cultura. Não dispensa a criação de pequenos animais, tratados como membros da família, que faz chorar o nordestino quando os vê “o couro e o osso”, igualzinho a que cantou Luiz Gonzaga na música o Último pau de arara.

Entretanto, se é obrigado a deixar seu torrão natal, vai para terras estranhas dar o duro para sustentar a si, sua família, seus bichos, com o pensamento de um dia voltar. E sempre volta trazendo na mala uma lição das terras por onde passou para juntá-la ao repertório de sabedoria e aplicá-la quando preciso for, sem a menor cerimônia.

Acostumados que fomos a ver o Nordeste brasileiro sob o estereótipo das terras pedregosas calcinadas pelo sol inclemente – o que é uma parte da sua paisagem –, deixamos escondida a grande extensão de terras férteis, sempre prontas a produzir quando as condições sejam favoráveis. Bastam três dias de chuva para a beleza plástica do verde de sua vegetação animar os olhos e encher de coragem o catingueiro.

Água! Esse é o ingrediente que quando em escassez faz “cortar o coração” do catingueiro, pedindo a Deus e aos seus santos de devoção que mandem chuva em abundância para poder plantar e colher. E quando são atendidos trabalham dia e noite para fazer a felicidade de todo um povo, de toda uma região, que conhece a pobreza, mas vive sem miséria, dividindo tristezas e alegria com fraternidade.

Se falta o pão a um vizinho, oferece um pedaço do pouco que lhe sobra; se a necessidade é a água, abre sua cisterna (melhor dizendo: de pedra e cal), seu pote ou moringa e mata a sede do semelhante. Fraternidade e igualdade não faltam ao nordestino, que apenas precisa de mais liberdade para fazer o bem à humanidade.

Até chegar em Cícero Dantas vou conversando com meu amigo Batista sobre as dificuldades e a sabedoria deste povo que poderia ser mais ouvido, ministrando lições de experiência e vivência. Enquanto isso não lhe é possível, continua vivendo com sua simplicidade, demonstrando que, quando não lhe é possível solucionar um problema que lhe surja, pede a intercessão de Nossa Senhora do Bom Conselho e a Jesus Cristo, que sempre estão prontos a atender aos seus amados filhos.

Walmir Rosário é jornalista, radialista e advogado.

“OS BONS ESTÃO VIVOS”, DIZ JOVEM QUE TEVE CARTEIRA E DINHEIRO DEVOLVIDOS EM ILHÉUS

Sávio e Seilma e o desejo de encontrar o autor do gesto || Reprodução Jornal Bahia Online

Sávio e Seilma e o desejo de encontrar o autor do gesto || Reprodução Jornal Bahia Online

Do Jornal Bahia Online

Nem tudo está perdido neste País cada vez menos inspirador. Sávio Leal Oliveira, estudante universitário de Ilhéus, que o diga. Na última quarta-feira, às 22 horas, ele esqueceu na poltrona do coletivo, quando retornava para casa, a carteira contendo dinheiro (uma quantia significativa, segundo relata nas redes sociais), cartões de crédito, documentos pessoais e da faculdade.

Ao chegar em casa, a triste descoberta. “Sem esperanças de encontrar, já me preocupava em como lidar com a ´perca´ desses documentos e na falta que esse dinheiro iria me fazer”, assegura.

No entanto, para sua surpresa, no mesmo dia recebeu um telefonema. “Uma mulher entra em contato comigo pelo facebook para avisar que um “rapaz” tinha encontrado a carteira e devolvido na garagem da empresa.
Agora há pouco, recebi de Seilma, cobradora da empresa São Miguel, a carteira com tudo que havia sido perdido. Fiquei feliz, na realidade em que vivemos, casos como esses são incomuns, o sentimento de gratidão deve ser obrigatório”, escreveu.

Segundo Seilma, o “rapaz”, que atuou muito mais como anjo-da-guarda de Sávio, é portador de deficiência física, anda rotineiramente no coletivo em que a mesma cobradora trabalha.

“Por reconhecimento, gratidão e apreço a este ser humano, deixei meu contato para que esse “rapaz” de nome desconhecido entre em contato comigo, pedirei que ele aceite metade da quantia que tinha na carteira. Não perdi e nem vou perder nada, ao contrário, ganhei esperança de que os bons estão vivos”, escreveu Sávio, nas redes sociais, tornando públicos sua gratidão e admiração ao brasileiro que segue na contramão da recente história do seu país.

EU, RAMON E PAPAI NOEL

IMG-20170115-WA0051Maurício Maron | mauricio.maron@gmail.com
Vá em paz, amigo. Leve consigo a minha gratidão. E a imagem inesquecível do abraço que trocamos, às 5 e meia da tarde, em Ferradas, no dia 24 de dezembro de 1989.

 

Recebo com imensa tristeza a morte de Ramon Vane. Todas as vezes que nos encontrávamos, relembrávamos um episódio especial que compartilhamos secretamente, por muitos anos, em nossas vidas.

Era Natal. Enquanto minha primeira filha, ainda muito pequena, aguardava pelo Papai Noel em nossa casa, eu tocava meu plantão na TV Santa Cruz.

A primeira pauta do dia me designava para cobrir uma triste realidade da nossa gente.

Ir até a periferia da cidade e ouvir as crianças que (sobre)viveriam naquele entorno, sobre o que representava aquela data e o que esperava daquela noite.

Conheci Jorge, sugestivamente morador de Ferradas.

Ao entrevistá-lo, eu cheio de dedos para não aumentar ainda mais a ferida que a vida lhe proporcionara, ouvi de uma criança de não mais de seis anos, uma frase que jamais consegui esquecer.

“Nunca vi Papai Noel, acho que ele não sabe o endereço daqui de casa. Queria muito uma bicicleta. Até tenho a sensação de que esse ano ele vem”.

Voltei para a redação com a sensação de culpa por ter reavivado um sentimento tão profundo numa criança, sabendo que, à noite, a realidade certamente não chegaria. Ouvia a todo instante a frase repetida na minha alma. E tomei uma decisão.

Na retomada das pautas, no turno da tarde, decidi me dirigir à residência do empresário Helenilson Chaves, então dono da emissora, e tentar uma conversa para ele.

(Aqui um parêntese: tenho uma admiração profunda por esta pessoa e ele sempre me tratou com um carinho especial enquanto estive na empresa dele.)

Mesmo estando recebendo, naquele momento, uma importante autoridade federal, ele não me negou a audiência.

Expliquei o que tinha se passado pela manhã.

Ele olhou nos meus olhos e me perguntou: você tem ideia de quantas crianças tem lá?

Respondi: umas cem. Rs

Ele pegou um pedaço de papel, fez uma anotação e me entregou. Era uma autorização para ir até uma loja de brinquedos e pegar bonecas e bolas e, claro, a bicicleta de Jorge, e fazer a entrega àquelas crianças sedentas por um gesto de carinho e de respeito. Todas seriam presenteadas.

Me pediu apenas uma coisa: que não revelasse quem assumiu financeiramente a iniciativa.

(Neste momento, peço a ele para quebrar um silêncio de mais de 25 anos, para justificar esta homenagem que faço a Ramon Vane.)

De posse dos brinquedos, um dilema. Quem seria Papai Noel que tivesse o endereço daquela comunidade tão esquecida?

Não pensei duas vezes. Um telefonema foi suficiente para convencer Ramon. Em menos de 15 minutos ele já estava na emissora, com uma roupa de bom velhinho “tamanho duplo” onde caberiam dois dele, com a determinação que o que mais importava naquele momento não era o estético, era ver um sorriso nos rostos sofridos dos esquecidos pelo sistema.

E assim terminamos o nosso dia. Entregando bonecas, bolas e bicicleta.

Oferecendo o bem-querer, alimentando almas de novos sonhos.

Obrigado, Ramon Vane, por me proporcionar um dos momentos mais inesquecíveis da minha vida.

Obrigado pelo abraço que trocamos silenciosamente naquele dia de natal.

Obrigado por me permitir chegar feliz em casa e, mesmo encontrando minha pequena dormindo ainda sem a chegada de Papai Noel, sorrir e acreditar que, ao encontro com pessoas como você, a gente pode acreditar num mundo melhor.

Vá em paz, amigo. Leve consigo a minha gratidão. E a imagem inesquecível do abraço que trocamos, às 5 e meia da tarde, em Ferradas, no dia 24 de dezembro de 1989.

Maurício Maron é jornalista e editor do Jornal Bahia Online.

MULHER É ASSALTADA E POLICIAIS DOAM ALIMENTOS E AJUDAM A QUITAR CONTAS

Policiais doaram alimentos e deram ajuda à vítima para quitar contas.

Policiais e a vítima do assalto: solidariedade.

Uma dona de casa foi roubada quando retornava para a sua residência, próximo à BR-101, em Eunápolis, na noite da última quarta (30). A Polícia Militar foi acionada, porém não localizou o criminoso.

O relato da vítima comoveu os policiais da Rondesp Sul, que atenderam a ocorrência. A mulher disse que o dinheiro roubado era para comprar alimentos para os filhos, um deles recém-nascido.

Os policiais Torquato, Adriano, Terg Ralph e Raphael não só compraram e doaram alimentos para a família, como deram ajuda para a vítima quitar contas atrasadas.

CONHEÇA A FANTÁSTICA MÁQUINA RESOLVEDORA DE PROBLEMAS

"Máquina" faz parte de campanha da AACD em São Paulo.

“Máquina” faz parte de campanha da AACD em São Paulo.

A AACD e a agência Z+ criou uma campanha bacana em São Paulo. Em algum ponto da cidade, uma “Máquina Resolvedora de Problemas” atraía adultos para apresentar soluções para uma vida melhor.

Emocione-se num clique, abaixo.

DOAÇÃO DE SANGUE

A criança Valentina Vello Paternostro Guimarães encontra-se internada em estado delicado no Hospital Manoel Novaes e precisa com urgência de doadores de sangue. Segundo informações da família, a menina está com um nível muito baixo de plaquetas e o banco de sangue da Santa Casa encontra-se com um estoque insuficiente da substância.

Os doadores podem ter qualquer tipo de sangue e, no momento da doação, devem indicar Valentina como beneficiária.

BANCO DE SANGUE PRECISA DE DOADORES DO SEXO MASCULINO

Epidemia pressiona demanda no Banco de Sangue da Santa Casa de Itabuna

Epidemia pressiona demanda no Banco de Sangue da Santa Casa de Itabuna

A alta demanda por transfusões de sangue em Itabuna, pressionada pelo atendimento de pacientes com suspeita de dengue hemorrágica, torna ainda mais dramática a situação do Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia.

De acordo com a instituição, apesar da campanha por doações, o número de doadores ainda está distante do ideal para fazer frente à epidemia de viroses transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Quem pega dengue, zika ou chikungunya fica impedido de doar sangue por, pelo menos, 30 dias após o desaparecimento dos sintomas.

Outro complicador é o aumento da demanda pelo concentrado de plaquetas, um dos componentes do sangue, normalmente utilizado no controle de sangramentos de pacientes em tratamento da leucemia e outros tipos de câncer, os que são submetidos a transplante de medula óssea, cirurgias cardíacas e as vítimas de trauma, além dos casos suspeitos de dengue hemorrágica. Para o aproveitamento das plaquetas, o doador precisa ser do sexo masculino.

Segundo a biomédica Raquel Gois, coordenadora do Laboratório do Banco de Sangue de Itabuna, o sangue coletado das mulheres não é indicado para a produção das plaquetas, pois está associado a um tipo de reação que pode causar lesões pulmonares, entre outros problemas.

A quantidade de doadores do sexo masculino para a produção de plaquetas também é grande. Para cada transfusão de plaquetas, são necessárias de seis a oito bolsas de sangue. “Por isso é importante que as pessoas continuem realizando doações de sangue, encorajando principalmente os homens”, apela o enfermeiro Adelson Bispo, coordenador do Banco de Sangue.

GRUPO ALIVIA O SOFRIMENTO DAS VÍTIMAS DO AEDES

Paciente do QG contam com apoio dos voluntários (foto Oziel Aragão)

Paciente do QG contam com apoio dos voluntários (foto Oziel Aragão)

As dores intensas de quem contraiu dengue, zika ou chikungunya podem ser aliviadas pela solidariedade. Em Itabuna, um grupo de voluntários, mobilizados pela Igreja Batista Teosópolis, trabalha todos os dias para dar apoio e algum alento aos pacientes.

No chamado QG de Combate ao Mosquito, que recebe a maior parte das pessoas infectadas na cidade, os voluntários distribuem alimentos aos enfermos. “Em alguns dias, são mais de mil pessoas, entre pacientes e acompanhantes”, afirma Gilson Pinheiro, que coordena o Ministério de Ação Social da IBT.

O grupo também tem colaborado com o Banco de Sangue da Santa Casa de Itabuna, contribuindo com o lanche fornecido aos doadores. É a solidariedade que se multiplica, envolvendo gente simples e empresas, cada um se dispondo a ajudar de alguma forma.

Quem se dispuser a ajudar nesse trabalho ou fazer uma doação (pode ser alimento, água mineral, suco, polpa de frutas etc) deve se dirigir à Secretaria da igreja. O endereço é Avenida Félix Mendonça, 75, Bairro da Conceição.

DOAÇÃO DE SANGUE

Paciente internado no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna, precisa com urgência de sangue do tipo O negativo ou A negativo. As doações devem ser feitas no Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia, em nome de Leonardo Ortega.

CASAL BAIANO ACHA BOLETO COM R$ 220,00 NA RUA E PAGA CONTA DE IDOSA

Casal que achou o boleto com o dinheiro quitou a conta e avisou em rede social (Reprodução).

Casal que achou o boleto com o dinheiro quitou a conta e avisou em rede social (Reprodução).

Da BBC Brasil

“Se alguém conhecer esta pessoa, avisa que a conta está paga.” Com esta frase curta, postada no Facebook junto à imagem de uma conta de luz e seu comprovante de pagamento, um casal baiano conseguiu mobilizar uma multidão em torno do paradeiro de uma idosa que perdeu R$ 220 nas ruas de Camaçari (BA).

Cleiton Tavares e Geiza Matos saíam do restaurante onde trabalham quando encontraram o envelope perdido. “Quando vi o dinheiro, brinquei com minha esposa: ‘estamos abonados!'”, diz Tavares à BBC Brasil. “Mas aí encontramos a conta e percebemos que o dinheiro tinha dono.”

Até o fechamento desta reportagem (ontem), a postagem já tinha mais de 16 mil curtidas e 17 mil compartilhamentos em menos de três dias. Sem encontrar a dona do dinheiro, que não tem perfis em redes sociais, o casal foi até o endereço indicado na conta de luz para entregar o comprovante de pagamento.

“Ela ficou muito surpresa. É uma senhora já, nos agradeceu, ficou comovida. Aí nós fomos embora para casa” – a dona da conta preferiu não dar entrevistas.

Tímido, Cleiton conta que ficou surpreso com a repercussão da postagem. “Achei embaraçoso”, diz. “Fiquei assustado porque uma situação que deveria ser normal acaba parecendo anormal. As pessoas esperariam que eu ficasse com o dinheiro”, diz.

O rapaz, que estudou até o fim do segundo grau, administra um restaurante familiar com a mulher e a mãe na pequena cidade industrial, a 41 quilômetros de Salvador.

“Meu momento financeiro é normal, não tá às mil maravilhas. Se fosse usar o dinheiro seria para futilidade, para curtir, para ir à praia. Mas eu fui doutrinado de outra forma. Aprendi a amar o próximo como a mim mesmo e a fazer o bem sem olhar a quem.

CRIANÇA COM LÚPUS PRECISA DE AJUDA

Uma criança de Itabuna precisa de apoio para tratamento contra o lúpus, doença rara que afeta o sistema imunológico. A necessidade de acompanhamento médico especializado, o alto custo dos remédios e dos exames, feitos inclusive fora do Estado, tornam a situação dessa paciente bastante delicada. Por essa razão, a mãe da menina, a esteticista Bárbara Alves, pede o socorro daqueles que puderem se solidarizar.

A ajuda pode ser prestada por meio de depósito de qualquer valor na Caixa Econômica, agência 0070 / Op. 013 / Conta 158408-5, em nome de Bárbara Maria A. Santos.

Uma campanha em favor da criança foi lançada por amigos da família no Facebook e já conseguiu tocar no coração de algumas pessoas.

VICTOR BERTI SE DESFILIA DO SOLIDARIEDADE

victor bertiO apoio do partido Solidariedade (SDD) à candidatura de Paulo Souto na Bahia, imposto pela executiva nacional da legenda, já produz as primeiras baixas. Victor Berti, irmão do prefeito de Sobradinho, Luiz Vicente (PDT), anunciou nesta quarta-feira (25) que não será mais candidato a deputado estadual pelo SDD e, de quebra, está se desfiliando do partido.

Berti, que tem sua principal base na região do Vale do São Francisco, era uma das promessas entre os novos nomes no cenário político. Mas o jovem de 25 anos preferiu adiar seu projeto, por não concordar com a adesão ao candidato do DEM.

Um dos motivos da insatisfação é o fato de que os Berti estão plenamente envolvidos com a pré-campanha de Rui Costa (PT). O prefeito de Sobradinho, irmão do ex-pré-candidato, é um dos coordenadores de Rui Costa (PT) no Vale do São Francisco.

PACIENTE PRECISA DE SANGUE “A” NEGATIVO

Uma paciente internada há 20 dias no Hospital São Lucas, da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, necessita com urgência de sangue do tipo “A” negativo. De acordo com o hospital, a paciente apresenta quadro de anemia.

Os doadores devem se dirigir ao Banco de Sangue da Santa Casa e fazer a doação em favor de Thayane Dias de Almeida. O Banco de Sangue funciona em um prédio anexo ao Hospital Calixto Midlej Filho e atende de segunda a sexta, das 7 às 17 horas, e aos sábados, das 7h às 13h.

Além de sangue “A” negativo, a Santa Casa também está com baixos estoques do sangue do tipo “O”, com o mesmo fator RH. Segundo a instituição, a quantidade de bolsas disponíveis não tem sido suficiente para atender a uma demanda que vem crescendo nas últimas semanas.

BANCO DE SANGUE CONVOCA DOADORES

Os estoques do Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna atingiram um nível crítico e a instituição lançou um apelo aos doadores. Há carência de sangue dos tipos A, B, AB e O, todos do RH negativo, o que complica o atendimento nos três hospitais mantidos pela filantrópica. A Santa Casa tem um raio de atuação que alcança 16o municípios.

Pessoas que se dispuserem a doar devem se dirigir ao Banco de Sangue, que funciona no prédio anexo ao Hospital Calixto Midlej Filho. As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas, e aos sábados, das 7 às 13 horas.

ITABUNENSES MOSTRAM ESPÍRITO SOLIDÁRIO

Equipes têm recebido muitas doações de roupas e alimentos (foto Pedro Augusto / Ascom)

Equipes têm recebido muitas doações de roupas e alimentos (foto Pedro Augusto / Ascom)

O “quartel-general” instalado pela Prefeitura de Itabuna no Espaço Cultural Josué Brandão, de onde são articuladas as ações de auxílio aos desabrigados pelas chuvas, tem recebido um grande número de voluntários e doações. São pessoas de todas as idades, inclusive estudantes e também gente humilde, que se comoveram com o sofrimento de quem precisou deixar sua casa e não sabe o que encontrará depois que a água baixar.

A ação dos voluntários também parte das redes sociais, que nesse momento se tornam um incrível instrumento de mobilização. Vários grupos têm solicitado doações pelo Facebook e levado roupas e alimentos ao QG.

As equipes envolvidas com o socorro às vítimas se impressionaram com a solidariedade demonstrada também por quem mora longe. Uma pessoa que vive no Rio de Janeiro viu matéria na televisão sobre as chuvas em Itabuna e transferiu dinheiro para a conta de um sobrinho que reside na cidade, para que o mesmo comprasse alimentos e os doasse aos desabrigados.

SOLIDARIEDADE EM FESTIVAL DE DANÇA

Crianças de projetos da LBV são estrelas de festival da solidariedade (Foto Divulgação).

Crianças de projetos da LBV são estrelas de festival da solidariedade (Foto Divulgação).

Meninas de comunidades atendidas pela LBV em Itabuna participam de festival de dança nesta sexta-feira (29), às 18 horas, no auditório do Colégio Ciso. A mistura de ritmos pela solidariedade, segundo a direção local da LBV, é parte de uma campanha que pretende arrecadar cerca de setenta toneladas de alimentos na Bahia.

Por isso, o ingresso para o I Festival de Dança será um quilo de alimento não perecível.  A troca pode ser feita na sede da LBV em Itabuna, na Rua Gileno Amado, 135, na Caixa D´Água, fundos do Hospital Manoel Novaes.

Os donativos arrecadados em todo o estado serão entregues a famílias atendidas em instituições e ONGs parceiras na campanha Natal Permanente da LBV – Jesus, o Pão Nosso de Cada Dia!. O telefone para informações sobre o evento é o (73) 3212-6242 ou 9816-7815, falar com Viviane Oliveira.

ATO DE SOLIDARIEDADE NO LANÇAMENTO DA 2ª REVISTA CIDADELLE

Revista traz entrevista exclusiva com a jornalista Ana Paula Padrão

Revista traz entrevista exclusiva com a jornalista Ana Paula Padrão

A empresa Cidadelle programou o lançamento do segundo número de sua revista para o dia 28 de novembro, a partir das 19 horas, em sua sede na rodovia Jorge Amado. Além do lançamento da publicação, estão previstos, para o a mesma noite, dois eventos relacionados ao período de Natal:  são a Mostra Natalina de Mesas Decoradas e a inauguração da Iluminação de Natal.

A Mostra Natalina de Mesas Decoradas, que ficará em exposição até o dia 20 de dezembro, terá a participação das arquitetas Lolô Mendonça, Ana Barreto e Mariana Corbucci, das decoradoras são Adryana Ribeiro e Alana Maron e da empresária Rose Habib, da Estilo XXI.

A Revista Cidadelle traz matérias sobre arquitetura e decoração e uma reportagem exclusiva com a jornalista Ana Paula Padrão. A programação de lançamento é voltada a clientes, autoridades e formadores de opinião, aos quais é solicitada a doação de alimentos e itens de higiene pessoal, que serão destinados a instituições assistenciais de Ilhéus e Itabuna.

Solidariedade – Duas entidades assistenciais da região – a Instituição de Acolhimento Feminino Renascer, de Ilhéus, e o Albergue Bezerra de Menezes, de Itabuna – serão beneficiadas com o evento. A Cidadelle está solicitando aos convidados que levem donativos, escolhidos pelas próprias instituições, como leite em pó ou longa vida e fraldas geriátricas (para o albergue) e fraldas infantis G e Extra G, produtos de higiene pessoal/infantil: shampoo, perfume, creme de pentear, lenço umedecido, pomada para assadura (Renascer). Os doadores receberão brindes exclusivos da Cidadelle.

O Instituto Renascer acolhe meninas de 0 a 12 anos (atualmente abriga 38 crianças), encaminhadas pela Vara da Infância e Juventude de Ilhéus, que são retiradas de seus lares como medida protetiva. O Albergue Bezerra de Menezes abriga 89 pessoas doentes e desassistidas (20 delas idosas abandonadas ou que perderam contato com as famílias).







WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia