WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia





abril 2019
D S T Q Q S S
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

editorias






:: ‘Uesc’

PORTARIA DA CABRUCA BENEFICIARÁ 20 MIL PRODUTORES DE CACAU, AFIRMA JOÃO CARLOS OLIVEIRA

João Carlos: 20 mil cacauicultores beneficiados com Portaria da Cabruca

Publicada na edição de ontem (17) do Diário Oficial do Estado, a Portaria Conjunta 03/2019 da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) beneficiará cerca de 20 mil produtores de cacau, na avaliação do titular da Sema, João Carlos Oliveira.

– Nós vamos sair de uma média atual de 300, para uma expectativa de 700 pés de cacau por hectare, preservando a Mata Atlântica. Isso nos leva ao aumento da produção e da produtividade, viabilizando a cabruca como uma atividade positiva no contexto econômico, social, ambiental e cultural, beneficiando mais de 20 mil produtores de cacau – afirma o secretário de Meio Ambiente da Bahia.

A Portaria da Cabruca atende a uma reivindicação dos produtores e atualiza portaria de 2015 sobre a concessão de Autorização de Manejo da Cabruca (AMC). De acordo com o Estado, o documento “reflete ampla discussão com os atores interessados”. :: LEIA MAIS »

ESTUDANTES CARENTES DEVEM SE INSCREVER NO MAIS FUTURO A PARTIR DO DIA 15

Estudantes universitários podem inscrever a partir do dia 15

A Secretaria da Educação da Bahia publicou,nesta terça-feira (9), no Diário Oficial do Estado, o edital de inscrições para o Mais Futuro, programa de assistência estudantil. A iniciativa oferece auxílio financeiro para os estudantes das universidades Estaduais de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc), do Sudoeste da Bahia (Uesb) e da Universidade do Estado da Bahia, (Uneb).

Os beneficiários são estudantes que estejam em condições de vulnerabilidade socioeconômica, inscritos no CadÚnico. O programa também oferece oportunidades de estágio no setor público. As inscrições acontecerão de 15 a 30 de abril e poderão ser realizadas no Portal da Educação.

Lançado em 2017, o programa Mais Futuro já beneficiou 10.480 estudantes com auxilio permanência, que implicou, até o último mês de março, em um investimento superior a R$ 36 milhões. O valor da bolsa é de R$ 300 para quem estuda a até 100 quilômetros de onde mora, e de R$ 600 para os que vivem a uma distância maior, pois para estes há a necessidade de moradia temporária na cidade onde estudam.

Ainda existe a opção de uma bolsa complementar, que terá valor variável, de acordo com atos normativos de cada instituição estadual de Ensino Superior. A lista dos estudantes homologados será publicada pela Secretaria da Educação e divulgada por cada uma das Universidades em seus portais eletrônicos.

:: LEIA MAIS »

AOS 85 ANOS, MORRE JOÃO HYGINO FILHO

Morre o acadêmico, jornalista e advogado João Hygino Filho

Ex-procurador do Estado, jornalista e advogado, João Hygino Filho faleceu, na madrugada desta sexta-feira (8), no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna, aos 85 anos. João Hygino ocupava a cadeira número 1 da Academia de Letras de Ilhéus (ALI), conforme a própria instituição.

Nascido em Porto Seguro, partiu ainda novo para o Rio de Janeiro, de onde retornou e formou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Ilhéus, que deu origem à Fespi, hoje Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). Trabalhou no jornalismo na Ceplac, em Ilhéus, e foi vice-presidente da subseção ilheense da OAB, além de servidor da Secretaria de Agricultura da Bahia. O acadêmico deixa sete filhos.

O corpo de João Hygino está sendo velado no SAF de Ilhéus, na Conquista, e o enterro está previsto para as 16h desta sexta, no Cemitério São João Batista, na zona sul de Ilhéus. Nas redes sociais, amigos lamentam a perda.

Secretário de Turismo e Esporte de Ilhéus, o professor Alcides Kruschewsky assim se expressou numa rede social. “Hygino foi um dos melhores amigos de meu pai e da nossa família; seu companheiro de jornalismo e universidade, intelectual, correto e amável. Deixa um rastro de dignidade na sua trilha e um sentimento de perda irreparável”.

RUI COSTA CONFIRMA ADÉLIA PINHEIRO NA SECTI E JOSIAS GOMES NA SDR

Adélia deixa a Uesc e assume a Secti

Josias assume a SDR

O governador Rui Costa confirmou, há pouco, os últimos nomes a compor o seu secretariado neste início de segundo mandato. O gestor baiano terá a reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Adélia Pinheiro, como secretária de Tecnologia, Ciência e Inovação.

Adélia está no final do segundo mandato à frente da reitoria da Uesc. Evandro Freire assumirá o comando da universidade. “Vai fazer a transição para deixar a reitoria e vem para a Secretaria”, disse ele.

Ainda um nome do sul da Bahia, o deputado federal Josias Gomes será mesmo o titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Cibele Carvalho foi mantida na Secretaria de Relações Institucionais (Serin) e Carlos Martins comandará a Pasta da Justiça.

UESC ABRE SEMESTRE LETIVO DISCUTINDO VIOLÊNCIA E DOUTRINAÇÃO NA EDUCAÇÃO

Ano letivo na Uesc começa na segunda (18)

Com uma discussão sobre o tema a “Ideologia de Gênero, Violência e Doutrinação na Educação”, a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) inicia, na segunda-feira(18), o período letivo do primeiro semestre de 2019. O assunto será abordado pelo professor Thiago Ranniery Moreira de Oliveira, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, durante a aula inaugural.

O evento faz parte da programação da Calourada Acadêmica Unificada, que tem o objetivo de recepcionar os estudantes, principalmente os novos alunos. A Calourada na Uesc começa às 8 horas, na guarita do Campus, com a recepção e acolhimento dos estudantes por representantes da Pro-Reitoria de Graduação, Gerencia Acadêmica e Colegiados de Cursos.

Em seguida, haverá apresentação do Coral da Universidade, no auditório do Centro de Arte e Cultura Governador Paulo Souto. No período noturno, a Aula Magna começa às 18h30min. A Calourada prossegue até sexta-feira(22) com atividades diversas, voltadas para informar aos estudantes ingressantes sobre o funcionamento da Universidade. Além disso, haverá uma programação esportiva e cultural para os discentes de todos os cursos.

IDENTIDADE TERRITORIAL, CAMINHO PARA O FORTALECIMENTO REGIONAL

Rosivaldo Pinheiro || [email protected]

 

 

Vencido o desafio da construção da agenda do cacau, devemos cobrar dos deputados votados em nossa região o compromisso de defender nossas bandeiras, contando, especialmente, com a participação dos mandatos de Josias Gomes, Rosemberg Pinto e Eduardo Salles, por terem maior vínculo com o nosso território.

Há muito a região cacaueira discute e, ao mesmo tempo, reclama da necessidade de se fortalecer politicamente para o enfrentamento dos nossos principais fatores limitadores do desenvolvimento. A cada eleição, essa mesma fala se repete e, por mais que elejamos figuras locais, esse vazio continua a ser registrado. Uma espécie de círculo vicioso de transferência de responsabilidade.

Faz-se necessária a compreensão de que essa situação precisa ser vencida para superarmos as nossas fragilidades socioeconômicas. Transferir única e exclusivamente para os ombros dos eleitos aos parlamentos estadual e federal não responde de forma correta a percepção das lacunas existentes entre discurso regional e a realidade concreta, uma vez que falta à nossa região cacaueira uma consciência de unidade de propósito com vistas a explorar as potencialidades e construir uma agenda capaz de alavancar um novo ciclo.

Ainda nos guiamos sobre a lógica das cidades-polo, não compreendendo os territórios de identidade como diretrizes para firmarmos um novo olhar. Algumas lideranças insistem em alimentar o bairrismo entre as duas maiores cidades da região, Itabuna e Ilhéus.

Chegamos ao século XXI e ainda não compreendemos o entrelaçamento das fronteiras dessas duas cidades – o fenômeno da conurbação. Por aqui, ainda brigamos por palmos de terras, sem a percepção necessária de que somos economias complementares e que precisamos unir força política e, juntos, puxarmos a discussão em favor de uma ampla e coletiva agenda regional – uma espécie de levante.

Itabuna e Ilhéus precisam compreender que se a região for bem serão elas quem mais se beneficiarão em função da estrutura de serviços, comércio, comunicação, educação, indústria, saúde, turismo de lazer e negócios. Enfim, em todas as áreas possíveis.

O início da construção de nossa agenda regional inevitavelmente acontecerá por força dos consórcios de saúde e dos consórcios territoriais. As células de conhecimento e com força propositiva terão que ajudar nessa sistematização: Uesc, UFSB, Ceplac, IFBA, Amurc, IBC e faculdades privadas, dentre outros. O desafio está sendo lançado e a nova safra de prefeitos e prefeitas exercerá papel fundamental nessa dinâmica, forçando as cidades-pólo a se reinventarem para não serem atropeladas como líderes desse processo.

Esse indicativo pode ser visto nas pesquisas de apoio popular, nas quais os gestores melhores avaliados estão nas cidades de menor porte, numa clara mensagem de necessidade de releitura e mudança de atitude de governança por parte dos gestores de Itabuna e Ilhéus. Devendo, inclusive, ter a percepção de que a união territorial é uma clara sinalização do nascimento de uma região metropolitana. Não dá mais para compreendermos o espaço das nossas cidades de forma isolada. O tempo atual não nos permite ser ilhas.

Vencido o desafio da construção da agenda do cacau, devemos cobrar dos deputados votados em nossa região o compromisso de defender nossas bandeiras, contando, especialmente, com a participação dos mandatos de Josias Gomes, Rosemberg Pinto e Eduardo Salles, por terem maior vínculo com o nosso território. A esses, pela identidade, representatividade e desempenho eleitoral, nossa confiança para juntos alcançarmos a materialização desses anseios.

Rosivaldo Pinheiro é economista e especialista em Planejamento de Cidades.

SISU: PRAZO DE MATRÍCULA TERMINA HOJE

UFSB oferece vagas pelo Sisu neste primeiro semestre || Foto Gabriel Oliveira

Hoje (4) é o último dia para que os estudantes selecionados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) façam matrícula nas instituições de ensino. Os estudantes devem verificar os horários e locais de atendimento definidos pelas instituição em edital próprio. No sul da Bahia, instituições como Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) oferecem vaga pelo Sisu.

Quem tiver o interesse e preencher os requisitos pode pleitear assistência estudantil para cobrir custos como transporte e moradia. Segundo o Ministério da Educação (MEC), os programas de assistência estudantil são implementados diretamente pelas instituições, por isso, os candidatos devem buscar informações na própria instituição de ensino.

O resultado do Sisu está disponível desde o dia 28, na página do programa. O período de matrícula começou no último dia 30.

LISTA DE ESPERA

Os estudantes que não foram aprovados em nenhuma das opções de curso podem integrar, até amanhã (5), a lista de espera do programa. A adesão pode ser feita na página do Sisu. Os candidatos podem escolher entrar na lista de espera para a primeira ou para a segunda opção de curso feita na hora da inscrição. Os alunos na lista serão convocados pelas próprias instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro. :: LEIA MAIS »

VESTIBULAR DA UESB ATINGE 15,6% DE ABSTENÇÃO NO PRIMEIRO DIA

Uesb faz vestibular para 47 cursos da graduação

O primeiro dia do Vestibular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) registrou 15,6% de abstenção nos campi de Vitória da Conquista, Jequié e Itapetinga, na manhã deste domingo (20). De acordo com a instituição, um candidato acabou eliminado porque portava celular durante a prova.

Os vestibulandos responderam a questões de línguas Portuguesa e Estrangeira, Matemática e Redação, com tempo total de 4h30min. O tema da redação deste vestibular foi Ciência e tecnologia: acesso, benefícios e malefícios. São mais de 13 mil candidatos disputando 1.186 vagas em 47 cursos de graduação nos três campi.

UFBA E UESC SÃO AS MELHORES UNIVERSIDADES DA BAHIA, APONTA MEC

Uesc é a melhor entre as universidades estaduais pelo IGC, do MEC

As universidades Federal da Bahia (UFBA) e Estadual de Santa Cruz (Uesc) são as melhores instituições de ensino superior pelo Índice Geral de Cursos (IGC), aferido pelo Ministério da Educação.  Na escala que vai de 1 a 5, UFBA e Uesc obtiveram nota 4, consideradas excelentes de acordo com os critérios do MEC.

As notas foram divulgadas nesta terça-feira (18) e levam em conta os dados de 2017. Com índice contínuo 3,7518, a UFBA ficou em 20º entre as universidades. A Uesc obteve índice 3,3926, situando-se em 48ª colocação. A Uesc, que possui campus na Rodovia Ilhéus-Itabuna, teve 24 cursos de graduação avaliados.

Em 89º lugar, vem a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), com índice contínuo 3,1152. A Universidade Salvador, privada, aparece em 101º lugar, com índice 3,0504. Em 112ª posição, a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), com 3,0047. Todas elas têm conceito 4.

Quando também consideradas as faculdades, quem lidera no Estado é a Faculdade Nobre de Feira de Santana (FAN), privada, com conceito 4.

 ______________

EM BATE-PAPO, DOUTORA EM EDUCAÇÃO ABORDA AFETIVIDADE NA ESCOLA E NA FAMÍLIA

Afetividade na escola e na família é tema de bate-papo

A afetividade nos contextos familiar e escolar será tema de bate-papo, nesta quinta-feira (8), a partir das 18h30min, na Escola Curumim, em Itabuna. O evento terá como convidada a professora doutora Cláudia Celeste.

Cláudia é vice-diretora do Departamento de Ciências da Educação da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). O bate-papo tem entrada gratuita. O interessado deve confirmar presença por telefone – (73) 3211-2525 ou 3613-2250.

MEC DESCREDENCIA FACULDADE MONTENEGRO, DE IBICARAÍ

Faculdade de Ibicaraí é descredenciada pelo Ministério da Educação

Portaria do Ministério da Educação (MEC) determinou o descredenciamento de uma das mais antigas faculdades particulares do interior da Bahia, a Montenegro, em Ibicaraí, na região sul. A Portaria 763 está publicada na edição desta segunda-feira (29) do Diário Oficial da União.

O MEC aponta várias irregularidades na instituição de ensino superior e decide, também, pela transferências dos alunos ainda matriculados na Montenegro.  Além do descredenciamento, o MEC determina a desativação de todos os cursos.

A Faculdade Montenegro oferece os cursos de Pedagogia, Educação Física, Secretariado Executivo e Turismo. Caso não haja possibilidade de transferência dos alunos destes cursos para outras faculdades, a Montenegro será autorizada a continuar em funcionamento até que estes alunos concluam as respectivas graduações.

A instituição terá 45 dias para envio da lista de alunos com a previsão de conclusão do curso. A Portaria 763 é assinada pelo secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Sílvio José Cecchi.

HISTÓRICO

A Faculdade Montenegro é alvo de investigações por irregularidades, desde o início desta década, tanto pelo MEC como pelo Ministério Público Federal (MPF), como em 2012. Já em janeiro do ano passado, o MEC abriu investigação de irregularidades por atuar sem recredenciamento (reveja aqui).

Oriunda da Academia de Educação Montenegro, a faculdade foi criada nos anos 1980 por Waldir Montenegro Matos, educadora falecida em 2011. A instituição formou milhares de profissionais, sendo referência na graduação em Secretariado Executivo e de professores de Educação Física.

Por cerca de 20 anos, a Montenegro foi a única faculdade a oferecer curso de Educação Física. Somente nos últimos anos, a oferta nesta área foi ampliada com os cursos da Unime, em Itabuna, e da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), na Rodovia Ilhéus-Itabuna.

ESTUDANTE DA UESC MORRE EM ACIDENTE NA RODOVIA ILHÉUS-ITABUNA

Jackson Júnior faleceu em acidente na Ilhéus-Itabuna || Reprodução

Um grave acidente tirou a vida de um estudante de Economia da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), por volta das 2h da madrugada deste domingo (14), na rodovia Ilhéus-Itabuna.

Jackson Júnior, de 21 anos, estava pilotando a sua motocicleta, quando, nas imediações da entrada do bairro Teotônio Vilela, atropelou um cavalo, perdeu o controle do veículo e caiu, vindo a óbito na hora.

O animal apareceu repentinamente na pista e foi a causa do acidente que matou Jackson. O joven residia no Condomínio Morada do Porto, Banco da Vitória. Em dias de folga, Jackson trabalhava como motoboy em frente ao Hospital Costa do Cacau. Com informações do Ilhéus em Resumo.

CURSOS DE ENGENHARIA CIVIL E GEOGRAFIA DA UESC OBTÊM NOTA MÁXIMA NO ENADE

Cursos de Engenharia Civil e Geografia obtêm conceito máximo no Enade 2017

Adélia: políticas institucionais e de gestão

Os cursos de Engenharia Civil (bacharelado) e Geografia (licenciatura) da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) atingiram o conceito 5, nota máxima na escala de avaliação do Enade, que vai de 1 a 5, e se destacaram entre similares na Região Nordeste.

Os resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2017 foram apresentados pelo Ministério da Educação e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), juntamente com um perfil dos participantes da edição.

Na Uesc, além dos destaques de Engenharia Civil e Geografia, outros cursos também alcançaram boa avaliação: Letras, Física, Ciência da Computação, Engenharia Elétrica e Engenharia Química (bacharelados); e Química, Pedagogia, Educação Física, Ciências Sociais (licenciaturas) ficaram com o conceito 4.

Ciências Biológicas (bacharelado e licenciatura), juntamente com História (licenciatura), Geografia, Engenharia Mecânica e Engenharia da Produção (bacharelados) obtiveram conceito 3. Com o conceito 2 estão os cursos de Filosofia, Física, (licenciatura) e Química (bacharelado). Matemática (bacharelado) obteve conceito 1.

O Conceito Enade e o IDD são dois dos Indicadores de Qualidade da Educação Superior calculados anualmente pelo Inep, a partir da combinação do resultado do Exame com outras bases de dados. Enquanto o Conceito Enade é um indicador calculado a partir dos desempenhos dos estudantes concluintes dos cursos de graduação, o IDD busca mensurar o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes, considerando seus desempenhos no Enade e no Enem.

Para a reitora da Uesc, Adélia Pinheiro, o bom desempenho alcançado pelos cursos avaliados em 2017 decorre de políticas institucionais e de gestão da Universidade; da competência e compromisso do corpo funcional, docentes e técnicos, e da dedicação e protagonismo dos estudantes, resultando em processos formativos de qualidade.

ESTUDANTE TEM ATÉ SEXTA PARA SE INSCREVER NO PROJETO LÁPIS NA MÃO

Alunos de escolas públicas e particulares do sul e extremo-sul da Bahia têm até a próxima sexta-feira(5) para inscrições no Projeto Lápis na Mão, da TV Santa Cruz e da Uesc (Universidade Estadual de Santa Cruz). O concurso de redação e de desenho deste ano tem como tema “Ler para pensar livre”.

A inscrição pode ser feita por meio do site do concurso (clique aqui), Secretaria de Educação do município, Núcleo Regional de Educação ou na TV Santa Cruz, em Itabuna. O projeto já está na nona edição e premiará os  trabalhos no Ensino Infantil; Ensino Fundamental I; Ensino Fundamental II; Ensino Médio; e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Pelo regulamento, serão selecionados os 10 melhores trabalhos em cada categoria na primeira etapa. Já na segunda fase, serão premiados os três melhores trabalhos em cada categoria. Nas categorias Ensino Infantil e Ensino Fundamental I, os estudantes concorrem com desenhos. Já os candidatos do Ensino Fundamental II, Ensino Médio e EJA, devem fazer redação relativa ao tema do concurso.

Além de estimular o hábito pela leitura, o Lápis na Mão também premia a escola que desenvolve melhor projeto de cidadania dentro do tema do concurso e o bairro que executa a melhor ação para envolver a comunidade na ação a cada ano.

JÚRI E PREMIAÇÃO

O júri do concurso é formado por profissionais da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). A premiação aos vencedores inclui notebooks, tablets, kits pedagógicos, kits pintura, aparelhos televisores e computadores e impressoras. Mais informações sobre o projeto ou como se inscrever podem ser obtidas no site ou pelo telefone (73) 3214-6600.

UESC É 51ª EM RANKING NACIONAL E LIDERA ENTRE AS UNIVERSIDADES ESTADUAIS BAIANAS

Uesc, em Ilhéus, é a líder baiana entre as universidades estaduais e a 51ª no País

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) aparece em primeiro lugar entre as instituições de ensino superior estaduais na Bahia e em décima colocação no Nordeste brasileiro no Ranking Universitário Folha (RUF) de 2018. Quando consideradas todas as universidades do País, a Uesc aparece em 51º lugar. A nota média da Uesc é 64,85.

A universidade sul-baiana aparece em 51ª posição em nível nacional quando considerado apenas o item internacionalização. O ranking universitário leva em conta os desempenhos os indicadores ensino, pesquisa, mercado, inovação e internacionalização.

O RUF é liderado, no estado, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), que aparece, no geral, em 14º lugar, com nota média 87,16. Líder na Bahia, a UFBA é superada pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) no Nordeste. A universidade pernambucana é 10ª no ranking nacional e apresenta média 90,34, quando consideradas todas as áreas aferidas pelo RUF.

Com quatro anos, UFSB aparece em 178º lugar || Foto Gabriel Oliveira

Ainda novata no ranking e com apenas quatro anos de idade e conceito diferenciado de licenciatura e bacharelado, a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), com campi em Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas, obtém nota média 17,92, sendo avaliada apenas nas áreas de Ensino e Internacionalização. Aparece em 178º lugar.

O DESEMPENHO DAS ESTADUAIS BAIANAS

Depois da Uesc, a melhor posicionada entre as universidades estaduais baianas é a UEFS, em Feira de Santana, que aparece em 60º lugar, com nota média 62,50. Já em 89º lugar, a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), que tem campi em Vitória da Conquista, Jequié e Itapetinga, obtém nota 50,27. Em 99º lugar, a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) apresenta nota 45,55.

O RUF avaliou 196 universidades brasileiras, públicas e privadas. A Universidade de São Paulo (USP) lidera o ranking, com nota 97,52, nota um pouco superior à obtida pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), 97,29, que ficou em segundo lugar. A universidade fluminense liderou o ranking nos anos de 2016 e 2017. (Do Pimenta.blog.br)

ESCOLA DO PONTAL LEVARÁ O NOME DO PROFESSOR DORIVAL DE FREITAS

Dorival de Freitas é homenageado dando nome a escola em Ilhéus

Lukas Paiva presta homenagem ao professor Dorival de Freitas || Foto Clodoaldo Ribeiro

Na tarde desta quarta-feira (19), a Câmara de Vereadores de Ilhéus aprovou, por unanimidade, o projeto de lei que muda o nome da Escola Municipal do Pontal para Escola Municipal Dorival de Freitas. A iniciativa é de autoria do vereador e presidente da Casa, Lukas Paiva (PSB).

Convidado para falar da trajetória do educador Dorival de Freitas, o advogado e professor Josevandro Nascimento relatou um pouco da rica história e do que representou Dorival para o município.

Dorival de Freitas iniciou no sacerdócio, lecionou na Universidade de Santa Cruz (Uesc) nas disciplinas de História da Filosofia e Deontologia, sendo um dos homens mais cultos que passaram pela história da Educação em Ilhéus.

“Além de ser membro da Academia de Letras de Ilhéus, tinha uma postura digna e caráter irrepreensível. Agradeço em nome de uma legião de professores pela justiça que a Câmara faz a esse que foi um dos maiores educadores de Ilhéus”, disse Josevandro. O projeto segue para o Executivo Municipal para avaliação e sanção do prefeito Mário Alexandre.

Dorival de Freitas faleceu em 28 de junho de 2016, aos 83 anos. Nascido em Santa Inês, chegou a Ilhéus quando ainda tinha um ano de idade. Com vocação para o sacerdócio, foi padre até os anos 60. Casou-se com Maria de Freitas, com quem teve três filhos.

Além de professor da Uesc e de escolas das redes estadual e municipal, o mestre também integrou a Academia de Letras de Ilhéus, dono da cadeira 11. Foi dos nomes da fundação da Faculdade de Filosofia, além da antiga Fespi, da qual originou-se a Uesc.

 

CONCURSO LÁPIS NA MÃO MOBILIZA ESCOLAS NO SUL E EXTREMO-SUL DA BAHIA

Alunos de escolas das regiões sul e extremo-sul da Bahia têm até 5 de outubro para garantir inscrição no Projeto Lápis na Mão, da TV Santa Cruz, desenvolvido em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). O projeto chega à nona edição em 2018 e já integra o calendário pedagógico das escolas das duas regiões.

A ação busca estimular o gosto pela leitura com ações que também incluem música, contação de histórias e recitação de poemas. O concurso de redação e desenho deste ano tem como tema “Ler para pensar livre”. Além dos estudantes, o projeto também envolve a comunidade escolar e a sociedade com o concurso de desenho e redação, o Desafio Mãos da Esperança e o concurso Escola Cidadã.

Segundo a organização, o concurso de redação e desenho tem foco no desenvolvimento do hábito da leitura, escrita e exercício da criatividade com temas de relevância para o sul e o extremo-sul. Alunos do Ensino Infantil e do Fundamental I serão estimulados a desenhar, enquanto do Ensino Fundamental II, Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) participarão do concurso de redação. Na primeira etapa, são selecionados os 10 melhores trabalhos em cada categoria. Na sequência, serão premiados os três melhores trabalhos em cada categoria.

Já o Desafio Mãos da Esperança envolverá as comunidades e Itabuna e Ilhéus – incluindo não apenas a comunidade escolar, mas o bairro e grupos religiosos onde a escola está inserida. Os bairros inscritos deverão desenvolver um dia de ação para promover a participação da comunidade na campanha de sensibilização do projeto Lápis na Mão.

Deverão ser realizadas atividades que despertem o interesse de crianças, jovens, adultos e idosos tendo como base o tema do projeto e utilizando-se da leitura como prática modificadora dos saberes e das mudanças sociais. As ações devem ser de baixo custo, desenvolver a criatividade e ter a mobilização de pessoas. A melhor atividade, na avaliação do júri, será a premiada. O júri de avaliação é formado pela Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

Parte do Lápis na Mão, o Concurso Escola Cidadã quer estimular escolas a desenvolver estratégias de sensibilização e mobilização para o debate do tema do Lápis na Mão, tanto no ambiente escolar como fora dele. Estas ações podem ser desde debates a apresentações teatrais, musicais, recitais, feiras etc.

A escola deverá encaminhar suas ações ao projeto e ao final serão premiadas as três escolas que desenvolverem as melhores atividades. As inscrições podem ser feitas na Secretaria de Educação do Município, no Núcleo Regional de Educação (antiga Direc) ou na TV Santa Cruz.

OBRA DE RUY PÓVOAS, “A FALA DO SANTO” GANHA UMA NOVA EDIÇÃO

Ruy Póvoas lançará segunda edição de “A Fala do Santo”

A Fala do Santo ganha nova edição

O professor Ruy do Carmo Póvoas lança pela Editora da Uesc (Editus) a segunda edição revisada e ampliada do livro A Fala do Santo. Composta por um conjunto de narrativas curtas, a obra reúne histórias oriundas das comunidades afro-religiosas, adaptadas ao contar brasileiro, que revelam princípios filosóficos, éticos e estéticos das comunidades tradicionais de terreiro.

A obra é considerada uma demonstração da riqueza cultural brasileira e africana que sobreviveu ao regime da escravidão e custa R$ 35,00. A Fala do Santo pode ser adquirido na Livraria da Editus, localizada na Uesc, em Ilhéus.

Na internet, o leitor pode adquirir A Fala do Santo e outras publicações da Editus nos sites www.livrariacultura.com.br e www.ciadoslivros.com.br. Pedidos também podem ser feitos pelo email [email protected] ou pelo telefone (73)3680-5240. Para acompanhar todas as novidades da Editora, acesse o site www.uesc.br/editora, o Facebook
@editorauesc e o Instagram @editus.uesc.

ALUNOS CARENTES TERÃO NOVA CHANCE NO MAIS FUTURO, INSCRIÇÃO COMEÇA NA TERÇA

Inscrições no Mais Futuro começam na terça-feira

A Secretaria da Educação da Bahia publicou, neste sábado (30), um novo edital para inscrições para mais uma etapa do Mais Futuro. O programa de assistência estudantil oferece auxílio financeiro para alunos das universidades Estaduais de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc), do Sudoeste da Bahia (Uesb) e da Universidade do Estado da Bahia, (Uneb). Os beneficiados são estudantes em condições de vulnerabilidade socioeconômica, inscritos no CadÚnico.

Neste edital, as inscrições podem ser feitas por alunos novos, ainda não contemplados nas etapas anteriores, através do site maisfuturo.educacao.ba.gov.br, obedecendo ao seguinte cronograma: estudantes da Uesb e Uneb podem se inscrever de 3 a 13 de julho; e os alunos da Uefs e Uesc podem se inscrever de 7 a 17 de agosto.

Os interessados em participar desta etapa devem estar atentos para ter o registro atualizado no cadastro centralizado de programas sociais do Governo Federal (CadÚnico). Para fazer essa atualização é preciso ir até o setor responsável pelo CadÚnico ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora.

O valor da bolsa é de R$ 300 para quem estuda a até 100 quilômetros de onde mora, ou de R$ 600 para os que vivem a uma distância maior, pois para estes há a necessidade de moradia temporária na cidade onde estuda. O estudante poderá receber o auxílio até completar dois terços do curso. No terço final da graduação, os beneficiários terão a opção e prioridade para ingressar em vagas de estágio de nível superior ofertadas por órgãos e secretarias do Governo do Estado.

:: LEIA MAIS »

UESC E MADRE THAÍS CRIAM GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE ENVELHECIMENTO

Grupo de estudo das instituições desenvolve pesquisas sobre o envelhecimento

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e a Faculdade Madre Thaís (FMT), de Ilhéus, criaram um grupo de estudos e pesquisas sobre o envelhecimento. O Grepe envolve os cursos de Fisioterapia e Enfermagem das duas instituições e se propõe a discutir, quinzenalmente, temas relacionados ao envelhecimento para subsidiar novas pesquisas na área.

De acordo com as duas instituições de ensino superior, o Grepe ofereceu aos voluntários um curso de metodologia científica, especialmente na elaboração de problema de pesquisa e busca em fontes de dados. O curso, ministrado pela professora e mestre Carla Daiane (UESC), promoveu três encontros, com carga horária total de 12 horas, que será certificado pelo Núcleo de Educação em Enfermagem (Neenf), da Uesc.

Grupo desenvolve estudos sobre envelhecimento || Divulgação

Segundo a coordenadora do curso de Fisioterapia da FMT, Karla Gresik, essa parceria fortalece a Iniciação Científica da FMT. “Principalmente pelos resultados alcançados até o momento”, ressaltou. Segundo ela, cinco projetos de pesquisa foram desenvolvidos nesse semestre e serão submetidos ao Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos (CEP), “para posterior execução”.

GUILHERME BOULOS NO SUL DA BAHIA

Boulos debaterá perspectivas para o Brasil em evento na Uesc || Foto Revista Fórum

O candidato a presidente da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, participará de debate no sul da Bahia. Na manhã de 3 de julho, o presidenciável participará de debate sobre os desafios e alternativas para o Brasil. O evento está programado para ocorrer na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), na Rodovia Ilhéus-Itabuna.

APÓS PARECER DO CEE, CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA UESC OBTÉM RECONHECIMENTO

Uesc obtém reconhecimento para o Curso de Engenharia Civil

O Curso de bacharelado em Engenharia Civil da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) acaba de obter reconhecimento. Assinado pelo governador Rui Costa, o Decreto 18.430 foi publicado na edição desta terça-feira (5), no Diário Oficial do Estado.

O reconhecimento, conforme a publicação, tem validade de seis anos e já havia obtido parecer favorável do Conselho Estadual de Educação (CEE), em 16 de maio deste ano. O curso foi autorizado pelo Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) em 4 de agosto de 2010, abrindo as primeiras turmas no segundo semestre de 2011.

INVESTIMENTOS

O professor Gesil Sampaio Amarante participou do projeto de criação do curso de Engenharia Civil da Uesc, além de outros três cursos na área de Engenharia. Ao PIMENTA, ele disse que o reconhecimento dá maior segurança aos estudantes. Gesil falou da ousadia da Universidade, à época, para aumentar o quadro de professores. Quando a instituição pôde contratar, 80% dessas vagas foram para as Engenharias (Civil, Elétrica, Mecânica e Química).

“Na época [início desta década], o Brasil crescia bastante e tínhamos carência de profissionais em Engenharia. A gente foi nessa direção”, lembra, ressaltando que a Uesc investiu para viabilizar os cursos, mas, na outra ponta, não houve investimento do governo. “A gente nunca teve, do governo, reconhecimento com aumento de recursos para premiar a universidade”. Atualizado às 12h11min.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia