WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia






secom bahia








maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias






:: ‘Uneb’

GREVE NAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS FOI PARTIDARIZADA, AFIRMA RUI COSTA

Rui diz que greve nas universidades estaduais baianas foi partidarizada || Foto Tácio Moreira

O governador Rui Costa classificou a greve das universidades estaduais baianas como “partidarizada”. Ex-sindicalista, Costa disse que “nunca viu” uma greve começar antes mesmo da primeira rodada de negociação.

“A greve começou antes da primeira reunião. Fui sindicalista 15 anos. Nunca vi isso na minha vida. A condução não é para chegar a solução. A solução que querem encontrar é se firmar no movimento, está claro”, acusou, durante entrevista à Rádio Metrópole hoje (20).

Rui disse ainda que não liga para as ofensas que vem sofrendo na internet. “Isso não vai me fazer perder o equilíbrio”. “Quando veja que na Uefs [Universidade Estadual de Feira de Santana], se gasta o dobro de vigilância do que nas outras universidades. Só tem um campi. Gasta mais que Conquista, que tem três. Gastar o dobro com empresa de vigilâncias melhora educação? Isso pra mim é desperdício de dinheiro público”, classificou.

O petista sinalizou que deve nomear o reitor da Uefs. “O documento [que mandaram] não está de acordo com a lei. O MP respeita a lei, a Defensoria respeita, a Justiça respeita e o processo estava todo errado. Pedi que refizesse, em conformidade com a lei, com lista tríplice. Primeira vez na história que não se fez de acordo com a lei. Um governador não pode ser cúmplice de processo ilegal. Hoje devemos despachar [e nomear]”.

GOVERNO PODE DIALOGAR SE PROFESSORES VOLTAREM AO TRABALHO, AFIRMA ROSEMBERG APÓS REUNIÃO

Rosemberg fala em diálogo com professores em sala de aula || Foto Matheus Morais/Bahia.ba

Após encontro com representantes do movimento grevista de professores das universidades estaduais baianas, o líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Rosemberg Pinto (PT), afirmou que a gestão Rui Costa deve reabrir a mesa de negociações com a categoria caso o movimento paredista seja suspenso. O encontro foi realizado na sala da liderança na tarde desta terça-feira (7) e contou com a presença de políticos como o vereador Marcos Mendes (PSOL).

Professores e servidores das estaduais devem realizar uma nova assembleia após o encontro desta terça para deliberar sobre os rumos do movimento e elaborar uma nova contraproposta ao governo. Na leitura de Rosemberg, se os professores “derem uma trégua” e encerrarem a greve, o governo “dará outra”.

“Volta-se ao trabalho e o governo reabrirá uma mesa que irá debater a reposição de aulas, o pagamento dos salários e outros pontos a serem apresentados”, disse Rosemberg que tem atuado como mediador entre a categoria e a gestão.

Caso uma nova proposta chegue das assembleias docentes, Rosemberg deve informar a Secretaria de Relações Institucionais do Estado da Bahia (Serin). A pasta de relações institucionais, por sua vez, repassará as informações ao governador.

Como Rui Costa cumpre agenda internacional nas duas próximas semanas e o vice-governador João Leão deverá fazer o mesmo, a nova proposta dos professores deve chegar nas mãos do presidente da Assembleia Legislativa, Nelson Leal (PP), que assumirá o posto de governador em exercício.

“Vou me reportar a Serin que irá se reportar ao governador em exercício. Se esse governador vai tomar uma decisão solitária ou aguardar o retorno de Rui, é uma decisão entre governadores que não posso opinar”, disse Rosemberg. Ao suspender a negociação e cortar o salário de professores em greve, o governo sustenta a tese de que o movimento dos professores é político. Com informações do Bahia Notícias.

BAHIA: CUT REPUDIA DECISÃO DE RUI COSTA DE CORTAR SALÁRIO DE PROFESSORES GREVISTAS

Professores cobram promoções e mais recursos para as universidades estaduais

A decisão do governador Rui Costa de cortar salário de abril dos professores grevistas das universidades estaduais foi repudiada pela Central Única dos Trabalhadores da Bahia (CUT Bahia) em nota de apoio ao movimento. A paralisação completa um mês na próxima quinta (9) e atinge as quatro instituições de ensino superior estaduais (Uesc, Uesb, Uneb e Uefs). Para a direção da CUT, a atitude do governador enfraquece “a relação de negociação entre governo e movimento grevista”.

A nota observa a ação do governo em liberar R$ 36 milhões para investimentos, mas o respeito aos docentes e o diálogo com os representantes da categoria “precisam ser soberanos em momentos”. Aponta, ainda em nota, que este é um período de ataque aos direitos trabalhistas, com “cruéis e duros golpes que sindicatos e trabalhadores vêm enfrentando com atual governo federal”. A CUT também ressalta a legalidade da greve.

A Central Única dos Trabalhares da Bahia (CUT Bahia) na defesa dos direitos dos trabalhadores e das práticas sindicais vem a público repudiar a atitude do governador Rui Costa de cortar os salários dos professores universitários, em greve desde o dia nove de abril de 2019.

“Compreendemos a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), as questão orçamentária, mas não as custas e em detrimento das classes dos trabalhadores. O Estado deve cumprir seus deveres e contemplar as necessidades das categorias que fazem a Bahia funcionar promovendo a tão fundamental educação na Bahia, transformando estudantes em profissionais e futuras lideranças.” Clique no “leia mais” e confira a íntegra da nota da CUT. :: LEIA MAIS »

ESTUDANTES CARENTES DEVEM SE INSCREVER NO MAIS FUTURO A PARTIR DO DIA 15

Estudantes universitários podem inscrever a partir do dia 15

A Secretaria da Educação da Bahia publicou,nesta terça-feira (9), no Diário Oficial do Estado, o edital de inscrições para o Mais Futuro, programa de assistência estudantil. A iniciativa oferece auxílio financeiro para os estudantes das universidades Estaduais de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc), do Sudoeste da Bahia (Uesb) e da Universidade do Estado da Bahia, (Uneb).

Os beneficiários são estudantes que estejam em condições de vulnerabilidade socioeconômica, inscritos no CadÚnico. O programa também oferece oportunidades de estágio no setor público. As inscrições acontecerão de 15 a 30 de abril e poderão ser realizadas no Portal da Educação.

Lançado em 2017, o programa Mais Futuro já beneficiou 10.480 estudantes com auxilio permanência, que implicou, até o último mês de março, em um investimento superior a R$ 36 milhões. O valor da bolsa é de R$ 300 para quem estuda a até 100 quilômetros de onde mora, e de R$ 600 para os que vivem a uma distância maior, pois para estes há a necessidade de moradia temporária na cidade onde estudam.

Ainda existe a opção de uma bolsa complementar, que terá valor variável, de acordo com atos normativos de cada instituição estadual de Ensino Superior. A lista dos estudantes homologados será publicada pela Secretaria da Educação e divulgada por cada uma das Universidades em seus portais eletrônicos.

:: LEIA MAIS »

ALUNOS CARENTES TERÃO NOVA CHANCE NO MAIS FUTURO, INSCRIÇÃO COMEÇA NA TERÇA

Inscrições no Mais Futuro começam na terça-feira

A Secretaria da Educação da Bahia publicou, neste sábado (30), um novo edital para inscrições para mais uma etapa do Mais Futuro. O programa de assistência estudantil oferece auxílio financeiro para alunos das universidades Estaduais de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc), do Sudoeste da Bahia (Uesb) e da Universidade do Estado da Bahia, (Uneb). Os beneficiados são estudantes em condições de vulnerabilidade socioeconômica, inscritos no CadÚnico.

Neste edital, as inscrições podem ser feitas por alunos novos, ainda não contemplados nas etapas anteriores, através do site maisfuturo.educacao.ba.gov.br, obedecendo ao seguinte cronograma: estudantes da Uesb e Uneb podem se inscrever de 3 a 13 de julho; e os alunos da Uefs e Uesc podem se inscrever de 7 a 17 de agosto.

Os interessados em participar desta etapa devem estar atentos para ter o registro atualizado no cadastro centralizado de programas sociais do Governo Federal (CadÚnico). Para fazer essa atualização é preciso ir até o setor responsável pelo CadÚnico ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora.

O valor da bolsa é de R$ 300 para quem estuda a até 100 quilômetros de onde mora, ou de R$ 600 para os que vivem a uma distância maior, pois para estes há a necessidade de moradia temporária na cidade onde estuda. O estudante poderá receber o auxílio até completar dois terços do curso. No terço final da graduação, os beneficiários terão a opção e prioridade para ingressar em vagas de estágio de nível superior ofertadas por órgãos e secretarias do Governo do Estado.

:: LEIA MAIS »

PARALISAÇÃO ATINGE 3 UNIVERSIDADES ESTADUAIS DA BAHIA

Paralisação afeta três das quatro universidades estaduais baianas

Professores das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba) farão ato público em Salvador, nesta quarta-feira (25), a partir das 9h, na Praça da Piedade. O movimento docente diz que sofrem a maior perda salarial dos últimos 20 anos.A categoria reivindica reajuste de 21,1%. Haverá paralisação das atividades acadêmicas da Uneb, Uesc e Uesb. Na Uefs (Feira de Santana), as atividades não serão paralisadas, mas a comunidade acadêmica feirense também fará parte da mobilização, conforme as associações de docentes.

De acordo com Sérgio Barroso, coordenador do Fórum das ADs, a atividade busca denunciar o descaso do governo baiano em relação aos docentes e às universidades. “O Governo do Estado simplesmente não se reúne com o movimento docente e mantém completo silêncio sobre a nossa pauta de reivindicações. A categoria está muito insatisfeita. Por isso, iremos às ruas. Queremos respostas efetivas”, destacou Barroso.

Além da ausência do reajuste salarial, o governo também não respeita outros direitos trabalhistas, segundo Barroso. Atualmente, o número de docentes com processos na fila de promoção, progressão e mudança de regime de trabalho subiu para 957 no total. Estão travadas nas quatro universidades estaduais 472 promoções, 284 progressões e 201 mudanças de regime de trabalho. O estrangulamento orçamentário também é um grande problema. Desde 2013 as universidades acumulam um corte de mais de R$ 200 milhões no custeio e investimento.

MEC: UESC É A 2ª MELHOR UNIVERSIDADE DA BAHIA E LIDERA ENTRE AS ESTADUAIS

Uesc é a melhor entre as estaduais e a segunda no geral, segundo MEC

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) é a segunda melhor instituição de ensino superior baiana, ficando atrás apenas da Universidade Federal da Bahia (Ufba), segundo ranking do Ministério da Educação (MEC).

O ranking foi elaborado com base no Indicador de Qualidade da Educação Superior 2016, baseando-se nos resultados do Índice Geral de Cursos (IGC). A Uesc obteve nota 3,2309, enquanto a Ufba alcançou 3,6627.

Dentre as universidades estaduais, a Uesc foi a melhor classificada. A segundo com melhor desempenho foi a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), com 3,0531. Dentre as particulares, a melhor do ranking foi a Universidade Salvador (Unifacs), com 2,6529. Confira o ranking mais abaixo.

O IGC é calculado com base na média de três conceitos no último triênio. São eles o Conceito Preliminar de Curso (CPC), o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) dos cursos das instituições avaliadas e os conceitos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) dos cursos de mestrado e doutorado.

RANKING BAIANO

1° Universidade Federal da Bahia (Ufba) – 3,6627
2º Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) – 3,2309
3º Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob) – 3,0714
4º Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) – 3,0531
5º Instituto Federal Baiano (IFBaiano) – 3,0120
6 º Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) – 3,0104
7º Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) – 2,7874
8º Instituto Federal da Bahia (IFBA) – 2,7714
9º – Universidade Salvador (Unifacs) – 2,6529
10 º Universidade do Estado da Bahia (Uneb) – 2,3774
11º Universidade Católica do Salvador (Ucsal) – 2,2324

QUALIDADE

A avaliação do Conceito Preliminar de Curso (CPC), que avalia a qualidade dos cursos de bacharelado e graduação tecnológica, leva em conta quatro critérios: os professores (corpo docente); o desempenho dos formandos no Enade; o que a graduação agregou ao aluno e, por fim, a opinião dos alunos sobre o curso. As notas variam entre 1 e 5. :: LEIA MAIS »

PM-BA E CORPO DE BOMBEIROS ABREM CONCURSO COM 90 VAGAS PARA OFICIAL

Rui Costa anunciou o curso de formação de oficiais (Fotos Mateus Pereira/GOVBA)

Rui Costa anunciou o curso de formação de oficiais (Fotos Mateus Pereira/GOVBA)

O Governo da Bahia publica, no Diário Oficial do Estado (DOE) de amanhã (17), outro edital de concurso na área da segurança pública, desta vez para oficiais da PM e do Corpo de Bombeiros.

“Depois de publicar o edital do concurso para soldado, com 2.750 vagas, chegou a vez de abrir a seleção para o Curso de Formação de Oficiais (CFO)”, disse o governador Rui Costa, por meio de uma rede social. “O edital sai amanhã e a prova está prevista para o dia 20 de agosto”, completou.

A seleção será realizada por meio de convênio com a Universidade do Estado da Bahia (Uneb). O período de inscrição vai de 22 de maio a 11 de junho, via internet, por meio do endereço www.cfopmbm2017.uneb.br ou www.consultec.com.br. A organizadora do certame será a Consultec. A taxa de inscrição custa R$ 138,00.

Serão 60 vagas para a Polícia Militar, distribuídas em 54 para o sexo masculino e seis para o feminino, e 30 vagas para Bombeiro Militar, sendo 24 para homens e seis para mulheres. Os candidatos devem ter no mínimo 18 anos e no máximo 30. Para os aprovados, o curso terá duração de três anos, por meio da Uneb.

CONCURSO PARA SOLDADOS

O Estado iniciou, ontem (15), o período de inscrições  no concurso público para o provimento de outras 2.750 vagas para a Polícia Militar e para o Corpo de Bombeiros.

As inscrições seguem até 19 de junho, exclusivamente pela internet, no site da IBFC, seguindo o horário de Brasília. A taxa custa R$ 70,00.

De acordo com o edital, 2 mil vagas são destinadas ao Curso de Formação de Soldado da Polícia Militar e 750 vagas são voltadas ao Curso de Formação de Soldado do Corpo de Bombeiros Militar.

Das vagas do concurso para soldado, 275 são exclusivamente para a região de Ilhéus e Itabuna.

Podem concorrer jovens de nacionalidade brasileira ou portuguesa, entre 18 e 30 anos, que tenham concluído ensino médio ou formação técnica profissionalizante de nível médio, sendo também observadas outras exigências do edital.

ESTADO ANUNCIA R$ 50 MILHÕES EM PROGRAMA DE BOLSAS E ESTÁGIO PARA UNIVERSITÁRIOS

Alunos da Uesc podem concorrer a bolsa e estágio do programa   (Foto Robson Duarte).

Alunos da Uesc podem concorrer a bolsa e estágio do programa (Foto Robson Duarte).

O governo baiano anunciou R$ 50 milhões em investimentos em um programa de permanência voltado a estudantes das universidades estaduais, o Mais Futuro. Segundo o governador Rui Costa, o programa beneficiará até 9 mil estudantes com bolsas-permanência e estágio.

De acordo com ele, o auxílio financeiro visa auxiliar na continuidade dos estudos e evitar o abandono do curso superior por falta de condições de concluir a graduação. O Mais Futuro é uma remodelagem de programas de assistência estudantil já existente em universidades estaduais, como a Uesc, em Ilhéus.

O edital do programa foi lançado nesta terça (7) e os estudantes terão até 31 de março para fazer inscrições e concorrer às bolsas e estágio, por meio do site http://maisfuturo.educacao.ba.gov.br/, onde podem ser conferidos critérios do programa.

O auxílio será de R$ 300,00 ou R$ 600,00 ao mês. O primeiro valor é destinado a universitários que estudam a até 100 quilômetros da sua cidade de origem. Já o segundo, para aqueles que moram em cidades a mais de 100 quilômetros de distância do campus onde estão matriculados. Estando dentro do perfil do programa, o estudante poderá receber o auxílio desde o primeiro semestre até completar dois terços do curso. No terço final, o universitário pode concorrer a vagas de estágio na própria instituição.

UNIVERSIDADES ESTADUAIS BAIANAS PERDEM POSIÇÕES NO RANKING FOLHA

Uesc perdeu duas posições no ranking anual da Folha (Foto Robson Duarte).

Uesc perdeu duas posições no ranking anual da Folha (Foto Robson Duarte).

Apesar de leve melhora na nota, a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) caiu duas posições no ranking universitário anual divulgado pela Folha. Era 63º em 2015 e ficou em 65º neste ano, embora a nota tenha saído de 53,91 para 56,68. Foi a menor queda dentre as quatro instituições de ensino superior estaduais.

O Ranking Universitário Folha (RUF) leva em conta desempenho nas áreas de ensino, pesquisa, inovação, internacionalização e mercado.

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) se saiu melhor entre as universidades públicas e particulares na Bahia, na 14ª posição, com nota 86,94, ante a 15ª posição no ano passado (85,33). A escala vai de 0 a 100.

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) figura em 64ª posição, com 58,99, porém era 60ª no ano passado (56,36). A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) aparece em 93ª colocação, nota 43,87. Era 81ª em 2015, com 45,34.

Das estaduais públicas, a pior colocada foi a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), com 41,69 e 104ª posição. Já em 2015, aparecia em posição melhor (79ª), com nota 47,45.

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) também caiu. De 107º (37,10) para 121º (36,33) agora.

MELHOR PARTICULAR DA BAHIA É 123ª

A melhor entre as particulares da Bahia é a Unifacs, figurando na 123ª posição com a nota 36,13, abaixo da obtida em 2015, quando alcançou o 103º lugar e a nota 38,05.

Com 25,58, a Católica (Salvador) é apenas a 159ª em 2016. Melhorou em relação ao ano passado, período em que figurou na 164ª colocação com nota 19,64. As demais não figuram na lista, que reúne 195 instituições de ensino superior públicas e privadas.

O ranking deste ano é liderado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), desbancando a Universidade de São Paulo (USP), com nota 97,46 contra 97,03.

AL-BA APROVA PROMOÇÃO DE DOCENTES DAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS

Projeto de Lei aprovado garante promoção de docentes nas UEBAs (Foto Robson Duarte).

Projeto de Lei aprovado garante promoção de docentes nas UEBAs (Foto Robson Duarte).

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) aprovou, nesta terça-feira (15), o Projeto de Lei 21.420/2015, que trata da promoção dos professores nas universidades estaduais. A promoção foi um dos itens negociados pelo governo com os professores para encerrar a greve nas quatro instituições estaduais (Uesc, Uesb, Uneb e Uefs) em agosto.

O Governo do Estado assegurou recursos orçamentários para implementação das promoções, progressões e alterações de regime sem comprometer o orçamento de custeio e investimento das universidades.

O orçamento das universidades para 2015, segundo o governo baiano, já está garantido na sua integralidade, sem contingenciamento. Este orçamento representa um aumento de 10,3% em relação ao ano passado, totalizando R$ 1.126.500.

Agora, o projeto de lei segue para a sanção do governador Rui Costa. O prazo para sancioná-lo é 15 dias.

promoção docentes uebas

PROFESSORES DAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS OCUPAM SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

Professores ocuparam a sede da secretaria hoje pela manhã (Foto Divulgação).

Professores ocuparam a sede da secretaria hoje pela manhã (Foto Divulgação).

O prédio da Secretaria Estadual de Educação, em Salvador, foi ocupado, nesta manhã (15), por professores, estudantes e técnicos das quatro universidades estaduais baianas. Os docentes estão em greve há 62 dias e reivindicam maior orçamento para as universidades e fim de restrição à promoção de professores.

Desde o dia 13 de maio, são mais de 60 mil alunos sem aula nas universidades estaduais (Uesc, Uefs, Uesb e Uneb). Os docentes pedem autonomia orçamentária às universidades e que o orçamento das UEBAs corresponda a 7% das Receitas Líquidas de Impostos (RLI).

O governo estadual alega que, há mais de 40 dias, os professores não respondem à contraproposta para aumento de orçamento e promoção dos professores.

Uma audiência estava prevista para esta quarta, pela manhã, mas não ocorreu. A ocupação do prédio da Secretaria de Educação, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), é or tempo indeterminado.

“TRANCAÇO”: PROFESSORES DA UESC BLOQUEIAM RODOVIA ILHÉUS-ITABUNA. GREVE JÁ DURA 56 DIAS

Professores bloquearam a Rodovia Ilhéus-Itabuna nesta manhã.

Professores bloquearam a Rodovia Ilhéus-Itabuna nesta manhã.

Os professores da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) bloquearam, nesta manhã de quinta (9), o trecho da Rodovia Ilhéus-Itabuna em frente ao campus Soane Nazaré de Andrade, no Salobrinho. Os docente estão em greve há 56 dias. A paralisação por tempo indeterminado também atinge a Uesb, Uefs e Uneb.

Manifestações também ocorrem em Eunápolis, Vitória da Conquista e Feira de Santana. A coordenação do movimento docente das universidades estaduais tem audiência nesta quinta (9) com representantes do governo para discutir contrapropostas, dentre elas o aumento do orçamento das universidades, de 5% para 7% das Receitas Líquidas de Impostos (RLI) do estado.

O aumento do orçamento é uma das reivindicações dos grevistas. Existem outros como a devolução da autonomia universitária, usurpada em 1997, cumprimento de direitos trabalhistas (promoções, progressões e mudanças de regime de trabalho) e a falta de cumprimento do plano de carreira da categoria. De acordo com os grevistas, o plano foi aprovado em 2012, mas não é cumprido pelos governos.

Professores e estudantes instalam barricada na rodovia.

Professores e estudantes instalam barricada na rodovia.

PARALISAÇÃO NAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS

Universidades estaduais têm dia de paralisação de docentes (Divulgação).

Universidades estaduais têm dia de paralisação de docentes (Divulgação).

Professores das quatro universidades estaduais baianas fazem, nesta quarta (8), paralisação de 24 horas. Em Salvador, o fórum de associações docentes promove atos na Governadoria e na Assembleia Legislativa. Os professores têm em pauta reivindicações como restituição da autonomia das universidades e aplicação de 7% das receitas líquidas de impostos no ensino superior.

A pauta mais controversa é a que aponta corte de R$ 20 milhões no orçamento das instituições. Os professores falam em corte, mas o governo estadual nega que tenha havido cortes.

Ainda segundo o governo, o orçamento para as universidades em 2015 é 3,8% superior ao do ano passado. Numa nota enviada aos veículos nesta manhã, a Secretaria Estadual de Educação informa que o orçamento para as universidades neste ano é R$ 1,1 bilhão.

SELEÇÃO DA UNEB CONTRATARÁ 221 PROFESSORES

A Universidade do Estado da Bahia (UNEB) abriu inscrições de seleção pública com 221 vagas para professor pesquisador. As oportunidades são para a carga horária de até 60 horas e bolsas de R$ 1.100,00 ou R$ 1.300,00, conforme o caso.

Os aprovados serão lotados nos cursos de Bacharelado em Administração Pública (16), Licenciatura em Ciências Biológicas (22), Ciência da Computação (17), Educação Física (18), Geografia (18), História (29), Letras com Espanhol (17), Letras com Inglês (16), Letras com Português (22), Matemática (13), Pedagogia (20) e em Química (13).

Os interessados devem ter experiência mínima de um ano no magistério superior, vínculo a programa de pós-graduação strictu sensu (mestrado ou doutorado) ou formação em nível de pós-graduação stritctu sensu. As inscrições devem ser feitas no site www.selecaoprofessoread.uneb.br até o dia 30 de janeiro de 2015.

Todos os interessados passarão por análise de títulos, experiência na docência e em EaD, formação e idade, entre os dias 2 e 11 de fevereiro de 2015, sendo que os candidatos pertencentes ao quadro de servidores da Universidade terão prioridade. Informações do Ibahia.

MP PEDE EXPULSÃO DE ALUNOS QUE FRAUDARAM SISTEMA DE COTAS DA UNEB

Quatro estudantes de direito da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) podem ser obrigados a deixar o curso nos próximos dias. Eles são acusados de cometerem falsidade ideológica. Segundo o Ministério Público da Bahia (MP-BA), que denunciou o grupo, os alunos fraudaram o sistema de cotas da instituição de ensino superior ao violarem os requisitos de acesso às vagas reservadas para negros e indígenas.

Eles se matricularam entre os anos de 2012 e 2013 no curso de direito, no campus de Brumado. Apesar de se matricularem na vaga reservada aos negros, os quatro estudantes não atendiam a um critério fundamental: se adequar ao limite legal de quatro salários mínimos de renda familiar.

O reitor da Uneb tem até 10 dias úteis para informar quais medidas serão tomadas neste caso. A denúncia, realizada pelo MP na quinta-feira (7), pede a expulsão dos alunos levando em conta uma resolução do próprio Conselho Universitário da Uneb, que determina que “os candidatos que fizerem opção expressa pelas vagas reservadas e não se enquadrarem nos requisitos estarão sujeitos a eliminação do processo seletivo ou anulação da matrícula, podendo tal ato resultar em infração penal, configurada em lei”. Com Correio.

PROFESSORES DAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARAM

Paralisação afeta todas as universidades estaduais baianas.

Paralisação afeta todas as universidades estaduais baianas.

Os professores das universidades estaduais baianas aderiram ao Dia Nacional de Luta em Defesa das Instituições Estaduais e Municipais de Ensino Superior, nesta quarta (28). As aulas foram suspensas e haverá manifestações nesta manhã e à tarde na Assembleia Legislativa e na Secretaria Estadual de Educação, em Salvador.

Os docentes das universidades estaduais de Santa Cruz (Uesc), Sudoeste da Bahia (Uesb), de Feira (Uefs) e da Bahia (Uneb) cobram aumento de repasse de 5% para 7% das receitas líquidas do Estado. Também denunciam queda de R$ 12 milhões nos repasses de custeio das universidades.

Por meio de nota da Secretaria Estadual de Educação, o governo nega queda no repasse às universidades. Ainda em nota, a SEC sustenta que os repasses para as universidades dobraram nos últimos anos, saindo de R$ 460.726.000,00 em 2007 para uma previsão de R$ 1.021.537.000,00 em 2014.

POETISA GRAPIÚNA LANÇA LIVRO EM PARIS

Ceres declamando na Casa das Artes, em Bento Gonçalves (RS).

Ceres declamando na Casa das Artes, em Bento Gonçalves (RS).

CeresRece

A poetisa Ceres Marylise Rebouças de Souza está em Paris, onde será empossada, no domingo (23), na Divine Académie Française des Arts, Lettres e Culture, durante jantar a rigor no Hotel Jorge V. Antes, pela manhã, na Feira do livro de Paris (Salon du livre de Paris), ela fará o lançamento da seleção de poemas Atalhos e descaminhos, obra publicada pela Editora Mondrongo.

Ceres Marylise nasceu em Ubaitaba (BA), mudando-se para Itabuna, a partir de onde desenvolveu intensa carreira o magistério. Pós-graduada em Alfabetização e Linguística Aplicada ao Discurso, foi por longo tempo professora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), tendo exercido ali diversos cargos administrativos, sempre eleita pela comunidade acadêmica.

Ela às vezes parece dividida entre as letras e a sala de aula, tal o zelo que mostra pelas duas práticas. “Sempre exerci a poesia sem jamais me afastar da docência, que entendo como uma atividade fundamental, a maior forma de aprendizagem, em termos de troca de experiência humano e também uma tentativa de melhorar o mundo”, afirma.

Atalhos e descaminhos é a primeira publicação solo da poetisa, que tem participado de várias antologias. Uma mostra da produção literária de Ceres está nas antologias Poesia do Brasil (coordenação de Ademir Antônio Bacca), Escritores Brasileiros (organização de Ricardo de Benedictis) e Escola de Escritores e Poetas, com coordenação e prefácio de Arthur da Távola, dentre outras.

PROFESSORES DE UNIVERSIDADES ESTADUAIS FAZEM NOVA PARALISAÇÃO

Professores fazem nova paralisação nesta quarta, 11 (Foto Adusc).

Professores fazem nova paralisação nesta quarta, 11 (Foto Adusc).

Do Correio

Mais de 60 mil estudantes não terão aula amanhã nas quatro universidades estaduais do estado. O motivo é a paralisação dos 2.679 professores das universidades estaduais da Bahia (Uneb), de Feira de Santana (Uesf), de Santa Cruz (Uesc) e do Sudoeste da Bahia (Uesb).

A categoria reivindica o aumento dos recursos estaduais destinados às universidades no próximo ano. A Secretaria estadual da Educação (SEC) afirmou que serão destinados R$ 903,4 milhões para as quatro instituições em 2014. “O valor representa um crescimento superior a 133% entre 2006 e 2013”, informou a SEC, em nota.

O recurso destinados às universidades estaduais é  definido pela Lei de Diretrizes Orçamentárias. Elaborada pelo governador, ela precisa ser aprovada na Assembleia Legislativa — a votação deve ocorrer este mês. A Associação de Docentes da Universidade de Feira de Santana informou que o valor representa um corte de “R$ 10 milhões para investimentos e custeio”.

Amanhã, às 10h, os professores farão uma aula pública em frente à Assembleia Legislativa e, depois, às 11h, vão participar de uma audiência pública promovida pela Comissão de Educação da Casa com o tema autonomia financeira e a vinculação de 7% da receita líquida de impostos.

PROFESSORES DA UESC PARAM NA QUINTA

Professores decidem paralisar atividades na quinta, 7 (Foto Divulgação).

Professores decidem paralisar atividades na quinta, 7 (Foto Divulgação).

Os professores da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) vão cruzar os braços nesta quinta-feira (7) em protesto contra o crise orçamentária enfrentada pelas universidades estaduais baianas (Uebas). A paralisação também atinge as universidades estaduais do Sudoeste (Uesb), de Feira de Santana (Uefs) e da Bahia (Uneb).

De acordo com a direção da Associação dos Docentes da Uesc (Adusc), o projeto de lei orçamentária de 2014 destina menos de 5% da Receita Líquida de Impostos (RLI) para as universidades.

Os docentes reivindicam o mínimo de 7% da RLI para as universidades. A Adusc aponta o baixo orçamento como uma das causas para falta de estrutura física, de professores e de técnicos nas universidades estaduais baianas.

De acordo com relatório da Adusc, analistas e técnicos universitários ainda não tiveram seu Plano de Carreira regulamentado. Na outra ponta, denuncia a associação, docentes continuam sendo desrespeitados sem a progressão e promoção na carreira acadêmica nem mudança no regime de trabalho.

As universidades estaduais da Bahia também paga um dos piores salários no comparativo com as demais estaduais do Nordeste brasileiro.










WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia