WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

editorias






:: ‘tentativa de homicídio’

POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADO DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO NA NOVA ITABUNA

Junior é acusado de tentativa de homicídio na Nova Itabuna

Investigadores das delegacias de Homicídios (DH) e de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) prenderam os suspeitos de tentativa de homicídio contra Antônio Carlos de Jesus Alves Júnior, em Itabuna. Os detidos são João Silva de Sena, o Júnior, e José Paulo Jesus de Sena, o Corcunda. O crime ocorreu em outubro de 2013.

Corcunda e Júnior, conforme a polícia, tentaram matar Antônio Carlos a tiros. Ele sobreviveu, porque conseguiu fugir dos atiradores. Os dois, de acordo com a investigação, desconfiavam que a vítima estaria repassando à polícia informações de facção criminosa da qual a dupla fazia parte.

Corcunda e Júnior foram presos durante uma diligência da polícia civil para localizar e prender os executores de Ricardo Silva Santana, morto a tiros, dentro de casa, ontem à noite, também na Nova Itabuna. Segundo a polícia, já havia mandado de prisão preventiva contra Júnior pela tentativa de homicídio.

DELEGADA DIZ QUE FÁBIO BARRETO TEM HISTÓRICO DE CRIMES

Delegada Andréa Oliveira traça perfil de Barreto (Foto Emílio Gusmão/Blog do Gusmão).

Delegada Andréa Oliveira traça perfil de Barreto (Foto Emílio Gusmão/Blog do Gusmão).

Numa entrevista ao Blog do Gusmão, a delegada Andréa Oliveira disse que o histórico de Fábio Barreto inclui crimes como ameaças, lesões corporais e injúrias. O ex-assessor da prefeitura de Ilhéus também é acusado de estuprar um menor. O caso está em fase de conclusão.

Barreto foi preso no final da tarde da quarta (23), após mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz da Vara do Júri, Gustavo Henrique Almeida Lyra, a pedido da delegada, por tentativa de homicídio contra o estudante Igor do Carmo.

De acordo com Andréa Oliveira, provas testemunhais reforçaram o pedido da preventiva. Além de testemunhas que dizem ter presenciado a tentativa de homicídio, disse a delegada, policiais confirmaram que Fábio estava no local do crime.

A delegada disse ter recebido muitas mensagens de agradecimento pela prisão de Fábio Barreto. Clique aqui e ouça a entrevista de Gusmão com a delegada.

COMERCIÁRIO É BALEADO NO BAIRRO DE FÁTIMA

O comerciário Cícero Cardoso Oliveira foi baleado hoje pela manhã quando saía de casa para trabalhar. O crime ocorreu na Rua São José, Bairro de Fátima, em Itabuna.

Testemunhas afirmam que ele retirava a moto da sua residência, quando chegaram dois homens e deflagram um tiro que atingiu o pescoço da vítima. Cícero é gerente de uma loja da área de construção da Avenida Juracy Magalhães.

Segundo o Blog do Tom, os bandidos chegaram bastante nervosos e o carona da moto efetuou o disparo. Cícero foi socorrido por uma equipe do Samu 192 e encaminhado para o Hospital de Base de Itabuna.

À INGRID, MEU SANGUE E SUOR

Jurema Barreto | juremacintra@hotmail.com

Uma bolsa de sangue não era o bastante, pedi a mobilização da Comissão de Direitos Humanos da OAB Itabuna. Precisamos acompanhar este caso de forma emblemática e espero que a família aceite a intenção de diversos advogados criminalistas.

Estava indo para meu escritório de advocacia, como faço todos os dias, ouvindo rádio AM para me inteirar das questões grapiúnas, acho mais interessante. O jornalista convocou as pessoas para doar sangue à jovem Ingrid Katiuschia, vítima de um ato bárbaro de violência contra mulher ocorrido há pouco.

Ingrid está em estado muito grave. Fiquei desolada, e, naquele momento de choque, em que a vida daquela mulher encontrava-se por um fio, me vi numa situação de extrema reflexão e dor, pois como mulher sinto que eu, nós, milhares de outras mulheres também estamos por um fio. Que a qualquer momento nós podemos entrar nessa terrível estatística de homicídios.

Fomos condenadas e até ridicularizadas quando percorremos a Cinquentenário, na Marcha das Vadias, mas um cartaz maravilhoso dizia: “Isto não é sobre sexo, isto é sobre violência.” Assim, com todo o estresse da notícia, comecei minha jornada pelo Sangue e Suor de Ingrid. Liguei para rádio e convoquei as mulheres de Itabuna a irem ao Banco de Sangue. Não é só de sangue que ela precisa, é de apoio, é de mobilização, de um grito de “Basta”, “Chega”.

Ingrid precisa viver, para que vivo seja nosso sonho de estar em mundo sem violência, um mundo em que possamos gozar plenamente da liberdade e desfrutar dela sem o câncer do machismo. Rogério não atropelou somente Ingrid. Ele esmagou com seu carro a mulher que está dentro dela, que está tem dentro de mim; ele esmagou e tentou destruir a coisa mais importante que conquistamos a duras penas: nossa liberdade. Ele queria esmagar tudo de feminino que tinha nela, ele queria estraçalhar com sua arma mortal de uma tonelada o seu objeto de desejo: o corpo e a vida de Ingrid.

Homens mandam na política, na economia, nas contas públicas, nos tribunais, homens são maioria nos postos de poder e Rogério está nessa maioria de homens que querem mandar no mundo inteiro, querem ser deuses e decidirem sobre a vida e a morte de suas mulheres. E, pior, querem dominar seus corpos e desejos. Mandar em nossos corações, em nossos destinos.

Estou cansada desse discurso falso moralista e hostil de que as mulheres vítimas de agressão seriam culpadas, pois teriam condutas reprováveis. Precisamos desconstruir esta ideia, este mito, pois, além de lutar contra violência física, ainda lutamos diariamente contra a violência simbólica. Ingrid, e nenhuma mulher, pediria para ser atropelada, esmagada, arrastada por um carro. Nenhuma mulher merece ter seus ossos quebrados, sua carne exposta, seus órgãos amassados – e seu sangue lavou as ruas desta cidade violenta.

Viver de forma autônoma e independente é algo reprovável? Ser feliz afeta tanto assim os homens? Nossas vontades e escolhas precisam ser respeitadas. Fiz pouco! Uma bolsa de sangue não era o bastante, pedi a mobilização da Comissão de Direitos Humanos da OAB Itabuna, precisamos acompanhar este caso de forma emblemática e espero que a família aceite a intenção de diversos advogados criminalistas que já se prontificaram a serem assistentes de acusação no Inquérito e no futuro processo.

A condenação da Justiça é necessária e essencial, mas acredito que somente uma mudança de mentalidades poderá nos salvar. Esse sangue de Ingrid rasgou meu coração, invadiu minha alma e à Ingrid darei todo meu sangue e todo meu suor!!!

Jurema Barreto é advogada e ativista em Direitos Humanos.

PRESO ACUSADO DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO

Adailton foi preso momentos depois da tentativa de homicídio.

Uma guarnição comandada da PM prendeu em flagrante Adailton da Conceição Santos, vulgo “Dadá” ou “D2”, acusado da tentativa de homicídio contra Adilson Santos, 27. A prisão ocorreu nesta sexta-feira, 3, por volta das 9h30min,  na via de acesso de Camacan a rodovia BR-101.

Segundo relato do major PM Rodrigues Castro, comandante da companhia, “Dadá” portava um revólver calibre 38, Taurus nº 831972, com quatro cápsulas deflagradas e duas picotadas. A arma pode ter sido a utilizada na tentativa de homicídio. A vítima foi atingida à altura do pescoço e socorrida ao Hospital Fundação de Camacan, a 526 km de Salvador.

Após a tentativa do crime, Adailton Santos tentou fugir pegando serviço mototáxi. O veículo era conduzido por João Nunes Xavier Filho. Os dois acabaram sendo interceptados pelo serviço de radiopatrulhamento da polícia. Adailton foi conduzido à delegacia de Camacan e autuado em flagrante. O mototaxista foi liberado, já que não tinha envolvimento com o crime.

DOR DE CABEÇA PARA O VICE-PREFEITO DE SIMÕES FILHO

Adnoel e Gilvan foram presos duas vezes.

Após prender pela segunda vez os autores da tentativa de homicídio contra o vice-prefeito de Simões Filho, Jesival Xavier da Conceição, a polícia agora busca entender porque o político e as demais vítimas não reconheceram os autores e prestaram informação errada sobre o local do crime ocorrido em 29 de junho.

De acordo com a titular da Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur), Maritta Souza, Gilvan Oliveira Araújo, o Gil, de 18 anos, e Adnoel Bastos de Oliveira, o Cabeção, foram presos logo depois do assalto, no mês passado, mas acabaram liberados porque as vítimas não reconheceram a dupla.

O crime ocorreu no final de junho no Jardim de Alah, mas tanto o vice-prefeito como os três acompanhantes informaram que as tentativas de homicídio e assalto teriam sido no Centro Histórico.

A dupla de assaltantes voltou a ser presa nesta segunda, na invasão do Golfo Pérsico, na região da Boca do Rio. Jesival estava acompanhado por uma moça identificada pelo prenome Jéssica, que sofreu um tiro de raspão no braço, e um casal. Os quatro estavam em um veículo Ford Focus. Adnoel e Gilvan atiraram quando Jesival tentou reagir ao anúncio de assalto. Além de Gilvan e Adnoel, um adolescente de 16 anos participou do roubo. Desta vez, Gilvan e Adnoel ficaram “enjaulados”.

ACUSADO DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO VAI A JÚRI

Começa em instantes, no Fórum Ruy Barbosa, o julgamento de Erick Rocha de Almeida, “Erick do Zizo”. Ele é acusado de tentar matar Paulo Autran Xavier a tiros. A tentativa de homicídio ocorreu no dia 13 de agosto de 2003, por volta das 23h30min, na rua Monte Alto.

A promotora Taísa Passos Polo atua na acusação. Erick tem o advogado Sânzio Peixoto na defesa. Quem preside o julgamento é a titular da Vara do Júri, a juíza Cláudia Panetta.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia