WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘sul da Bahia’

GERALDO: “A VINDA DE CÉSAR BORGES É BOA PARA A CHAPA DE WAGNER”

Dez anos se passaram desde aquela frase execrável pronunciada por um governador baiano: “água e óleo não se misturam”. Não era aula de química. Era César Borges negando apoio a Itabuna caso o vencedor da eleição municipal fosse o petista Geraldo Simões, que disputava contra Fernando Gomes, convertido que foi ao carlismo. Geraldo foi eleito e sofreu na pele.

Uma década foi o suficiente para mudar conceitos (frouxos?). César Borges é cortejado e corteja para integrar a chapa majoritária justamente de um petista, o governador Jaques Wagner. É certo que não mais existe a figura do ex-senador Antônio Carlos Magalhães a ditar o que seus comandados deveriam fazer. Ou falar.

Pode ser que justamente em Itabuna César Borges dê um passo para provar que em política água e óleo se misturam. E só o tempo dirá se, politicamente, essa mistura é hetero ou homogênea. Geraldo Simões, que cultivava uma antipatia natural ao senador, hoje diz que é “boa” a vinda do carlista para a chapa de Wagner. E aposta que, assim, se dá mais um empurrãozinho para que Wagner leve a fatura ainda no primeiro turno.

Geraldo, deputado federal e ex-vice-líder do PT na Câmara, concedeu entrevista ao Pimenta em que fala de César Borges, projetos para o sul da Bahia e defende maior presença dos governos federal e estadual após a chegada do Gasoduto de Integração Sudeste-Nordeste (Gasene). Para ele, passou da hora de Itabuna contar com um Distrito Industrial. Acompanhe trechos da entrevista:

Cacauicultores pedirão ao presidente Lula a anulação da dívida relativa às duas primeiras etapas do Plano de Recuperação da Lavoura. O sr. concorda com o pleito?

Cada qual é livre para fazer o seu pleito e os grandes produtores farão o deles. A minha discordância é parar o PAC do Cacau. Enquanto se fica atrás do plano ideal, não se renegocia a dívida nem libera dinheiro novo para a região. Até agora, só 1.500 contratos foram renegociados por conta das ações dos grandes produtores.

Depois de muito disse-me-disse, o sr. já considera realidade a presença de César Borges na chapa majoritária governista?
Eu acho que é boa a vinda de César Borges para a chapa. O governador Jaques Wagner está esvaziando o grupo que é nosso adversário na Bahia. Borges é um nome forte. Vindo para cá, enfranquece Paulo Souto, que está com cerca de 20%, segundo as pesquisas, e Wagner pode ganhar no primeiro turno para governador. Nós, do PT, queremos temperar a chapa com a presença de um nome da esquerda, que pode ser Waldir Pires.

A eleição de 2000 lhe faz lembrar algo. Água e óleo hoje se ‘falam’? como são as suas relações com o senador César Borges?
Civilizadas. Tenho conversado com o senador, principalmente no que diz respeito às questões do cacau.

Wagner e o presidente Lula vêm de uma visita ao Oriente Médio. Na sua opinião, é mais fácil a paz entre israelenses e palestinos ou entre PT e PMDB na Bahia?
Depois do PT, o PMDB é o maior partido da base aliada de Lula. Eu acho que o PMDB não é nosso adversário na Bahia. E as pesquisas têm mostrado isso. Quem é nosso adversário é o ex-governador Paulo Souto.

__________

“Ficaram arranhões profundos nas relações de Wagner e Geddel, de PT e PMDB”.

__________

E quanto à pergunta, a paz no Oriente Médio está mais fácil?
Ficaram arranhões profundos nas relações de Wagner e Geddel, de PT e PMDB. Isso, às vezes, vai além da política. Wagner apostou muito no PMDB: fez Geddel ministro, o ajudou a levar quase 100 prefeitos para o PMDB… Havia confiança. Mas Wagner é republicano e ainda há a força do presidente Lula. Tudo isso junto pode mudar essa relação.

O senhor saiu da secretaria de Agricultura e voltou para Brasília. Quais as ações do seu mandato o senhor poderia destacar?
Tenho um ano como deputado e, acredito, contribuímos muito para a atração de investimentos. Lutamos pela duplicação da rodovia Ilhéus-Itabuna, a pavimentação asfáltica da BR-030, trecho Maraú-Ubaitaba, apoiamos todas as políticas dos governos Lula e Wagner aqui em Itabuna e no estado. No primeiro ano, fui vice-líder do PT na Câmara e atuei na Comissão de Transporte, onde trabalhei exatamente pela duplicação da Ilhéus-Itabuna e essa ligação da BR-030.

Já estamos em março. Você acredita que a duplicação sai ainda neste ano?
Sai. Quem vai fazer a obra é o Dnitt. A Secretaria de Infraestrutura enviará o projeto para o governo federal licitá-la. A nossa expectativa é de que a duplicação da Ilhéus-Itabuna, que será do outro lado do Cachoeira, seja iniciada ainda nesse primeiro semestre, assim como a ligação Ubaitaba-Maraú.

Há uma crítica ao seu mandato como deputado federal quanto à destinação de verbas, emendas a Itabuna. Como o senhor analisa essas críticas?
(risos) Elas partem da prefeitura. Aí, eu digo o seguinte: junto ao presidente Lula, nós conseguimos R$ 34 milhões para a Barragem do Rio Colônia. O dinheiro veio, em 2007, atendendo a um pedido nosso. O prefeito anterior [Fernando Gomes] desviou uma parte e o atual [Capitão Azevedo], outra, para fazer estação de tratamento. Não fizeram a barragem. Intervimos junto ao governador Wagner e ele está liberando mais R$40 milhões para fazer a obra. Mas esse dinheiro não vem para a prefeitura.

__________

“A Embasa tocará a obra da barragem, pois a prefeitura de Itabuna já falhou uma vez”.

__________

E como será executada, então?
A Embasa tocará a obra, pois a prefeitura de Itabuna já falhou uma vez. Agora, façamos justiça a quem de direito. O Governo Federal mandou para Itabuna mais de R$ 200 milhões.

A obra da barragem, por exemplo, tem muitos pais. Geraldo, Luiz Argôlo, Roberto Britto…
Wagner anunciou lá, no Espora de Ouro, em dezembro, que aquele era um pedido meu, que ele estava atendendo um pedido meu.

Mudando de assunto, qual solução o senhor defende para a questão tupinambá?

A região não suporta mais um conflito indígena, e nós já tivemos o dos pataxós. Na minha opinião, a Funai deveria revogar a portaria que estabelece como indígena a área de 47,7 mil hectares, que pega de São José da Vitória a Buerarema, Una e Ilhéus.

.

__________

“Defendo que a Funai revogue a portaria e faça um trabalho racional que identifique quem realmente é tupinambá”.

__________

Os índios reivindicam a posse dos 47 mil hectares. Basta só revogar a portaria?
Defendo a revogação e, logo, que a Funai faça um trabalho racional, que identifique quem realmente é índio, defina qual é a parte dali da terra que realmente pertence aos tupinambá. A Constituição Federal é clara: só é considerada terra indígena aquela ocupada no momento da proclamação da Carta Magna. E essas terras, em 1988, eram ocupadas por agricultores e, minoritariamente, por índios.

O presidente Lula e o governador Jaques Wagner inauguram o gasoduto e lançam edital da ferrovia Oeste-Leste nesta sexta. Na sua opinião, Itabuna e Ilhéus estão preparadas para este novo momento?
Infelizmente, ainda não. Ilhéus está recebendo mais investimentos que Itabuna, né? Ilhéus terá aeroporto, porto, ZPE, ferrovia… Para equilibrar essa balança, defendo até que os governos federal e estadual invistam para além do Gasene. Ele não deve ser apenas para fornecer gás para táxi e indústrias já existentes, mas para também atrair novas plantas.

Mas há espaço para a cidade receber esses investimentos que não seja na área urbana?
Defendemos que o governo do estado crie aqui o Distrito Industrial, como Ilhéus, Itapetinga, Conquista, Eunápolis têm. A minha experiência mostra que o melhor local para esse distrito é aquele entre Itabuna e Itajuípe, uma área de 300 mil hectares. Vamos ter água, energia elétrica e gás natural. Ou se faz isso ou o gasoduto será apenas tubos de gás passando por debaixo da terra…

Entre 2003 e 2004, o senhor defendeu essa base de distribuição do Gasene em Itabuna. Sua gestão deixou projetos que preparassem a cidade para a expansão industrial, para o gasoduto?
Você sabe que Itabuna não teria essa base de distribuição. Era só para Mucuri e Eunápolis. À época, nos reunimos com o diretor de energia e gás da Petrobras, Ildo Sauer, irmão do meu secretário de Educação, Adeum Sauer. Modificou-se o projeto e a cidade será o primeiro ponto do Gasene na Bahia. Esse momento é de revolução. E veja que isso acontece com Lula e Wagner governando o Brasil e a Bahia. Agora, é para nós termos uma universidade federal no sul da Bahia para aproveitarmos melhor essas oportunidades.

__________

“Itabuna perdeu muito espaço como polo prestador de serviços em saúde. O prefeito não quer mais a gestão plena, só quer cuidar – e mal – da básica”.

__________

O senhor falou em compensações, mas Itabuna não ganha também com Complexo Porto Sul, por ser polo regional de serviços?
Sim, mas somos, ou éramos, polo principalmente de prestação de serviços em saúde, área onde perdemos muito espaço. Atendíamos a 100 municípios. Soube que o prefeito não quer mais a gestão plena da saúde, só quer cuidar – e mal – da básica. Enquanto isso, Ilhéus, Eunápolis, Vitória da Conquista vão se fortalecendo.

Ainda pensa em disputar a prefeitura de Itabuna ou seus projetos passam longe disso?
Longe está a eleição de 2012. Vamos batalhar agora pela reeleição a deputado federal. Posso contribuir muito com o sul da Bahia.Vamos trabalhar pela reeleição de Wagner e eleição de Dilma Rousseff.

NOVO VETOR DE PROGRESSO DAS TERRAS DO SEM-FIM

Davidson Magalhães

A região sul da Bahia, pródiga em cenários e enredos de romances e personagens que ganharam o mundo, já viveu dias de glória no tempo em que o cacau irrigava os cofres do Estado e do País. A cacauicultura alavancou o desenvolvimento da região que Jorge Amado definiu como terras do sem-fim, mas ao final da década de 1980 sofreu o seu pior revés. A decadência da monocultura gerou falências, desempregos e empobrecimento dos municípios.

Mas, a partir de 2007, a região sul tornou-se prioritária para investimentos em obras estruturantes do governo Jaques Wagner, que, em parceria com o governo federal, transformou em realidade o complexo logístico do sul da Bahia: Ferrovia Oeste-Leste, Novo Porto Sul Bahia, Aeroporto Internacional de Ilhéus e a Zona de Processamento de Exportação (ZPE). Com a chegada do gás natural, através do Gasene (Petrobras), a região conta com nova fonte energética, natural e de menores custos.

O desenvolvimento da cacauicultura reposicionou o sul da Bahia no contexto econômico brasileiro no final do século XIX e tornou-se o primeiro macrovetor do desenvolvimento regional. A construção da ferrovia Ilhéus-Itabuna, em 1913, e o reaparelhamento do Porto de Ilhéus, em 1926, possibilitaram o escoamento e o incremento da exportação.

Nos anos 30, após sucessivas crises, ocorreu a intervenção do Estado, através do Instituto de Cacau da Bahia (ICB, em 1931) e, mais tarde, da Comissão Executiva do Plano da Lavoura (Ceplac – 1957), o segundo macrovetor do desenvolvimento regional.

No final dos anos 80, o aparecimento da vassoura-de-bruxa e a infeliz coincidência de fatores adversos desencadearam uma crise sem precedentes. O Estado, com forte déficit e sob a hegemonia do pensamento neoliberal, desmontou os mecanismos (ICB e Ceplac) intervencionistas.

A Ferrovia Oeste-Leste, com 1.100 quilômetros e investimento de R$ 4,5 bilhões, cria um novo eixo de desenvolvimento e integra o sul da Bahia ao oeste e à área de mineração em Caetité. Além de transportar a produção, a Oeste-Leste interligará nossa economia a outros polos do País, através da conexão com a Ferrovia Norte-Sul, em Figueirópolis (TO), transformando o porto em grande escoadouro nacional.

O Porto Sul – porto offshore a três quilômetros da costa, com investimento previsto de R$ 3 bilhões – completará o complexo multimodal com o Aeroporto Internacional de Ilhéus e abrirá um corredor de exportação e importação, ampliando-se a arrecadação, além da criação de uma extensa cadeia de serviços que afetará positivamente na geração de emprego e renda.

A ampliação da oferta energética, com a chegada do gás natural, disponibilizará uma nova fonte energética. A Bahiagás constrói uma rede de 250 quilômetros de dutos que beneficiarão os municípios do sul – R$ 60 milhões de investimentos até o primeiro semestre de 2012.

O gás natural, que representa 26% da matriz energética industrial da Bahia, agregará competitividade aos empreendimentos e contribuirá para a atração do setor privado.

Haverá geração de empregos diretos e aumento na arrecadação de impostos. Estes são alguns dos efeitos multiplicadores do complexo logístico-produtivo do Porto Sul.

A dinâmica gera também desdobramentos: agregação de valor para cadeias produtivas do semiárido, oeste e Brasil Central; sinergia com o turismo e a cadeia do cacau; e a requalificação de ativos ambientais focando mercados exigentes, o que implica novo paradigma de desenvolvimento para a região sul, cujo eixo da acumulação, pela primeira vez na história, não está centrado na dependência da monocultura cacaueira.

Na primeira década do século passado, uma ferrovia e um porto foram decisivos na articulação do espaço econômico regional em torno do cacau. Agora, um século depois, através de uma ousada iniciativa estruturante dos governos estadual e federal, coincidentemente uma ferrovia e um porto – com outras dimensões e acompanhados de um aeroporto e do gás natural – são o primeiro capítulo da nova história econômica das terras do sem-fim.

Davidson Magalhães
é professor da Uesc, mestre em Economia e presidente da Bahiagás.

LULA PODE CANCELAR VIAGEM A ILHÉUS

EXCLUSIVO

O presidente Lula deve cancelar a sua visita a Ilhéus, programada para a próxima sexta-feira, 26. Neste dia, às 15h, ele participaria da abertura do processo de licitação que escolherá as empresas que farão os 14 lotes da ferrovia Oeste-Leste.

O problema é que a licença de localização da ferrovia não saiu até o momento, estando a três dias da viagem. Por isso, a agenda do presidente no sul da Bahia deverá se restringir à inauguração do Gasoduto de Integração Sudeste-Nordeste (Gasene), em Itabuna, programada também para a próxima sexta, às 11h, no parque de exposições Antônio Setenta, na BR-415.

A decisão se o presidente Lula vai a Ilhéus (ou não) será anunciada até amanhã, quarta, 24. A Ferrovia terá extensão superior a 1,5 mil quilômetros e integrará as regiões centro-oeste e nordeste do Brasil. O investimento previsto é de R$ 4 bilhões.

PAC DO CACAU: LULA TERÁ RECEPÇÃO CALOROSA EM ITABUNA

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai ser recebido em Itabuna e Ilhéus, no dia 26, com protestos dos produtores de cacau, inconformados com a ausência de uma solução que facilite o pagamento das dívidas de quase 6 mil cacauicultores e também com a lentidão do Programa de Aceleração do Crescimento criado pelo governo federal para o setor (o PAC do Cacau).

Somadas, as dívidas dos produtores de cacau na Bahia alcançam os R$ 949 milhões, em valores de 2008.

O presidente Lula irá a Itabuna para inaugurar o primeiro trecho do Gasene, gasoduto da integração SudesteNordeste, que tem 1.387 km de extensão e interliga as malhas das duas regiões do País, estendendo-se do Rio de Janeiro à Bahia, levando para o Nordeste o gás natural produzido nas bacias do Sudeste. A obra é da Petrobras em parceria com a Bahiagás.

Negociações “A Lei 11.775 permite a negociação de apenas R$ 472 milhões”, admite o diretor da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Jay Wallace Mota. A Ceplac é ligada ao Ministério da Agricultura.

Leia mais em A Tarde (se for assinante)

PROJETO DE FÉLIX MENDONÇA CRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA

Félix defende universidade federal em Itabuna.

O deputado Félix Mendonça (DEM-BA) destacou em plenário, nesta semana, a importância da aprovação de projeto de lei de sua autoria (7533/2006) que dota a região cacaueira de uma universidade federal. O projeto já obteve aprovação unânime nas comissão de Trabaho, Administração e Serviço Público e de Educação e Cultura da Câmara Federal.

Félix Mendonça observa a condição sul-baiana de “importante polo industrial e agrícola com participação significativa na formação do PIB estadual que, por sua vez, é o sexto maior do país”. O projeto prevê a construção do campus da universidade federal em Itabuna. A instituição atenderá aproximadamente 40 municípios da mesorregião cacaueira, caso aprovada.

A instituição federal de ensino superior impulsionará o desenvolvimento regional, ressalta o parlamentar. “O desenvolvimento de novas tecnologias na indústria, pecuária e agricultura necessitam de pesquisam avançadas. A importância das universidades na busca de novos conhecimentos é de vital importância para o sucesso desses segmentos da economia”.

Félix pontuou que a região já possui condições favoráveis à implantação da Universidade do Sul da Bahia, a exemplo de hospitais terciários, Instituto Biofábrica de Cacau e Centro de Pesquisa do Cacau (Cepec-Ceplac). “A pesquisa e a formação superior nos segmentos do turismo, agricultura e da pecuária, constituiriam frentes a serem desenvolvidas nessa nova universidade, que estaria vinculada à realidade regional”.

O projeto está tramitando na Comissão de Finanças e Tributação, segundo Félix Mendonça. Após aprovação, será submetido à Comissão de Constituição e Justiça e, também, ao Senado Federal.

SÃO AS BARONESAS DE MARÇO…

(Foto Carlos Santiago)

O temporal no sul da Bahia leva dor de cabeça aos ilheenses. Este foi o visual no início da manhã desta quarta, 10, na Baía do Pontal, um dos cartões-postais da Terra de Gabriela. A cidade ‘recebe’ centenas de toneladas de baronesa (aguapé) ao final da alta estação. Em Itabuna, uma ponte foi interditada ontem por conta do acúmulo deste tipo de vegetal nas pilastras.

PRESO, CACIQUE BABAU SERÁ TRANSFERIDO PARA SALVADOR

Preso nesta madrugada de quarta, 10, Rosilvaldo Ferreira da Silva, o Cacique Babau, será transferido para a sede da superintendência da Polícia Federal, em Salvador, acaba de informar o repórter Fábio Luciano. Babau é a maior liderança da tribo tupinambá, na região da Serra do Padeiro, em Buerarema, município sul-baiano. Babau ainda está na delegacia da PF em Ilhéus, para onde foi levado após a prisão nesta madrugada.

Ele é tido como o ‘cabeça’ da série de invasões de terrras na região compreendida entre os municípios de Ilhéus, Una e Buerarema. A área é disputada por supostos tupinambás e descendentes e donos de propriedades rurais.

Em abril do ano passado, a Fundação Nacional do Índio (Funai) publicou levantamento que confere aos tupinambás 47,7 mil hectares de terras envolvendo, além de Ilhéus, Una e Buerarema, o município de São José da Vitória.

PRE TERÁ NOVAS VIATURAS

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) receberá cinco novas viaturas para o patrulhamento das estradas sul-baianas. As novas viaturas chegam no início da segunda quinzena de março, segundo informa o repórter Costa Filho.

As viaturas serão fornecidas através de convênio com o Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba), do Governo do Estado.

Leia mais

FÉLIX DEFENDE REFORMULAÇÃO DO PAC DO CACAU

Félix: reformulação do PAC do Cacau.

O deputado federal Félix Mendonça (DEM-BA) defendeu, em discurso na Câmara, a reformulação do PAC do Cacau, lançado pelo presidente Lula em maio de 2008 e que até agora não deslanchou – ou desempacou. “Precisamos estar imbuídos do espírito federativo para dar celeridade e eficácia, reformulando os programas de recuperação em andamento, como o PAC do Cacau”.

Félix conclama a área econômica do governo a redobrar esforços para debelar o “grave problema socioeconômico” e “reparar os que sofreram e ainda sofrem” com a crise que se abateu sobre a economia cacaueira baiana após a vassoura-de-bruxa.

O parlamentar defendeu a reformulação do programa ao relembrar o drama vivido no sul da Bahia desde os fins da década de 80, quando aproximadamente 250 mil trabalhadores ficaram desempregados.

“[Os trabalhadores rurais não ouviam o estalar do chicote, mas sentiram no estômago a dor da fome. Suas famílias desgarradas, com baixa escolaridade, foram acomodadas como empregados domésticos, nos subempregos degradantes ou até nos prostíbulos”.

Na outra ponta, enfatizou o deputado, muitos dos produtores de cacau “foram do desespero ao suicídio”, devido à crise causada pela vassoura-de-bruxa. “Ainda é tempo de convocar os trabalhadores para os seus postos de trabalho, os produtores para cuidar de suas fazendas”.

GASODUTO PODE ATRAIR R$ 5 BI EM INVESTIMENTOS PARA O SUL DA BA

A Bahiagás prevê investimentos de R$ 60 milhões na construção e operacionalização da central de distribuição de gás natural em Itabuna e no sul da Bahia até 2012, de acordo com anúncio do presidente da estatal baiana, Davidson Magalhães.

Mais importante que isso, segundo ele, várias indústrias apresentaram protocolo de intenções de instalação no sul da Bahia após a disponibilização desta matriz energética.

A distribuição de gás na região terá como base o município de Itabuna e começa a partir de março, tocada pela Petrobras até quando a base da Bahiagás estiver pronta, conforme este blog adiantou em primeira mão (reveja aqui).

Hoje, Davidson Magalhães esteve em Itabuna. O processo de licitação para construir a base será aberto na próxima semana. Na segunda-feira, 1º, o presidente da empresa, o governador Jaques Wagner e o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, assinam acordo para que a distribuição comece já, liderada pela Petrobras.

Segundo o presidente da Bahiagás, o gasoduto já atrai as atenções de indústrias e negócios que, se efetivados, significariam incremento de até R$ 5 bilhões na economia regional.

Atualizado às 20h29min

O CACAU FOI SHOW. E DAÍ?

Daniel Thame | www.danielthame.blogspot.com

O cacau deu sorte para a escola de samba Rosas de Ouro, que foi campeã do Carnaval de São Paulo.

O samba “O cacau é show”, que de propaganda tão explicita de uma empresa de chocolates teve que ser adaptado para um esdrúxulo “O cacau chegou”, por exigência da Rede Globo, é um passeio pela história do fruto que, transformado em chocolate, faz as delícias de gente do mundo inteiro.

O que poderia ser uma notícia auspiciosa para o Sul da Bahia, principal produtor de cacau do Brasil, não mereceu qualquer tipo de comemoração por estas plagas. Até porque, isso não faria o menor sentido.

O enredo da Rosas de Ouro e os carros alegóricos que encantaram e agitaram o Sambódromo do Anhembi (ao contrário do que provocou o imortal Vinicius de Moraes, São Paulo pode não ter a tradição e a qualidade musical do Rio de Janeiro, mas está longe ser o túmulo do samba), não fazem a mais remota menção à Região Cacaueira.

Nada de Ilhéus, de Jorge Amado, das fazendas de cacau, dos coronéis e das gabrielas, mistura de realidade, ficção e estereótipos que fizeram a fama da região.

Apenas merchandising mal disfarçado de uma empresa que produz chocolate e que bancou a Rosas de Ouro.

Fossem outros os tempos, com a Ceplac de orçamento gordo e generoso e poderia ter pingado ouro nas rosas para a inclusão do Sul da Bahia no samba enredo e nas alegorias.

Como os tempos não são aqueles, sem aporte de capital no cofrinho da escola, não ganhamos nem uma mísera estrofe no samba enredo e nem um fusquinha alegórico para nos inflar o ego.

O show foi deles, a festa foi deles e ficamos aqui a choramingar o chocolate derramado.

Chorar?

Não seria o caso de fazer com que o cacau, ou melhor, o chocolate, se transforme num show aqui mesmo no Sul da Bahia, através de uma política efetiva de industrialização que faça a matéria prima valer ouro?

Sair da produção quase artesanal para uma produção em alta escala, explorando o consumo das pessoas que estão ascendendo à classe média e também nichos de mercado em que o preço do chocolate bate na estratosfera.

O que não dá mais é para, feito uma Carolina de Chico Buarque, ficar vendo o tempo e as oportunidades passarem na janela, contentando-se com as migalhas do suculento e lucrativo bolo de chocolate, enquanto outros se empanturram e se divertem no ritmo do show do cacau.

_____________

Daniel Thame é jornalista e blogueiro

OPERAÇÃO CARNAVAL: DOBRA NÚMERO DE ACIDENTES EM ESTRADAS SUL-BAIANAS

Praticamente dobrou o número de acidentes registrados em rodovias estaduais que cortam a região cacaueira. De acordo com as estatísticas da Polícia Rodoviária Estadual, ocorreram 33 acidentes e duas mortes neste carnaval, ante 17 acidentes e uma morte em igual período de 2009.

De acordo com o major Serpa, da Companhia Independente da PRE,as estatísticas são justificadas com o aumento de 100% no volume de veículos transitando nas estradas sul-baianas, principalmente nos acessos ao litoral sul da Bahia. Os dados são referentes ao período de 8h de sexta-feira (12) às 8h desta quarta (17).

Parte desse aumento no fluxo ocorreu após a inauguração da ponte Itacaré-Camamu, em novembro. A polícia leva em conta os dados das rodovias BAs 001, 262 e 263 e na estadualizada BR-415, que liga Ilhéus a Itabuna.

“APAGÃO” ATINGE 6 MUNICÍPIOS

A Coelba não tem previsão de quando será restabelecida a energia elétrica para cinco municípios sul-baianos. Ibicaraí, Buerarema, Itaju do Colônia, Jussari, Buerarema e Itapé estão às escuras desde as 22h de ontem.

Passadas mais de 15 horas, equipes ainda não teriam detectado o que originou o “apagão”. A chiadeira é grande por parte dos consumidores.

CRIANÇA DE 3 ANOS SALVA VÍTIMAS DE ACIDENTE NA BA-001

Luiz Gustavo Santos, de 3 anos, era um dos passageiros do Fiat Uno JPR-8539, licença de Salvador, que chocou-se contra uma árvore, no quilômetro 38 da BA-001, trecho Ilhéus-Canavieiras.

De acordo com policiais rodoviários que registraram a ocorrência, a criança foi a única que saiu consciente após o choque violento que destruiu a frente do veículo e matou Evi do Nascimento Costa, 95 anos.

A criança conseguiu sair do veículo e pedir socorro a motoristas que trafegavam pela rodovia, ontem, por volta das 11h. Luiz Gustavo dava a mão a quem passava, o que possibilitou o atendimento imediato.

Os outros sobreviventes foram encontrados desacordados dentro do veículo, a exemplo do motorista Elivaldo Conceição dos Santos, 37, pai do herói.

Os policiais ficaram impressionados com a violência do choque. O motorista perdeu o controle do veículo numa grande reta. Pelo estado em que ficou o carro, a suspeita é de que Elivaldo trafegava em alta velocidade.

O Fiat Uno saiu da pista. Além de Elivaldo, a idosa morta e a criança heroína, viajavam Deise Costa dos Santos, 34, e Ariadne Nascimento Costa, 63. As vítimas foram encaminhadas para hospitais da região de Ilhéus.

BALANÇO DAS ESTRADAS

Nas últimas 24 horas, a polícia rodoviária registrou seis acidentes nas estradas estaduais sul-baianas, com uma morte. Igual quantidade foi registrada nas federais que cortam a região. No quilômetro 625 da BR-101, o motorista Heraldo Félix dos Santos, 21 anos, morreu ao colidir contra um outro caminhão. O acidente ocorreu por volta das 14h.

Heraldo trafegava num caminhão Volkswagen24250, placas EFU-7760. O motorista do Mercedes-Benz L2318, placas BWG-5983, José dos Santos, 40, saiu em estado grave. Informações do repórter Costa Filho, rádio Jornal.

CIDADES SUL-BAIANAS ESTÃO SEM ENERGIA

A Coelba ainda não conseguiu restabelecer o fornecimento de energia elétrica em vários municípios do sul da Bahia. Ibicaraí, Floresta Azul e Buerarema são algumas das localidades afetadas. A interrupção aconteceu por volta das 22h.

Comerciantes se queixam de prejuízos, pois não conseguem efetuar vendas em cartões de débito ou crédito, e quem vende produtos refrigerados já perdeu parte do estoque.

ARATACA SEM TELEFONE

Moradores de Arataca, no sul da Bahia, relatam que estão desde sexta-feira, 5, sem serviços de telefonia. Desta vez, não foi pane da ‘horrorosa’ OI. É que, retados da vida, assentados às margens da estrada que liga o município à BR-101 cortaram os cabos telefônicos. Eles exigem instalação de cinco orelhões no assentamento Terra Vista e a instalação de torre da telefonia celular. Na sexta e no sábado, os arataquenses ficaram sem energia devido ao protesto.

PRF DIVULGA NOMES DE MORTOS EM ACIDENTE NA BR-101

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou os nomes das três pessoas mortas na colisão de um GM Vectra (KZZ-3459) e um Fiat Siena JRJ-1995, ocorrida às 9h30min desta segunda-feira, no quilômetro 595 da BR-101, trecho Camacan-Mascote, no sul da Bahia.

Jéssia Loriane Santos Ribeiro e Gisele de Souza estavam no Vectra e morreram no local, assim como  Marimélia Belém, que viajava no Siena.

A polícia informou que três pessoas sobreviveram à colisão. Elas foram encaminhados para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem), em Itabuna. Os nomes não foram divulgados pela PRF. Informações do repórter Costa Filho, da rádio Jornal.

Às 15h59min – Dentre as sobreviventes da colisão da manhã de hoje, estaria a professora Elisabeth Andrade de Moreira, do município de Belmonte.

ACUSADO DE MATAR POLICIAL É PRESO EM IBIRAPITANGA

Eleandro é acusado de matar policial civil em Goiás.

Eleandro, acusado de matar policial civil em Goiás.

A polícia rodoviária federal prendeu nesta tarde, no quilômetro 403 da BR-101, Eleandro Rodrigues dos Santos, 27 anos.

Ele é acusado de matar o policial Adriano José Caixeta em 14 de agosto de 2006, no estado de Goiás, segundo informou com exclusividade o programa Tribuna Livre, apresentado por Costa Filho (Rádio Jornal).

A prisão ocorreu entre o distrito de Itamarati, município de Ibirapitanga, e Gandu. Eleandro dirigia um Volkswagen Voyage, licenciado em São Paulo (SP), placas HOR-1628.

O motorista ‘caiu’ quando policiais rastrearam as informações da rede Infoseg e descobriram que havia um mandado de prisão contra o foragido.

Após efetuar a prisão do trançado, a polícia o encaminhou para a delegacia central em Ilhéus, de onde seguiu para o presídio Ariston Cardoso.

MUDANÇA NA ANTIGA CAERC

O tenente-coronel Paulo Faustino deixará o comando da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe), antiga Caerc. O militar vai assumir o 8º Batalhão da PM, em Porto Seguro.

Entre os militares, a informação é de major Rivas, de Salvador, substituirá Faustino. Mas o major Ubiraci também é cotado para a vaga.

A conferir.

FERROVIA OESTE-LESTE TEM R$ 1 BILHÃO PARA COMEÇAR

Ferrovia tem R$ 1 bilhão para começar.

Ferrovia tem R$ 1 bilhão para começar.

Sancionado pelo presidente Lula nesta semana, o Orçamento Geral da União (OGU) assegura R$ 1,046 bilhão para o início das obras da ferrovia Oeste-Leste, que interligará Ilhéus (BA) e Figueirópolis (TO). A ferrovia terá extensão de 1.516 quilômetros, dos quais 1,1 mil em terras baianas.

A ferrovia será utilizada para exportação de grãos e minérios e, também, poderá transportar passageiros. Uma das empresas que utilizarão a estrutura será a Bahia Mineração. O minério de ferro extraído em Caetité pela companhia será transportado para Ilhéus pela Oeste-Leste, até o porto Sul, tendo como destino o mercado externo.

De acordo com fontes ouvidas pelo Pimenta, a notícia significou alívio para as empresas interessadas em investir na Bahia atraídas pela Oeste-Leste. Até mesmo a Bahia Mineração temia por maiores atrasos na liberação de recursos e início das obras, antes previstas para novembro de 2009 e adiadas para maio próximo.

TV CABRÁLIA/RECORD NEWS DEMITE EM MASSA

TV demite em massa: crise?

TV demite em massa: crise?

As últimas informações dão conta de que passa de 30 o número de demitidos na TV Cabrália/Record News.

Após desativar a sucursal de Vitória da Conquista, a direção da emissora em Itabuna decidiu também acabar com o escritório que atendia aos mais de 20 municípios do extremo-sul do Estado, instalado em Porto Seguro, e demitir a equipe de jornalismo que atuava em Teixeira de Freitas.

Oficialmente, a direção da emissora não se pronuncia. A “tesourada” não se limitou às sucursais. Na sede da TV Cabrália, foram demitidos repórteres, câmeras e técnicos contratados no período de expansão da emissora. Programas gerados no extremo-sul e sudoeste da Bahia estão sendo (ou foram) extintos.

É mais um triste capítulo na história da primeira emissora de televisão do interior do Norte/Nordeste brasileiro.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia