WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe
nota premiada prefeitura ilheus





janeiro 2019
D S T Q Q S S
« dez    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘sul da Bahia’

UFSB TORNA-SE A UNIVERSIDADE FEDERAL COM MAIOR PERCENTUAL DE COTAS DO PAÍS

Reunião do Conselho Universitário aprovou reserva de vagas para cotistas ||Foto Saulo Carneiro

Reunião do Conselho Universitário aprovou reserva de vagas para cotistas ||Foto Saulo Carneiro

Saulo Carneiro | Interdisciplinar de Humanidades da UFSB

O Conselho Universitário da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) aprovou, na manhã desta sexta-feira (1º), as regras que estabelecem a reserva de vagas nos cursos de segundo ciclo. Foi deliberado por 15 votos a 0, o percentual de 75% de reserva de vagas para estudantes de escolas públicas, pretos, pardos, indígenas, populações de comunidades tradicionais e pessoas transexuais.

Com a aprovação, a universidade consolida as propostas apontadas em seu plano orientador de promover a integração social e desenvolvimento nas regiões sul e extremo sul da Bahia. A UFSB passa a ser a universidade federal com maior percentual de cotas no país, além de inovar e incorporar diversos grupos étnicos e sociais em sua política de ações afirmativas.

Os cursos de segundo ciclo serão ofertados em três campi diferentes, Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. Serão oferecidos cursos como Medicina, Direito e Engenharias. A universidade, que tem em sua proposta um regime de ciclos, formará a primeira turma dos bacharelados interdisciplinares – que compreendem o primeiro ciclo – no final deste ano. Os estudantes ingressaram no ano de 2014 e até o final de 2017 migrarão para os cursos do segundo ciclo.

Para a estudante Jessica Taís Barreto Jorge, que comemorou a decisão da universidade, a “aprovação de 75% é de extrema importância, por garantir que os estudantes cotistas da UFSB migrem para o segundo ciclo, uma vez que os cotistas são a maioria dos estudantes da Universidade e da região”.

Apesar de serem a maioria na Universidade, sem as cotas poderia não refletir o percentual na migração para o segundo ciclo, principalmente nos cursos mais concorridos e elitizados como Medicina. Isso, porque, durante a formação do primeiro ciclo, exige-se uma série de bagagens que os cotistas em sua maioria não tiveram acesso na sua formação escolar. Na avaliação da comunidade acadêmica, isso refletiria em menores notas quando comparado aos demais.

Portanto, “o piso de 75% contribui com a igualdade social e, consequentemente, com o desenvolvimento social da região. O percentual garante o acesso dos estudantes de escola pública, baixa renda, negros, índios, pardos e de comunidades tradicionais da região tenham acesso à educação superior pública de qualidade”.

NEM RIO DE JANEIRO NEM HAITI. A VIOLÊNCIA TAMBÉM IMPERA AQUI

Walmir Rosário 3Walmir Rosário

No sul da Bahia, as fazendas de cacau são um verdadeiro “paraíso” para os assaltantes. Os furtos e roubos nas roças são praticados à calada da noite por todos os tipos de ladrões. Vemos na periferia das cidades amêndoas de cacau secando nos passeios e até mesmo no meio das ruas.

Cada vez mais a sociedade tem medo de tudo e de todos. O que antes víamos apenas na televisão já faz parte do nosso dia a dia e algumas pessoas nem se importam mais com as mortes. Elas (as mortes) fazem parte do nosso cotidiano, queiramos ou não, e a insegurança impera em Canavieiras e outras cidades como em qualquer morro do Rio de Janeiro ou o Haiti, após seus governos perderem os parâmetros de dignidade.

A Bahia, considerada em todo o país como a “boa terra” já é vista com restrições. E em Canavieiras, por exemplo, o bate-papo noturno nas calçadas, para aproveitar a brisa noturna e colocar os assuntos em dia, é visto com restrições. Volta e meia, na avenida mais movimentada, a Octávio Mangabeira, ou rua 13, como chamamos, os assaltos a aparelhos celulares e outros pertences são praticados a torto e a direito.

A sociedade organiza movimentos, mobiliza parte da população atingida, para a felicidade de alguns políticos que sabem muito bem utilizar esses eventos como palanques gratuitos de promoção. As autoridades policiais, o Ministério Público e o Poder Judiciário apenas olham e dizem que nunca se combateu a violência como agora. Mostram dados que só eles têm conhecimento. E fica tudo como dantes.

Por fora, circulam com desfaçatez as organizações não-governamentais e pastorais travestidas de defensores dos direitos humanos. Mas agem numa só via, a “defesa dos coitadinhos” dos bandidos, sem se incomodar com os cidadãos que trabalham e custeiam a máquina estatal. Essas organizações recebem dinheiro de instituições internacionais para fomentar a chegada dos partidos antes de esquerda ao poder, criando um clima de instabilidade política e social. É o Brasil dos expertos contra o Brasil que trabalha.

E a violência não tem dado trégua à sociedade. Se na zona urbana a insegurança recrudesce a cada dia, na zona rural não tem sido diferente. Morar longe da movimentada cidade, especialmente num sítio com paisagem bucólica, já não é a opção para milhares de pessoas residentes nas grandes capitais, a exemplo do Rio de Janeiro e São Paulo. Nem mesmo aqui.

O que antes parecia uma excentricidade tornou-se uma temeridade, haja vista a falta de segurança dos arredores da cidade, onde o Estado não dispõe de qualquer representante. Hoje, os sítios e grandes fazendas, principalmente as que os proprietários ali residem, são o alvo preferido pelos ladrões. Além dos prejuízos materiais, ainda há o risco moral, pois todas as atrocidades são praticadas contra as famílias.

Longe de mim ser um arauto do medo e do terror, mas estou falando com a triste experiência que tive a 20 metros de casa, quando fui abordado por dois indivíduos que queriam o aparelho celular. De armas na cintura, como toda a pressa pedem o aparelho, antes que se enervem e resolva tirar nossa vida. Assim, de forma tão barata, passam o produto do roubo adiante, trocado por algumas pedras de crack ou gramas de cocaína. :: LEIA MAIS »

A UTOPIA CANAVIEIRENSE

Walmir Rosário 3Walmir Rosário | wallaw2008@outlook.com

Para a Maçonaria, a utopia surge como uma sociedade dentro da própria sociedade, dela extraída por um processo seletivo que pode variar no tempo e no espaço. De simples ideia passa a ser uma prática de vida, na qual o homem sente que pelo exercício de uma disciplina mental, orientada por uma ação divina, pode se viver melhor.

 

Segundo os historiadores, há utopias sonhadas e utopias tentadas. Umas assumem o papel político enquanto outras o religioso. Algumas são apenas sonhos de filósofos, que jamais saem dos livros. Já a Maçonaria abrange as duas, pois é uma utopia filosófica e uma tentativa de implantá-la na prática. Por isso, tem envolvimentos com a política e ainda é confundida com a religião.

A utopia prega um modo de vida universal – como na Maçonaria – com a finalidade de redimir o homem pecador e formar uma verdadeira fraternidade, em que o profano possa conviver com o religioso. Para isso, são escolhidos no meio social indivíduos de elite moral, no sentido de prepará-los para servir de alicerce para essa sociedade, seja nos aspectos espirituais ou interesses mundanos. Mas como é possível fazer isso numa sociedade múltipla, diversa? Veremos com a história de nossa cidade:

Para Canavieiras, convergiram todos os povos, diferentes etnias. Cada um em busca de novas oportunidades. A data mais precisa desta invasão é o ano da era vulgar de 1882, quando foi noticiada mundo afora a descoberta de diamantes no Córrego do Salobro, terras da Vila Imperial de Canavieiras.

Brasileiros e estrangeiros de várias nacionalidades aqui aportaram em navios e canoas – até mesmo em lombo de burros. Entre os nativos, a grande maioria da Chapada Diamantina, com a única preocupação de “bamburrar”, ficar rico e poderoso faiscando os famosos diamantes das fraldas da Serra da Onça.

Sozinhos ou com as famílias, vieram de toda as partes do mundo para desbravar as matas, vasculharem os rios e córregos. Até mesmo uma empresa francesa investiu pesado na importação de equipamentos para esvaziar a Lagoa Dourada, onde acreditava-se ser um depósito fervilhante dessas pedras preciosas. Apesar das motobombas trabalharem dia e noite, todo o esforço foi em vão e quanto mais tiravam, mais água ajuntava.

Como gente atrai gente – por ser o homem um animal gregário –, uma leva de mascates deixou de preambular de povoamento em povoamento para se aqui se estabelecer. Comércios de todos os tipos foram abertos, desde os armazéns de secos e molhados, com produtos para a subsistência e o trabalho, quanto para o luxo e o divertimento, uma praxe para os padrões da época.

Como bem nos narra o livro Canavieiras – Terra Mater do Cacau, de autoria dos professores Durval Pereira da França Filho e Aurélio Schommer, no capítulo “Todos Diferentes, Todos Iguais”, aqui se misturaram europeus, africanos, asiáticos, indígenas e os já brasileiros, numa grande miscigenação. Aos poucos, os nomes estrangeiros foram se associando aos locais, formando a população que hoje conhecemos.

Essa mudança na cor da pele também influenciou os costumes, a maneira de agir e de falar, deixando para trás usos e costumes tradicionais. A herança cultural nem sempre era conservada, ou pouco preservada em raros momentos do recesso do lar. Agora, tudo girava sobre o fazer fortuna em Canavieiras, conforme a pretensão de cada um que para aqui se deslocou com essa finalidade. :: LEIA MAIS »

INSCRIÇÃO NO PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR DA UFSB TERMINA NA SEGUNDA

Inscrição se encerra na segunda-feira.

Inscrição se encerra na segunda-feira|| Foto Gabriel Oliveira

Encerra-se na próxima segunda-feira (28) o prazo para inscrições no processo seletivo para o preenchimento de vagas de professor substituto nos campi de Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). São oferecidas vagas para as áreas de conhecimento de Inglês, Matemática e Computação, Libras, Língua Portuguesa, Português/Francês, Ciências Sociais e História.

A inscrição custa R$ 100 e pode ser feita pela internet, no endereço www.ufsb.edu.br. O prazo para o pedido de isenção da taxa de inscrição se encerrou no dia 18. A remuneração pode chegar a R$ 6.200, a depender da titulação do candidato.  O processo seletivo está previsto para o dia 14 de setembro, em etapa única, que terá dois momentos: 1) Prova Didática, de caráter eliminatório e classificatório; 2) Prova de Títulos, de caráter classificatório.

HOMENS SÃO PRESOS COM 303 QUILOS DE DROGAS NO SUL DA BAHIA

Força tarefa apreendeu 303 quilos de drogas e prendeu 3 homens || Foto PM-BA

Força tarefa apreendeu 303 quilos de drogas e prendeu 3 homens || Foto PM-BA

Força Tarefa com as polícias militar, civil e federal resultou na apreensão de 303 quilos de maconha e pasta base de cocaína, neste final de semana, em Ubaitaba, no sul da Bahia. A apreensão começou com a abordagem a um Fiat Siena, no entroncamento de Ubatã, quando foram encontrados 60 quilos de maconha.

Em outro veículo, um Fiat Pálio, foram apreendidos mais 20 quilos da droga. Outros 223 quilos de maconha e pasta base de cocaína foram encontrados em uma fazenda na localidade de Cachoeira Bonita.

A polícia chegou à fazenda com base nos depoimentos do trio de traficantes.  O local funcionava como laboratório do tráfico. Lá, a polícia apreendeu maisena, bicarbonato de sódio, balança digital e prensa hidráulica. Na ação, a polícia prendeu Joacre Porciano dos Santos,

CIRANDA RURAL EM ILHÉUS

ciranda rural 4

Ilhéus tornou-se mais um município contemplado com a Ronda Maria da Penha, ontem (3), com o lançamento do Projeto Ciranda Rural, que visa atender à mulher do campo no enfrentamento e combate à violência. A iniciativa do governo baiano é ação articulada das áreas de segurança, proteção à mulher e desenvolvimento rural.

De acordo com a Polícia Militar, nas áreas onde a Ronda Maria da Penha foi implantada em Salvador, houve redução de 80% dos casos de violência contra a mulher. Somente no primeiro semestre deste ano, a Bahia registrou mais de 23,4 mil casos de violência contra a mulher. A foto, com a Catedral de São Sebastião ao fundo, é de Daniel Thame.

URUÇUCA: PROTESTO CONTRA DESOCUPAÇÃO BLOQUEIA “ESTRADA DO CHOCOLATE”

 

Protesto reuniu moradores afetados e autoridades locais || Foto Roberto Souza

Protesto reuniu moradores afetados e autoridades locais || Fotos PIMENTA

Proprietários de imóveis foram notificados na semana passada || Foto Pimenta

Proprietários de imóveis foram notificados na semana passada || Foto Pimenta

Donos de imóveis residenciais e comerciais ao longo da BA-262, trecho Ilhéus-Uruçuca,  fazem protesto em Uruçuca, nesta tarde e noite de quinta (3), contra uma ordem de desocupação das margens da rodovia estadual.

A ordem de desocupação é da Superintendência de Infraestrutura de Transporte da Bahia (SIT), da Secretaria de Infraestrutura do Estado. Na manifestação de hoje, a pista foi fechada, nos dois sentidos, com barricadas. Manifestantes atearam fogo em pneus e madeira para impedir a passagem de veículos na  rodovia. A ordem de desocupação é do Governo do Estado.

Quem reside ou tem comércio dentro da faixa de domínio da rodovia, foi notificado para deixar o local. O prazo concedido para desocupação foi curto. A decisão afeta dezenas de moradores e atinge negócios. A notificação de desocupação das margens da BA-262 foi entregue no último final de semana.

Manifestantes atearam fogo em barricada para fechar rodovia.

Manifestantes atearam fogo em barricada para fechar rodovia.

ESTRADA DO CHOCOLATE

O Governo do Estado alega que fará investimentos ao longo da BA-262 para executar o projeto Estrada do Chocolate, lançado pelo secretário estadual de Turista, José Alves, e o vice-governador João Leão, em julho, durante o Chocolat Bahia, em Ilhéus.

Por trás da orientação de desocupação das margens da pista, também está a ordem para futuros projetos ligados à Zona de Processamento e Exportação (ZPE) e Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol).

A desocupação das faixas de dominío, medida legal, seria uma das formas de atrair os chineses. Os orientais já estiveram no Brasil em duas missões, a última delas no último dia 14 de julho, para definir investimentos no sul da Bahia. Do PIMENTA.

TV SANTA CRUZ DEMITE 9 FUNCIONÁRIOS

Emissora demitiu nove profissionais das áreas administrativa e comercial

Emissora demitiu nove profissionais das áreas administrativa e comercial

Afiliada da Rede Globo no sul da Bahia, a TV Santa Cruz demitiu nove funcionários nesta terça (1º). As demissões atingiram as áreas comercial e administrativa. De acordo com fonte da Rede Bahia em Salvador, as demissões estão ocorrendo em toda a rede de afiliadas da Família Magalhães devido à crise econômica.

O jornalismo da emissora itabunense foi preservado, mas uma repórter se desligou da emissora em julho – Valeska Lippel, hoje na RBS de Santa Catarina – e empresa não fez nova contratação para o setor.

ROTEIRO DA ESTRADA DO CHOCOLATE SERÁ OPERADO A PARTIR DE AGOSTO

Estação Rio do Braço é um dos atrativos do roteiro || Foto Divulgação

Estação Rio do Braço é um dos atrativos do roteiro || Foto Divulgação

O governo baiano e a Prefeitura de Ilhéus fizeram, no último sábado (22), novo lançamento da Estrada do Chocolate no sul da Bahia. O roteiro inclui a cultura do cacau e do chocolate ao longo da Rodovia Ilhéus-Uruçuca (BA-262). O lançamento ocorreu durante a 9ª edição do Festival do Chocolate e Cacau, o Chococolat Bahia 2017.

A ideia é incluir, no roteiro a Estrada do Chocolate, visitas a fazendas para conhecer a cultura do cacau e a produção do chocolate, além de sítios históricos, rios, cachoeiras, e áreas de preservação ambiental.

De acordo com o governo, será o primeiro roteiro temático do estado. A cerimônia de lançamento teve a participação do vice-governador e secretário de Planejamento, João Leão, e dos secretários estaduais de José Alves (Turismo) e Jerônimo Rodrigues (Desenvolvimento Rural); além do coordenador do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, Jonas Paulo, e do organizador do Chocolat Bahia, Marcos Lessa.

Roteiro inclui história e memória em 42 quilômetros da Estrada do Chocolate

Roteiro inclui história e memória em 42 quilômetros da Estrada do Chocolate

A promessa é que o roteiro saia de vez do papel sendo operado por agências a partir de agosto. Dentre os atrativos, inclui fábricas do parque moageiro de cacau, no Distrito Industrial de Ilhéus, fazendas/fábrica de chocolate gourmet, fazendas de cacau com acervo histórico-arquitetônico, Estação Rio do Braço, arquitetônico da sede do antigo distrito de Ilhéus e a Biofábrica do Cacau.

Vice-governador João Leão lança roteiro turístico sul-baiano || Foto Daniel Thame

Vice-governador João Leão lança roteiro turístico sul-baiano || Foto Daniel Thame

SEBRAE ORIENTA MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL EM RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDA

Michel Lima, do Sebrae no sul da Bahia || Foto Maurício Maron/Agência Sebrae

Michel Lima, do Sebrae no sul da Bahia || Foto Maurício Maron/Agência Sebrae

O Sebrae está oferecendo orientação gratuita para microempreendedores individuais (MEI) na renegociação de dívidas com a Receita Federal. O parcelamento é válido para boletos em aberto até maio de 2016. O MEI tem até 2 de outubro deste ano para aderir ao parcelamento.

As orientações são passadas pessoalmente ou por meio de telefone pelo Sebrae em Ilhéus e em Itabuna. O Ponto de Atendimento em Itabuna funciona na Rua Paulino Vieira, 175, Edf. Lizete Mendonça, Centro. O telefone é o (73) 3613-9734. Já em Ilhéus, o endereço do Sebrae é a Praça José Marcelino, 100, Centro, telefone (73) 3634-4068.

– As unidades estão à disposição para esclarecer, passo a passo, como funciona o programa de renegociação – afirma o gerente adjunto do Sebrae, Michel Lima.

Com o parcelamento, diz Michel, o MEI poderá reaver os direitos previdenciários como aposentadoria, auxílio-doença ou licença-maternidade, além de participar de licitações com os governos Federal, estaduais e municipais.

Para solicitar o parcelamento, é preciso apresentar a Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual (DASN-Simei) relativa aos respectivos períodos de apuração. O valor de cada parcela mensal será acrescido de juros da taxa Selic mais 1%, relativamente ao mês em que o pagamento estiver sendo efetuado. O saldo devedor pode ser parcelado em até 120 meses, e cada prestação deve ter valor mínimo de R$ 50.

CAMPEÕES DE INADIMPLÊNCIA

De acordo com dados do Sebrae, o município de Ilhéus apresenta o menor índice de inadimplência da região Sul da Bahia, com 47,05%, enquanto Itabuna atingiu o percentual de 54,41%, ambos medidos no mês de abril. O aumento na inadimplência foi registrado na maioria dos municípios menores, com índices de até 75,19 %, como é o caso de Maraú.

CAMACAN: JUSTIÇA MANTÉM JÚRI DE EMPRESÁRIO ACUSADO DA MORTE DE ESPOSA

Edivan é levado a júri pela morte de esposa || Fotomontagem Pimenta

Edivan é levado a júri pela morte de esposa || Fotomontagem Pimenta

A defesa de Edivan Ribeiro tentou adiar o julgamento do empresário, marcado para as 8h30min desta quinta (20), no fórum de Camacan, no sul da Bahia. O juiz Felipe Remonato negou o pedido. Edivan vai a júri sob a acusação de ser o mandante da execução da esposa, Kátia Cristina Lima, em dezembro de 2010.

Para pedir o adiamento do júri, a defesa alegou que o filho de um dos advogados do empresário seria submetido a cirurgia no dia do júri. O argumento não foi aceito pelo magistrado.

A esposa do empresário acabou morta, de acordo com a polícia, ao descobrir que estava sendo traída. A morte teria sido planejada para evitar a divisão de herança.

MORTA NA PORTA DA IGREJA

Kátia Cristina foi morta ao sair da igreja onde orava com dois dos três filhos e a mãe dela, em Camacan. Os pistoleiros Ovídio Santos Sampaio e Reginaldo Amaral, o Regi, foram condenados pela morte da empresária.

Conforme as investigações, Edvan pediu a Ovídio para contratar um homem para executar o crime. Regi foi o autor dos disparos. Os pistoleiros foram julgados em 2014. Ovídio pegou 30 anos de prisão e Regi 28 anos.

Familiares disseram ao PIMENTA que a cidade continua mobilizada para o julgamento, mesmo após ter sido adiado de junho para julho.

ACLAMADO PELA CRÍTICA, ESPETÁCULO DO TPI SERÁ APRESENTADO NO PRÓXIMO SÁBADO

Os fuzis da Senhora Carrar será reapresentado sábado, no TPI ||Foto Lucas Vitorino

Os fuzis da Senhora Carrar será reapresentado sábado, no TPI ||Foto Lucas Vitorino

Novo espetáculo do grupo Teatro Popular de Ilhéus (TPI), Os fuzis da senhora Carrar volta a ser apresentado no próximo sábado (15), às 20h, na Tenda, espaço cultural localizado na Avenida Soares Lopes.

Com direção de Romualdo Lisboa, a história apresentada em Os fuzis da senhora Carrar tem como contexto a Guerra Civil Espanhola, contando o drama de uma viúva que tenta proteger os filhos durante o conflito.

Nas redes sociais do grupo ilheense, é possível ver diversos relatos positivos do público sobre o espetáculo, que estreou no final do mês de maio deste ano. Em sua mais recente apresentação, o espetáculo foi assistido pelo crítico de teatro Eduardo Campos, da revista Caros Amigos, que em breve deve publicar um artigo sobre o espetáculo na publicação distribuída em diversas regiões do país.

Os fuzis da senhora Carrar possui 1h10min de duração e conta com recursos audiovisuais, além de música ao vivo, executada pelos próprios atores. Os ingressos para a apresentação podem ser adquiridos à preços populares, na bilheteria da Tenda. A classificação indicativa é de 14 anos.

A Tenda é administrada pelo Teatro Popular de Ilhéus, uma das instituições apoiadas pelo programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA).

CHOCOLATE É COMIDA DE BOI

WALMIR~1Walmir Rosário | wallaw2008@outlook.com

 

A qualidade do tratamento a esses animais não se restringe ao chocolate e eles também ganham sessões de massagens, acupuntura, ouvem música clássica e dormem em tapetes térmicos, para que não sofram estresse. Um luxo!

 

Calma, gente, isso acontece lá na Austrália, onde o chocolate serve como iguaria e tranquilizante para os animais da raça Wagyu (japonesa), que são transformados em kobe beef, uma das carnes mais saborosas do mundo. E como tudo tem seu preço, um quilo dessa carne é vendida em todo mundo pelo preço de arrobas que conseguimos vender por aqui.

Ao tomar conhecimento dessa notícia,pensei logo nos benefícios que poderiam trazer à cultura do cacau, com esse incentivo ao consumo do conhecido manjar dos deuses. Já imaginaram quanto embolsariam a mais os nossos produtores exportando mais cacau? Marketing a Canavieiras é o que não falta e teríamos como símbolo a fazenda Cubículo, primeira plantação de cacau da Bahia.

Mas, ao relembrar as propostas de aumento da produção de cacau através da elevação do consumo, logo me aquietei pensando no histórico dessas tentativas anos a fio pelo antigo Conselho Consultivo dos Produtores de Cacau (CCPC), que trocou o C de Consultivo pelo N de Nacional.

Ainda recordo das visitas de nossos conselheiros à China, que tinha como missão fazer com que apenas 10% dos chineses tomassem apenas uma pequena xícara diária de chocolate. Entre idas e vindas, a verdade é que se passeou muito e não conseguiram trocar o sagrado chá dos chineses pelo nosso cacau.

Uma lição caseira também me chama a atenção, que seria a introdução do chocolate na merenda escolar, com pioneiras tentativas, todas infrutíferas e de redundante fracasso. Não o porquê, mas a verdade é que essa ideia nunca foi transformada numa política pública, e não cabe a esse pobre escrevinhador pesquisar. É o papel dos cacauicultores.

Longe de mim afirmar – em alto e bom som – que a atitude do pecuarista australiano não irá produzir resultados positivos para o cacau. Também não vou sair por aí recomendando a introdução dessa nobre dieta aos pecuaristas brasileiros. Cabe-me apenas mostrar o que está sendo feito em terras distantes aos nossos patrícios. E vale a pena tomar conhecimento.

Antes de mais delongas, vale explicar que kobe beef é considerada sinônimo de maciez, com gordura marmorizada e sabor inconfundível, que combina com o paladar dos consumidores que pagam em dólares e euros. Afinal, esses animais recebem um tratamento de luxo e carinho, sem falar da alimentação especial que recebem. Nada mais justo.

Tudo é uma questão de valor e disposição de pagar, como diriam os economistas para explicar a disposição desse seleto grupo de exigentes consumidores. De olho nessa demanda, o pecuarista Scott de Bruin, do Sul da Austrália, passou a investir na alimentação desses bovinos, oferecendo grãos especiais e frutas como maçãs.

Para agregar mais valor ao seu produto, Scott também passou a incluir o nosso chocolate na dieta do rebanho Wagyu, com a finalidade de aumentar as calorias consumidas. Com isso, conseguiu – segundo ele – elevar o marmoreio da carne, tornando o kobe beef do seu rebanho ainda mais especial e de preço alto.

Acreditem que é a mais pura verdade. O pecuarista australiano consegue servir essa dieta composta por grãos, frutas e chocolate a todo o seu rebanho, formado por 7,5 mil cabeças, quando eles atingem os 30 meses. Ao sentir o cheiro do chocolate, as rezes se aproximam e comem à vontade (acredito que lambendo os beiços, como se diz popularmente).

Para o fazendeiro australiano, o consumo do chocolate faz com que o seu rebanho fique bem alimentado e mais feliz, transferindo esse bem-estar à qualidade e ao sabor da carne. A qualidade do tratamento a esses animais não se restringe ao chocolate e eles também ganham sessões de massagens, acupuntura, ouvem música clássica e dormem em tapetes térmicos, para que não sofram estresse. Um luxo!

Pelos meus parcos conhecimentos da pecuária, não sei se o chocolate é o elixir da felicidade para os nobres animais da raça Wagyu do Sul da Austrália, mas, de cátedra, posso assegurar que no Brasil não merece confiança o chocolate por aqui consumido. Com raríssimas exceções, oriundas de fabricação caseira (artesanal) e pequenas fábricas.

Cada um tem o sonho de consumo que merece.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado

RUI, O CAPOEIRISTA

Cada vez mais à vontade no sul da Bahia, Rui ensaia passos de capoeira em Canavieiras || Foto Manu Dias

Cada vez mais à vontade no sul da Bahia, Rui ensaia passos de capoeira || Foto Manu Dias

Rui Costa está cada vez mais à vontade em suas andanças pelo sul da Bahia. Além de participar das festividades em homenagem ao padroeiro de Canavieiras, São Boaventura, Rui Costa ainda ensaiou uns passos de capoeira, ontem (9), já treinando para… 2018.

“Estou muito feliz por entregar e anunciar obras importantes para a população desta região do estado. Também me comprometi com o prefeito de Canavieiras em dar apoio na área da saúde. Vamos trazer para cá o mutirão de cirurgias e o programa de rastreamento do câncer de mama. Outro apoio que foi solicitado ao Estado foi na construção de alguns postos de saúde, para dar mais dignidade a quem precisa de atendimento”, disse ele.

O governador foi ao município entregar obras de reforma do Aeroporto Sócrates Resende, no valor de R$ 1.080.292,41, entregou barracas para produtores rurais e entregou equipamentos de pesca para marisqueiras e pescadores do município. Também reinaugurou um posto da Polícia Rodoviária Estadual.

RETORNO AO SUL DA BAHIA

Na próxima quinta (13), Rui retorna ao sul da Bahia para visita ao município de Santa Luzia. Na sexta (14), deverá integrar uma comitiva que recepciona grupo de empresários chineses em Ilhéus. Os orientais planejam investir em projetos como Porto Sul e a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) ilheense, projeto de mais de duas décadas e que ainda resiste a sair do papel.

RUI EM CANAVIEIRAS

Rui Costa retorna ao sul da Bahia no domingo | Foto GovBA

Rui Costa retorna ao sul da Bahia no domingo | Foto GovBA

Após cinco dias de compromissos oficiais na região na semana passada, o governador Rui Costa volta ao sul da Bahia no próximo domingo (9). Ele entregará as obras de reforma do Aeroporto de Canavieiras e participará dos festejos em homenagem ao padroeiro do município, São Boaventura.

A entrega das obras do aeródromo está prevista para as 9h do domingo.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia