WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba








outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba)’

DE OLHO EM 2014, FILHO DE GERALDO DEIXA O PT, MAS RECHAÇA “PROJETO FAMILIAR”

tiago-feitosaO empresário Thiago Feitosa, filho do deputado Geraldo Simões, aceitou convite do ex-prefeito João Henrique, de Salvador, filiando-se ao PSL.

Deixou o PT. Pela nova legenda, pode concorrer ao cargo de deputado estadual.

Com 31 anos, Feitosa fala de política, rebate que sua ida para o PSL seja a consolidação do projeto familiar de obtenção de mandatos na política e também fala do passado, quando acabou respondendo a processo sob acusação de ter participado de confusão em apartamento de um produtor rural. O caso deu polícia e foi parar na Justiça. Thiago fala em exageros típicos de período eleitoral por parte da imprensa e diz estar pronto. Confira abaixo:

BLOG PIMENTA – Por que essa opção de deixar o PT e ingressar no PSL?

THIAGO FEITOSA – Sempre acompanhei a carreira política da minha família. Sou apaixonado pelo PT e seus quadros, como Lula, Wagner, Dilma e Geraldo. Quando a segunda suplente de senadora [Juçara Feitosa] disputou as últimas eleições em Itabuna [2008 e 2012], diziam que se tratava de projeto familiar. Então, recebi convite do ex-prefeito João Henrique e do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, e do estadual, Toninho, para engrossar as fileiras do PSL.

PIMENTA – Mas aí continua o projeto familiar. Só muda o partido, não acha?

THIAGO – Mas não foi Geraldo quem me convidou nem estou com candidatura lançada. Fui convidado pelos dirigentes do PSL e busco nova compreensão de partido. E essa palavra independência tem batido em meu ouvido. É uma vontade minha, um espaço onde tivesse altivez e voz. Eu reuni minha família – pais e esposa – e optei por ser independente politicamente.

______________

Meu projeto não é individual, é no plural, só não é familiar.

______________

PIMENTA – Fora do PT?

THIAGO – Continuo dizendo que minha bandeira é outra, mas o sangue é vermelho. É a decisão mais importante de minha vida, aos 31 anos de idade. Espero ter acertado. Conto com muitos companheiros. Consultei diversos na região, ouvi minha turma. As pessoas entenderam que seria uma oportunidade. Meu projeto não é individual, é no plural, só não é familiar.

PIMENTA – Dá para superar as questões do passado, superar esta imagem?

THIAGO – Todos me conhecem. A política na região é muito acirrada. Confundem sigla, bandeira e ideologia partidária com família. Já sofri muito em Itabuna, como meu pai, por discriminação, antes por ser petista. Antes, ser do PT era feio, hoje que a gente governa a Bahia e o Brasil… Precisou de Geraldo Simões para mudar. E tinha aquela imprensa que não contribui com a região nem com o Brasil. Fica difamando as pessoas em vez de discutir projetos. Essa coisa de imagem acho que já foi superada. Sou pai de família, empresário. E podem perguntar: sou bom filho, bom marido, bom pai e bom amigo.

PIMENTA – E como ficou o processo de 2008?

THIAGO – O processo já passou o prazo. Quem tem todo o relatório são meus advogados.

— Clique em “leia mais”, abaixo, para conferir a íntegra da entrevista.

:: LEIA MAIS »

WAGNER E O AFAGO EM GERALDO

O governador Jaques Wagner e o deputado federal Geraldo Simões são bicudos que não se beijam. Mas, deixando de lado rusgas que remontam a 2008, o mandatário baiano derramou-se em elogios ao parlamentar, como registrou O Trombone, lembrando da luta do petista pela aprovação do projeto de lei da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba), no sábado em Coaraci:

– Muita gente vai aparecer, querendo dizer que fez isso ou aquilo, mas esse projeto da Universidade Federal só andou e foi aprovado por causa do esforço do deputado Geraldo Simões.

Wagner espera que a sanção do projeto da Ufesba ocorra no mesmo dia em que a presidente Dilma Rousseff oficializará o 2 de Julho, data máxima da Bahia, como data comemorativa nacional.

SENADO VOTA PROJETO DE LEI QUE CRIA A UFESBA

Pinheiro assegura votação do projeto da Ufesba já nesta semana.

Pinheiro assegura votação do projeto da Ufesba já nesta semana.

O senador baiano Walter Pinheiro (PT) prometeu acelerar a tramitação do projeto de lei que cria a Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba). Relator, Pinheiro disse que o projeto está pronto para ser votado em duas das comissões: a de Constituição e Justiça (CCJ) e a de Educação, Cultura e Esporte.

– Nossa ideia é que a proposta seja votada já amanhã [terça-feira, 16] na Comissão de Educação. Articulei junto ao presidente Cyro Miranda para isso ocorrer com prioridade e a relatora será a senadora Lídice da Mata – disse Pinheiro. O projeto de lei 12/2013 será votado na CCJ na quarta, 17.

A proposta de criação da Ufesba já foi aprovada na Câmara dos Deputados e o projeto será submetido à sanção presidencial assim que for aprovado no Senado. A universidade terá campi em Itabuna, onde funcionará a reitoria, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. A agilidade na votação é imprescindível para que a instituição comece a funcionar já em 2014.

O senador Pinheiro disse que o projeto de lei complementar cria 617 cargos de professor e 623 vagas administrativas. Segundo ele, “a criação dos cargos efunções prevista na Lei ficará condicionada à autorização da lei orçamentáriaanual com a respectiva dotação suficiente para o preenchimento dos cargos”.

UFESBA NA CCJ

Geraldo: relator.

Será sul-baiano o relator, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, do projeto de implantação da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba). Geraldo Simões foi escolhido para a relatoria pelo presidente da CCJ, Ricardo Berzoini, também do PT.

Pelo projeto de lei 2.207/2011, a Ufesba terá reitoria em Itabuna e campi em Teixeira de Freitas e Porto Seguro. Com 36 cursos, a ideia é que a universidade oferte 11,1 mil vagas e 36 cursos quando o projeto estiver concluído.

ITABUNA SOB RISCO DE PERDER SEDE DA UFESBA

Wenceslau Júnior: reação (Foto Pimenta).

Cresce o burburinho em Salvador e Brasília de que Itabuna corre sério risco de perder a reitoria da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba) para Porto Seguro. Lideranças regionais comunistas, como a deputada Alice Portugal e o vereador Wenceslau Júnior, ouviram da boca de grandes figuras do governo baiano a confirmação de que, realmente, há “movimentação nesse sentido”. Ou seja, o município ficaria com o campus, mas a reitoria seria deslocada para o extremo-sul.

O vereador Wenceslau Júnior acredita que a movimentação para retirar de Itabuna a reitoria da Ufesba tenha a participação de políticos do Sudeste do país, que ainda não engoliram o fato de o sul da Bahia receber grandes projetos como o Porto Sul e a Ferrovia Oeste-Leste. “Ainda não saberia dizer se tem ingrediente político nesse bolo, mas há movimentação, sim”, afirma o vereador itabunense.

Wenceslau defende mobilização regional para que o município sedie a reitoria. Para ele, qualquer mudança significaria desgaste para a presidente da República, Dilma Rousseff, pois o próprio governo federal anunciou Itabuna como destino da reitoria (relembre aqui), além do campus. O vereador, no entanto, reconhece que o município tem caminhado lentamente para não perder o projeto.

Na próxima segunda (19), às 14h30min, o pré-projeto da Ufesba será apresentado na reitoria da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em Salvador. Uma comissão criada pela Ufba para acompanhar a instalação da universidade federal sul-baiana estará em Itabuna na sexta 23. “Se essa ideia de tirar a reitoria de Itabuna se configurar, vamos resistir”, diz o vereador.

Itabuna tem pelo menos quatro áreas para instalar o campus da universidade (veja aqui). A estas opções, Wenceslau Júnior acrescenta uma área nas proximidades da indústria téxtil Trifil, entre as BRs 415 e 101. “Teríamos ali um grande semianel rodoviário”, diz, apontando o campus como indutor de desenvolvimento.

AUDIÊNCIA PÚBLICA DA UFESBA SERÁ HOJE

A audiência pública que debaterá a instalação da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba) em Itabuna será realizada nesta quinta-feira (10), às 14 horas, no auditório da FTC, praça José Bastos, centro. A audiência terá a presença de uma comissão de professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba), instituição que será a tutora da universidade sulbaiana. A audiência é aberta.

A audiência pública é um dos primeiros passos para acelerar o projeto de instalação da universidade federal na região. De acordo com anúncio feito pela presidenta Dilma Rousseff e o ministro da Educação, Fernando Haddad, Itabuna sediará a reitoria da Ufesba, além dos campi de Porto Seguro e Teixeira de Freitas. Porto Seguro realizou sua audiência pública em 6 de outubro.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia