WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘Vale’

NÚMERO DE MORTOS NA TRAGÉDIA EM BRUMADINHO SOBE PARA 134

Corpo de Bombeiros de Minas atualiza número de corpos resgatados || Foto Corpo de Bombeiros-MG

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e a Defesa Civil do estado atualizaram para 134 o número de mortos, após o rompimento da Barragem 1 da Vale, em Brumadinho (MG). Desse total, 120 já tiveram as identidades confirmadas pelas autoridades. Além disso, 199 pessoas ainda permanecem desaparecidas. Ao todo, 394 foram localizadas.

Segundo o porta-voz da corporação, tenente Pedro Aihara, a previsão é de chuva para os próximos dias, mas as condições meteorológicas não deverão representar um obstáculo, uma vez que parte do efetivo ainda está trabalhando no que chamam de área quente – região mais afetada pelo fluxo de lama e onde há maior chance de vítimas serem encontradas.

Ainda de acordo com o tenente, devido ao deslocamento da lama, foi possível encontrar três corpos de vítimas perto do que as equipes acreditam ter sido o vestiário da mineradora Vale.

Durante a coletiva de imprensa, o tenente também informou que 15 máquinas deverão auxiliar nas buscas da força-tarefa estruturada no local. Com informações da Agência Brasil.

BUSCAS POR VÍTIMAS EM BRUMADINHO CHEGAM AO 10º DIA

Buscas em Brumadinho chegam ao 10º dia neste domingo || Foto Corpo de Bombeiros-MG

Os bombeiros iniciaram hoje (3) o décimo dia de buscas por vítimas do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, da mineradora Vale, em Brumadinho (MG), que ocorreu no último dia 25.

De acordo com balanço mais recente divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais, 395 pessoas foram localizadas pelas equipes de buscas, 226 continuam desaparecidas e 121 morreram.

Cerca de 200 bombeiros participam das buscas diariamente. Desde o rompimento da barragem, no dia 25 de janeiro, mais de mil militares se envolveram nos trabalhos, incluindo tropas de São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Espírito Santo, Paraná, Maranhão, Santa Catarina, além de uma equipe de 136 militares do exército de Israel. Segundo já adiantou o Corpo de Bombeiros Militar do estado, não há como prever uma data de encerramento das buscas por vítimas.

Ontem (2), a Advocacia-Geral da União (AGU) informou que vai cobrar da Vale os custos das operações do resgate. Segundo a AGU, todo o gasto que o governo federal tiver por conta do desastre é passível de cobrança judicial. “Toda a mobilização do Exército, da Defesa Civil, dos ministérios da Saúde e do Meio Ambiente, isso vai ser computado e vai ser passível de cobrança judicial por parte da União, das autarquias e fundações em relação à empresa Vale”, garantiu a AGU.

A mineradora Vale, responsável pela barragem, instalou nesse sábado (2) a primeira membrana no Rio Paraopeba. Conforme informações divulgadas pela empresa, a barreira foi colocada próximo à captação de água da cidade de Pará de Minas, a cerca de 40 quilômetros de Brumadinho. O sistema de captação de Pará de Minas será protegido por três barreiras de retenção. As outras duas devem ser instaladas até hoje (3). Da Agência Brasil.

AMEAÇAS DIABÓLICAS

marco wense1Marco Wense

Ainda tem o deboche do PMDB, legenda de Michel Temer. Em postagem oficial atemoriza: “se a reforma não sair, tchau, Bolsa Família”. Esse tchau é de uma frieza, de uma insensibilidade absurda, inaceitável.

 

Já disse aqui que a Reforma da Previdência é importante e imprescindível, mas não pode ser feita dando chicotada nas costas dos mais fracos.

Por que não vão atrás dos “Tarzans” da economia que devem horrores ao sistema previdenciário? A reforma do governo ignora R$ 426 bilhões devidos por empresas ao INSS. Entre os maiores devedores, estão o Bradesco, CEF, Marfrig, JBS e a Vale.

Como essas empresas contribuem com as campanhas eleitorais, fica o dito pelo não dito. Quem tem que tapar o rombo deixado pelos ricos são os pobres.

Como não bastasse a diabólica ameaça de acabar com o Bolsa Família, vem o Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, e diz que “sem a Reforma da Previdência, a carga tributária vai aumentar”.

E mais: ainda tem o deboche do PMDB, legenda de Michel Temer. Em postagem oficial atemoriza: “se a reforma não sair, tchau, Bolsa Família”. Esse tchau é de uma frieza, de uma insensibilidade absurda, inaceitável.

Só falta agora uma ameaça, digamos, futebolística, de que a seleção brasileira, mesmo passando pelas eliminatórias, não vai disputar a próxima copa do mundo.

A sorte desse pessoal, desses governantes, incluindo aí governadores e prefeitos, desses parlamentares – senador, deputados federal e estadual e vereadores – é que o povo brasileiro, além de ser acomodado, é fácil de ser tapeado, enganado pela velha política do “pão e do circo”.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

EX-PRESIDENTE DA VALE E MAIS 6 PESSOAS MORREM EM QUEDA DE AVIÃO

Executivo presidiu a Vale de 2001 a 2011

Executivo presidiu a Vale de 2001 a 2011

O ex-presidente da Vale, Roger Agnelli, estava entre as vítimas do monomotor que caiu na tarde de ontem (19) em São Paulo. Agnelli presidiu a empresa durante dez anos, de 2001 a 2011. A mulher do executivo também morreu no acidente.

O avião de pequeno porte caiu às 15h23 sobre uma casa na Rua Rua Frei Machado, 110, no Bairro da Casa Verde, zona Norte da capital paulista, após decolar do aeroporto Campo de Marte. Os seis passageiros e o piloto morreram. Uma pessoa que estava na casa foi levada para o pronto-socorro da Santa Casa da Misericórdia de São Paulo.

A aeronave de prefixo PR-ZRA estava registrada em nome de Agnelli.

O executivo era formado em Economia pela Fundação Armando Álvares Penteado e desenvolveu sua carreira profissional no Grupo Bradesco, onde trabalhou de 1981 a 2001, antes de presidir a Vale. Da Agência Brasil

PF INDICIA SAMARCO, VALE E CONSULTORIA POR CRIME AMBIENTAL EM MARIANA

Tragédia em Mariana deixou rastro de destruição (Foto Antônio Cruz/Ag. Brasil).

Tragédia em Mariana deixou rastro de destruição (Foto Antônio Cruz/Ag. Brasil).

Da Agência Brasil

A Polícia Federal indiciou hoje (13) a mineradora Samarco e sete executivos e técnicos da empresa por crimes ambientais decorrentes do derramamento de 32 milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração no Rio Doce. Um dos indiciados é o diretor-presidente da Samarco, Ricardo Vescovi.

A Vale, uma das donas da empresa, e a consultoria VogBR, responsável pelo laudo que atestou a estabilidade da barragem que se rompeu, também foram indiciadas.

Em comunicado, a Vale diz que recebeu com surpresa a notícia do indiciamento e que a responsabilização da empresa “reflete um entendimento pessoal do delegado e ocorre em um momento em que as reais causas do acidente ainda não foram tecnicamente atestadas e são, portanto, desconhecidas”. A nota também diz a empresa vai demostrar tecnicamente que as premissas da Polícia Federal “não têm efetivo nexo de causalidade com o acidente”.

A Samarco informou, por meio de nota, que não concorda com o indiciamento de profissionais da empresa pela PF. Segundo a mineradora, até o momento “não há uma conclusão pericial técnica das causas do acidente”.

Os indiciados estão sendo acusados pelo crime de poluir causando danos à saúde humana, a morte de animais e a destruição da flora, previsto no Artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais, entre outras infrações. A pena para esse delito é reclusão de seis meses a cinco anos, além do pagamento de multa.

O colapso da barragem de Fundão no dia 5 de novembro, em Mariana (MG), causou a morte de 17 pessoas, devastou municípios, prejudicou o abastecimento de água em dezenas de cidades e continua causando impactos ambientais graves no Rio Doce e no oceano.

A VogBR disse que a empresa vai aguardar o comunicado oficial da PF para se pronunciar.

VALE OFERECE VAGAS DE ESTÁGIO NA BAHIA

Do Correio

A Vale abriu ontem (19) as inscrições para o Programa de Estágio. São oferecidas 751 vagas para estudantes do ensino técnico e superior na Bahia e em outros oito estados – Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Maranhão, Pará, Sergipe, Mato Grosso do Sul e São Paulo). Os interessados podem se increver até o dia 10 de outubro, através do site www.vale.com.br/oportunidades.

Para participar da seleção, os estudantes do ensino superior devem ter conclusão do curso prevista para o período entre dezembro de 2013 e dezembro de 2014, asism como conhecimentos de inglês, em algumas localidades, e de informática. Já os candidatos de nível técnico precisam ter formatura prevista até dezembro de 2013 ou serem formados na parte teórica, desde que não tenham cumprido a carga horária de estágio obrigatório e ainda estejam matriculados na instituição de ensino.

As oportunidades para os universitários serão para cursos de diversas áreas, como Engenharia, Administração de Empresas, Economia, Ciências Contábeis, Estatística, Ciências da Computação, Análise de Sistemas, Informática, Sistemas da Informação, Direito, Comunicação Social, Psicologia, Biologia, e Geografia.

Já as vagas para estudantes de nível técnico são para mais de 20 cursos, como Mecânica, Eletromecânica, Eletrotécnica, Eletrônica, Elétrica, Informática, Segurança do Trabalho, Enfermagem e Química. No site, é possível conferir a lista completa e a divisão de cursos por estado.

:: LEIA MAIS »

CLOVIS TORRES MUDA PARA A VALE

O executivo Clovis Torres acaba de deixar a vice-presidência da Bahia Mineração, depois de quatro anos no posto. Ele assumirá a função de consultor jurídico global da Vale.

Na Bamin, Torres foi um dos principais condutores do Projeto Pedra de Ferro, que produzirá 19,5 milhões de toneladas de minério de ferro em Caetité e escoará a produção por um terminal de embarque de uso privativo, a ser construído na zona norte de Ilhéus.

Sobre a saída, Torres afirma que deixa a Bamin num momento em que o projeto Pedra de Ferro “está maduro e em vias de ser operacionalizado”. A escolha do novo vice está sendo conduzida pelo presidente do grupo ENRC no Brasil, José Francisco Viveiros.

Segundo Clovis Torres, o perfil do substituto deverá “reunir aspectos como a experiência na gestão de negócios no setor de mineração e o compromisso com ações voltadas à sustentabilidade nas áreas de influência do projeto”.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia