WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘violência’

HOMEM ARMADO ATERRORIZA BAIRRO DE FÁTIMA

A manhã de ontem foi de tensão e medo na rua Saturnino José Soares, no bairro de Fátima. Um homem, aparentemente drogado, disparou diversos tiros, alvejou um comerciário e fugiu a pé, depois de assaltar uma cliente de uma loja.

Foi por volta das 10h30min. Várias guarnições da PM foram até o local, mas não encontraram o atirador. A vítima foi José dos Santos de Jesus, 24 anos, funcionário da Bicão Material de Construção. O bandido ainda roubou R$ 50,00 de uma cliente que fazia compras na loja nomomento do crime.

José dos Santos foi alvejado na cabeça e no punho esquerdo. Ele foi socorrido pelo proprietário da loja e encaminhado em um taxi para o Hospital de Base. Antes de assaltar a cliente e ferir o trabalhador, o mesmo elemento já havia tentado roubar uma locadora de games na rua São João, no mesmo bairro. A polícia ainda não identificou o bandido.

GOVERNO ANUNCIA INDENIZAÇÃO À FAMÍLIA DE LEAL

Governador enviará projeto indenizatório à Assembleia.

Governador enviará projeto indenizatório à Assembleia.

O governador Jaques Wagner prometeu enviar à Assembleia Legislativa da Bahia nos próximos dias, projeto de lei pedindo indenização governamental de R$ 100 mil, em parcela única, (de acordo com informações da Secretaria de Relações Institucionais)  à família do jornalista Manoel Leal, assassinado em 14 de janeiro de 1998.

O projeto cumpre recomendação do Comitê Interamericano de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA), na responsabilização do Estado pela omissão na garantia de segurança e nas investigações no caso.

O anúncio foi feito nesta segunda, em cerimônia de reconhecimento da responsabilidade do Estado sobre este assassinato, parte das homenagens que marcaram  um  café da manhã em comemoração ao Dia do Radialista.  “A discussão sobre a culpa do Estado em atos de violência é um tema controverso, mas neste caso, é um gesto que demonstra um pouco da nossa preocupação com o dano causado pela perseguição política na Bahia”, afirmou Wagner.

Reconhecimento

O filho da vítima, Marcel Leal, presente na cerimônia, destacou a importância do reconhecimento da responsabilidade do Estado na continuidade das investigações. “Um dos executores do crime está preso, mas é preciso identificar os mandantes”, disse. Ele acredita que a partir do reconhecimento da responsabilidade do Estado, o caso seja reaberto para que os responsáveis sejam punidos.

O secretário da Justiça da Bahia, Nelson Pelegrino, disse que pretende recuperar o procedimento iniciado pela Polícia Federal na época do assassinato para a reabertura do caso. “De 1991 a 1998, dez jornalistas foram assassinados na Bahia impunemente e o caso de Leal foi emblemático porque ganhou notoriedade e serviu para estancar a onda de violência na Bahia”, lembrou.

Se o Estado pedir a reabertura do caso  o Tribunal de Justiça da Bahia é que deve decidir. “Este inquérito foi manipulado e precisamos investigar. Enquanto os mandantes não forem penalizados, o caso permanece em aberto”,  diz.

Leia mais em A Tarde (clique aqui).

REPARAÇÃO AO JORNALISTA MANOEL LEAL

O secretário Nelson Pellegrino entrega a Marcel Leal, placa de reparação (Foto Manu Dias).

O secretário Nelson Pellegrino entrega a Marcel Leal, placa de reparação.

O governo do estado atendeu recomendação da Corte de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) e reconheceu que houve falhas na apuração do assassinato do jornalista Manoel Leal, ex-proprietário de A Região, semanário de Itabuna. O ato de reparação à morte do jornalista ocorreu na manhã de hoje, no salão principal do Hotel Pestana, no Rio Vermelho, em Salvador.

O filho do jornalista, Marcel Leal, foi quem recebeu a placa de reparação, das mãos do secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Nelson Pellegrino. A esposa de Manoel Leal, Wanda Vincentini, também esteve presente no ato.

Leal foi assassinado no dia 14 de janeiro de 1998. Quando descia do carro para abrir o portão do sítio onde morava, o jornalista recebeu seis tiros mortais, disparado por homens que o esperavam numa picape Silverado. Apesar de passados 11 anos do crime, os mandatos não foram presos ou até mesmo identificados.

Governador fala do papel da imprensa na sociedade.

Governador fala do papel da imprensa na sociedade.

Dos acusados de participação no assassinato, Mozart Brasil chegou a ser condenado, mas tem regalias na prisão, e o ex-presidiário Marcone Sarmento foi julgado e absolvido em júri composto por funcionários e parentes do ex-prefeito Fernando Gomes.

O ato de reparação ocorreu em solenidade que marcou a edição de número 100 do programa Conversa com o Governador. Cerca de 150 profissionais da imprensa baiana participaram do evento.

Além do governador Jaques Wagner, a festa comemorativa contou com as presenças de secretários estaduais, dentre eles Robinson Almeida (Comunicação), e do deputado federal Geraldo Simões e do presidente da Assembleia Legislativa baiana, Marcelo Nilo (PDT).

CIDADES IRMÃS

As duas principais cidades do sul da Bahia, as irmãs Ilhéus e Itabuna, tem mais em comum do que a produção de cacau e a disputa pela maternidade do imortal Jorge Amado. Também se cooperam quando o assunto é criminalidade.

No último dia 12, uma gangue de Itabuna, composta por Genilson Silva de Souza, o “Pura”; João Felipe Rodrigues Silva, o “Noiadeiro” ou “Mau”; Paulo César Souza Araújo, o Paulinho; e Deleon dos Santos foi presa após assaltar um estabelecimento comercial em Banco da Vitória.

Ontem, em Itabuna, um ilheense morador do Hernani Sá foi preso por populares, por volta das 22h40min suspeito de ser o autor de um roubo à “Pastelaria do Chinês”, localizada na avenida do Cinquentenário, centro. Leandro de Jesus Silva teria prendido funcionários no banheiro e subtraído dos clientes dinheiro e aparelhos celulares, além de roubar o dinheiro do caixa da pastelaria.

Fugiu, escapando da polícia, para reaparecer detido por populares na avenida Ilhéus, centro. Quando a PM chegou, Leandro já estava com um olho roxo, sinal de que foi ‘admoestado’ pela turba. A polícia ainda apreendeu um revólver calibre 32, sem munição.

Hoje não tem caranguejada.

PORTO: SEPULTADO CORPO DE PROFESSOR VÍTIMA DE EMBOSCADA

Protesto contra crime de mando mobilizou centenas de educadores em Porto (Foto Radar 64).

Protesto contra crime de mando mobilizou centenas de educadores em Porto (Foto Radar 64).

Cerca de 200 professores participaram, na manhã desta sexta-feira (18), de uma passeata no centro de Porto Seguro, em protesto pela morte de um colega de profissão. Emocionados e vestidos de preto, eles pediram justiça e celeridade nas investigações do assassinato de Elisnei Pereira, 31 anos, ocorrido na noite desta quinta-feira.

No atentado, ocorrido na localidade de Roça do Povo, distante cinco quilômetros da cidade, o presidente da APLB, professor Álvaro Henrique Santos, 28 anos, foi atingido por quatro tiros. Ele foi atendido inicialmente no Hospital Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, e por volta das 4h da madrugada transferido para o Hospital São Rafael, em Salvador, onde foi operado às 11h30 da manhã. O hospital ainda não divulgou nenhum boletim.

A manifestação saiu da Praça ACM e seguiu pela Avenida Getúlio Vargas, onde foram feitas duas paradas, uma delas em frente ao Banco do Brasil, na Avenida 22 de abril, onde os docentes cantaram o Hino Nacional. A segunda parada foi na avenida dos Navegantes, em frente à secretaria de Educação.

O corpo do professor Nei, como era mais conhecido, foi velado em uma Igreja Evangélica, na Rua Blumenau, no Baianão. O sepultamento ocorreu há pouco. As informações são do site www.radar64.com.br

ESCOLAS SOFREM COM A VIOLÊNCIA EM ILHÉUS

A comunidade escolar es assustada com a onda de violência que tomou conta das escolas públicas de Ilhéus. Matéria do jornal A Tarde que circula nesta segunda-feira, assinada pela repórter Ana Cristina, mostra um retrato assustador da situação. O Ministério Público, assim como o Conselho Municipal de Educação, além da Polícia MIlitar, foram chamados a intervir.

Na Escola Estadual Fábio Araripe Goulart, no bairro Teotônio Vilela, a ex-vice-diretora Adriane Lavigne sentiu o problema na pele: teve o cano de um revólver encostado na barriga e só não morreu porque um aluno viu a cena e pediu socorro. A funcionária da mesma escola, Luciene Mata Pinto recebeu um soco e desmaiou, depois que reclamou do comportamento inconveniente de uma aluna.

A matéria conta que há cerca de um mês, o Centro de Atenção Integral à Criança (Caic), no bairro Urbis, teve os armários e o material escolar destruídos, e os vândalos ainda escreveram na parede uma ameaça de morte à diretora, com suposta assinatura de um aluno.

“Ficamos chocados e não acreditamos na autoria da ameaça, porque o aluno que a teria assinado tem bom comportamento e suporte familiar”, afirma a diretora do Centro de Atenção, Patrícia Santos Lima.

Assinantes podem ler a íntegra da matéria clicando aqui.

POLÍCIA PRENDE 19 LIGADOS A ATAQUES EM SALVADOR

A Secretaria de Segurança Pública está apresentando agora, no CAB, em Salvador, 19 pessoas que foram presas como suspeitas de envolvimento aos ataques a ônibus e módulos policiais. As prisões são resultados de operações realizadas nos últimos dias, especialmente no que se refere ao trabalho de inteligência e investigações de campo, empreendidas pelas Polícias Civil e Militar.

Os presos são oriundos de diversos pontos da região metropolitana. A SSP vai instaurar inquérito para apurar a participação de cada um deles nos episódios de vandalismo. Nos últimos dias, foram registrados ataques e destruição de 14 ônibus e disparos contra diversos módulos da polícia militar. As informações são da Agecom/BA.

GERALDO ACUSA ACM NETO DE ‘TORCER CONTRA’ A BAHIA

O deputado federal Geraldo Simões (PT) discursou no plenário da Câmara e voltou a fustigar o colega ACM Neto (DEM). Neto havia feito um discurso sobre a violência na Bahia, responsabilizando o governo pela onda de ataques em Salvador e acusando Jaques Wagner de negligenciar a segurança pública.

Simões disse que os ataques dos bandidos são reação a uma atitude do governo Wagner de desarticular o crime no estado e que a iniciativa deveria ser apoiada pela oposição.

O deputado petista acusou a oposição de desmantelar a segurança pública da Bahia em governos anteriores e de “torcer para que tenha problema”. Segundo o petista, a prática do democrata revela a “velha maneira de fazer oposição”. Com informaçoes do Bahia Notícias.

14 BANDIDOS DE FACÇÃO CRIMINOSA SERÃO TRANSFERIDOS PARA O PR

O estado decidiu apertar ainda mais o cerco contra a facção criminosa que iniciou uma onda de violência em Salvador. Daqui a pouco, ao meio-dia, 14 integrantes do “Comando da Paz” serão transferidos para a penitenciária federal de segurança máxima em Catanduvas (PR). O transporte dos bandidos será feito em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). A aeronave se encontra estacionada na Base Aérea da capital baiana. O líder da facção, Cláudio Campanha, foi transferido para penitenciária do Mato Grosso do Sul.

WAGNER NÃO DESCARTA CHAMAR FORÇA NACIONAL

A presença da Força Nacional de Segurança em Salvador não foi descartada pelo governador Jaques Wagner, que concedeu entrevista ao programa Que Venha o Povo, da TV Aratu, no início da tarde. Segundo ele, se necessário, a Força Nacional será acionada para intervir na capital baiana, que sofre com uma explosão de violência desde a madrugada do 7 de Setembro. “Mas hoje a população pode ficar tranquila com o trabalho que a PM faz nas ruas”.

Wagner defendeu a colaboração da população no trabalho de investigação e prevenção realizado pela polícia, anunciando o seguro serviço de disque denúncia disponibilizado pela Secretaria de Segurança Pública.

– Muitas vezes, a população percebe a movimentação de pessoas estranhas no bairro e qualquer informação deste tipo colabora para o planejamento de um cerco ainda mais organizado contra os traficantes, responsáveis por 80% dos homicídios na capital.

Homens de batalhões de choque e policiamento especializado foram acionados para dar segurança em Salvador. Do sul da Bahia, foram destacados homens das companhias especiais Caerc e Mata Atlântica.

A VULNERÁVEL URUÇUCA

A onda de assaltos e arrombamentos a estabelecimentos comerciais em Uruçuca parece não ter fim. Num intervalo de uma semana, os dois postos de combustível da cidade foram arrombados. Há uma semana, ladrões entraram na área administrativa de um posto de gasolina, arrombaram o cofre e levaram todo o dinheiro. Ontem à noite, a ‘visita’ foi ao segundo posto e seguiu o mesmo modus operandi. Prejuízo de R$ 2 mil.

Os assaltos e arrombamentos são tão corriqueiros no município sul-baiano que gerentes de banco evitam trabalhar em Uruçuca. Funcionários dos Correios passam por tratamento psicológico e alguns foram afastados do trabalho ou transferidos para outros municípios devido aos frequentes assaltos. O pior é que a polícia não consegue chegar aos autores dos crimes. O município está situado às margens da BR-101 e é cortado pela BA-262, que liga a rodovia federal a Ilhéus.

ATAQUES CONTINUAM EM SALVADOR

A madrugada desta terça-feira também foi de terror na capital baiana, assim como a de ontem. Bandidos incendidaram mais dois ônibus e outra unidade da PM foi metralhada.

Logo mais, o delegado César Nunes, secretário estadual da Segurança Pública, promete anunciar medidas contra os ataques, realizados em protesto contra a transferência do traficante Cláudio Campanha para um presídio federal no Mato Grosso do Sul.

VIOLÊNCIA GRATUITA NO 7 DE SETEMBRO

O guarda municipal Giovane Maurício agrediu um jovem na manhã de hoje, em Itabuna, durante a parada de 7 de setembro. Testemunhas afirmam que a vítima apanhou por insistir em permanecer além da faixa que separa o público do desfile.

O rapaz alegou que sua intenção era ficar melhor posicionado para ver a sua namorada, integrante de um dos grupos que participavam da cerimônia. Após ser advertido verbalmente por uma guarda, ele continuou no local indevido. Foi quando o guarda Giovane o retirou à força e acabou exagerando na dose.

A vítima, que não foi identificada, levou tapas e empurrões e disse que levaria o caso à justiça. Confira no vídeo abaixo (paciência, pois – a depender de sua conexão – pode demorar um pouco para carregar):

EXPLOSÃO DE VIOLÊNCIA SURPREENDE SALVADOR

O ataque aos postos policiais deixaram policiais feridos (Foto> Futura Press)

Os ataques aos postos deixaram policiais feridos (Foto: Futura Press)

Bandidos fizeram de Salvador uma verdadeira praça de guerra hoje. Metralharam três postos da polícia militar de madrugada, atacaram viatura, queimaram ônibus. Em nota, a PM informou que os primeiros ataques foram realizados por cerca de 12 homens em três carros, por volta das 5h nas unidades de Estação Pirajá, Mussurunga, Ribeira e Uruguai. Depois desses, a violência atingiu o comércio, com lojas depedradas e saqueadas, além de ônibus do transporte coletivo, que foram incendiados.

O jornalista Samuel Celestino escreveu em seu site (www.bahianoticias.com.br): “Salvador experimentou um Sete de Setembro inimaginável. Ao invés de uma festa cívica, vivenciou uma segunda feira de inusitada violência que bem provavelmente nem a polícia tenha a exata explicação sobre o que de fato aconteceu”.

O experiente jornalista também narra o desenrolar dos acontecimentos da tarde: “Um grupo de adolescentes, calculadamente 50 deles, fez um arrastão em Coutos, assaltando, invadindo lojas e terminando por incendiar um ônibus. No início da tarde, no Trobogy, quatro bandidos assaltaram mais um ônibus e também o incendiaram. Já no final da tarde, sem confirmação oficial da polícia, no Alto do Coutos e em Periperi, mas um ônibus foi incendiado”.

O saldo até agora são três bandidos mortos e três policiais feridos, além dos prejuízos materiais. Segundo informações da PM, a ação teria relação com a transferência do traficante Cláudio Eduardo Campanha para o presídio federal de segurança máxima em Campo Grande (MS).

MORTO NO ZIZO TINHA SAÍDO DO XADREZ

Hoje pela manhã surgiu a informação de que o corpo encontrado ontem à noite no Zizo, uma possível vítima da guerra entre traficantes daquele bairro com os concorrentes do São Pedro (leia aqui), seria do bandido conhecido como Barriga Azul. Não é verdade.

Trata-se de um  elemento de prenome Avonaldo, que acabara de sair do presídio, na segunda-feira (24) e morreu dois dias depois. “Foi alarme falso”, atesta um policial civil que investiga o crime.

Ele disse que a vítima estava na Cadeia Pública do Complexo Policial até a quinta-feira da semana passada, quando foi transferido para a penitenciária. “Na segunda-feira ele foi solto, pela justiça. Morreu com o alvará de soltura no bolso, dois dias depois”. Ainda não há informações sobre a autoria do crime.

E Barriga Azul continua solto.

ZIZO E SÃO PEDRO: TERRA SEM LEI

Moradores dos bairros de Zizo e do São Pedro vivem sob fogo cruzado. Uma absurda e aparentemente eterna guerra entre bandidos dos dois bairros faz refém todas as pessoas de bem daquelas localidades, mas parece que não chega a incomodar as autoridades.

Ontem, mais um homicídio para as estatísticas macabras daquele território sem paz. Um rapaz foi morto, por volta das 21 horas, na rua Bela Vista, no Zizo. Quando chegou no local, o Samu apenas constatou o óbito. Um tiro na nuca, típico de uma execução. Independente de que lado estava nessa guerra, a vítima foi mais uma vida perdida.

As autoridades parecem se limitarem a fazer os levantamentos e preencher a papelada. É preciso olhar para toda a cidade, mas aquela localidade, por motivos óbvios, merece uma atenção especial. Jovens estão abandonando as escolas, pais de família estão sendo obrigados a se trancarem em casa à noite, a liberdade de ir e vir foi aprisionada.

E Barriga Azul está solto.

SEMINÁRIO SOBRE VIOLÊNCIA

Apesar de pequeno, o município de Uruçuca também sofre com a violência e a criminalidade. Por essa razão, entidades locais da sociedade civil estão se reunindo para criar um conselho específico para debater soluções nessa área.

O assunto será tema de uma seminário, que acontece nesta quarta-feira (26), a partir das 9 horas, no auditório da Emarc. Pesquisadores, estudantes, autoridades da área policial, judiciário e Ministério Público estão fazendo um diagnóstico da violência em Uruçuca, para balizar as discussões.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia