WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba



policlinica





outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘UFRB’

CIENTISTAS BAIANOS PROMOVEM NO 2 DE JULHO MARCHA CONTRA CORTE DE VERBAS

Pesquisadores baianos organizam marcha para denunciar cortes na educação

Pesquisadores e professores baianos vão aproveitar o desfile do Dois de Julho para denunciar o grave momento vivido pela ciência no Brasil, carente de recursos para financiamento de pesquisas e outros projetos. A articulação está sendo feita pela Academia de Ciências da Bahia e a meta é reunir cerca de 500 cientistas, além de reitores e professores representantes de universidades.

De acordo com presidente da Academia de Ciências da Bahia, Jailson Andrade, a falta de apoio à ciência no Brasil chegou a uma situação dramática. Ele observa que a mobilização da sociedade se faz necessária como forma de chamar a atenção para o problema do corte de verbas nas instituições de ensino federais.

Apoiador da iniciativa, o reitor da Universidade Federal da Bahia, João Carlos Salles, está especialmente empenhado em conseguir a adesão de diversas instituições acadêmicas. Ele relata que  praticamente todas as universidades baianas já foram contatadas e prometeram apoiar a manifestação enviando os seus representantes para a festa da Independência da Bahia.

:: LEIA MAIS »

PROFESSOR DA UFRB PRODUZ PARA A NETFLIX EPISÓDIO SOBRE A COLONIZAÇÃO DO BRASIL

Professor de universidade baiana escreve episódio para Netflix

O professor e pesquisador Felipe Milanez, colaborador do Mestrado Profissional em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) escreveu o roteiro do primeiro episódio da temporada “Guerras do Brasil.doc”, em exibição na Netflix.

O episódio “A Guerra da Conquista”, escrito em parceria com o documentarista Luiz Bolognesi, revela diferentes fatos e versões sobre o processo de colonização europeia em território brasileiro. O episódio dura 26 minutos – mesmo tempo dos outros quatro episódios da série.

O primeiro episódio da série conta a invasão e colonização do Brasil. A chegada dos portugueses nas praias brasileiras em 1500 e sua relação com os índios que ocupavam este território há milhares de anos.

Foram entrevistados líder indígena, ambientalista e escritor brasileiro, Ailton Krenak, os antropólogos e professores titulares da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Carlos Fausto e João Pacheco de Oliveira; o historiador Pedro Luis Puntoni e a líder indígena Sônia Guajajara.

Segundo a sinopse do documentário a guerra da conquista ainda não acabou. “Ela já tem mais de 500 anos e continua viva”. O episódio descreve como os portugueses e outros europeus chegaram, ocuparam e colonizaram o País do Pau Brasil; a evangelização, a dominação, a exploração e a resistência indígena e como, ao longo da história, a população indígena foi dizimada e segue sua luta, até os dias de hoje, pela demarcação de terras. “O Brasil que segue em guerra”, explica a sinopse.

:: LEIA MAIS »

MEC ANUNCIA NOVAS VAGAS PARA CONCURSOS PÚBLICOS NA UFSB, UFBA, UFOB E UFRB

MEC autoriza novas vagas para as universidades federais

MEC autoriza novas vagas para as universidades federais|| Foto divulgação

Os ministérios da Educação e do Planejamento e Gestão publicaram Portaria Interministerial 316, na edição de quinta-feira (19) do Diário Oficial da União, autorizando a criação de 1,9 mil vagas para cargos nas universidades federais em todo o país, no próximo ano. Do total, 1,2 mil serão destinadas para professores e as outras 700 para servidores técnico-administrativos.

De acordo com a portaria, entre as instituições contempladas com as novas vagas estão a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade do Recôncavo Baiano (UFRB) e Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB).  Não foi divulgado o número de vagas para cada instituição de ensino superior.

O MEC informou que terão prioridade no preenchimento de vagas quatro universidades fundadas mais recentemente, em 2013, além de projetos de expansão de cursos de medicina, ampliações de campus e regularização de déficit de técnico-administrativos decorrentes de decisões judiciais.  Entram na lista de fundadas em 2013 a UFSB e UFRB.

CONSELHO DA UFSB CRITICA JUIZ POR PROIBIR A UFRB DE CONCEDER TÍTULO A LULA

Naomar Almeida assina a nota em solidariedade à UFRB.

Naomar Almeida assina a nota em solidariedade à UFRB.

O Conselho Universitário da UFSB (Universidade Federal do Sul da Bahia) criticou decisão da Justiça, em Salvador, que proibiu a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) de conceder título de Doutor Honoris Causa ao ex-presidente Lula. A honraria seria entregue na última sexta (18) pela reitoria da UFRB, em Cruz das Almas. A universidade do recôncavo decisão por prestar outro tipo de homenagem ao ex-mandatário da brasileiro.

Tornada pública nesta manhã de terça (22), a nota assinada pelo reitor da universidade sul-baiana, Naomar Almeida, considera que a Justiça Federal cometeu “desrespeito à autonomia universitária, assegurada pelo artigo 207 da Constituição Brasileira”. A justiça atendeu ao pedido de um vereador do DEM de Salvador ao conceder liminar barrando a concessão do título a Lula, fundador da UFRB, em 2006.

Ainda em nota, o conselho da universidade sul-baiana observa que o ato do juiz federal Evandro Reimão é “afronta a todas as universidades e à própria instituição da universidade no nosso país”. E ensina, em solidariedade à irmã do recôncavo baiano, que “A autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial se desdobra em ações como a das titulações honoríficas, explicitamente asseguradas pela Lei 9.394/1996, no seu artigo 53, inciso VI, quando diz que compete às universidades conferir graus, diplomas e outros títulos.”

Clicando no “leia mais”, confira a nota da UFSB na íntegra. :: LEIA MAIS »

UESC FIGURA ENTRE AS MELHORES UNIVERSIDADES DO PAÍS EM RANKING DO MEC

Uesc obtém conceito 4 e está entre as melhores do país (Foto Robson Duarte).

Uesc obtém conceito 4 e está entre as melhores do país (Foto Robson Duarte).

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) está entre as melhores instituições de ensino superior do país, de acordo com ranking divulgado pelo Ministério da Educação (MEC). A universidade sul-baiana atinge conceito 4 (IGC), numa escala que vai de 1 a 5.

Ficando atrás apenas da Universidade Federal da Bahia (UFBA), que é 28ª colocada, a Uesc é a segunda do ranking no estado e figura entre as 64 melhores do país. A instituição sul-baiana teve 25 cursos avaliados e obteve IGC contínuo 3,1548 ante 3,5603 da UFBA. A melhor colocada no país, Unicamp, alcançou IGC contínuo 4,3714 e conceito 5.

A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) é a 71ª.  A Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob) é a 73ª. A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) é a 80ª. Apenas 89 universidades e institutos federais obtiveram os conceitos máximos (4 e 5).

Além de estrutura dos cursos e nível dos docentes, as notas do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) também é considerado para elaboração do ranking. Confira os resultados no ranking abaixo, que considera apenas Universidades e institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Os dados se referem ao ano de 2015. Clique no “leia mais” e confira tabela completa. :: LEIA MAIS »

UNIVERSIDADES ESTADUAIS BAIANAS PERDEM POSIÇÕES NO RANKING FOLHA

Uesc perdeu duas posições no ranking anual da Folha (Foto Robson Duarte).

Uesc perdeu duas posições no ranking anual da Folha (Foto Robson Duarte).

Apesar de leve melhora na nota, a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) caiu duas posições no ranking universitário anual divulgado pela Folha. Era 63º em 2015 e ficou em 65º neste ano, embora a nota tenha saído de 53,91 para 56,68. Foi a menor queda dentre as quatro instituições de ensino superior estaduais.

O Ranking Universitário Folha (RUF) leva em conta desempenho nas áreas de ensino, pesquisa, inovação, internacionalização e mercado.

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) se saiu melhor entre as universidades públicas e particulares na Bahia, na 14ª posição, com nota 86,94, ante a 15ª posição no ano passado (85,33). A escala vai de 0 a 100.

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) figura em 64ª posição, com 58,99, porém era 60ª no ano passado (56,36). A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) aparece em 93ª colocação, nota 43,87. Era 81ª em 2015, com 45,34.

Das estaduais públicas, a pior colocada foi a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), com 41,69 e 104ª posição. Já em 2015, aparecia em posição melhor (79ª), com nota 47,45.

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) também caiu. De 107º (37,10) para 121º (36,33) agora.

MELHOR PARTICULAR DA BAHIA É 123ª

A melhor entre as particulares da Bahia é a Unifacs, figurando na 123ª posição com a nota 36,13, abaixo da obtida em 2015, quando alcançou o 103º lugar e a nota 38,05.

Com 25,58, a Católica (Salvador) é apenas a 159ª em 2016. Melhorou em relação ao ano passado, período em que figurou na 164ª colocação com nota 19,64. As demais não figuram na lista, que reúne 195 instituições de ensino superior públicas e privadas.

O ranking deste ano é liderado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), desbancando a Universidade de São Paulo (USP), com nota 97,46 contra 97,03.

PAULO GABRIEL DEIXA UFRB PARA ASSUMIR SECRETARIA DO MEC

Paulo Gabriel deixa comando da UFRB para assumir Secadi, do MEC (Foto UFRB).

Paulo Gabriel deixa comando da UFRB para assumir Secadi, do MEC (Foto UFRB).

Paulo Gabriel Nacif, reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), comandará a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi). O anúncio foi feito hoje (6) pelo novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro.

Baiano de Coaraci, Paulo Gabriel é engenheiro agrônomo com doutorado em solos pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Ele também foi professor da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e da própria Ufba.

Paulo Gabriel é um dos maiores responsáveis pelo projeto de expansão da UFRB, instituição da qual é reitor desde 2006. Em 2014, o professor chegou a anunciar que concorreria a uma vaga na Câmara Federal pelo PT, mas não levou a ideia à frente.

O reitor da UFRB era um dos nomes cotados para assumir a Secretaria Estadual de Educação, que permaneceu sob o comando do também professor Osvaldo Barreto.

BAHIA: SERVIDORES DE UNIVERSIDADES FEDERAIS PARAM POR 24H

Servidores técnico-administrativos da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) e da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) realizam uma paralisação de 24h nesta terça-feira (3). Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos da UFBA e UFRB (Assufba), a mobilização faz parte do dia nacional de lutas e paralisações nas universidades federais.

Na manhã desta terça-feira, uma assembleia será realizada na Faculdade de Economia da UFBA, no bairro da Federação, para discutir, dentre outros pontos, a campanha salarial da categoria, o corte de recursos e a hora extra incorporada.

Segundo Paulo Vaz, coordenador jurídico da Assufba, somente os trabalhadores das unidades hospitalares irão continuar as atividades ao longo do dia. Todo o serviço será normalizado na quarta-feira (4). Informações do G1.

POR AR-CONDICIONADO, ALUNAS DA UFRB ASSISTEM AULA DE BIQUÍNI

Alunas querem melhores condições para campus (Foto Reprodução).

Alunas querem melhores condições para campus (Foto Reprodução).

Bahia Todo Dia

Um protesto inusitado foi protagonizado, na sexta (13), por alunas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

A falta de ar-condicionado nas salas fez com que as estudantes assistissem aula de biquíni. Os homens também protestaram tirando as camisas.

A manifestação também é contra problemas estruturais do campus de Santo Antônio de Jesus.

Segundo o movimento estudantil da universidade, o campus sofre ainda com insuficiência de professores; obras inacabadas, entre elas os prédios do restaurante universitário, biblioteca e auditório; deficiência na acessibilidade à residência universitária, além da ausência de oferta de transporte e de motoristas para que os alunos circulem entre os campi para atividades acadêmicas.

MEC AUTORIZA NOVOS CURSOS NA BAHIA. FACULDADE DE ILHÉUS OFERECERÁ ODONTOLOGIA

Milanesi.

Milanesi: odontologia em Ilhéus.

Portaria publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União autoriza a implantação do curso de Odontologia na Faculdade de Ilhéus. A instituição poderá oferecer até 100 vagas de graduação, conforme ato assinado pelo secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Jorge Rodrigo Araújo Messias.

A faculdade já implantou os laboratórios e gabinetes dentários exigidos para o funcionamento do curso e o vestibular para a primeira turma será aberto dentro dos próximos dias, segundo Almir Milanesi, diretor da instituição.

Milanesi ressalta que o curso de Odontologia da Faculdade de Ilhéus será o primeiro da macrorregião sul-baiana. O curso mais próximo é da área pública, oferecido pela Universidade Estadual do Sudoeste Baiano (Uesb), em Jequié.

ENGENHARIA DE PETRÓLEO

O Ministério da Educação também autorizou novos cursos na Faculdade Regional de Alagoinhas: Engenharia de Petróleo e Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Já na Faculdade Hélio Rocha, em Salvador, foi autorizado o curso de Engenharia de Produção.

Por meio de outra portaria, a 121, o MEC reconheceu o curso de Filosofia, da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB).

NENHUMA UNIVERSIDADE BAIANA OBTÉM CONCEITO MÁXIMO NO IGC DO MEC

A sul-baiana Uesc teve bom desempenho no IGC do MEC ao obter conceito 4.

O Ministério da Educação divulgou o índice que mede a qualidade do ensino superior no País, o IGC (Índice Geral de Cursos). Nenhuma universidade baiana conseguiu atingir o conceito máximo, 5, mas quatro delas estão obtiveram conceito 4, considerado bom.

São elas as universidades federais da Bahia (Ufba) e do Recôncavo Baiano (UFRB) e a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), além da Unime, que é privada. A FTC de Itabuna obteve conceito 3, considerado satisfatório pelo MEC. A escala vai de 1 a 5.

Foram avaliados  8.665 cursos em todo o País. Os índices são obtidos por meio de avaliações de estrutura e formação do corpo docente e a média dos alunos dos semestres iniciais e dos finais.

De acordo com análise do ministro da Pasta, Aloizio Mercadante, “houve evolução na qualidade da educação superior brasileira nos últimos anos”.

JEAN WYLLYS É PATRONO DE TURMA DE JORNALISMO DA UFRB

Cláudio Rodrigues, da Formandu´s, e o deputado e jornalista Jean Wyllys (Foto Maria Bethânia).

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) foi o patrono da terceira turma de jornalismo da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB). A cerimônia de formatura ocorreu ontem, 11, no campus da universidade na histórica Cachoeira, no recôncavo.

O parlamentar eleito pelo Rio de Janeiro é baiano de Alagoinhas e tornou-se famoso nacionalmente ao vencer a quinta edição do reality Big Brother Brasil, da Rede Globo, mas já atuava na defesa das liberdades civis e justiça social.

“O jornalista tem a responsabilidade de ser os olhos, ouvidos e voz da sociedade”, disse ele aos 24 diplomados pela UFRB. “Vocês devem focar essa missão [profissional]”.

O deputado afirmou que se sentia emocionado com o convite da turma que teve como tema os 200 anos de imprensa no Brasil. Wyllys também elogiou o cerimonial da formatura, executado pela Formandu´s Eventos e Formaturas, de Itabuna.

NÍVEL SATISFATÓRIO

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), a FTC Itabuna e a Faculdade Madre Thaís (Ilhéus) foram as três instituições de ensino superior no eixo Itabuna-Ilhéus que conseguiram as melhores notas no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), aplicado pelo Ministério da Educação. A nota é considerada satisfatória.

A Universidade Federal da Bahia (Ufba) e a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) foram as melhores do estado, obtendo nota 4. Em todo a Bahia, 47 instituições de ensino ficaram abaixo da média.

MOBILIZAÇÃO JUSTA OU VANDALISMO?

A greve decretada pelo movimento estudantil na Universidade Federal do Recôncavo Baiano, que já dura mais de 15 dias, é questionada dentro do próprio corpo discente da instituição. Um colegiado de estudantes distribui manifesto em que critica agressões a funcionários e danos ao patrimônio da UFRB, além de atribuir a greve a uma articulação de gente que se opõe ao processo de interiorização do ensino superior federal na Bahia.

Uma assembleia convocada por este colegiado vai acontecer na próxima quarta-feira, 21, a partir das 19 horas, em frente ao prédio da reitoria da UFRB em Cruz das Almas. Além de estudantes, foram convidados professores, servidores técnico-administrativos e representantes da sociedade civil. O primeiro item da pauta é uma manifestação de “repúdio ao auto-intitulado comando geral dos estudantes”.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia