WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





janeiro 2018
D S T Q Q S S
« dez    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias


:: ‘Uesc’

INSCRIÇÕES EM VESTIBULAR DA UESC COMEÇAM DIA 16

Inscrições em vestibular da instituição começam dia 16.

Universidade teve conceito 4 no IGC do MEC.

Começam no próximo dia 16 as inscrições para o vestibular 2010 da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em Ilhéus. A instituição oferece 29 cursos de graduação, sendo 18 de bacharelado e 11 de licenciatura. O estudante tem até o dia 10 de outubro para se inscrever, através do site da instituição (clique aqui).

As provas estão previstas para os dias 10, 11 e 12 de janeiro. Como a Uesc adotou o sistema de cotas, metade das 1.440 vagas é destinada a afrodescentes, indígenas, quilombolas e egressos de escolas públicas. O valor da taxa de inscrição é de R$ 85,00.

A universidade obteve conceito 4 no Índice Geral de Cursos, do Ministério da Educação (MEC), mas apresentou desempenho regular no Enade 20008 (confira as médias clicando aqui e aqui). A Uesc ainda não utiliza as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para o ingresso em seus cursos de graduação.

QUÍMICA É O MELHOR DA UESC NO ENADE

DESEMPENHO GERAL DA UNIVERSIDADE

EM 2008 FOI REGULAR, SEGUNDO O MEC

Qual o melhor curso da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc)?

Os resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de 2008 foram divulgados no início da noite desta quinta-feira (3) pelo Ministério da Educação e revelam que o curso de química foi o de melhor desempenho da Uesc no exame. De acordo com o MEC, trata-se da quinta melhor faculdade de química do país.

O curso obteve nota máxima nos conceitos Enade e IDD. Numa escala de 1 a 5, o curso obteve 5. A média cai para 4 quando observado o Conceito Preliminar de Curso (CPC), que inclui fatores como desempenho dos alunos que estão ingressando e dos concluintes, estrutura de curso e nível de formação do quadro docente.

Outro curso que obteve conceito 4 no CPC foi o de física. Este, registrou 4 no conceito Enade, mas ficou sem conceito em relação ao IDD (índice revelador do quanto o aluno aprendeu durante a faculdade). Os alunos obtiveram bom desempenho no Exame do MEC foi o de pedagogia, que registrou nota 4 no Enade e no IDD, mas de CPC 3.

Um dos destaques negativos foi o curso de computação, que obteve conceito 3 no Enade, IDD e CPC. Esta nota é considerada apenas como “regular”.

Abaixo, os resultados dos cursos da Uesc que participaram do Enade 2008

Biologia – Enade 3 / IDD 3 / CPC 3 – 105º no geral

Ciências da Computação – Enade 3 / IDD 3 / CPC 3 – 189º no geral

Filosofia – Enade 3 / IDD 3 / CPC 3 – 59º no geral

Física – Enade 4 / IDD sc* / CPC 4 – 27º no geral

Geografia – Enade 3 / IDD 1 /CPC 3 – 127º no geral

História – Enade 4 / IDD 3 / CPC 3 – 88º no geral

Letras – Enade 4 / IDD 3 / CPC 3 – 77º no geral

Matemática – Enade 2 / IDD 3 / CPC 3 – 165º no geral

Pedagogia – Enade 4 / IDD 4 / CPC 3 – 96º no geral

Química – Enade 5 / IDD 5 / CPC 4 – 5º no geral

*sc – sem conceito

UESC CONVOCA ISENTOS DE TAXA DO VESTIBULAR 2010

Os estudantes de escola pública que preencheram os requisitos para a isenção da taxa de inscrição no Vestibular 2010 da Uesc estão sendo chamados a entregar a documentação. O prazo vai até o próximo dia 9, mas até agora é baixo o número de contemplados que concluíram os trâmites.

A universidade divulgou uma lista com os nomes dos selecionados, que agora precisam entregar a documentação (veja aqui). Os contemplados devem encaminhar à instituição (via Protocolo Geral) os seguintes documentos: fotocópia autenticada do Documento de Identidade; fotocópia autenticada do Histórico Escolar do Ensino Médio; e fotocópia autenticada do Histórico Escolar do Ensino Fundamental.

O vestibular 2010 da Universidade Estadual de Santa Cruz receberá as inscrições no período de 16 de setembro a 10 de outubro, exclusivamente pelo site www.uesc.br .

OS DADOS DO IGC DO MEC

Os dados utilizados pelo Pimenta para a nota Uesc e Ufba entre as melhores foi obtido a partir do site do Ministério da Educação (MEC). A planilha leva em conta dos dados do triênio 2006-2007-2008 e pode ser conferida aqui. Eles levam em conta os dados dos cursos de gradução e pós-graduação. A informação abaixo, que gera o link para os dados, foi extraída a partir do site do MEC:

“O IGC de cada instituição de ensino superior do Brasil foi apresentado pela primeira vez em 2008, a partir da dos resultados do CPC 2007, compreendendo todos os cursos das instituições avaliados pelo Enade dentro do triênio 2005-2006-2007. O IGC 2008, divulgado hoje, atualiza as informações de cada instituição, dentro do triênio 2006-2007-2008.”

ÍNDICE PÕE UFBA E UESC ENTRE AS MELHORES

A Uesc, junto com a Ufba, obteve a melhor nota entre as universidades públicas na Bahia.

A Uesc, junto com a Ufba, obteve a melhor nota entre as universidades públicas na Bahia.

A Uesc e a Ufba foram as universidades públicas baianas que obtiveram os melhores conceitos no Índice Geral de Cursos do Ministério da Educação (MEC), divulgado nesta segunda-feira, 31. Numa escala que vai de 1 a 5, ambas alcançaram nota 4.

Apenas 6% das instituições de ensino superior avaliadas em todo o país obtiveram média 4. E somente 1% delas atingiu nota máxima (IGC 5).

A Universidade Estadual de Santa Cruz, em Ilhéus, foi a que se saiu melhor entre as estaduais. Quanto às federais, enquanto a Ufba obteve nota 4, a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (Ufrb) atingiu nota 2. A média entre as faculdades privadas no sul da Bahia foi 2.

O Índice Geral de Cursos (IGC) é obtido a partir da nota dos alunos de graduação no Exame Nacional de Desempenho de Estudante (Enade), além de análise de corpo docente, programa pedagógico, infraestrutura e qualidade dos cursos de pós-graduação.

Ao final desta noite, docentes da Uesc avaliavam o índice como positivo para a realidade da estrutura de ensino superior na Bahia. O ponto negativo é a fuga de professores com níveis de mestrado e doutorado das universidades estaduais.

A Uesc é uma das vítimas desse processo. Os docentes saem em busca de melhores salários nas federais. Em geral, ficam apenas os que estão atrelados a projetos de pesquisa. Na Uesc, o resultado é atingido tendo que superar a falta de sincronia do magnífico reitor, Joaquim Viajando Bastos.

Abaixo, as notas das universidades públicas baianas:

Universidade Estadual da Bahia (Uneb) – 3

Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) – 3

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) – 3

Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) – 4

Universidade Federal da Bahia (Ufba) – 4

Universidade Federal do Recôncavo Baiano – 2

UESC É CAMPEÃ EM QUEDA DE ENERGIA

.

Professores, alunos e funcionários já não agüentam as constantes quedas de energia na Uesc. O transtorno é tão grande que já estão surgindo, em diversos setores, aquelas figuras que, como pouco fazem normalmente, se especializam em aconselhar os colegas: “já salvou? Salve seu trabalho, que a energia está instável”.

Hoje pela manhã, por exemplo, parecia que a Coelba queria bater algum recorde. Um funcionário ligado à reitoria afirma que esse é um problema que persiste há meuito tempo, sem solução. Ele afirma que os prejuízos são muitos, principalmente com fontes de computadores e de impressoras, além de periféricos e aparelhos de ar condicionado.

Quem também depõe é o leitor que assina como Sérgio Oliveira, professor da Uesc, em comentário postado na nota “Internet na rede elétrica”. Diz ele: “Por falar em rede elétrica, o que a Coelba tem feito com a Uesc é, no mínimo, uma falta de consideração. Os professores receberam notebooks e data show para trabalhar, tudo com o escopo de melhorar o nível das aulas, mas quando o professor arma toda a parafernália na sala e começa a ministrar a aula, a energia vai embora”.

O cartaz que ilustra essa nota é uma sugestão do Pimenta para ser afixado nas paredes dos departamentos, enquanto reitoria e Coelba não resolvem o problema.

SARNA PARA SE COÇAR

O governo baiano vem enfrentando dificuldades para manutenção da estrutura de ensino superior, que conta com apenas quatro unidades e vários campi. É certo que aumentou o orçamento para estas instituições, mas os problemas persistem. Mesmo assim, já se discute a possibilidade de construção da Universidade do Vale do Rio das Contas. O campus seria erguido em Jequié, no sudoeste baiano.

Ampliar a estrutura de ensino superior sem a devida atenção às quatro universidades existentes é procurar sarna para se coçar. Os salários não são atraentes e a estrutura do ensino superior enfrenta fuga de mestres e doutores, que preferem remuneração melhor das federais, por exemplo.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia