WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘violência’

UM PESO, DUAS MEDIDAS – O GUERREIRO SANGRA

josé januárioJosé Januário Neto | netto_felix74@hotmail.com

 

É uma guerra civil velada. As polícias estaduais não mais lutam contra o insurgente ou subversivo. A guerra é declarada e desamparada pelo Estado e por autoridades que deveriam combatê-las.

 

 

Nos últimos meses, vivenciamos acontecimentos de extrema violência, principalmente contra o cidadão. Não obstante, nesse turbilhão está o policial militar que, como qualquer profissional, tem sua carga humana diária, o estress, o desvio de conduta, o descompromisso ou a abnegação ao serviço público.

Toda ação mal planejada, eivada de maldade com o intento de fraudar um outro crime, resultará em desdobramentos para toda classe policial. No pensamento popular, fica a ideia que a formação do profissional de segurança pública é ineficiente, precária e não surtirá o efeito desejado.

Perdurará por alguns anos para a minoria dos profissionais da imprensa que toda ação policial é semelhante às que eram cometidas na época da ditadura com repressão política. As polícias têm na atualidade, dentro das suas especificidades, cada uma a sua missão constitucional.

Às Polícias Militares cabe o policiamento ostensivo; as Polícias Civis, a investigação e persecução criminal; e a Polícia Federal, investigação de grande monta com conexões nacionais e internacionais contra a União, a sociedade, o cidadão e a ordem financeira. Já a Polícia Rodoviária Federal, a prevenção e fiscalização das rodovias federais e amparo às ações da Policia Federal e/ou Justiça Federal.

Dito isso, entraremos num tema que recentemente vem trazendo inquietude aos policiais de modo geral: a valorização da vida, seja ela qual for. Nas grandes mídias sempre é descoberto, mostrado, exibido policiais fraudando local de supostos confrontos, agressão verbal, abuso de poder e tortura. Não que a investigação jornalística tenha que sofrer retaliações e supressão em seu conteúdo a ser exibido.

A discussão é o valor da vida do policial. As polícias, como disse antes, órgãos diretos da administração pública, possuem corregedorias internas que incessantemente realinham, readequam aquele servidor faltoso à sua normalidade ou punirá com pena de demissão para casos mais gravosos.

No Estado da Bahia, vários profissionais de segurança morreram durante o ano de forma covarde. No Rio de Janeiro, um PM foi rendido, torturado, morto e arrastado cruelmente por toda a comunidade.

É uma guerra civil velada. As polícias estaduais não mais lutam contra o insurgente ou subversivo. A guerra é declarada e desamparada pelo Estado e por autoridades que deveriam combatê-las.

A repercussão da morte de um policial no país não tem o mesmo peso como qualquer outro cidadão ou indivíduo que viva à margem da lei. Pesa sobre os ombros do Homem da farda ou distintivo a obrigação em dar a vida pela sociedade.

Há uma subvalorização do seu esforço laboral e da sua vida, são os únicos servidores públicos que possuem o dever de morrer. Isso mesmo! Morrer para salvar terceiros. Não há meio termo.

É necessário valorizar e dignificar esses homens e mulheres, reprimir de maneira exemplar as ações cometidas contra os policiais. A morte de um agente estatal atinge a Democracia e todo o Estado brasileiro.

José Januário Neto (Soldado Neto) é policial militar e bacharel em Direito.

ALTO MIRANTE VIVE NOVA ROTINA DE ASSALTOS E ARROMBAMENTOS

violênciaA rotina de assaltos e arrombamentos vem assustando moradores do Alto Mirante, região central de Itabuna. Nos últimos três dias, pelo menos dois estabelecimentos foram arrombados.

Por volta das 3h da madrugada deste sábado (12), um frigorífico situado na Avenida Juracy Magalhães, no Alto Mirante, foi arrombado. Ninguém foi preso.

Na madrugada de quarta, bandidos arrombaram uma lanchonete situada no estacionamento do Supermercado Meira, também na Juracy Magalhães e a menos de 300 metros do frigorífico.

Ainda na quarta, os donos da lanchonete foram assaltados. Por volta das 20h30min, um menor, armado com pistola, rendeu o casal e levou todo o dinheiro.

Os roubos de celulares também cresceram na região do Alto Mirante. Por volta das 18h deste sábado (12), duas jovens caminhavam por uma rua próximo ao Imeam, a Francisco Benício, quando dois ladrões em uma moto apontaram arma para as vítimas e levaram dinheiro e telefones.

 

ESTUDO APONTA QUE JOVENS NEGROS SÃO MAIS VULNERÁVEIS À VIOLÊNCIA

Grafite pela paz no Distrito Federal (Foto José Cruz/Agência Brasil)

Grafite pela paz no Distrito Federal (Foto José Cruz/Agência Brasil)

Dados do relatório Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade Racial 2014 mostram que a população negra entre 12 anos e 29 anos é a principal vítima da violência. O estudo, divulgado hoje (7), mostra que os estados onde o jovem negro corre mais risco de exposição à violência estão na Região Nordeste. Alagoas tem o maior coeficiente do Índice de Vulnerabilidade Juvenil (IVJ) – Violência e Desigualdade Racial, medido numa escala de 0 a 1.

Em seguida, Paraíba, Pernambuco e Ceará são classificados como tendo muito alta vulnerabilidade, de acordo com o levantamento feito pela Secretaria Nacional de Juventude (SNJ), pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Ministério da Justiça e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil. Entre as unidades da Federação com coeficientes abaixo de 0,3 estão São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Minas Gerais e o Distrito Federal.

O indicador inédito incorpora na dimensão da violência a desigualdade racial e mostra que a cor da pele e o risco de exposição à violência estão relacionados. O índice será usado pelo Plano Juventude Viva, que tem o objetivo de reduzir a vulnerabilidade de jovens negros, para orientar políticas públicas.

O secretário nacional de Juventude, Gabriel Medina, disse que a violência em Alagoas já havia sido diagnosticada, o que levou o governo federal a iniciar, pelo estado, a implantação do Juventude Viva. Para ele, a vulnerabilidade da população negra está ligada a uma questão histórica e, apesar dos avanços alcançados, a desigualdade ainda é estrutural. “Essas melhoras não foram suficientes ainda para que a gente criasse uma igualdade entre brancos e negros. Ainda são os negros que ganham menos no mercado de trabalho, que têm menos acesso às políticas públicas e estão sujeitos a maiores dificuldades sociais encaradas no país.”

“MUITAS GESTANTES PASSARAM MAL”, DIZ VÍTIMA DE ASSALTO A CLÍNICA

Gestantes ficaram sob mira de arma em assalto a clínica.

Gestantes ficaram sob mira de arma em assalto a clínica.

Uma das vítimas do arrastão em uma clínica de imagem e diagnóstico em Ilhéus contou detalhes do assalto ocorrido por volta das 11h40min de ontem (7), na Rua 7 de Setembro, área central da cidade. A gestante lembra que um dos assaltantes tinha entre 18 e 20 anos e foi quem entrou, armado, na clínica.

“Percebi que era muito inexperiente por alguns vacilos que ele mesmo deu. Mas, tratando-se de uma pessoa com arma em punho, tudo fica perigoso”. A vítima conta que o assaltante deixou as gestantes por três vezes para ir até o consultório médico, no fundo da clínica. “[Ele] voltava e nos ameaçava o tempo todo, dizendo que, se alguém ligasse para a polícia ou não fizesse o que ele queria, ele mataria com tiro na cabeça. Muitas [gestantes] passaram mal”, afirma.

O assaltante levou pertence de quase todas as pessoas. Algumas conseguiram esconder telefones e objetos pessoais entre as pernas no momento do assalto. A empresa de segurança da clínica, disse a vítima, chegou tempos depois. A moto usada pelos assaltantes tinha placa de Fortaleza (CE). A paciente disse esperar que o estabelecimento reforce a segurança, com vigilante e videomonitoramento.

FEIRA: QUATRO SÃO MORTOS EM CHACINA

Quatro foram mortos durante chacina em Feira (Foto Ed Santos/Acorda Cidade).

Quatro foram mortos durante chacina em Feira (Foto Ed Santos/Acorda Cidade).

A Tarde

Quatro pessoas foram executadas na madrugada desta quarta-feira, 8, no distrito de Humildes, em Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador).

Fabrício dos Santos Teixeira, 19 anos, Ricardo Bispo de Brito, 27 anos,  e mais dois homens conhecidos pelos apelidos de “Raian” e “Boca” foram mortos com vários tiros dentro de uma casa no povoado de Bom Viver.

O crime foi praticado por cinco homens que chegaram ao local por volta das 2h, em um veículo preto. Eles chamaram por um dos jovens e começaram a atirar contra as vítimas.

Segundo familiares de Fabrício, a casa onde ocorreu o crime pertencia à mãe do jovem. Fabrício estava no local, com os amigos, há cerca de 10 dias. A polícia encontrou drogas na casa.

Os corpo foram levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana. O caso está sendo investigado pela delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

BANDIDO CONFESSA MORTE DE ALUNO DE AUTOESCOLA

Emerson confessou a morte de Paulo Roberto (Reprodução Vermelhinho).

Emerson confessou crime (Reprodução Vermelhinho).

Paulo tinha 18 anos.

Paulo tinha 18 anos.

Emerson Silva Santos, de 25 anos, assumiu a autoria da morte de Paulo Roberto Freitas de Vasconcelos Filho, 18 anos, segundo a polícia civil. O criminoso confesso foi preso na madrugada da última sexta-feira (3), quando trafegava pela Ponte Nova (Região do Conceição)

Acusado de vários crimes, Emerson disse ter matado o jovem porque Paulo Roberto se negou a entregar o celular e, de acordo com ele, teria tentado tomar a sua arma.

O assassino era procurado pela polícia após ter dito, no bairro onde mora, o Urbis IV, e onde nasceu, o São Lourenço, que foi ele quem matou o aluno da Autoescola Regional.

O crime ocorreu em 11 de março, na Rua Armando Freire. Emerson chegou de moto e pediu os celulares de Paulo Roberto e do instrutor da autoescola. A vítima morreu a caminho do hospital. O instrutor escapou ao entregar o telefone e se esquivar de disparos efetuados pelo bandido.

ADVERSÁRIO É SUSPEITO DE MATAR PREFEITO DE MACAJUBA

Fernão, de barba, em reunião com líderes estaduais do PMDB (Foto Reprodução).

Fernão, de barba, em reunião com líderes estaduais do PMDB (Foto Reprodução)[

O prefeito de Macajuba (BA), Fernão Dias de Ramalho Sampaio (PMDB), de 67 anos, foi morto a tiros, ontem à noite, na região central da cidade. O suspeito de ter efetuado os disparos foi identificado como Binho de Moacir. A morte teria sido motivada por vingança, segundo sites de notícias da região.

Fernão estava dirigindo o carro quando levou quatro tiros. Ele perdeu o controle da caminhonete, que bateu contra a parede da igreja matriz de Macajuba. Populares ainda socorreram o político, mas Fernão faleceu pouco tempo depois.

MUNICÍPIO E ESTADO DEFINEM AÇÕES CONTRA O CRIME EM ITABUNA

Audiência  discutiu medidas contra violência em Itabuna (Foto Divulgação).

Audiência discutiu medidas contra violência em Itabuna (Foto Divulgação).

A escalada da violência em Itabuna levou o governo municipal a se movimentar nas esferas estadual e federal em busca de ações contra a criminalidade. Após audiência com a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, em Brasília, na semana passada, o prefeito Claudevane Leite se reuniu hoje (16) com o secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, em Salvador.

Barbosa disse que ações federais do Pacto pela Vida serão lançadas em Itabuna. A audiência em Salvador foi acompanhada pelo deputado federal Davidson Magalhães, o vereador e líder do Governo, César Brandão, e o presidente da Ficc Itabuna, Roberto José. Há mais de 20 dias, o prefeito decretou situação de emergência devido ao avanço da criminalidade.

As medidas acordadas na audiência de hoje serão anunciadas ainda nesta tarde de segunda.

JOVEM BALEADO NA CALIFÓRNIA MORRE NO HOSPITAL DE BASE

Jonatas foi baleado ontem à noite, na Califórnia, e morreu no Base (Reprodução Verdinho).

Jonatas foi baleado ontem à noite, na Califórnia, e morreu no Base (Reprodução Verdinho).

Um dos homens baleados ontem (9) à noite na Califórnia, em Itabuna, morreu nesta terça (10) no Hospital de Base. Jonatas Santos de Almeida, de 23 anos, levou tiros no abdômen, queixo, pernas e braço.

De acordo com testemunhas, Jonatas pilotava uma moto e estava sendo perseguido por dois homens em outra motocicleta. O veículo da vítima não foi encontrado no local, segundo o site Verdinho. Seis cápsulas de pistola ponto 380 foram encontradas no local pela polícia técnica.

AVANÇO DA CRIMINALIDADE FAZ VANE DECRETAR SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA EM ITABUNA

Autoridades em segurança discutem medidas para combate à violência (Foto Divulgação).

Autoridades em segurança discutem medidas para combate à violência (Foto Divulgação).

O avanço da criminalidade em Itabuna levou o prefeito Claudevane Leite a convidar autoridades em segurança pública para debater soluções e, ainda ontem (26), decretar situação de emergência no município. O decreto deverá ser publicado hoje. A reunião ocorreu no gabinete do prefeito e contou com comandantes locais das polícias civil, militar e Rodoviária Federal e representantes de clubes de serviço, além do juiz da Vara da Infância e Adolescência, Marcos Bandeira, e do promotor público estadual Alan Góis.

O município comprometeu-se a reformar a Custódia do Adolescente Infrator no Complexo Policial e um imóvel onde funcionou a unidade de internação e semiliberdade pela prefeitura. O grupo de trabalho também decidiu por propor um projeto de lei à Assembleia Legislativa para criação de Delegacia Especializada do Adolescente Infrator (DAI) no município. Outra prioridade do grupo é a criação do Fórum Permanente de Segurança Pública, com representantes governamentais e da sociedade civil.

As sugestões ao governo estadual, para combater a violência, incluem elevação do efetivo policial e aparelhamento da polícia, implantação do Centro de Detenção Provisória (CDP) e melhoria das condições do Conjunto Penal de Itabuna. Hoje, o presídio tem cerca de 1.200 dos internos, quase três vezes sua capacidade instalada.

FLAGELO DAS DROGAS

A maioria dos homicídios e crimes cometidos em Itabuna tem relação direta com o consumo e tráfico de drogas, de acordo com a polícia. O coordenador regional da Polícia Civil, Evy Paternostro, aponta para aumento do número de apreensões de drogas no município. Segundo ele, foram apreendidos 47 quilos em 2013 ante 107 em 2014.

De acordo com o delegado, na maioria dos casos, há envolvimento de adolescentes ou de presos que não deveriam ter sido levados para o Conjunto Penal, mas para um Centro de Detenção Provisória (CDP), até que fossem julgados. Ao serem encaminhados para o presídio, acabam entrando no que se convencionou chamar de “faculdade do crime”.

As estatísticas de envolvimento de menores com o crime também foram abordadas pelo juiz da Vara da Infância e Adolescência, Marcos Bandeira. Conforme o magistrado, mais de 2 mil adolescentes em conflito com a lei passaram por processos judiciais, parte deles ganhando nova chance. “Há uma luta gigantesca, mas os depoimentos de entusiasmos e fé de pais, familiares e dos adolescentes ao final das oficinas nos fazem vencer as adversidades”.

Ubiraci Barbosa, comandante do 15º Batalhão da PM, citou a redução do número de homicídios em Itabuna neste ano, na comparação com dezembro. No último mês de 2014, ocorreram 18 homicídios no município contra 16 em janeiro e, até agora, 10 em fevereiro, sete dos quais no período de carnaval, quando houve forte redução do efetivo policial em Itabuna.

A VIOLÊNCIA EM ITABUNA E AS CAUSAS NEGLIGENCIADAS

robenilson torresRobenilson Torres | robenilson.sena@gmail.com

Achar que a polícia vai resolver tudo é uma visão míope do problema. Temos que sair do binômio polícia-bandido e ocupar a cidade com políticas públicas para que a juventude possa exercer a sua cidadania.

A rotina quase diária de vítimas letais nos faz lembrar que estamos diante de mortes anunciadas em uma cidade que há décadas tem sentido o efeito de seu inchaço demográfico, sem a devida atenção dos gestores às questões estruturantes e causas do problema. A posição é reforçada pelos dados apresentados pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) em que a cidade de Itabuna lidera com os maiores índices de homicídio de jovens e adolescentes do país

É difícil esperar melhores estatísticas, quando bairros como Santa Inês e Antique, frequentemente citados nas páginas policiais, comunidades de abrangência da Base Comunitária do Bairro Monte Cristo, não possuem um único equipamento de lazer, cultura ou sequer uma quadra de esportes. Os poucos equipamentos disponíveis são no centro da cidade e o acesso à cidade para o estudante pobre encontra barreira na lei municipal que regulamenta a meia passagem no transporte coletivo, pois limita seu uso ao trajeto casa-escola, vetando-a no período de férias escolares.

Além da ausência do poder público nos bairros periféricos, outro elemento que merece destaque na reflexão sobre os homicídios de adolescentes e jovens é a desigualdade racial. Segundo levantamento da própria SDH/PR, o risco de um adolescente negro ser vítima de homicídio chega a ser cinco vezes maior que o de adolescentes brancos.

Ouve-se muito dizer que a cidade está refém da violência e até celebrações são feitas quando adolescentes são assassinados ou tombam nos “autos de resistência”. Há uma pérfida surpresa quando as estatísticas são apresentadas colocando Itabuna no topo da violência. Porém, ao invés dos gestores reconhecerem o problema e focar na viabilização de medidas para solucioná-los, contestam os dados e apresentam números de pacotes de “boas ações” realizadas, enquanto a juventude, continua sendo vitimada e a desigualdade social e racial longe de serem dissipadas.

É necessário reconhecer o problema e enfrentar a epidemia estrutural da violência para ser capaz de transformar a realidade em que vivemos e tal enfrentamento não se efetiva somente anunciando construções presídios. Achar que a polícia vai resolver tudo é uma visão míope do problema. Temos que sair do binômio polícia – bandido e ocupar a cidade com políticas públicas para que a juventude possa exercer a sua cidadania com a necessária ação, presença, participação e contribuição das organizações da sociedade civil e das famílias aliada à tarefa de um trabalho intersetorial transversal do poder público.

A melhor forma de se combater a violência, a discriminação racial e a desigualdade é indo às causas que fazem com que estas realidades se imponham, e oferecer aos jovens, preventivamente, alternativas de cidadania, de vida e de esperança melhores do que a opção ofertada pela criminalidade. Somente assim Itabuna deixará de ser noticiada como “Cidade proibida para menores”. Educação é o melhor caminho e pensar Itabuna é pensar a sua a juventude.

Robenilson Torres é educador social em Itabuna.

FERIADÃO DE CARNAVAL REGISTROU 7 MORTES EM ITABUNA

"Big Orea" foi o último da lista (Reprodução Verdinho).

“Big Orea” foi o último da lista (Reprodução Verdinho).

O baixo efetivo policial em Itabuna talvez tenha colaborado para a matança registrada entre a noite de sexta (13) e ontem (17), quando sete pessoas foram mortas no município. Dois assassinatos ocorreram ontem, sendo um deles na área central, a menos de cinco metros do prédio da Justiça Federal, na Avenida Amélia Amado (confira em nota abaixo).

Ontem à noite, um jovem de 22 anos levou nove tiros. A morte de Marcos Vinícius Sena Nobre, Big Orea, tem algo em comum com os demais homicídios: os mortos tinham alguma relação com o crime.

Até agora, duas das vítimas ainda não foram identificadas, uma foi morta na noite de sexta (13) e a outra, no sábado (14). Além destas e de Marcos Vinícius, também morreram Cássio Santos Silva (Nova Califórnia), Bruno Santos Silva (Sinval Palmeira), Ismar Melo (Fátima) e Bruno Tales Neves, o Bruno Taffarel (Avenida Amélia Amado).

ACERTO DE CONTAS

Para policiais que preferem não se identificar, rivais aproveitaram o feriadão e o baixo efetivo policial em Itabuna (boa parte foi desviada para socorrer cidades como Salvador e Ilhéus, que fizeram carnaval) para acerto de contas.

FERIADÃO MARCADO POR EXECUÇÕES EM ITABUNA

violênciaA polícia já registrou três homicídios em Itabuna neste feriadão de Carnaval. Todas as vítimas eram jovens do sexo masculino e os crimes, como de costume, ocorreram na periferia da cidade. O ano de 2015 já acumula 22 assassinatos, sete deles cometidos neste mês de fevereiro.

Um dado  curioso é que cada um três jovens mortos neste feriado foi alvejado por seis tiros, com indícios de terem sido vítimas de execução sumária.

A primeira vítima foi Cássio Santos Silva, de 21 anos, assassinado nas proximidades do condomínio Jardim América, sendo o principal suspeito um bandido identificado como Alan Cabeção.

Um segundo jovem, ainda não identificado, teve seu corpo encontrado ontem em uma área de matagal, entre as favelas do Corbiniano Freire e Novo Horizonte. Este assassinato provavelmente foi cometido na noite de sábado (14).

No bairro Sinval Palmeira,  Bruno Santos Silva, de 28 anos, foi baleado por volta das 17h30min deste domingo (15), quando se encontrava no banco do carona de um Corsa preto. Bruno tinha envolvimento com crimes, inclusive um homicídio.

Leia mais no BA24horas

VÍDEO MOSTRA ATAQUE DE BANDIDOS NO ATACADÃO DE FEIRA DE SANTANA

Cena de tiroteio no estacionamento do Atacadão (Reprodução Pimenta).

Cena de tiroteio no estacionamento do Atacadão (Reprodução Pimenta).

Oito homens atacaram um carro-forte da Prossegur, ontem à tarde, no momento em que caixas eletrônicos seriam abastecidos no Atacadão, na Avenida Eduardo Fróes, em Feira de Santana. Para despistar vigilantes,  os bandidos chegaram em uma Volkswagen Kombi (JQB-2697) roubada. Os homens usavam armas de grosso calibre, segundo a Polícia Militar, além de brucutus e máscaras.

Houve reação dos vigilantes e a tentativa de assalto acabou frustrada. Um dos seguranças foi atingido na mão, sendo atendido no Hospital Unimed, em Feira. No tiroteio, os bandidos conseguiram roubar uma escopeta calibre 12. Os bandidos fugiram em um  Renault Sandero Stepway. Nenhum dos bandidos foi preso até agora. As imagens das câmeras do estacionamento do Atacadão registraram tiroteio e fuga dos assaltantes. Confira abaixo:

DAVIDSON PROPÕE AÇÕES INTEGRADAS CONTRA A VIOLÊNCIA

Deputado discutiu situação de Itabuna com a ministra Ideli Salvatti

Deputado discutiu situação de Itabuna com a ministra Ideli Salvatti

O combate à violência em Itabuna já é um dos principais focos do mandato do deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB). Empossado há uma semana, o comunista levou o assunto à tribuna da Câmara em seu primeiro pronunciamento e nesta segunda-feira (9) tratou do tema em audiência com a ministra dos Direitos Humanos, Ideli Salvatti.

Na audiência, o deputado chamou atenção para o alto índice de mortes violentas de jovens em Itabuna e propôs a implantação do Plano de Enfrentamento à Violência Letal de Crianças e Adolescentes na cidade.

Pesquisa divulgada na última semana aponta Itabuna como a primeira entre as cidades brasileiras com mais de 200 mil habitantes em mortes violentas de pessoas de 12 a 18 anos. O índice é de 17,11 mortes a cada mil habitantes.

Davidson sugere que Itabuna se torne “um modelo de ações integradas com educação, esporte e cultura, para resgatar os jovens da vulnerabilidade social que os leva ao crime”. O deputado afirma que a ministra demonstrou preocupação com os dados de Itabuna e interesse em colaborar.

O plano de enfrentamento está a cargo de um grupo interministerial. Além da Secretaria de Direitos Humanos, fazem parte a Secretaria Nacional da Juventude e a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

EM ESTREIA NA TRIBUNA DA CÂMARA, DAVIDSON DESTACA VIOLÊNCIA EM ITABUNA

Deputado propõe que ação do governo federal para reduzir homicídios de jovens comece por Itabuna

Deputado propõe que ação do governo federal para reduzir homicídios de jovens comece por Itabuna

O comunista Davidson Magalhães fez hoje (5) sua estreia como deputado na tribuna da Câmara. Neste primeiro pronunciamento, ele destacou a estatística que coloca Itabuna com o maior índice de assassinatos de jovens, considerando as cidades com mais de 200 mil habitantes. Entre os estados brasileiros, a Bahia ocupa o segundo posto na mesma pesquisa.

O deputado do PCdoB disse que solicitará à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República que inicie por Itabuna uma ação de enfrentamento aos homicídios de crianças e adolescentes.

Outra iniciativa proposta por Davidson Magalhães é a formação de uma comissão de parlamentares para visitar as 20 cidades com os maiores índices de homicídios de jovens de 12 a 18 anos. O objetivo é coletar informações e articular políticas públicas.

No mesmo pronunciamento, o deputado também abordou as denúncias que envolvem a Petrobras. Ele criticou um discurso no qual o senador José Serra (PSDB-SP) chega a sugerir a extinção ou a venda da empresa. Segundo o comunista, há uma estratégia para “enfraquecer e internacionalizar” a estatal.

VANE CITA PROGRAMAS SOCIAIS E DIZ QUE DADOS DA VIOLÊNCIA SÃO PREOCUPANTES

Vane: programas sociais e geração de emprego para reduzir violência  (Foto Pimenta).

Vane: programas sociais e geração de emprego para reduzir violência (Foto Pimenta).

O prefeito Claudevane Leite (Vane do Renascer) respondeu a questionamentos do PIMENTA em relação aos dados da violência em Itabuna no período de 2009 a 2012, quando o município se tornou tricampeão nacional em homicídios na adolescência. “Os dados trazem preocupação e a prefeitura vem fazendo a parte dela no sentido de reduzir os índices apresentados”, afirmou.

Vane elenca ações como o Programa Cidade de Paz, que atende mais de 2 mil crianças com o Projeto Bom de Bola, Melhor na Escola e o Viv-À-rte. Na avaliação do prefeito, os programas e projetos oferecem oportunidade de inclusão e formação por meio da arte e do esporte.

Segundo ele, estes programas e projetos buscam “mitigar” a vulnerabilidade infanto-juvenil e a violência. “Mas sabemos que essas ações não podem e nem teriam como realizar mudanças nesse cenário de violência no curto prazo”.

O prefeito lembra a responsabilidade do governo estadual na segurança pública e, por outro lado, as limitações da Guarda Municipal, “que não pode fazer policiamento ostensivo, investigar, prender ou fazer enfrentamento direto a bandidos, a não ser em casos de agressão ao patrimônio público ou situações pontuais em que se tenha que preservar a vida”.

Ele cita ainda como estratégia de enfrentamento as Casas das Artes e programas de formação de jovens, em parceria com o governo federal, por meio do Pronatec. “O programa de formação profissional estava abandonado e atende jovens que passam a ter opção de formação artística, cultural e profissional”, disse ao PIMENTA.

Vane crê em redução da violência, também, por meio de geração de emprego. Segundo ele, a Tel Telemática, empresa de telemarketing que se instalará em Itabuna, vai gerar cerca de 1,5 mil empregos já na primeira fase. A ação, considera ele, é reforçada com a destinação de área para que 23 empresas de logística e tecnologia se instalem em Itabuna ou dobrem sua capacidade de geração de emprego.

VANE VAI FALAR…

Prefeito Claudevane Leite rompe o silêncio (Foto Gabriel Oliveira).

Prefeito Claudevane Leite rompe o silêncio (Foto Gabriel Oliveira).

O prefeito Claudevane Leite concederá entrevista coletiva amanhã, na sede da Ficc, para falar dos últimos dados da violência em Itabuna (até agora ele está mudo quanto a este assunto e não respondeu ao pedido de entrevista do PIMENTA) e reforma administrativa.

Deverá comunicar a extinção de secretarias e o nome do novo secretário de Transporte e Trânsito. Clodovil Soares, titular da Pasta, deixa o cargo, oficialmente, amanhã (30). Antonio Cavalcante está descartado como substituto de Clodovil.

A coletiva de Vane está marcada para as 8h. A escolha da sede da Fiic para a entrevista não foi por acaso. Vane dirá que os dados da violência são de 2012, último ano do Governo de Capitão Azevedo (DEM), e que desenvolveu projetos de cultura e cidadania desde 2013 para melhorar os indicadores sociais. Pode ser, mas, no plano institucional, tem sido omisso nas cobranças aos governos federal e estadual quanto a ações na área de segurança e, também, social.

ANTE RELATÓRIO, SSP-BA DIZ QUE ÍNDICE DE HOMICÍDIOS EM ITABUNA CAIU

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) reagiu à divulgação do Índice de Homicídios na Adolescência (IHA). O estudo aponta a Bahia como vice-campeã em violência contra jovens na faixa dos 12 aos 18 anos e Itabuna como campeão entre 288 municípios acima de 200 mil habitantes (reveja aqui) em 2012.

De acordo com a nota, a redução de homicídios no período de 2012 a 2013 atingiu 23,6% (174 mortes violentas intencionais em 2012 e 133 em 2013).

A queda, reforça nota, se deu por meio de operações de combate aos homicídios e ao tráfico de drogas na região, “a exemplo da transferência de seis líderes de organizações criminosas, detidos no Conjunto Penal de Itabuna, para presídios federais, em março de 2013”.

A secretaria ainda cita a construção de base de segurança no Monte Cristo e de uma central de comunicação em Itabuna. A Cicom atende a dezenas de municípios sul-baianos, inclusive Ilhéus.

ITABUNA LIDEROU ÍNDICE DE HOMICÍDIOS NA ADOLESCÊNCIA EM 2012

Itabuna foi a cidade mais violenta do país em 2012, segundo estudo (Foto José Nazal).

Itabuna foi a cidade mais violenta do país em 2012, segundo estudo (Foto José Nazal).

Itabuna foi considerado o município mais violento para adolescentes em 2012, conforme dados da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O município de Itabuna liderou o ranking de homicídios na adolescência em 2012 entre as cidades brasileiras acima de 200 mil habitantes.

O município sul-baiano registrou, naquele ano, 17,11 assassinatos de jovens para cada 1 mil habitantes, segundo o estudo elaborado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o Observatório de Favelas e o Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (LAV-UERJ).

O estudo analisou os dados de criminalidade de 288 municípios. Dos 20 municípios brasileiros onde adolescentes estavam mais vulneráveis em 2012, cinco eram baianos. Além de Itabuna, aparecem Camaçari (9,82 homicídios por 1 mil habitantes), Vitória da Conquista (8,7), Salvador (8,2) e Feira de Santana (6,79).

Quando considerados os dados por estado, lideram o ranking de homicídio e vulnerabilidade, por ordem, Alagoas, Bahia e Ceará, que tem a sua capital, Fortaleza, como a capital mais violenta para jovens no país (9,92 homicídios por 1 mil habitantes). Atualizado às 15h40min

IHA 2012

 

TIROTEIO E MORTE NO CONCEIÇÃO

Dois homens em uma moto executaram outro motociclista no Bairro Conceição, por volta das 10. O crime aconteceu próximo ao Colégio Batista.

A vítima foi identificada como José Raimundo Moreira Paixão e pilotava uma moto Honda Titan vermelha, placa OZT-8790. De acordo com testemunhas, os dois executores dispararam mais de dez tiros.

José Raimundo foi identificado como morador do Santa Clara e teria envolvimento com o tráfico de drogas. No “Leia mais” cena forte, não recomendada para menores de 18 anos.
:: LEIA MAIS »

BRADESCO DE ITAJUÍPE É ASSALTADO; FUNCIONÁRIO É LEVADO COMO REFÉM

Bandidos atearam fogo em Fiat Uno usado no assalto (Foto Oziel Aragão).

Bandidos atearam fogo em Fiat Uno usado no assalto (Foto Oziel Aragão).

Bandidos assaltaram nesta manhã de quarta (14)  a agência do Bradesco de Itajuípe, no sul da Bahia. A ação ocorreu por volta das 8h10min. De acordo com as primeiras informações, quatro homens em um Fiat Uno e uma picape Toyota Hilux participaram do assalto, levando um funcionário do banco como refém.

Ao sair de Itajuípe, a quadrilha atirou contra uma viatura da Polícia Militar. Os bandidos também atiraram na fachada da agência, que fica na região central da cidade. Não há informações de feridos.

De acordo com a polícia, o Fiat Uno foi abandonado e incendiado na estrada que liga Itajuípe e Barro Preto. Já a picape teria tomado como rumo a BR-101 e, na sequência, uma estrada entre Itajuípe e Itabuna. Mais informações em instantes. Atualizado às 10h25min








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia