WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

editorias






:: ‘sucessão municipal’

NO TABULEIRO DA SUCESSÃO EM ILHÉUS, ESQUENTAM AS ARTICULAÇÕES DE BASTIDORES

Jerberson Josué

 

 

 

 

Em 2020, os 130 mil eleitores ilheense terão a certeza da disputa mais aberta da nossa história. Muitas são as possibilidades… inclusive para não mudar nada. Ou aparecer um nome arrasador como o doutor em 2016.

 

No tabuleiro da sucessão municipal de Ilhéus, esquentam as articulações de bastidores.

Há um grande número de pré-candidatos já sinalizados por seus respectivos partidos e outros, nem tem filiações, ou definições partidárias. E existem aqueles que nem grupos, ou liderança possuem e são pretendentes de seus próprios interesses e devaneios.

Ainda assim todos possuem direito de concorrer e merecem respeito. Afinal, depois de Bolsonaro, qualquer cidadão, ou cidadã pode surpreender e se eleger, contrariando todos prognósticos e avaliações de pesquisas de opinião pública.

Basta saber fazer as coisas acontecer e aproveitar as oportunidades.

Voltando a Ilhéus e aos ilheenses, segundo sondagens recentes, mais de 70% dos eleitores, não tem ou não querem saber, nem pensam em candidatos.

Isso deixa o jogo aberto e com muitas possibilidades em aberto.

Os mais experientes não ousam arriscar prognósticos sobre o resultado do pleito. Alguns apontam que no frigir dos ovos, só o prefeito e um seu opositor, polarizarão a disputa. Mas não há no panorama atual, a definição de quem seria esse desafio.

O prefeito segue atuando e se empenhando para reduzir a rejeição a que está submetida sua gestão e talvez esteja aí, seu maior obstáculo eleitoral.

As oposições seguem sem emplacar uma alternativa convergente.

Cada movimento de bastidores e avançar dos dias, resultam em possibilidades que vislumbram esperanças, ou desmotivam candidaturas proporcionais e majoritárias.

Um ator importante nesse tabuleiro, é o governador Rui Costa. Mas não está claro até onde e por quem ele pretende participar na eleição ilheense.

A aprovação de 80% e ausência de oposição em Ilhéus, deixam o governador em situação confortável.

Outro ator importante no jogo local é o ex-prefeito Jabes Ribeiro. Silencioso e calculista, raros foram os momentos em que o professor foi traído pela sorte nos últimos 40 anos de política em Ilhéus.

Até pra quem perder, o professor costuma escolher.

O calouro do pleito é o jovem Júnior Reis, que segue tentando ser a terceira via. Já ouço seu nome nas classes predominantes. A dúvida é se isto será uma tendência ou apenas um “balão de ensaio”! Essa trinca dá o norte até essa hora.

A noiva predileta para esses três grupos acima citados é o PT, que segue com o empresário Nilton Cruz, lutando e se esforçando para viabilizar sua candidatura. Os adversários do PT, querem ele ao lado para herdar a força da máquina estadual e influência do governador mais bem avaliado do Brasil.

Ao PT, resta saber qual caminho melhor lhe convém. Seguir no projeto Nilton Cruz e fazer uma boa bancada para Câmara Municipal, ou aliar-se ao que melhor lhe convier.

Na avaliação de especialistas, o apoio do PT é promissor e preponderante para quem quiser se eleger, ou reeleger!
Eu, como militante e pré-candidato a vereador, torço pelo projeto Nilton Cruz.

O jogo só está no início, no primeiro chute. Todavia, dezenas de pré-candidatos estão rodando, andando, conversando e articulando.

Em 2020, os 130 mil eleitores ilheense terão a certeza da disputa mais aberta da nossa história. Muitas são as possibilidades… inclusive para não mudar nada. Ou aparecer um nome arrasador como o doutor em 2016. Porém, entretanto, todavia, vida que segue…

Eu sou Jerberson Josué, um aprendiz na escola da vida.

JABES CULPA A CRISE POLÍTICA NACIONAL PELA DERROTA DE CACÁ

Jabes quando anunciou que não disputaria reeleição (Foto Ciro Zatele/Arquivo).

Jabes quando anunciou que não disputaria reeleição (Foto Ciro Zatele/Arquivo).

As crises política e econômica são apontadas como principais fatores que levaram à  derrota de Cacá Colchões (PP) no último domingo (2), na avaliação do prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro. O candidato derrotado tinha o apoio do prefeito ilheense. A disputa foi vencida pelo médico Mário Alexandre, conhecido como Marão (PSD).

Segundo Jabes, a combinação de crise política e econômica foi combustão para o sentimento de mudança, dificultando candidaturas governistas e reeleição de prefeitos bem-avaliados.

– Aconteceu aqui, o que aconteceu em todo Brasil.  Vivemos uma crise.  A população demonstra uma insatisfação com a política por causa dos problemas enfrentados pelas atuais administrações, que passam por dificuldades, independentemente de suas avaliações.

Secretário-geral do PP baiano, Jabes enumerou gestões bem avaliadas na Bahia e em outros estados que não conseguiram reeleição ou fazer sucessor, a exemplo do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB). Jabes não fez mea culpa. Paes apoio o também peemedebista Pedro Paulo, contra quem havia denúncia de irregularidades e de agressões físicas contra a ex-esposa.

O prefeito ilheense também se queixou do empobrecimento dos municípios e dos seus reflexos nas gestões. Segundo ele, será possível pagar o funcionalismo em dia, até dezembro, graças à reforma tributária ocorrida em seu governo.

NÃO DISPUTOU REELEIÇÃO

Jabes desistiu de disputar a reeleição ao alegar problemas de saúde. Submeteu-se a várias cirurgias no olho esquerdo por causa de um glaucoma. Corria o risco de perder a visão.

PP OFICIALIZA CACÁ NA DISPUTA PELA PREFEITURA DE ILHÉUS

Cacá é o nome do PP para a sucessão de Jabes Ribeiro (Foto Alfredo Filho).

Cacá é o nome do PP para a sucessão de Jabes Ribeiro (Foto Alfredo Filho).

O nome do empresário Carlos Machado (Cacá dos Colchões) deverá ser confirmado como o candidato do PP à Prefeitura de Ilhéus em convenção na próxima sexta (5), no Clube Social de Ilhéus, a partir das 9h.

Além de oficializar o nome de Cacá, apoiado pelo prefeito Jabes Ribeiro, a convenção também definirá o vice na chapa pepista, além dos candidatos a vereador da coligação que reúne partidos como PRB e PCdoB, que deverá indicar a advogada Stela Carillo como a vice da chapa.

Cacá é o nome de Jabes na disputa. O prefeito desistiu do projeto de reeleição, segundo afirma, por questões de saúde. Corre o risco de perder a visão do olho esquerdo, agravada por um glaucoma.

AGENDA DOS CANDIDATOS (TERÇA, 28)

Azevedo (cen.) e Renato Costa posam para as lentes ao lado de eleitor.

Capitão Azevedo (DEM)
8h25min – Reunião com funcionários dos Correios
15h25min – Caminhada no Daniel Gomes, saindo do módulo policial

Juçara Feitosa (PT)
9h – Gravação de programa eleitoral
14h – Corpo a corpo no Jardim Grapiúna (Favela do Bode)
19h – Reunião com moradores do Maria Pinheiro

Zé Roberto (PSTU)
9h – Gravação de programa eleitoral
15h – Visita à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM)
19h – Edição de programas de TV e rádio

Pedro Eliodório (PCB)
9h – Panfletagem no Novo São Caetano
14h – Panfletagem e corpo a corpo no Vila Anália

Zem Costa (PSOL)
8h50min – Café da manhã no salão de festas Ranuza, realizado pelos Correios
14h50min – Visita ao Manoel Leão
20h50min – Reunião com vereadores do PSOL

Vane do Renascer (PRB)
8h – Reunião com lideranças
9h30min – Corpo a corpo no Campo Formoso, saindo da Trifil
14h – Gravação de programa eleitoral
15h30min – Caminhada no São Lourenço e Santo Antônio, saindo da Fortaleza Pneus
18h – Reunião com lideranças

ILHÉUS —-

Jabes intensifica contato com eleitor e investe em “corpo a corpo”.

Jabes Ribeiro (PP)
9h – Visita ao Alto da Legião, saindo do Rondelli
15h30min – Corpo a corpo na Av. Esperança, saindo da Igreja Stª Terezinha
19h30min – Reunião com Movimento Pontalense de Cidadania (Fredesko).

Jorge Luiz (PSOL)
15h – Visita a Couto e Santo Antônio (encontro com a comunidade evangélica)
19h – Reunião no Comitê da Zona Sul (Nelson Costa)

AGENDA DOS CANDIDATOS (TERÇA, 21)

Azevedo tem caminhada no São Roque e entrevista à TV Cabrália.

Capitão Azevedo (DEM)
12h30min – Entrevista Alerta Total/TV Cabrália
15h30min – Caminhada no São Roque, saindo da ponte nova

Juçara Feitosa (PT)
8h – Reunião com lideranças comunitárias
11h – Gravação programa eleitoral
18h50min – Entrevista TV Santa Cruz
19h30min – Reunião com moradores da Urbis IV

Zé Roberto (PSTU)
9h – Gravação de programa eleitoral para TV e rádio
14h – Reunião com a equipe de comunicação
19h – Visita a apoiadores da Califórnia

Pedro Eliodório (PCB)
9h – Corpo a corpo no Jaçanã e Novo Jaçanã
14h – Corpo a corpo no Banco Raso

— Os candidatos Vane do Renascer (PRB) e Zem Costa (PSOL) não informaram agenda, assim como os prefeituráveis de Ilhéus.

CAIXA VAZIO

A maioria das campanhas para prefeito no sul da Bahia enfrenta um problema comum: a falta de dinheiro. Coordenadores de comitês eleitorais afirmam que nunca viram período de $eca tão forte como agora. As doações baixas têm a ver, também, com as escassez de pesquisas confiáveis sobre a sucessão.

PSB LANÇA ISIDÓRIO EM CANDEIAS

O PSB lançou ontem à noite, 27, o nome do deputado estadual Sargento Isidório na sucessão municipal em Candeias, na Região Metropolitana de Salvador. O evento contou com a participação de deputados e políticos do PT, PMDB, PSC, mas a ausência notada foi da senadora Lídice da Mata. A comandante do PSB baiano alegou problema de agenda e foi representada pelo secretário-geral do partido, Rodrigo Hita.

Isidório espera contar com o apoio do governador Jaques Wagner na disputa, e lembrou que o mandatário baiano se comprometeu a optar por quem estivesse melhor nas pesquisas no município. Candeias é governada pela peemedebista Maria Maia, que foi cassada no início da semana e retornou ao cargo por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

RENATO EXPLICA PRÉ-CANDIDATURA

Renato Costa explicará o cavalo-de-pau dentro do PMDB.

O ex-deputado Renato Costa vai explicar, amanhã, às 9h, na Rádio Jornal, a reviravolta dentro do PMDB de Itabuna. Durante entrevista ao radialista Jota Silva, Costa vai falar de como nasceu sua pré-candidatura e o processo de fritura contra a empresária Leninha Alcântara, que acabou desistindo, oficialmente, da disputa pela prefeitura de Itabuna.

Será a terceira vez que Renato disputará a prefeitura local. Antes, o ex-deputado já havia concorrido nos pleitos de 1996 e 2004, sendo vice do comunista Luís Sena em 1992. Desde 2006 que o peemedebista não vence uma eleição, seja a prefeito ou deputado. A última disputa ocorreu em 2010, também pelo PMDB.

ACÁCIA PINHO DIZ QUE “FRENTE” PODE SER AMPLIADA COM PPS E PP

Acácia: ampliação da Frente (Foto Pimenta).

A prefeiturável Acácia Pinho afirmou que a Frente Partidária integrada pelo PDT, PCdoB, PRB, PSC e PV poderá ser ampliada com as adesões de PPS e PP. A pedetista visitou a redação do PIMENTA acompanhada pelo secretário estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia, Paulo Câmara.

Acácia diz que a frente também namora o PMDB, que enfrentou turbulência e trocou a empresária Leninha Alcântara pelo ex-deputado Renato Costa como prefeiturável da legenda. Os entendimentos podem avançar com a chegada a Itabuna do presidente estadual peemedebista, deputado Lúcio Vieira Lima, e do ex-ministro Geddel Vieira Lima.

A Frente Partidária apresenta três nomes entre os prefeituráveis, além da pedetista Acácia Pinho, os vereadores Vane do Renascer (PRB) e Wenceslau Júnior (PCdoB). O candidato da Frente será definido após três pesquisas entre abril e junho, prazo-limite para realização das convenções partidárias.

DEFESA DE WENCESLAU

A pedetista saiu em defesa do comunista Wenceslau Júnior em relação à denúncia de envolvimento com o esquema do crédito consignado na Câmara de Vereadores. Segundo ela, o vereador esclarecerá as denúncias de envolvimento no Loiolagate tão logo tenha acesso aos autos do processo e reúna provas para a própria defesa.

“Não acredito que Wenceslau esteja envolvido [no Loiolagate]”, disse a prefeiturável. Acácia solicitou, publicamente, que o vereador esclarecesse logo a denúncia me diz que o pedido não causou constrangimento. “Ele entendeu perfeitamente. Essa frente [partidária] precisa ser protegida. Defendemos o voto em Ficha Limpa e o voto sustentável e limpo”, completou.

Na sexta-feira, 20, o vereador autorizou a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico ao juiz Gustavo Pequeno, para quem o promotor público Inocêncio Carvalho apresentou a denúncia.

Também estão envolvidos, segundo a promotoria, os vereadores Clóvis Loiola (PSDC), Roberto de Souza (PR), Ricardo Bacelar (PSC), Solon Pinheiro (DEM) e Raimundo Pólvora (DEM).

TSE DIZ QUE VICE QUE ASSUMIU E FOI ELEITO PREFEITO NÃO PODE IR À REELEIÇÃO

RESPOSTA VALE TAMBÉM PARA QUEM
ASSUMIU APENAS TEMPORARIAMENTE

A publicação de consulta feita ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo senador Paulo Bauer (PSDB-SC) causou frisson no meio político. A resposta do ministro-relator deve provocar reviravoltas, mais consultas a juristas e até mesmo desencorajar candidaturas.

A Consulta nº 1699-37/DF teve como relator o ministro Arnaldo Versiani. Nela é dito que vice-prefeito que assumiu cargo e foi eleito prefeito, não pode concorrer à reeleição, já que vedado pela Constituição.

A resposta à consulta foi publicada no Informativo TSE nº 8, nesta semana na seção Jurisprudência na página do TSE na internet.

Na região sul do Estado, a decisão à consulta afeta diretamente aos atuais prefeitos Capitão Azevedo (DEM), de Itabuna, e Jackson Rezende (PP), de Itapé, que buscam novos e consecutivos mandatos.

Na resposta à consulta, o ministro Versiani diz: “O vice-prefeito que assumir a chefia do Poder Executivo em decorrência do afastamento, ainda que temporário, do titular, seja por que razão for, somente poderá se candidatar ao cargo de prefeito para um único período subsequente, tratando-se, nesta hipótese, de reeleição.

Não poderá, contudo, candidatar-se para mais um período, pois estaria configurado o exercício de terceiro mandato, vedado pela Constituição.”

Leia aqui.

“NÃO APOIAMOS JUÇARA EM NENHUMA HIPÓTESE”

A direção do PCdoB endureceu de vez o jogo com o PT. Na última quarta, 4, o presidente estadual petista, Jonas Paulo, disse que buscaria o apoio dos comunistas ao projeto de tornar Juçara Feitosa prefeita de Itabuna.

Hoje, Ramon Cardoso, ex-presidente do PCdoB itabunense e um dos coordenadores da pré-campanha de Wenceslau Júnior, rechaçou qualquer possibilidade dos cururus apoiarem Juçara.

Ao PIMENTA, Ramon foi taxativo: – Não apoiamos Juçara em nenhuma hipótese.

Ramon compartilha da tese comunista de que há esgotamento eleitoral do petismo no município sul-baiano, onde não superaria mais que 30% de votos, percentual idêntico ao de itabunenses que têm preferência/simpatia pelo PT.

“MARKETING POLÍTICO GANHA ELEIÇÃO”, DIZ ESPECIALISTA

José Carlos Silva profere palestra sobre marketing político (Foto Josevaldo Lino).

O marketing político deve funcionar como o marketing empresarial nas organizações, defende o professor José Carlos Silva, integrante da graduação e pós-graduação da Universidade Regional da Bahia (Unirb), em Salvador, e da Universidade Federal da Bahia (UFBA). A preocupação com a imagem também é fundamental, mas é preciso cuidado para não descaracterizar o candidato.

Na sexta, José Carlos Silva foi o conferencista do seminário “Estratégias e táticas para as eleições 2012”, promovido pela Prospect Propaganda. O especialista conversou com o PIMENTA. Ele explica conceitos do marketing político e dá conselhos aos que almejam participar da disputa eleitoral, seja como candidato ou assessor.

PIMENTA – O que é marketing político?
José Carlos Silva – De maneira bem objetiva e clara é a arte de conquistar novos eleitores, novos voluntários e novos aliados para ajudar você a se dar bem nas eleições. Em síntese, é isto.

Quais são as ferramentas mais importantes para ganhar uma eleição?
Primeiro, ser bom produto político. Segundo, ter a melhor estratégia que se recomenda seja segmentada, voltada para a mulher, o jovem, aos idosos, revitalizar o comércio, o turismo etc. Por último, ter equipe capacitada.

Como o candidato não ser vendido como produto, um sabonete, por exemplo, e ser político de ideias?
Deve entender que ele não é materializado, que o problema do ser humano e dos eleitores de modo geral não está apenas no material ou na grana. Está no respeito, na dignidade e na emoção.

Marketing político ganha eleição?
Não tenho nenhuma dúvida. Até porque é uma ciência, queiramos ou não. É ciência aprovada mundialmente. O que não ganha eleição é malandragem política. Já ganhou. Hoje não ganha mais.

O sr. disse que esta será eleição judicializada. A Lei da Ficha Limpa deve preocupar os candidatos? 
Sem dúvida. É ampla, não há jurisprudência ainda sobre a lei. Então, qualquer arranhão, qualquer problema pode torná-lo inelegível. É um fato: muitos serão os que não participarão do processo por [serem] inelegíveis. Por isso, dissemos que é preciso, antes de tudo, consultar especialistas. E o especialista é o advogado da área eleitoral.

Além de contar com especialistas e manejar instrumentos do marketing eleitoral, o que é essencial ao candidato?
Transparência, cuidado com alianças. Às vezes é melhor andar só que mal acompanhado. Ter dignidade e respeitar os valores humanos.

CENÁRIOS NA BAHIA

O presidente da Assembleia Legislativa baiana, Marcelo Nilo, usou o Twitter para atear fogo na sucessão em vários municípios baianos. As pesquisas eleitorais foram feitas pelo instituto Babesp, ligado ao deputado pedetista e cliente do governo estadual.

Sem dar números – para não ter dor de cabeça com a Justiça Eleitoral, Nilo apresentou a situação em 12 municípios, dentre eles Ilhéus, Itabuna, Feira de Santana, Juazeiro e Vitória da Conquista (a relação está publicada no twitter do parlamentar).

DEPOIS DAS ÁGUAS DE MARÇO

Marco Wense

O símbolo desse movediço e traiçoeiro jogo político é uma onça. E ela, independente de ser pintada ou não, só vai começar a beber água depois do carnaval.

Algumas situações, hoje consideradas como improváveis, ainda vão acontecer no desenrolar da sucessão municipal de Itabuna, na disputa pelo cobiçado Centro Administrativo Firmino Alves.

Novidade mesmo só a partir de março de 2012, faltando pouco tempo para as convenções partidárias, que serão realizadas até o último dia do mês de junho.

É evidente que “coisinhas” irão acontecer: disse-me-disse, oba-oba, picuinhas, mentiras e invencionices. Sem falar nos remunerados boateiros de plantão.

Esses boateiros – os mais perigosos são os que misturam política com a vida pessoal dos pré-candidatos – existem em todos os partidos. O lugar preferido pelos diabinhos é o ponto de ônibus.

O símbolo desse movediço e traiçoeiro jogo político é uma onça. E ela, independente de ser pintada ou não, só vai começar a beber água depois do carnaval.

Até lá, só os mesmos assuntos, as mesmas discussões e as mesmas dúvidas: O PCdoB vai ter candidato próprio? O PMDB vai apoiar a reeleição do prefeito Azevedo?

Aos ansiosos comentaristas políticos, sempre ávidos por novos fatos, não resta outro caminho que não seja o da paciência.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

PLANEJAR ITABUNA

João Matheus Feitosa | ssemmeiaspalavras@gmail.com

A cidade precisa de um gestor que possa projetá-la para o futuro, alguém que tenha condição de pensar Itabuna  com projeto de desenvolvimento.

Neste momento pré-eleitoral em Itabuna vários possíveis candidatos colocaram seus nomes à disposição de partidos políticos. O objetivo é tentar consolidar uma candidatura a prefeito na sucessão de 2012.

Mas o que chama atenção é que nenhum desses pré-candidatos teve a preocupação de realizar um estudo para diagnosticar os principais problemas da cidade. O que se percebe é discurso superficial e altamente demagogo. Itabuna é uma cidade que necessita de um choque de gestão, mas a maioria dos  pré-candidatos não está preparada para isso.

Um pré-candidato a prefeito de Itabuna tem que ter como prioridade neste momento o desenvolvimento de um projeto para a cidade. Para isso, é essencial  estruturar uma equipe técnica composta essencialmente de, no mínimo, 12 integrantes. Todas as áreas da agenda municipal têm de ser contempladas.

Essa equipe tem que fazer um diagnóstico completo de todos os problemas da cidade, bem como identificar quais são as principais carências da população e o que causa mais desconforto a Itabuna. Concluindo esse diagnóstico, tem que passar à segunda etapa, que é a discussão das alternativas e soluções para os problemas de Itabuna.

Também é importante os pré-candidatos procurarem dialogar com autoridades técnicas fora de Itabuna.  Esse diálogo é importante para  buscar experiência em outras cidades do mesmo porte ou até mesmo maior. É importante se conscientizar de que para administrar Itabuna a pessoa tem que ser realmente preparada.

A situação de Itabuna é bastante delicada, por isso, será necessária uma solução bastante criativa na sua administração, e também de novas práticas de gestão. Itabuna precisa de projetos revolucionários e inovadores. A cidade não pode ficar no trivial, tem que sair da mesmice e para isso é necessário esse trabalho de elaboração técnica pensando no plano de desenvolvimento, de tal forma que a cidade seja projetada para o futuro.

O plano de governo do candidato não tem que ser feito pelo “marqueteiro” da campanha. Esse não tem capacidade técnica para tal. Se assim o for, o plano de governo será altamente demagógico. Depois de eleito, esquecido, e as promessas de campanha não serão cumpridas, mas na campanha poderão causar impactos positivos nos eleitores.

Os pré-candidatos têm que saber que jamais podem delegar a parte intelectual, sobretudo o seu plano de governo, para “marqueteiro”. Isso já aconteceu em algumas cidades e o resultado foi  a população decepcionada com a opção feita na eleição.

:: LEIA MAIS »

SUCESSÃO EM PORTO: JÂNIO DIZ QUE É CANDIDATO

Jânio faz o 44 e entra na fila da sucessão em 2012.

O deputado federal Jânio Natal declarou-se candidato a prefeito de Porto Seguro em 2012. O anúncio ocorreu neste final de semana em um seminário nacional do PRP, realizado no município sulbaiano, e que reuniu mais de 300 lideranças do partido e de legendas aliadas, a exemplo do PTC, PSDC, PT do B e PPS.

Jânio disse que o anúncio da candidatura é uma resposta ao clamor, principalmente, da plateia que participou do seminário. Quem gostou do que ouviu foi o presidente nacional do PRP, Ovasco Resende, e o dirigente estadual, Jorge Aleluia. Há três semanas o deputado reatou relações com o prefeito de Porto, Gilberto Abade (PSB).








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia