WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘vida saudável’

HIPERTENSÃO ATINGE 24,7% DOS BRASILEIROS QUE RESIDEM EM CAPITAIS; VEJA COMO SE PREVENIR

Hipertensão afeta praticamente um quarto dos moradores de capitais no Brasil

Uma pesquisa do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2018) mostrou que a hipertensão atinge 24,7% dos moradores das capitais do Brasil. Do grupo de entrevistados, 60,9% de pessoas com mais de 65 anos disseram ser hipertensas. É o grupo mais significativo. Entre os entrevistados com idades entre 45 e 54 anos, 49,5% afirmaram ter hipertensão. Os dados foram divulgados hoje (17), no Dia Mundial da Hipertensão. O Vigitel 2018 entrevistou 52.395 pessoas nas capitais brasileiras.

Além disso, a pesquisa mostra que a doença, também conhecida como “pressão alta”, atinge mais pessoas no Rio de Janeiro, Maceió, João Pessoa e Vitória. Já São Luís, Porto Velho, Palmas e Boa Vista são as capitais com menor incidência de hipertensão entre seus habitantes.

Dados preliminares do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde mostram que, em 2017, o Brasil registrou 141.878 mortes devido a hipertensão ou a causas relacionadas a ela. Isso significa que 388,7 pessoas morreram a cada dia. Segundo o ministério, grande parte dessas mortes é evitável e 37% dessas mortes são precoces, ou seja, em pessoas com menos de 70 anos de idade.

O sal de cozinha é um dos maiores vilões da pressão alta. Isso porque o seu principal componente é o sódio, presente também em alimentos industrializados. Dados do ministério revelam ainda que, embora 90% dos homens e 70% das mulheres consumam mais sal do que o máximo recomendado, 85,1% dos brasileiros adultos consideram seu consumo de sal adequado.

PREVENÇÃO E TRATAMENTO

Para o combate à hipertensão, o ministério recomenda a adoção de um estilo de vida saudável desde a infância até a terceira idade e a realização dos exames de saúde pelo menos uma vez no ano. A prática de exercícios físicos é outro hábito recomendado pela pasta.

Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) fornece medicamentos para hipertensão em unidades básicas de saúde e em cerca de 31 mil unidades farmacêuticas credenciadas ao programa Farmácia Popular.

Para retirar os remédios, é preciso apresentar um documento de identidade com foto, CPF e receita médica dentro do prazo de validade (120 dias). A receita pode ser emitida por um profissional da rede pública ou de hospitais e clínicas privadas.

SMART FIT EXPANDE ATUAÇÃO NA BAHIA COM ACADEMIAS EM CAMAÇARI E ITABUNA

Rede de academias Smart Fit terá unidade também em Itabuna, em 2019

Maior rede de academias da América Latina, a Smart Fit está expandindo a sua atuação na Bahia. Após chegar a Camaçari, na última semana, uma das próximas unidades da rede será inaugurada no primeiro semestre de 2019 em Itabuna, no piso superior do Shopping Jequitibá, região central do município sul-baiano. A previsão é de academia já em funcionamento em abril de 2019 no Jequitibá.

Com presença em quase todos os estados brasileiros e outros seis países latino-americanos, a Smart Fit hoje está presente em Salvador, Feira de Santana e, agora, Camaçari, com total de quatro academias. A unidade de Itabuna deverá ser a quinta no Estado. De acordo com Corona, a rede conta com 1,9 milhão de clientes, dos quais 470 mil nunca tinham frequentado uma academia.

“Estamos muito entusiasmados em entrar para o mercado de Camaçari e poder expandir para a população da cidade o nosso propósito que é democratizar o fitness de alto padrão. Queremos contribuir com a cultura saudável e proporcionar cada vez mais oportunidade de acesso à atividade física de qualidade”, comenta Edgard Corona, fundador e presidente da Smart Fit. :: LEIA MAIS »

CANAVIEIRAS GANHA CENTRO DE TREINAMENTO DE KETTLEBEL

Kettlebell começa a se popularizar na paradisíaca e pequena Canavieiras

Kettlebell começa a se popularizar na paradisíaca e pequena Canavieiras

Esporte de nome estranho, o kettlebell começa a ganhar espaço no sul da Bahia. Com maior interesse e número de adeptos do esporte, o kettlebell terá espaço de treinamento na paradisíaca Capital do Caranguejo, Canavieiras. Os professores João Rosário e Joyce Araújo, da Academia Arte Suave, abriram turmas e horários e já projetam ampliar espaço na academia para o início de 2018.

O objetivo, afirmam, é torná-lo o primeiro centro de treinamento em Kettlebell Sport da região. Atualmente são treinadas turmas com três aulas semanais (segundas, quartas e sextas-feiras) às 7 ou às 12 horas. Com a ampliação do espaço, serão abertas mais três turmas para atender demanda.

Atleta multipremiada nas artes marciais, Joyce Araújo também é treinada por João Rosário e já se destaca no Kettlebell Sport com três medalhas de ouro, em sua participação no GP Mundial, em Salvador. Formada em Educação Física, Joyce ministra aulas de judô, jiu-jitsu, funcional e boxe na Academia Arte Suave, e vê no Kettlebell Sport um treinamento complementar também na melhora do desempenho nessas modalidades. Para ela, é uma alternativa prática e completa para os que querem sair do sedentarismo, melhorar o condicionamento físico ou se desafiar no esporte.

QUEIMA DE 300 CALORIAS EM 30 MINUTOS

Segundo João Rosário, treinar com o kettlebell é como ter todos os benefícios de uma academia em uma única ferramenta. “O kettlebell não direciona seus movimentos nem faz esforço por você como nas máquinas tradicionais. É você que o move, trabalhando todos os músculos do corpo numa intensidade forte, tanto do ponto de vista aeróbico, quanto do fortalecimento muscular, num treino dinâmico e divertido”.

Atleta, professor de Educação Física e uma das maiores autoridades em kettlebell no mundo, João Rosário diz que é possível queimar 300 calorias em apenas 30 minutos de kettlebell. Ele enumera outros ganhos com o esporte: aumenta a massa muscular e queima as gorduras localizadas, melhora o condicionamento físico e toda a resistência muscular e cardiovascular com resultados aparentes em apenas 6 semanas de treino, durante 3 vezes na semana. :: LEIA MAIS »

DESAFIO CONTRA O SEDENTARISMO MOBILIZA 18 PAÍSES

DIA DO DESAFIOMais de 3,4 mil cidades em 18 países participarão da 23ª edição do Dia do Desafio, na próxima quarta-feira (31). A ideia é mobilizar a população contra o sedentarismo com uma competição saudável entre cidades. Ganha quem contabilizar o maior número de pessoas que tenham praticado, pelo menos, 15 minutos de atividade física entre a 0h e 21h do dia 31 de maio. No Brasil, participam 1.886 cidades.

O mote deste ano é a construção de microrredes para o incentivo da prática esportiva. “A proposta é que um amigo desafie outro, na família, no trabalho”, explicou Airton Oliveira, da gerência esportiva do Serviço Social do Comércio em São Paulo (Sesc-SP), entidade que coordena o evento no continente americano.

Depois de fazer a atividade, o praticante deve ligar para uma unidade do Sesc para que ela conte pontos para a cidade. Também é possível registrar a participação na página do Dia do Desafio no Facebook.

Segundo Oliveira, ao longo dos anos a conscientização sobre a importância da atividade física foi ganhando espaço entre a população, principalmente por causa das práticas ao ar livre.

“Temos visto as pessoas se apoderando dos espaços públicos. Vemos com maior frequência, por exemplo, as corridas de rua”, destacou. De acordo com o gerente do Sesc, para vencer o sedentarismo também valem pequenas escolhas, como trocar o elevador por escadas;

Além dos exercícios feitos individualmente, entidades e organizações participantes do Dia do Desafio promoverão atividades durante todo o período do evento em locais como unidades do Sesc, estações de trem e metrô e terminais de ônibus. A programação envolve, por exemplo, caminhadas, passeios ciclísticos e brincadeiras. Da Agência Brasil.

BRASILEIROS TORNAM-SE SEDENTÁRIOS ANTES DOS 34 ANOS, DIZ PESQUISA

sedentarismoVinícius Lisboa | Agência Brasil

Quase 90% dos brasileiros que abandonaram as atividades físicas e os esportes o fizeram antes dos 34 anos. Os dados fazem parte da Pesquisa Diagnóstico Nacional do Esporte, divulgada hoje (22) pelo Ministério do Esporte, no Rio de Janeiro. Pesquisadores de universidades federais da Bahia, do Rio Grande do Sul, do Rio de Janeiro, de Goiás, de Sergipe e do Amazonas participaram do diagnóstico, feito com base em dados de 2013.

O estudo verificou a idade em que as pessoas que praticavam atividades físicas ou esportes deixaram de ter esse hábito e chegou à conclusão de que 45% delas tornaram-se sedentárias entre os 16 e os 24 anos de idade.

O ministro do Esporte, George Hilton, destacou que a pesquisa mostra que o abandono, nessa faixa etária, tem a ver com o ingresso no mercado de trabalho. Na faixa etária seguinte, de 25 a 34 anos, 18% abandonam a prática. O início do sedentarismo se dá antes dos 15 anos para 26,8% dos que já praticaram esporte ou atividade física e pararam.

Para Hilton, o fortalecimento do esporte na escola é a principal forma de combate ao abandono. “O desporto escolar tem que ter protagonismo, para que, quando o jovem sair da escola, continue tendo vontade, gana e desejo de praticar esportes”, afirmou.

ESPORTES MAIS PRATICADOS

Voleibol é segundo esporte mais praticado.

Voleibol é segundo esporte mais praticado.

O esporte mais abandonado pelos brasileiros é também a modalidade preferida da maioria: o futebol. Segundo a pesquisa, 59,8% dos que praticam esportes no país jogam futebol, mas 49,8% dos que se tornaram sedentários entraram para esse grupo justamente por ter “pendurado as chuteiras”.

O segundo esporte mais praticado pelos brasileiros é o voleibol, com 9,7% dos praticantes, seguido pela natação, com 4,9%, e pelo futsal, com 3,3%.

De acordo com a pesquisa, 58,8% das pessoas que não praticam esportes afirmam que não têm tempo e dão prioridade para outras coisas, como estudar, trabalhar ou cuidar da família. Outras 11,8% declaram  que têm preguiça, desinteresse ou desmotivação e 9,5% alegam questões de saúde.

Os motivos para o sedentarismo mudam de acordo com as regiões do país. No Sudeste, 41,5% das pessoas sedentárias disseram que têm consciência dos riscos, mas não se esforçam para mudar. No Sul, 22,4% dão a mesma justificativa, enquanto 22,8% afirmam que não gostam de esportes ou atividades físicas e 28,9% dizem não ter tempo. No Centro-Oeste, está o maior percentual de pessoas que afirmam ter consciência dos riscos, mas não praticam por falta de condições financeiras: 10,2%.

MAIS SEDENTÁRIOS NO SUDESTE

A Região Sudeste é a mais sedentária do país, com 54,4% da população sem praticar atividades físicas ou esportes; o Centro-Oeste teve 45,1%, o Sul, 39,3%, o Nordeste, 38,5%; e o Norte, 37,4%.

Para o ministro, o combate ao sedentarismo vai além da infraestrutura. “É muito mais que ter estrutura esportiva. A prática é cultural e tem que ser vista pela ótica educacional”, disse.

George Hilton considera a situação do Sudeste preocupante pelo potencial de gerar doenças crônicas e coronárias. “Onde está  maior parte da população do país não há interesse em praticar atividades físicas. Isso tem que gerar um alerta, porque vai gerar um déficit na saúde pública. É uma conta que não fecha”, afirmou o ministro.

FANPAGE ITABUNENSE DE NUTRIÇÃO REÚNE MAIS DE 220 MIL SEGUIDORES NO FACEBOOK

Laize Andrade nutricionista entrevista PIMENTAUma fanpage criada no Facebook por uma nutricionista itabunense está entre os fenômenos das redes sociais na Bahia. Nutrição com Amor surgiu como uma experiência para o próprio aprendizado da então estudante Laize Andrade.

O que era tido como “brincadeira” hoje reúne mais de 220 mil curtidores (seguidores), superando  páginas de grandes empresas de comunicação e entretenimento no estado. “Cheguei a esse número naturalmente”, diz, enfatizando que nunca fez anúncios pagos no Facebook.

Para Laize, o número de curtidas e as repercussões das postagens refletem a preocupação crescente do brasileiro pelos hábitos saudáveis. E revela: “O interesse maior dos seguidores  é por alimentos que podem ajudar no processo de emagrecimento e auxiliar no treino”.

A nutricionista itabunense conversou com o PIMENTA sobre o que fez de Nutrição com Amor um exemplo de sucesso nas redes sociais e revela seus planos e até a receita de sucesso da fanpage.

BLOG PIMENTA  – Como surgiu a ideia de lançar a fanpage?

LAIZE ANDRADE – Surgiu quando eu ainda estava fazendo o curso de graduação em nutrição. Inicialmente, a intenção das publicações era apenas para o meu próprio aprendizado, pois eu pesquisava assuntos da área dos quais achava interessante e, em seguida, publicava. Com o tempo, percebi que essas publicações não interessavam só a mim. Assim, pude ver que o número de compartilhamentos dos posts foram aumentando e, à medida que algo era publicado, crescia cada vez mais o número de seguidores (curtidores).

PIMENTA – A página reúne mais de 220 mil fãs. Como agregar tantos seguidores em tão pouco tempo?

LAIZE – A nutrição e a qualidade de vida caminham juntas. As pessoas estão cada vez mais preocupadas com a saúde, a alimentação e com a estética e isso é o reflexo de tantas pessoas seguirem a página.

______________Laize Andrade nutricionista entrevista PIMENTA2

O humor também está presente nas publicações e envolve bastante os seguidores.

______________

PIMENTA – Quais os segredos do sucesso da página?

LAIZE – Dedicação, amor e interesse pela nutrição. Eu me vejo como seguidora. Então, procuro fazer publicações que me interessariam também. Procuro abordar diversos temas relacionados à alimentação e qualidade de vida, atender aos pedidos e responder as dúvidas do público. O humor também está presente nas publicações e envolve bastante os seguidores.

PIMENTA – A página tem várias atualizações diárias. Como faz para mantê-la e, ainda, interagir com quem curte a fanpage?

LAIZE – Adicionar publicações na página faz parte da minha rotina. Muitas são de minha autoria, outras são pesquisadas na internet. Procuro ser fiel aos meus seguidores tirando dúvidas, trocando experiências, atendendo aos pedidos e passando um pouco do meu conhecimento.

PIMENTA – Você diria que o brasileiro tem se preocupado mais com a qualidade do que come?

LAIZE – Sim. A busca pela qualidade de vida e bem-estar é uma preocupação cada vez maior. A alimentação correta, saudável, equilibrada e com suficiente aporte de calorias e nutrientes é essencial para o bem-estar e qualidade de vida.  Boa alimentação com hábitos saudáveis, como a prática de atividade física, são essenciais na promoção da saúde e prevenção de doenças.

Laize Andrade nutricionista entrevista PIMENTA3

______________

A reeducação alimentar é a receita para emagrecer com saúde, de forma mais saudável, na medida certa.

______________

 

 

PIMENTA – Suas postagens chegam a ter centenas de comentários e milhares de curtidas. Quais são as maiores dúvidas e que tipo de abordagem o seguidor mais gosta?

LAIZE – As dúvidas mais frequentes são a respeito do que se alimentar, se tal alimento faz mal ou bem para a saúde, se ajuda a emagrecer ou a engordar. Falar de alimentação é muito amplo, mas o interesse maior dos seguidores  é por alimentos que podem ajudar no processo de emagrecimento e auxiliar no treino.

PIMENTA – A ideia surgiu quando você ainda estudava Nutrição. Já está trabalhando na área?

LAIZE – Sim. Estou fazendo atendimento domiciliar e proferindo algumas palestras. Estou me atualizando a cada dia  e também estou aberta a descobrir novos horizontes.

PIMENTA – O que você sugere para quem tenta se reeducar em relação à alimentação?

LAIZE – Em primeiro lugar, procurar um profissional nutricionista. Ninguém melhor que ele para auxiliá-lo na alimentação correta. A reeducação alimentar é a receita para emagrecer com saúde e para sempre, e consiste em começar a alimentar-se de forma mais saudável, na medida certa. Se você quer mudanças duradouras, esteja preparado para se alimentar corretamente. Para adquirir práticas novas e saudáveis, é preciso que você se empenhe e participe dessa mudança.

PIMENTA – E de onde veio a motivação para fazer este curso? Quais seus projetos, agora que concluiu a graduação?

LAIZE – Eu sempre gostei de ter hábitos saudáveis, como fazer exercícios físicos, tentar estar sempre bem com o meu corpo. Foi aí que eu percebi que a alimentação era muito importante nesse processo. Eu amo a nutrição, me identifico bastante. Por isso escolhi esse curso. Penso em me atualizar mais, fazer mais cursos, participar de mais congressos na área, fazer outra pós ou mestrado e sempre poder estar contribuindo para a melhoria da saúde das pessoas.

OMS RECOMENDA EXERCÍCIOS DIÁRIOS PARA QUEM TEM ACIMA DE 18 ANOS

Yara Aquino e Mariana Tokarnia | Agência Brasil

Clique e conheça os dez passos da alimentação saudável (Arte EBC).

Clique para ampliar e conhecer os dez passos da alimentação saudável (Arte EBC).

Com 51% da população acima de 18 anos com excesso de peso, de acordo com a pesquisa Vigitel, do Ministério da Saúde, atividades simples como caminhar, dançar, andar de bicicleta e desempenhar atividades domésticas surgem como alternativas para os que querem recuperar ou manter a forma física e não podem gastar com academia. Essas atividades físicas estão entre as recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a quem tem mais de 18 anos.

No dia a dia, deixar o carro em casa e ir a pé à padaria, passear com o cachorro e trocar o elevador pelas escadas também são atitudes simples que podem contribuir para que as pessoas não deixem de se movimentar, como explica a presidenta do Conselho Regional de Educação Física do Distrito Federal, Cristina Calegaro.

“Quanto mais a pessoa se movimenta, mais ela quer se movimentar. Em vez de pedir ao filho para pegar um copo de água, levante-se, sugere. “Antes, não tínhamos controle remoto na TV e era preciso levantar para mudar de canal. O avanço tecnológico também contribuiu para diminuir a necessidade de movimento. Com pequenas mudanças de rotina, as pessoas vão se movimentando e sentindo necessidade de mais movimento”, diz Cristina.

A OMS recomenda a prática de 30 minutos de atividade física em cinco ou mais dias por semana. Esse tempo pode ser contabilizado de forma separada nas atividades do dia a dia, explica a professora do Departamento de Nutrição da Universidade de Brasília Kênia Mara Baiocchi. “A atividade física é qualquer movimento que você faça. É a caminhada, a escada para não pegar elevador. E esses 30 minutos não precisam ser juntos. Passear com o cachorro está valendo, cuidar da casa, do jardim”, diz.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia