WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias


:: ‘Vanderléia Ribeiro dos Santos’

JUSTIÇA PROÍBE LOIOLA DE CHEGAR PERTO DE “LARANJA”

Loiola: proibido de se aproximar de ex-colaboradora.

O ex-presidente da Câmara Municipal, vereador Clóvis Loiola, está ameaçado de prisão em caso de desobediência à decisão do juiz Antônio Carlos Rodrigues de Moraes, da 2ª Vara Criminal. O magistrado acatou pedido de medida protetiva à Vanderleia Ribeiro dos Santos feito pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), com base na Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006).

Na decisão, publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE), edição do dia 24, o magistrado reconhece que o vereador fez ameaças à integridade da mulher, além de tê-la perseguido.

Loiola está proibido de se aproximar da residência da ex-empregada enquanto perdurar o processo. E dela deve manter-se afastado por distância mínima de 500 metros. Também não pode entrar em contato com a vítima nem qualquer um de seus familiares.

Vanderleia figurou como “laranja” do ex-presidente no desvio de recursos da Câmara de Vereadores, principalmente no escândalo da “Máfia dos Consignados”, pelo qual está sendo processado pelo Ministério Público da Bahia.

EMPREGADA DOMÉSTICA DE LOIOLA ERA “LARANJA” NA MÁFIA DO CONSIGNADO

Loiola usava laranja na Máfia do Consignado.

O ex-presidente da Câmara Vereadores de Itabuna, Clóvis Loiola (PSDC), usou a empregada doméstica Vanderléia Ribeiro dos Santos como laranja para cometer fraude e obter empréstimo consignado no Banco do Brasil.

A doméstica prestou depoimento ao promotor público Inocêncio de Carvalho, responsável pelas investigações do esquema que causou rombo de mais de R$ 2,8 milhões na rede bancária em Itabuna, segundo relata a edição online d´A Região.

O empréstimo consignado em nome de Vanderléia foi obtido no Banco do Brasil. Sob o argumento de que iria regularizar o INSS da empregada doméstica, a esposa de Loiola, Poliana Santos Barreto, usou os documentos da vítima para abertura da conta. A vítima foi levada à agência do BB para abrir conta e obter o cartão magnético para movimentação bancária.

Além de abertura de conta, a promotoria pública descobriu que Vanderléia foi nomeada servidora da Câmara e exonerada no mês seguinte. Nomeada assessora do legislativo, Vanderleia poderia obter em seu nome o empréstimo consignado. Após a exoneração, o banco, legalmente, tem dificuldades para receber o valor devido.

O esquema na Câmara rendeu novo afastamento de Loiola, Roberto de Souza (PR) e Ricardo Bacelar (PSC), além dos vereadores Wenceslau Júnior (PCdoB), Raimundo Pólvora e Solon Pinheiro, ambos filiados ao DEM.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia