WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
alba





abril 2018
D S T Q Q S S
« mar    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘violência’

ACUSADO DE MATAR FUNCIONÁRIA DA SANTA CASA É TRANSFERIDO PARA ITABUNA

Jefferson já está em Itabuna e prestou depoimento no Complexo Policial

Jefferson Costa Nascimento, o Quinho, foi transferido para Itabuna e chegou ao Complexo Policial nesta manhã de quinta (19), uma semana depois de ser preso em São José do Rio Preto (SP). Ele é acusado de latrocínio (matar para roubar) contra a técnica em enfermagem Maria Ferreira Lima, de 51 anos. Segundo a polícia, Jefferson é o criminoso que empurra a técnica em enfermagem Maria Ferreira da moto e provoca a morte da vítima por traumatismo craniano.

O ataque ocorreu durante assalto no Bairro de Fátima, no último dia 5. No mesmo dia, foi constatada a morte cerebral da funcionária da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. O acusado de matar a enfermeira foi flagrado por câmeras de segurança instaladas em áreas próximas ao local onde ocorreu o assalto. Uma das câmeras mostra o momento do ataque à técnica em enfermagem, com o veículo em movimento.

Maria Ferreira foi morta em assalto no Fátima

De acordo com a polícia, parentes do próprio acusado da morte da enfermeira denunciaram o plano de fuga. A Polícia Civil começou a monitorá-lo desde Itabuna. Ele passou por Vitória da Conquista e foi preso em São Paulo. O destino final de Jefferson, conforme parentes, seria Mato Grosso do Sul.

Jefferson começou a ser ouvido, nesta manhã de quinta (19), pelo titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos, Miguel Cicerelli. Ele será encaminhado para o Conjunto Penal de Itabuna ainda hoje.

GOVERNADORES DE ESTADOS NORDESTINOS DISCUTEM SEGURANÇA PÚBLICA

Rui Costa, da Bahia || Foto Pimenta

Governadores do Nordeste se reúnem em Teresina (PI), nesta terça (6), para discutir operação nacional de segurança pública. O plano envolve, segundo o governador Rui Costa, da Bahia, forças policiais, equipamentos e infraestrutura para o combate à violência nos estados.

Durante o encontro, serão articuladas, ainda, estratégias para a criação de um fundo nacional destinado às ações de segurança pública nos estados.

A reunião ocorrerá a partir das 9h30min, no Espaço Coco Bambu, na Rua Professor Joca Vieira, 1.269, no Jóquei, na capital piauiense.

OAB PRESSIONA ESTADO E EXIGE AÇÕES CONTRA A VIOLÊNCIA EM ITABUNA

Edmilton Carneiro, da OAB, cobra ações contra violência em Itabuna

A subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Itabuna solicitou, por meio de sua Comissão de Relações Institucionais, uma audiência com o secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, para tratar da nova onda de violência que atingiu o município nos últimos dias.
Segundo o presidente da subseção, o objetivo é formar comissão de representantes de vários setores da sociedade civil organizada e reivindicar ações “efetivas e urgentes” para inibir o avanço da criminalidade no município. “A comissão deverá ter o caráter de força tarefa para dar celeridade e representatividade à audiência”, disse o presidente da OAB de Itabuna, Edmilton Carneiro.
Itabuna enfrenta um dos meses mais violentos dos últimos anos, com registro de tiroteios e assassinatos. Nos primeiros 50 dias do ano, foram registrados 20 homicídios. A população está assustada, também, com o crescente número de assaltos. Cidadãos em pontos de ônibus tornaram-se alvo de arrastões de assaltantes.

BARRO PRETO: DUAS PESSOAS SÃO MORTAS E SETE BALEADAS EM FESTA NO BAR DO CACHORRÃO

William e André tiveram morte instantânea

Uma chacina deixou dois jovens mortos e, ao menos, outras sete pessoas baleadas, na madrugada desta segunda (19), no município de Barro Preto, no sul da Bahia. As vítimas estavam em uma festa no Bar do Cachorrão, quando criminosos chegaram ao local atirando.

Os mortos foram identificados até agora como William Monteiro Malta da Silva e André Luiz de Oliveira Santos. Os sobreviventes ao ataque no Bar do Cachorrão têm entre 17 e 55 anos, todas encaminhadas para o Hospital de Base de Itabuna. Todas estavam no Bar do Cachorrão, segundo informações.

Até o momento, nenhum dos atiradores foi preso. A suspeita é de que o ataque tenha sido ordenado por facção criminosa ligada ao tráfico de drogas. Durante o ataque, de acordo com testemunhas, ocorria uma festa de “paredão de som” chamada de Pancadão do Cachorrão.

Os atiradores chegaram ao local em um veículo. Invadiram a festa e começaram a atirar em pessoas que ainda estavam na festa. Os corpos de William e de André Luiz foram liberados no final da manhã e serão velados no Ginásio de Esportes de Barro Preto.

QUADRILHA ROUBA TODOS OS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS DE URUÇUCA EM MADRUGADA DE TERROR

Postos de gasolina de Uruçuca foram assaltados nesta madrugada || Foto Divulgação

Madrugada de terror em Uruçuca, no sul da Bahia. Os três postos de combustíveis do município foram assaltados neste domingo (11). Os criminosos estavam encapuzados e armados, segundo informações, e chegaram a render e espancar segurança de um dos estabelecimentos. Os assaltantes, de acordo com as vítimas, estavam em um carro sedan branco.

O primeiro posto alvo dos assaltantes, o Santo Antônio, fica localizado no quilômetro 471 da BR-101. Os bandidos chegaram ao estabelecimento por volta de 1h20min. Levaram todo o dinheiro e também o sistema de videomonitoramento.

Bandidos espalharam terror e arrombaram empreendimentos em Uruçuca

Já por volta das 2h20min da madrugada deste domingo, os bandidos entraram na área urbana de Uruçuca e roubaram o Posto Car. Na sequência, 3h de hoje, os criminosos renderam o segurança do Água Preta, e arrombaram cofre do posto. Além de dinheiro, levaram equipamentos de informática e celulares.

SÓ DOIS PMs

A Polícia foi acionada, mas não conseguiu localizar nenhum dos bandidos. O município estavam com apenas dois policiais militares nesta madrugada, o que facilitou o “rapa” dos assaltantes nos postos de Uruçuca. As investigações devem ser abertas somente na Quarta-Feira de Cinzas (14).

LOJA DA OI LAMENTA “FALTA DE SEGURANÇA NA CIDADE DE ILHÉUS”

Policial, de camisa amarela, é atingido por bandido de camisa preta || Reprodução vídeo

Reinaldo foi identificado como um dos assaltantes da loja

Loja onde um PM foi baleado em tentativa de assalto ontem (31.jan), a Teleshop Oi emitiu nota pública na qual se queixa da falta de segurança pública em Ilhéus. “O Policial Militar se feriu, mas, felizmente, passam bem e a empresa está dando todo suporte necessário para seu pronto restabelecimento”, informou.

A direção do empreendimento disse que, para aumentar a segurança para os clientes, está contratando vigilantes e instalará detectores de metais, além da instalação de novas câmeras de segurança na área externa.

O subtenente da PM Alexandro Costa foi atingido no ombro, sendo socorrido pelo Samu e encaminhado para o Hospital Regional da Costa do Cacau.

A polícia identificou um dos três assaltantes da loja. Chama-se Reinaldo Andrade Ramos, residente no Monte Cristo, em Itabuna. Reinaldo tem passagens na polícia por suspeita de ter cometido homicídio e assaltos.

VALÉRIA LEAL LANÇA BOOK TRAILER DA BIOGRAFIA “O CRIME POR UM FIO”

Valéria lança book trailer de biografia

Após pouco mais de um ano do lançamento de O crime por um Fio – biografia na área de perícia criminal -, a perita forense e fonoaudióloga Valéria Leal divulgou um book trailer da obra. O vídeo, com duração de cerca de três minutos e locução de Mariana Ximenes, é uma produção independente que tem como objetivo estimular produtoras a se interessarem pelo produto.

Na obra O crime por um fio a autora decidiu transformar alguns dos mais importantes casos policiais dos últimos anos em relatos, do ponto de vista de uma perita. Publicado pela editora Chiado, o livro tem 120 páginas, custa R$ 32,00 e pode ser adquirido nos sites das livrarias Saraiva, Cultura e Travessa.

Valéria Leal, filha do jornalista diretor do jornal A Região, Manoel Leal, covardemente assassinado em 14 janeiro de 1998 – crime até hoje impune), é fonoaudióloga graduada pela PUC-SP, especialista em voz e perita forense de vestígios em arquivos digitais. Ela também é consultora em Comunicação Humana com experiência em Análise Perceptivo-Auditiva e Acústica dos Padrões de Voz, Fala e Linguagem. Confira o book trailer.

A INSEGURANÇA NAS ESTRADAS DO BAIXO-SUL

O assalto a um carro com equipamentos de show do cantor Caetano Veloso chamou a atenção para problema crônico na região do baixo-sul baiano: a insegurança nas estradas.

Durante o verão, cresce o número de crimes em estradas que ligam distritos e povoados de municípios como a própria Maraú, Valença e Camamu. Isso, apesar do aumento de abordagens naquela região.

Os criminosos atacam em estradas estaduais e rodovias federais, como as BRs 101 e a 330. Não apenas assaltam, como também cometem homicídios e sequestros-relâmpagos. Empresas de ônibus preferem circular em comboio para evitar assaltos. Algumas, até recorrem a escolta armada.

Não tá fácil.

MARAÚ: BANDIDOS ROUBAM CARRO E EQUIPAMENTOS DE SHOW DE CAETANO VELOSO

Equipamentos e carro do cantor foram roubados em Maraú, no baixo-sul baiano

Um carro e equipamentos de show do cantor Caetano Veloso foram roubados, na noite deste domingo (14), em Maraú. De acordo com mensagem do artista no Twitter e no Instagram, o assalto ocorreu por volta das 19 horas, no município do baixo-sul da Bahia.

Segundo o artista, os ladrões levaram a carreta acoplada a um VW Gol preto. Na carreta (trailer), estavam cenário, figurino, equipamentos técnicos e instrumentos musicais de Caetano Veloso.

Ainda de acordo com o músico, o veículo roubado é um Gol preto, modelo 2009, placa LRN-3352. O trailer acoplado ao Gol é da cor cinza escuro, placa KXS-8383.

Atualização à 00h11min – De acordo com o motorista do Gol, de prenome Adriano, o assalto ocorreu em Travessão, na BR-101, próximo ao Casarão de Pedras, em trecho que é identificado como território de Maraú. Além dos equipamentos e do veículo, os ladrões, que estavam em um Fiat Uno, também roubaram o celular do motorista, conforme informação obtida pelo PIMENTA. Ele foi atendido pela Polícia Militar, já em Ubaitaba, e por funcionários do Grupo Brasileiro. Adriano deverá aguardar até a manhã desta segunda (15) para registrar o Boletim de Ocorrência.

PROFESSOR DE ESCOLHINHA DE FUTEBOL É MORTO EM ITABUNA

Amaral foi morto tentando desapartar briga

Alexandro Alves Santana, de 39 anos, foi morto a facadas, na noite deste domingo (14), durante uma briga na Califórnia, em Itabuna. Alexandro era conhecido como Amaral e matinha escolinha de futsal há quase 20 anos em Itabuna.

O crime ocorreu na Rua Rio Branco durante a premiação de vencedores de um torneio de rua, na Califórnia. Amaral tentou separar uma briga e acabou atingido por golpes de faca. Outras duas pessoas foram atingidas.

A polícia já identificou o autor dos golpes, conhecido como Dedé. O clima na Califórnia é de revolta. Amaral era figura ligada ao esporte e já formou gerações de atletas.

Amaral, como era mais conhecido, tinha escolhida de futsal e de futebol. Em 2016, ele concorreu a uma vaga na Câmara de Vereadores de Itabuna pelo Solidariedade. Obteve 88 votos.

HOMEM QUE MUTILOU E MATOU TRABALHADOR RURAL É PRESO EM ITABUNA

Pedro Paulo cometeu crime em Ilhéus e fugiu para Itabuna || Foto PC-BA

O homem que mutilou e matou um trabalhador rural na última segunda (20) em Ilhéus foi preso por policiais civis, em Itabuna, nesta quinta (23). Pedro Paulo Falcão Freire assassinou Manoel Pinto a golpes de facão na Princesa Isabel, em Ilhéus, na tarde da última segunda.

De acordo com a polícia, a vítima era caseiro de uma fazenda de propriedade do pai do acusado de assassinato em Rio do Engenho, em Ilhéus.

O juiz da Vara do Júri de Ilhéus, Gustavo Henrique Almeida Lyra, decretou a prisão preventiva de Pedro Paulo, atendendo a pedido da titular do Núcleo de Homicídios de Ilhéus, Andréa Oliveira.

Após a prisão em Itabuna, o acusado foi transferido para a sede da Polícia Civil em Ilhéus e aguardava a transferência para o presídio Ariston Cardoso. A polícia terá dez dias para concluir o inquérito e encaminhá-lo à Justiça.

UNICEF APONTA AUMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA ADOLESCENTES EM ILHÉUS

aumenta violência contra jovens em Ilhéus

Aumenta violência contra jovens em Ilhéus || Foto José Nazal

De acordo com o Índice de Homicídios na Adolescência 2014 (IHA), elaborado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o  índice de letalidade para adolescentes em Ilhéus passou de 4,82, em 2013, para 5,56 em 2014.

O número esperado de mortes na faixa etária de 12 a 18 ficou em 16 pessoas em 2014.  Os dados foram divulgados pelo Unicef nesta quarta-feira (11), em Brasília. O levantamento foi feito em parceria com o Ministério dos Direitos Humanos (MDH), o Observatório de Favelas e o Laboratório de Análise da Violência, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (LAV-Uerj).

MAIS PERIGOSO

O estudo aponta que Eunápolis é o município da Bahia em que o adolescente tem a maior probabilidade de ser assassinado. O IHA do município do extremo-sul foi de 16,89 para cada mil pessoas na faixa etária de 12 a 18 anos. Eunápolis tinha pouco mais de 13 mil moradores nessa faixa etária.

O segundo pior índice foi de Simões Filho, com estimativa de 14,76 mortes para cada mil adolescentes. Outro município perigoso para menores é Lauro de Freitas, que ficou com índice de 13,89 mortes. Na sequência aparece Porto Seguro, com número total esperado de 12,19 óbitos.

Os municípios apontados como menos violentos são Juazeiro (1,33), Barreiras (2,94) e Santo Antônio de Jesus (3,18).  Os demais municípios baianos incluídos pesquisa foram Alagoinhas (7,32),  Camaçari (10,64); Feira de Santana e Itabuna (veja no post sobre Itabuna),  Jequié (4,53), Paulo Afonso (3,33), Teixeira de Freitas (7,64).

ENCONTRO ESTADUAL DEVE REUNIR 3 MIL JOVENS DO EJC EM ITABUNA

Encontro reunirá jovens cristãos de várias regiões da Bahia

Encontro reunirá jovens cristãos de várias regiões da Bahia

Cerca de 3 mil jovens baianos são esperados para o 1º Encontro de Jovens com Cristo (EJC) Nordeste, em Itabuna, nos dias 6, 7 e 8 de outubro, na Vila Olímpica Everaldo Cardoso. O evento é direcionado para jovens do movimento e busca despertar a juventude “para vida cristã” por meio do amor, alegria, fé e serviço.

O tema do encontro baseia-se no versículo 19 do capítulo 4 de João (“Nós amamos a ele, porque ele nos amou primeiro”). Coordenador diocesano, Enderson Guinho diz que o encontro marca a cidade que tem “estado no topo das pesquisas sobre violência, principalmente contra a juventude”.

Ele, que também é vereador itabunense, diz que o encontro é “momento de reunir toda a família EJC, tantos aqueles que já participam ativamente, como aqueles que já fizeram e por algum motivo não estão mais frequentando”. Para Enderson, o EJC Nordeste em Itabuna “será um grande avivamento, o qual renovaremos nossas forças para fortalecer ainda mais a identidade jovem da Igreja Católica”. :: LEIA MAIS »

OPERAÇÃO PRENDE 6 SUSPEITOS DE ATAQUE CRIMINOSO NO DANIEL GOMES

Criminosos, armas e drogas foram apresentados na 7ª Coorpin, em Ilhéus

Criminosos, armas e drogas foram apresentados na 7ª Coorpin, em Ilhéus || Foto PM-BA

Seis suspeitos de participação no ataque criminoso do último domingo (24), no Bairro Daniel Gomes, em Itabuna, foram presos durante operação das polícias civil e militar, na manhã de hoje (26). Os criminosos estavam no Bairro Salobrinho, em Ilhéus, para onde fugiram após balear quatro pessoas e matar Ariana Santos Hohlenwerger.

De acordo com o comando da 70ª Companhia da PM (Ilhéus), foram presos Almiro Coutinho Neto, de 24 anos, Alexsandro de Jesus Torres, 20, Ariel Conceição Santos, 18, Iuri do Carmo Ferreira, 20, Josenilton Marques Gomes, 21, e Wellington César dos Santos, 18. A apresentação dos suspeitos está sendo feita na sede da 7ª Coordenaria Regional de Polícia (7ª Coorpin), na região central de Ilhéus.

SUBMETRALHADORA E DROGAS

Durante a operação, os agentes apreenderam com os criminosos uma submetralhadora ponto40 com 15 cartuchos, um rifle calibre 38 com seis cartuchos e um revólver calibre 38 e outro calibre 32. Os criminosos também estavam com dois tabletes de maconha, um tablete de cocaína e 167 pedras de crack.

A ação envolveu as coordenadorias regionais da Polícia Civil de Itabuna e de Ilhéus (6ª e 7ª Coorpins). A operação buscava prender os traficantes que, segundo o delegado regional André Aragão, ordenaram a ação criminosa do domingo passado no Daniel Gomes. São eles Fernando Silva Nascimento e Dernival Souza da Silva.

O ATAQUE CRIMINOSO

O ataque criminoso ocorreu na tarde do domingo passado. Eram 16h30min quando bandidos, de dentro de um Fiat Pálio, atiraram contra pessoas que estavam em um bar. Quatro delas foram baleadas e uma mulher, Ariana Santos Hohlenwerger, de 32 anos, acabou morta.

O corpo de Ariana foi enterrado ontem à tarde (25), no Cemitério Campo Santo, em Itabuna, sob intensa comoção e revolta. Após o velório, amigos e familiares da vítima protestaram em frente ao Fórum Ruy Barbosa, no centro de Itabuna, pedindo justiça.

MAIS QUE VIOLÊNCIA – BRUTALIDADE!

Walmir Rosário 3Walmir Rosário | wallaw2008@outlook.com

 

Se o menor pratica descuidos, roubo, assalto e até latrocínio, na universidade do crime terá tempo suficiente para conhecer – se é que ainda não foi apresentado – ao mundo das drogas, usando e traficando.

 

Violência: esse é um tema que não gosto de abordar em artigos ou qualquer outro tipo de escrita, já que acredito ser uma selvageria todos os tipos de violência, que vai desde o simples(?) constrangimento às vias de fato. Mas hoje a violência é cheia de requintes e brutalidades, praticadas em simples assalto para tomar o celular da primeira vítima que aparece com um desses aparelhos fáceis de comercializar, e portanto torna-o como o maior bem de consumo dos ladrões e outros malfazejos.

E para praticar esses crimes não importa a idade. Pelo contrário, as quadrilhas preferem os menores, amparados pelo artigo 104 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que os torna inimputáveis. O instituto que foi criado para amparar teve efeito contrário diante da esperteza dos bandidos, que passaram a utilizar o ECA como biombo da impunidade em várias modalidades criminosas.

Pior do que o péssimo uso do ECA é a forma pusilâmine das autoridades em relação à impunidade. E isso tem relação direta com as ondas de violência que acometem o Brasil. Se não há punição, uma parcela de marginais atua sem qualquer receio da reação legal das instituições. Essa leniência é vista constantemente pelos bandidos na arregimentação de menores para suas quadrilhas.

E essa ação dos bandidos em relação aos menores que praticam assaltos também foi copiada pelos movimentos chamados políticos, nos diversos protestos promovidos por partidos políticos e sindicatos. Além dos menores, a moda é o uso de máscaras para participar de um “protesto pacífico”. Não restam dúvidas se quem vai a um movimento e tem que se esconder é porque tem algo a esconder da sociedade.

Tanto no assalto ao celular (figura aqui utilizada para caracterizar outros tipos de furtos e roubos) quanto nos protestos políticos essas ações estão recheadas de violência, ou melhor dizendo, brutalidade. Paus, pedras, armas brancas e de fogo, sem falar nas bombas caseiras, bastante utilizadas nas chamadas guerrilhas urbanas. E o pior, grande parte desses crimes são perpetrados numa multidão, o que dificulta a sua autoria.

Sei que é bastante arriscado para alguém abordar e analisar esses crimes cometidos por menores e encapuzados, pois são sérios candidatos a serem execrados pelos chamados grupos de proteção (?). Imediatamente, os críticos passam a ser chamados de retrógrados e alimentador dos grupos de extermínios, numa mudança de valores sem precedentes, transformando os infratores em coitadinhos e vice-versa. :: LEIA MAIS »

NEM RIO DE JANEIRO NEM HAITI. A VIOLÊNCIA TAMBÉM IMPERA AQUI

Walmir Rosário 3Walmir Rosário

No sul da Bahia, as fazendas de cacau são um verdadeiro “paraíso” para os assaltantes. Os furtos e roubos nas roças são praticados à calada da noite por todos os tipos de ladrões. Vemos na periferia das cidades amêndoas de cacau secando nos passeios e até mesmo no meio das ruas.

Cada vez mais a sociedade tem medo de tudo e de todos. O que antes víamos apenas na televisão já faz parte do nosso dia a dia e algumas pessoas nem se importam mais com as mortes. Elas (as mortes) fazem parte do nosso cotidiano, queiramos ou não, e a insegurança impera em Canavieiras e outras cidades como em qualquer morro do Rio de Janeiro ou o Haiti, após seus governos perderem os parâmetros de dignidade.

A Bahia, considerada em todo o país como a “boa terra” já é vista com restrições. E em Canavieiras, por exemplo, o bate-papo noturno nas calçadas, para aproveitar a brisa noturna e colocar os assuntos em dia, é visto com restrições. Volta e meia, na avenida mais movimentada, a Octávio Mangabeira, ou rua 13, como chamamos, os assaltos a aparelhos celulares e outros pertences são praticados a torto e a direito.

A sociedade organiza movimentos, mobiliza parte da população atingida, para a felicidade de alguns políticos que sabem muito bem utilizar esses eventos como palanques gratuitos de promoção. As autoridades policiais, o Ministério Público e o Poder Judiciário apenas olham e dizem que nunca se combateu a violência como agora. Mostram dados que só eles têm conhecimento. E fica tudo como dantes.

Por fora, circulam com desfaçatez as organizações não-governamentais e pastorais travestidas de defensores dos direitos humanos. Mas agem numa só via, a “defesa dos coitadinhos” dos bandidos, sem se incomodar com os cidadãos que trabalham e custeiam a máquina estatal. Essas organizações recebem dinheiro de instituições internacionais para fomentar a chegada dos partidos antes de esquerda ao poder, criando um clima de instabilidade política e social. É o Brasil dos expertos contra o Brasil que trabalha.

E a violência não tem dado trégua à sociedade. Se na zona urbana a insegurança recrudesce a cada dia, na zona rural não tem sido diferente. Morar longe da movimentada cidade, especialmente num sítio com paisagem bucólica, já não é a opção para milhares de pessoas residentes nas grandes capitais, a exemplo do Rio de Janeiro e São Paulo. Nem mesmo aqui.

O que antes parecia uma excentricidade tornou-se uma temeridade, haja vista a falta de segurança dos arredores da cidade, onde o Estado não dispõe de qualquer representante. Hoje, os sítios e grandes fazendas, principalmente as que os proprietários ali residem, são o alvo preferido pelos ladrões. Além dos prejuízos materiais, ainda há o risco moral, pois todas as atrocidades são praticadas contra as famílias.

Longe de mim ser um arauto do medo e do terror, mas estou falando com a triste experiência que tive a 20 metros de casa, quando fui abordado por dois indivíduos que queriam o aparelho celular. De armas na cintura, como toda a pressa pedem o aparelho, antes que se enervem e resolva tirar nossa vida. Assim, de forma tão barata, passam o produto do roubo adiante, trocado por algumas pedras de crack ou gramas de cocaína. :: LEIA MAIS »

PRESO EM ITABUNA ACUSADO DE MATAR CRIANÇA PARA SE VINGAR DE RIVAIS

Polícia prende acusado de assassinar criança no "Pau Caído"|| Foto Reprodução

Polícia prende acusado de assassinar criança no “Pau Caído”|| Foto Reprodução

Policiais da Coordenadoria da Polícia Civil em Itabuna prenderam, nesta sexta-feira (18), no Condomínio Pedro Fontes I, no bairro São Roque, Marcelo Gomes de Melo, o “Gazinho”, um dos acusados de envolvimento no assassinato de Ana Ketelen Jesus Santos, que tinha quatro anos quando foi morta. A criança foi executada com tiro escopeta, no dia 15 de agosto de 2012, durante um ataque de bandidos no bairro Corbiniano Freire (Pau Caído).

De acordo com a polícia, “Gazinho” e outros 14 bandidos fortemente armados invadiram o bairro à procura de integrantes de uma quadrilha rival. Como não encontraram os inimigos, assassinaram a criança que estava em casa com um adolescente, que conseguiu escapar dos bandidos.

Depois de matar a criança, os bandidos atacaram outras casas e barracos no Pau Caído, à procura de rivais. Além de “Gazinho”, a polícia identificou Edmilson Soares de Oliveira, o “Missinho”, como integrante do bando. As investigações indicam que os homens faziam parte de uma facção criminosa, cujos integrantes são suspeitos de vários assassinatos e tráfico de drogas em Itabuna e em outros municípios do sul da Bahia.

Durante a operação policial nesta sexta-feira, “Gazinho” tentou enganar os policiais ao se identificar como Jackson de Jesus Santos, mas os agentes desconfiaram. Os policiais descobriram que, na verdade, estavam diante do homem que procuravam há muito tempo e com mandado de prisão em aberto.

MENOR É DOMINADO POR VÍTIMA EM TENTATIVA DE ASSALTO NO FÁTIMA

Farda de escola estadual era usada como disfarce para assaltos.

Farda de escola estadual era usada como disfarce para assaltos.

Um menor de 16 anos foi apreendido, hoje, ao tentar assaltar duas pessoas no Bairro de Fátima, em Itabuna. Ele acabou sendo rendido por uma das vítimas. O “estudante” planejava assaltar estabelecimentos comerciais do bairro.

Para se aproximar dos alvos sem levantar suspeitas, o menor usava mochila e farda de uma escola da rede estadual em Itabuna. Os assaltos eram praticados com um revólver calibre 32.

Já no Complexo Policial, o menor confessou que não estuda. O fardamento e a mochila eram só disfarce. O parceiro de práticas criminosas conseguiu escapar.

TRAVESTI É ASSASSINADO A TIROS NA BR-101 EM ITABUNA

Charliane foi assassinada a tiros na BR-101 || Foto Reprodução

Charliane foi assassinada a tiros na BR-101 || Foto Reprodução Verdinho

A Polícia Civil de Itabuna investiga o assassinato do travesti Charles Silva Barreto, 30 anos. Mais conhecido como Charliane, ele foi morto a tiros na madrugada desta quarta-feira (2). O corpo do travestir foi encontrado às margens da BR-101, no km-507, perto do bairro Odilon.

De acordo com informações preliminares, horas antes do assassinato o travestir foi visto nas imediações da rodoviária de Itabuna, no Centro Comercial. O crime teria ocorrido por volta das 3 horas da manhã.

Populares informaram que Charliane fazia programa. Atingida por diversos disparos, a vítima não tinha passagem pela polícia. Segundo o comando do 15º Batalhão da PM, o centro de telecomunicações foi acionado por populares às 3h10min desta terça.

“TÁ LÁ UM CORPO ESTENDIDO NO CHÃO”

claudio_rodriguesCláudio Rodrigues 

 

 

Passamos a conviver passivamente com a violência descabida. Apenas para lembrar: no ano de 2016, em Itabuna foram registrados 125 corpos estendidos ao chão.

 

“Tá lá um corpo estendido no chão”. Esse era o bordão que o locutor Januário de Oliveira usava em suas narrações de partidas de futebol. O bordão indicava que havia ocorrido uma falta e que o lance estava parado, uma vez que o jogador que tinha sofrido a infração se contorcia no gramado. Hoje, nos deparamos com uma imagem que nos fez lembrar o bordão do Januário de Oliveira.

Por volta das 7h30min desta terça-feira, o chapista Antônio Carlos Novais dos Santos, 38 anos, carregava um caminhão de mudança, no Bairro Conceição, quando foi assassinado a tiros por dois homens que já chegaram atirando. A morte do “chapa” Roni, como era conhecido entre os amigos, é mais uma – das 77 até agora – a fazer parte das estatísticas da violência em nossa cidade, que figura como uma das mais violentas do País.

Porém, o que mais chama a atenção na imagem publicada nas páginas do PIMENTA é que, após o assassinato, as pessoas continuaram a realizar o trabalho de carga no caminhão como se absolutamente nada houvesse acontecido. Era como se aquele corpo ali, estendido ao chão, fizesse parte do cenário ou fosse um objeto qualquer que estava sendo descartado.

Como é que um crime de assassinato em plena luz do dia passe a ser a coisa mais banal possível? A banalização da violência está nos transformando em pessoas insensíveis, como se a vida não represente mais nada. Passamos a conviver passivamente com a violência descabida. Apenas para lembrar: no ano de 2016, em Itabuna foram registrados 125 corpos estendidos ao chão.

Cláudio Rodrigues é consultor e administrador de empresas.

ITABUNA REGISTRA MAIS DE 12 HOMICÍDIOS POR MÊS; ILHÉUS TEM 8 ASSASSINATOS EM MÉDIA

Itabuna registra média superior a 12 homicídios por mês || Foto Tarso Soars/Arquivo

Itabuna registra média superior a 12 homicídios por mês || Foto Tarso Soares/Arquivo

Itabuna registrou uma média de 12,4 assassinatos por mês no período de janeiro a maio, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Nos primeiros cinco meses deste ano, ocorreram 62 homicídios, uma pequena queda em relação ao mesmo período do ano passado, quando 66 pessoas foram assassinadas.

Os dados oficiais mostram, ainda, que nos 19 municípios da Coordenadoria Regional de Polícia Civil em Itabuna foram registrados 128 assassinatos entre janeiro e maio.

Depois de Itabuna, os municípios com mais ocorrências foram Itajuípe (9), Camacan (8), e Mascote (8). Itapé foi o único município que não registrou homicídios nos primeiros cinco meses do ano.

ILHÉUS

Em Ilhéus, houve uma redução maior no número de crimes classificados como violentos letais intencionais (CVLI), que são homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e roubo que resulta em morte (latrocínio).

Ainda segundo a SSP-BA, foram 41 homicídios em Ilhéus no período de janeiro a maio, oito a menos em relação a igual período do ano passado. No geral, 100 pessoas foram mortas nos 11 municípios que integram a Coordenadoria Regional de Polícia Civil em Ilhéus.

Depois de Ilhéus, os municípios com mais mortes violentas foram Ibirapitanga (17), Canavieiras (10) e Itacaré (10). Já os menos violentos foram Aurelino Leal (1), Ubatã (1) e Uruçuca, que não teve ocorrência de mortes violentas intencionais.


IBIRAPITANGA, UM RECORDE NEGATIVO

Cadeia pública de Ibirapitanga registrou invasões e homicídios || Foto G1

Cadeia pública de Ibirapitanga registrou invasões e homicídios || Foto G1

Quando considerada a relação número de homicídios e população por município, Ibirapitanga é, disparada, a mais violenta das áreas incluídas nestes resultados.

Com população estimada pelo IBGE em 24.238 habitantes em 2016, Ibirapitanga registra 17 homicídios, representando mais de um quarto dos crimes violentos letais intencionais ocorridos em Itabuna em igual período de 2017. A maior economia do sul-baiano tem, conforme estimativa do IBGE, e nove vezes maior: 220.386 habitantes.

O município tem histórico de invasões à delegacia do município, que se encontra interditada por falta de condições. Em fevereiro e março deste ano, bandos criminosos invadiram a delegacia e mataram três detentos.


QUEDA DE HOMICÍDIOS NA BAHIA

Nos cinco primeiros meses do ano, a SSP-BA registrou redução de 82 homicídios nos municípios do interior. Foram 1.840 mortes violentas ante 1.922 registradas no mesmo período de 2016, de acordo com a secretaria.

ITABUNA É 42º NO ATLAS DA VIOLÊNCIA; ILHÉUS APARECE EM 58º

violênciaItabuna aparece em 42º lugar entre os municípios mais violentos do país, quando considerados apenas os municípios com 100 mil ou mais habitantes. O Atlas da Violência 2017 baseia-se em dados de 2015. Chegou-se a tava de 61,9 mortes violentas para cada universo de 100 mil habitantes. Ilhéus ficou em 58º lugar, com 58,8 mortes violentas por 100 mil habitantes.

Altamira (PA) lidera o ranking nacional, com 107 mortes violentas por 100 mil habitantes. Baiano, Lauro de Freitas figura em 2º, com 97,7 mortes violentas por 100 mil habitantes. Para o ranking, o Atlas da Violência considera também as mortes violentas de causas indeterminadas. Para o Ipea, o “causas indeterminadas” pode ser uma forma que estruturas de segurança utilizam para mascarar o número verdadeiro de homicídio.

Além de Lauro de Freitas, mais três municípios baianos figuram entre os dez com maior média de mortes violentas do país. Simões Filho é o quinto, com 92,3; Teixeira de Freitas aparece em sétimo, com 88,1; e Porto Seguro figura em nono lugar, com 86 mortes violentas por 100 mil habitantes.

O PIMENTA destacou os demais municípios baianos que aparecem no Atlas (somente aqueles acima de 100 mil habitantes). Confira:

14º Barreiras – 78 mortes violentas por 100 mil habitantes
15º Camaçari – 77,7 mortes violentas por 100 mil habitantes
18º Alagoinhas – 75,7 mortes violentas por 100 mil habitantes
19º Eunápolis – 75,1 mortes violentas por 100 mil habitantes
30º Feira de Santana – 68,5 mortes violentas por 100 mil habitantes
47º Paulo Afonso – 60,4 mortes violentas por 100 mil habitantes
49º Jequié – 60,1 mortes violentas por 100 mil habitantes
53º Juazeiro – 59,5 mortes violentas por 100 mil habitantes
55º Salvador – 59,3 mortes violentas por 100 mil habitantes
64º Vitória da Conquista – 56,5 mortes violentas por 100 mil habitantes
102º Santo Antônio de Jesus – 48,3 mortes violentas por 100 mil habitantes

O Atlas da Violência foi produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia