WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
alba





abril 2018
D S T Q Q S S
« mar    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘Vane’

VANE COBRARÁ INDICAÇÃO DE JUÍZES TITULARES

Prefeito se reuniu com autoridades da área da segurança (foto Wilson Oliveira)

Prefeito se reuniu com autoridades da área da segurança (foto Wilson Oliveira)

A falta de juízes titulares em Itabuna é apontada como um dos fatores que aprofundam a crise de segurança na cidade. O assunto esteve na pauta em uma reunião ocorrida ontem (19), entre o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite; o comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Daniel Riccio; e o delegado Evy Paternostro, chefe da 6ª Coordenadoria da Polícia Civil (Coorpin). Também participou o presidente da Câmara de Vereadores, Aldenes Meira.

O prefeito disse que, na próxima semana, entregará um relatório sobre a situação da criminalidade em Itabuna ao governador Rui Costa e ao secretário estadual da Segurança Pública, Maurício Barbosa. Além disso, ele irá solicitar ao Tribunal de Justiça da Bahia a indicação de juízes titulares para a comarca.

Durante a reunião, o prefeito criticou a divulgação de boatos pelas redes sociais, que teriam a finalidade de intimidar a população. “É lamentável que pessoas maldosas ocupem parte de seu tempo para espalhar o terror”, disse Vane.

O tenente-coronel Riccio informou que a polícia vem realizando operações permanentes e intensificou seu trabalho nos últimos dias. Segundo ele, a expectativa é de queda no índice de homicídios nos próximos meses.

INDULTO – Até esta sexta-feira, foram registrados 29 homicídios em Itabuna, contra 25 no mesmo período de 2015. De acordo com o delegado Evy Paternostro, uma das possíveis causas seria a liberação de presos por meio do indulto de Natal. O titular da 6ª Coorpin ressaltou que 50% dos detentos contemplados não retornaram à prisão após o fim do prazo do benefício.

A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE…

Vane: viável?

Vane: viável?

Embora o prefeito Vane do Renascer tenha dito que não existe a mínima possibilidade de disputar a reeleição (confira aqui), governistas preparam uma ofensiva para demovê-lo da ideia.

Estes mesmos governistas acreditam que ainda há tempo (e espaço) para Vane entrar na disputa – e de forma competitiva. O jogo começou a ser desenhado pelo núcleo mais próximo.

A este grupo, juntam-se pedidos feitos pela cúpula estadual do PRB e, também, pelo governador Rui Costa.

A aposta interna é de que Vane seria o nome a unir toda a esquerda e o prefeito ainda deteria um bom capital eleitoral. A conferir.

AZEVEDO QUER BANDEIRA COMO VICE

Azevedo se movimenta com apoio de gente do governo Vane (foto Pimenta)

Azevedo se movimenta com apoio de gente do governo Vane (foto Pimenta)

O ex-prefeito José Nilton Azevedo, ainda no DEM, não jogou a toalha quando o assunto é a disputa pelo poder municipal. Segundo fonte ouvida pelo Pimenta, uma possível candidatura de Azevedo conta com apoio e incentivo de gente graúda do governo do prefeito Claudevane Leite (PRB), embora este siga pessoalmente comprometido com o comunista Davidson Magalhães.

Os colaboradores de Vane que flertam com o ex-prefeito não descartam a possibilidade de Azevedo vir a ter sua candidatura inviabilizada em função de pendências judiciais, mas ainda assim calculam que vale a pena tê-lo por perto. Se não for como candidato, seria na função de cabo eleitoral.

A estratégia, naturalmente, inclui o desembarque de Azevedo do DEM (ele irá provavelmente para o PSD ou PR). Outro ponto é reprogramar o GPS do presidente da Ficc (Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania), Roberto José, que passaria a ter a Câmara de Vereadores como destino.

Detalhe: para o grupo que articula a candidatura do ex-prefeito, o vice dos sonhos é o juiz aposentado Marcos Bandeira.

VANE DIZ TER ASSEGURADO RECURSOS PARA OBRAS DO “PACÃO”

claudevane leiteO prefeito Claudevane Leite disse ter obtido garantia do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, de que as obras do “Pacão” (PAC II) terão continuidade. Foi uma resposta do governo a uma nota deste site em que revelamos a paralisação das obras na zona oeste do município (confira aqui). “Tivemos boas notícias e estamos confiantes no reinício”, disse o prefeito.

O gestor itabunense disse ter se reunido com o ministro durante audiência em Brasília, quando o representante do Governo Federal também assegurou liberação de 30% dos mais de R$ 3 milhões para a obra de duplicação do prolongamento da Avenida Juracy Magalhães, na saída para Ilhéus.

Segundo o governo, 80% da rede de esgoto no Nova Itabuna e 50% das redes de drenagem já estão concluídos. Na Rua de Palha (Maria Matos), 70% da implantação de redes de esgotamento e drenagem já estão prontos. As obras integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II).

VISITA DEFINIRÁ FIM – OU NÃO – DO RACIONAMENTO DE ÁGUA EM ITABUNA

Rio Almada recupera vazão gradualmente (Foto Ecivaldo Nascimento/FB).

Rio Almada recupera vazão gradualmente (Foto Ecivaldo Nascimento/FB).

O prefeito Claudevane Leite e o presidente da Emasa, Ricardo Campos, farão uma visita técnica, amanhã (3), à estação de captação de água em Rio do Braço. A análise das condições da vazão do Rio Almada e das condições de captação serão fundamentais para o município decidir pelo fim ou continuidade do racionamento de água.

O Rio Almada responde por, aproximadamente, 70% da água que abastece os lares itabunenses. Independente do racionamento continuar ou não, a ordem é economizar. Ou viver (de novo e mais rápido) o drama da água “temperada”.

VANE PEDE UNIÃO DA BASE E DAVIDSON DIZ QUE OPOSIÇÃO “É BAÚ VELHO”

Mirando Davidson e Roberto José, Vane pede união da base (Foto Lucas França).

Mirando Davidson e Roberto José, Vane pede união da base (Foto Lucas França).

O prefeito Vane do Renascer pediu unidade política à sua base de sustentação, ontem à noite, durante jantar em uma churrascaria de Itabuna. Durante o encontro, Vane creditou ao seu governo a transparência – a partir de dados da Controladoria-Geral da União (CGU) e aprovação das contas do município, após 12 anos, pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Embora tenha preferência pelo deputado federal Davidson Magalhães, o prefeito não anunciou a quem irá apoiar em 2016. Nos bastidores, trabalha para que o presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), Roberto José, que é do PSD, apoie o parlamentar federal. Não está fácil. Roberto José tem se inclinado mais para o petista Geraldo Simões. E, tarefa mais difícil, sonha ser o ungido da base.

Davidson foi o convidado especial do jantar com secretários municipais e vereadores. E o comuna centrou fogo na oposição. “[É] um baú velho que se imagina conter grandes novidades”, disse, para quem o retorno dos opositores ao poder local será retrocesso para o município.

Hoje, o governo conta em sua base com o apoio do PRB, PCdoB, PSD, PP, PPS, PEN e PROS, este último após a chegada do secretário de Transporte e Trânsito, Abrahão Ribeiro, ex-petista e ex-democratas.

“Estamos trabalhando para aumentar ainda mais esta base política, fato que será positivo para Itabuna e para todos os itabunenses. A grande maioria não quer ver o retrocesso para a cidade e as más notícias para sua gente”, disse o prefeito Vane.

TCM JULGA CONTAS DE VANE

Contas de 2014 de Vane serão julgadas amanhã (Foto Pimenta).

Contas de 2014 de Vane serão julgadas amanhã (Foto Pimenta).

As contas de 2014 do prefeito Claudevane Leite (PRB) deverão ser julgadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) nesta semana. A análise e julgamento foi incluída na pauta de amanhã quinta-feira (17), tendo como relator o conselheiro José Alfredo Rocha Dias.

As contas de 2013 foram reprovadas pelo tribunal.

Já nesta quarta (16), serão analisadas as contas de 2014 do presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Aldenes Meira (PCdoB). O relator também será José Alfredo Rocha Dias. A prestação relativa a 2013 foram aprovadas pelo tribunal, ano passado.

PRESSÃO DE FUNCIONÁRIOS DA EMASA FORÇA GOVERNO A ADIAR CONFERÊNCIA DE SANEAMENTO

Prefeito ouve explanação de Érick e cobra de transparência (Foto Gabriel Oliveira-Gov. Itabuna).

Prefeito ouve explanação de Érick e cobra de transparência (Foto Gabriel Oliveira-Gov. Itabuna).

Duas semanas de atos de funcionários da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) forçaram o prefeito Claudevane Leite a adiar para 8 de janeiro a Conferência do Plano de Saneamento, que estava marcada para amanhã (4). A reunião que definiu nova data ocorreu ontem, no Centro Administrativo Firmino Alves.

O plano define as diretrizes para a área de saneamento no município. A pressão dos funcionários da Emasa e do sindicato da categoria, o Sindae, aumentaram após vazamento de trechos do plano indicar para a privatização, por meio de Parceria Público-Privada (PPP), da Emasa. A proposta começou a ser montada por uma empresa acusada de plagiar documento semelhante elaborado em Rio Grande. A empresa foi contratada por R$ 500 mil.

O Plano tem validade de 20 anos e poderá ser revisado a cada quatro anos. O esboço foi elaborado a partir de audiências com a sociedade civil e será aprovado em conferência marcada para janeiro de 2016.

FALTA TRANSPARÊNCIA

O dirigente sul-baiano do Sindae, Érick Maia, criticou, até aqui, a falta de transparência nas discussões do Plano de Saneamento e no debate sobre o futuro da Emasa. Até 15 dias atrás, a única saída apontada pela consultoria acusada de plágio era a privatização da empresa como forma de atrair investimentos de R$ 350 milhões para água e esgoto em 20 anos.

“O prefeito falava que era boato a privatização, mas o plano citava esta saída para a empresa. Desde o início, o governo não tem sido transparente. Ficou de apresentar o plano agora, quando praticamente pronto”, aponta Érick.

A partir do momento que o plano vazou, funcionários da Emasa começaram série de protestos públicos. Segundo Érick, existia a proposta – do governo – de devolução do sistema de captação e distribuição de água e coleta e tratamento de esgoto para estadual Embasa. Outra proposta é a associação da Emasa e Embasa, com a estadual assumindo a maioria dos principais cargos, dentre eles a presidência, tornando-a uma empresa híbrida.

Segundo o dirigente sindical, os funcionários da Emasa e o Sindae são contra a privatização. “Qualquer decisão nossa, somente será tomada em assembleia”. De acordo com ele, se necessários, serão convidados a participar dos debates autoridades nacionais e internacionais.

BICALHO OPERA MUDANÇAS EM CARGOS ESTRATÉGICOS DA SAÚDE

Bicalho e Vane, ambos ao centro, com os novos diretores de departamento (Foto Gabriel Oliveira).

Bicalho e Vane, ambos ao centro, com os novos diretores de departamento (Foto Gabriel Oliveira).

O médico Paulo Bicalho começou a mexer no comando dos departamentos da Secretaria de Saúde de Itabuna. A mudança começou pelos departamentos de Atenção Básica, de Planejamento e de Média e Alta Complexidade, além do Financeiro.

Adriano Gonçalves deixa a chefia de Regulação de Alta Complexidade para assumir o Departamento de Média e Alta Complexidade. Substituirá Aline Anjos. Charles Ferreira assume a Diretoria Financeira. O nome é de estrita confiança de Bicalho.

A enfermeira Michele Andrade reassume o Departamento de Atenção Básica em lugar de Claudiana Correia de Jesus. A enfermeira Luciana Pinheiro foi confirmada no Departamento de Planejamento.

As nomeações ainda serão publicadas no Diário Oficial eletrônico, mas já nesta quinta (19) os novos diretores se reuniram com o secretário Paulo Bicalho e o prefeito Claudevane Leite.

Bicalho optou por manter a enfermeira Rosângela Lessa no comando da Regulação. O secretário já havia trabalhado com ela na primeira vez em que comandou a Saúde, no período de 2002 a 2004, na segunda gestão do ex-prefeito Geraldo Simões.

O novo secretário de Saúde assumiu o cargo com a promessa, do prefeito Vane, de que terá autonomia para tocar o barco. Para quem acompanha os bastidores da prefeitura, soou positiva a mudança, pois até mesmo nomes do próprio prefeito foram substituídos, a exemplo da área financeira.

VANE NEGA PRIVATIZAÇÃO, MAS NÃO DESCARTA PPP NA EMASA

Vane em audiência com funcionários da Emasa (Foto Wilson Oliveira).

Vane em audiência com funcionários da Emasa (Foto Wilson Oliveira).

O prefeito Claudevane Leite negou que vá privatizar a Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) e tratou esta possibilidade como “boato”. Porém, o gestor não descartou a participação da iniciativa privada no negócio. Foi durante audiência a funcionários da empresa, nesta manhã de terça (17).

– o Plano de Saneamento sugere possibilidades de parcerias que também estão sendo amplamente discutidas nas audiências públicas – disse ele aos funcionários da Emasa, que fizeram protesto e caminhada da sede da empresa até a prefeitura, na Avenida Princesa Isabel.

Esta participação ocorreria, de acordo com rumores dentro da Emasa e da estatal estadual Embasa, por meio de Parceria Público-Privada (PPP). Em janeiro, o governador Rui Costa, ao lado do prefeito Vane, disse que a PPP no saneamento em Itabuna era algo a ser estudado.

Vane refutou a possibilidade de privatização ao receber cerca de 100 funcionários concursados da Emasa, hoje. O grupo estava preocupado com a sequência de reuniões a portas fechadas da diretoria com executivos de empresas.

O prefeito disse ter tirado a Emasa da falência e não seria agora que privatizaria a empresa. Vane afirmou aos funcionários que tudo dependerá do Plano Municipal de Saneamento, que sugere as parcerias com a iniciativa privada. O plano deverá ser apresentado, na Emasa, na próxima quinta (19), às 7h30min.

RUI INAUGURA GASODUTO ITABUNA-ILHÉUS E LIBERA CONSTRUÇÃO DE HOSPITAL E BARRAGEM

Ao lado de Vane, Rui assinará ordem para retomada de obras da Barragem do Colônia (Foto Pedro Augusto).

Ao lado de Vane, Rui assinará ordem para retomada de obras da Barragem do Colônia (Foto Pedro Augusto).

O governador Rui Costa estará em Ilhéus e Itabuna na próxima segunda-feira (9). Em Ilhéus, a partir das 9 horas, no quilômetro 6 da Rodovia Ilhéus/Itabuna, ele assina ordem de serviço para construção do Hospital da Costa do Cacau, com investimento de R$ 77,5 milhões.

Ainda em Ilhéus, o governador inaugura o Gasoduto Itabuna/Ilhéus, com recursos da ordem de R$ 57 milhões. Além disso, será anunciada a licitação para a contratação da nova empresa que deve construir a nova ponte Ilhéus-Pontal, já que a empresa contratada anteriormente, a Constran, desistiu da obra.

Em Itabuna, às 14 horas, Rui Costa participa da inauguração de novos equipamentos no campus Jorge Amado da Universidade Federal do Sul da Bahia, que passa a oferecer laboratórios, inclusive de ensino metapresencial, novas salas de aulas, biblioteca e demais estruturas acadêmicas administrativas para os estudantes do campus, com capacidade para atender a 1.440 alunos em três turnos.

O governador também assina a ordem de serviço para a retomada das obras da Barragem do Rio Colônia, que vai garantir o abastecimento de água em Itabuna e Itapé e controlar a vazão do Rio Cachoeira.

VANE: BARRAGEM É PRIORIDADE 

O prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, diz estar confiante de que as obras serão retomadas. “O governador Rui Costa realmente tem a obra entre as prioridades de seu primeiro ano à frente do  Governo da Bahia. A conclusão da obra é investimento que vai resolver, em definitivo, o problema de abastecimento de água de Itabuna que não pode mais esperar para atender à demanda de abastecimento da população”.

A primeira ordem de construção da barragem foi assinada em 8 de janeiro de 2013, poucos dias depois de Vane assumir a prefeitura. A Construtora Andrade Galvão chegou a iniciar a obra, mas pediu um aditivo que foi negado pelo governador à época, Jaques Wagner. Agora, a obra será retomada com o valor revisto para R$ 70,9 milhões. Será tocada pela Metro Engenharia.

VANE: ROBERTO JOSÉ PERMANECE NA FICC

Vane em reunião com conselheiros de cultura hoje.

Vane em reunião com conselheiros de cultura hoje.

O prefeito Claudevane Leite disse hoje (3) a membros do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Itabuna (CMPCI) que Roberto José permanecerá à frente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc). O cargo era pretendido por políticos ligados ao PROS e ao vereador Carlos Coelho, como revelou em primeira mão o PIMENTA (relembre aqui).

Aos conselheiros, Vane disse que não pretende fazer mudanças na presidência da entidade. Atenderá a um desejo do próprio Roberto José. Este já se manifestou que prefere a presidência da Ficc a ter que abrir mão dela para continuar à frente da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settran).

Primeiro secretário do CMPCI), Evaldo Costa diz ter levado a pauta, junto com outros dirigentes, ao prefeito Vane, que se mostrou solícito e negou mudanças, “por ora”, na fundação cultural.

DIA 30 SERÁ PONTO FACULTATIVO EM ITABUNA E CANAVIEIRAS

Sede da Prefeitura de Canavieiras, que estará fechada na sexta (Foto Wagnevilton Ferreira).

Sede da Prefeitura de Canavieiras, que estará fechada na sexta (Foto Wagnevilton Ferreira).

O prefeito Claudevane Leite decretou ponto facultativo nas repartições públicas municipais da administração centralizada, descentralizada e fundacional nesta sexta (30), em comemoração ao Dia do Servidor Público.

A data é comemorada no dia 28 de outubro, mas o governo atendeu a um pedido do Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais de Itabuna (Sindserv) para transferir as comemorações para dia 30, tendo em vista, ainda, o feriado prolongado de 2 de novembro.

Funcionarão, normalmente, de acordo com o decreto, serviço de coleta de lixo domiciliar e atendimento de urgência e emergência na área da saúde.

CANAVIEIRAS

O prefeito Almir Melo, de Canavieiras, também transferiu o feriado para o servidor público para a sexta (30). A prefeitura terá expediente normal até a próxima quinta, funcionando até o meio-dia.

DUREZA DE VANE CONTRARIOU “VETERANOS”

Vane diz que inibirá uso da máquina em 2016 (Foto Marcos Japa/Pimenta).

Vane diz que inibirá uso da máquina em 2016 (Foto Marcos Japa/Pimenta).

A dureza do prefeito Vane do Renascer quanto ao uso da máquina pública na eleição de 2016 por parte dos aliados provocou insatisfação em aliados. O entendimento do prefeito é de que o nome definido internamente terá o seu apoio, usará as conquistas do governo (“marcas”). Não mais que isso.

Aliados, internamente, avaliam que a negativa de Vane iguala o jogo em um momento em que os adversários à direita apresentam-se com folga na pesquisa. O prefeito, sabe-se, terá de ser extremamente rigoroso e vigilante para cumprir o prometido na entrevista de ontem, quando afirmou: “Da prefeitura, não sai um santinho”.

A expectativa ontem era que Vane repetisse o que fez em reunião com secretários, quando informou que seu candidato será Davidson Magalhães (PCdoB). Apesar dos elogios ao PCdoB e lembrar que o partido esforçou-se para que ele disputasse a reeleição, Vane deixou para anunciar o escolhido do governo depois (e, naturalmente, depois de conversas com aliados).

A análise é de que Davidson acabou jogando contra si ao carregar demais contra o governo estadual, há dias recuados – e como diria Eduardo Anunciação – ao perder a indicação do cargo de chefe do Detran em Itabuna. A esperança está numa série de encontros com os vários pretensos candidatos no governo. Pretende-se aproximar os grupos de Davidson e do secretário de Transporte e Trânsito (Settran), Roberto José.

PREFEITURA DEMITIRÁ 200 CONTRATADOS E FARÁ CONCURSO PÚBLICO, DIZ VANE

Vane anuncia demissões, concurso público e desistência da reeleição (Foto Marcos Japa/Pimenta).

Vane anuncia demissões, concurso público e desistência da reeleição (Foto Marcos Japa/Pimenta).

Após afirmar que a Prefeitura de Itabuna não é cabide de emprego e reduziu de 82,82% para 66,36% os gastos com a folha de pessoal, Vane do Renascer anunciou em entrevista coletiva, hoje (25), a demissão de, pelo menos, 200 contratados. “A crise nos deixou numa situação muito ruim”, assinalou.

Ele iniciou a entrevista afirmando ter assumido “uma cidade inviável, com mais de R$ 376 milhões em dívidas. As demissões atingirão principalmente a área de infraestrutura. Devido à crise nacional, o prefeito paralisará várias obras, o que justifica, em parte, as demissões.

Ao mesmo tempo, Vane previu para outubro o lançamento do edital de contratação da empresa para realizar o concurso público. Por meio do concurso, segundo ele, serão contratados entre 300 e 400 servidores. O certame deverá ocorrer somente em 2016.

CORTE DE SALÁRIO

Vane também comentou decisão de prefeituras regionais no pós-crise. “Nós cortamos salários do prefeito, vice e secretários logo no primeiro mês de governo. Economizamos R$ 65 mil por mês e (quase) R$ 3 milhões por ano”. Ainda sobre a crise, o gestor lamentou a redução do ritmo de obras. Eram 36 antes da crise, caiu para 26 e será reduzido ainda mais, segundo ele.

O prefeito acredita que sairá deixando legado de austeridade. Para isso, antecipou que será homenageado como entre as 10 melhores gestões públicas pela respeitada Fundação Getúlio Vargas. Noutra ponta, após analisar vários indicadores, diz, sua gestão ficou em 12º entre as melhores do país, segundo estudos da Austin Ratings.

BICALHO FICA

O prefeito fez balanço geral da administração. Ao responder pergunta do PIMENTA quanto à situação de Paulo Bicalho no Hospital de Base (confira aqui), Vane assegurou que o médico continuará à frente da fundação mantenedora da unidade médico-hospitalar.

Bicalho reivindica aumento de 10% no volume de repasses para o hospital. O prefeito disse que buscará o estado para fazer esta complementação. Os 10%, de acordo com o secretário da Fazenda, Marcos Cerqueira, significam incremento de R$ 280 mil ao mês.

CANDIDATO DE VANE

Apesar de ter informado em reunião interna que seu candidato à prefeitura será Davidson Magalhães (PCdoB), Vane não disse em entrevista quem será o seu nome na disputa de 2016. Ele não disputará reeleição. “Não vou tirar para mim nem para ninguém (para disputar a prefeitura). Da prefeitura, não sai um santinho”, acrescentou.

Quanto às várias pré-candidaturas dentro do governo, Vane avisou:

– Não teremos disputa interna. Quem quiser outra candidatura, sairá do governo.

Vane ainda disse ser difícil para ele, como prefeito, ir para a reeleição e ter as mesmas fontes de financiamento eleitoral de 2012. “Não tenho (mais) esses apoios”, disse, referindo-se à contribuição de eleitores para a sua campanha.

VANE FALA DE CRISE FINANCEIRA E APOIO A DAVIDSON

Vane opta por caminho arriscado a mais de um ano da eleição.

Vane opta por caminho arriscado a mais de um ano da eleição.

O prefeito Claudevane Leite concederá entrevista coletiva, nesta sexta (25), às 8h30min, para fazer um balanço dos 32 meses de gestão. O discurso para a coletiva começou a ser delineado no início da semana passada, quando reuniu todo o seu secretariado e informou que não disputará a reeleição. Apoiará a candidatura de Davidson Magalhães (PCdoB). Também falará de como a crise está afetando as prefeituras. A coletiva será no seu gabinete.

Sabe-se que, até agora, Vane, além de cumprir a palavra com o PCdoB, também definiu que nomes de dentro do governo que almejam o comando do Centro Administrativo Firmino Alves, a exemplo do secretário Roberto José (Settran), adotem um discurso menos personalista. Falem em Governo Vane. A candidatura de Roberto é, até aqui, bancada pela dupla Oton Matos (Controladoria-Geral) e Marcos Cerqueira (Fazenda).

Os bastidores da política local, aliás, registram uma movimentação de gente do próprio governo em favor do ex-prefeito Capitão Azevedo (DEM). São os insatisfeitos e que não têm proximidade com o deputado federal Davidson Magalhães.

Ao definir-se por Davidson e, mais ainda, decidir – a mais de um ano do pleito – não disputar reeleição, Vane pode ter optado por um caminho que travará o resto do seu governo. As disputas entre os vários grupos começaram assim que Roberto José passou a responder pela Settran e Ficc ao mesmo tempo e tendem a se acirrar ainda mais quanto mais próximo estiver o período de definição de candidaturas para 2016.

Precisará ele de pulso para não fazer o governo naufragar – de vez. E a cidade – e os cidadãos – pagar a conta!

O JUÍZO DOS OBEDIENTES

marco wense1Marco Wense

 

O caminho menos espinhoso, em decorrência do desgaste do PT e de um governo municipal com nota baixa, é o da oposição, em que pese a falta de credibilidade dos seus dois prefeituráveis.

 

O desejo-mor do governismo é o mesmo da oposição: um rompimento interno nas hostes do adversário. Ou seja, Fernando Gomes versus José Azevedo e Geraldo Simões versus Davidson Magalhães.

Oposicionistas e situacionistas concordam que a união é imprescindível para conquistar a cobiçada prefeitura de Itabuna, o mais populoso e importante município do sul da Bahia.

Já é consenso que o lado que dividir perde a eleição. O eleitorado de Fernando Gomes e José Azevedo, assim como o de Geraldo Simões e Davidson Magalhães, pertence a um mesmo campo.

O problema é que cada um se acha melhor do que o outro e nenhum quer ser companheiro de chapa. Geraldo Simões, por exemplo, chegou a dizer que é “velho demais para ser vice”.

O governador Rui Costa e o prefeito soteropolitano ACM Neto, ambos em plena campanha para o Palácio de Ondina – o petista querendo se reeleger e o democrata querendo seu lugar –, só esperam o momento certo para definir o candidato.

Disse aqui, na coluna da última sexta-feira de agosto, que o governador Rui Costa não vai aceitar dois candidatos da mesma base aliada. O mesmo raciocínio vale para ACM Neto.

A oposição tem outro nome, o deputado estadual Augusto Castro (PSDB). O tucano entraria no jogo em caso de inelegibilidade de José Azevedo e Fernando Gomes, que continuam “sujos” diante da Lei da Ficha Limpa.

O prefeito Claudevane Leite, que desistiu de disputar mais quatro anos de governo, vai apoiar o nome apontado pelo governador Rui Costa. O PRB, partido do alcaide, se não lançar candidatura própria, deve apoiar o candidato da coligação DEM, PSDB e PMDB.

O caminho menos espinhoso, em decorrência do desgaste do PT e de um governo municipal com nota baixa, é o da oposição, em que pese a falta de credibilidade dos seus dois prefeituráveis.

Não acredito em cisão e, muito menos, rebeldia. Talvez um passageiro calundu. Fernando Gomes, Capitão Azevedo, Geraldo Simões e Davidson Magalhães vão seguir a ordem do comando maior.

Concluo dizendo que os pré-candidatos serão obedientes aos seus chefes políticos. Rui Costa ainda tem um bom tempo no poder e ACM Neto é um fortíssimo candidato na sucessão de 2018.

Manda quem pode, obedece quem tem juízo. A ditadura das agremiações partidárias e o mandonismo dos senhores dirigentes são implacáveis. Eles se acham proprietários vitalícios de suas legendas. É assim que funciona.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

MANGABEIRA E O DISCURSO DO NOVO

marco wense1Marco Wense

 

Mangabeira defende a formação de um bloco com o PSB, PPS, PV e Solidariedade (SD). Vai conversar com os prefeituráveis Carlos Leahy, Leninha Duarte e Alfredo Melo.

 

Algumas pessoas, entre elas alguns jornalistas, achando que o médico oncologista Antônio Mangabeira, pré-candidato pelo PDT, vem adotando um discurso duro em relação ao processo sucessório.

Alegam que Mangabeira erra quando descarta qualquer aproximação com os ex-gestores Fernando Gomes e Azevedo. O civil querendo ser prefeito pela quinta vez e o militar atrás do segundo mandato.

Ora, Mangabeira está no caminho certo. Quem prega mudança na política de Itabuna não pode ficar de convescote com políticos que representam a antítese do novo, que simbolizam a mesmice.

Se Mangabeira estivesse com outra postura, outro comportamento, essas mesmas pessoas iriam dizer que sua pré-candidatura é de mentirinha, que a intenção é ser vice.

“Não vou praticar a velha e carcomida política do toma-lá-dá-cá e nem me aproximar de quem eu acho que não serve mais para Itabuna”, diz o prefeiturável do PDT.

Mangabeira defende a formação de um bloco com o PSB, PPS, PV e Solidariedade (SD). Vai conversar com os prefeituráveis Carlos Leahy, Leninha Duarte e Alfredo Melo. “Não podemos ficar assistindo uma eventual polarização entre Fernando Gomes e Geraldo Simões”, finaliza.

PS: Além de médico, bacharel em direito e administrador de empresas, Mangabeira cursa engenharia civil e ambiental.

INFIDELIDADE

claudevane leiteCostumo dizer que o anzol da fidelidade partidária só consegue fisgar os peixes miúdos, sem dúvida os vereadores e dirigentes partidários. Quando o peixe é graúdo, o anzol entorta, o “peixão” escapole.

O prefeito Vane, só para citar um exemplo bem tupiniquim, desconsiderou a orientação do seu partido, o PRB, para apoiar o então candidato Paulo Souto. Vane ficou com o petista Rui Costa na última sucessão estadual.

Tudo caminha para que o chefe do Executivo venha novamente cometer infidelidade partidária na eleição municipal de 2016, se tornando um reincidente.

O PRB tende a ficar com a oposição, se juntando ao DEM, PSDB e PMDB. Se não for candidato ao segundo mandato, Vane vai apoiar o nome que o governador Rui Costa apontar.

Fica no ar a pertinente, provocativa e intrigante pergunta: os vanistas antipetistas, incluindo aí os evangélicos, seguiriam o prefeito no seu apoio ao candidato do PT?

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

RUI “INTIMA” VANE A DISPUTAR REELEIÇÃO

Rui sonda Vane disputando reeleição.

Rui sonda Vane disputando reeleição.

O governador Rui Costa praticamente intimou o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB), a disputar a reeleição. Em um encontro na capital baiana há dias recuados, como diria o saudoso Eduardo Anunciação, o mandatário baiano apontou cenários para o prefeito e falou de investimentos que o Estado fará no município, principalmente em urbanização de bairros.

– Você foi homem e quero retribuir o apoio que me deu (em 2014, na disputa eleitoral) – teria dito Rui segundo fontes deste blog.

Rui, então, questionou se ele seria candidato à reeleição. Vane não disse que sim. Nem que não. Ficou no muro, mas os olhos brilharam. O tempo para a resposta definitiva está acabando.

A leitura de Rui é de que a crise não está longe de se dissipar e o estado terá as condições necessárias para os investimentos prometidos durante a conversa. Se Vane não topar, restará ao governador apostar as fichas em um nome do PCdoB ou até mesmo – e a contragosto – no ex-deputado federal petista Geraldo Simões.

Geraldo aposta que terá cacife para a disputa em 2016 e conta com uma mãozinha de Josias Gomes. O secretário de estadual de Relações Institucionais aposta em Vane e defende que o PT componha com o prefeito. Porém, a demora do gestor itabunense, mesmo diante do apelo de Rui ao final da semana passada, deixou Josias desarmando barraco e apostando fichas em Geraldo – como única alternativa, aliás.

ITABUNA GANHA UNIDADE MODELO DO SINEBAHIA

Prefeito Vane e secretário estadual Álvaro Gomes inauguram SineBahia (Foto Pedro Augusto).

Prefeito Vane e secretário estadual Álvaro Gomes inauguram SineBahia (Foto Pedro Augusto).

A unidade modelo do SineBahia de Itabuna começa a funcionar nesta quarta (29), após ser inaugurada hoje (28), pelo prefeito Claudevane Leite e o secretário Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Álvaro Gomes. Município e Governo do Estado investiram R$ 800 mil no imóvel e em aquisição de mobiliários e equipamentos.

Os serviços prestados na unidade beneficiam empregados, autônomos e empresários locais e de municípios vizinho. Itabuna é a segunda cidade do interior do estado a ganhar unidade modelo do SineBahia, segundo prefeito Claudevane Leite. A primeira foi Jequié, no sudoeste.

A partir da unidade modelo do SineBahia, na Avenida Inácio Tosta Filho, as empresas locais e que se instalarem no sul da Bahia “não mais vão precisar buscar trabalhadores fora, pois serão colocados à disposição dos moradores do município cursos em diversas áreas visando à qualificação e capacitação”.

O secretário disse ainda que uma das novidades trazida para Itabuna foi o Programa de Apoio ao Trabalhador Autônomo (PATRA). O programa é voltado à intermediação de serviços oferecidos por profissionais como pedreiro, eletricista, encanador, faxineiro, lavadeira e cozinha.

– Esses profissionais são cadastrados e os serviços deles disponibilizados para quem necessita. Isso facilita muito a vida tanto de quem oferece quanto da pessoa que contrata – disse o secretário Álvaro Gomes, acrescentando que nos próximos meses serão incluídas outras categorias como cuidador de idosos e fisioterapeutas.

Itabuna ganha unidade modelo do SineBahia (Foto Pedro Augusto-SecomItabuna).

Itabuna ganha unidade modelo do SineBahia (Foto Pedro Augusto-SecomItabuna).

A unidade do SineBahia foi instalada em um prédio de dois pavimentos, com 3 mil metros quadrados de área. Além da intermediação de mão de obra e qualificação de trabalhadores, serão prestadas informações sobre seguro desemprego. Estão previstos também para unidade de Itabuna aulas de reforço de redação, português, matemática e orientação profissional ao trabalhador.

No prédio do SineBahia, onde o município investiu mais de R$ 500 mil na reforma e adequações, serão oferecidos também todos os serviços da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo de Itabuna. “Estamos trazendo a nossa secretaria para esse local, que é mais central, mais próximo das pessoas que buscam os nossos serviços”, explicou o secretário José Humberto Martins.

Além do prefeito de Itabuna e dos secretários Álvaro Gomes (estadual) e José Humberto (municipal, a cerimônia reuniu outras autoridades, a exemplo do deputado federal Davidson Magalhães e secretários municipais como Marcos Cerqueira (Fazenda), Gilvan Rodrigues (Comunicação) e Marcos Monteiro (Desenvolvimento Urbano). Alterado às 9h38min.

TRAPALHADA DEIXA SERVIDORES DE ITABUNA SEM TÍQUETE

Wilmaci durante assinatura do acordo que garantia o tíquete (Foto Gabriel Oliveira).

Wilmaci durante assinatura do acordo que garantia o tíquete (Foto Gabriel Oliveira).

Uma trapalhada administrativa está deixando os servidores da Prefeitura de Itabuna sem o tíquete-alimentação. Pelo acordo assinado em 17 de junho, afirma a presidente do Sindicato dos Servidores (Sindserv), Wilmaci Oliveira, os créditos deveriam estar disponíveis até o dia 15 de cada mês. Porém, por pura incompetência, as secretarias “esqueceram” de repassar o empenho (valor referente ao número de servidores lotados no setor que têm direito ao benefício) e os trabalhadores ficaram a ver navios.

“O acordo foi descumprido e nós estamos muito irritados com tanta atrapalhação. Mais parece uma comédia pastelão de quinta categoria”, reclama Wilmaci. “Quando não é o salário que atrasa, é o vale transporte e o ticket que não são creditados na data correta. É muita incompetência”, desabafa a dirigente sindical.

O DILEMA DE GERALDO

marco wense1Marco Wense

O que se comenta nos corredores do Palácio de Ondina é que o PCdoB, com Vane fora da disputa, tende a uma reaproximação com Geraldo Simões, sob pena de ficar isolado no processo sucessório

Pessoas bem próximas do ex-deputado Geraldo Simões, assentadas no argumento de que o PT não faria tamanha malvadeza com um ilustre e histórico filiado, tratavam sua saída da legenda como uma invencionice.

Os geraldistas, para fugir do assunto e encerrar a conversa, diziam que era mais uma intriga da oposição, da desinformação de setores da imprensa e de incautos comentaristas políticos.

E quando os “incendiários de plantão” citavam o PMDB dos irmãos Vieira Lima como opção partidária, era um Deus nos acuda, cruz credo, um xô satanás.

Esses mesmos correligionários, que achavam que tudo não passava de mais uma picuinha inerente ao movediço e traiçoeiro processo político, já defendem um xaveco do líder-mor com o peemedebismo.

O problema é que a candidatura de Geraldo Simões depende do prefeito Claudevane Leite. Ou seja, GS só será candidato se o enigmático chefe do Executivo não disputar o segundo mandato.

São favas contadas que a reeleição de Vane conta com o apoio do governador Rui Costa e do diretório estadual do PT, tendo na linha de frente o ex-geraldista e ex-vereador Everaldo Anunciação.

E como fica o PCdoB? Se Vane for candidato, fica tudo no mesmo. E se o prefeito desistir da reeleição, os comunistas lançam candidato próprio? Confesso que tenho minhas dúvidas.

Aliás, o que se comenta nos corredores do Palácio de Ondina é que o PCdoB, com Vane fora da disputa, tende a uma reaproximação com Geraldo Simões, sob pena de ficar isolado no processo sucessório.

O que se espera, diante de um iminente e inevitável bafafá entre o PCdoB e o PRB, entre os prefeituráveis Davidson Magalhães e Roberto José, é uma neutralidade do chefe do Executivo.

O dilema de Geraldo Simões vai ficar cada vez mais intenso, já que a posição do prefeito Claudevane Leite só será conhecida na véspera do limite permitido para se mudar de partido.

Vale ressaltar que o “sim” de Vane, decidindo enfrentar as urnas na eleição de 2016, está condicionado ao comportamento do segmento evangélico diante da reeleição.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia