WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
alba


jamile_yamaha

sintesi17

dezembro 2017
D S T Q Q S S
« nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

editorias


:: ‘Vane’

VANE CRITICA GESTÃO NA SAÚDE, ELOGIA EDUCAÇÃO E DEFENDE “CIDADE DE PAZ”

Vane do Renascer (PRB) foi o segundo candidato a prefeito sabatinado no programa Alerta Total, da TV Cabrália/Record News, e tratou de cultura e lazer, trânsito, educação, saneamento básico, emprego, saúde e segurança pública nesta segunda, 20.

O candidato disse que a educação em Itabuna “tem funcionado bem”, mas fez críticas à aprovação automática. De acordo com o Ministério da Educação, o município não atingiu a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nas séries finais do Ensino Fundamental. O candidato disse que fará, se eleito, gestão transparente na educação.

Vane defendeu a promoção de atividades culturais e de lazer para o enfrentamento à criminalidade. “Esporte é barato, socializa e educa”, afirmou. Ele considera necessário investir na construção de ciclovias e na qualidade do transporte coletivo para melhorar a mobilidade urbana.

SANEAMENTO BÁSICO

O prefeiturável criticou o fato de Itabuna lançar 100% do esgoto no Rio Cachoeira sem nenhum tratamento. O município, segundo ele, precisa agilizar o Plano de Saneamento Básico, sob risco de perder recursos nesta área. Dando a entender que buscará o fortalecimento da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), ele afirmou que a estatal municipal pode mudar de natureza jurídica para diminuir encargos e viabilizar-se, saindo da condição de empresa para autarquia.

VIOLÊNCIA

O prefeiturável afirmou que buscará envolver as igrejas e a sociedade no seu projeto de pacificação de Itabuna, o Cidade de Paz. Para ele, apesar da segurança ser obrigação constitucional do Estado, o município pode apoiar mais as polícias. Ele citou estatística oficial que aponta o peso do tráfico de drogas no alto número de homicídios em Itabuna. Das mortes violentas, 80% estão relacionadas ao tráfico. “Vamos fazer trabalho [de prevenção] também nas escolas”.

SAÚDE

A falta de gestão, diz o prefeiturável, trava possíveis melhorias na saúde, setor que, avalia, vai muito mal. “Nós queremos fazer administração com eficiência, com planejamento e atendendo as necessidades da comunidade”. O candidato do PRB fez sérias críticas ao gasto com pessoal em detrimento da compra de material e medicamentos para a unidade de saúde”.

AZEVEDO, JUÇARA E VANE TERÃO MAIS DE 80% DO HORÁRIO ELEITORAL

Os tempos aproximados de cada prefeiturável no horário eleitoral (Montagem Pimenta).

A campanha eleitoral no rádio e na televisão começa no próximo dia 21. A Justiça Eleitoral define, na terça, 7, o tempo de cada candidato a prefeito e das coligações proporcionais (vereadores) em Itabuna. A divulgação será feita pelo juiz da 27ª Zona Eleitoral, Antônio Carlos Moraes, que vai sortear a ordem de exibição dos programas.

Pelas projeções, os candidatos Capitão Azevedo (DEM) ou o seu substituto e Juçara Feitosa (PT) serão donos dos maiores tempos de rádio e TV e terão maior quantidade de comerciais (inserções) diárias.

Capitão Azevedo terá, aproximadamente, 9 minutos e 58 segundos de tempo no horário eleitoral em cada bloco. Já a petista Juçara Feitosa, 9 minutos e 22 segundos.

Claudevane Leite, Vane do Renascer (PRB), terá, aproximadamente, 5 minutos e 27 segundos de exposição no horário eleitoral.

Zem Costa (PSOL) ficará com 1 minuto e 47 segundos. Zé Roberto (PSTU) e Pedro Eliodório (PCB) terão, cada um, 1 minuto e 40 segundos.

O horário eleitoral é dividido em dois blocos no rádio e na televisão. Cada um tem duração de 30 minutos. No rádio, a exibição ocorre às 7h e às 12h. Na televisão, às 13h e 20h30min, de segunda a sábado, alternando entre candidatos a prefeito (segunda, quarta e sexta) e vereadores (terça, quinta e sábado). Dos 30 minutos de cada bloco para prefeito, 20 são definidos de acordo com o tempo de cada partido e 10 minutos são divididos igualitariamente entre os candidatos.

O FILÉ DO RÁDIO E DA TV

Distribuídas ao longo das programações das emissoras de rádio e televisão, as inserções comerciais são consideradas “o filé” da campanha gratuita na mídia, pois “pegam” o eleitor de surpresa. Elas são exibidas nos intervalos comerciais de rádio e televisão.

Neste quesito, Azevedo e Juçara também levam vantagem por terem maiores tempos no horário eleitoral. Projeções apontam que Azevedo terá entre 19 e 20 inserções por dia. Juçara variará entre 18 e 19 inserções. Vane do Renascer, entre 10 e 11.

Zem Costa terá direito a três ou quatro inserções de 30 segundos por dia. Zé Roberto e Pedro Eliodório ficarão com três inserções diárias e, em poucos dias, terão direito a quatro.

Os cálculos são feitos levando-se em conta que cada inserção tenha 30 segundos. Esse tempo pode ser dividido em 15 segundos, por exemplo.

VANE FALA EM CRESCIMENTO

Wenceslau e Vane (à esq.), eleitora e candidatos a vereador Nadson Monteiro e Isaías da Cebola.

O prefeiturável Vane do Renascer (PRB) e o vice, Wenceslau Júnior (PCdoB), sacudiram o encontro com os 100 candidatos a vereador da coligação, ontem à noite, na sede do PP itabunense. A resposta para tanta alegria pode ser encontrada em duas recentes sondagens eleitorais, uma delas encomendada pela coligação.

Vane e Wenceslau falam em dobrar a militância nas ruas. O planejamento da coligação “Na frente para Itabuna mudar!” é chegar à liderança nas pesquisas antes mesmo do início do horário eleitoral no rádio e na TV, que começa no dia 21 de agosto. “Vamos intensificar o trabalho de “corpo a corpo” junto à população”, afirma Vane. O candidato faz “bandeiraço” na Avenida do Cinquentenário, nesta manhã, e “corpo a corpo” no Vila Zara à tarde.

PRB HOMOLOGA CANDIDATURA DE VANE A PREFEITO DE ITABUNA

Convenção do PRB e cinco partidos confirma chapa Vane e Wenceslau (Foto Pimenta).

A Frente Partidária faz neste momento na Câmara Municipal de Itabuna a convenção dos partidos PRB-PCdoB-PV-PSC-PP e PPS para homologar a candidatura de Claudevane Leite, Vane do Renascer (PRB), a prefeito, tendo como vice Wenceslau Junior (PC do B). Os discursos reforçam a necessidade de unidade e de militância partidária.

O evento está sendo prestigiado pelos deputados federais Mário Negromonte (PP) e Márcio Marinho (PRB) e os deputados estaduais Negromonte Jr (PP) e José de Arimatéia (PRB). O précandidato a prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro (PP), o presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães, e o subsecretário de Justiça e Direitos Humanos, Reginaldo Silva, também estão presentes.

NOME DE RENATO COSTA ENTRA NO JOGO

Renato Costa deverá substituir Leninha como pré-candidato do PMDB a prefeito de Itabuna

Fonte ligada ao PMDB em Itabuna confirmou a este blog que a pré-candidatura da empresária Leninha Duarte “fez água” e o partido divulgará em breve o nome do médico Renato Costa, ex-deputado estadual, como o postulante peemedebista na sucessão municipal.

Há também uma tentativa de aproximação entre PMDB e PRB, que em Itabuna tem como pré-candidato o vereador Vane do Renascer, ex-petista que vem aparecendo bem nas sondagens eleitorais.

O PMDB poderá fazer com Vane um acordo parecido com o existente na frente de partidos formada por PDT, PCdoB, PRB, PV e PSC, que nos últimos dias enfrentou turbulências. A ideia é oferecer a cabeça da chapa majoritária ao nome que estiver melhor situado na disputa.

A FRENTE NA BATALHA

Pré-candidatos a prefeito e a vereador de cinco partidos participaram do encontro

Membros do PRB, PDT, PCdoB, PV e PSC se reuniram ontem (14) em Itabuna para discutir estratégias da frente que se propõe a marchar unida nas próximas eleições municipais. Pré-candidatos a vereador desses partidos também participaram do encontro e ouviram informações sobre a legislação eleitoral.

O evento serviu para os representantes das legendas reforçarem o compromisso com a aliança. Para fortalecer o debate em torno de um novo projeto para Itabuna, com a união dos cinco partidos, a frente pretende se ampliar, atraindo outras forças políticas.

Por enquanto, o grupo tem três pré-candidatos a prefeito: Vane do Renascer (PRB), Wenceslau Júnior (PCdoB) e Acácia Pinho (PDT), mas sonha atrair o PMDB, que tem a pré-candidata Leninha Alcântara.

VANE APONTA SUSPEITOS

Vereador diz que querem atingir sua credibilidade

Vereador e pré-candidato do PRB a prefeito de Itabuna, Claudevane Leite – o Vane do Renascer – foi um dos alvos de um panfleto apócrifo distribuído segunda-feira, 26, em Itabuna. No material, o político era acusado de fazer parte de um esquema montado para que as contas do prefeito, rejeitadas pelo TCM, não fossem votadas antes das eleições. Outros alvos foram os vereadores Wenceslau Júnior (PCdoB), também pré-candidato a prefeito; Gerson Nascimento (PSB) e o presidente Ruy Machado (PRP).

Vane indica suspeitos. Para ele, o ataque pode ter uma dessas três origens: um grupo na Câmara de Vereadores que teria guardado ressentimento em virtude da atuação dele como relator da Comissão Especial de Inquérito que apurou desvios de recursos no legislativo; o PT local, do qual o vereador se desfiliou em 2011 por não concordar com a imposição da candidatura de Juçara Feitosa; ou o governo municipal do DEM.

O vereador do PRB diz que tem sido alvo de tentativas de intimidação e afirma que até gravou um telefonema ameaçador, recebido no dia 17 de março. “Eu tenho credibilidade em Itabuna e é esse patrimônio que os adversários querem atingir”, assinala.

Vane volta a assegurar que sua candidatura é pra valer. “Não serei vice nem de Juçara, nem de Geraldo, nem de Azevedo”, afirma, acrescentando que por enquanto a única possibilidade de composição é com os partidos do bloco PRB/PCdoB/PDT/PSC/PV.

SEM ACORDO

Vane afirma que contas serão votadas antes das eleições

Não se sabe se os articulistas políticos do governo Azevedo, se é que eles existem, estão atentos para o risco que rodeia a reeleição do prefeito do DEM. E esse perigo tem a ver com as contas de 2009, já reprovadas pelo TCM e à espera de votação na Câmara.

A vontade do governo é de que as contas sejam apreciadas somente em novembro, após o período eleitoral. Neste sábado, 17, o vereador Claudevane Leite, o Vane do Renascer, do PRB, afirmou a este blog que a possibilidade de votar as contas após as eleições é remota.

“Já está pacífico na Câmara que a votação deve ocorrer logo”, declarou o vereador, que é também pré-candidato a prefeito.

Com a Lei da Ficha Limpa, o gestor que for condenado por órgão colegiado se torna inelegível por oito anos.

GERALDO DIZ QUE NÃO TERÁ CAÇA ÀS BRUXAS NA DIFUSORA

Deputado não esconde que terá forte influência na administração da rádio Difusora

O deputado federal Geraldo Simões reuniu ontem (27) militantes de sua tendência no PT – a Articulação CNB – para definir estratégias da campanha eleitoral que se avizinha. Em conversa com o PIMENTA, o parlamentar afirmou que tem três motivos principais para agradecer a Deus nos últimos dias: a posse do vereador Júnior Brandão (ex-PR e hoje no PT), pesquisas eleitorais que colocariam Juçara Feitosa em situação confortável e a compra da rádio Difusora “por pessoas que têm relações com a gente”.

No que diz respeito à Difusora, as “relações” com o novo proprietário são tão próximas, que Geraldo se sente à vontade  para dizer como será a administração da rádio. Segundo ele, “não haverá caça às bruxas e de vez em quando vou dar minha palavrinha para falar o que tenho feito por esta cidade e esta região”.

O petista afirmou que antes a rádio só fazia “elogiar o prefeito, como se a cidade estivesse um céu, e não me deixava falar, assim como ninguém do PT”. Ele disse ainda que a rádio continuará a dar espaço à gestão municipal e até elogiar o governo do prefeito Capitão Azevedo “quando merecer”.

ALIANÇAS – O deputado falou também sobre as articulações para reunir partidos em torno da candidatura de Juçara Feitosa. Indicou ter pretensões de congregar todas as legendas que apoiam Wagner e Dilma, num arco que incluiria PCdoB e até mesmo o PMDB, que só apoia a presidente, mas faz oposição ao governador. Questionado se o vereador Vane do Renascer (PRB) poderia ser o vice na chapa petista, respondeu: “tudo é possível”.

 

ANUNCIAÇÃO: PRB, PMDB E PDT QUEREM A VICE

Da coluna Política, Gente, Poder (Diário Bahia)

Vane do Renascer, PRB. Não acredito que o PRB terá candidato próprio a prefeito desta capital-cidade do Planeta Cacau, Itabuna. Renato Costa, PMDB. Não acredito que o PMDB terá candidato próprio à Prefeitura de Itabuna. Acácia Pinho, PDT. Não acredito que o PDT terá candidato próprio à sucessão de Nilton Azevedo. PMDB, PRB, PDT querem negociar a vice. A descoberta é saber a vice de quem. Demo ou PT?

O VLT, O BRT E A KOMBI

Cláudio Rodrigues | aclaudiors@gmail.com

Hoje o deputado (Geraldo Simões) tem uma legião de ex-amigos e ex-aliados, que podem ser transportados tanto no sistema VLT como no BRT. Já os aliados e amigos que restaram, com muito esforço podem lotar uma Kombi.

 

O modelo de transporte de massa a ser adotado por Salvador para a Copa do Mundo tem sido bastante discutido. Se o VLT – veículo leve sobre trilhos, um modelo que circula em vias exclusivas, usando trilhos e movido a energia elétrica… Ou o BRT, em inglês, bus rapid transit ou, literalmente,  ônibus que circula rapidamente.

Pego como gancho desse texto a questão do transporte de massa da capital baiana para falar de um dos itens essenciais para um político: seu grupo. Todo político que se preza tem um grupo que carrega seu nome para os quatro cantos. Um grupo político é composto por homens e mulheres que têm sua classificação: os capas-pretas, a tropa de choque e os paus pra toda obra.

Estamos vendo em Itabuna o grupo do ex-prefeito e deputado federal Geraldo Simões se esfacelar. Nos últimos anos, o prefeito por dois mandatos perdeu apoios e votos dos ceplaqueanos, como José Carlos Veridiano, Jackson Primo, Jane Borges, Francisco Gilton, dentre outros. Também deram adeus a Simões: Lula Viana, Everaldo Anunciação e Eduardo Barcellos – esta uma perda irreparável. A última baixa foi o “xerife” Moacir Lima, que ocupou a Secretaria de Governo no último mandato de GS e foi indicado pelo mesmo para a direção da Biofábrica.

Na eleição de 2010, quando GS impôs o nome de sua esposa Juçara Feitosa como candidata a prefeita e perdeu para o DEM por uma diferença de mais de 12 mil votos, observei que os nomes que o PT apresentou como candidatos a vereador eram em sua maioria meros desconhecidos. O partido terminou elegendo apenas Vane do Renascer, que acaba de se desfiliar para disputar a prefeitura, uma vez que no PT não teria a mínima chance.

Simões surgiu para a política baiana como uma novidade, depois de eleito deputado estadual em 1990.  Ganhou a prefeitura de Itabuna em 1992, em 1998 foi eleito deputado federal e em 2000, retornou à prefeitura. O petista chegou a sonhar com voos mais altos, como o Senado Federal e até o Governo do Estado, mas depois da eleição de 2004, quando perdeu para Fernando Gomes, venceu para deputado federal e na reeleição em 2010, viu sua votação despencar em Itabuna.

O político Geraldo Simões nunca foi um estrategista, ele sempre jogou e contou com a sorte, mas nas últimas eleições a sorte e os amigos o abandonaram. Os motivos são vários, como não honrar compromissos assumidos, não valorizar as pessoas que sempre brigaram pelo seu nome, a arrogância e prepotência. Geraldo Simões perdeu apoios de peso, como João Xavier, Renato Costa, Ubaldo Dantas, Davidson Magalhães e Luís Sena. Hoje o deputado tem uma legião de ex-amigos e ex-aliados, que podem ser transportados tanto no sistema VLT como no BRT. Já os aliados e amigos que restaram com muito esforço podem lotar uma Kombi.

Cláudio Rodrigues é empresário.

LENINHA NO PMDB, VANE NO PRB

Com as bênçãos do Bispo Márcio Marinho, Vane entra no PRB para disputar a prefeitura. Para ele, o PT agora é só um quadro na parede

Informa o jornal Diário Bahia que dois pré-candidatos ao mandato de prefeito de Itabuna já definiram os partidos nos quais irão se filiar. A empresária do ramo de auto-escola Marilene Alcântara, a “Leninha”, que saíra do PPS no primeiro semestre, anunciou filiação no PMDB, já com data marcada: 24 de setembro.

Quem também muda de partido é o vereador Claudevane Leite. Ele confirmou sua saída do PT e avisou que em breve fará parte dos quadros do PRB.

Vane tentou o quanto pode firmar-se como pré-candidato petista a prefeito de Itabuna, mas sucumbiu diante da força do deputado federal Geraldo Simões, que tem  o controle da sigla no município e determinará os rumos do PT na sucessão.

VANE PODE ACABAR ONDE NÃO QUER

Se não escolher direito o seu destino político, o petista (por enquanto) Claudevane Leite, vereador em Itabuna, pode acabar justamente onde diz que não quer ficar: dentro de um bloco de apoio à candidatura de Geraldo Simões ou Juçara Feitosa à Prefeitura.

Um dos partidos com o qual Vane namora, o PRB, integra a base de apoio do governador Jaques Wagner e não é impossível que futuramente venha a negociar localmente uma aliança com o PT, onde Vane está e afirma que irá sair se não for ele o candidato.

Em 2008, o PRB lançou a professora Acácia Pinho, que foi apenas um balão de ensaio. Auto-afirmada como candidata inexorável, Acácia acabou se tornando vice do então peemedebista Capitão Fábio e, na reta final da campanha, foi arrastada para uma junção com o PT, numa das operações políticas mais desastradas da história de Itabuna.

No PRB, Vane poderá ser tudo, inclusive candidato. Mas sem nenhuma garantia de controle sobre o próprio destino…

ANUNCIAÇÃO CONDENA PRETENSÕES DE VANE

Em sua coluna no Diário Bahia, o jornalista político Eduardo Anunciação faz previsões negativas para o vereador Claudevane Leite (Vane do Renascer), que pensa em sair do PT para viabilizar uma candidatura a prefeito de Itabuna.

Eis as anunciações de Eduardo, das quais muitos deverão democraticamente discordar:

“Vane do Renascer vai propagando que é prefeiturável, prefeitável. Nem tanto à terra, nem tanto ao mar. Ele (Vane do Renascer) se… candidato a prefeito vai ser ridicularizado, vai ser massacrado, vai ser humilhado nas urnas, embora seja um dos melhores vereadores desta temporada, safra. Não é fácil escrever, explicar a precipitação, ansiedade inútil, vazia de Vane do Renascer. Quem tem precipitação com as artes da política, geralmente, não tem futuro. A precipitação não é boa conselheira”.

VANE MANTÉM PROJETO DE GOVERNAR ITABUNA

O vereador petista Claudevane Leite – mais conhecido como Vane do Renascer – repetiu na edição desta semana da revista Contudo o que recentemente já havia afirmado em entrevista ao PIMENTA: ele será candidato a prefeito de Itabuna, com ou sem o aval de seu partido.

Vane tem repetido que, por ser o único petista com mandato na Câmara de Vereadores, deveria ter a oportunidade da candidatura ao executivo. Ele também aponta uma “alta rejeição” da correligionária Juçara Feitosa, esposa do deputado federal Geraldo Simões, que este pretende lançar em nova tentativa de comandar o Centro Administrativo Firmino Alves.

Caso não convença o PT – o que é altamente provável – o vereador pretende mudar de partido. Ele afirma que vem sendo objeto de sondagens de diversas legendas.

Os prefeituráveis Vane e Leninha

Marco Wense

O melhor caminho para Vane e Leninha é o da união política entre eles.

Alguns leitores da revista Contudo e do PIMENTA estão se queixando da Coluna Wense. São da opinião de que este colunista político só comenta sobre os pré-candidatos do PCdoB (Sena, Wenceslau e Davidson), Juçara Feitosa (ou Geraldo Simões), Fernando Gomes e o prefeito José Nilton Azevedo (reeleição).

Confesso que Marilene Duarte, a Leninha da Auto-Escola Regional, e o vereador Claudevane Leite, o Vane do Renascer, têm aparecido muito pouco nas minhas modestas análises sobre a sucessão de 2012, quando o cobiçado Centro Administrativo de Itabuna estará sendo acirradamente disputado.

De início é bom dizer que as pretensões de Vane e Leninha são legítimas e merecedoras de todo o respeito. Se as candidaturas são competitivas ou não, se tem viabilidade eleitoral, é outra discussão. O importante é que são prefeituráveis de mãos limpas.

Na luta por uma candidatura, que deverá ser homologada em convenção por uma agremiação partidária, Vane e Leninha têm que deixar de lado algumas posições ingênuas e, às vezes, de infantilidade política. Vane, por exemplo, não tem nenhuma possibilidade de sair candidato a prefeito pelo PT de Geraldo Simões. O mesmo acontece com Leninha em relação ao PMDB de Fernando Gomes, cada vez mais animado com as pesquisas de intenção de voto.

Geraldo Simões, ainda no dilema se sai ou não candidato, já que Juçara Feitosa não consegue agregar outras forças políticas em torno da sua pré-candidatura, é quem manda no PT. Ninguém ousa em desafiá-lo. O ex-prefeito Fernando Gomes, presidente de honra do peemedebismo tupiniquim, sonha com um quinto mandato. Um FG versus GS não está descartado.

O melhor caminho para o edil e a viúva do saudoso Anísio Alcântara é, sem dúvida, o da união política entre eles, se filiando a um mesmo partido, com a condição de que a legenda não esteja sob o controle, domínio ou influência do geraldismo, fernandismo e do neo-azevismo.

Vane e Leninha juntos. Uma espécie de “simbiose política” assentada em um acordo. Quem estivesse na frente nas pesquisas eleitorais encabeçaria a chapa majoritária. O “perdedor” seria o candidato a vice-prefeito.

Vane e Leninha. Leninha e Vane. O processo sucessório sairia do marasmo que se encontra. Daria um chega pra lá na mesmice. Até mesmo nas mesmices dos comentários políticos.

Marco Wense é articulista da Contudo.

PÓLVORA CONTRA MACHADO

Machado "corta" Pólvora: "eu não fiquei de castigo"

Acaba de ser travado um duelo verbal entre os vereadores Ruy Machado (PRP) e Raimundo Pólvora (PPS), no plenário da Câmara de Vereadores de Itabuna. A discussão se deveu a críticas feitas por Machado, que preside o legislativo, ao governo Azevedo.

Logo no início da sessão, os vereadores Wenceslau Júnior (PCdoB), Ricardo Bacelar (PSB) e Claudevane Leite (PT) solicitaram ao presidente que convocasse o secretário Geraldo Magela para prestar esclarecimentos sobre deficiências nas unidades básicas de saúde.

Machado aproveitou a solicitação para descer o malho no governo, no que foi aparteado pelo colega do PPS, que tomou as dores. “Vereador, pelo que sei, o senhor é governista e até já dormiu no sofá do gabinete do prefeito”, declarou Pólvora, para riso e espanto geral.

O presidente respondeu “na lata”, pediu respeito e disse ser “parceiro” do governo, mas que isso não lhe impede de criticar a administração. Para completar, Machado afirmou: “não fui eu que levei castigo do prefeito”. A referência foi ao episódio em que o próprio Pólvora admitiu que ter sido enquadrado por Azevedo (relembre).

DIDI E A PRIMEIRA SECRETARIA DA CÂMARA

Didi pediu pra sair

Uma das mais intensas brigas políticas recentes em Itabuna se deu em torno da primeira-secretaria da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores. O cargo foi durante várias gestões comandado pelo vereador Roberto de Souza (PR), que perdeu a cadeira com a ascensão de Ruy Machado (PRP) à presidência.

Fala-se que antes houve um acordo para Roberto continuar na primeira-secretaria, mas na hora de registrar a chapa na Secretaria Parlamentar, o nome do vereador do PR não constava. Deu confusão, bate-boca, briga na justiça.

Pois agora, de repente, o vereador Didi do INSS (PDT), atual primeiro-secretário, decidiu abrir mão do cobiçado cargo, que tem a atribuição de administrar o funcionamento da casa, celebrar contratos, assinar pagamentos. Ou seja, trabalha com aquilo que os políticos muito apreciam: dinheiro.

Para a plateia, o discurso é de que a primeira-secretaria exige dedicação em tempo integral e Didi não possui tanta disponibilidade. Ele diz que este será seu último mandato e quer levá-lo em ritmo suave e pouco trabalhoso. Uma sessãozinha às quartas e olhe lá.

Nos bastidores da Câmara, porém, a versão é de que Didi acha que Ruy Machado concentra poderes e controlou com mão de ferro a nomeação dos cargos da Mesa. O primeiro-secretário sentiu-se sem “margem de manobra” e não topou ir pra briga, preferindo pedir o boné.

Informação colhida pelo PIMENTA dá conta de que o vereador Claudevane Leite (PT) é o mais cotado para substituir Didi no cargo de primeiro-secretário.

NOVA ELEIÇÃO DA CÂMARA É CANCELADA

A nova eleição da mesa diretora da Câmara de Itabuna, que estava marcada para esta terça-feira (30), foi cancelada em mais um triste capítulo da bagunça na qual se transformou o legislativo municipal. A presidência da Casa aceitou os argumentos do primeiro secretário, Roberto de Souza, reconhecendo irregularidades na tramitação do projeto que alterou o Regimento Interno da Câmara.

A Casa teria aprovado apenas as emendas ao projeto de resolução que cancelava a eleição realizada em 5 de junho do ano passado e que dava a presidência da Mesa ao vereador Roberto de Souza (PR).

A nova decisão é vista como resultado de uma aliança entre os vereadores Clóvis Loiola (PPS), Milton Gramacho (PRTB) e Roberto. Ele nega e diz que, “ao contrário de muitos”, conhece o Regimento Interno e fez ver os erros cometidos.

Na última sexta, a maioria absoluta dos vereadores se reuniu num restaurante na rodovia Ilhéus-Itabuna e decidiu pela composição de uma chapa que tem Ruy Machado (PRP) como presidente. Essa chapa teria, pelo menos, 9 dos 13 votos (relembre aqui). Caso não haja mobilização para corrigir os erros de tramitação da matéria, a chapa encabeçada pelo vereador Roberto de Souza – eleita por antecipação em 2009 – poderá assumir o comando da Câmara.

MINHA PEDINHA, MINHA PEDINHA…

O deputado federal Geraldo Simões (PT) muda a face quando é chamado de “coroné” do diretório itabunense. Agora, sabe-se que vai além disso. Na sexta, o diretório do partido condenou a opção do vereador Claudevane Leite pelo colega Ruy  Machado para a presidência da Câmara. E o que fez Geraldo? Aconselhou Vane a relevar a posição do PT. E teria afirmado que o edil petista está no “caminho certo”.

Se não fica claro que caminho é esse citado pelo deputado, não é necessário muito esforço para entendê-lo. Machado é muito próximo de Geraldo. Como também é da cozinha de Fernando Gomes e de Capitão Azevedo. É tido nos bastidores como o mais habilidoso “leva-e-traz” da (porca) política itabunense. Tendo Machado na presidência, Geraldo pensa ter, assim, algum poder (ou naco de poder) na Câmara – num enredo já cheio de traições.

Não se sabe, aliás, o que teria feito Geraldo voltar atrás nesse lamaçal da Câmara. Na sexta, dizia a amigos que só a candidatura de Vane à presidência da Casa seria fator de moralização. Entre o “leva-e-traz” e a “moralização”, já está claro com quem o deputado ficou.

PT VERSUS JORNALÕES

Marco Wense

Nem mesmo Leonel Brizola, então candidato ao Palácio do Planalto, sofreu tanta discriminação por parte dos “jornalões”.

A livre manifestação do pensamento é imprescindível para o Estado de Direito. É condição sem a qual não existe democracia e, como consequência, o exercício pleno da cidadania.

Essa prerrogativa constitucional não poder servir de escudo para proteger os que violam a imagem, a vida privada e, principalmente, a honra das pessoas. Não é à toa que a Carta Magna assegura o direito de resposta e a indenização por dano moral.

Setores do PT estão chiando em relação aos chamados “jornalões”, que, segundo os petistas, maculam a imagem de Dilma Rousseff, candidata da legenda à Presidência da República. O alvo principal é a Folha de São Paulo.

Salta aos olhos – e não precisa ter olhos de coruja – que a Folha tem uma escancarada preferência pelo candidato do PSDB, o tucano José Serra, ex-governador do Estado de São Paulo.

Nem mesmo Leonel Brizola, então candidato ao Palácio do Planalto, sofreu tanta discriminação por parte dos “jornalões”. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também foi vítima da parcialidade e do preconceito.

O tucano José Serra anda prometendo um salário mínimo de R$ 600,00 e reajuste de 10% para aposentados e pensionistas, sem falar no pagamento do décimo terceiro para os beneficiários do Programa Bolsa Família e dois professores para cada sala de aula.

Um estudo técnico do Ministério do Planejamento aponta que cada real acrescentado ao salário mínimo corresponde a um impacto de R$ 290 milhões nas contas públicas. O mínimo de Serra custaria R$ 17,7 bilhões a mais por ano.

Já que a possibilidade de um segundo turno é remota, o desespero do tucanato aponta para um único caminho: prometer tudo. A sabedoria popular costuma dizer que fulano está prometendo “Deus e o mundo”.

Em decorrência dessas mirabolantes e irresponsáveis promessas, o presidenciável do PSDB está sendo chamado, até mesmo por colegas economistas, de “tucano neopopulista”.

Se as promessas fossem da candidata do PT, a Folha e o Estadão, em editorial, estariam dizendo que a Previdência Social não suportaria esses aumentos, já que o déficit já ultrapassa R$ 5,4 bilhões.

O anti-Dilma da Folha e do Estadão, cada vez mais explícito, arranha a tão propagada credibilidade desses dois grandes jornais, que para o pessoal do PT são “jornalões”.

CEI

(Foto Duda Lessa)

O vereador Claudevane Leite, o Vane do Renascer, relator da Comissão Especial de Inquérito que apura irregularidades no Legislativo de Itabuna, tem a grande oportunidade de mostrar que é uma das poucas exceções da Casa, já que a regra, infelizmente, é o nivelamento por baixo.

Para isso, é preciso, com a coragem que o caso requer e em respeito ao seu cativo eleitorado, elaborar um relatório conclusivo, sem subterfúgios, dando nomes aos “bois”, apontando os vereadores envolvidos com o lamaçal que toma conta da “Casa do Povo”.

Se assim proceder, o vereador pode até se tornar um prefeiturável do PT, sendo mais uma opção aos nomes de Juçara Feitosa, Miralva Moitinho e do próprio Geraldo Simões.

Nas bolsas de apostas, a opinião de que a CEI vai virar uma gigantesca pizza, recheada com marmelada, é de 10 para 1. Ou seja, somente uma pessoa acredita que algum vereador seja punido.

DEBATE

No debate da TV Itapoan/Rede Record, o candidato do PMDB, Geddel Vieira Lima, presenteou o governador Jaques Wagner (reeleição-PT) com uma declaração de Paulo Souto.

Questionado pelo peemedebista sobre o aumento da violência no seu governo – o então pefelista governou a Bahia por oito anos -, o agora democrata (DEM) disse que não podia resolver tudo “em dois mandatos”.

Pois é. Quer dizer que o governador Jaques Wagner tem que solucionar todos os problemas de segurança pública em apenas quatro anos? Tenha santa paciência, diria o jornalista Luiz Conceição.

Com a reeleição, Wagner governaria a Bahia por oito anos, que é a metade dos 16 anos, o tempo que o carlismo mandou – ininterrupamente – na Bahia. O tempo do manda quem pode, obedece quem tem juízo (ou medo).

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

PATRULHAMENTO

Marco Wense

(foto Duda Lessa)

O vereador de Itabuna, Claudevane Leite (Vane), nunca teve um bom relacionamento político com o seu partido, o PT do ex-prefeito Geraldo Simões e da professora Miralva Moitinho.

Alguns petistas, só para citar um exemplo bem recente, não gostaram da declaração do edil sobre o governo do Capitão Azevedo, quando Vane disse que “o governo está acertando os passos”.

É esse patrulhamento idiota, essa tentativa de enquadrá-lo de acordo com os interesses de quem se considera dono da legenda, que provoca o distanciamento do vereador com o Partido dos Trabalhadores.

É bom lembrar, até mesmo por uma questão de justiça, que Vane é um bom parlamentar, digno da Casa Legislativa. Não anda participando de conchavos políticos, de politicagem e, muito menos, de coisa suja.

MALAS

A expressão “arruma a mala aí”, que marcou a disputa pela prefeitura de Itabuna entre Fernando Gomes e Geraldo Simões, também esteve presente na carta do então prefeito Ubaldino Brandão para Gileno Amado.

Na íntegra, para o caro leitor, os dois últimos parágrafos da missiva, escrita em 30 de setembro de 1950.

“Por isto eu lhe aconselho me deixar em paz, senão outras verdades surgirão. Arrume as suas malas e vá-se embora daqui, porque você, como chefe político, em Itabuna, morreu”.

“Quanto ao mais, que o povo itabunense julgue a mim e a você e veja qual de nós é o melhor para ele e qual dentre nós dois tem sido mais útil”.

AUGUSTO CASTRO

Correligionários de Augusto Castro, candidato a deputado estadual pelo PSDB, estão eufóricos com o sucesso eleitoral do tucano. Acreditam em uma votação, aqui em Itabuna, acima dos oito mil votos.

Pesquisas de intenção de voto, segundo pessoas próximas do candidato, já apontam Augusto na quarta posição, atrás de Renato Costa (PMDB), Coronel Santana (PTN) e do Capitão Fábio (PRP).

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

NA ESCOLA DE VANE, LOIOLA É REPROVADO

O vereador itabunense Claudevane Leite (PT) fez as vezes de professor durante entrevista concedida na manhã desta quarta-feira, no programa do radialista  Cacá Ferreira (Rádio Nacional AM 870). O petista mandou o “aluno” Clóvis Loiola, presidente da Câmara de Itabuna, direto para a recuperação, sem direito a conselho de classe.

Na opinião de Vane, como o vereador é mais conhecido, o presidente está metendo os pés pelas mãos na gestão da casa e tem exagerado nos gastos com combustível e restaurante. As despesas já superam as do antecessor de Loiola na presidência, o ex-vereador Edson Dantas, que teve contas rejeitadas pelo TCM.

“A nota que dou a ele é 2”, declarou Vane, cuja avaliação tem o peso de ter sido feita por quem é considerado uma das figuras mais respeitadas da Câmara Municipal de Itabuna.

alba



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia